Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados


Segundo dia, Piedras Rojas.

Levantei às 6:30, já tinha separado a roupa pro passeio a mochila a água, o sempre comigo bpantol e sancks (que trouxedo Brasil na mala:D eee atestado de pobresa), fui escovar os dentes e... nada de água.

Grata por ter podido tomar banho na noite anterior (pois o passeio do Valle é o que da sujeira no corpo mesmo por causa da junção suor, vento e areia), peguei os meus agora 4l de água, escovei os dentes, tomei água e fui esperar a van. Aqui dou a dica de esperar dentro do hostel pois é frio nesse horário e o motora da van pergunta por vc na recepção, então fique sussa que vão te chamar se estiver pelas áreas comuns- é de praxe!

A van chegou pouco depois das 7:10, já haviam algumas pessoas, muitas que haviam feito o passeio no dia anterior, continuamos a rota pegando mais pessoas, o guia- um turco radicado em San Pedro- meio atrapalhado mas cheio de boa vontade e dominando os tópicos dos lugares a serem visitados, e saimos rumo ao altiplano. A primeira parada é cerca de 40 min depois de sair de San Pedro, em Taconao, um povoado de 700 e poucos habitantes muito bonitinho, onde visitamos uma igreja e um campanário dá época da colonização; Tambem vemos o cactus adulto - grande mesmo- ja damos o dinheiro das entradas pras próximas paradas na Laguna Chaxa e Lagunas Miscanti e Meniques (5500CHL inteira, estudate paga 3000CHL), eu que gosto de ver povoados fiquei meio frustrada pq queria ter andando no meio das casinhas mas entendo que viagem em tour de grupo é assim mesmo... Aqui já tinha me reunido com as meninas de SP e para a felicidade do guia fomos umas das primeiras a entrar na van.

A viagem continua e começamos a entrar no Salar do Atacama, as primeiras visões do deserto de sal é de uma terra revolta com o mesmo, mas conforme se vai adentrando, vai ficando branquinho, branquinho.Cerca de 1h depois de sair e Taconao a segunda parada, laguna Chaxa. descemos da van, um misto de calor e frio.

Nessa reserva tem um mini museo explicando as espécies de flamingos, banheiros e ao final do corredor uma varanda com vista pra lagoa e cordilheira : que vista!

As montanhas avermelhadas se fundem com as águas transparentes e profundas da lagoa que reflete as montanhas, o ceu de um azul sem igual e... flamingos <3. Dali cruzamos o caminho que leva próximo à lagoa em meio ao salar. Conforme vc vai se aproximando vai batendo o frio, apesar do sol fooorte e quando ve está ali, vc e os flamingos. É de uma beleza sem igual. Ficamos fazendo muitas fotos e videos dos rosadinhos e da paisagem e decidimos voltar pois o guia havia dito que dentro de 20min o café estaria pronto.

Senhor, que café! Leite, café solúvel, pão, bolo, queijo, geléia e ovos mexidos. Nhami! deu pra todos comerem bem e sobrou.

Ficamos ali conversando com duas cariocas queridonas, mãe e filha, e mais um casal de... paulistas (vão dominar o Chile, vai por mim), embarcamos todos e seguimos viagem. Agora já "dentro" da cordilheira os picos de vulcões e outras montanhas nos acompanhavam todo o tempo, que caminho maravilhoso!

Depois do que pareceu mais 1h de viagem paramos em Socaire, este local foi habitado tanto pelos povos atacamenhos quanto pelos incas (que deixaram seus terraços pelo povoado onde acumulavam água. Depois, pra variar veio a Igreja catequizar os povos e fizeram uma igreja sobre esse terreno e de fronte ao vulcão Miscanti, que era adorado pelos povos locais, assim a cultura desse lugar é cheia de sincretismos entre cristianismo e a adoração à Pachamama. Além de toda essa informação histórica tb veio a de que esse era o último banheiro em horasO.o. Embarcamos na van e seguimos rumo ao Vulcão Miscanti onde encontraríamos as lagunas altiplanicas. 

Eu nunca amei tanto a paisagem de um lugar: vai subindo, subindo e a cordilheira sempre ali<3, aqui pus os fones e fui curtindo a paisagem, os rebanhos de vicuñas, zorro (uma raposa andina), gaviões e gaivotas andinas...uma delícia.

Muita subida e curva depois, chegamos à laguna Miscanti, de novo outra paisagem difícil de compreender de tão linda. Aqui tinha baño, ehehe e muitas outras agencia tb =/ entre a laguna Miscant e meniques tem uma trilhazinha de pedra... nos demoramos fazendo fotos achando que podíamos voltar pra pegar a van o que foi a nossa surpresa de que a van nos esperou mais pra frente. Aqui começou a odisséia das brasileiras que ficavam pra trás:-D, sério o guia me chamou a atenção...mas o que ia fazer? o cenário era lindo e nós fomos ficando ashshsh. depois disso nos tornamos conhecidas por ficar pra trás ashshshs, o pior é que os outros brasileiros foram entrando na onda e o pobre guia teve que aceitar que dominamos ashshshs.

Nesse local já se começa a sentir os efeitos da altitude, andar mais rápido parece uma corrida de 100metros rápidos e pra algumas pessoas já se tornou impossível sair da van (pobre da carioca mãe que já estava sofrendo horrores pela secura do ar (nariz sangrando e olhos escorrendo), aqui tb começou a penar pela falta do mesmo.

Fomos pra segunda lagoa, que é linda mas não se compara à primeira.

Muitas fotos e e introspecção em todo esse ambinte depois embarcamos pra subir mais e mais até nosso destino final: Piedras Rojas!

Minha Deusa! Que lugar! Esqueça tudo o que falei sobre os demais, aqui você vai demorar pra acreditar que esse lugar existe nesse planeta! Montanhas enormes cinzas e vermelhas, rajadas em branco. O solo todo de uma areia fina que... não é areia, é sal, sal que não tem fim, e uma laguna verde claro transparente refletindo toda a imensidão dessas montanhas. é increditável!!!!

Nossa, demoramos com gosto! A paulistas foram esperta e trouxeram uma llaminha pra tirar aquelas fotos em que se perde a escala (ótimas), andei, sentei, admirei, fotografei, mas sobetudo procurei fotografar com a mente a maravilha que é esse lugar. É de se emocionar.

De volta a van, a tadinha da mãe carioca tinha melhorado um pouco, já pedi um cabo emprestado pra carregar meu celular pras cariocas (pois o meu deu de não dar contato), começamos a decida e de voltá à Socaire paramos pra almoçar num restaurante pequeno familiar onde outras agencias tb pararam.

O banheiro não tinha descarga, então tinha que encher uma jarra pra dar adeus às necessidades O.o.De comida tinha 3 opções de prato principal (só lembro do que comi que foi frango com creme de milho arroz e salada era o peruano do cardápio) de entrada escolhi a sopa de carne, tinha refrescos de laranja e uva (tipo tang mesmo) em jarras e um pãozinho com uma pasta de aji (pimentão e pimenta vermelha) tudo simples mas delicioso ao meu gosto.

Saindo dali o retorno derradeiro =/, ainda paramos pra foto na placa de trópico de capricórnio cousa que não o fizemos pq achamos muito mais interessante (os brasileiros, claro) tirar fotos sentados e pulando na estrada deserta o deserto:-D. Nessa onda entraram os colombianos que viajavam junto e claro, atrasamos o guia ashshsh.

Chegamos à San Pedro pelas 18h fui correndo pro hostel ver se tinha água e...nada, saí pra jantar com as paulistas e nos despedirmos. Comemos uma pizza por 8000 + 500 para ser de 2 sabores mais uma coca1,5l por 2500tudo saiu 11000 dividido por 3 :) (pizzaria na Taconao não lembro o nome mas é toda de pedra e dentro é bem simples mas arrumadinha, uma porta de madeira com vidro. mas a médias das pizzas é tudo esse valor então não se preocupe em achar esse lugar, mas era deliciosa a pizza era, ah e sempre vem os tais pãezinhos com aji)

De volta ao hostel, umas 22h encontro a menina de Floripa pronta pra ir tomar uns drinks, sí com ela, fomos ao Lola onde no andar de cma estava tocando uma banda de sertanejo ashshshs, bebemos umas cervejinhas cantamos um pouco e bora pro hostel descançar e dormir sem banho:/. Cada ceva oi 3000CHL (longneck de estela ou escudo):o.

Asreeições do passeio são incluídas no preço. 

Tivemos sorte que não ventava, então não estava frio em Piedras mas o normal eh fazer muito rio, leve casaco.

P.s.: Depois de falar com um ex guia brasileiro no outro dia da viagem ele disse que tem 3 coisas que vc só vê no Atacama (não tem em uyuni: Valle de la Luna, Lagunas saladas -cejar ou escondidas- e Piedras Rojas) então eleja esses se tiver poucos dias. Eu não me arrepend das minhas escolhas <3 <3 <3

 

26235582_1683976164957270_1285141274_n.jpg

26653153_1683975154957371_585573798_o.jpg

26541011_1683975198290700_1264412436_o.jpg

26553386_1683975161624037_759840420_n.jpg

26241307_1683997681621785_96417012_n.jpg

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terceiro dia de viagem e último de Atacama :?

Acordei por volta das 9h e fui direto ao banheiro, água!!!

Ao que ando pelo pátio já vem o staff brasileiro anunciando: tem água, aproveita!!!

Fui direto pro banho, quente e com muita água, Deusa, que coisa divina. Não estava nem put* com o hostel pq na saidinha à noite para as bebidinhas descobrimos que todo o povoado estava assim, sem água mesmo...

Arrumei minhas coisas fiz o check out (a quero só fazer um adendo que paguei na entrada 250000CHL por isso troquei mais dinheiro na chegada), guardei a mochila numa salinha e saí pra cidade. Fui nas feirinhas de artezanato comprei lembrancinhas, os preços das coisas pequenas como llaminhas, mascaras, pratinhos, chaveiros... variam entre 1000 e 3000CHL, como eu tinha uma lista extensa gastei cerca de 20000CHL nas compras e água, tirei fotos da Igreja, da pracinha, fui andando para a parte nova da cidade mas aí o cansaço e o sol bateram forte resolvi voltar pro hostel, comi o que sobrou do atum pão e tomate, encontrei o staf brasileiro de folga pelo pátio e fomos tomar uma ceva, logo já estavam um argentino, uma colombiana duas italianas e a querida staff america sentados juntos dividindo umas Escudo litro que compramos por cerca de 1500CHL cada na botilleria da rua do hostel (tipo um armazem mas só de bebidas).

Bebemos e conversamos muito enquanto eu aguardava às 16:30 o transfer de volta ao aeroporto.

deeu 17h e apesar da conversa muito boa comecei a me procupar, mas o pessoal do hostel me disse que eles sempre passam ehehe passaram, saí correndo meio bebada (não tinha bebido muito mas na altitude pega a fú o alcool, na correia não rolou ir ao baño, senhor entrei naquela van e o sono da bebida começou a tomar conta, mas mais que isso toda a água e ceva junto começou a me incomodar, não deu outra, tive que pedir pra ir ao baño na natureza pq na estrada até o aeroporto é soh deserto:ph34r:, que vergonha,mas história pra contar né ashshsh

Dormi até o aeroporto e chegando lá corri pro embarque internacional pq era lá que estava saindo o voo, entrei e apaguei. Acordei em Santiago, já na saída tinha o guichê da transvip, aberto mesmo sendo 22h, paguei o tansfer até o hostel- 7000CHL- The bella Vista em Bella Vista, me embarcaram e por sorte fui a primeira a desembarcar.

Fiz o check in, paguei em dólar como estava especificado na reserva, fui levada até meu quarto (fica a dica, aqui o quarto feminino tem baheiro dentro do quarto :)) só tinha uma menina americana já indo dormir. Deixei minhas coisas e fui pra rua, os barzinhos abertos, fui direto no pátio bella vista comer um Mc DoaldsO.o, 2900CHL o mc lanhe feliz, saí e continuei caminhando, pedi informação pra um cara, músico estava indo pra casa ele disse que me acompanhava, me pareceu gente boa e no caminho ele foi me explicando toda a história do bairro pois ele vive lá des de sempre. Cheguei no hostel perto da 1h fui dormir que o outro dia ia ser longo...

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Chile eh caro pacas... Eu vou p Argentina outubro, mas to quase desistindo por Peru ou Bolívia... Ta osso o custo de vida em Buenos, salário lá já eh 10k

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Thiago e Priscila Blumenau
      Olá amigos da comunidade Mochileiros.com.
      Aqui é o Thiago e a Priscila. Nós moramos na cidade de Blumenau-SC.
      Em dezembro de 2018 fizemos nossa viagem de carro até San Pedro de Atacama no Chile. 
      A comunidade mochileiros.com nos ajudou bastante, pois no site conseguimos várias dicas e conhecemos outras pessoas que também nos ajudaram com informações. Por esse motivo queremos compartilhar nossa experiência. E quem sabe poder ajudar ou até mesmo encorajar outras pessoas a saírem do sofá e encarar essa aventura.
      Para realizar esta viagem primeiro nós fizemos algumas pesquisas, como por exemplo: documentos necessários, seguros obrigatórios, melhor roteiro, condição das estradas, hotéis, pontos turísticos, custo com passeios, custo com alimentação, custo com gasolina, custo com pedágios, melhor câmbio, o que levar na bagagem, etc. 
      Juntamos todas essas informações numa planilha e então começamos a trabalhar nela. Então no mês de Setembro/2018 começamos a fazer as contas e preparar tudo o que precisava para viajar.
      Nessa primeira parte vamos tentar abordar o máximo de informações com relação ao roteiro, situação das estradas, GPS, câmbio, aduanas, seguros, itens obrigatórios, pedágios e combustível. 
      Na segunda parte vamos falar um pouco sobre San Pedro de Atacama e sobre os nossos passeios.
      Então vamos ao que interessa:
      Nessa viagem foram 04 pessoas: Eu (Thiago), minha esposa Priscila, meu Pai e a namorada do pai.
      Saída de Blumenau: 22/12/2018.
      Chegada em San Pedro de Atacama: 25/12/2018.
      Saída de San Pedro de Atacama: 31/12/2018.
      Chegada em Blumenau: 03/01/2019.
      Carro utilizado: Peugeot 207, ano 2012. Motor 1.4, c/ 04 portas.
      Roteiro/Condição das estradas/Pedágios:
      Dia 01 - Blumenau - SC x São Borja - RS. Total: 860 Km.
      Esse caminho é o mais curto, porém tem muitos trechos com pista ruim (buracos, desníveis, etc.), além disso tem muitos radares e lombadas eletrônicas. O motorista tem que ficar atento.
      Pedágios:  Nenhum.
      Dia 02 - São Borja-RS x Presidência Roque Sáenz Peña - Argentina. Total: 620 Km.
      As estradas são boas, pelo menos são melhores que do que as do Brasil.
      Pedágio 01: logo que passa a Aduana, já tem um guichê de pedágio. Valor pago em moeda brasileira: R$ 50 para veículos de passeio. (na volta ao Brasil, o valor é R$ 65)
      Pedágio 02: RN-12 aprox. no Km 1262. Valor: 50 Pesos Argentinos.
      Pedágio 03: RN-16 aprox. no Km 05. Valor: 40 Pesos Argentinos.
      Pedágio 04: RN-16 aprox. no Km 60. Valor: 65 Pesos Argentinos.
      Dia 03 - Presidência Roque Sáenz Peña (Argentina) x Salta (Argentina). Total: 630 Km. 
      As estradas também são muito boas.
      Observação: na RN-16, entre os KM 410 e 481 a estrada é "horrível". Tem muitos buracos. Buracos gigantes. Você vai perder tempo desviando deles.
      Pedágios: RN-09 chegando na cidade de Salta. Valor: 25 Pesos Argentinos.
      Dia 04 - Salta (Argentina) x San Pedro de Atacama (Chile). Total: 580 Km.
      As estradas também são muito boas.
      Observação: Nós usamos o caminho Paso de Jama, que é melhor, pois é todo asfaltado até San Pedro de Atacama.
      Pedágios:  Nenhum.
      *Na volta pra casa fizemos o mesmo trajeto. 
      Hospedagem:
      Dia 01 - Dormimos na casa de parentes. Não tivemos gastos com hospedagem nesse dia.
      Dia 02 - Ficamos hospedados no hotel de campo El Rebenque, que fica na cidade de Presidência Roque Sáenz Peña (Argentina).
      Dia 03 - Ficamos hospedados no hotel Pachá, que fica na cidade de Salta (Argentina).
      Dia 04 - Ficamos hospedados no hostal Casa Lascar, que fica em San Pedro de Atacama (Chile).
      Aqui dormimos dia 25, 26, 27, 28, 29 e 30 de dezembro/2018.
      *Na volta pra casa ficamos nos mesmos hotéis.
      Câmbio:
      Peso Argentino: nós trocamos todo o dinheiro brasileiro por Peso Argentino na aduana, que fica logo depois da Ponte internacional, saindo de São Borja-RS.
      Valeu muito a pena trocar o dinheiro na aduana, pois pagamos 0,10 por cada Peso Argentino. Já em Blumenau a melhor taxa que encontramos foi 0,15.
      Comparação de preços Blumenau x Aduana Argentina:
      R$ 1 Mil reais trocados em Blumenau valem: 6.666 Pesos Argentinos (sendo: 1000 / 0,15)
      R$ 1 Mil reais trocados na Aduana valem: 10.000 Pesos Argentinos (sendo: 1000 / 0,10)
      Peso Chileno: nós trocamos R$ 1 Mil (reais) em Pesos Chilenos aqui em Blumenau, para ter um pouco de dinheiro na chegada à San Pedro de Atacama.
      O restante do dinheiro brasileiro nós trocamos em San Pedro de Atacama. Trocar o dinheiro em San Pedro valeu muito a pena, pois recebemos 170 Pesos Chilenos por cada R$ 1,00 (Real). Já em Blumenau a melhor taxa que encontramos foi de 154 pesos Chilenos por cada R$ 1,00 (Real).
      Comparação de preços Blumenau x San Pedro de Atacama:
      R$ 1 Mil reais trocados em Blumenau valem: 154.000 Pesos Chilenos (sendo: 1000 x 154)
      R$ 1 Mil reais trocados em  San Pedro de Atacama valem: 170.000 Pesos Chilenos (sendo: 1000 x 170)
      *Compare antes de trocar seu dinheiro.
      Combustível / Postos de abastecimento:
      Na Argentina tem dois tipos de gasolina: a Super (comum) e a Infinia (aditivada).
      Infinia: variava de 45 a 48 pesos.
      Super: variava de 41 a 44 pesos.
      *Abastecemos com gasolina Infinia nos Postos YPF.
      *No Chile não abastecemos, por isso não informamos os tipos e preços que existem.
      Na Argentina tem muitos postos de abastecimento durante o trajeto. O último posto fica bem próximo da Aduana, no Paso Jama (divisa entre Argentina e Chile).
      Depois da Aduana não tem mais posto durante o caminho. Vai ter um posto somente em San Pedro Atacama (distância entre Aduana e San Pedro Atacama: 160 KM aprox.)
      GPS:
      Nós utilizamos dois aplicativos de geolocalização: o Google Maps e o Maps.me. Levamos dois Smartphones, em um deles usamos o Maps.me e no outro com Google Maps.
      Antes de sair nós fazíamos os trajetos pela rede WiFi e depois saíamos para a estrada. Os dois aplicativos funcionaram muito bem no modo off-line.
      Dica: o aplicativo Maps.me funciona totalmente no modo off-line. Para isso é necessário baixar os mapas off-line da região que você vai passar. Exemplo: nós baixamos todos os mapas da Argentina, do Chile e também dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. 
      Seguros obrigatórios para seu carro:
      Na Argentina: seguro Carta Verde. Você pode fazer em qualquer corretora de seguros.
      Ele cobre danos a terceiros em caso de acidentes.
      Nós fizemos o seguro com a Porto Seguro, com a cobertura de até 15 dias. Custo: R$ 125. Débito em conta corrente.
      No Chile: seguro SOAPEX. Você pode fazer este seguro com a HDI do chile. Só digitar no Google "HDI Chile".
      Ele cobre danos a terceiros em caso de acidentes.
      Nós fizemos o seguro direto no site da HDI Chile, com a cobertura de até 10 dias. Custo: R$ 40. Pagamento somente no cartão de crédito. 
      *Veja se o seu cartão está liberado para realizar esta compra.
      Observação: em nenhum momento a polícia ou aduana nos cobrou esses documentos.
      Seguros para você:
      Nós optamos por não fazer nenhum seguro de vida ou de acidente. 
      Mas as empresas de seguro oferecem inúmeras modalidades.
      Avalie a que melhor se enquadra com seu bolso.
      Itens obrigatórios para o carro:
      Na Argentina:
      Vários blogs e pessoas nos disseram que teríamos que levar um monte de coisas no carro.
      Então nós entramos em contato com o departamento de trânsito da Argentina e também com o consulado Argentino no Brasil que fica em Florianópolis.
      Segundo eles, os itens obrigatórios são:
      - 01 Extintor de incêndio (exceto em motos);
      - 02 triângulos de segurança;
      - Além dos demais exigidos no Brasil (pneu estepe, chave de rodas e macaco).
      E tem também os itens recomendados: (notem que são recomendados, não obrigatórios)
      - Kit de primeiros socorros;
      Portanto, não é obrigatório levar o tal do "cambão", que muitos blogs informam ser obrigatórios.
      No Chile:
      Considerar todos os itens obrigatórios citados acima.
      E no Chile todos os motoristas são obrigados a ter no carro um "colete refletivo". Caso o motorista precise sair do carro para alguma manutenção ou emergência ele precisa estar vestindo o colete. Isso é LEI NACIONAL. Na dúvida leve um colete também.

      Observação:
      Na Argentina fomos parados diversas vezes pela polícia. Em quase todas as cidades que passamos ao longo do caminho a polícia nos parava para solicitar algum documento.
      Algumas vezes eles pediam os documentos de identidade e do carro. Em outras eles faziam o teste de bafômetro. Mas em nenhum momento a polícia precisou revistar o nosso carro.
      No Chile não fomos abordados.
      Aduana Brasil x Argentina: Muito tranquilo.
      O atendente solicita os documentos do carro e identidades.
      Preenche um formulário no computador.
      Por último entrega um recibo (parecido com um cupom fiscal de mercado). Este recibo precisa ser bem guardado, pois ele será útil na Aduana Argentina x Chile.
      Não tem custo.
      Aduana Argentina x Chile: chato/demorado (pode ter fila e os atendentes são malas)
      A Aduana que nós passamos foi no Paso Jama.
      Tem 06 guichês.
      É necessário preencher um formulário em espanhol. Nesse formulário tem uma parte que fala se você está levando algum alimento que é "proibido".

      Após passar em todos os guichês eles entregam um recibo (parecido com um cupom fiscal de mercado). Este recibo precisa ser bem guardado, pois ele será útil na Aduana Chile x Argentina.
      Comidas não podem passar. Exemplo: frutas, verduras, carnes, lanches, etc. Tudo que é animal ou vegetal fica na Aduana. Alimentos processados passam. Alegação deles é que pode haver alimentos contaminados ou pragas. Se no formulário estiver a opção NÃO, mas na hora de revistarem o carro eles encontrarem alguma coisa, você leva uma multa.
      Após sair dos guichês vem um fiscal da vigilância sanitária e inspeciona o carro.
      Só depois de inspecionar o carro você está livre para seguir viagem.
      Não tem custo.
      *Na volta pra casa é necessário fazer tudo de novo, porém a vigilância sanitária não revistou o carro dessa vez.
      Espero que tenham gostado dessa primeira parte.
      Se tiverem algum comentário ou dúvidas por favor nos retorne.
      Um abraço.
    • Por Banes Gonçalves
      Galera, vou ficar 6 dias em Santiago, 28/01 a 03/02) hospedado em um hostel na zona norte da cidade, quem quiser me acompanhar nessa aventura, provavelmente alugarei um carro um ou dois dias para conhecer as montanhas, de resto será bem roots, metrô, bus e etc...isso se não pintar umas caronas por aí.
      insta @banesgoncalves
    • Por Alan karleno
      Fala Mochileiros..
      Procuro dicas para aperfeiçoar o meu roteiro e a quantidade de dias que se faz interessante para cada local. Planejo o roteiro entrando pela Argentina (buenos Aires), saindo pelo Chile (Santiago), em junho de 2020. Tenho 25 dias disponíveis. 
      Vôo. Teresina & buenos Aires (buenos Aires 3 dias).
      Vôo. Buenos Aires & Bariloche (Bariloche  + Villa la angostura 5 dias). 
      Vôo. Bariloche & Buenos Aires e Buenos Aires Ushuaia. (Dia para viagem). 
      Vôo. Ushuaia & El Calafate (4 dias El Calafate).
      Ônibus. El Calafate & Puerto Natales (5 dias Puerto Natales + Parque torres del paine). 
      Ônibus. Puerto Natales & Puta Arena (2 dias Puta Arena).
      Vôo. Punta arenas & Santiago ( 4 dias Santiago) + VALLE NEVADO ou FARELLONES.
      Vôo. Santiago & Teresina. 
      1 dias para emprevisto.
      Quero aproveitar ao máximo o tempo em viagem.
      Desde já agradeço pela atenção.
      Bora Mochila..
       
       
       
       
       
       
       
    • Por VoandoAltoFH
      Pessoal,
      Vou fazer um relato detalhado do Mochilão que fiz no comecinho deste ano, mas que lembrei só agora de postar aqui neste site.
      O legal de tudo isso é que registrei em videos, então estará bem fácil entender o passo a passo da viagem.
      Foram no total 32 dias de viagem e gastei R$ 13.560,00 para 2 pessoas, incluindo TUDO (hospedagem, comida, passagem aérea, passagem de ônibus, seguro viagem, passeios, transporte, taxi, mercado, museu, gorjeta, entrada de parques, etc)!!! Considerando que a cotação do dólar na época beiravam os R$ 3,85 posso dizer que em moeda americana saiu por US$ 3.522,00.
      Ressalto que se dividir o valor por pessoa, acabou saindo então por R$ 6.780,00 ou US$ 1.761,00 por pessoa aproximadamente. 
      Então, acredito que saiu bem barato e aproveitei muito a viagem.
      Todos os episódios estão registrados no meu canal do Youtube, mas postarei um pouco mais detalhado aqui, já que o conteúdo é escrito.
      Mas quem tiver curiosidades, poderá assistir por lá.
       
      Canal Voando Alto
       
      Abs!


×
×
  • Criar Novo...