Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Visitante

Europa: Wordpackes, couchsurfing, workaway...?

Posts Recomendados

Visitante

Olá  todxs!

     Galera pretendo fazer um mochilão roots para a Europa agora em junho, e gostaria de saber se alguém possui experiência com esses aplicativos que auxiliam as pessoas a conseguir acomodação e alimentação por trabalho voluntário na região.

     Seria de grande ajuda um comparativo demonstrando os prós e os contras das experiências vividas com cada aplicativo.

Obs: Qualquer informação pode ajudar, caso você tenha alguma informação relevante, não importa se você utilizou ou não os serviços oferecidos por eles.

obs2: Não precisa ser necessariamente os aplicativos mencionados no título, qualquer aplicativo que se encaixe na descrição do primeiro parágrafo é válido.

Obrigado :)

Compartilhar este post


Link para o post

Tecnicamente, e levando as regras ao "pé da letra", nenhum destes programas é permitido/válido para brasileiros com visto de Turismo.

Pois brasileiros com visto de turismo não podem exercer nenhum tipo de trabalho, mesmo que seja em troca de casa e comida. Somente trabalho voluntário é aceito, mas teria que ser numa organização que realiza trabalho social.

Para ficar hospedado na casa de parentes, amigos, conhecidos, etc, para que tudo esteja certinho e dentro da lei, você precisaria de uma carta-convite de cada anfitrião, nesta carta-convite o anfitrião tem que assumir responsabilidade por você, preencher com os dados pessoais e anexar as cópias dos documentos pessoais, assinar e enviar o original para você ainda antes de você embarcar na viagem.

Em alguns países a carta-convite ainda precisa ser registrada na prefeitura/delegacia de polícia da cidade onde o seu anfitrião reside, e cobra-se taxas que podem chegar a 70 euros, alem de ser bem burocrático.

Então carta-convite, é uma coisa que as pessoas geralmente só conseguem de parentes ou amigos muito próximos, difícil conseguir isto de alguém que você acabou de conhecer pela internet.

 

Mas isto não quer dizer que não tenha um monte de brasileiros fazendo parte destes programas, mas todo mundo faz isto meio as escondidas, por sua própria conta e risco, pois sabem que dificilmente conseguiriam atender todas as regras que o visto de turismo exige, e que provavelmente seriam barrados e mandados de volta para casa se falassem a verdade.

Então se quiser fazer algo neste sentido, também faça por sua conta e risco, e de jeito nenhum comente a respeito destes programas quando for passar na imigração, por que a simples menção de "workaway", "wordpackers", couchsurf no momento de passar na imigração  já levanta todas as suspeitas possíveis para cima de você.

Suspeitas de que você não vai atender as regras, que há grande possibilidade de você não respeitar os prazos para ir embora, que não tem dinheiro para custear esta longa viagem, que não tem emprego e não estuda, que não tem motivo nenhum para voltar ao Brasil, que as chances de você ficar ilegal lá na Europa são bem grandes, etc, etc... 

Pois infelizmente o perfil médio do pessoal que participa destes programas é este mesmo, e este pessoal não costuma ser muito bem vindo na Europa.

Ou seja, tenha alguma outra explicação para justificar os seus 60 ou 90 dias na Europa, que não seja couchsurfing, workaway, etc, pois se mencionar eles, já era, as chances de lhe mandarem direto do aeroporto para casa são bem grandes.

 

Compartilhar este post


Link para o post

Eu vou fazer a mesma coisa (já até comprei a passagem só de ida). Me cadastrei no Workaway faz uns 15 dias, eu envie mensagem para 4 hosts diferentes e 3 me responderam. Para começar arrumei um host na Austria, depois pretendo em ir arrumando outros lugares para ficar. O que o usuário  987987 falou é verdade mas como possuo passaporte Italiano não tive nenhum problema, alguns hosts não exigem que você possua nenhum visto ou algo assim. Quando estiver na Europa eu posso fazer uma avaliação melhor da experiencia.

Compartilhar este post


Link para o post

Exato, com passaporte Italiano, você é de fato um cidadão italiano, e tem todos os direitos e deveres de um italiano ou cidadão europeu, ou seja, não precisa comprovar passagem de volta, e pode residir e trabalhar pelo tempo que quiser em qualquer país da União Europeia sem precisar de vistos complicados de se conseguir.  Precisa no máximo se registrar na prefeitura se for ficar mais que 2 ou 3 meses num mesmo local.

Mas infelizmente para quem é só brasileiro, o negócio é mais complicada e é do jeito que falei acima..

Compartilhar este post


Link para o post
Visitante
Em 4/28/2018 em 22:00, Luiz Otávio Brando Morand disse:

Eu vou fazer a mesma coisa (já até comprei a passagem só de ida). Me cadastrei no Workaway faz uns 15 dias, eu envie mensagem para 4 hosts diferentes e 3 me responderam. Para começar arrumei um host na Austria, depois pretendo em ir arrumando outros lugares para ficar. O que o usuário  987987 falou é verdade mas como possuo passaporte Italiano não tive nenhum problema, alguns hosts não exigem que você possua nenhum visto ou algo assim. Quando estiver na Europa eu posso fazer uma avaliação melhor da experiencia.

valeu pela dica

Compartilhar este post


Link para o post
Visitante
Em 4/27/2018 em 21:59, 987987 disse:

Tecnicamente, e levando as regras ao "pé da letra", nenhum destes programas é permitido/válido para brasileiros com visto de Turismo.

Pois brasileiros com visto de turismo não podem exercer nenhum tipo de trabalho, mesmo que seja em troca de casa e comida. Somente trabalho voluntário é aceito, mas teria que ser numa organização que realiza trabalho social.

Para ficar hospedado na casa de parentes, amigos, conhecidos, etc, para que tudo esteja certinho e dentro da lei, você precisaria de uma carta-convite de cada anfitrião, nesta carta-convite o anfitrião tem que assumir responsabilidade por você, preencher com os dados pessoais e anexar as cópias dos documentos pessoais, assinar e enviar o original para você ainda antes de você embarcar na viagem.

Em alguns países a carta-convite ainda precisa ser registrada na prefeitura/delegacia de polícia da cidade onde o seu anfitrião reside, e cobra-se taxas que podem chegar a 70 euros, alem de ser bem burocrático.

Então carta-convite, é uma coisa que as pessoas geralmente só conseguem de parentes ou amigos muito próximos, difícil conseguir isto de alguém que você acabou de conhecer pela internet.

 

Mas isto não quer dizer que não tenha um monte de brasileiros fazendo parte destes programas, mas todo mundo faz isto meio as escondidas, por sua própria conta e risco, pois sabem que dificilmente conseguiriam atender todas as regras que o visto de turismo exige, e que provavelmente seriam barrados e mandados de volta para casa se falassem a verdade.

Então se quiser fazer algo neste sentido, também faça por sua conta e risco, e de jeito nenhum comente a respeito destes programas quando for passar na imigração, por que a simples menção de "workaway", "wordpackers", couchsurf no momento de passar na imigração  já levanta todas as suspeitas possíveis para cima de você.

Suspeitas de que você não vai atender as regras, que há grande possibilidade de você não respeitar os prazos para ir embora, que não tem dinheiro para custear esta longa viagem, que não tem emprego e não estuda, que não tem motivo nenhum para voltar ao Brasil, que as chances de você ficar ilegal lá na Europa são bem grandes, etc, etc... 

Pois infelizmente o perfil médio do pessoal que participa destes programas é este mesmo, e este pessoal não costuma ser muito bem vindo na Europa.

Ou seja, tenha alguma outra explicação para justificar os seus 60 ou 90 dias na Europa, que não seja couchsurfing, workaway, etc, pois se mencionar eles, já era, as chances de lhe mandarem direto do aeroporto para casa são bem grandes.

 

pdc, valeu pelo toq!

Compartilhar este post


Link para o post
Visitante
Em 4/27/2018 em 21:59, 987987 disse:

Tecnicamente, e levando as regras ao "pé da letra", nenhum destes programas é permitido/válido para brasileiros com visto de Turismo.

Pois brasileiros com visto de turismo não podem exercer nenhum tipo de trabalho, mesmo que seja em troca de casa e comida. Somente trabalho voluntário é aceito, mas teria que ser numa organização que realiza trabalho social.

Para ficar hospedado na casa de parentes, amigos, conhecidos, etc, para que tudo esteja certinho e dentro da lei, você precisaria de uma carta-convite de cada anfitrião, nesta carta-convite o anfitrião tem que assumir responsabilidade por você, preencher com os dados pessoais e anexar as cópias dos documentos pessoais, assinar e enviar o original para você ainda antes de você embarcar na viagem.

Em alguns países a carta-convite ainda precisa ser registrada na prefeitura/delegacia de polícia da cidade onde o seu anfitrião reside, e cobra-se taxas que podem chegar a 70 euros, alem de ser bem burocrático.

Então carta-convite, é uma coisa que as pessoas geralmente só conseguem de parentes ou amigos muito próximos, difícil conseguir isto de alguém que você acabou de conhecer pela internet.

 

Mas isto não quer dizer que não tenha um monte de brasileiros fazendo parte destes programas, mas todo mundo faz isto meio as escondidas, por sua própria conta e risco, pois sabem que dificilmente conseguiriam atender todas as regras que o visto de turismo exige, e que provavelmente seriam barrados e mandados de volta para casa se falassem a verdade.

Então se quiser fazer algo neste sentido, também faça por sua conta e risco, e de jeito nenhum comente a respeito destes programas quando for passar na imigração, por que a simples menção de "workaway", "wordpackers", couchsurf no momento de passar na imigração  já levanta todas as suspeitas possíveis para cima de você.

Suspeitas de que você não vai atender as regras, que há grande possibilidade de você não respeitar os prazos para ir embora, que não tem dinheiro para custear esta longa viagem, que não tem emprego e não estuda, que não tem motivo nenhum para voltar ao Brasil, que as chances de você ficar ilegal lá na Europa são bem grandes, etc, etc... 

Pois infelizmente o perfil médio do pessoal que participa destes programas é este mesmo, e este pessoal não costuma ser muito bem vindo na Europa.

Ou seja, tenha alguma outra explicação para justificar os seus 60 ou 90 dias na Europa, que não seja couchsurfing, workaway, etc, pois se mencionar eles, já era, as chances de lhe mandarem direto do aeroporto para casa são bem grandes.

 

eu só n entendi o que vc quis dizer com visto de turismo, pois na maior parte do espaço schengem na Europa, brasileiro n precisa desse requisito p entrar....

Compartilhar este post


Link para o post

O visto de turismo é o carimbo no passaporte que você recebe ao passar na imigração.

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×