Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

Pessoal há muito tempo o Mochileiros.com me ajuda muito na preparação das minhas viagens, então achei que seria justo retribuir com todos os viajantes as nossas experiências e poder auxiliá-los nas suas viagens. Essa viagem para Alagoas fizemos em 2014 e foi muito legal! Assim as impressões que tivemos são de 2014, muita coisa pode ter mudado.

Dia 01

Voo da Gol, saímos de GRU até Maceió com escala em Salvador.  Chegamos em Maceió por volta de 13:00, almoçamos e pegamos o carro que eu tinha alugado previamente na Localiza. Daí fomos direto para Maragogi. Tentei encontrar transporte público mas achei bem difícil de chegar em Maragogi e os transfers eram muito caros (tipo R$300,00). Achei que compensava mais alugar o carro e depois achei que foi o melhor a fazer. As estradas são muito ruins porque são mal sinalizadas. Tem dois caminhos, pelo litoral e pelo interior, achamos melhor pelo litoral porque é mais perto, mas as estradas são piores em compensação e tem muitas cidades no caminho, logo tem redução significativa de velocidade. Apesar do maps indicar 2 horas, levamos 3:30 até Maragogi. Chegando em Maragogi, estávamos muito cansados e já era umas 17:00, fomos para a pousada Areias Belas, jantamos uma pizza em um restaurante próximo e fomos descansar para o próximo dia. Excelente pousada que apesar de bem simplesinha, tem um ótimo café da manhã e varanda de frente para o mar, muito bonita a vista. Quando fomos reservar pelo booking, pedimos em observações para ficar em um quarto com vista para o mar, nos foi concedido sem alteração no preço. No café da manhã não deixem de pedir o omelete misto e a tapioca que é muito boa.

Dia 02

Nesse dia pela manhã ficamos na praia de Maragogi, não achei nada de muito diferente das outras praias. Na pousada mesmo fechamos um passeio de bugue para o norte e foi o melhor passeio da viagem, tudo muito paradisíaco. O bugue vai pela faixa de areia até a divisa com Pernambuco. O destaque é a praia de Xaréu que é muito bonita com águas muito claras e bem rasinho até os recifes.

Depois do passeio descansamos um pouco na praia e depois fomos jantar em uma tapiocaria que fica de frente um parque de diversão, muito boa mas a do café da manhã da pousada ainda ganhava.

16.jpg.b0abd3a99dae853ed824b16cb765957b.jpg

18.jpg.99461067dcaefcc04c943469d7e3dc33.jpg

Dia 03

 Nesse dia acordamos cedo e fomos fazer um passeio de bugue para o sul. Bem bonito, porém não tem tantos cenários paradisíacos como nas praias do norte. A primeira parada nesse passeio é em um hotel fazenda que você paga uma quantia pequena convertida em consumação (na época deu uma água de coco) e o bugueiro leva em um mirante que fica no meio de uma plantação de côcos o que deixa a vista bem maneira. Rende várias fotos nesse lugar.

 59.jpg.cd7c1c9c753f760c87a186d71d872310.jpg

Próxima parada é em uma vila onde tem uma produção caseira de biscoito de goma (conheço como biscoitinho de festa de criança). Bom para comprar porque é gostoso e barato, mas não vale perder muito tempo. Depois começa o trajeto de praias que vai até Porto de Pedras, várias vezes pedi para o bugueiro parar para eu dar um mergulho. Vale muito a pena porque a água é bem azul. A dica é antes do passeio avisar que você quer mergulhar que o bugueiro te leva no melhor lugar para banhista. Não preocupem com o tempo como eu, dá e sobra nesse passeio, aproveitem bem cada lugar. Mas na volta do passeio a maré sobe daí o bugue não passa e tem que ir pela rodovia, então a idéia é curtir bem a ida porque a volta pode não dar para retornar em alguns lugares. Finalmente o bugueiro nos levou em um restaurante que não lembro o nome, não gostamos do restaurante e a comida veio fria apesar de super cara. Os bugueiros fazem super propaganda de um lugar chamado Bica que é uma queda d´agua natural. Não gostamos, achamos sujo e nem animamos a entrar na água. Depois disso, foi a viagem de volta. Resumindo, nossa opinião é que o passeio de bugue para o sul é bom mas não imperdível. A noite jantamos no restaurante Maragaço, pedi uma posta de peixe que estava muito gostosa.

Dia 04

 Nesse dia bem cedo saimos para conhecer as piscinas, foi o único dia e horário que a maré permitiu o passeio. Quanto mais baixa a maré mais bonitas são as piscinas, consulte no site da marinha, apesar que pra mim não deu certo, a previsão foi super furada. Fechamos o passeio no hotel mesmo, fomos de lancha o que permitiu ser bem mais rápido que o catamarã e chegamos mais cedo que a maioria das pessoas. Esse passeio é imperdível para conhecer, é muito bonito mesmo. 

Ainda de manhã fomos para Maceió. Ficamos hospedados no hotel Mercure (praia de Pajuçara), lugar bom com preço bem acessível. Esse dia a tarde tiramos para conhecer Maceió, as praias são bem bonitas com uma cor da água surpreendente e a orla é bem organizada. A noite vale a visita no centro de artesanato de Pajuçara, um pouco mais a frente tem outro centro bem bacana também. Esse lugar é bom para comprar as lembranças.

Dia 05

 Esse dia saímos cedo em direção a Praia do Francês. Achei essa praia bonita, porém não muito diferente de outras praias em geral. Além disso, quando fui a cor da água estava normal e não verde como Maceió. A tarde partimos para praia do Gunga, essa praia é uma propriedade particular, então é cobrado para entrar na praia. Porém, tem muita estrutura para receber turista contando com amplo estacionamento. A estrada de acesso tem um bom trecho de terra, mas a estrada é boa, não tem perigo, mas é bom evitar dias de chuva pra não encravar o carro. Chegando na praia já fizemos o passeio nas falésias que sai de bugue ou triciclo. Esse passeio é muito bonito e rende boas fotos nas falésias. Por fim, tem uma parada para banho em um rio com metade de água fria e metade de água quente. Dizem que a lama desse rio é medicinal. Em seguida, voltamos para praia, almoçamos e curtimos ali o resto do dia.

Dia 06

 Esse dia deixamos o carro no hotel e fizemos um passeio com a Jaraguá Turismo. A van passa cedo no hotel e nos levou para São Miguel dos Milagres, um lugar paradisíaco. Chegando lá eles nos deixaram em um restaurante chamado Luna, é um restaurante de proprietários mexicanos com um ambiente muito agradável. Quando chegar lá você já escolhe seu almoço e quando chegar do passeio já vai estar pronto. Fizemos um passeio legal até o projeto peixe boi em Rio das Pedras, uma cidade bem próxima. Esse passeio é oferecido pela própria Jaraguá. Ao chegar na sede do projeto, o guia nos leva por uma ponte sobre um mangue aparentemente bem preservado onde se vê bastante caranguejo, entre outras espécies próprias desse ambiente. Após a ponte chegamos em um rio onde acontece o projeto, de lá partem balsas bem rudimentares sem motor, onde a propulsão depende de uma pessoa que empurra a balsa por uma vara que finca no fundo do rio. Chegando no local do projeto se vê vários peixe bois. O problema foi que nenhum deles chegou muito perto da nossa balsa, mas disseram que é comum eles chegarem bem pertinho. É um passeio legal mas não diria imperdível. Ao chegar no restaurante, o almoço já estava pronto. Após o almoço você tem duas opções, ficar na praia ou fazer um passeio de bugue pelas praias do lado, optamos pela primeira opção. Mas se eu tivesse que optar de novo iríamos fazer o passeio de bugue, o pessoal que foi falou que foi muito bonito e chegaram cedo, então também puderam aproveitar bem a praia. A praia é bonita, mas não tem a cor tão verde quanto outras praias da região, mais um motivo que gostaria de ter feito o passeio de bugue.

 

47.jpg.b6231f0f44823a92bc484e1e8b9a68df.jpg

Dia 07

 Último dia em Alagoas, a ideia inicial era conhecer a ilha de carro quebrado que dizem ser muito bonita. Para chegar lá vocês precisam ir de carro até o restaurante Mar e Cia na cidade de Paripueira, ao lado de Maceió (30 Km), bem fácil de chegar. De lá sai um barco pontualmente às 9:00 para ilha de Carro Quebrado, chegamos tarde e perdemos o barco infelizmente.

O restaurante em si tinha uma boa estrutura mas a praia não era paradisíaca. Então decidimos ir em um condomínio fechado na estrada entre Paripueira e Maceió chamado Hibiscus. Nesse local você paga uma taxa e pode desfrutar da estrutura do condomíno. Confesso que não esperava muito, e que surpresa tivemos, chego a dizer que esse passeio é imperdível e merece um dia nesse lugar. A praia era paradisíaca (praia de Ipioca) e a estrutura fenomenal. O restaurante era bacana e a cor da água surpreendente. Passamos o dia lá, o único fato ruim é que no fim do dia choveu muito e tivemos que ir embora.

53.jpg.d791ba25444a3bd207c52214e8b83e51.jpg

Chegando no hotel, arrumamos as malas, abasteci e lavei o carro que estava muito sujo, passamos na feirinha de artesanato para comprar mais algumas lembrancinhas e fomos para o aeroporto para pegar o vôo de volta.

Espero ter ajudado vocês com nossas experiências nessa viagem bem legal por Alagoas!

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado.

Não sei quanto está hoje, mas na época pagamos em torno de 150 reais cada passeio.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por lobo_solitário
      A seguir, um pequeno relato sobre Maceió. Estive na cidade apenas passando o final de semana (sexta à domingo) e vou relatar o que presenciei na curta estadia.
      TRANSLADO
      Cheguei ao aeroporto na quinta feira quase meia-noite pois queria aproveitar o dia todo já na sexta feira. O aeroporto fica em Rio Largo na região metropolitana a cerca de 25km da cidade de Maceió. Devido ao horário e por estar viajando com minha filha pequena, nao iria procurar meios alternativos e mais baratos pra se chegar a Maceió, entao peguei um Uber até minha hospedagem em Ponta Verde, Edificio TIME.
      É bem distante a viagem, levou cerca de 40 min pra percorrer 32km até meu destino (R$42.00) e nao havia nenhum transito. Entao caso alguem vá em horarios de pico (indo de/para o aeroporto) já é possível tirar de base que leva-se bem mais de 1hr esse percurso.
      A volta no domingo, de Maceió para o aeroporto, tanto o tempo de viagem quanto o valor também foram praticamente os mesmos.
       
      HOSPEDAGEM
      Como eu estava viajando em família optei por ficar num lugar melhor e mais reservado. Fiquei hospedado no Ed TIME, fica no bairro de Ponta Verde, próxima à praia de ponta verde e pajuçara, esta última a que mais gostei. O prédio é novíssimo, há vários flats que comportam até 4 pessoas e fica muito bem localizado próximo a um grande supermercado e às praias. É possivel se deslocar à pé para esses destinos e o bairro nao passa nenhuma sensação de insegurança.
      Com certeza há locais mais baratos pra se ficar, porém o que o prédio oferece e pelo valor cobrado (diárias a partir de R$125.00 que divido pra 4 sai por apenas R$31.25) compensa bastante. No prédio há um piscina aquecida na cobertura, sauna, academia, jacuzzi, espaço para jogos, uma confortável área para relaxar, wifi no quarto com ótimo sinal, garagem gratuita.










       
      PRAIAS
      Essa é a segunda vez que vou à cidade, na sexta feira passei o dia em pajuçara. O mar possui agua quente, ótimo pra quem vai com criança e nem de longe se parece com o mar gelado tipo o RJ. O valor cobrado pelo guarda-sol + cadeira gira em torno de R$30. Há locais que nao cobram pelos mesmos, porem voce precisa obrigatoriamente fazer consumaçao no local o que pode encarecer bem mais a conta, nesses locais a long-neck é em torno de R$12 a R$15 e os pratos de comida à partir de R$35 uma porçao de batata. Como eu havia levado uma bolsa termica optei por pagar a parte o garda-sol e comprar a cerva mais em conta no supermercado.
      No sabado aluguei um carro e fui para Sao Miguel dos Milagres. A viagem leva cerca de quase 2hs, cerca de uns 100km de onde eu estava hospedado e todo o percurso feito em rodovia de pista simples. Nos últimos 30km pra se chegar em Sao Miguel a estrada é bem perigosa, bem estreita, sem acostamento em todo percurso e com inúmeras curvas fechadas. Saindo de Maceió há um posto da policia rodoviária que estava fazendo blitz tanto na ida quanto na volta. Antes de chegar em Sao Miguel tambem havia blitz na estrada com o pessal parando geral na ida e na volta tambem.
      Em Sao Miguel em si nao curti a praia, a maré estava baixa e nao tinha como entrar no mar praticamente. Como eu estava com criança pequena era complicado... na proximidade da praia dava apenas pra molhar as canelas. Sendo assim optei por ir até a praia do patacho que fica uns 10km pra frente da cidade de Sao Miguel. Mesmo com a mará baixa lá foi possivel entrar no mar que estava com a agua bem quente. 
      As praias da regiao sao praticamente desertas, com pouquíssimas pessoas e quase sem infra estrutura, há um ou outro ambulante vendendo bebidas, entao levar o que vai consumir é fundamental. Passei o dia no restaurante Sonhos do Patacho, o local é recem inaugurado, tinha 28 dias de funcionamento e o pessoal é extremamente atencioso. Nao se cobra pela cadeira e guarda-sol, apenas a consumaçao e os preços nao sao tao salgados, ainda mais por se tratar de um local relativamante isolado. Hã passeios de jangada para as piscinas naturais na maré baixa, o valor é de R$50.00 por pessoa mas é possivel dar uma negociada.
      No domingo o dia amanhaceu nublado com um pouco de chuva, porem no meio da manha o sol ja deu as caras, um pouco timido mas nada que atrapalhasse mais um pouco de praia, ainda mais pelo fato da agua do mar ser quente.






       

       

       
      CONSIDERAÇÕES FINAIS
      Vale muito a pena passar uns dias em Maceió, o pessoal é muito educado e recptivo, as coisas nao sao tao caras se comparadas a outras cidades litorâneas. Agua de coco gelada por exemplo na beira da praia custa apenas R$2.00, em locais mais distantes é possivel encontrar a R$1.50 ou até R$1.00. Ja vi em outros lugares beira mar que um coco gelado nao sai por menos de R$8.00.
      No caminho pra Sao Miguel dos Milagres é possivel visitar diversas praias e tambem passa em frente a beach clubs como Hibiscus e Cafe de La Musique. Vale ficar atento apenas às blitz ta lei seca pois o pessoal pára mesmo!
      Como meu tempo foi curto nao deu pra visitar mais coisas, mas compensou pegar uns dias à beira mar.
    • Por Yane Sa
      Oi pessoal!
      Acabei de voltar de um mochilão de 10 dia em Alagoas e, como sempre busco informações aqui, nada mais justo que contribuir também.
      Vou tentar ser o mais sucinta possível e,se tiverem dúvidas, podem perguntar.
      Cheguei pelo aeroporto de Recife já de noite e, pelas informações, não existe transporte público direto para Maragogi, meu primeiro destino.
      Como eu queria estar em Maragogi logo cedo, optei por pagar um transfer que, apesar do preço salgado, me economizaria tempo e uma diária em Hostel de Recife.
      Valor transfer Recife -Maragogi R$220
      Empresa: Mota Transfer
      Contato:  82 8862-2717
      O carro era muito bom, só me incomodou o motorista querer, a todo momento, me vender passeios, mesmo eu falando que só resolveria o que fazer depois de chegar lá.
      A minha hospedagem em Maragogi foi no Maraga Hostel em quarto misto com 4 camas. O quarto é mto bom (quarto maragogi), com ar condicionado, locker e uma vista de tirar o fôlego. O café da manhã é excelente, com frutas, bolos, pães, ovos mexidos, molho de salsicha, cuscuz e a funcionária ainda faz tapioca se vc pedir.
      A localização é ótima, bem em frente a praia da cidade,de onde saem os passeios.
      Hostel: Maraga Hostel
      Contato: 82 8124-8810
      Valor: R$50 a diária (mas tem quartos mais baratos)
      A noite é bem parada, a melhor opção é um barzinho de argentinos chamado Pallets, que é um ambiente mais descolado e com música ao vivo.
      Como fui em baixa temporada, estava tudo beeemmm parado.
      É importante ficar atento pq todo mundo vi querer vender passeios pra todos os lugares, mas encontrei meios alternativos para não gastar tanto.
      Para ir para as praias do norte tem vans que saem de frente da Unidade Mista (posto de saúde) e que custam bem baratinho,de R$3 a R$4, dependendo da praia que vc for.
      Pra mim a praia mais linda foi a de Ponta do Mangue com maré baixa. Cara, é sem noção, água transparente e quentinha.
      A praia de Antunes é na sequência, dá pra ir andando pela praia, não deixem de ir! É mto incrível!
      A praia de Antunes tem mais barraquinhas, mas em ponta do mangue é praticamente inexistente. Levem água e um lanchinho e, por misericórdia, levem o lixo de volta!!!
      A praia de Barra grande também é muito bonita, mas só dá p ficar lá na maré baixa.
      É mto importante ficar ligado na taboa de Marés pois os passeios nas piscinas naturais só saem com maré até 0.6.
      Esse passeio vale mto fazer, se tiver snorkel, leve! É maravilhoso ver os peixinhos!
      Valor: R$60 de lancha (é mais rápido e menos muvucado)
      Fiz também o mergulho com cilindro e achei dinheiro jogado fora. Eles falam q o mergulho dura 15min mas é mentira, filmei todo o mergulho e não durou mais que 5min. Depois do mergulho eles não deixam ficar lá curtindo e vc tem q subir na lancha p voltar.
      Desse passeio só salvou pq depois paramos no banco de areia (caminho de Moisés) que é inacreditável de tão lindo, Ms dá p ir lá na maré baixa e TB no passeio das piscinas TB param lá.
      Valor: R$120
      Não sou base p falar de alimentação pq é uma economia que não faço. Mas lá vc consegue comer um PF de R$13 ou almoço de R$200, depende da sua escolha.
      A cozinha do hostel TB é bem equipada e vcs podem fazer comida lá.
      De Maragogi fui para Maceió de microônibus.
      Acho que são uns 4 ou 5 horários por dia e saem do mesmo ponto que as vans das praias.
      Valor: R$23
      Aproximadamente 3h de viagem entre as duas cidades.
      Em Maceió utilizei muito Uber e 99.
      Primeiro fiquei em um.hostel chamado Lupita e nao indico.
      O lugar estava trocando de dono, tinham tirado os móveis de lá e não tinha nem mesa pra sentar. Também não tinha locker e nem ar condicionado. Só estava eu lá e me senti em um galpão abandonado.
      Combinei com.o dono a café da manhã no dia seguinte, fiquei esperando e não apareceu. Quando eu já estava esperando a van para ir para o Gunga ele me mandou msg perguntando se eu já estava saindo e q ele tinha feito meu café, só que esse café não apareceu.
      Quando cheguei do passeio só peguei minhas coisas e fui pra outro hostel.
      Valor: R$50 (1 noite dormida)
      Fiz o passeio para praia do Francês, Barra de São Miguel e Gunga com excursão. É a forma mais prática e econômica de chegar no Gunga, pois não tem transporte público p lá.
      Mas vou falar pra vocês viu, ôôô saco andar com excursão!!!!
      A guia ficava fazendo aquelas coisas de guia (bom diaaaaa!!!! Tá muito fraco!!! Bommmmm diaaaaa!!! Vocês não tomaram café naoooo?!?!?). Eles fazem parada de 20min no Francês e em Barra de São Miguel para FOTO! no pode nem entrar na água! (E eu tô avisando que é p vcs não passarem raiva).
      No francês eu nem fui ver direito, preferi tomar café (já não tinha tomado no hostel).
      Em Barra de São Miguel o guia vai tentar te empurrar um passeio de lancha, que vai de lá pro Gunga. Quem não quiser fazer, segue de van. Eu não fiz pq era caro e já tinham me falado que não valia.
      Eis que chegamos no Gunga!!! Lá é lindo! Mas a praia é bem ingrime, ou seja, cuidado pq fica fundo rápido.
      Também te oferecem passeio de buggy ou quadriciclo. Esse eu fiz e achei q vale a pena, pq vc vai nas falésias e toma banho em uma lagoa deliciosa.
      A excursão deixa em um restaurante com excelente estrutura mas, óbvio, com preços não muito amigáveis.
      Os pratos p 2 pessoas dá p.3 e até p 4, dependendo a quantidade que comem.
      Se forem fazer o passeio nas falésias, encomendem a comida antes p estar pronto na volta, pq demora pacacete!
      O retorno é às 15h
      Empresa excursão: Edvantur (te busca na porta do hostel)
      Preço excursão: R$25
      Preço passeio falésias: R$50 de buggy e R$120 de quadriciclo (se forem 2 pessoas cada um paga R$60, se vc for sozinho ou precisar de acompanhante, é R$120. Não precisa de habilitação pra conduzir o quadriciclo, mas se vc não tem noção nenhuma,não recomendo. A menina que dividiu comigo quis conduzir e quase joga a gente numa pirambeira! Pensa num aperto!)
      Fiquei sabendo que tem transporte público para a praia do Francês, mas não deu tempo.de.voltar.
      Chegando do passeio fiz checkout no hostel e fui pra outro, o Meu Hostel.
      Ele é mais distante do centro,mas a proprietária, Aline, é uma gracinha, dá altas dicas e adora trocar ideia, como só tinha eu lá TB,de noite fomos nós e o Thales, voluntário lá, tomar uma cerveja.
      Fiquei no quarto misto com 8 camas, tem locker e luz individual!
      Café da manhã é modesto mas gostoso.
      Também tem piscina, bar e ar condicionado que é ligado às 21h e desligado às 9h.
      O hostel TB disponibiliza prancha de surf, bicicleta e skate para aluguel.
      Hostel: Meu Hostel
      Valor: R$50 diária
      Contato: 82 3185-4410
      No dia seguinte fui para Piranhas,conhecer os cânions do São Francisco e a rota do cangaço.
      Foi muito difícil encontrar referência de transporte pra lá, no tem nada muito oficial e é bem longe,umas 5h de viagem.
      Depois de ler muito aqui encontrei uma menina falando de uma van que sai 5h da manhã da rodoviária de Maceió, chegando em piranhas 10h e, na volta, saindo da rodoviária de Piranhas 14:30 e chegando em Maceió 20h.
      Não lembro o nome do cara :(
      Contato:  82 8144-3389
      Valor: R$48 (ele oferece para buscar no hostel por mais R$10. Foi assim mas não achei que valeu a pena. Ficou mais caro q ir de Uber pra rodoviária e ele me buscou 1h antes e saiu buscando o restante do pessoal)
      Em piranhas fique no hostel Albergue Maestro Egídio Vieira, ele fica na parte antiga da cidade, que tem uns barzinho super charmoso de noite e é do lado do São Francisco.
      Quem toma conta do albergue é o Ney, um amor de pessoa e que faz absolutamente tudo para te agradar.
      O hostel tem ar condicionado e locker
      Hostel: Albergue Maestro Egídio Vieira
      Contato:  82 8806-1566
      Valor: R$70
      Em Piranhas fiz o passeio dos cânions que é incrível! Recomendo muito que façam. O passeio sai de um restaurante,chamado Karrancas, que fica em Canindé do São Francisco (Sergipe). Pra chegar lá, saindo de Piranhas, só de moto táxi.
      Quando fui tinham dois horários de saída dos catamarãs, 10:30 e 11:30.
      Valor: R$40 ida e volta de moto táxi
      Catamarã: R$110
      Voltei pro hostel quase desmaiando de calor, lá é muito quente e muito seco, não esqueça de passar mto protetor solar, óculos de sol, chapéu e o q mais servir pra proteger do sol.
      No dia seguinte fui com Ney acertar o passeio para a rota do Cangaço (o lugar de embarque é pertinho do hostel).
      Como era baixa temporada não tinha gente suficiente para ir de catamarã, então fomos de lancha (fizeram o mesmo preço do catamarã). Fui só eu e mais dois casais.
      Enquanto esperava o horário da lancha, visitei o museu do Sertão, R$3 o ingresso e tem guia, vale mto a pena.
      Fomos para um lugar chamado Cangaço Eco parque. Lá é uma delícia, tem uma prainha do rio, uma.area gramada verde, muito bem cuidada e restaurante.
      De lá sai guia para a trilha que leva até a Grota do Angico, lugar que o bando de Lampião sofreu a emboscada e ele foi morto.
      A trilha não é muito acidentada, a maior dificuldade é a temperatura. É muuuito quente. Eles não deixam pessoa hipertensão, cardíacas ou com cirurgia recente fazer a trilha. Se vc está nessa condição, não faça! Provavelmente vai dar ruim!
      São 1,6km de trilha e a esperta aqui foi de chinelo. Entrou um espinho na sandália e feriu meu pé, nada grave. É importante lembrar que lá é caatinga e os espinhos fazem parte desse tipo de vegetação.
      Valor: R$82 (transporte barco e taxa de embarque)
      Valor trilha: R$10 (valor para fazer trilha com guia)
      Lembre-se de levar pelo menos 1lt de água pra trilha. Se vc levar congelado, melhor, pois vai descongelando ao longo da trilha e nao vira um chá.
      A comida e bebida no parque são a parte.
      Tem passeio que vai para outro restaurante, chamado Angico, por lá a trilha é bem menor mas parece que o restante não tem estrutura tão boa quanto a do eco parque. Se vc não está acostumado com trilha ou não tem preparo físico, opte pelo lugar a trilha é menor.
      Após o passeio voltei para Maceió.
      Cheguei em Maceió por volta de 20h, passei no mercado, peguei qualquer coisa congelada, levei pro hostel,comi e fui dormir.
      Ah, deixei a cargueira no hostel em Maceió pra ir pra piranhas só com a mochila.menor.
      No dia seguinte fui fazer um roteiro cultural passando por estes.lugares:
      * Mirante são Gonçalo (Uber do hostel até lá)
      * Catedral (a pé)
      * Museu floriano Peixoto (a pé)
      * Mercado do artesanato ( achei mais barato que o mercado da Pajuçara - a pé)
      (Uber)
      * Mercado Pajuçara
      * Almoço Casa de Mainha
      Voltei para o hostel, dormi um pouquinho e, de noite, fui para uma cervejaria chama da Tapanacê. Lá é ótimo! Tem uma grande quantidade de chopps artesanais produzidos em Alagoas e com preço justo. Nesse dia também tinha banda de Rock. Os donos e do lugar são ótimos (um casal, Pedro e Glaucia), troquem um ideia com eles,vcs vão curtir.
      Outro bar legal é o El Lugar.
      No dia seguinte fiz o passeio de jangada nas piscinas naturais da Pajuçara e aqui peço atenção!
      Em Maceió é permitido que visite as piscinas em qualquer maré e os jangadeiros querem é ganhar dinheiro. Eles querem te levar independente do horário e da maré então fique atento a taboa de Marés. Eu fui a maré estava muito alta e não deu para ver piscina e ainda levei uns caldos 😅.
      O que valeu foi só o rolê de jangada!
      Valor passeio de jangada: R$30 (os valores vão de 30 a 40).
      No fim do dia peguei meu vôo de volta mas meu coração ficou em Alagoas! ❤️
       
       
      No meu Instagram vcs podem conferir algumas fotos @yane_cerqueira












×
×
  • Criar Novo...