Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Diego Moier

O famigerado roteirão: Bolívia, Peru e Chile em 27 dias

Posts Recomendados

Ebaa! Que bom que voltou. Estava ansiosa esperando por novos posts.

Parabéns pelo conteúdo, tem me ajudado muito com informações para o meu roteiro. Em outubro espero conhecer a Laguna Humantay tbm... Lindas fotos!

Diego, me adiantando, vc fez a isla del sol? Sabe me dizer como tem funcionado os passeios com a parte norte fechada? É a parte do meu roteiro que ainda tem me gerado dúvidas, Puno e Copacabana.

Gratidão por compartilhar a sua trip, continuo acompanhando!

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

10 horas atrás, TaGomes disse:

Ebaa! Que bom que voltou. Estava ansiosa esperando por novos posts.

Parabéns pelo conteúdo, tem me ajudado muito com informações para o meu roteiro. Em outubro espero conhecer a Laguna Humantay tbm... Lindas fotos!

Diego, me adiantando, vc fez a isla del sol? Sabe me dizer como tem funcionado os passeios com a parte norte fechada? É a parte do meu roteiro que ainda tem me gerado dúvidas, Puno e Copacabana.

Gratidão por compartilhar a sua trip, continuo acompanhando!

 

@TaGomes Fico tãooo feliz quando vejo que alguém está acompanhando e ainda mais que vai fazer essa viagem incrível. Obrigado mesmo!!!! :**

Conheça a Humantay, faça o possível e o impossível, ahahahaha. Não se arrependerá! 

Fiz sim! Em copacabana tem várias agências que fazem esse mesmo passeio e custa entre 25 e 30 Bol. Chora que consegue a 25 com certeza. Os bascos saem cedinho por volta das 8 da manha e voltam a noitinha e vão até a Isla de la Luna também, porém você pode escolher por ficar apenas na Isla del Sol, pois primeiro eles passam lá, deixa um grupo e segue para o outro que quer ir na Isla de La Luna e depois voltam para del Sol. Sinceramente, eu hoje ficaria apenas na Isla del Sol. Teria mais tempo lá.

A Isla de la Luna tem quase nada para se ver.  

Sobre o lado norte, sim está fechado. O Tour te deixa pelo lado Sul mesmo e ai você anda pela ilha a tarde toda. Vá ao mirador, é linda a paisagem. 

Se você for dormir na ilha e te falarem que tem um jeito de ir para o lado norte, esquece isso!!! Não faça! Tem gente que fala que se vc sair cedinho, tipo 5 da manhã você entra no lado norte tranquilamente.

Não sei se é verdade, mas soube lá que uma coreana fez isso e foi morta no lado norte. Pode ser caô, nas não arrisque esse tipo de aventura. rsrsrs. 

Qualquer dúvida pode me mandar um zap: 22997297989. Boa viagemmmm e obrigado por estar por aqui!!! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

CAPÍTULO 14: 22-23/05: Trilha da Hidrelétrica, Águas Calientes Subida a pé e a chegada em Machu Picchu.

20180523114539_IMG_3118.thumb.jpg.1bf234aa7ac169fc98d4ad763018dda9.jpg

Finalmenteeeeee povo! Acho que esse será um dos maiores capítulos de todo roteiro, pois tentei juntar o máximo de informações possíveis para ajudar da melhor forma. Muita gente tem inúmeras dúvidas em diversos grupos sobre a missão Machu Picchu. 

Como chegar a Machu Picchu? Onde é Aguas Calientes? Como é a trilha? Como faço para ir de trem? De onde sai? Quanto custa? Quanto tempo??? E assim vai. Inúmeras e inúmeras perguntas. 

Antes de mais nada eu preferi fazer da forma que fiz mais por questões econômicas. Já estava boladíssimo com o dinheiro estar acabando e ainda faltava Puno, Copacabana, La Paz e depois ir para Santa Cruz novamente. 

Lembra dos 100 dólares falsos que falei lá em Uyuni? Pois é, eles iriam fazer uma falta do caralho. Significava 350,00 a menos no orçamento. Enfim, seja o que Deus quiser.

Vou falar inicialmente como foi a contratação desse passeio. Ele se chama Macchu Picchu by Car e é oferecido por quase todas as agências de Cusco. Eles oferecerem: Transporte de Cusco até a hidrelétrica + Almoço + 1 noite em Aguas Calientes + Café da manhã + 1 Guia dentro de Machu Picchu + Entrada para Machu Picchu + Transporte da Hidrelétrica para Cusco. Paguei por isso tudo 90 dólares. Como troquei o dólar no Brasil por R$ 3,50 significava que estava pagando R$ 315.00 e basicamente seria somente isso que gastaria para conhecer Machu Picchu. 

Agência escolhida: Machu Picchu Reservations.

maxresdefault.thumb.jpg.2a26f86e6415ec92eaf3e1fa155e3ebc.jpg

Como nem tudo são flores...

A saída estava marcada para 7h da manhã e como disse no capítulo anterior a agência que contratamos não era nada pontual. Preparamos uns lanches na noite anterior, nos arrumamos e partimos para a praça (Ponto de encontro).  A agência informou que neste dia o motorista não pegaria no hostel. 

Levamos um chá de espera lá na praça e a van só apareceu quase 8 da manhã. Já estava a ponto de surtar achando que ia dar tudo errado. Pensei várias coisas do tipo: "Uma quadrilha tinha aberto aquele ponto no final de semana para tirar grana de todo mundo e já estavam embarcando com nosso dinheiro para outro país". 

A agência abriu e fiquei mais tranquilo lá esperando o motorista chegar, ahahahaha. 

Quando estávamos saindo, o motorista fez merda e bateu em outro carro e ainda saiu gritando feito um louco com o motorista do outro carro, sendo que ele estava errado. Foi uma missão doida, um brigando com o outro, carros businando, trânsito parado.

Depois de um tempo chegou o cara da agência e fomos liberados. O motorista passa em um lugar, pega um, depois pega outro, e depois outro. Eu tava tão grogue de sono que fui perceber depois de um tempo que eu não saia de dentro de Cusco pra ninguém ver.

Mas a mulher não disse que não pegava no hostel gente? Bateu uma raivinha de leve. 

Saímos da cidade era mais de 9 da manhã. Nosso primeiro destino seria Santa Teresa, onde almoçaríamos. O motorista ficou apressando pra gente comer em 20 minutos, pois ele teria que pegar um grupo na hidrelétrica para levar de volta a Cusco. Mas também, o infeliz atrasou e ainda bateu no carro dos outros. 

Só antecipando gente, esse trajeto Cusco x Hidrelétrica é uma missão do cacete. Curvas e mais curvas, descidas, subidas, poeira, precipício. O motorista ficava businando nas curvas para evitar uma colisão caso viesse algum outro carro. Achei um pouco perigosa, mas nada assustador ao extremo. Fora que são mais de 6 horas nessa estrada do capiroto. Não tenho vídeos e nem fotos da estrada, tava sem paciência nenhuma.  

Vamos ao que interessa. 

  • Resumo sobre Machu Picchu

“O império dos Incas, foi criada em Cusco, até o ano 1200 D.C. Sua origem é dada em relação à duas lendas famosas: Uma é a lenda de Manco Capac e Mama Ocllo, e a outra é a lenda dos Irmãos Ayar. Em ambos os casos as lendas apontam para Manco Capac como fundador e primeiro governador do império. Mas foi até o tempo de Pachacutec, o império alcançou sua maior expansão e potência, chegando a cobrir quase 2 milhões de km2 e foi nessa época que a Cidade Inca de Machu Picchu foi construída.

Ela foi construída em meados do século XV, este por decisão do imperador Inca Pachacutec num momento em que o império se expandiu. A chegada dos conquistadores espanhóis provocou a queda do império, momento em que a cidade inca foi abandonada, quando ainda estava para ser concluída, e embora algumas pessoas dizem que os espanhóis sabiam da existência de Machu Picchu, possivelmente, nunca poderia encontrá-lo. A verdade é que o local só era conhecido pelos habitantes locais, até a sua descoberta de 1911, quando Hiram Bingham, com a ajuda da Universidade de Yale, a National Geographic Society a o governo peruano, revelou para o mundo.

Machu Picchu se tornou o destino turístico favorito no Peru e um dos maiores do mundo. Sendo declarada per la UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Também votado por milhões de pessoas de todos os continentes, para ser escolhido como uma das Sete Maravilhas do Mundo moderno; Machu Picchu é sem dúvida a maior herança deixada pela Civilização Inca”. (www.ingressomachupicchu.com).

Resumidamente como chegar em Machu Picchu.

370202500_MACHUPICCHU.thumb.jpg.842097ca890ab794733bfcf7772ecd28.jpg

Fiz esse infográfico com o resumo das opções para chegar em Machu Picchu. Não sei se vai ajudar ou doidar mais ainda a cabeça de vocês, mas foi nas melhores das intensões ahahaha. Juro!

O objetivo principal será chegar em Aguas Calientes. As opções principais para chegar lá são:

- Trem;

- Trilha. 

A opção mais cara é a de trem que basicamente são duas empresas e tem algumas estações perto de Cusco. A trilha é a forma mais barata de chegar em Aguas Calientes. 

Aguas Calientes é o mesmo que Machu Picchu Pueblo e é um lugar que serve como ponto de apoio para quem vai para a cidade de Machu Picchu ou as ruínas propriamente ditas. Aguas Calientes tem toda estrutura de hoteis, transporte, comércio, etc. Geralmente as pessoas chegam em um dia, dormem em Aguas Calientes e vão para Machu Picchu no outro dia cedinho. Pode ser feito um bate volta porém fica bem cansativo, então aconselho a dormir uma noite em Aguas Calientes.

Machu Picchu tem 2 horários de entrada: De manhã e a tarde. Isso é escolhido na hora que você compra o seu ingresso. 

De Aguas Calientes tem 2 formas de subir para Machu Picchu: Ou você paga um micro ônibus que sai de Aguas Calientes e te deixa na entrada principal ou você sobre andando de trilha também. De trilha você não pagará nada, já o micro ônibus terá que ser pago. 

Além das ruínas principais (Cidade Machu Picchu) tem duas montanhas que são pagas a parte: A montanha MachuPicchu e a HuaynaPicchu. Se você quer visitar apenas a cidade é mais fácil conseguir ingressos quando chegar em Cusco ou com as agências, porém se você quer subir as montanhas precisa comprar com semanas ou até meses de antecedência dependendo da época. 

Outra forma comum de chegar em Machu Picchu é através da Trilha Inca: "O trajeto clássico da trilha inca dura quatro dias e três noites. Ele começa em Piscacucho, no km 82 da estrada de ferro à margem do rio Urubamba, que leva a Águas Calientes, povoado mais próximo de Machu Picchu. Também é possível entrar na trilha um pouco mais à frente, em Qorihuayrachina, no km 88. Esse roteiro tem cerca de 45 km e passa por ruínas incas e belas paisagens. Há também roteiros mais curtos, de dois dias, que saem do km 104 da estrada.

Deve começar os bilhetes de entrada para a Trilha Inca com muito tempo de antecedência (6 meses), caso contrário, você terá de inserir a Machu Picchu em trem pelo Vale Sagrado dos incas ou a rota alternativa de Santa Maria. Só poderá percorrer o caminho inca a Machu Picchu contratando uma agência. 

O caminho de Salkantay é uma alternativa mais confortável para a trilha inca tradicional. Apesar de não possuir calçamento inca ou sítios arqueológicos, o caminho também era percorrido pelos incas".

Minha escolha

Como disse, paguei 90 dólares a uma agência que fez o pacote Machu Picchu by Car:

1 - Transporte de van de Cusco até a Hidrelétrica com almoço (6 horas):

2 - Da Hidrelétrica até Aguas Caliente eu fiz a trilha por conta própria. Essa trilha é muito tranquila. Não tem subidas e nem cansa muito (2 horas com muita calma);

3 - Dormi em Aguas Calientes no hotel que já estava incluído no pacote da agência com direito a janta e café da manhã.

4 - Bem cedinho subi até a cidade de Machu Picchu por conta própria através de trilha. Essa trilha já é bem puxadinha pois são aproximadamente 1.700 degraus e só subida. Cansa muito e tudo piora por conta da altitude (2 horas). 

5 - O ingresso e o guia para entrada na cidade estavam incluídos no pacote. 

6 - Desci a pé novamente lá de cima. A descida é muito mais tranquila. (1:20h).

7 - Fiz a trilha de volta até a hidrelétrica (1:30h).

8 - Voltei com a Van da agência da hidrelétrica até Cusco (7 horas). 

Nesse esquema de fazer as trilhas eu economizei no trem que leva até Àguas Calientes e no micro ônibus que sobre para a cidade de Machu Picchu.

Primeiramente vamos entender onde fica cada lugar para vocês se situarem. 

001.jpg.36a1bfb03407f52671fe2b36adbc217b.jpg 

Estações de trem

002.jpg.8d4c4de3f43ea011c4fa6b961c424aa8.jpg

003.jpg.3db6b6ede345fec804029412321c8a1c.jpg

Machu Picchu pueblo é a mesma coisa que Aguas Calientes

A forma como você vai chegar em Águas Calientes dependerá exclusivamente de você, sua grana e disposição. 

  • Sobre os trens:

Essa viagem é bem tranquila, rápida e ainda tem a paisagem que é linda. 

Basicamente tem duas empresas de trem que atuam nesse trajeto: A Inca Rail e a Peru Rail. 

A estação de trem mais próxima é a de Poroy, ou seja, não tem estação dentro de Cusco. Você pode pegar um táxi até lá e leva uns 20 minutos no máximo. A viagem de trem de Poroy até Águas Calientes é de aproximadamente 3 horas.

Outra estação mais usada é em Ollantaytambo. Geralmente quem faz o tour pelo Vale Sagrado ficam por ali e pegam o trem para Aguas Calientes. Leva aproximadamente 1 hora e 40 minutos. 

A Peru Rail tem estação de embarque em Poroy , Urubamba e Ollantaytambo. 

A Inca Rail tem estação de embarque em Poroy e Ollantaytambo. 

Não vou entrar muito em detalhes sobre valores, horários e tipos de trem, pois o que mais tem são essas informações na internet e como não fiz não tenho muito detalhamento sobre isso. 

Tempo de viagem até Águas Calientes: Poroy – (3h) | Urubamba – (2h30) | Ollantaytambo – (1h30).

Preço: Aproximadamente US$ 120.

  • Sobre a trilha Hidrelétrica x Aguas Calientes:

Particularmente eu adorei fazer essa trilha, fui bem tranquilo, catando pedrinhas, tirando foto, parando na margem do rio. 

Quando você chega na hidrelétrica já tem um grupo grande pessoas esperando para voltar e outros chegando. Não se preocupem, muita gente faz essa trilha, então sempre vai topar com outras pessoas. Não tem perigo nenhum e não é pesado.  É importante observar a sinalização, pois tem alguns desvios necessários para não entrar dentro do túnel, pois se vier trem, você pode passar aperto.

1785704443_machupicchu4.thumb.jpg.6f5f6d3e86d0e4541dc94bfe02d8492c.jpg

Atentar-se para a sinalização.Só pegar os trilhos por toda a vida.

2088405184_machupicchu6.thumb.jpg.41fa218d995b8ffaec96649d2bf391fc.jpg

Iniciando a trilha da Hidrelétrica até Aguas Calientes. O percurso é bem tranquilo e plano. 

machu_picchu_5.thumb.jpg.1d50dc843c974216cd6d0c024cc71123.jpg

Paisagens durante o percurso

497656097_machupicchu7.thumb.jpg.4bd3f93ded77367b370d34ac234e6d47.jpg

Fiz amizade com esse dog ai que me acompanhou por um tempo ❤️ Nomeei ele de picchuzão ahahaha 

159184063_machupicchu8.thumb.jpg.ce91b2cb19357bf3fdd9d4f503677c82.jpg

Toda a trilha é plana e tranquila

machu_picchu_9.thumb.jpg.87bfc469c4e3171628da833e00da44b6.jpg

496035506_machupicchu10.thumb.jpg.52ecb93df6ad3fd40e6b4907748ef256.jpg

Olha o que eu achei fazendo a trilha... O foco tá certinho óh! kkkkk

Depois de quase 2 horas, chegamos exatamente na entrada da subida para Machu Picchu. Basta continuar andando para chegar em Águas Calientes. Chegamos lá e já estava a noite, não tivemos dificuldade em achar o hotel que a agência nos informou. O clima é maravilhoso, o lugar é bem agradável. 

Chegamos no hotel umas 18h. Fomos tomar banho pois às 19 encontraríamos nosso guia que daria as instruções necessárias e nos levaria para jantar. No jantar encontramos uns caras que fizeram a Humantay com a gente, acabamos comendo juntos. Eles subiriam de Van. Iríamos encontrar nosso guia lá em cima entre 6h30 e 7h. O guia nos orientou sobre horário de saída, caminho a ser tomado, etc. 

Depois do jantar fomos dar uma volta e ver se achava alguma coisa para comprar para levar e água. Sério gente, lá em cima em Machu Picchu é tudo muito caro, principalmente água, então leve lanche e água suficiente. Comprei 4 litros de água, umas laranjas, dois pães, uma lata de atum dividido com o Guilherme e um snickers. Total gasto: 20 soles. 

4 da manhã pulamos pra fora da cama, catamos tudo, pois não voltaríamos para o hotel. O hotel já nos entregou uma sacolinha com o café da manhã que por sinal foi um adianto. Começamos a caminhar em direção aquela entrada principal para subida para Machu Picchu que passamos na vinda.

Passamos pela fila do pessoal esperando os ônibus. Sobre os ônibus não tem perigo de ficar sem vaga, pois são muitos a todo momento.

Se você escolher fazer a Montanha HuaynaPicchu o ideal é começar a subir cedinho e se possível subir de ônibus pois o desgaste físico e mental é puxado.

  • Opções para subir para Machu Picchu:

As duas opções são: Ônibus e trilha. 

Os ônibus começam a subir às 5:30 da manhã e a venda das passagens não tem segredo. O local encontra-se muito perto da estação final do trem e basta mostrar seu passaporte ou RG. O último horário é às 15h30. Você pode entrar em Machu Picchu até as 16h e permanecer dentro até as 17h. O valor da passagem é de 24 US$ ida e volta. Você pode escolher comprar somente ida ou somente volta. Lá em cima também é vendida a passagem para descida. 

O portão abre as 5 da manhã para quem vai fazer a trilha. É muita gente fazendo, então dificilmente estará sozinho.

Na real gente, são muitos degraus e só subida. É cansativo e diria que é puxadinho para quem não está acostumado a praticar muitos exercícios físicos. Levei aproximadamente 1:50h à 2:00h para subir e cheguei á em cima acabado. 

Quando chegamos no portão principal tinha uma fila enorme na entrada, parei, dei uma relaxada pois estava pingando se suor e colocando meu pulmão pra fora praticamente.

Achamos nosso guia e fomos para o grande momento: Conhecer a cidade perdida dos Incas. Tava até nervousoooo! É uma sensação maravilhosa estar ali e principalmente ter conseguido chegar depois de todo esforço. Dá um leve orgulho de você mesmo. 

1331420715_machupicchu1.thumb.jpg.610b990966a7e1aa1d0211782ab1ba62.jpg

Basicamente é esse o caminho. O caminho mais escuro é feito pelos ônibus e o verde para quem vai de trilha. Em alguns momentos os ônibus passam por você. Você fica pensando: "Caraca, queria estar nesse ônibus" e o povo do ônibus deve pensar: "Caraca, queria ter essa coragem". Ou não né!

Vários doguinhos nos acompanhavam e ficavam putos quando os ônibus passavam. 

machu_picchu_3.thumb.jpg.784fd6b85d9c661b905c89880522b42d.jpg

Quando chegamos lá em cima depois da trilha. Rindo de nervoso... Por dentro eu não tava nada bem meu povo. ahahahaha 

7 horas já estávamos entrando em Machu Picchu. São dois turnos de entrada. Manhã e tarde. Se você entrar pela manhã não tem nenhum controle de retirada desse grupo, porém se você comprou para tarde e chegar de manhã não poderá entrar. O seu ingresso é apresentado junto com o documento usado na compra, é carimbado e você entra no setor principal. 

20180523084652_IMG_2945.thumb.JPG.4757e79267fc1b64e75d02fe26b796d9.JPG

Quando chegamos estava muito nublado. Bate até um medo dessas nuvens não irem embora. 

20180523091521_IMG_2959.thumb.JPG.291aba070967cc0ae86f1cf0e6f4e26f.JPG

Depois começou a sair o solzão da porra.

20180523092230_IMG_2962.thumb.JPG.330020f774d1a819a51c9aa2db7f2a00.JPG

20180523093153_IMG_2972.thumb.JPG.8f1cc7e8e8c46703f4fea8c68b52420a.JPG

Nosso guia nos deu uma aula sobre Machu Picchu. Nosso guia foi incrível! 

O guia não é obrigatório, porém acho que torna-se essencial pelo conhecimento adquirido. Não há um controle de quem entra com guia ou não. Pelo menos na época que eu fui (Maio 2018) não tinha controle nenhum, porém todos falavam ser obrigatório para forçar você a contratar o serviço. Ficam vários guias lá no portão principal oferecendo o serviço nos mais variados preços.

20180523093831_IMG_2985.thumb.JPG.dd01a8a4876b3afc4879c073b770480a.JPG

20180523093844_IMG_2989.thumb.JPG.b21984eeaebb92077912dcc945eb39cc.JPG

Umas 9 da manhã o guia nos liberou para tirar fotos e ir para o setor mais alto e o ponto principal para fotografar. Para entrar nesse setor é preciso sair pelo portão principal e aí pode aproveitar para comer (Não é permitido comer lá dentro), ir ao banheiro (Não tem banheiro lá dentro) e depois voltar. Quando você entra pela segunda vez novamente o ingresso é carimbado e aí então você atingiu o limite de entrada. Se sair não entra mais. 

Tínhamos 2 horas para ficar por ali, fotografar, rodar tudo, pois as 11 teríamos que começar a descer. Não poderíamos atrasar pois as 14h30 a van estaria nos esperando lá na hidrelétrica para voltar para Cusco. 

Tudo lindo, tudo incrível, lugar maravilhoso, energia surreal, hora de descer os 1.700 degraus. A descida é muito mais tranquila, tanto que quase nem parei e levei no máximo 1h20. Se você quiser escolher fazer descida ou subida de trilha faça a descida. Suba de ônibus e o desgaste será muito menor. 

1074704268_machupicchu2.thumb.jpg.f83873c0d7591ad7073d11b90aeff0ae.jpg

20180523100144_IMG_3005_1.thumb.JPG.03eff191d2a321d12e9b5cc87a680d64.JPG

20180523102928_IMG_3026.thumb.JPG.25308e2f02e97e00af0771aaacbd8eb7.JPG

20180523103935_IMG_3028.thumb.JPG.9ad9cf012f5966329c52fd67c15e5119.JPG

20180523113050_IMG_3039_1.thumb.JPG.213bafc91f62cf0a06a7d1fc88b31f01.JPG

20180523115924_IMG_3148_2.thumb.JPG.acc34aacc9219833c0fba810c71b7885.JPG

20180523122658_IMG_3210.thumb.JPG.d07a470fd0d389dc8329eceadb4df634.JPG

20180523123104_IMG_3219.thumb.JPG.da9888701a21d57cd3b621227e85db9d.JPG

Guilerme e Angéllica

20180523122528_IMG_3204.thumb.jpg.209969de08ecbbf5041db65255b357ac.jpg

Lá na porta principal tem um setor específico para carimbar o seu passaporte. Não esqueça! É uma lembrança e tanto. 

Chegamos lá embaixo e seguimos o caminho de volta para a hidrelétrica. Mais 1h30 de trilha. Nunca andei tanto, pqp. Confesso que nesse momento eu já estava destruído, pés doendo, cansado real. 

Uma hora paramos para comer em uma lagoa que ficava escondida no meio do caminho, tirei meu tênis e coloquei os pés na água, foi ai que percebi que estava com umas 4 bolhas enormes nos pés. Tava feio pra caralho. Fiquei com muito cagaço de estourar, aí eu estaria fudido.

Comi meu pão com atum e criei coragem para colocar o tênis novamente. Esse resto do caminho foi infinito, pois agora além do cansaço estava com dor. 

14h40 chegamos la na hidrelétrica, várias pessoas já estavam lá destruídas como nós, jogadas por todos os cantos. Tinham uns caras chamando pelo nome do pessoal e direcionando para entrar nas vans. Nossa van saiu umas 15h. Inicialmente o cara não chamou o Guilherme, então tivemos que ralar pra conseguir fazer o cara incluir ele na mesma van. O nome dele nem estava na lista, foi preciso mostrar os comprovantes de compra com a agência para provar que fizemos tudo juntos. 

Que viagem eterna, PQP! Levamos umas 7 horas para chegar em Cusco. Curvas e mais curvas, precipícios do mal e muito, mas muito cansaço. 22h chegamos em Cusco com a certeza que tudo valeu a pena e que foi incrível ter feito tudo isso de trilha. Todo esforço valeu a pena. Estávamos certos que com certeza isso tudo ficaria na memória para toda a vida e que será uma experiência do caralho para contar para os netos. 

No outro dia faríamos o Vale Sagrado, mas todos os passeios foram cancelados por conta de manifestação em Cusco. Dei graças a Deus, pois estava um caco. Apaguei sem hora para acordar. 

  • Links úteis:

- Peru Rail: https://www.perurail.com

- Inca Rail: https://incarail.com

- http://www.machupicchu.gob.pe/  https://www.ingressomachupicchu.com

No próximo capítulo falo sobre as manifestações em Cusco e conto tudo sobre o Vale Sagrado e ainda de quebra como curtir uma festinha nos hostels mais badalados de Cusco. 

  • Gastos totais

Cotação: 1 real = 0.85 soles. Dólar: 1 dólar = 3.50 reais.

Passeio Machu Picchu by Car: 90 dólares.

Supermercado: 20 Soles. 

Total em Reais: R$ 338,52

Gasto parcial da viagem: R$ 4.546,25. .

Próximo capítulo: 24-25/05: Manifestação em Cusco, passeio cancelado, Tudo sobre o Vale Sagrado, noitada no Wild Rover e despedida de Cusco.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gostei do seu relato. Relembrando meu mochilão (um pouquinho mais curto - 21 dias).

Fiz Peru-Bolívia-Chile.

Olhando suas fotos me deu arrependimento por não ter feito a hidrelétrica. Fui direto para Águas Calientes e depois subi a Machu Picchu de Van, porque iria fazer a Montanha e fiquei com medo de não conseguir pelo cansaço. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Guardian disse:

Gostei do seu relato. Relembrando meu mochilão (um pouquinho mais curto - 21 dias).

Fiz Peru-Bolívia-Chile.

Olhando suas fotos me deu arrependimento por não ter feito a hidrelétrica. Fui direto para Águas Calientes e depois subi a Machu Picchu de Van, porque iria fazer a Montanha e fiquei com medo de não conseguir pelo cansaço. 

@Guardian Que bom cara. Obrigado por ler. Bate uma saudade danada né? vontade de voltar todo final de semana. ahahaha

Eu fiquei com medo de ficar com esse arrependimento depois, pois desde que comecei a planejar tinha decidido que ia de trilha. Valei a pena, mas realmente é cansativo, principalmente por conta da subida a pé.

Gratidão por acompanhar! Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

CAPÍTULO 15: 24-25/05: Manifestação em Cusco, passeio cancelado, Tudo sobre o Vale Sagrado, noitada no Wild Rover e despedida de Cusco.

Chega uma hora durante a viagem que você fica um pouco perdido no tempo. Difícil se situar no tempo que já tá na estrada e quando acaba, tudo passa muito rápido e é muito intenso pela quantidade de novidades que se vive. Um dia você morre de frio e no outro já está num calor dos infernos, pega poeira na cara com um sol de rachar e depois um vento gelado da porra, chuva, gelo, sal, lagoa, montanha, cidade, enfim. Esse roteiro Bolívia, Peru e Chile é realmente um clássico que todo mochileiro que se preze precisa fazer.

Aquele medo e insegurança que vem quando você está planejando a viagem já se foi embora, você já está adaptado ao espanhol, as pessoas e a comida. Andar de uma cidade para outra, horas de ônibus, ficar perdido nas ruas, já se torna algo que entranha dentro de você e tudo fica mais tranquilo. Nesse momento só agradece a você mesmo pela coragem e determinação de ter peitado o medo e estar ali para viver tudo aquilo. 

Confesso que nesse momento minha maior preocupação era não ter grana para terminar a viagem. Não me recordo neste momento quanto tinha de dinheiro ainda, mas lembro que era preocupante. kkkk 

No dia anterior fizemos Machu Picchu (Confere no capítulo anterior aí) e eu cheguei destruído tendo em vista que fiz a trilha de ida e volta. O lado bom foi que gastei 338 reais para conhecer Machu Picchu. 0/

Assim que chegamos em Cusco a agência nos avisou que o passeio para o Vale Sagrado no outro dia foi cancelado devido a algumas manifestações que estavam tendo em Cusco. Neste momento fiquei mega feliz, pois apesar de perder um dia ia conseguir recuperar minhas forças. Além disso os meus pés estava cheios de bolhas. Fui dormir feliz e acordei mega descansado (Acredito que umas 11h da manhã). 

Só uma observação rápida aqui: Esqueci nos capítulos anteriores de incluir 2 diárias do hostel. Nesse capítulo vai entrar esse custo adicional. No dia que fomos para Machu Picchu deixamos nossos mochilões no hostel e não pagamos a diária, pois iríamos dormir em Aguas Calientes. Não pagamos a mais por isso, pois voltaríamos para o hostel depois de Machu Picchu. 

Acordamos e fomos dar uma volta e comer alguma coisa pela rua. Muitos lugares estavam fechamos por conta das manifestações, porém não vi nenhum vandalismo ou coisa do tipo. Não sei o motivo das manifestações e não me aprofundei muito, porém tirei uma foto dos grupos.

20180524_131034.thumb.jpg.c77f9741e3c2ff4250649298d4d3d200.jpg

Paramos em uma padaria para comer alguma coisa e neste dia me dei ao luxo (mesmo fudido de grana) de comer algo bom. Depois da missão de Machu Picchu eu merecia. Deixei umas roupas no hostel para lavar, pois já estava ficando sem roupa e tava dando nojo aquela roupa suja nas sacolas. Paguei um total de 10 soles. 

A agência nos deu a opção de trocar o dia do passeio ou pegar nossa grana de volta. Pagamos 80 soles no passeio do Vale Sagrado com direito a almoço. Como a gente já estava tendo problemas com horários resolvemos procurar outra agência. Foi aí que encontramos uma agência que nos cobrou 65 soles pelo passeio com direito a almoço também. Imediatamente pegamos nossa grana com a outra agência e fechamos com essa. Mais para frente falo detalhes da agência e do passeio do Vale Sagrado. 

Tiramos esse dia para rodar a cidade, ficar de bobeira, então não tem muita coisa para falar, comprei uma blusa e um boné. A blusa chorando consegui pagar 26 soles e o boné 8 soles. É a blusa e o boné que vocês verão nas fotos do Vale Sagrado mais pra frente. 

Vamos direto para o Vale Sagrado que é mais importantes. 

  • Sobre os boletos turísticos de Cusco:

Basicamente você vai pagar o boleto de acordo com a sua necessidade. São 16 atrações em Cusco e arredores (parques arqueológicos, museus e igrejas). 

O boleto pode ser completo ou parcial. Cada lugar que você visitar, na entrada vai fazer um furinho e aí você não poderá mais visitar aquele lugar, a não ser que pague novamente outro boleto. O boleto é nominal, então sempre ande com o seu documento.

  • Quais os tipos de boletos e os valores?

> Boleto Geral: Todas as 16 atrações (Válido por 10 dias) - 130 Soles;

> Boleto Parcial: Circuito 1: 4 sítios arqueológicos (Sacsayhuamán, Q’enqo, Puka Pukara e Tambomachay) (Valido por 1 dia) - 70 Soles;

> Boleto Parcial Circuito 2: 8 atrações em Cusco incluindo Qorikancha e o Convento de Santo Domingo (Válido por 2 dias) - 70 Soles;

> Boleto Parcial Circuito 3: Vale Sagrado (Chinchero, Pisaq, Ollantaytambo e Moray) (Válido por 2 dias) - 70 Soles;

Lembrando que para Machu Picchu não é necessário o boleto turístico. Para maiores informações basta entrar no site: http://www.cosituc.gob.pe.

Eu comprei apenas o circuito 3 (BTCPIII) que dá direito a entrada no Vale Sagrado. Este boleto pode ser comprado nos locais, independente da ordem do lugar visitado. Comprei o meu no primeiro lugar visitado: Chinchero. 

Então resumidamente além dos 65 soles que paguei a agência, paguei mais 70 soles pelo boleto parcial. 

20180817_210538.thumb.jpg.2409a740c861e63c818fb80d0e093bdc.jpg

20180525_084438.thumb.jpg.03a8a3adc59b749ab263a22dbaa398b6.jpg

Entrada de Chinchero e fila para compra do boleto parcial

 

  • Vale Sagrado - Agência contratada:

Agência: Agência Peru SI - Av. Sol 526 A (Frente al Coricancha).+51 984447547

Horário de saída: 6h30 da manhã.

Valor: 65 Soles com almoço, transporte ida e volta e guia (Maravilhosa por sinal).

Horário de volta: 18h30.

Lugares visitados: Chinchero, Moray, Ollantaytambo e Pisac.

  • O que é o Vale Sagrado?

Primeiramente deixo claro que eu não fiz o Vale Sagrado por conta própria, mas poderão fazer tranquilamente e o gasto será bem menor. Não tenho muitas dicas para dar nesse sentido. Algumas pessoas ficam em Ollantaytambo e de lá vão direto para Machu Picchu. Preferi fazer em um dia a parte com a agência mesmo.

O Vale Sagrado abrange várias cidades e sítios arqueológicos que ficam às margens do Rio Urubamba. Além de toda parte geográfica, o Vale Sagrado possui uma história de muita aproximação com o místico. O Rio Urubamba e todo o vale para os Incas tem ligações astrológicas inimagináveis. Nessa região foram catalogadas mais de 300 grupos arqueológicos com técnicas de plantios surreais. O Vale Sagrado sem sombra de dúvidas foi para mim um lugar com uma energia incrível e inesquecível.

549116907_mapavalesagrado.jpg.a0d6f9aa14b23bff125ae031b74acf20.jpg

Mapa dos lugares visitados do Vale Sagrado.

  • Como esse passeio?

A agência nos pegou no hostel aproximadamente 6h30 e nossa primeira parada seria Chinchero.

Inicialmente fomos para uma casa de produção têxtil onde tivemos uma aula produção com uma local, desde a fabricação de lã, tinturas e o processo de tecelagem. 

20180525100801_IMG_3238.thumb.JPG.85c35d03e61329d444f9b364ef56989a.JPG

20180525101502_IMG_3244.thumb.JPG.0d0799709edf0c4d3c51adc8e7a5675a.JPG

20180525101532_IMG_3247.thumb.JPG.10308d456d5247257bd252ada9302777.JPG

20180525101836_IMG_3248.thumb.JPG.717579b55bb04349bb773db807f0c7a3.JPG

20180525102127_IMG_3256.thumb.JPG.f2381258289c7b4144c044e52cdb44a0.JPG

20180525102134_IMG_3257.thumb.JPG.8c4247f987641f199bf3c4f0562c33e1.JPG

20180525102205_IMG_3258.thumb.JPG.0639e4ccc969313401306797f3a8e6d6.JPG

20180525102906_IMG_3270.thumb.JPG.807b44bacf3cf595ddcd47c80aa40b08.JPG

20180525102447_IMG_3263.thumb.JPG.a63cc48ad33a5513592b9464db60ebd5.JPG

 

Logo após compramos o boleto parcial que falei ai em cima e entramos em Chinchero que fica a 3.772 metros de altitude.

Fomos conhecer as ruínas de técnicas agrículas para plantio de batatas, além de uma igreja colonial com belas pinturas da escola de arte cuzqueña. No pátio na frente da igreja funciona uma feira com as artesãs locais. A igreja é incrível, tira o ar estar dentro dela, porém não pode ser fotografada. 

 

20180525105225_IMG_3275.thumb.JPG.660d247fb017752fc377fdd0a48c1419.JPG

20180525105201_IMG_3273.thumb.JPG.67d705774854aed8c93a3bc989f195ab.JPG

20180525105428_IMG_3278.thumb.JPG.74d5e7aa1d2f409ffcdd990d6e01338c.JPG

20180525110904_IMG_3297.thumb.JPG.e8aff7d93f7ad1294fed707adade681b.JPG

20180525110531_IMG_3284.thumb.JPG.9f3ebde73fba5d07d368438021eacb87.JPG

Logo após fomos para as ruínas de Moray e as salineiras de Maras.  As ruínas de Moray é um sítio arqueológico constituído  em formatos circulares com interesses agrícolas onde os plantios eram realizados em diversos níveis de solo onde cada nível proporcionava uma possibilidade de plantio.

As Salineiras de Maras é um complexo de extração e produção de sal. O valor da entrada é pago a parte e custa 10 Soles. As salineiras não tem nada a ver com  a civilização Inca, mas também surpreende por sua técnica de produção. A área é divida em cerca de 4 mil “piscinas de sal” e cada família cuida de até 40 “canteiros”.

Nestas salineras são extraídos três qualidades de sal. O primeiro sal formado é mais barrento e produz o sal marrom para fins medicinais. O segundo sal produzido é mais puro e é usado para alimentação. Já o terceiro sal é o mais puro de todos e é conhecido como flor de sal, bastante usado em produtos mais sofisticados. 

O sal é extraído de uma fonte que emana da montanha que fica encostada nas salineiras. Eu bebi um pouco da água e realmente é muito salgada. 

20180525121502_IMG_3302.thumb.JPG.7917ec867908d87272e6fb631a973ada.JPG

20180525122721_IMG_3330.thumb.JPG.159369e7e0e6774928034a495241249f.JPG

20180525122840_IMG_3333.thumb.JPG.c75980c0409ab48ae4de3302b7e03e17.JPG

Uma guia dessas bicho! Maravilhosa!

20180525122905_IMG_3334.thumb.JPG.527cb5d4e2e26440b7f559d8ad1bac8e.JPG

20180525123622_IMG_3348.thumb.JPG.642019518e5de605357787273b266bc4.JPG

20180525130706_IMG_3360.thumb.JPG.46cb55d8553072ce4ac8054c004f84fd.JPG

20180525133049_IMG_3370.thumb.JPG.bb37e174c3afe77d1b99a72b91c48fba.JPG

20180525134251_IMG_3379.thumb.JPG.13e7b964fd86aac77bd8849c5d55d5f8.JPG

20180525134741_IMG_3393.thumb.JPG.6bb14a2b12a93682391731b09aefe1c6.JPG

Após isso fomos em direção a Ollantaytambo. 

A ruína fica a 80km de Cusco e a 40km de Machu Picchu.

Ollantay significa observar, olhar desde o alto e Tambo, que significa albergue, lugar de repouso. Ou seja, ‘lugar de descanso de onde se pode observar desde o alto’. A cidade serviu de local de descanso para quem ia até Machu Picchu.

De todo Vale Sagrado Ollantaytambo está entre os mais incríveis. 

 

20180525160918_IMG_3434.thumb.JPG.a636233b8d7707c7c508d4b5ef6fc60c.JPG

20180525162439_IMG_3446.thumb.JPG.a6a57e61a7c6b91eed36a31e653ee93a.JPG

20180525_142502.thumb.jpg.6b562e5b6009a1b97a0b85e10e05fac3.jpg

Após o almoço finalizamos com o sítio Arqueológico de Pisac que é um dos mais belos com acabamento impecável, localizado na colina mais alta da cidade. Ele se divide em diversos setores, pontes, cemitérios, tempos, etc.

Em Pisac comprei uns portas moedas para dar de lembrança (5 por 10 soles). A feira fica no portão de entrada da ruína. 

20180525191657_IMG_3570.thumb.JPG.1e87ad87e11c28c55e866397aecaae43.JPG

20180525184040_IMG_3482.thumb.JPG.a1dee33b27f1bce5c5a87b5ccd0977bb.JPG

20180525185220_IMG_3493.thumb.JPG.678c7aa715489ca88bf7aad67694cdf1.JPG

20180525190844_IMG_3536.thumb.JPG.8938295f8cb56aa8bc1410c257b6fc83.JPG

20180525191121_IMG_3557.thumb.JPG.7fb4553dc36250b0c69be3cd3caf538c.JPG

20180525191136_IMG_3558.thumb.JPG.c7fdd9770fc8e0ccc408e5866fb12bbe.JPG

Já estava acabado e morto de cansado no final do dia. A Guia nos levou para uma cidade perto para conhecermos o processo de produção de prata e jóias, mas estava tão cansado querendo ir embora que não prestei atenção em nada do que eles falavam e não quis comprar e ver nada. Até pq nem teria dinheiro. uhauhaa.

Chegamos em Cusco aproximadamente umas 18h30. Descansamos um pouco e fomos aproveitar nossa ultima noite em Cusco: Uma festa no Wild Rover que é um hostel bem badaladinho em Cusco. 

  • Noitada no Wild Rover

Chegamos aproximadamente umas 23h e a galera já estava surtada. Não é preciso pagar para participar das festas, basta dar o nome com número de documento da portaria. Tinha dj tocando, jogos alcoólicos e muita gente louca. O Wild Rover é bem pertinho do Loki que também tem festas e abre gratuitamente para quem não está hospedado lá. 

No outro dia nos despedimos de Cusco a partimos para Puno onde conheceríamos as Islas Flotantes de los Uros. 

Ficamos no hostel até dar o horário do nosso ônibus. Pegamos um ônibus e pagamos 1 soles até a rodoviária. O ônibus era um azul e com nome bem visível. Fica um monte de gente na rodoviária gritando para comprar passagem. Não é preciso comprar com antecedência, a não ser que você queira uma empresa tipo a Cruz del Sur. A mulher ficou gritando lá, nos cobrou 40 soles. Choramos e conseguimos por 20. 

Empresa: San Luis.

Valor: 20 Soles.

Tempo de viagem: 7h - 8h

Horário de saída: 22h.

Horário de chegada em Puno: 6h. 

Obs: O ônibus era confortável e deu para dormir de boa. 

 

  • Gastos totais

Cotação: 1 real = 0.85 soles

Diárias hostel: 60 Soles.

Lavagem de roupa: 10 Soles. 

Suco natural com salgado: 12 soles.

Agua: 4 Soles.

Abacaxi: 1 Soles.

Salada de fruta: 3 Soles.

Almoço 24/05: 7 Soles.

Boné: 8 Soles.

Camisa: 26 Soles. 

Passeio Vale Sagrado: 65 Soles.

Boleto Parcial: 70 Soles.

Entrada: Salineiras de Maras: 10 Soles.

Milho: 3 Soles.

Coca: 3 Soles. 

Lembranças em Pisaq: 10 Soles.

Cerveja Wild Rover: 10 Soles:

Passagem Cusco x Puno: 20 Soles.

Ônibus até a rodoviária: 1 Soles.

Supermercado: 10 Soles.

Almoço 25.05: 6 Soles. 

Total em Soles: 339 Soles. 

Total em reais: R$ 398,82. 

Gasto parcial da viagem: R$ 4.945,07.

Próximo capítulo: 26.05: Puno e as Islas Flotantes de Los Uros. 

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Diego Moier estou te acompanhando e estou maravilhada. Já fui ao Peru em 2009, mas com agência, tipo VIP, kkkkk não sou mais VIP!!

Não sei se vc comentou, mas vc levou dólar? conseguiu trocar real em algum lugar?

Vou fazer um mochilão BOLIVIA - CHILE - PERU - BOLIVIA em Jun/Jul 2019 - LUA DE MEL rsrs, mas o dólar está me assustando.

Já tenho uma planilha com os locais que vou visitar, mas como vc fez com a grana? dólar? real? qual melhor local para trocar?

Vc fez Chacaltaya?

Muito obrigada pelas informações.

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
15 horas atrás, Cloris Macedo disse:

@Diego Moier estou te acompanhando e estou maravilhada. Já fui ao Peru em 2009, mas com agência, tipo VIP, kkkkk não sou mais VIP!!

Não sei se vc comentou, mas vc levou dólar? conseguiu trocar real em algum lugar?

Vou fazer um mochilão BOLIVIA - CHILE - PERU - BOLIVIA em Jun/Jul 2019 - LUA DE MEL rsrs, mas o dólar está me assustando.

Já tenho uma planilha com os locais que vou visitar, mas como vc fez com a grana? dólar? real? qual melhor local para trocar?

Vc fez Chacaltaya?

Muito obrigada pelas informações.

@Cloris Macedo Muito obrigadoooo por acompanhar. Ahahahaha ir de VIP tem suas vantagens também. O importante é ir, mas que bom que não é mais VIP. ahahahah

Levei uma parte em dólar e outra em real. Nos lugares via o que era mais vantagem para não perder tanto. Sempre o dólar compensa mais, mas você não terá problemas de trocar real nos lugares. Algumas casas de cambio não aceitam, mas sempre tem as que aceitam. O Dólar é vantagem pq vc consegue pagar passeios, hostel, com dólar tbem. Real é mais difícil conseguir.

O Dólar realmente está assustador, mas quando diminuir um pouco, se diminuir, vai tentando comprar e juntar né, deixa de fazer não, pois por mais que esteja alto, é uma viagem que vale muito a pena e gasta pouco.

Onde compensa trocar...  vai depender muito da época, mas tenta quando estiver viajando sempre estar pelos grupos trocando ideia com o pessoal, que vai informando como está em cada lugar e ai vai decidindo.  Eu troquei dinheiro em santa cruz, Atacama, Cusco, Arequipa, La Paz... Onde não troquei que não valia a pena: Uyuni e Ica.  As casas de câmbio vai ter que rodar mesmo e ir correndo preço.

Fiz Chacaltaya tbem, puxado por conta da altitude, mas vale muito a pena. A primeira foto do roteiro é Chacaltaya.

Obrigado por acompanhar aqui. Estou a disposição.. 0/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns pelo relato!! Me fez viajar novamente!! Gosto demais de relatos divertidos e bem escritos!!

Quando eu fui pela primeira vez, em 2011, fiquei nada menos que 16 meses juntando informações!! Li mais de 100 relatos, além de sites e vídeos do youtube!! Acabei fazendo até uma apostila com 72 páginas...kkkkk (relato aqui: 

Acho importante demais disponibilizar informações da forma como vc fez aqui!! Me fez refletir muito sobre como nós perdemos poder de compra, como nosso Real está desvalorizado! Pra vc ter uma idéia, em 2011  um Real comprava 4 bolivianos e 1,85 Soles!!! E em 2010 o Real comprava 7 bolivianos!!!!!! Cada dia que passa fica mais difícil juntar uma grana pra viajar!

Lendo seu relato percebi que mudaram mais uma vez a sistemática de entrada em Machu Picchu! Da primeira vez que eu fui vc comprava o boleto pra entrar no sitio arqueológico e não pagava mais nada pra subir o Huainapicchu! Bastava chegar bem cedo e ser um dos 400 autorizados a subir! Quando fui pela segunda vez havia o boleto com opcional de pagamento pra subir o Huaina... Mas poderia ser qualquer horário! Agora pelo que vi, para entrar no sitio vc tem que decidir se entra de manhã ou a tarde!! Assim fica mais complicado ainda...

Cara, revivi muitas coisas e só aumentou mais minha vontade de mochilar por aquelas bandas mais uma vez!!

Ah, vi que vc vai pra Colômbia e Equador ano que vem, né? Eu fui em 2013! Os valores mudaram, mas as dicas de passeios ainda valem! Se quiser alguma informação é só dar um grito!!

(Relato aqui: 

Vou te add no Insta e se vc quiser, me segue de volta e a gente troca umas informações por lá! 

Abração!

Bons ventos!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Pericles David  Muito obrigado cara! Vlw por acompanhar aqui. Vou ler o seu relato aqui, tenho certeza que está ótimo pela quantidade de informação que juntou. É muito importante sim a gente se esforçar para disponibilizar esse material para futuros viajantes. Muita coisa muda sim, mas o bom é que sempre tem alguém trazendo informações atualizadas.

Muito obrigado cara, vou ler o seu relato sim pq vai me ajudar muito nesse planejamento para Colômbia e Equador.

Já estou seguindo lá no Insta. Forte abraço!!!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Igor Bagnara
      INTRO
      Depois de 8 meses finalmente estou encontrando coragem pra escrever o relato do mochilao pela América do Sul, espero conseguir lembrar de tudo hahaha
      Eu nunca havia feito uma viagem internacional, nem viajado sozinho, mas o desejo de percorrer a América do Sul já estava dentro de mim há um bom tempo. Lembro na época de faculdade, quando estava vendo uma matéria sobre Machu Picchu na casa da minha namorada e disse: Um dia eu irei, nem que seja sozinho!
      Um segundo depois eu me arrependi, pela cara dela de brava e a frase: Ah bonitão, então vai me deixar e viajar sozinho é? (HAHAHA)
      Anos depois, foi o que acabei fazendo... Mesmo sem querer.
      Comecei a me planejar pra ir e a correr atrás de companhia, a princípio de amigos, depois de pessoas aqui no mochileiros ou em grupos de viagem do Facebook. Porém, o medo de ir sozinho me fez correr atrás de TUDO, me organizar e querer saber todos detalhes. Com o tempo passando, as frustrações de encontrar alguém e a coragem crescendo, defini que queria e precisava trilhar esse caminho sozinho.
      Vamos deixar o blá-blá-blá de lado e efetivamente começar a falar dos preparativos.
      Usei três roteiros como base para o meu, porém eram todos antigos, mas completos. O principal foi o do Rodrigo @rodrigovix, que inclusive foi base para o da Mari (@vidamochileira usei a planilha dela pra criar a minha) e o de uma terceira menina que esqueci o nome 😅.
      Comecei a anotar as dicas sobre roupa, calçado, onde ir assim que chegar, onde trocar dinheiro... Foi de uma ajuda absurda.
      BAGAGEM
      Levei duas mochilas, a de 50l Forclaz da Quechua e uma de ataque que tenho desde o ensino médio.
      Tentei levar coisas suficientes para uma semana de uso, foi mais ou menos assim:
      08 camisetas 02 shorts 01 conjunto segunda pele (usei MUITO) 01 calça jeans (usei pouco) 01 calça de trilha que vira shorts (usei muito) 01 calça moletom 01 blusa fleece 01 blusa corta vento 01 blusa moletom 01 touca 01 bota (timberland basica, peguei na promo por 100 reais e deu conta) 01 toalha de microfibra (decathlon) 01 par de chinelo 08 cuecas 06 pares de meia 01 bastão da caminhada (não usei pq sou burro) Medicamentos Necessaire Pelo que eu me lembre, foi basicamente isso e algumas coisas pequenas como documentos, cadeado, hidratante, bandana, kindle (nem li) e afins.

       
      ROTEIRO

      Mudei milhares de vezes antes do início e esse era o roteiro original, PORÉM ocorreram mudanças forçadas hahaha
      Tive que passar dia 03 em Sucre e tirar Paracas do roteiro, ou seja, até dia 12 é preciso jogar tudo um dia pra frente, o resto continuou igual.
      DICAS
      APP:
      Google Maps Offline - Baixem o mapa de TODOS lugares que irão e deixem salvo no google maps, salvou minha vida mais de uma vez! (atenção pro prazo de armazenamento) Uber - Usei em cidades que possuiam pra saber o preço justo e negociava com os taxis. Moeda - Mostra a cotação atual da moeda (valor comercial, não o de compra) Booking - Reservas de hostel com cancelamento grátis (atenção no prazo para cancelar) COMPRAS PRÉ VIAGEM:
      Vôo SP - Santa Cruz de la Sierra Vôo Santa Cruz - Sucre Ônibus Sucre x Uyuni  Vôo Lima - Cusco O resto deixei TUDO pra fechar na hora. Mas aconselho a reservar pelo Booking locais com cancelamento grátis só por segurança, passei um perregue por conta disso.
       
       
      DIA 1 - O SUSTO ANTES DO COMEÇO
      Três dias antes da viagem (30/12), descubro que meu voo de Santa Cruz para Sucre seria ADIANTADO. Assim, eu não conseguiria embarcar, visto que ele estaria saindo a hora que eu estivesse pousando do voo Guarulhos-Santa Cruz. Tive que adiar esse voo pra Sucre, o que me fez perder o ônibus noturno de Sucre pra Uyuni.
      Ou seja, mal começou e os planos indo pro ralo, mas eu estava consciente que poderia dar ruim esse primeiro dia, era um risco calculado.
      E como dizem, há males que vem para o bem.
      Eu iria viajar dia 2 de janeiro e fui passar a virada de ano na casa da minha Madrinha. De lá, meu pai daria carona até o aeroporto. Tudo pronto, me despedi de todos e partiu!
      Quando estou na fila pra pegar a passagem, procuro minha doleira, onde estavam meu passaporte e toda grana da viagem, e... TCHARAM: NADA! O desespero foi tanto que joguei o mochilao no chão e saí abrindo tudo ali mesmo. Liguei pros meus pais, pedi pra olharem no carro, mas não acharam. Liguei pra minha madrinha e nada na casa... Não era possível, eu não tinha mexido e tinha certeza que havia levado a doleira.
      Estava explicando a situação pra moça do guichê pra tentar não perder o vôo, até que recebo o telefonema salvador, meu pai achou DEBAIXO do banco e estava voltando. Porém, não daria tempo pra retirar a passagem e fazer o check-in.
      Tive que usar toda minha lábia e desenrolar com a atendente. Consegui que ela deixasse tudo adiantado pra retirar sem fila e burocracia só precisando apresentar o passaporte. No fim, foi correria mas deu certo! Inclusive, a primeira coincidência ocorreu na hora do embarque.
      Lembram que eu havia entrado em contato com diversas pessoas pra companhia? Um deles era o Kaique. E não é que ele manda msg no whats falando que está me vendo na fila do embarque?! Combinamos de nos encontrar em Santa Cruz de la Sierra. Também era a primeira viagem solo e internacional dele, ainda usou umas partes do meu roteiro como base.
      O voo foi tranquilo, o primeiro contato com o espanhol foi meio assustador, as aeromoças falavam bem rápido e eu não entendia muita coisa dos avisos no alto falante.
      Desci na Bolívia e fui passar pela alfândega. Estou lá, suave, vendo o Policial passar por todo mundo e parar em quem? Eu, óbvio.
      Fiquei todo atrapalhado pra achar passaporte e responder. Ele ainda me olha o passaporte, minha cara, passaporte, minha cara... Eu já tava quase baixando as calças e indo pra salinha, até que ele resolveu me liberar.
      Encontrei o Kaique e fomos dar um pulo no centro de Santa Cruz pra trocar dinheiro, visto que havia lido que em Sucre não há locais pra troca perto do aeroporto.  Lembrei das recomendações sobre táxi e tentamos negociar a ida pro centro, tava caro... Perguntei pra uma tia da limpeza do aeroporto e descobri que tinha busao pro centro por menos de 5 reais, enquanto o taxi sairia por 40 reais!
      Na plaza central, o Kaique comprou um chip e fomos fazer o câmbio. Demoramos muito e começamos a correr pra voltar a tempo. Não teria como pegar o ônibus, então fomos até a avenida principal atrás de táxi. Perguntei em um local se tinha algum lugar pra pedir e o valor médio.
      Foi ali que tive o primeiro contato com os táxis ilegais da Bolívia. O cara deu sinal pra um carro bem velho e perguntou o preço pro aeroporto. Ficou em 60 bols e deu tempo de embarcar no "teco teco" da Amaszonas rumo a Sucre.
      Na hora de retirar as mochilas, eu comentei com o Kaique sobre dois mochiloes enormes e que apostava que estavam indo fazer a mesma trip. Fui ao banheiro e, ao voltar, o destino prepara outra surpresa: o Kaique conversando com o casal das mochilas... Era o Cleverson, um cara que eu havia conversado nos preparativos da viagem tbm! Estava acompanhado da Cintia, na real eles nos salvaram, pois já era noite e eu e o Kaique teríamos que achar onde dormir pra pegar o bus na noite seguinte.

      Dividimos o táxi, fomos onde eles estavam hospedados e conseguimos vaga! Logo tentamos ir até a rodoviária trocar as passagens do ônibus que são bem concorridas, porém já estava fechada. Voltamos a pé, curtindo um pouco de Sucre e caçando um lugar pra comer. Achamos uma lanchonete, comemos hambúrguer com soda (ruim, parecia sem gás) e rodamos por algumas praças. Fomos dormir depois de um primeiro dia louco, a empolgação era contagiante.
    • Por LuquinhasDeMochila
      Antes de começar este relato gostaria de agradecer IMENSAMENTE ao ilustre @rodrigovix, um dos grandes responsáveis por tudo isso ter acontecido. Para quem não conhece acho difícil estar procurando estes relatos e não o conhecer, ele é um dos responsáveis por escrever um dos relatos mais lidos (se não o mais) aqui do Mochileiros.
      - Man, muito obrigado por me inspirar e me estimular a seguir o mesmo caminho para realizar a experiência mais foda que eu já realizei na vida até o momento. Cerca de 90% desta viagem foi baseada em seu roteiro e seguida A RODO, cada mínimo detalhe.
      Mas ok, agora vamos ao que interessa! Ajeita essa coluna na cadeira, pegue aquela pipoquinha, coloca a coca no copo e se senta que lá vem MUITA história! 😆
      Tudo começou no início de 2016. Eu e meu amigo David (que por sinal será muito citado neste relato... grandes emoções nessa viagem ein, mano? HAHAH aguardem!) formulávamos o projeto da mochilar pela américa do sul. Após todo o processo de coleta de dados, ler 73 relatos e mudar de ideia 14x (vai pensando que planejar viagem é de boa, fiu) decidimos o que seria uma das melhores escolhas de nossas vidas: MOCHILAR pela BOLÍVIA, CHILE e o PERU por exatos: 21 dias. Loucura para alguns? Talvez. Mas era a loucura que a gente sonhou, planejou e imaginou por 1 ano. E ela finalmente iria acontecer.
      A priori iríamos eu e o David. Mas faltando apenas 1 mês para o início meu primo João Paulo resolveu de última hora (DO NADA!) comprar a passagem e embarcar nessa maluquice junto com a gente.
      Irei dividir este relato em várias partes. Procurarei descrever cada detalhe, mostrar as fotos de cada local e de cada situação e tentar passar um pouco para vocês de uma experiência totalmente ÚNICA. Entretanto, faz 2 anos que fiz essa viagem e não lembro exatamente dos valores de cada coisa (eu não anotei nada 😐), somente do valor total que gastei, então infelizmente isso não será um diferencial aqui neste relato, beleza? Mas vou me esforçar para lembrar os mais importantes ao longo da escrita.
      Não se incomode caso esse relato se assemelhe em váááários pontos com o do RodrigoVix. Vou pegar a estética do dele pois está muito foda, porém vou trazer a MINHA experiência o que foi totalmente diferente em vários pontos, fechou?
      Bom, seguindo o protocolo você deve estar se perguntando: Mas Luquinhas, primeiramente o que eu preciso para fazer um mochilão pela América do Sul? 🤔 A PRIMEIRA COISA QUE TODO MUNDO ME PERGUNTA E SEMPRE QUER SABER e foi a primeira coisa que eu quis saber antes de fazer o meu também rs você precisa: coragem para se desafiar e se conhecer, vontade de sair de uma bolha que as vezes nem imagina que vive e claro... a bendita grana! Tentamos fazer a melhor viagem, da forma mais econômica (dentro das nossas formas de curtir uma viagem) e foda possível. E o resultado: levamos 1200 dólares e ainda voltamos com 100 no bolso, GRUUVA. TUDO. Mais uma vez, eu disse TUDOOOOOO, desde um pão de queijo na rodoviária, a bota comprada na internet, tudo tudo tudo, saiu por aproximadamente 7.000 reais. Fruto de pessoas que sabem pechinchar e não ligavam pra comer bem e dormir em hotel HAHAHA Nossa grana era pra aproveitar a maior quantidade de passeios possível. 
      Bom, mas além disso, aqui vai uma relação do que eu levei, anote aí!
      Com antecedência:

      - PASSAGEM BRASIL (São Paulo) X SANTA CRUZ | SANTA CRUZ X BRASIL

      - PASSAGEM AMASZONAS DE SANTA CRUZ X SUCRE

      - SEGURO VIAGEM - (Escolhi a MONDIAL TRAVEL)
      - INGRESSO PARA MACHU PICHU: Muitas pessoas falam que precisa comprar com antecedência. Isso porque o limite máximo de pessoas (por dia) em MP é de 2500 e, em períodos de alta estação esse número pode se esgotar rapidamente. Mas sinceramente eu acho muito difícil... relaxe, você vai conseguir comprar de boa. Chegamos em Cusco e na mesma hora já compramos para o dia seguinte, foi  muito tranquilo.

      Antecedência Opcional:

      - RESERVA DO PASSEIO DO SALAR DE UYUNI COM A ESMERALDA TOURS: Aqui eu acho que vale a pena, apesar de ser muito tranquilo lá na hora, mas foi legal ver que tinha uma pessoa perguntando por meu nome na praça de Uyuni, me senti aqueles caras famosos chegando no aeroporto e um chofer esperando HAHAHAH. Mandamos um email uns 2 meses antes e fechamos por 850 bolivianos, preço média por lá mesmo.

      O que tinha dentro do meu mochilão:
      7 camisetas
      3 bermudas
      8 cuecas
      1 toca
      1 par de luvas
      1 toalha microfibra (secagem rápida)
      1 Money Belt (doleira)
      1 relógio
      1 sabonete
      1 shampoo médio
      1 protetor solar grande
      1 protetor labial
      1 repelente
      1 cadeado
      1 escova de dentes
      1 creme dental
      1 barbeador elétrico
      1 desodorante aerossol
      1 perfume
      1 cortador de unhas
      1 bepantol creme
      1 par de óculos de sol
      1 celular
      1 carregador 
      1 par de fones de ouvido
      1 caneta
      1 bloco de anotações
      1 capa de chuva
      1 pasta plástica para documentos
      1 carteira com Identidade e Cartão de Crédito Internacional
      1 mochilão + toalha de secagem rápida sdds minha toalha que perdi em um hostel em SPA 😢 (comprei no site da Decathlon por R$352,00 os dois)

      1 bota de Treking (comprei uma bem basicona na Centauro em um promoção por R$92,00... não recomendo porque estragou muito rápido, melhor investir e comprar uma melhor que dure bem mais!)
      NA PASTA DE DOCUMENTOS:
      ·        Cartões de embarque
      ·        Cartão internacional de vacina para Febre Amarela (ANVISA): dizem ser obrigatório, mas nunca pede pra ninguém. PORÉM FAÇA, custa nada!
      ·        Certificado do Seguro Viagem
      ·        Todos, eu disse TODOS os papéis que você receber durante a viagem!!!
      NO MONEY BELT:
      1200 Dólares (na época comprei o dólar no Brasil por uns 3,76 salvo engano...)
      300 Reais
      Passaporte
      03/01 Adiós Brasil!
      Estava de férias no interior de minha avó. Eu e David seguimos de Ônibus para Vitória no ES. De lá pegaríamos um voo para Sampa, onde encontraríamos com meu primo João Paulo e seguiríamos para Santa Cruz de La Sierra na Bolívia.

      Foi um longo trecho... zero saudades dormir nessa cadeira tããão confortável tsc.
      O nosso voo era as 11:30 da manhã do dia 04/01. E aí já começou a bagaceira. Era 11:00 e João Paulo (que estava vindo de Salvador) ainda não tinha chegado no aeroporto de São Paulo. Pronto! JÁ COMEÇAMOS A VIAGEM BEM, JÁ IA DAR MERDA VEI. Por sorte, faltando poucos minutos ele chegou como se nada tivesse acontecido (calmo, para variar... vocês vão ver que esse ignóbio nunca liga para nada ao longo do relato) e embarcamos para LA PUTCHARIA!
      Momento CÓPIA RODRIGOVIX porque estou com preguiça de escrever rs: No voo para Santa Cruz, os comissários nos entregam 2 formulários. Um para a Aduana, onde você declara os bens e valores que está levando, e o outro para a imigração (cuidado com as folhas carbono atrás dos formulários, não tire uma via de cima da outra). Preencha com calma. Se errar, eles te fazem preencher tudo de novo.
                 
      MAS ENFIM, DEPOIS DE UM TRECHO NÃO MTO LONGO: CHEGAMOS CARAI!
      04/01 OLÁ BOLÍVIA! Dedo no cu e gritaria!
      E, de lei, qual a primeira coisa a fazer? Cotação!
      Como em qualquer lugar do mundo, evitem ao máximo cambiar em aeroportos, shoppings ou zonas muito turísticas. Optem pelas regiões centrais, sempre que possível. Mais comércio, mais concorrência, melhores preços. Mas nesse caso iríamos fazer apenas uma escala para Sucre com a Amaszonas, então... se fudemos e tivemos que cambiar no aeroporto mesmo (estava caro p/ porra, mas é o jeito).

      Voozinho de boas, rápido... chegamos em Sucre. Sucre (2.810 m de altitude) é a capital oficial da Bolívia, diferente de La Paz (capital administrativa).
      Estava um frio do caralho e tínhamos uma única missão em Sucre: cambiar 100 dólares e seguir rumo a Uyuni, de ônibus. Aqui vai uma dica: ATENÇÃO PARA NÃO VACILAR COM OS TAXISTAS FILHAS DA PUTA!! Logo quando você vai na porta uns 200 vão vindo em sua direção falando um espanhol chato pra disgraça que te deixa nervoso. Resumindo: chore aquele desconto maroto e entre no carro do que achar mais confortável.
      __________________________________________________________________________
      Saindo da rodoviária de Sucre: Lá nos compramos o ticket da taxa terminal (Bs.1,50), obrigatório para embarcar. Essas taxas são bem comuns nas rodoviárias desses 3 países, fiquem sempre atentos a elas. E MAAAAAAANO, que rodoviária doida da porra man.
      Estava a 1 dia e meio sem tomar banho. Neste momento entrei em um banheiro e lavei foi o cabelo na pia mesmo, pivete! Uma gritaria da porra... nós 3 estávamos sem entender nada, UMA BAGUNÇA generalizada. Foram poucos minutos em Sucre: suficientes para não vermos a hora de chegar em Uyuni e sair daquele lugar HAHAHAH.
      (Ouvi relatos que Sucre não é ruim... tenho um amigo que foi e que curtiu a cidade. Minha experiência foi breve e ruim. Só queríamos entrar no ônibus e ir pra Uyuni  logo rs.)
      Ao entrar no Ônibus conhecemos duas alemãs que estavam viajando também para o Salar do Uyuni. Pedimos água para se entupir de Dramin e aguentar a noite de sono (já estávamos enjoados com a altitude elevada e estava difícil dormir). Elas nos encarou pensando que estávamos consumindo drogas KKKKKKK Foi uma cena engraçada. Curioso que as encontramos no Chile depois, em uma longa história (que me dá raiva só em lembrar) que irei contar em breve.
       _____________________________________________________________________
      05/01 - Chegando em Uyuni: o mistério do velhinho de capuz e guarda-chuva! O Cemitério de Trens e o maior Deserto de Sal do MUNDO!
      Eram umas 05:30 da manhã quando o Ônibus parou em uma rua deserta, chuvosa e sombria, com uma sensação térmica de 2ºC. Juro, parecia uma cena de terror. A nossa primeira experiência na Bolívia já não tinha sido das melhores. Pegamos nossos mochilões e seguimos pelas ruas a procura de um local para tomar café e se aquecer (estava um frio do CARAAAALHO mermão).
      Mendigos  bêbados nos abordavam pedindo dinheiro, a chuva começava a engrossar, um silêncio de terror, até que... no canto da rua um moço de capuz e um guarda-chuva nos abordou e disse que tinha um bom lugar para nos acolher. MANO: tá no inferno abraça o capeta. Seguimos o velho debaixo do guarda-chuva e depois de poucos minutos nossos olhos brilharam: O VELINHO ERA O DONO DO SNACK NONIS! 😍 Simplesmente a lanchonete que o RodrigoVix disse que era para tomar café em seu relato. A gente riu feito a porra de felicidade e já foi logo entrando para comer, tirar aquela tralha toda e descansar um pouco antes de fechar os passeios.  


      O Snack Nonis foi uma excelente parada. Se você tiver a oportunidade de ir lá nos mande uma foto do nosso post it que deixamos na parede (se é q ainda tem lá 😆).
      Carregamos nossos celulares, compramos umas tocas na rua, cambiamos mais uns dólares e fomos ao Esmeralda Tours para acertar o passeio ao Salar.
      Acabamos fechando com a Esmeralda Tours mesmo. Primeiro porque o atendimento foi muito bom (quem nos atendeu foi a Eva). Segundo porque a agência tinha boas referências. E terceiro porque era o melhor preço médio que havíamos encontrado. Estava saindo por Bs.800 para quem fosse retornar para Uyuni e Bs.850 para que os fossem seguir para San Pedro de Atacama (cobra-se Bs.50 pelo transfer, isso em qualquer agência). Uma dica é: Também procure pela Andrea Tours e a Cordillera para avaliar os preços... Mas é quase tudo igual.
      _______________________________________________________________
      O passeio pelo Salar do Uyuni dura 3 dias. No primeiro você visista o Cemitério de Trens. Pela tarde tira as fotos pelo Salar do Uyuni e durante a noite dorme no Hotel de Sal. No 2º dia você visita mais um tanto de plano de fundo do Windows, o Árbol de Piedra, e vários vales/montanhas... Já no 3º e último dia ou você pode voltar para Uyuni ou seguir direto para San Pedro do Atacama (o que foi o nosso caso), no Chile. 
      Seguimos em um 4x4 somente de BRASILEIROS. Isso mesmo! Éramos 3 e a empresa nos colocou com mais 3 meninas brasileiras. Era uma mãe que viajava com suas duas filhas. São 3 dias juntos, dormindo junto e compartilhando histórias de vida. Ensinando e aprendendo. Impossível não sentir a primeira emoção de mochilar: compartilhar a vida de uma maneira que você nunca imaginou, em locais surreais, em diferentes situações. 
      PRIMEIRA PARADA: CEMITÉRIO DE TRENS!
      Sinceramente: nada de mais. Um local legal para tirar fotos... mas não passa de uma pasto com ferragens, resumidamente HAHAHA. Ficamos uns 20-30 minutos, tiramos uma fotos e seguimos para O LOCAL MAIS FODA.

      No caminho para o Salar o carro ainda para em um poços lá, mas nada de mais também... acho que é um Geiser. Mermão, eu só sei que sai um fedorzão de ovo podre do caralho. mas numa viagem dessa, parceiro, até se a parada fosse pra ver uma galinha cagando eu não tava nem aí: TÔ NA BOLÍVIA MAAAAN! 🤩

      Mais uns Km e TCHARAM! O maior deserto de sal do MUUUUUNDO, porra! 🤩
      Confesso, foi 200x mais incrível do que eu tinha em minha cabeça. O carro dá uma parada em um restaurante no meio DO NADA onde tem 47 empresas de turismo almoçando com seus clientes, tiramos foto no marco das bandeiras, e voltamos a andar pelo enorme Salar onde faríamos paradas para ver o pôr do sol (um dos momentos mais fodas), o salar espelhado (sorte em ter visto, só ocorre em poucos meses do ano), a Isla Del Pescado e, finalmente, voltar para o hostel onde passaríamos a noite. Segue algumas fotos de cada trecho:


      O exato momento em que eu abri uma Coca e ela explodiu molhando a mesa toda. Só a PORRA DO RESTURANTE INTEIRO olhou pra mim e aquela bagunça toda, de boas. 😑

      Marco das Bandeiras

      Aqui jpá foi depois do almoço. Vamos para o meio do Salar tirar vária fotos e ficamos uns 30min pra admirar. 


      Isla Del Pescado: um vale no meio do NADA. MUITO foda e bonito pra caralho esse momento.

      A chance de ver o Salar levemente espelhado. Pausa para um foto ridícula, mas vale a recordação HAHAHAH
      Finalizamos com um pôr do sol SINISTRO que não cabe em nenhuma foto, apenas na memória. PQP, só olhar para aquela imensidão e refletir coisa pra caralho. O processo de se conhecer em um mochilão está nos mínimos detalhes. 
      ______________________________________________________________________
      Seguimos para o nosso hostel passar a noite mais fuuuuuudida que eu já passei na vida. E foi assim que fui pego pelo MAL DA ALTITUDE, é meus amigos... torça para não ter, por que parceeeeeeeeeiro: eu quis morrer vei. Taquicardia pra caramba, falta de ar e um mal estar dos infernos. Para variar, ainda tinha um grupo de holandeses bebendo vodka na sala fazendo um barulho da porra as 3 da manhã piorando ainda aquela noite que foi uma das piores da viagem. Os primeiros perregues estavam começando a chegar, em apenas 2 dias de viagem. VAMOS Q VAMO! 

      Nota: Sim, o deserto é TODO de SAL. O chão, as paredes, as cadeiras KKKKKKKK É bizarro, experiência foda. 
      __________________________________________________________
      06/01 - Salar do Uyuni 2º dia: Lagunas e mais lagunas!
      to be continue..
    • Por igorp77
      Salve Mochileiros,
       
      Estou aqui para descrever, relatar, contar, sei lá  😁um pouco ou tudo da minha  experiência que tive nessa viagem incrível  quem sabe até poder ajudar algumas pessoas que pensam em fazer essa trip. Estava relutante, com muitas duvidas se eu deveria escrever esse relato, mas no final acho que vale a pena contar um pouco das experiências que tive e quem sabe incentivar alguém a começar. Antes de iniciar, tenho apenas que repetir uma coisa que praticamente a maioria das pessoas  que finaliza essa trip diz que é: TODO MUNDO TEM QUE FAZER UMA VIAGEM  DESSA , , porque é muito foda, você conhece tanta gente, uns lugares de tirar o fôlego, vê umas coisa  maluca que as pessoas chamam acho eu de choque cultural, são tantas sensações que senti nessa viagem, todo dia eu estava feliz, a única parte triste foi a despedida, porque o resto foi foda. Então vamos iniciar esse relato cambada!!
       
      Esse mochilão  teve inicio no dia 01/04/2019.
       
      Roteiro
      Santa cruz de La Sierra
      Sucre
      Uyuni
      San Pedro De Atacama
      Arica
      Tacna
      Arequipa
      Ica
      Huacachina
      Paracas
      Lima
      Huaraz
      Cusco
      Copacabana
      La Paz
      Santa cruz de La Sierra
       
      Gastos
      Nessa vou ter que pedir desculpas para vocês, acho que não vou conseguir dar muitos detalhes,  sei que eu gastei 4885 reais pois  comprei as passagens aéreas antecipados tudo por 840  e uma passagem de ônibus de Sucre a Uyuni por 45 reais , o que sobrou  foi apenas 4000 reais a qual  levei comigo no meu Money Belt do começo ao fim da viagem, mas falo para vocês só sei que quando  estava no ultimo dia la em Santa Cruz de La sierra eu estava muito pobre, muito mesmo, para vocês terem uma noção tive que pechinchar até comida de 15 BOL(consegui por 10) mas não se preocupe ainda lembro os preços dos tours, vou dar algumas dicas de comer barato e acomodação barata também.
      OBS:  Se eu perdesse o Money belt ou fosse roubado estava muito ferrado, pois não levei nenhum cartão de credito ou debito hahahahah (maluco de BR hahahahah )
       
      Desabafo:
      Estava com esse mochilão na cabeça dês de 2016, planejando fazer sozinho mesmo(uma coisa quase praticamente impossível de fazer), li apenas alguns relatos como o mais famoso do  rodrigovix e da maryana teles ,  arrumei minha mochila com poucas coisas mesmo e fui, melhor decisão que já tomei em toda a minha vida. Dês de moleque sempre quis largar tudo e viajar o mundo todo, sem data de volta, porem necessitava e necessito de experiência, por conta disso planejei esse mochilão clássico para confirmar se conseguia me virar e ver com meus próprios olhos se era verdade mesmo se tinha como viajar o mundo com pouco dinheiro ou quase nada e depois que terminei, pelas pessoas que conheci  e experiências que vivi posso dizer que é possível.
      Preparativos:
      Como eu disse anteriormente, comprei antecipadamente apenas as passagens aéreas e a passagem de ônibus(essa de Uyuni se não planeja fica em sucre recomendo comprar com antecedência).
      São Paulo a Santa Cruz de la Sierra –  R$ 680
      Santa Cruz de la Sierra a Sucre – R$ 160
      Ônibus de Sucre a Uyuni -  R$ 45
      No meu mochilão  não foi muita coisa apenas:
      7 camisetas
      2 shorts
      8 cuecas
      8 meias
      2 calças jeans
      1 calça de trekking
      1 calça térmica
      1 fleece (furtada)
      1 jaqueta corta vento
      1 blusa termina
      1 chinelo
      1 calça velha (para dormir)
      1 camiseta velha (para dormir)
      1 bastão de trekking (furtado,  merecido, pois nem usei, totalmente desnecessário)
      Mochila de ataque foi apenas:
      Pasta de documentos
      Carregador de celular
      2 Power bank
       
      Dicas:
      Vai no relato da @Maryana teles pois de começo nada mudou, seguro é importante(não usei mesmo comendo nas boca de porco) , carteira de vacina é importante mas eles nunca pedem, mas bom levar nunca se sabe e de resto tranqüilo.
       
      Inicio do Relato
      01/04 - Guarulhos x Santa Cruz de La Sierra x Sucre
      Episodio 1 – O  primeiro choque cultural a gente nunca esquece.
       
      Chegou o grande dia, coração a mil, ansiedade tomando conta, sai até cedo de casa, cheguei no aeroporto as 19h30, já estava lá pronto para embarcar , porem meu voo saia só as 00:05 ou seja ficaria por quase 5 horas coçando,  nesse período de tempo conheci dois amigos um casal super gente fina e humilde demais que iriam iniciar sua jornada também  Felipe e Fernanda.

      Mal sabia eu que essas desgraças iriam me acompanhar  praticamente até metade do caminho hahahah
      Obs: Vocês perceberam que estamos com a mesma mochila e o rodrigovix também tem a mesma mochila e se duvidar até você tem essa mochila, sabe por que isso? Porque nos é pobre e essa é a mochila mais barata da decathlon.
      Chegamos em Santa Cruz as 3h00 da manhã, ficamos lá coçando no tédio e esperando nosso voo para Sucre que sairia as 9h00

      Nesse período de tempo novamente conhecemos um brasileiro muito louco, sabe porque louco? ele foi de ônibus até sucre ou seja 13 horas em um ônibus pelas estradas mais perigosas da Bolívia (ele morreu hahahha mentira) e ainda fez o salkantay (4 dias caminhando) muito louco esse cara!

      Passaram algum tempo e a gente precisava realizar o cambio, para pagar ônibus e comida la em sucre então combinamos em trocar 50 reais cada um porem na hora do cambio aconteceu uma coisa que eu achei  engraçada e preciso compartilhar com vocês e isso ainda aconteceu comigo(tinha que ser) vou contar.
      Estava lá eu indo trocar o dinheiro, porem não tinha ninguém para me atender , então resolvi esperar, nessa hora veio um cara parecia aquele índio do pica pau, veio falando espanhol com mandarim e um pouco de Frances que eu não entendi quase nada mas pelo pouco que entendi, vou tentar descrever essa conversa(estávamos tentando falar em espanhol):
      Gringo: Você cambio?
      Eu: Sim, quantos está o cambio?
      Gringo: Dólar!
      Eu: Não só tenho real, 50 quero trocar!Quanto cambio?
      Gringo pegou a carteira e sacou 50 dólares   para me dar porem eu disse:
      Eu:  não, quero BOL
      Gringo: Você fala inglês?
      Eu: Sim
      Gringo: Cambia para mim?
      Eu: Cambia você para mim?
      Gringo: você faz cambio?
      Eu:  não e você?
      Gringo: também não, desculpa!
      Foi essa confusão 😂😂foi uma situação engraçada, mas  depois disso fui trocar o dinheiro, quando à mulher chegou acabei trocando meio que obrigado 100 reais  em uma cotação horrível pois ela não aceitava menos que 100 e não tinha nenhuma outra casa de cambio aberta.
      Enfim chegou o horário do voo e partiu Sucre

      Chegamos no aeroporto de Sucre as 11h00 da manhã , um aeroporto bem minúsculo.

      Assim que chegamos ao aeroporto perguntamos o preço do táxi 60 BOL muito caro! Vimos uma van, pechinchamos e conseguimos por 10 BOL para levar ate o terminal de bus essa van cheio de boliviano e apenas nos três de brasileiros e lá vamos nós.


      Uma dica para quem quer economizar: NUNCA VÁ DE TÁXI SEMPRE ESCOLHA O MEIO DE TRASPORTE PUBLICO (A não ser que não tenha transporte publico), alem de economizar uma baita de uma grana você terá uma imersão cultural maior.
      Enfim chegamos vivos ao terminal de ônibus.


      Nosso ônibus para Uyuni sairia apenas as 20h00 então íamos precisa comer, decidimos ir ao lugar mais barato, encontramos um restaurante local que estava cobrando 10 Bol com sopa e prato principal muito barato porem..

      Confessar uma coisa para vocês foi uma das piores sopas que já comi em toda a minha vida, descobri que a culinária não é um ponto forte dos bolivianos, terminamos de comer e fomos andando mesmo até o centro e praça principal para cambiamos dinheiro e conhecer um pouco da cidade.



      Trânsito na Bolívia é uma loucuraaaaa!!!!

      Cambiamos 550 reais em uma cotação boa para pagar o tour do Uyuni e comprar alguma coisa para comer, em seguida fomos para a praça principal



      Depois fomos a uma praça cheia de pombo, tinha mais pombo que Osasco (quem já foi sabe que Osasco tem bastante pombo) o engraçado é que as pessoas alimentavam o pombo, tinha gente vendendo comida para alimentar os pombos tinham as crianças que abraçavam o pombo e juro que eu vi uma criança beijando a merda do pombo, outro choque cultural que tive, provavelmente se eu ficasse mais um dia naquela cidade eu ia ter mais choques culturais 😂, mas não, vai por mim, aquilo já estava bom hahaha queria chegar logo em Uyuni.

      Depois fomos para um mercadinho comprar umas coisas para levar no Uyuni  e comer no caminho (não compramos nada, pois estava tudo caro para os nosso padrões ).   Nesse mercadinho eu acabei vendo uma coisa que não queria, então, vou contar, dentro desse mercadinho tinha uma lan house onde tinha uns adolescentes, acreditem em mim eles estavam juro, assistindo filmes pornográficos como se tivesse assistindo Peppa Pig, dentro do mercadinho manooo foi ai que pensei, temos que ir embora logo dessa cidade já vi coisa demais por um dia, porem não tinha como, pois estava cedo e ainda a gente tinha que ir no mercado central comprar as coisas para não morrer de fome e lá fomos nós, chegando nesse mercado e mano  me surpreendi muito, tão limpinho segue as imagens:

      Esses frangos estavam expostos ali acho eu uma semana, mas enfim compramos as coisas e partimos para o mirador da cidade, fomos andando novamente (esqueci de falar que o meio mais econômico de transporte são as pernas), andamos por uns 40 minutos até chegar no mirador, cheio de subida, resumindo cheguei lá em cima morto.


      Seguimos para o terminal de buses, fomos de ônibus publico e mano louco eu nunca tinha visto coisa parecida  eu estou acostumado, como moro em São Paulo a andar com ônibus grande e tem sinal de parada,  ponto de ônibus, lá não tem essas coisas não, totalmente diferente,  vocês tem que saber onde vai descer, tem que falar para o motorista ”vou descer aqui” ele só ”para” e você desce, ônibus minúsculo,  muito louco paguei 1 BOL.

      Chegamos  no terminal faltando umas duas horas para o ônibus partir, tivemos que esperar, mas antes meus amigos foram em  um restaurante jantar,  eu não jantei por vários motivos primeiro estava sem fome, a sopa me traumatizo, não queria gastar , ansiedade e queria apenas entrar no ônibus para dormir (dois dias sem dormir é osso)😂😂😂 enfim entramos no ônibus e partimos para Uyuni onde  eu tive um dos melhores momentos da minha vida, conheci umas pessoas incríveis e minha primeira paixão de viagem.
       
      O próximo capitulo será:
      A primeira paixão de viagem a gente nunca esquece.
    • Por natsumy
      Olá pessoal! Meu nome é Natália, tenho 21 anos e em janeiro desse ano fiz o clássico mochilão Bolívia-Chile-Peru durante 25 dias. Vim aqui compartilhar com vocês tudo que vi e vivi por aqueles lados e dar algumas dicas também!
      Primeiro de tudo tenho que agradecer a todos que postam relatos de viagem aqui, realmente ajuda muito. Eu li tantos relatos daqui que quando eu tava nas cidades era como se eu já soubesse onde ficavam as coisas, quais preços negociar com os taxistas.. kkk Deixo aqui meu agradecimento especial ao rodrigovix que escreveu o relato mais famoso aqui do mochileiros! Todos os brasileiros que eu encontrei estavam seguindo o relato dele, é realmente completíssimo. Eu baixei em pdf (tem o link lá no relato dele) e usava como guia quando eu tinha alguma dúvida, tipo: “ahh, cheguei em Arequipa.. Deixa eu ver quanto o Rodrigo negociou o táxi aqui”. Foi bom pra ter uma noção dos preços, recomendo o download!
      Agradeço também a todos que me inspiraram com seus relatos: leticia.amorim, barbara.fabris, nogy, guto.okamoto, tia poly e muitos outros. Valeu galera!
       
      Bom gente, essa viagem foi bem especial pra mim porque foi o meu primeiro mochilão e também a minha primeira viagem sozinha! Montei o roteiro baseado nos relatos daqui e fui adaptando de acordo com minhas necessidades e preferências. Comprei também um exemplar usado do Guia do Viajante Independente da América do Sul, é um livro muito bom pra ter informações dos lugares que você vai.
       
      Sobre os gastos:
       
      Antes de viajar montei uma planilha com os gastos que eu estava estimando. Fiz os cálculos com os valores que peguei nos relatos mais recentes que eu li. Peguei a planilha que a Maryana Teles postou aqui no fórum (valeu Mary!) e modifiquei ela, vou deixar linkada aqui. Essa foi a planilha com os gastos estimados! Mas os gastos reais foram menores.
      Estava planejando levar 1200 dólares mas acabou que não consegui juntar tudo isso.. E também o dólar aumentou muito depois das eleições nos EUA. Acabei levando só 1000 dólares + 300 reais que meu pai me deu de Natal (valeu pai!). Desse dinheiro gastei 900 dólares + 200 reais. E olha, com esse dinheiro deu pra fazer todos os passeios que eu queria, comprei muita coisa, fiquei em todos os Wild Rovers, não passei fome kkk Eu economizei bastante na alimentação e transporte, as vezes me dava o luxo de uma comida típica ou mais cara, mas a maioria das vezes comia nos mercados (adoro!) ou em restaurantes baratinhos, e no transporte sempre comprava o ônibus mais barato de todos kkk Ficava sempre em hostels no quarto mais barato, com exceção de Copacabana, onde eu passei muito mal e tive que pagar 2 diárias em um hotel mesmo.
      Dá pra fazer por menos? Com certeza! Quanto mais você controla seus gastos maior vai ser a economia. Ah, levei tudo em dinheiro mesmo na doleira. Troquei reais por dólares aqui em BH no começo de dezembro na péssima cotação de 1 dólar = R$3,57
      Ressaltando aqui que nesse valor não está incluída a passagem para Santa Cruz, que deixei pra comprar em cima da hora (novembro) e paguei caro! De BH pra Santa Cruz paguei R$1644,00!! Conheci alguns mineiros de BH na viagem e eles me disseram que compraram em julho pra viajar em janeiro e pagaram metade do preço. Então tentem não deixar pra última hora.. Eu deixei porque só podia começar a pagar as parcelas em janeiro kkkk Outra coisa que não está inclusa é a passagem Santa Cruz - Sucre, que me custou 50 dólares. Essa passagem também é bom reservar com um mês mais ou menos antes viu. Olhei um mês antes e tava 30 dólares. Deixei pra uma semana depois e já estava 50! Não sei qual é meu problema em comprar passagens kk
       
      Seguro Viagem
       
      O seguro eu fiz pela Mondial e paguei 160 reais. Comprei na Black Friday com 30% de desconto. Não sei porque mas quando eu selecionava no motivo de viagem a opção mochilão o preço ficava absurdamente caro.. Então selecione como motivo lazer/turismo pra um preço mais amigável.
      Não utilizei o seguro nenhuma vez mas eu recomendo que vocês façam. Não foram poucas as pessoas que conheci que precisaram acionar o seguro! Sem contar que eu quase acionei também quando peguei uma intoxicação alimentar em Cusco.
       
      Compras pré-viagem
       
      Como falei antes, esse foi meu primeiro mochilão. Eu não tinha quase nada, só algumas roupas de frio, então tive que gastar um dinheirinho antes de viajar. Esses gastos não estão inclusos no gasto total da viagem, porque é uma coisa meio pessoal né. Segue a lista das coisas que comprei:
      Mochila 60 litros da Quechua- 330,00 na Decathlon - 2 meses depois estava 289,00
      Capa de chuva pra mochila - 59,90
      Conjunto segunda pele 100,00
      Toalha de secagem rápida - 34,99
      Bota impermeável - comprei usada no site enjoei uma da Quechua
      2 cadeados - comprei em um camelô aqui em BH por 5 reais cada. A qualidade não é lá essas coisas mas deu pro gasto
      1 lanterna - também no camelô por 8 reais
       
      Recomendo muito a compra de um óculos escuros também se vocês não tiverem.. Eu não consegui comprar e tive que usar um muito ruim desses que vendem na praia sabe? Péssima ideia kkk
       
      Documentos
       
      Os países que fui não exigem passaporte de brasileiros. Eu fui com meu RG e deu tudo certo. Só tem que tomar muito cuidado pra não perder os papéis que receber nas fronteiras dos países.
      Levei também o certificado de vacinação contra febre amarela que não me pediram em nenhum momento. Mas é bom fazer, vai que né..
       
      Bagagem
       
      Fiquei com medo da mochila que comprei ser pequena demais (60L), mas cabe coisa demais viu gente? Eu levei muita coisa, não recomendo levar tanta coisa como eu porque fica pesada e eu comprava as coisas lá e ficava sem espaço pra colocar. Vou fazer a listinha daqui com as coisas que levei pra vocês terem uma noção e vou classificando se foi necessário ou não.
       
      No mochilão:
      -1 calça jeans (necessária)
      - 1 calça legging (necessária)
      - 2 shorts (apenas 1 é suficiente)
      - 1 moletom (usei pouquissimo, levaria só na época de frio)
      - 1 biquini (necessário)
      - 1 blusa de manga comprida (necessário)
      - 1 blusa segunda pele (necessário)
      - 1 calça segunda pele (necessário, usei muito, levaria 2!)
      - 4 camisetas sem manga (só 2 é suficiente)
      - 7 camisetas com manga (comprei algumas no meio da viagem, levaria só umas 5)
      - 4 sutiãs (necessário)
      - 2 toucas (não sei porque levei 2, só uma é suficiente)
      - 1 sandália (totalmente desnecessário)
      - 7 meias (necessário, levaria um pouco mais)
      - 10 calcinhas (necessário)
      - 1 blusa grossa impermeável (necessário, mas a minha era muito volumosa.. Levaria um corta-vento com menos volume)
      - 1 chinelo (necessário)
      - 1 bota impermeável (necessário)
      - 1 tênis (usei muito mas dava pra ficar sem)
      - 1 Capa de chuva (necessário)
      - 1 toalha de secagem rápida (necessário)
      - T de tomada (necessário)
      - jogo UNO (gostei muito de ter levado, usei em Uyuni)
      - 1 calça tailandesa (usava pra dormir)
       
      Na mochilinha:
      - 1 caderno pra anotações
      - 1 camera e carregador
      - carregador de celular
      - pastinha de documentos (RG, papeis da imigração, certificado de vacina, cópia de tudo)
      - protetor auricular (importante pra quem for ficar em hostel!)
      - óculos de sol horrível (necessário, mas comprem um bom)
       
      Algumas dicas:
      Se você for fazer trekkings recomendo a compra de meias próprias para trekking. Eu não comprei e me arrependi!
      Se forem na época de chuva não esqueçam de levar uma BOA capa de chuva, não peguei tanta chuva nas trilhas que fiz, mas peguei uma senhora chuva em Cusco e descobri que a minha capa de chuva não era tão boa, vazou água pro lado de dentro
      Comprem um bom óculos escuros. É um investimento que vale a pena.
      Saco de dormir é desnecessário no verão, inclusive no Salar. As mantas que forneciam nos refúgios eram suficientes, e olha que eu sou friorenta.
      É legal levar tênis pra andar pelas ruas da cidade, descansar os pés um pouco das botas!
       
      Necessaire*:
      Cortador de unha
      Desodorante
      Pente
      Sabonete
      Shampoo
      Condicionador
      Lixa de unha
      Creme de cabelo (explodiu na mochila e joguei fora)
      Protetor solar facial
      Protetor solar corporal
      Protetor labial
      Maquiagem (delineador, corretivo, base, pó, lápis de sobrancelha - usei quase nada)
      Pinça
      Escova + pasta de dente
      hidratante
       
      *É possível comprar tudo nos lugares, deve ser até mais barato. Eu preferi levar mas algumas coisas começaram a vazar/explodir. O creme de cabelo por exemplo nem usei, melecou minha bolsinha toda
       
      Remédios**:
      Paracetamol (dor de cabeça)
      Dipirona (febre)
      Dramim (enjoo - tomava pra dormir nos onibus)
      Multgripe (pra gripe)
      Salompas em gel (dor muscular)
      Imosec (diarréia)
      Band-aid
      dorflex
       
      **usei praticamente pelo menos um de todos que levei, menos dipirona e multgripe.
       
      Na doleira:
      1000 dólares + 300 reais
      Cartão de crédito pra emergencias (não foi usado)
      Identidade (levei 2, uma velha na doleira e uma na mochila de ataque)
       
       
      Altitude
       
      Quase não senti os efeitos da altitude.. Senti um pouco de dor de cabeça quando estava no segundo dia do tour do Salar de Uyuni, uma amiga que conheci no tour me deu aquelas Soroche Pills, e rapidinho eu tava bem! Senti um pouco também quando estava subindo as montanhas coloridas, o guia me deu um pouco de água florada, muito boa também. Mas recomendo comprar algumas folhas de coca pra fazer o tour do Salar..
       
       
      Câmbio
       
      O dólar estava mais vantajoso em praticamente todos os lugares que fui. A única exceção foi Arequipa, encontrei boas cotações para o real lá, tanto que troquei 200 reais. No resto compensa mais levar dólares. Tentem cambiar tudo em cidades maiores. As cotações nas cidades pequenininhas são ruins.
       
       
       
      Roteiro
       
      Meu roteiro sofreu algumas alterações durante a viagem. Cortei um dia em San Pedro, porque dava pra fazer os passeios que eu queria em 2 dias e também porque lá tudo era muito caro e adicionei mais um dia em Arequipa. Não incluí Ica no roteiro porque estava com medo do dinheiro não dar (bobagem) e também porque eu não queria um roteiro muito apertado de passeios.. Queria pelo menos um dia em cada cidade pra ficar tranquila e andar sem rumo pelas ruas. Recomendo que tentem fazer isso, deixem um dia pelo menos pra ter tempo de explorar Arequipa, Cusco, La Paz.. São cidades muito interessantes, diferentes, tem muita coisa pra ser vista. Segue o roteiro que fiz:
       
      01/01 - BH -> SP -> Santa Cruz -> Sucre
      02/01 - Sucre -> Uyuni
      03/01 - Uyuni - Tour pelo Salar
      04/01 - Tour pelo Salar
      05/01 - Tour pelo Salar -> San Pedro de Atacama (Valle de la Luna)
      06/01 - San Pedro de Atacama -> Arica (Piedras Rojas)
      07/01 - Arica -> Tacna -> Arequipa
      08/01- Arequipa (museus, mercado, etc)
      09/01 - Arequipa (Canion del Colca)
      10/01 - Arequipa -> Cusco
      11/01 - Cusco (fechar passeios, mercados, andar pela cidade)
      12/01 - Cusco (Valle Sagrado)
      13/01 - Cusco (Montanhas Coloridas)
      14/01 - Cusco -> Aguas Calientes
      15/01 - Aguas Calientes -> Machu Picchu!
      16/01 - Aguas Calientes -> Cusco
      17/01 - Cusco (Free Walking Tour)
      18/01 - Cusco -> Copacabana
      19/01 - Copacabana
      20/01 - Copacabana (bate-volta na Isla del Sol)
      21/01 - Copacabana -> La Paz
      22/01 - La Paz (andar pela cidade, teleférico, mirante, etc)
      23/01 - La Paz (Downhill)
      24/01 - La Paz -> Santa Cruz
      25/01 - Santa Cruz -> SP-> BH
       
       
      Sobre mulheres viajando sozinhas
       
      Muita gente durante a viagem me perguntava por que eu viajava sozinha. Eu sempre quis fazer uma viagem assim e adorei! Não tive nenhum problema em relação a isso, pegava transporte público nas cidades, voltava pros hostels de noite sozinha.. Conheci muita gente durante a viagem, então nem ficava tão sozinha. Sempre tinha alguém pra conversar. Achei as cidades relativamente seguras. Mas eu tomava cuidado sempre. Vi algumas pessoas falando que foram furtadas, tiveram a mochila roubada, então é importante estar sempre atento a seus pertences. Eu não desgrudava da minha mochila de ataque, ela sempre ia no meu colo nos ônibus e sempre que eu saía, mesmo nos tours eu levava comigo (meus documentos estavam lá!). E a doleira ficava comigo o tempo todo, só tirava pra tomar banho kkk
      Então se você está insegura de viajar sozinha por esses países: não fique! É super tranquilo. Vi muitas gringas viajando sozinhas também, é mais normal do que pensamos. Só vai!
       
      Finalmente vou começar o relato do dia-a-dia. Anotei quase todos os gastos, deixarei os gastos do dia no final do post de cada dia. Qualquer dúvida podem me mandar por aqui, por MP, por e-mail: [email protected], por carta, etc. Vamos lá!
       
      Planilha da alegria:
      Mochilão Peru e Bolívia - estimativa.xlsx
       
    • Por Ana Cristina Marques
      Olá Mochileiros!!!!!
       

       
      Após alguns meses vou relatar meu mochilão..... Sempre quis viajar sozinha, fazer um mochilão e finalmente tive coragem e dinheiro .
      Ano novo VIDA NOVA.....conversando com minha amiga Debora s2 pensei Por que não ir!!! Comecei a procurar relatos aqui no mochileiros, e no Google e achei vários relatos maravilhoso, todos detalhados.... Rodrigo Vix melhor relato ever!!!
       

       
      TEMOS UM GRUPO NO WHAT´s (e a maioria virou amigo) que acompanhou meu mochilão ao vivo praticamente, todos os meus perrengues, choros, risadas, fotos, desafios!! não seria ninguém se não fosse o Márcio e o Leo ao me colocarem nesse grupo do zap....... obrigada!!!!!
       
      A minha mamis que cuidou do meu pequeno para eu fazer essa loucura!!!!
       
      Bom vamos começar....
       
      Viajar sozinha - é difícil, não é fácil mas apenas VÁ!!!!! Você nunca fica sozinho, sempre tem alguém para te fazer companhia, sempre tem um brasileiro (encontrei poucos na minha viagem mas esses poucos fizeram toda a diferença), nunca fale para taxista ou pessoas que está sozinha, diga que tem alguém te esperando no hostel ou que irá chegar mais tarde. em Lima e Cusco a primeira coisa que os taxistas perguntam é se você está sozinha, se tem marido ou namorado. diga que sim..... não sabemos o que eles podem fazer.
       
      Vacina FEBRE AMARELA: É obrigatória!!!!! Pessoal li em relatos que a galera teve que voltar pois não tinha a vacina, Não custa NADA, NÂO Dói, então tomem! Muitos dizem que chega na fronteira os policiais não pedem mas até ai pode ter sido sorte! Em fevereiro por conta da "epidemia! de ZIKA e DENGUE aqui no Brasil eles estavam olhando todas as carteirinhas, Vá ao posto de saúde, depois é so ir em algum posto para pegar o certificado internacional! link da ANVISA
      http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/quais-paises-exigem-vacina-de-febre-amarela-/219201?inheritRedirect=false
       
      Passaporte : Quem não tem ok pode ir somente com o RG pois os países do Mercosul (link http://www.brasil.gov.br/turismo/2012/04/mercosul-com-rg) não precisa apresentar o passaporte ..... Mas nada como colecionar os carimbos no seu passaporte ......
       
       

       
      saber o idioma - Não se preocupe, mimica, apontar e falar devagar ajuda muito
       
       
      Seguro Viagem: FAÇAM! tem da Mondial, tem dos bancos, tem de vários jeitos e formar ...... Relatos da galera do grupo que passaram mal e utilizaram.... Eu não usei mas fiz pela Mondial, liguei lá pois no site não tinha promoção, paguei R$ 169 para 23 dias nos 3 países. Esse seguro não é só para quem passa mal, ele cobre várias coias como por exemplo perda de mochila ,
       
      dinheiro - Eu levei apenas real..... na época o dólar estava $3,45, não valia a pena.... tem muitos relatos, fóruns (inclusive eu fiz um) e não me ajudou kkkkkkkkk, perder todos irão perder, ninguém sai ganhando..... então faça a conta.... e se valer a pena leve dólar se não leve real.... troquei com facilidade em todas as cidades grandes e com bom cambio.... apenas em Arequipa pagaram uma merreca e em Huaraz não trocavam então troquem sempre nas cidades grandes ou em aeroporto....
       
      Levei R$ 5 mil em notas de 50, separei por bolinhos de mil.... deixei na doleira.... (horrível de levar no corpo então deixei dentro da mochila de ataque e fui com uma bolsinha de lado e deixava o dinheiro que iria usar no dia ali.... a doleira, a mochila de ataque ficava com cadeado e sempre comigo ou dentro de um locker (locker é um cofre grande que cabe um mochila ) .
       
      Onde comprar a doleira - 25 de março, revista da avon, decathlon, sites de vendas.
       
      Tomadas e voltagem : A maioria das tomadas pelo mundo é diferente, lá é a tomada de dois pinos ( igual a do celular) então se não for levar nada que tenha 3 pinos , não precisa levar adaptador.... Eu levei uma extensão que foi muito util pois em alguns hostel (quase todos ) tem poucas tomadas então minha extensão tinha 3 entradas para meu celular e minha maquina e um adaptador se precisasse e claro pra quem estivesse no quarto também poderia compartilhar.
       
      Levei meu SECADOR Siiiiiiiiiiiiiiim, por que odeio ficar com o cabelo molhado comprei um secador bivolt nas lojas americanas, pequeno , lindo compacto por R$70. (marca PHILCO).
       
      Internet : Eu usei apenas o WIFI dos restaurantes e hostel..... queria me desligar, então avisava quando tinha.... mas quem quiser compra o chip eles vendem, com pacote de dados e precisa do RG ou passaporte.....
       
      Roteiro...
       
      O roteiro eu copiei quase tudo do Rodrigo Vix e 3 dias antes eu li o relato da Mariana que tinha ido para Huaraz (foi ai que tudo mudou kkkkkk), mas chegando lá deixei de fazer alguns lugares para conhecer outros que achei mais interessante . A chegada por Santa Cruz de la Sierra, seguindo pra Uyuni, depois Atacama, subindo pro Peru e fechando a volta até La Paz.
       
      Sobre a altitude: não senti os efeitos, no primeiro dia no UYUNI eu tomei o chá de soroche e tomei apenas um soroche pills, Levei NEOSALDINA e tomei quando sentia dor de cabeça, bebi muita água (não muita pois nos 3 dias de UYUNI não tem banheiro toda hora ahah ), não corram, não ande rápido, vá no seu tempo..... que esperem você chegar o que faz passar mal é a falta de oxigenação no cérebro por isso passamos mal.
       

       
      Quase 4.500 km rodados em 23 dias, de ônibus, Van, a pé...de táxi e avião
       
      Roteiro por dia.....
       
      25/02 - SP - SUCRE - STL
      26/02 - UYUNI
      27/02 - UYUNI
      28/02 - UYUNI/ATACAMA
      01/03 - ATACAMA
      02/03 - ATACAMA - CALAMA (21:30h saída)
      03/03 - ARICA -TACNA-AREQUIPA (viajando)
      04/03 - viajando - ICA (HUACACHINA)
      05/03 - PARACAS - LIMA
      06/03 - LIMA - HUARAZ
      07/03 - HUARAZ
      08/03 - LIMA - CUSCO (24h viajando)
      09/03 - VIAJANDO
      10/03 - CUSCO
      11/03 - VALE SAGRADO (CUSCO)
      12/03 - HIDROELTRICA (PARA ÁGUAS CALIENTES)
      13/03 - MACHU PICCHU
      14/03 - HIDROELÉTRICA - CUSCO
      15/03 PUNO - COPACABANA - LA PAZ
      16/03 - LA PAZ
      17/03 - DOWHILL (LA PAZ) - STL
      18/03 - RETORNO A SP
       
       
      Passagens:
       
      Comprei minha passagem pela GOL , Ida e volta por Santa Cruz de la Sierra .... saindo de GRU
       
      dica 1 - Se eu soubesse teria comprado ida por STL e a volta por la paz (a GOL não tem voos que fazem esse trecho ) mas poderia ter feito por outra companhia. As pessoas acham que comprando os voos mais baratos vão sair ganhando mas acabei gastando com passagem de STL a Sucre ( R$ 170 ) e mais R$ 35 de bus de SUCRE ao Salar do Uyuni e na volta acabei comprando a passagem de La Paz para STL..... pois não iria ter tempo de fazer o dohwill =/
       
      Sobre as taxas que o pessoal sempre tem duvidas, eu paguei a taxa do aeroporto da Bolívia com a passagem, estava descrito no meu voucher.
       
      Dica 2 - Pense no seu roteiro.... muitas pessoas compram passagem para Santiago para ir até o Atacama e depois subir para La Paz pu Cusco (vejam a distancia mais de 1000 km) ou você terá que comprar uma passagem aérea para fazer esse trecho ou ir de bus (24h).
       
      Sobre as Roupas
       
      Comprei minha mochila na Decathon 50 litros ..... link: http://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/mochilas-de-trekking-de-varios-dias/mochilas-de-50-a-90-litros/mochila-de-trekking-forclaz-50-litros-feminina-quechua?skuId=2021263
       
      Ela foi perfeita.....

       
       
      Perfeita para um mochilão pois não é tão grande nem pequena, a quantidade de roupa que você vai precisar não é muita pois em todos os países tem lavanderia. Lavam e passam a roupa, eles cobram por peso. Lavei 3 kg de roupa em Cusco após 15 dias de viagem paguei 6 soles.
      Levei a minha mochila de ataque também ( A que eu uso para levar meu note no trabalho kkkkk).
      Comprei também a capa para a mochila na decathlon... peguei muita chuva ahahahha SIM, mas ela protege muito quando você despacha ela no aeroporto e no bus.... ela protege bem!
       
      As bandeirinhas dos países comprei no mercado livre...... mas lá tem para vender....
       
      Minha bota também comprei na Decathlon em promoção..... da Quechua paguei R$159. quentinha , a prova ´d'água (claro que não afoguei minha bota) mas ela serviu e não estrago, está pronta para a próxima trilha.
       
      lista do que levei:
       
      -passaporte
      -carteirinha de vacina
      -RG
      -xerox do seguro viagem
      -xerox das passagens
      -caderno de anotações/caneta
      -mini pasta para documentos
      -doleira
      -capa de chuva
      - celular
      - carregador de celular
      - maquina fotográfica Cannon / carregador / cartão de memoria
      -remédios (NEOSALDINA, POLARAMINE, DORFLEX, POMADA NEBACETIN, REMÉDIO PRA DOR DE ESTOMAGO)
      -repelente
      -protetor solar
      -óculos de sol
      -cadeado para a mochila e para o locker
      -creme para o corpo
      -pasta de dente/escova de dente/escova de cabelo
      -sabonete/shampoo/condicionador/desodorante/perfume
      -LENÇO UMEDECIDO ------- SEU MELHOR AMIGO!!!
      -Papel higiênico
      -pinça/lixa de unha
      -biquini
      - 14 calcinhas
      - 2 sutiã
      - 1 blusa de frio básica
      - 3 calça leggin
      - 1 shorts jeans
      - luva/lenço/toca (mas acabei comprando lá pois é mega barato)
      - 10 meias (la vende meias quentinhas)
      - chinelo
      - bota
      -rasteirinha
      -jaqueta corta vento (A jaqueta corta vento ela também é hemipermeável, comprei na decathlon para ir nas cataratas em 2009).
      - 5 blusinhas básicas
      - 1 FLEECE - A minha comprei na loja....por R$29,99 não achei no site ela mas segue o link para que possam ver como ela é..... http://www.decathlon.com.br/search/dept/roupas-femininas-de-trilha-e-trekking/fleece%20femo
      - 1 toalha de banho http://www.decathlon.com.br/fitness/bolsas-e-acessorios/outros-acessorios/toalha-fitness-feminino-rosa
      - 1 canga (para Paracas)
       
      Cheguei lá e comprei blusa... lá é tudo muito barato , pois na Bolívia o real vale o dobro kkkkkkkkk
       
      Sobre o Frio .... Faz muito frio a noite, na época que eu fui Fevereiro e Março estava chovendo muito, muito mesmo..... peguei neve no SAlar e na fronteira do Atacama, Choveu no Deserto do Atacama, perdi o tour astronômico (Que não é feito em dia de lua cheia por causa da luminosidade ) mas eu perdi por conta da chuva..... Mas peguei um lindo Arco Iris.
       

      "Provavelmente nunca serei rica, mas sempre terei as minhas lembranças e é isso que importa. Alguns dias são mais difíceis que os outros , mas de vez em quando aparece um arco-íris para lembrar que sempre há um pote de ouro , nem que seja um pote cheio de sonhos e esperanças de que dias melhores sempre virão ! E ele sempre vem"
       
      Borá para a viagem mais louca da minha vida!!!


×
×
  • Criar Novo...