Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Chile - Esqui, Santiago, Viña del Mar e Valparaiso


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Olá pessoal, agora vocês ficam com meu relato de como foi a viagem ao Chile.

Como sempre vou tentar ser bem detalhista para ajudar ao máximo.

USD = dolar

R$ = real conversão peso real. - Pega o valor em pesos dividido por 275. OBS,valores para essa data

$ = peso chileno

Cotação do periodo 18/06/2010 até 24/06/2010

R$1 = $275 e USD1 = $527

 

Passagens Salvador-Santiago ida e volta TAM R$948,00 por pessoa.

Hospedagem no hotel Windsor Suites USD55,00 por noite para o casal.

 

 

Começo destacando o hotel que encontrei e reservei pela net depois de muita procura, escolhi principalmente pela localização, bem em frente ao Cerro de Santa Lucía região central de Santiago de onde podiamos ir ao centro à pé e pegar o metro a apenas 200 metros. 3 estrelas bem confortável para dormir e assim como em Buenos Aires duas camas enormes, com aquecedor, baheiro com banheira, TV a cabo, internet em um PC muito lento e telefone (1º dica não usem o tel. do hotel a ligação p/ o Brasil é muito cara, compre um cartão telefonico quando precisar), café da manhã nota 7 (pães, queijos, presunto, geleias, iorgutes,muito kiwi, sucos, leite, café e cereal). A rua do hotel em si pareceu estranha a 1º vista, bem estreita se confunde com a calçada, como chegamos a noite fiquei desconfiado ainda mais de frente para um parque (pensei, local perfeito para mal feitores, más eu tinha lido boas indicações sobre o local). Essa impressão foi logo apagada depois de falar com o recepcionista do hotel e ver vários casais namorando no parque até altas horas da noite com uma temperatura de 4ºC.

 

Chegando no aeroporto ofereceram taxis e vans, eu tinha visto que os taxis eram caros ainda mais aquela hora 0:30, então escolhi a van TurBus que leva hospedes até a porta do hotel indicado por USD10 cada um.

***DIA 1

Depois do café troquei uns dolares no hotel mesmo 1USD = $500, eu já sabia que a cotação não era das melhores más ainda não tinha nenhum peso no bolso. Então vamos conhecer a região. Obviamente subimos logo o cerro (morro) de santa Lucía (gratuito) na frente do hotel, muito frio e ar seco, subida um pouco dura para despreparados más a vista vale a pena, por sorte o tempo estava bem limpo depois de uma noite de chuva que levou a nuvem de poluição o sol apareceu e pudemos ver a cordilheira branquinha de neve, a primeira vez que via a neve bem de longe é logica más a paisagem já impressionava, muito bonito para tirar fotos paisagem. Tem várias paradas até o topo que rendem mais fotos, compramos uma água de 600 ml por $650.

Eu tinha toda a cidade na cabeça de tanto olhar google maps (sempre faço isso em qq viagem para não perder o rumo) e pretendia pegar metro p/ ir até o Palacio de La Moneda (casa do presidente) eu sabia a direção más não tinha muita noção da distancia e para nossa surpresa era perto, para quem não tem pressa pode andar por todo o centro com calma olhando o comercio e as contruções (lógico se estiver hospedado nessa região) e foi o que fizemos, com bastante calma fomos até o Palácio, praça da independencia e continuamos pela Passeo Ahumada um calçadão cheio de comercio típico de SP com muito ambulante e lojas grandes como as famosas Falabella, Polar e Ripley, entramos em todas em compramos 2 pares de tenis infantis para nossa filha por $4.500,00 cada um na Ripley. Casas de biscoitos feitos na horas exalam um cheiro de matar qq um viciado em doces. Encontramos as casas de cambio com melhor cotação e trocamos mais dinheiro continuamos andando e chegamos a praça das Armas onde ocorreram muitas batalhas pela independencia, nada d+ pra falar a verdade más estavamos lá, alguns artistas e construções classicas o museo estava fechado nesse dia. Continuamos na mesma rua agora chamada de Passeo Puente até chegar ao mercado central, lugar polemico para mim, pois eu tinha visto na net a Centoulla um tipo de caranguejo gigante do sul do pacifico carissimo, minha esposa nem fazia ideia do preço más eu ja tinha visto na net, algo em torno de R$200,00. Eu sei que é muito caro realmente más tinhamos um orçamento para essa viagem e ja estava incluso comer a Centoulla, depois do susto dela qdo eu falei o preço entramos no restaurante El galeon que fez um desconto e saiu por R$160,00 para realizar esse desejo( viagem de lua de mel permite alguns exageros ), chega o garçon vestido a carater com luvas e um alicate na mão antes tirei umas fotos, e ele começou o serviço de extração da carne rsrsrsrsr, muita carne mesmo, minha esposa quase não tocou no acompanhamento e não conseguiu dar conta. O gosto lembra KANI. Continuamos nossa caminhada pelo centro olhando o comercio, preços, biscoitos etc. Museo de arte pre-colombiano $3.000,00, não sou fã de muita arte más achei interessante algumas peças do passado. Fomos voltando devagar em direção ao hotel já escurecia e a cidade estava a mil por hora e a temperatura caia. Compramos uns biscoitos e hotel. A noite ainda de barriga cheia de Centoulla, procuramos um lanchinho. Encontramos uma pizzaria lanchonete na Libertador Benado O' Higgins que fazia esquina com o hotel uns 300 metros. O atendente ofereceu uma pizza e eu falie que estavamos com pouca fome, pedi um lanche de churrasco $2.000,00 e minha esposa um queijo quente $1.750,00 resultado, dois lanches enormes servidos com garfo e faca, um exagero.

 

***DIA 2

Programação Viña del Mar e Valparaiso.

Eu já tinha visto na net todas as possibilidades de como ir e a mais barata era de buzu.....então pegamos o metro na estação santa lucía e descemos em Universidade de Santiago onde está a rodoviária TBS (terminal de buses de Santiago), escolhi ir pela TUR BUS pois já tinha visto o preço das passagens pelo site deles onde é possível comprar tb, más deixei pra comprar na hora devido ao horario incerto. sai de 15 em 15 minutos alternando Valparaiso e Viña del mar. Pegamos para Viña $3.200,00 por pessoa. Incrivel a diferença para nosso intermunicipal, atenciosos, prestativos o onibus confortável com TV, travesseiros, cobertores, venda de bebidas, e um letreiro interessante que passava a velocidade do onibus, o nome do motorista, tempo de viagem e previsão de chegada ao destino. depois de 1:10hs de viagem chegamos a rodoviária de Viña, a ideia era pegar um mapa e alugar um carro desde Santiago (USD80) más vi um tour na net por $18.000,00 por pessoa oferecido pela RODOTOUR que incluia Viña e Valparaiso com guias. Uma moça simpática perguntou se eu queria um mapa gratis, eu lógico aceitei, ela nos guiou até a agencia onde outra moça nos explicou todo o tour que eles tinham, os lugares e para minha surpresa no final o preço de $18.000,00 por $10.000,00 por pessoa. Não pensamos 2x fechamos o passeio, depois fui vendo que foi a melhor opção (a estrada para chegar no litoral é uma serra cheia de neblina forte e curvas, e a cidade tem as ruas muito pequenas dificil de se orientar se estivessemos de carro alugado não sei se encontraria todos os lugares) mesmo assim para quem vai em grupos algugar pode ser uma opção divertida, más vai meu alerta cuidado na estrada. Viña parece Beverly Hills (que vejo nos filmes) casas enormes e carros carissimos, honda civic lá é uno. Visitamos muitos lugares sempre bem apresentados pelos guias que foram muito legais com todos museo Fonck onde tem um Moai original da ilha de pascoa (só existem 2 fora dela) que sempre quis ver, visitamos um mirante que ficava bem de frente ao estádio onde o Brasil jogou contra o Chile em 62, paramos em um restaurante em frente ao oceano pacífico para almoçar a assistir Brasil e Costa do Marfim, fomos a um MC Donalds provar o sabor (R$9,00 uma MC oferta grande) e la encontramos uma TV com transmissão em HD, começa o jogo eu com minha camisa do São Paulo minha esposa de verde e amarelo, quando percebemos uma familia argentina na mesa ao lado.......rsrsrsrs.......a cada lance vibravamos, os atendentesse divertiam com nosso entusiasmo e GOLLLLLLLL de Luis Fabiano.......gritamos pulamos comemoramos e os argentinos de cara feia (isso não tem preço, é um sensação muito boa ver a cara deles kkkkkkkkkkkkkkk). No horario combinado voltamos e rumo a Valparaiso cheia de morros e ruas estreitas também, visitamos a casa de Pablo Neruda La Sebastiana, alguns palacios e o mirante para o porto que tinha navios de guerra atracados. Anoitecendo voltamos para a rodoviária compramos as passagens de volta $3.200,00 p/ pessoa também. Fica a dica de comprar o tour na RODOTOUR fica logo a esquerda no desembarque em Viña, vale muito a pena já levam nos lugares certos o pessoal é muito atencioso. Chegamos pegamos metro de volta, o metro tem preços diferentes dependendo do horário em que você usa $460, $500 e $560.

 

***DIA 3

Não posso negar, para mim o dia mais esperado da viagem, pisar na neve e esquiarrrrrrrrrrrrrrrrrr, paulista criado na bahia nunca viu a neve e a temperatura mais baixa foi 3ºC em Buenos Aires. Como disse pesquisei muito para fazer essa viagem, vi que alugar um carro comum para subir os andes era roubada dirigir na neve sempre com um penhasco ao lado não me parecia convidativo para um casal rescem casado com toda a vida pela frente rsrsrsrsr e alugar um 4x4 sairia muito caro para apenas 2 pessoas, então restavam as agencias que levavam para as estações. Escolhi a SKYTOTAL, na verdade eu escolhi essa pq vi que era possível ir de metro a partir do hotel pois a outra tinha preços parecidos. Saimos do hotel pegamos metro santa lucia e descenmos na estação escola militar, andamos uns 800m pela avenida Apoquindo e chegamos a loja. O horáio estava apertado pois vi no site que as saidas eram até as 8:30 e já eram 8:25 queriamos ir para El Colorado nesse dia más ja não tinham mais vans o ultimo onibus ia para Valle Nevado, a atendente ofereceu um tour pelos 3 vales (Nevado, Colorado e Farelones por $30.000,00) porém sem esquiar, más eu fui pro Chile pra esquiar!!!!!!!! Então decidimos ir para Valle Nevado mesmo. Aluguei meu equipamento (jaqueta+calça+luva+bota+prancha de snowboard = $33.000,00) transfer valle nevado = 12.000,00 p/ pessoa. Esquiar é caro viu galera, em reais essa continha ficou em torno de 200, e lembre que minha esposa não alugou nada só o transporte, o cara lá ainda me ofereceu protetor para os punhos pois as lesões em quedas são nessa parte do corpo, eu disse que surfava e que esquiar era a mesma coisa kkkkkkkkkk então eu não ia cair........aguardem.......

O caminho até lá é doloroso curvas incontáveis por El Caracol, assim é chamada a estrada pelos Andes, aos poucos a paisagem vai mudando, a neve começa a aparecer até tomar conta das montanhas e criar paredões nos lados da pista, volta e meis passa uma pickup com uma pá de tratror raspando a neve até que chega a hora de parar para colocar correntes nas rodas do micro-onibus. Momento mágico aproveitei para descer e pisar na neve, fofinha, branquinha e gelaaaaaaaaaaada!!!!! Até ai a temperatura ainda era suportável eu estava com 2 camisas simples. Chegando na estação fui comprar o ticket de acesso às cadeirinhas (andarivels) $25.000,00 em vale nevado o mais caro más tambem o mais famoso onde profissionais treinam devido a qualidade da neve, fizemos o reconhecimento do local e chegou a hora de mostrar que as ondas da bahia serviram de base para as descidas geladas. Entramos no restaurante onde passava o jogo do Chile (lugar quentinho) para fugir dos -7ºC que fazia la fora, olhei p/ prancha e vi um monte de tiras, presilhas!!!???? Não tinha a menor ideia de como colocar, perguntei a um chileno e ele prontamente me explicou então eu estava pronto. Tinha uma aula de esqui lá por um preço bem salgado, más quem precisa de aula??????

Pedi para minha esposa filmar e la fui eu colocar a prancha e descer surfando na neve, só pra colocar a prancha levei uns 20 minutos, complicado........ e o frio não ajuda, depois de muito custo e apenas 2 metros o 1º tombo rsrsrsrsrsrsrsrs, descobria que não seria tão fácil assim eu tinha que fazer curvas e freiar más como? Mirei um monte de neve uns 30 metros abaixo posicionei e fuiiiiiiiiiii direto sem curvas e sem freio foi a estratégia inicial, já começar com um ponto de chegada + ou - seguro pra não deixar embalar muito. Na descida principal foi uma festa de quedas, pelo menos cair sem me machucar eu sabia, realmente é perigoso pela velocidade que voce ganha em muito pouco tempo. Sem contar no desgaste físico a 2800m de altitude, é dificil respirar vc fica pesado com as roupas e o joelho e as coxas são muito exigidos. Hora de sentar na cadeirinha ai foi tranquilo más na hora de pegar o puxador kkkkk outra luta, segura e trava entre as pernas más consegui, duas descidas foram sulficientes para me acabarem. De volta ao restaurante para encontrar a esposa e recuperar o calor tomei um creme de milho $2.000,00 (DICA - levem agua e alguma coisa para comer lá é muito caro um cachorro quente custa 8 reais um refrigerante custa 10 reais) como eu tinha visto isso antes e sempre ando de mochila já fui preparado. Encontrei um casal na pista que me deu umas dicas de como se apoiar e fazer curvas, milagre!!!!!!!!!! foi o suficiente para eu me tornar o 1º esquiador de Dias Davila.... peguei o jeito e foi só alegria comecei a pegar confiança, controle nas curvas e nas freadas. Fiz umas descidas bem rápidas lógico que o equilibrio do surf ajudou muito. Usei umas pistas mais altas, minha esposa me filmou esquiando de verdade e pronto, fim do dia hora de pegar o buzu de volta, esperamos o onibus em um frio terrivel com muito vento. Outra dica, para quem não quer sofrer tanto pode optar por esquis convencionais me disseram que é bem mais fácil do que snowboard. Chegamos em Santiago por volta de 7:30 da noite e fizemos o caminha de volta pelo metro até o hotel.

 

*** DIA 4

Como programação iamos conhecer a restante da cidade, saimos ainda pela manhã e resolvemos dar uma nova passada pelo centro e aproveitar p/ trocar mais dinheiro. Seguimos pela Bernado O'Higgins até a Passeo Moneda e começamos a ir em direção a praça das armas novamente tudo bem devagar e olhando as coisas, o movimento é intenso e estavamos bem ligados em possíveis mal feitores, más de um modo geral é tranquilo, só não pode vacilar com bolsas e carteiras como em qq cidade grande. O destino era o Cerro da san cristobal, como estavamos perto do mercado central entramos lá para tirar mais fotos e pegamos a Av. Costanera Norte onde corre o rio Mapocho resolvemos ir andando mesmo vendo feiras, mercadinhos de artesanato. Fomos em direção ao cerro de san cristobal, continuamos a pé, na verdade não aconselho muito pois é uma boa andada desde o mercado central até o cerro em torno de 3Km, da pra ir de metro. Chegamos no cerro, onde se encontra também um ZOO e logo ao lado a outra casa de Pablo Neruda La Chascona, demos uma rapida passada lá, no ZOO não entramos. Infelizmente outra noticia ruim o teleférico estava desativado por danos causados tb pelo terremoto. A opção foi subir de van $500 para subir + $500 para descer. A vista é bonita sempre com a cordilheira ao fundo da pra ver o estádio do colo-colo. Descemos pelo outro lado. O parque tem várias atrações como espaço p/ pique-nique, piscinas etc. Na volta pegamos o metro na estação Baquedano de volta a santa lucia. Fomos ao centro novamente para comprar uns biscoitos deliciosos e como sempre minha esposa avistou uma lojinha de calçados, resumo da história + 3 sapatos em média 10 reais cada um. A loja fica na Bernado O´Higgins proximo a estação santa lucia na mesma calçada do cerro. Lógico que os sapatos não eram tão confortáveis como os de Buenos Aires más ela falou que da pra usar tranquilamente. Depois dessa andada uma relaxada no hotel foi bem vinda, compramos água sempre procuramos a Vital que é mais leve tem uma chamada Cachantum que não é muito boa, é melhor comprar em padarias ou mercadinhos a garrafa de 1,6l para quem anda de mochila custa em torno de $850, uma de 600ml na rua custa $600. A noite a programação era jantar no restaurante Giratorio, fica na cobertura de um predio alto com vista panorâmica e o piso gira 360º como o nome sugere. É um lugar mais requintado descobri pela net e achei que minha esposa merecia rsrsrsrsrsrsrsrsr. Comi polvo com truta, e ela camarões andinos. Uma sobremesa para cada com a bebida e a entrada ficou $32.000,00, lá eles não colocam a gorjeta do garçon na conta realmente é opcional eu pratiquei os 10% como de costume aqui na Brasil, o que não é de costume é o atendimento, sempre muito bem feito as pessoas são educadas e atenciosas por mais que sejamos clientes e estamos dando lucro eles de fato ficam felizes em receber o turista brasileiro, tive essa sensação na maioria dos lugares. Um lembrete importante as bebidas foram refrigerantes nós não consumimos bebida alcolica porém lá é a cidade dos vinhos, tinha a carta de vinhos eu não cheguei a ver o preço más tenho a impressão que não era barato. Para chegar ao restaurante pegamos o metro e descemos na estação Los Leones o predio fica bem ao lado e tem um painel na frente muito facil localizar, não fizemos reserva más creio que dependendo da época seja necessário.

 

***DIA 5

Esse dia seria outro dia de esqui, más devido ao sofrimento da minha esposa e pela prova de amor por ter ficado o dia todo no restaurante so pra me filmar (ela não curte esportes radicais), resolvemos cancelar a ida a El colorado e o aperfeiçoamento no esqui fica p/ proxima quem sabe em Bariloche.

Muita gente pode achar estranho não ter o relato de algum vinhedo, más não gostamos de vinho para degusta-los, as plantações estavam secas, então a atração seria conhecer o processo produtivo. Eu tinha feito um plano B se fosse o caso para visitar a Concha y Toro ou a Urrudaga, as duas ficam a uma distância considerável do hotel como era o ultimo dia para passeios chegamos a um acordo de não ir. Então decidimos visitar o Parque Arauco, o maior shopping da américa da sul. Fomos ao centro trocar dinheiro e rumamos em direção ao museo de Bellas Artes.

Chegamos no Museo e vimos o efeito do terremoto até então não mostrado em Santiago, muito estrago no predio que obviamente estava interditado para obras (acho que as construções mais antigas não são preparadas para terremotos). tiramos umas fotos e entramos na estação de metro Bellas artes, para ir ao shop teriamos que trocar de linha (baldeação), perguntamos a um senhor funcionário de metro que nos atendeu muito bem como sempre. Descemos na estação Escola Militar e fomos andando até o shop, outra dica é longe, vale pegar um taxi ou um onibus.

Chegamos no shop, que realmente é enorme más´era um shop. minha esposa comprou um secador portátil na Falabella por 35 reais segundo ela muito barato. Para comer escolhemos uma lanchonete que oferecia um combo com sanduwich, refrigerante, batata e um Mega (sorvete) por 12 reais, incrivel né??????? Aqui só o mega custa R$4,50. Pedimos sem palta (tipo um pure de abacate) que é servido em quase todos os lanches, eu não arrisquei pois não gosto de abacate imagine um pure dentro do hamburger ou do hot dog. Más muita gente come e gosta. Pra voltar do shop, eu tinha visto uma empresa que oferecia transfer gratuito para alguns hoteis de luxo e o meu hotel não era nenhum da lista, mesmo assim fui no stand e solicitei o serviço a moça me disse que não passava no meu hotel, más que tinha um proximo a santa lucia e que eu podia usar. Então pegamos o onibus vermelhinho da Turistik até a Bernado O' Higins 300 metros do hotel, compramos biscoitos e fomos descançar um pouco. A noite saimos em direção ao centro para ver o comercio comprar uns presentes para nossa filha. Mochila infantil estilo bolsa = $2750,00. relogio infantil = $2500,00. maquiagem infantil $3000,00. Depois de muito andar encontrei um tenis olimpikus por incriveis $10.000,00 não pude deixar escapar essa oportunidade minha esposa queria que eu trouxesse mais uns 2, porém os modelos não me agradaram muito, o estilo lá é diferente. já era tarde da noite e voltamos para arrumar as malas.

 

***DIA 6

Café da manhã, fechamos a conta do hotel e pedimos um taxi até o aeroporto $12.000,00, existem maneiras mais baratas. Uma são as vans TurBus o preço varia dependendo da região do hotel más algo em torno de 5.000,00 por pessoa e tb um onibus que sai de 15 em 15 minutos da estação Los Leones para o aeroporto de uma outra empresa que não lembro o nome nem o preço, é so pesquisar na net, foi assim que encontrei. Eu ia de van más sairia 10.000,00 os dois e pra esperar todo o roteiro de apanha pelos hoteis, então escolhi o taxi. Chegamos ao aeroporto despachamos a bagagem e ficamos assistindo o jogo em um telão HD de 12m² até a hora do voo, Eslováquia 3 x 1 Italia.

 

Pessoal fica ai meu relato, estou a disposição para qualquer dúvida!!!!!!!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 46
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Olá Rodigo, em setembro estou indo para o Chile, adorei seu post, com certeza vou fechar meus passeios com a RODOTUR tb, pela sua recomendação compensa e muito. Vc foi até as estações de esqui? Coloca o resto da viagem, preciso de mais informações. Grd abraço.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Uma dica que eu dou sobre a ida/volta a Viña del Mar e Valparaíso é comprar as passagens de ida E VOLTA ainda na rodoviária de Santiago. Comprando as duas juntas, fica mais barato. Infelizmente não lembro mais os valores, pois fui em 2008 (acho que foi uns 2000 pesos mais barato que comprando separadamente), mas fica a dica. E o melhor é que vc pode deixar a passagem de volta em aberto, para voltar no horário que quiser. E mais: uma vez tendo comprado a passagem de volta ainda em Santiago, vc não precisa necessariamente voltar pela mesma rodoviária que chegou... por exemplo, vc pode comprar a passagem de ida para Viña del Mar, comprar a passagem de volta em branco e voltar pela rodoviária de Valparaíso, por exemplo.

Mais uma vez, alerto: isso foi em 2008, por isso não posso garantir que eles ainda estejam com essa prática. Mas vale perguntar quando chegar lá. Na época que eu fui eu nem sabia, foi o próprio vendedor do guichê da Turbus quem nos falou dessa opção.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

e ai rodrigo blz,gostei do seu relato,eu estarei indo pra santiago dia 22/07 e to afim de esquiar tbm e gostaria de saber se vc alugo as roupas pra esquiar no mesmo lugar que vc compro o pacote para esquiar e o valor que vc gasto no geral do dia no valle nevado e se vc pode me dizer aonde esta saindo mais barato,pelo que estive pesquisando El colorado sai mais barato,posta as fotos ai e se possivel os videos pra ver os tombos rsrsrsrs.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Blz meu caro. Aluguei as roupas e a prancha na SkyTotal fica em santiago mesmo Apoquindo 4900 desce no metro escola militar e anda uns 700 metros. Assim como o transporte para os Andes. Aluguel da roupa (jaqueta,calça e luvas) + o aluguel do equipamento (bota+prancha de snow) ficou em $33.000,00 além disso pagamos o transporte ida e volta para Valle Nevado por $12.000,00 por pessoa. Para El Colorado o transporte custa $10.000,00 por pessoa. O ticket dia em Valle nevado custou $25.000,00 em dia de semana não feriado em Colorado custa $22.000,00 se não me engano, é sim um pouco mais barato. Para passar o dia nas estações é bom levar uma mochila com água e algo p/ comer se você não quiser gastar muito, se estiver com grana compra lá mesmo más é caro. Em resumo para uma pessoa gastei $77.000,00 ou seja 254 reais só comigo + $12.000,00 do transporte da minha esposa que não esquiou nem alugou roupa. Tomamos um creme de milho pra esquentar por 11 reais cada, o resto tinhamos levado na mochila. Vou postar as fotos sim rsrsrsrsr. Qualquer coisa estou a disposição!!!!

Sites:

www.skitotal.cl

www.vallenevado.com

www.elcolorado.cl

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá Rodrigo, gostei muito do seu relatório e te enviei um e-mail tbm com umas informações. Estou indo a Santiago no dia 04/08e estou com duvidas quanto ao transporte das bagagens, entrei em contato com a policia federal e me passaram muitas informaões que só me atrapalhou.Quando vc foi viajar, levou algum documento preenchido para apresentar na Aduana brasileira ou Alfandega? como fez para levar seus equipamentos eletronicos? (célular, maquina digital, etc...)Qual é o valor em reais que eles nos permitem levar? Só pretendo levar roupas minhas, produtos de higiene pessoal celular e uma maquina digital e o R$, devo prestar esclarecimentos com relação a quais desses itens? quando volto ao brasil, como devo proceder para vir com os produtos que comprarei no chile? fora isso tenho unas coutras perguntas. se puder enviar as respostas pro meu e-mail, te mandei uma mensagem com o meu msn e meu e-mail... fico grato se puder me esclarecer isso

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Olá meu caro, não existem exigencias quanto a eletronicos (somente mante-los desligados durante o voo, a máquina fotográfica você pode usar após a decolargem e momentos antes do pouso), para valores em espécie até o equivalente a R$10.000,00 não precisa declarar nada, durante o voo ao Chile você vai receber um formulário para prestar essas informações. E seus produtos de higiene, se tiver qq frasco com liquidos ou gel acima de 100ml coloque na sua bagagem com as roupas pois não pode levar na bagagem de mão. No voo de volta ao Brasil voce deve preencher o mesmo formulário para a nossa policia federal. Boa viagem!!!!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

No site da policia federal eu li que Maquinas fotograficas e outro eletronicos eu teria que registrar a saida, para não acontecer de eu ir para o exterior e quando voltar as eletronicos não registrados serem inclusos na cota de mercadorias que eu poderia comprar lá que é de 500 dolares. Voçe naum precisou prestar essas informações ? e na hora de voltar ao Brasil não conferiram oque vc tinha comprado lá?

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...