Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Bolivia > Peru > Chile > Bolivia - 31 dias - Mai/Jun 2010


Posts Recomendados

  • Colaboradores

De manhã café, backup de fotos, papo no hostal e tiramos as mochilas do quarto pra fazer checkout e ir pra Sucre após o almoço. Fomos rangar num restaurante absurdamente demorado mas muito saboroso perto da Plaza, descendo pela Ayacucho, na esquina com a Bustillos. Tínhamos jantado lá no dia anterior também uma excelente pizza. Uma pena que no fim do almoço percebi o desastre...

 

::vapapu:: Furtaram minha mochila de ataque... ::grr::

 

O garçom ficava indo e voltando da cozinha, e numa dessas horas que ele estava lá dentro, 3 caras entraram, 2 ficaram na porta e 1 passou por nós, foi até a porta da cozinha, perguntou algo, perguntou pra nós algo estranho e incompreensivel, resmungou e foi embora... Nessa distração, um dois dois caras deve ter se esticado atrás de mim muito sorrateiramente e catou a mochila, que estava entre minha cadeira e a parede, sendo que atrás de mim não tinha ninguém e ainda tinha uma cadeira pra atrapalhar...

 

Adeus: câmera, óculos, passaporte, casaco corta vento, luva, gorro... Era Domingo, então Policia Turistica que fica na Plaza estava fechada... A convencional aberta, queria cobrar b.20 pra registrar a queixa e só poderia emitir um boletim de ocorrência no dia seguinte... Liguei pro telefone de emergência do Consulado e me informaram que no Consulado em Santa Cruz podiam me dar um certificado pra que eu voltasse ao Brasil normalmente... Íamos pra lá mesmo, eu não aguentava mais a cidade que deu tanta zica, bah, partimos pra Sucre...

 

Dicas:

- Nas situações mais tranquilas como a minha, restaurante vazio, é possível se lascar... Me preocupei de viajar do lado do bagageiro em todos ônibus e de sempre viajar com a mochila de ataque entre as pernas, mas nesse dia não fiz nada demais... Sendo assim, bote a perna da cadeira pra prender, ou use os ganchos dela, sei lá...

- Pra ir pra Sucre pode pegar um onibus no terminal por b.17 ou pagar um taxi por b.40 + ou -. São só 3h de viagem, fomos pela Real e foi tranquilo.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Respostas 143
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Colaboradores

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20100713203856.jpg 360 270 Legenda da Foto]Fomos para o Hostal Charcas na noite anterior, na Calle Ravelo, pois o Dolce Vita que tinham nos recomendado estava cheio. O Hostal é sem graça e o chuveiro não é muito bom. Mas é limpo e a cama boa. O DV tinha vaga pra daqui a 2 dias, fui lá ver, achei muito melhor e reservei.

Sucre é uma cidade branca, bem organizada e com um ambiente muito agradável. Fomos ao Museu de Arte Indígena, muito interessante, com roupas e costumes, no entanto um pouco longo... Curtimos o mercadão municipal, com milhões de frutas diferentes, sucos, sopas loucas, etc. Fomos pesquisar alguma coisa legal pra fazer no dia seguinte e achamos o casal de irlandeses do passeio do Salar na Joy Ride tours. Pegamos uma cavalgada pro e partimos pro excelente bar do Joy Ride logo ao lado. Sei lá quantas canecas de Sureña de 2,5l, tacos, aperitivos, etc, deu b.60 pra cada um... (R$ 18, hahaha ::otemo:: )

 

Obs.: Liguei de novo pro Consulado pra confirmar, disseram que não adiantava eu fazer queixa do que ocorreu em Potosi. Bastava ir no Consulado em Santa Cruz pra pegar o papel mesmo...[/picturethis]

 

Mapa de Sucre

upload/galeria/fotos/20100713205133.jpg

 

Dicas:

- Hostal Charcas, Calle Ravelo - b.140 o matrimonial com baño privado sem desayuno. Dê preferência ao Dolce Vita (http://www.ladolcevita-sucre.com/), na Calle Urcullo, 342.

- Comprar frutas no Mercado é a boa

- Calle Nicolas Ortiz tem uma dúzia de pubs, bares, etc. O Joy Ride é disparado o mais bacana e é barato.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20100713205932.jpg 360 270 Legenda da Foto]O esquema da cavalgada era encontrar no Joy 9h, nos entregam um kit com sanduíche, água, chocolate, biscoito, etc, emprestam um capacete (pedem que deixe b.200 que te devolvem depois quando entrega o capacete) e nos leval ao ponto onde ficam os cavalos. Eu era o único que nunca tinha andado a cavalo, então tava meio encucado mas o guia foi bem atencioso e todo mundo foi dando os bizús... O visual é excelente e vamos todos enfileirados, com o guia liderando e explicando sobre as comunidades ao longo do caminho e a região. Paramos pra rangar, ganho um Parabéns pra Você em português (escrito na toalha da mesa do bar do dia anterior) com sotaque irlandês/inglês/americano/boliviano e seguimos viagem :lol:

Alguns trechos resolviam acelerar, e até hoje não aprendi como fazer pra não quicar na sela, mas com o tempo peguei um jeitin de minimizar um pouco... Os trechos mais apertados são meio tensos, pois a ribanceira é íngrime e em cima do cavalo você não tem tempo de fazer nada se o bicho escorregar, mas foi mansinho e chegamos na casa de uma senhora amiga do guia, que nos recebeu com pão, música e chicha, uma bebida feita de milho com um pouco de álcool (bem ruim, haha). Fui tirado pra dançar, as americanas no passeio começaram a trocar uma idéia em quechua com a senhora :o e voltamos de ônibus pro centro, onde tem um drink grátis no Joy Ride incluso. 19h eles tem uma sessao cinematográfica, que nesse dia era "O Mineiro do Diabo", sobre as minas de Potosi, muito interessante. Assistimos e depois cama, távamos mortos...[/picturethis]

 

Passeios do Joy Ride

upload/galeria/fotos/20100713211442.jpg

 

Dicas:

- Tem outras empresas com tours, mas os gringos preferiam ir por ali que tinha sido indicado e tals. Preferíamos ir com eles então topamos sem procurar. Mais acima tem o flyer com todos passeios , deve ter parecido ou igual em outras operadoras. O Tour 2 de Biking deve ser espetacular, com downhill, 30% de uphill e 40min de caminhada culminando num Canyon com uma piscina de água transparente, incrível. A cavalgada foi b.270 e lembro que o Tour 2 era b.250.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20100713212310.jpg 360 270 Legenda da Foto]Na noite anterior pegamos as mochilas no Charcas e fomos pro Dolce Vita, outro papo ! Comandado por um francês e uma suiça muito simpáticos, o lugar tem sala de estar com tv e dvds, cozinha liberada, um quarto gigante e colorido, chuveiro show e terraço pra pegar sol. Tomamos café na maior moleza, assistimos uma manifestação contra o partido do Evo por tentar destituir o prefeito de Sucre, com direito a pedradas e fogos de artifício na prefeitura, encontramos a moçada do Uyuni novamente e pegamos o Dino Carro que sai da Plaza em horários definidos em direção ao Parque Cretáceo. O lugar tem réplicas de dinossauros em tamanho real, um tour guiado que explica um pouco da história do lugar e em geral e a atração principal é o paredão de pedra onde uma empresa de cimento que ia derrubando pra pegar o material descobriu milhares de pegadas de dinossauros. Com o movimento das placas o que era chão foi elevado e agora fica vertical, é bem bacana o lugar !

Voltando fizemos um rango no hostal, relaxada e fomos pro Mirador La Recoleta no alto da Calle Dalence encontrar a gurizada e assistir o pôr do sol. Descendo encontramos um carnaval fora de época que era uma choppada fantasiada ao ar livre da moçada da faculdade de contabilidade, nos juntamos ao bloco um tempo e depois partimos pro pub Amsterdam, na Calle Bolivar. Despedida, gringos pra La Paz, pobres brasileiros que só tem 1 mês de férias, pra Santa Cruz > Brasil...[/picturethis]

 

Dicas:

- Dolce Vita, Calle Urcullo, 342 - b.120 pelo matrimonial gigante, baño privado, tv, dvd e cozinha. Café não incluso, mas com o Mercado ao lado é até melhor :P

- Passeio do Parque Cretáceo sai da Plaza 9:30, 12h e 14:30 e é pago diretamente no carrinho. São b.30 por pessoa.

- Tem muitas festas na cidade por ter muitos universitário, procure saber o que está rolando na época que for...

- Ônibus pra Santa Cruz = b.80 e 15h de viagem, sendo metade de terra e solavancos. Avião pra Santa Cruz pela TAM (Transporte Aereo Militar) = b.300 e 30min de viagem !!! Resolvi investir mais R$ 50,00 e voar... As lojas que vendem os tickets não cobram porcentagem além do valor da passagem, então pegamos numa da Calle Calvo, imprimiram os e-tickets pra gente e pronto. Dia seguinte 'as 10:50.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20100713215651.jpg 419 286 Legenda da Foto]Sucre > Santa Cruz em 30min, facinho pela TAM, avião menorzin mas tranquilo e direito a um lanche :) Aeroporto de Sucre é engraçado de tão pequeno, e mais hilário ainda foi a pesagem da bagagem naquelas balanças de feira, hahahaha

Apesar dos hostals mais baratos ficarem perto da rodoviária, essa não fica pertin do centro, e os pontos turísticos do dia ficavam no completo oposto, então preferimos ficar perto da Plaza no Residencial Bolivar na Calle Bolivar. Muito agradável, jardim interno, tv, café da manhã buffet...

Santa Cruz não parece Bolívia, parece Brasil ! Tem muitos carros pessoais, prédios altos, lojas de eletrônicos, quase nenhuma chola carregando criança pendurada nas costas, etc...

Liguei pro Consulado novamente, e dessa vez me disseram que eu tinha que ir na Interpol, registrar queixa e depois ir lá pra pegar o papel. Cheguei na Interpol, os caras tiram 3h de almoço, entre 12h e 15h, e acredite, o Consulado fecha 15h... Fui lá de qualquer modo, e a informação mudou novamente: agora eu tinha que registrar o caso na Interpol e tinha que conseguir que me mandassem todos meus docs escaneados pra tirar outro passaporte. Indaguei novamente, pois só queria ir embora pro Brasil ! Aí resolveram que era só Interpol e passar lá pra pegar o tal papel...ok... Esse rolo todo porque apesar de não precisar de passaporte pra transitar nesses países, eu perdi também o papel de entrada na Bolívia, que tem uma guia que você entrega no momento que sai do país.

Voltamos então na Interpol, já tinha uma fila que ao abrir o portão virou correria lá pra dentro... 50min, só 1 pessoa foi atendida...Fui chamado e atendido por uma donzela ouvindo música com fone, folheando revista de bijuteria, falando espanhol corrido e pra dentro e que não conseguia compreender minha situação apesar de eu explicar 4x... Pediu xerox de um papel, mas não tinha ali, tinha q dar a volta no quarteirão pra tirar numa lojinha e voltar...Além disso tive que pagar b.30 e o registro só ficava pronto no dia seguinte...pffff

 

Comemos num restaurante louco de pollo, voltamos pro centro, tem uma galeria de arte bem exótica por ali, muitos restaurantes e lojas de esporte...[/picturethis]

 

Dicas:

- Residencial Bolivar, Calle Bolivar perto da Plaza - b.180 (meio caro...) - matrimonial, baño privado, café muito bom

- Consulado = confusão total...sempre anote quem te falou e o que...

- Carregue seu passaporte e o papel de ingresso no país sempre na doleira...Fui inventar de botar na mochila de ataque pra não amassar e deu nisso...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

[picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20100713221902.jpg 394 296 Legenda da Foto]Fizemos checkout, deixamos as mochilas no hostal e partimos cedo pra Interpol pra buscar o doc, foi rapidin e bora pro Consulado. E não sei pq me surpreendo, uma nova versão !!! Agora o registro da Interpol não valia nada, pois o papel que tinham falado pra pegar que liberaria minha volta sem problemas ao Brasil só pode ser emitido se o cidadão perder todos seus documentos ! Eu teria que pagar uma multa por ter perdido o papel e não tinha jeito... Me irritei, falei que podia rasgar a carteira de identidade se ajudasse, tinha que pagar pra registrar ocorrência, pagar multa por perder papel, isso pq fui roubado ! bah... ::grr::

 

A guria foi lá dentro falar com o Vice-cônsul e voltou com OUTRA versão ! Ok, agora eu não precisava levar papel algum pois a identidade seria suficiente, e o registro da Interpol me livraria da multa... Partimos e fomos pro Zoológico de busão pra relaxar... O lugar é bem grande, foi divertido, apesar de não ser tão bem cuidado tem vários pumas e um aviário bacana que pode passar dentro.

 

Enfim, voltamos pra Plaza, achamos um restaurante bacana com jardim interno pra almoçar, assisti França x Uruguai (a Copa começou ::otemo::), internet, fomos num Pub Irlandês e voltamos ao hostal pra buscar as coisas. O funcionário falou que não tinha problema voltarmos até 1h da manhã pra buscar, pois nosso voo pro Brasil era 4:40 da manhã, então tínhamos um bom tempo pra enrolar. Então voltamos pra Plaza, achamos um restaurante com música muito boa ao vivo, depois catamos as mochilas e fomos pro aeroporto.

 

A taxa de uso do aeroporto pra voos internacionais é de fabulosos $25 !!! ::essa:: Sorte que eu tinha contado a grana direitin pra não sobrar muitos Bols, pois o câmbio no Brasil devia ser péssimo...Tem uma casa de câmbio no aeroporto em que a moça dorme lá dentro, então se precisar no desespero dá pra trocar, e tem caixas eletrônicos também, então tem como sacar...

 

Chamada do voo, hora de encarar a polícia e ver no q ia dar... O cara do check-in quis me cobrar uma taxa de 50% dizendo que senão o dinheiro sairia do bolso dele, pois ele tem que anexar o papel ao meu ticket, dei pra ele uma xerox do papel da Interpol, muita conversa e segue a vida. Na hora da polícia encucaram de novo, expliquei tudo novamente, distribuí mais um par de xerox do papel da Interpol, todo mundo anexou na papelada lá de cada um, ficaram felizes e pronto, aff...passei ileso ::mmm:

 

A partir daí sem problemas, só preenchimento de papelada padrão nos aeroportos e passei em todos apresentando só a identidade sem problemas. Um chá de cadeira providencial em Guarulhos (a Gol deixa lá de manhã cedin e a conexão pro Rio é só 14:30 !!!) que permitiu que eu assistisse Argentina x Nigéria no restaurante japonês ao preço de um mero café com biscoito de avião e uma tarde excepcional sobre a Baía pra fechar.

 

FIM ::otemo::[/picturethis]

 

Dicas:

- Não perca seu papel de entrada no país...hahahaha

- O Zoo é legal, custa b.10.

- Andar de ônibus é tranquilo é muito barato. Santa Cruz tem uns anéis que envolvem a cidade, é meio estranho mas nada que um mapa não resolva pra entender onde está.

- O Pub Irlandês da Plaza é meio caro mas bacana, ficamos horas lá por uma Coca, hehe O outro restaurante com música é na esquina da Sucre com a René Moreno, num dos cantos da Plaza.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Falaí véio ! Cara, não tenho certeza, pq todo mundo q conhecemos q queria ir chegou em Cusco e não conseguiu pq tem q marcar com mta antecedencia... Aí a galera foi apelando pras trilhas alternativas. A de Salkantay sei que tavam cobrando em torno de $140, não sei te dizer com o q incluso...

 

Fiquei mto afim de fazer uma trilha, mas ficou pra próxima... Se descobrir o esquema bão me avisa tb ! Té !

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Relato fenomenal!

 

Parabéns!

 

To indo a Bolívia passar 10 dias! Vou também a pista de ski em uma cidade perto de La Paz... Vocês chegaram a pegar informações por lá sobre esse lugar? Não sei o nome direito, foi mal. rsrshttp://www.mochileiros.com/posting.php?mode=reply&f=390&t=44971&sid=590c629b5f2bfda5cc9668f3b328950c#

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...