Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

  • 0

Hospedagem: com que antecedência reservar? [Pesquisando pelo Booking]


Pergunta

  • Colaboradores

Pessoal,

Com que antecedência vocês reservam hospedagem em hotéis/pousadas/albergues não badalados quando não há eventos na cidade? Especificamente pelo Booking.

Estou pesquisando hospedagem numa cidade universitária, pequena, para julho. Normalmente pesquiso pelo TripAdvisor e entro em contato diretamente com o hotel. Agora resolvi pesquisar pelo Booking e vi que em muitos resultados aparece a informação de "só 1 quarto disponível", ou que acabou de esgotar.

Achei estranho e encontrei isso aqui: http://www.info-tickets.com/single-post/2017/04/24/Tecnicas-da-Booking-de-Senso-de-urgencia-para-seu-hotel

Algum de vocês já esteve perto de dormir na rua porque não acreditou nos chamados de urgência do Booking?

Ou será que essas reservas são reais e depois a maior parte não será cumprida?

Gostaria de esperar um pouco mais antes de reservar...

Link para o post
Compartilhar em outros sites

10 respostass a esta questão

Posts Recomendados

  • 0
  • Colaboradores

Se o hotel tiver politica de cancelamento sem custo até uma data (muitos tem até 1 semana antes), vc pode reservar agora...

Com reserva prepaga eu nunca fiz com mais de 40 dias... geralmente faço entre 4 e 3 semanas... as vezes até 1 semana (depende do local/desconto). Como já perdi diaria que não podia cancelar, minha tendencia atual é deixar mais proximo da viagem.

A não ser que seja cidade com pouca opção e em data especial, é muito dificil vc não encontrar onde ficar... já fiz algumas viagens que decidi onde me hospedar na semana que cheguei, mas prefiro escolher com mais calma.

Faz uma simulação se estivesse chegando lá amanha. E semana que vem? Como estão as opções e preços comparados com a data que quer?

 

  • Gostei! 1
  • Obrigad@! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 0
  • Colaboradores

Veja. muitos hotéis disponibilizam poucos quartos para reserva pelo booking. Tenho total certeza disso, pois já aconteceu de efetuar uma reserva e no momento apareciam somente mais 4 quartos livres, quando cheguei no hotel ( havia reservado 4 dias antes da viagem ), haviam inúmeros quartos vagos.  Utilizo muito o booking pela facilidade do serviço e tive um problema uma vez em que o hotel não confirmou minha reserva, entrei em contato com a central de atendimento do booking e em 4 dias o dinheiro já estava na minha conta, inclusive me ligaram 3 vezes durante estes dias, sempre me informando o andamento da solução. Recomendo muito pela seriedade da empresa, já que eles garantem a devolução do dinheiro em casos de problemas na reserva ( caso de hospedagens que exigem 50% de deposito ou cobrança da primeira diária no cartão ).

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Colaboradores

Jamais usem este site.Mais caro em reservas nacionais e cobram sem IVA na Argentina e Chile,por exemplo. 

Isso me deu muita dor de cabeça quando não conhecia essas coisas,despegar.com ,ao contrário,cobra em sua conta,é só o trabalho de chegar no hotel é dizer,yo tengo una reserva por despegar cancelada a ellos e pronto.

Hotéis.com trabalha no mesmo sistema, mas nunca usei.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Membros

Sites de reserva (Booking, Expedia, etc) possuem uma "cota" de quartos disponíveis em hotéis para vender por um preço X (normalmente um valor mais baixo). Isso não quer dizer necessariamente que o hotel está lotado, mas que a quantidade de quartos promocionais disponíveis para aquele site já foi toda vendida.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Membros

A maioria dos hotéis trabalha com vários sites de reserva (Booking, Decolar, Expedia, Hoteis.com, etc...), e para não ter problemas de overbooking, a maioria dos hotéis sérios divide os quartos disponíveis entre os vários sites.

Ou seja, se o hotel possui 30 quartos, e trabalha com 3 sites, geralmente eles colocam 10 quartos no Booking, 10 do Decolar, 10 no Expedia, etc. E se ver que um site está vendendo mais que o outro, vão remanejando os quartos de um site para o outro.

Quando meu pai tinha uma pousada, eles faziam exatamente isto, anunciavam em 2 sites, dividindo meio-a-meio entre os sites e depois ia remanejando conforme a procura de cada site.

Claro que também tem os espertinhos no meio, que propositalmente anunciam poucas vagas, para dar a sensação de urgência e fazer com que o hóspede reserve logo.

Se puder cancelar sem custos, eu reservo até uns 3 ou 4 meses antes, mas se tiver que pagar antecipado ou não puder cancelar, eu tento reservar o mais perto possível, quando já tenha certeza de que vou viajar.

E claro, fico de olho nas vagas disponíveis na cidade, se eu percebo que está ficando tudo caro ou que as vagas estão esgotando, ai eu acabo reservando mesmo sem ter certeza da viagem, melhor perder algum dinheiro do que dormir na rua rsss

 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Membros

ETeve uma vez em que eu tinha compromisso em SP justo num dia em que havia um grande evento na cidade. Como as hospedagens estavam muito caras, resolvi ir e voltar no mesmo dia, pegando o voo de manhã cedinho e voltando a noitinha.

Mas lá em SP, tudo deu errado e acabei perdendo o horário do voo, sai procurando hotéis lá perto de onde eu estava, tudo lotado, depois de rodar umas 2 horas de hotel em hotel, o recepcionista de um hotel me indicou um outro hotel da rede deles que ainda tinha vagas.

A diária não foi barata, a valores de hoje, acho que seriam em torno de R$ 1.000 a noite, mas pensa num hotel top! kkkkkk O quarto acho que era maior que todo o meu apto na época, e o café da manhã, literalmente um banquete, rsss

Também teve uma outra vez, na época da faculdade, eu, como quase todo jovem, sempre quebrado e meio porra-louca,  a ideia era viajar para uma cidade universitária próxima onde havia um evento que eu queria participar.

Eu já havia ido várias vezes para lá, e sempre tinha pego um hotel baratinho lá na hora sem reserva antecipada. Fiz igual, mas desta vez me ferrei, o hotel estava lotado, e como na época eu não tinha dinheiro para nada, o dinheiro que eu tinha não dava para pagar a diária em outro hotel que estava custando o dobro.

Para não dormir na rua e não ter que voltar para casa sem ir no evento, voltei para a rodoviária e passei a noite na rodoviária, cochilando nos bancos.

Cada coisa que a gente se mete... affff kkkkkkkkkkkkkkkkk

 

 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Colaboradores
17 horas atrás, renata83 disse:

Faz uma simulação se estivesse chegando lá amanha. E semana que vem? Como estão as opções e preços comparados com a data que quer?

Eu fiz... e achei estranho que daqui a 6 meses a disponibilidade de vagas estivesse menor. Sendo que em alguns sites a mensagem era de que os preços ainda nem estavam disponíveis.

Geralmente uso esses sites só mesmo para pesquisar, e deixo para fazer a reserva diretamente com o hotel/pensão/etc. O TripAdvisor (que é basicamente para pesquisa mesmo) não estava trazendo tantos resultados e por isso pesquisei com o Booking. Depois encontrei no site de turismo da cidade uma relação de locais que não aparecem no Booking...

Obrigada a todos os que responderam. Eu realmente estava achando que os "quartos disponíveis" fossem referentes à lotação do hotel... não sabia dessa história de cotas. Agora fico mais aliviada.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Colaboradores
54 minutos atrás, 798791 disse:

Eu já havia ido várias vezes para lá, e sempre tinha pego um hotel baratinho lá na hora sem reserva antecipada. Fiz igual, mas desta vez me ferrei, o hotel estava lotado, e como na época eu não tinha dinheiro para nada, o dinheiro que eu tinha não dava para pagar a diária em outro hotel que estava custando o dobro.

Para não dormir na rua e não ter que voltar para casa sem ir no evento, voltei para a rodoviária e passei a noite na rodoviária, cochilando nos bancos.

Cada coisa que a gente se mete... affff kkkkkkkkkkkkkkkkk

Uma vez viajei a trabalho para uma cidade no litoral e, quando chegou a sexta à noite, resolvi pagar as diárias para continuar o fim de semana no hotel. O público era formado mais por viajantes de negócios, eu sempre ficava lá e era tranquilo.

Só que naquele fim de semana tinha uma prova de concurso na cidade. O hotel foi invadido por uma excursão de concurseiros e tive que mudar de planos... :(

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Membros

Só vejo vantagem em reservar hotéis por canais como estes quando é um preço promocional, bem abaixo do normal. Pra hostel na verdade esses sites até costumam valer muito a pena. Já trabalhei em hostel em que a diária era, por exemplo, 30 reais, mas pelo Booking/Hostelworld/etc haviam dias da semana com diárias a 18 reais, e nunca tive problemas com essas reservas. Já nos hotéis da rede Accor em que trabalhei (ibis e Mercure) é diferente, e a orientação da gerência é praticamente pra ignorar clientes que tem algum problema com a reserva ou querem fazer qualquer alteração/cancelamento. Nestes casos o hotel jamais conversa diretamente com o cliente - apenas com a empresa que mediou a reserva. É uma dor de cabeça do caramba pro cliente e o hotel (quase) sempre está com a razão em não alterar/cancelar reserva, fazer reembolso, e coisas assim.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
  • Colaboradores

E Mais uma, tenho um tio que tem hotel no interior do Rio.Ele me contou que esse maldito booking quebra os hotéis porque diz para eles receberem.Só que há pessoas que não aparecem,ele tem que pagar a comissão do site. Em épocas de muita procura é comum,segundo ele.Comigo aconteceu ao contrário, uma festa em Pomerode, reservei por tal porcaria e,ao chegar,estava lotado.Não fiquei na rua,pois achei um local muito melhor é bem localizado. A nova foi uns dias depois receber um e mail deles querendo cobrar,mas o que me aconteceu na Argentina, era para processa los. 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por mmateusmelo
      Link para acessar o mapa: https://drive.google.com/open?id=14dJy4IDZ-S-jFvyPZ-cm8LYx_u1HbKWg&usp=sharing 
    • Por Thiago e Priscila Blumenau
      Olá amigos da comunidade Mochileiros.com.
      Aqui é o Thiago e a Priscila. Nós moramos na cidade de Blumenau-SC.
      Em dezembro de 2018 fizemos nossa viagem de carro até San Pedro de Atacama no Chile. 
      A comunidade mochileiros.com nos ajudou bastante, pois no site conseguimos várias dicas e conhecemos outras pessoas que também nos ajudaram com informações. Por esse motivo queremos compartilhar nossa experiência. E quem sabe poder ajudar ou até mesmo encorajar outras pessoas a saírem do sofá e encarar essa aventura.
      Para realizar esta viagem primeiro nós fizemos algumas pesquisas, como por exemplo: documentos necessários, seguros obrigatórios, melhor roteiro, condição das estradas, hotéis, pontos turísticos, custo com passeios, custo com alimentação, custo com gasolina, custo com pedágios, melhor câmbio, o que levar na bagagem, etc. 
      Juntamos todas essas informações numa planilha e então começamos a trabalhar nela. Então no mês de Setembro/2018 começamos a fazer as contas e preparar tudo o que precisava para viajar.
      Nessa primeira parte vamos tentar abordar o máximo de informações com relação ao roteiro, situação das estradas, GPS, câmbio, aduanas, seguros, itens obrigatórios, pedágios e combustível. 
      Na segunda parte vamos falar um pouco sobre San Pedro de Atacama e sobre os nossos passeios.
      Então vamos ao que interessa:
      Nessa viagem foram 04 pessoas: Eu (Thiago), minha esposa Priscila, meu Pai e a namorada do pai.
      Saída de Blumenau: 22/12/2018.
      Chegada em San Pedro de Atacama: 25/12/2018.
      Saída de San Pedro de Atacama: 31/12/2018.
      Chegada em Blumenau: 03/01/2019.
      Carro utilizado: Peugeot 207, ano 2012. Motor 1.4, c/ 04 portas.
      Roteiro/Condição das estradas/Pedágios:
      Dia 01 - Blumenau - SC x São Borja - RS. Total: 860 Km.
      Esse caminho é o mais curto, porém tem muitos trechos com pista ruim (buracos, desníveis, etc.), além disso tem muitos radares e lombadas eletrônicas. O motorista tem que ficar atento.
      Pedágios:  Nenhum.
      Dia 02 - São Borja-RS x Presidência Roque Sáenz Peña - Argentina. Total: 620 Km.
      As estradas são boas, pelo menos são melhores que do que as do Brasil.
      Pedágio 01: logo que passa a Aduana, já tem um guichê de pedágio. Valor pago em moeda brasileira: R$ 50 para veículos de passeio. (na volta ao Brasil, o valor é R$ 65)
      Pedágio 02: RN-12 aprox. no Km 1262. Valor: 50 Pesos Argentinos.
      Pedágio 03: RN-16 aprox. no Km 05. Valor: 40 Pesos Argentinos.
      Pedágio 04: RN-16 aprox. no Km 60. Valor: 65 Pesos Argentinos.
      Dia 03 - Presidência Roque Sáenz Peña (Argentina) x Salta (Argentina). Total: 630 Km. 
      As estradas também são muito boas.
      Observação: na RN-16, entre os KM 410 e 481 a estrada é "horrível". Tem muitos buracos. Buracos gigantes. Você vai perder tempo desviando deles.
      Pedágios: RN-09 chegando na cidade de Salta. Valor: 25 Pesos Argentinos.
      Dia 04 - Salta (Argentina) x San Pedro de Atacama (Chile). Total: 580 Km.
      As estradas também são muito boas.
      Observação: Nós usamos o caminho Paso de Jama, que é melhor, pois é todo asfaltado até San Pedro de Atacama.
      Pedágios:  Nenhum.
      *Na volta pra casa fizemos o mesmo trajeto. 
      Hospedagem:
      Dia 01 - Dormimos na casa de parentes. Não tivemos gastos com hospedagem nesse dia.
      Dia 02 - Ficamos hospedados no hotel de campo El Rebenque, que fica na cidade de Presidência Roque Sáenz Peña (Argentina).
      Dia 03 - Ficamos hospedados no hotel Pachá, que fica na cidade de Salta (Argentina).
      Dia 04 - Ficamos hospedados no hostal Casa Lascar, que fica em San Pedro de Atacama (Chile).
      Aqui dormimos dia 25, 26, 27, 28, 29 e 30 de dezembro/2018.
      *Na volta pra casa ficamos nos mesmos hotéis.
      Câmbio:
      Peso Argentino: nós trocamos todo o dinheiro brasileiro por Peso Argentino na aduana, que fica logo depois da Ponte internacional, saindo de São Borja-RS.
      Valeu muito a pena trocar o dinheiro na aduana, pois pagamos 0,10 por cada Peso Argentino. Já em Blumenau a melhor taxa que encontramos foi 0,15.
      Comparação de preços Blumenau x Aduana Argentina:
      R$ 1 Mil reais trocados em Blumenau valem: 6.666 Pesos Argentinos (sendo: 1000 / 0,15)
      R$ 1 Mil reais trocados na Aduana valem: 10.000 Pesos Argentinos (sendo: 1000 / 0,10)
      Peso Chileno: nós trocamos R$ 1 Mil (reais) em Pesos Chilenos aqui em Blumenau, para ter um pouco de dinheiro na chegada à San Pedro de Atacama.
      O restante do dinheiro brasileiro nós trocamos em San Pedro de Atacama. Trocar o dinheiro em San Pedro valeu muito a pena, pois recebemos 170 Pesos Chilenos por cada R$ 1,00 (Real). Já em Blumenau a melhor taxa que encontramos foi de 154 pesos Chilenos por cada R$ 1,00 (Real).
      Comparação de preços Blumenau x San Pedro de Atacama:
      R$ 1 Mil reais trocados em Blumenau valem: 154.000 Pesos Chilenos (sendo: 1000 x 154)
      R$ 1 Mil reais trocados em  San Pedro de Atacama valem: 170.000 Pesos Chilenos (sendo: 1000 x 170)
      *Compare antes de trocar seu dinheiro.
      Combustível / Postos de abastecimento:
      Na Argentina tem dois tipos de gasolina: a Super (comum) e a Infinia (aditivada).
      Infinia: variava de 45 a 48 pesos.
      Super: variava de 41 a 44 pesos.
      *Abastecemos com gasolina Infinia nos Postos YPF.
      *No Chile não abastecemos, por isso não informamos os tipos e preços que existem.
      Na Argentina tem muitos postos de abastecimento durante o trajeto. O último posto fica bem próximo da Aduana, no Paso Jama (divisa entre Argentina e Chile).
      Depois da Aduana não tem mais posto durante o caminho. Vai ter um posto somente em San Pedro Atacama (distância entre Aduana e San Pedro Atacama: 160 KM aprox.)
      GPS:
      Nós utilizamos dois aplicativos de geolocalização: o Google Maps e o Maps.me. Levamos dois Smartphones, em um deles usamos o Maps.me e no outro com Google Maps.
      Antes de sair nós fazíamos os trajetos pela rede WiFi e depois saíamos para a estrada. Os dois aplicativos funcionaram muito bem no modo off-line.
      Dica: o aplicativo Maps.me funciona totalmente no modo off-line. Para isso é necessário baixar os mapas off-line da região que você vai passar. Exemplo: nós baixamos todos os mapas da Argentina, do Chile e também dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. 
      Seguros obrigatórios para seu carro:
      Na Argentina: seguro Carta Verde. Você pode fazer em qualquer corretora de seguros.
      Ele cobre danos a terceiros em caso de acidentes.
      Nós fizemos o seguro com a Porto Seguro, com a cobertura de até 15 dias. Custo: R$ 125. Débito em conta corrente.
      No Chile: seguro SOAPEX. Você pode fazer este seguro com a HDI do chile. Só digitar no Google "HDI Chile".
      Ele cobre danos a terceiros em caso de acidentes.
      Nós fizemos o seguro direto no site da HDI Chile, com a cobertura de até 10 dias. Custo: R$ 40. Pagamento somente no cartão de crédito. 
      *Veja se o seu cartão está liberado para realizar esta compra.
      Observação: em nenhum momento a polícia ou aduana nos cobrou esses documentos.
      Seguros para você:
      Nós optamos por não fazer nenhum seguro de vida ou de acidente. 
      Mas as empresas de seguro oferecem inúmeras modalidades.
      Avalie a que melhor se enquadra com seu bolso.
      Itens obrigatórios para o carro:
      Na Argentina:
      Vários blogs e pessoas nos disseram que teríamos que levar um monte de coisas no carro.
      Então nós entramos em contato com o departamento de trânsito da Argentina e também com o consulado Argentino no Brasil que fica em Florianópolis.
      Segundo eles, os itens obrigatórios são:
      - 01 Extintor de incêndio (exceto em motos);
      - 02 triângulos de segurança;
      - Além dos demais exigidos no Brasil (pneu estepe, chave de rodas e macaco).
      E tem também os itens recomendados: (notem que são recomendados, não obrigatórios)
      - Kit de primeiros socorros;
      Portanto, não é obrigatório levar o tal do "cambão", que muitos blogs informam ser obrigatórios.
      No Chile:
      Considerar todos os itens obrigatórios citados acima.
      E no Chile todos os motoristas são obrigados a ter no carro um "colete refletivo". Caso o motorista precise sair do carro para alguma manutenção ou emergência ele precisa estar vestindo o colete. Isso é LEI NACIONAL. Na dúvida leve um colete também.

      Observação:
      Na Argentina fomos parados diversas vezes pela polícia. Em quase todas as cidades que passamos ao longo do caminho a polícia nos parava para solicitar algum documento.
      Algumas vezes eles pediam os documentos de identidade e do carro. Em outras eles faziam o teste de bafômetro. Mas em nenhum momento a polícia precisou revistar o nosso carro.
      No Chile não fomos abordados.
      Aduana Brasil x Argentina: Muito tranquilo.
      O atendente solicita os documentos do carro e identidades.
      Preenche um formulário no computador.
      Por último entrega um recibo (parecido com um cupom fiscal de mercado). Este recibo precisa ser bem guardado, pois ele será útil na Aduana Argentina x Chile.
      Não tem custo.
      Aduana Argentina x Chile: chato/demorado (pode ter fila e os atendentes são malas)
      A Aduana que nós passamos foi no Paso Jama.
      Tem 06 guichês.
      É necessário preencher um formulário em espanhol. Nesse formulário tem uma parte que fala se você está levando algum alimento que é "proibido".

      Após passar em todos os guichês eles entregam um recibo (parecido com um cupom fiscal de mercado). Este recibo precisa ser bem guardado, pois ele será útil na Aduana Chile x Argentina.
      Comidas não podem passar. Exemplo: frutas, verduras, carnes, lanches, etc. Tudo que é animal ou vegetal fica na Aduana. Alimentos processados passam. Alegação deles é que pode haver alimentos contaminados ou pragas. Se no formulário estiver a opção NÃO, mas na hora de revistarem o carro eles encontrarem alguma coisa, você leva uma multa.
      Após sair dos guichês vem um fiscal da vigilância sanitária e inspeciona o carro.
      Só depois de inspecionar o carro você está livre para seguir viagem.
      Não tem custo.
      *Na volta pra casa é necessário fazer tudo de novo, porém a vigilância sanitária não revistou o carro dessa vez.
      Espero que tenham gostado dessa primeira parte.
      Se tiverem algum comentário ou dúvidas por favor nos retorne.
      Um abraço.
    • Por luMaria_RJ
      Bom dia! 
      Estive pesquisando e encontrei o site da Almundo, eles parcelam em mais vezes que a própria cia aérea, como pode?! 
      Gostaria de saber se alguém já comprou passagem por esse site pq to pensado em comprar lá pq é o único que aceita a bandeira do meu cartão que é o elo 😤
      e os hotéis também, eles fazem parcelando sem juros, não precisando pagar lá no hotel em libras, achei bem vantajoso por isso também 
    • Por vinicius0alves
      Olá galera, em setembro irei para a Holanda em minha primeira viagem internacional e ficarei hospedado na casa de uma tia. Pesquisando sobre viagens, descobri que, na imigração era necessário apresentar uma carta-convite feito por ela alegando que iria me hospedar. No entanto, estou com dúvidas sobre como essa carta deve ser feita, e separei algumas perguntas:
      1. Ela deve ser impressa ou manuscrita?
      2. Passarei pela imigração na Itália, portanto a carta-convite deverá estar em italiano, holandês ou no inglês?
      3. Existe um modelo de carta-convite ou ela se baseia apenas em o dono da casa se identificar com documentos e endereço e afirmar que nos autoriza a ficar em sua casa?
      Espero ter sido claro e aguardo ajudas. Desde já agradeço.
    • Por paulacrazyrs
      Boa tarde, vou estudar em Florianópolis, e não tenho como bancar de chegada minha hospedagem. Por isso me ofereço para trabalhar em troca de trabalho. Se alguém puder me ajudar agradeço...
      cvseguranca2.docx
×
×
  • Criar Novo...