Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados


  • Membros de Honra

Não alteram porque elas já são de pequeno volume.

E a agua é extremamente fria.

Não consegui entrar em nenhuma.

Mas é a melhor época para visitar o parque, por causa do tempo seco.

Que favorece as caminhadas.

Verão chove muito e os raios são um perigo.

 

Abcs

Link para o post
  • 2 semanas depois...
  • Membros

Prezados, boa noite.

 

Alguém já acampou e/ou conhece o camping que fica dentro do parque? É bom? Indicam?

 

Estou receosos, pois a entrada no parque vai até as 17:30hr, o que impossibilitaria o bom proveito e turismo na vila, ficando após esse horário restrito apenas internamente no parque.

 

Muito obrigado aos que puderem me ajudar.

 

Att,

Tiago Yuzo Hendo

Link para o post
  • Membros
Prezados, boa noite.

 

Alguém já acampou e/ou conhece o camping que fica dentro do parque? É bom? Indicam?

 

Estou receosos, pois a entrada no parque vai até as 17:30hr, o que impossibilitaria o bom proveito e turismo na vila, ficando após esse horário restrito apenas internamente no parque.

 

Muito obrigado aos que puderem me ajudar.

 

Att,

Tiago Yuzo Hendo

 

Cara, não conheço o camping do parque, mas fiquei no camping IbitiLua na vila e recomendo.

É super fácil fazer Parque x Vila e vice-versa, tem um transfer R$5.00 dilmas. A Vila eu gostei, pq tomei cerveja geladinha e comida boa e barata. Ainda farei meu relato, se precisar de um papo pra dicas é só chamar.

Link para o post
  • Membros
Prezados, boa noite.

 

Alguém já acampou e/ou conhece o camping que fica dentro do parque? É bom? Indicam?

 

Estou receosos, pois a entrada no parque vai até as 17:30hr, o que impossibilitaria o bom proveito e turismo na vila, ficando após esse horário restrito apenas internamente no parque.

 

Muito obrigado aos que puderem me ajudar.

 

Att,

Tiago Yuzo Hendo

 

Tiago,

 

estive em Ibitipoca esse ano, na semana santa, meu objetivo inicial era ficar acampada no parque, mas devido ao grande número de pessoas na cidade por causa do feriado, acabei acampando no camping Tô em Casa e tive uma grata surpresa.

 

o camping nao fica no furdunço da praça, mas vc acessa o Centro com 05 min de caminhada. o lugar é barato, a estrutura é boa e dá pra parar o carro perto da barraca, o que pra mim, que adoro levar bastante coisa, é mt útil.

 

um abraço. Marcela.

Link para o post
  • 1 mês depois...
  • Membros

Pessoal, muito obrigado pelas considerações.

 

Desculpem também um pouco da demora para consignar minhas considerações.

 

Bom, vamos lá. Fui no último feriado der Corpos Christi. Levei 8 horas de São Paulo até a porta do parte, dirigindo a noite inteira. Saímos 22hrs e chegamos umas 07:20hrs, fazendo apenas uma parada em Guaratinguetá.

 

Acampamos dentro do parque de quinta à sábado, o que nos foi cobrado R$ 40,00 por pessoa a pernoite (2) e R$ 20 por diária de estacionamento (3).

 

A estrutura do parque para acampar é muito boa, com bastante espaço e até para barracas grandes. O solo é areia, o que dificulta um pouco a fixação dos espeques, mas nada que atrapalhe. Há dois conjuntos de banheiros com chuveiros quentes (muito bons). O primeiro conjunto fica literalmente ao lado do bar/restaurante, sendo este o mais usado pelo público em geral, o qual contem 2 vasos sanitários e uns 4 chuveiros, tanto masculino quanto feminino. Literalmente atrás, tem mais um conjunto com uns 7 vasos sanitários e 2 chuveiros, tanto masculino quanto feminino.

 

Geralmente os banheiros estavam limpos, mas claro não igual ao nosso lar. Utilizavamos os banheiros mais antes do pessoal chegar e depois de irem embora (abertura do parque às 7hrs e fechamento às 17:30).

 

O camping encheu bem, mas a estrutura suportou com muita tranquilidade.

 

No complexo há um restaurante e um bar, que facilitaram muito nosso almoço (coma a vontade) e a janta comiamos algumas besteiras e bebiamos pinga com cerveja. Importante, só aceitam dinheiro, nada de cartão, sendo os preços um pouco salgados, mas nada exorbitante.

 

Neste 3 dias fizemos as 3 trilhas, uma por dia, foi o suficiente, pois exigem bom condicionamento físico. As trilhas são bem demoradas (janela do céu e pico do peão), mas valem cada momento. Já o circuito das águas é mais curto e tranquilo, mas cansa também, apesar que sou suspeito de falar, pois fiz após chegar de viagem dirigindo a noite toda.

 

Realmente não se pode sair e entrar no parque após as 17:30hrs, há que diga que conseguiu "subornar" o vigilante.

 

Não arriscamos, sábado fizemos o pico do peão, desmontamos a barraca e fomos para a cidade. Ficamos no camping amanhecer, ao lado da igreja matriz, pagando a pernoite R$ 20,00. A estrutura era bem inferior ao do parque, mas para uma noite estava tranquilo e a dona deixou estacionar o carro dentro, contudo na frente sempre tinha vaga.

 

Bem, foi o suficiente, em 30 minutos você conhece a cidade inteira. Montamos nossa barrca as 16hrs, almoçamos e rumamos para conhecer a cidade. Tudo muito bonito e perto. Aconselho a tomar todas as cervejas do Ibitibeer, a dona Marina, dona, é muito simpática e contagiante.

 

Mais a noite conhecemos o bar do firma, local bem diferente da cidade, um pouco mais distante (tem que ir de carro), em meio a uma estrada de terra em um breu. Pagamos 10 reais de entrada. O local é bem diferente, alternativo. As pessoas que estavam comigo classificaram como: "uma festa estranha com gente esquisita", mas vale a pena a visita. O firma te trata como um amigo antigo e funciona tudo na base da confiança. Ele lhe dá um copo e você pega a cerveja latão ( R$ 10,00) no freezer e depois paga quantas consumiu. Cheio de coisas penduradas, lá dentro há um fogão a lenha onde havia um caldo de mandioca, estilo caldeirão de bruxa.

 

No último dia, domingo, fomos ao relicário, por indicação da Marina do Ibitibeer. Compramos os famosos pães de canela, mas com banana e outro com maça. Chegamos cedo e iria sair pão de maçã fresco. Aguardamos tomando café e acabamos comendo um pão de maçã que acabara de sair do forno! Aconselho demais!! Pão de Queijo também. O café eles torram e moem lá mesmo, na hora, logo é muito bom.

Dica do relicário: a) chegar cedo; b) pedir logo que chegar ou tão logo possível o pão que queira, pois acaba rápido e a desorganização dos atendentes é capaz de te deixar sem pão; c) se estiver para sair pão aguarde e coma lá mesmo, quente; d) o pão de queijo é sensacional e custa apenas R$ 2,00 (maio/16).

 

Bom, é isso, espero ter ajudado.

 

Aaaaah mais uma dica, a estrada de lima duarte até conceição do ibitipoca é horrivel, de terra, subida, descida e buracos, então cautela.

 

Outra coisa, abasteçam chegando em lima duarte, no primeiro posto ipiranga que tem! Em conceição do ibitipoca e perto do parque, ou seja, depois da estrada de terra que levei 1:20hrs para percorrer, NÃO TEM POSTO DE COMBUSTÍVEL! hahaha #conselho!

Link para o post
  • 7 meses depois...
  • Membros
Alguém sabe se eh tranquilo acampar na cidade (o preço pareceu menor) e ir pras trilhas sem carro?

 

É bem tranquilo acampar na cidade, fiquei no Camping IbitiLua, tem até um bar e um restaurante (R$15.00 comer à vontade rsrs). O legal de ficar na cidade é que vc pode curtir um bar com som ao vivo de noite.

 

Pra ir nas trilhas, todos os dias sem cedo vários carros da cidade, eles cobram um valor bem simbólico(coisa de R$10 ou R$15) pra te deixar no portão do Parque de Ibitipoca. Depois das trilhas, voltei para o centro a pé, mais uns 3KM de caminhada.

Link para o post
  • 4 meses depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por h.flavioborges
      Há um ano e meio atrás estivemos no Parque Estadual do Ibitipoca, e, por falta de tempo, não conseguimos fazer o principal passeio do local: conhecer a famosa Janela do Céu. Dessa vez foi diferente! Juntamos nossas coisas e, com um casal de amigos, partimos para mais essa aventura.
      Indo para Ibitipoca
       
      Para se chegar no Parque, o melhor caminho é passar por Lima Duarte e, de lá, se dirigir para o distrito de Conceição do Ibitipoca.
       

       
      A estrada de Lima Duarte até o Distrito não é asfaltada, intercalando cerca de 20 quilômetros de chão de terra e alguns de pedras. Mas não é necessário um carro 4×4 para conhecer o local, um utilitário cumpre bem o propósito, já que a estrada não é ruim. E tem como ir de ônibus também!
       
      Uma dica essencial para quem vai para o vilarejo é que em Conceição do Ibitipoca não há posto de gasolina, assim, o melhor é ir prevenido e encher o tanque em Lima Duarte, último local com posto.
       

       
      Onde ficar
       
      Ibitipoca é uma vila totalmente voltada para o turismo, assim, opções é o que não faltam na hora de escolher um lugar pra ficar. Existem locais mais simples como campings e pousadas, bem como hotéis mais caros e luxuosos.
       
      Um local bem concorrido também é o camping que fica dentro do Parque. Estando lá, você terá a oportunidade de iniciar as trilhas mais cedo que as outras pessoas, o que irá garantir maior privacidade em pontos concorridos como a Janela do Céu.
       
      Nas duas vezes que estivemos em Ibitipoca demos muita sorte com a escolha!
       
      Da primeira vez, ficamos na pousada Cantinho das Fadas. O local tem três suítes, uma delas com vista para o por-do-sol. O café da manhã é bem variado, inclusive com o famoso pão de canela de Ibitipoca, tudo preparado bem cedinho pela Guilene, dona da pousada, que é extremamente atenciosa e simpática!
       
      Desta última vez, ficamos hospedado na pousada Poente, que é hoje a pousada nº 1 no site TripAdvisor em Ibitipoca. Esta pousada conta com algumas suítes e dois chalés. Como estávamos em 4 pessoas, optamos por ficar no chalé, que é muito agradável e possui uma vista para o por-do-sol linda! Muito simpática e prestativa também é a Sabrina, a dona da pousada.
       
      Enfim, hospedando-se em qualquer uma das duas pousadas, você estará em um local aconchegante e apropriado para um relaxante descanso após as cansativas trilhas de Ibitipoca.
       
      A vila de Conceição do Ibitipoca
       
      Conceição do Ibitipoca é um pequeno vilarejo, composto de poucas ruas e muitas pousadas. O lugar conserva todo o charme do interior mineiro, possuindo ruas de paralelepípedos e casarões antigos.
       
      Durante o dia a vila fica mais vazia, pois a maior parte dos turistas segue para o Parque. À noite o lugar fica mais agitado, já que o pessoal se encontra no centrinho, onde se concentra a maior parte dos restaurantes e barzinhos de lá. Dica: É uma das vantagens de se hospedar perto do centro, dá pra sair à noite à pé, sem maiores problemas.
       
      Passando para o assunto refeição, nossa impressão de Ibitipoca não é das melhores . Os locais onde tem comida decente são bem caros, e, nos locais mais baratos, você não terá boas opções.
      ______________________________________________________________________________________________________________
      Quem quiser mais dicas ou ver os outros post da viagem, é só acessar o site http://www.viajandonajanela.com
      ______________________________________________________________________________________________________________
       
      Ai vai um resumo então de onde comemos e como foi:
       
      * Ibitilua: caipirinha gostosa, mas as duas porções que pedimos não agradaram, parecia terem sido feitas em óleo velho. O custo-benefício não compensa.
       
      * Sobrado Ibitipoca: a batata frita foi sem dúvida uma das melhores que já comemos, bem sequinha e crocante. A pizza é gostosa, porém, o preço é um pouco salgado.
       
      * Pizzaria Serra Nostra: Almoçamos por lá nas duas vezes em que estivemos em Ibitipoca. Os preços são justos e a comida bem gostosa. Os pratos tipo refeição servem duas pessoas tranquilamente. Já as pizzas são um pouco caras, podendo passar dos R$ 70,00 uma pizza grande, dependendo do sabor.
       

       
       
      O Parque Estadual do Ibitipoca
       
      O Parque Estadual do Ibitipoca encontra-se a 3 km do centro de Conceição do Ibitipoca. A primeira e talvez a mais importante dica sobre o parque é que há um limite máximo de visitantes que podem acessar o local por dia. Atualmente, o número é de trezentos visitantes por dia durante a semana e oitocentos visitantes nos finais de semanas e feriados. Assim, chegar cedo é importante.
       
      A segunda dica sobre o lugar diz respeito ao estacionamento, outro motivo para se chegar cedo. Dentro do Parque há estacionamento, porém com vagas limitadas e custa R$ 20,00, mas existe também a opção de deixar o carro de fora do Parque, porém a portaria fica há mais ou menos 1,5 km do início das trilhas, o que vai pesar bastante ao final do dia, depois de caminhar o dia todo sob sol forte. Acredite, será o melhor investimento da viagem!
       

       
      O Parque é muito bem organizado, possuindo centro de informações, lojinha, banheiros com ducha e lanchonete. Durante todo o trajeto das trilhas, há placas indicando o caminho e as atrações.
       
      As trilhas do Parque se dividem em três:
       
      → Caminho das águas: Este é o menor dos trajetos (cerca de 5km, ida e volta), e também é aquele pra quem quer aproveitar as águas (geladas!) de Ibitipoca. Assim, a melhor pedida é fazê-lo no dia posterior à ida à Janela do Céu, já que é mais relaxante e menos cansativo. Lá, você encontrará: Gruta dos Coelhos, Lago dos Espelhos, Ducha, Lago Negro, Prainha das Elfas, Prainha, Gruta dos Gnomos, Lago das Miragens, Ponte de Pedra, Cachoeira dos Macacos e o Rio do Salto.
       
      → Pico do Pião: circuito com cerca de 11 km (ida e volta), e que, ao final, o trilheiro encontra o que restou de uma capela construída na década de 30. Este caminho conta com os seguintes pontos: Gruta do Monjolinho, Gruta do Pião, Gruta dos Viajantes e o Pico do Pião.
       
      → Janela do Céu: a Janela do Céu é a trilha mais longa, cerca de 16 km (ida e volta). A vegetação ao redor da cachoeira forma uma espécie de janela, por isso o nome. Realmente é uma vista muito bonita. Indo por esta trilha você encontrará: o Cruzeiro, Gruta da Cruz, Pico da Lombada, Gruta dos Três Arcos, Gruta dos Fugitivos, Gruta dos Moreiras, Cachoeirinha, Mirante, Janela do Céu e o Rio Vermelho.
       

       

       
      Para ir até a Janela do Céu, aconselhamos que você saia bem cedo (lembrando que o Parque abre às 7h). Indo mais cedo você terá mais tempo pra completar o percurso, poderá ficar mais tempo na Cachoeirinha ou na Janela para curtir o lugar antes de ficar lotado.
       
      É importante também levar lanche e muita água. Para nós dois, levamos 3,5 litros!
       
      Outro objeto importante é a lanterna, já que o percurso inclui diversas grutas.
       
      Tanto a ida quanto a volta exige um pouco de preparo físico. A trilha é morro acima, e um tanto quanto pesada. Mas nada que um pouquinho de espírito aventureiro não resolva! Nós não estamos com um bom preparo e conseguimos
      completar o percurso, óbvio que ao final estávamos m-o-r-t-o-s.
       
      Fotos de lá:
       

       

       

       
       
      Na volta da Janela do Céu, os mais animados poderão continuar a caminhada e fazer também o Pico do Pião, já que os caminhos se cruzam. Mas, para isso será necessário muita disposição!
       
      Apesar de toda beleza natural, Ibitipoca ainda hoje é um destino pouco conhecido. Assim, fica a dica: se você gosta de contato direto com a natureza misturado com um pouco de aventura, repense seus próximos destinos, e coloque Ibitipoca no topo da sua wishlist!
       
      Mais em: http://www.viajandonajanela.com









×
×
  • Criar Novo...