Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Posts Recomendados

Galera, 

pela primeira vez vou acamapar e fazer trilhas sozinho, vou para a patagonia em Out/2018 e queria um help de vocês quanto ao meu equipamento, vou listar o que pretendo comprar abaixo e gostaria de sugestões/feedbacks

1 - Saco de dormir, limite de -5 graus, quechua ( Esse saco de dormir é suficiente para o frio da patagonia em outubro)
https://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/equipamento-de-trekking-varios-dias-/sacos-de-dormir-de-trekking/saco-de-dormir-de-trekking-trek500-0-forclaz?skuId=2188620

2 - Bota, Quechua (A impermeabilidade é boa? a bota cobre a necessidade da trilha?)
https://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/homem-em-trilha-leve-de-1-dia/calcados/bota-de-trilha-intensiva-impermeavel-mh500-mid-masculina-quechua?skuId=2567125

3 - Meias, Quechua ARPENAZ WARM (Essas meias são suficientes para não passar frio nos pés?)
https://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/acessorios-de-vestuario-trilha-e-trekking/meias-adulto/meias-quentes-de-trilhas-arpenaz-warm-2-pares?skuId=241285

4 - Conjunto de blusas (Vou passar frio com esse conjunto?)
Segunda pele https://www.decathlon.com.br/ski-e-snowboard/masculino/segunda-pele/blusa-segunda-pele-simple-warm-masculina-wedze?skuId=2302370
Segunda camada de fleece (não achei o link)
Corta vento https://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/homem-em-trekking-de-varios-dias/jaquetas-de-pluma-soft-shell/jaqueta-masculina-de-penas-para-trekking-x-light?skuId=392841

Qualquer ajuda é bem vinda. Valeuu!

Compartilhar este post


Link para o post

Frio eu acho que vc não passa. Mas não se esqueça de levar uma capa de chuva, pois esta jaqueta não segura chuva de verdade (ela não é impermeável). Para maior proteção nas noites mais frias, eu levarias alguns daqueles aquecedores de saco de dormir da nautika ou outra marca (https://lista.mercadolivre.com.br/aquecedor-saco-de-dormir), porque outubro está saindo do inverno, mas ainda pode ter noites mais frias.  Em relação às botas, o que posso te aconselhar é: nunca faça uma caminhada destas com botas que você não conheça/tenha há algum tempo. Este ano eu fiz a caminhada da inconfidência (43 km entre Ouro Branco e Ouro Preto) com uma bota vento que eu tinha há uns 7 ou 8 meses. Já havia feitos algunas caminhadas de 8 a 9 km com ela. Porém, eu tive uma bota igual (mesmo modelo e numeração) por vários anos, e eu já tinha feito a trilha salkantay (no Peru) com ela (a velha), e era ótima. O que eu não percebi com antecedência, era que a bota nova tinha mudado o tipo de palmilha (a nova era mais grossa, deixando menos espaço para os pés). Resultado: destruiu meu pé. Após uns 10 km de caminhada até o final, a dor foi muito intensa. Tive bolhas profundas nos pés e perdi as unhas dos dedões, que ainda não se recuperam. Então repito: não faça caminhada com botas que não estejam previamente amaciadas, principalmente em TDP, porque lá, se as botas te machucarem, não tem nada que vc possa fazer. 

É só minha opinião.

PS.: eu também vou a TDP, porém em novembro. Então não tenho conhecimento pessoal para passar, apenas o que li por aí.

Abraços e boa sorte

 

Christian

 

Compartilhar este post


Link para o post
5 horas atrás, schitini disse:

Frio eu acho que vc não passa. Mas não se esqueça de levar uma capa de chuva, pois esta jaqueta não segura chuva de verdade (ela não é impermeável). Para maior proteção nas noites mais frias, eu levarias alguns daqueles aquecedores de saco de dormir da nautika ou outra marca (https://lista.mercadolivre.com.br/aquecedor-saco-de-dormir), porque outubro está saindo do inverno, mas ainda pode ter noites mais frias.  Em relação às botas, o que posso te aconselhar é: nunca faça uma caminhada destas com botas que você não conheça/tenha há algum tempo. Este ano eu fiz a caminhada da inconfidência (43 km entre Ouro Branco e Ouro Preto) com uma bota vento que eu tinha há uns 7 ou 8 meses. Já havia feitos algunas caminhadas de 8 a 9 km com ela. Porém, eu tive uma bota igual (mesmo modelo e numeração) por vários anos, e eu já tinha feito a trilha salkantay (no Peru) com ela (a velha), e era ótima. O que eu não percebi com antecedência, era que a bota nova tinha mudado o tipo de palmilha (a nova era mais grossa, deixando menos espaço para os pés). Resultado: destruiu meu pé. Após uns 10 km de caminhada até o final, a dor foi muito intensa. Tive bolhas profundas nos pés e perdi as unhas dos dedões, que ainda não se recuperam. Eno repito: não faça caminhada com botas que não estejam previamente amaciadas, principalmente em TDP, porque lá, se as botas te machucarem, não tem nada que vc possa fazer. 

É só minha opinião.

PS.: eu também vou a TDP, porém em novembro. Então não tenho conhecimento pessoal para passar, apenas o que li por aí.

Abraços e boa sorte

 

Christian

 

@schitini Muito obrigado pela ajuda. Vou comprar a bota antes e fazer algumas caminhadas para testar e amaciar a bota.

Quando eu voltar posso te passar algumas dicas para a sua viagem.

Muito Obrigado. 

Compartilhar este post


Link para o post

Beleza. Aguardo ansiosamente. Não sei se vc comprou a entrada no parque pela internet (eu não consegui), mas eu li em algum lugar que na rodoviária de Puerto Natales tem um escritório do parque, elá vc pode comprar as entradas com antecedência e pagar com cartão de crédito. Pode ser uma boa ideia.

Compartilhar este post


Link para o post

Em 24/08/2018 em 14:47, schitini disse:

Beleza. Aguardo ansiosamente. Não sei se vc comprou a entrada no parque pela internet (eu não consegui), mas eu li em algum lugar que na rodoviária de Puerto Natales tem um escritório do parque, elá vc pode comprar as entradas com antecedência e pagar com cartão de crédito. Pode ser uma boa ideia.

@schitini Interessante. Se eu estiver apertado com os pesos Chilenos pode ser uma boa saida.

Obrigado. 

 

Vc sabe o preço de comida Liofilizada em Puerto natales?

Compartilhar este post


Link para o post

Oi, pessoal. Também estou planejando ir ao parque em 2019. Li no site do parque que para acampar é necessário fazer reserva com seis meses de antecedência. Vocês sabem se é necessário levar barraca ou eles têm para alugar?

Compartilhar este post


Link para o post

Não sei o preço de comida em Puerto Natales. Eu reservei para mim o hotel Pire Mapu Cottage, que fica perto da rodoviária. US$ 75,00 de diária. Só aceita pagamento em dinheiro. Eles vendem lunch box (pode ser útil para o primeiro dia) por CLP 7000.

 

Em relação à pergunta da barraca/alimentação em TDP, você aluga quando faz a reserva. Tem que ficar atento para quando começam as reservas, (normalmente em junho/julho para o período outubro/abril - até abril de 2019 já está aberto), pois corre o risco  de não ter mais vagas.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post

@schitini to indo em outubro também. não sou expert em trilhas, mas li muito a respeito. e o que vou falar se baseia nisso. em termos de preço de equipamento de trekking, o céu é o limite. porém, algumas marcas são boas do ponto de vista do custo-benefício, como essa quechua. vou fazer o W invertido e não vou comprar todos os equipamentos que preciso, mas sim alugar boa parte deles, inclusive o equipo dos campings (full equipo é vida!!!!!!!!!). 

Bota > o item mais importante da lista. em todos os blogs que li sempre falavam a mesma coisa: tem que usar muito antes de ir pra amaciar (por isso não vou alugar, embora o preço seja caríssimo e eu não vá usar mais de 1 vez...). tem que ser para trekking, de cano alto, para evitar torções, impermeável e respirável.

Blusas > vestir-se em camadas: 1ª camada é a segunda pele; 2ª camada é uma fleece (aquece); e 3ª camada é uma jaqueta corta vento e impermeável.
 

ah! meu roteiro vai ser:

12 - saída de fortaleza

13 - chegada em punta arenas bem cedo e logo em seguida ida pra PN com pernoite

14 - chegada em TDP e 1º dia de trekking (paine grande > camping grey com pernoite)

15 - 2º dia de trekking (grey > camping francês com pernoite)

16 - 3º dia de trekking (camping francês > ataque ao mirador francês > camping cuernos com pernoite)

17 - 4ª dia de trekking (camping cuernos > camping chileno com pernoite)

18 - 5º dia de trelkking (camping chileno > ataque às torres) e volta para PN com pernoite

19 - PN > El calafate

20 a 23 - el calafate (um dia de bate e volta em el chalten)

24 - el calafate > fortaleza

 

Compartilhar este post


Link para o post
Em 27/08/2018 em 22:13, Ed Paes disse:

Oi, pessoal. Também estou planejando ir ao parque em 2019. Li no site do parque que para acampar é necessário fazer reserva com seis meses de antecedência. Vocês sabem se é necessário levar barraca ou eles têm para alugar?

acho que depende da época que você for. to indo na segunda metade de outubro (não é uma época concorrida) e aluguei full equipo dos campings pagos com 2 meses de antecedência.

os campings tem equipo para alugar, mas são bem carinhos. olha nos sites: http://www.verticepatagonia.cl/home e http://www.fantasticosur.com/ .

 

Compartilhar este post


Link para o post
13 horas atrás, infdantas disse:

@schitini to indo em outubro também. não sou expert em trilhas, mas li muito a respeito. e o que vou falar se baseia nisso. em termos de preço de equipamento de trekking, o céu é o limite. porém, algumas marcas são boas do ponto de vista do custo-benefício, como essa quechua. vou fazer o W invertido e não vou comprar todos os equipamentos que preciso, mas sim alugar boa parte deles, inclusive o equipo dos campings (full equipo é vida!!!!!!!!!). 

Bota > o item mais importante da lista. em todos os blogs que li sempre falavam a mesma coisa: tem que usar muito antes de ir pra amaciar (por isso não vou alugar, embora o preço seja caríssimo e eu não vá usar mais de 1 vez...). tem que ser para trekking, de cano alto, para evitar torções, impermeável e respirável.

Blusas > vestir-se em camadas: 1ª camada é a segunda pele; 2ª camada é uma fleece (aquece); e 3ª camada é uma jaqueta corta vento e impermeável.
 

ah! meu roteiro vai ser:

12 - saída de fortaleza

13 - chegada em punta arenas bem cedo e logo em seguida ida pra PN com pernoite

14 - chegada em TDP e 1º dia de trekking (paine grande > camping grey com pernoite)

15 - 2º dia de trekking (grey > camping francês com pernoite)

16 - 3º dia de trekking (camping francês > ataque ao mirador francês > camping cuernos com pernoite)

17 - 4ª dia de trekking (camping cuernos > camping chileno com pernoite)

18 - 5º dia de trelkking (camping chileno > ataque às torres) e volta para PN com pernoite

19 - PN > El calafate

20 a 23 - el calafate (um dia de bate e volta em el chalten)

24 - el calafate > fortaleza

 

 

@infdantas  Vi seu roteiro, ta bem parecido msm.

Já reservou hostel em PN? tava dando uma olhada e fiquei em duvida. 

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por YOB
      Galera, como a internet está meio falha de reviews vou falar rapido sobre o AZTEQ ZION ( pela Nautika: -4 conforto/-10 limite, por mim: +5 Conforto / 0 Limite)
      Esse saco de dormir sai por +-400 pelas promos na internet.
      as especificacoes tecnicas tem no site da Nautika ( https://www.nautikalazer.com.br/saco-de-dormir-zion-azteq-742310/p) , entao vou para a experiencia.
      Bom, primeiro ele nao vem com saco compressor, mas apertando ele, fica com  60-70% do tamanho que tem no saco... entao arrumando um saco compressor ele fica bem pequeno... e leve (1.1kg)!
      compramos ele, e fui para o Pico do Papagaio (dia 22/junho). Pegamos algo entre +2C e +5C de minima no pico, com vento e um chuvisco, e pegamos +5C minima no camping base (O Panoramico). Estava com uma barraca Naturehike cloud up 3 , e um isolante M50 (quechua, 0.5cm). 
      Nas duas noites, dormi com uma calça de moletom, meia (normal mesmo), camiseta, fleece e gorro. Fechei todo o Saco de Dormir, e coloquei o capuz dele.
      Dormi bem em ambas as noites. Mas senti que estava ja no limite do conforto... se fosse para 0C teria bastante desconforto.
      Na minha avaliacao está mais para  5C conforto /  0C Limite. Vou comprar um Liner e segunda pele. Com isso acho que daria para aguentar temperaturas ligeiramente negativas.
      Ele me pareceu muito bem construido, apesar do enchimento nao vir muito bem distribuido entre as regioes do saco de dormir. Dentre os sacos de dormir nessa faixa de preco, parece que é o que tem o menor peso e menor volume. um otimo CxB. Outros que eu considerei sao, ou mais pesados e maiores (Catskill) ou mais caros (Orbit e outros de pluma)
       
       
    • Por beatrizz
      Queridos mochileiros. 

      É com grande alegria que faço esse relato, pois ele se refere a um dos trekkings que eu mais desejava na vida: Torres del Paine. 
      A minha viagem ao Chile, foi exclusivamente para fazer o Circuito O (deveria ter reservado mais dias para ir a Cafalate e El Chaltén...) e mais dois dias de intervalo em Punta Arenas e Puerto Natales. 
      Em todos os relatos eu falo sobre a facilidade e aprendizado de se viajar sozinho. Mas essa foi minha primeira viagem fora do Brasil sozinha, e estou ainda meio sem palavras para conseguir expressar aqui o que significa. Eu não quero dizer que em alguns momentos realmente não possa se sentir sozinho, isso acontece. Mas eu posso dizer que em 90 % do tempo está cercado de pessoas muito abertas para conversar e trocar ideias. 
      Bom, a primeira coisa que precisa para fazer o Circuito O sem stress é a organização. Pois se pretende vir entre Dezembro e Fevereiro, é alta temporada (bom tempo), e os campings e refúgios ficam cheios. No Circuito O, quase todos os lugares em que você fica tem duas opções para dormir: Camping (com sua própria barraca, ou alugada) ou Refúgio (cama quentinha para quando sentir que merece). 
      Coisas importantes:
      * Imprimir suas reservas,
      * Ter comida suficiente. 
      * Um bom saco de dormir e uma barraca com boa camada para chuva.
      * Uma bota que seja sua amiga.
      * Como eu estava sozinha, e tendo que levar todo o peso (cerca de 14 kg), eu optei por comprar algumas refeições. Nos refugios'campings, eles fazem almoco-cafe-janta (sim, é caro), mas depois de um dia de muitos kms isso vale ouro. 
      Aqui vai o meu roteiro em Torres Del Paine:
      1 dia: peguei um ônibus em Puerto Natales as 07:15 para Torres del Paine (chegamos umas 09:45 na entrada principal). Na primeira portaria você precisa assistir um video sobre as normas do parque, mostrar seu ticket de entrada (ou comprar), é melhor já comprar no site da CONAF e levar o comprovante. Recebe o mapa do parque, e pode pegar um tranfer (3.000 pesos) até o cientro de bien venida (sao 07 km você pode ir caminhando também, eu fui de transfer porque nessa primeira parte não tem nada de mais e você vai precisar de mais energia em outros dias, acredite). No transfer já é possível ver algumas montanhas. 
      Depois de tudo isso, iniciei os primeiros kms do circuito. Camping Serón. Nesse primeiro dia a vista das montanhas ainda é bem restrita, porem passa por florestas e rios com água cristalina. A cor é como se fosse um azul royal, lindo. O terreno em si é tranquilo. Como cheguei cedo no parque e logo comecei a travessia, eu não encontrei ninguém no caminho, tipo nem uma pessoa nos primeiros kms. Ai teve um misto de satisfação com preocupação haha. Mas logo aparecem alguns (poucos). 
      Nesse camping nao há refúgios, quando cheguei era umas 14:00 ainda, normalmente os check in s{ao as 14:30. Começou a chover e ventar um pouco quando estava arrumando minha barraca (chamam carpa aqui). Foi uma noite difícil pois choveu muito e fez frio (cerca de 5 graus).
      Nesse primeiro dia, eu passei muito frio, no outro dia as montanhas aparecerem branquinhas, nevou.
      2 dia: essa caminhada você já começa a ficar mais perto das montanhas, chegando no refúgio Dickson a vista é fantástica. Fiquei em refúgio, porque algo me disse que quando fui fazer a reserva, fiquei muito feliz pois chovia e estava uns 2 graus.
      3 dia:ida até los perros, nesse lugar que você começa a sentir os ventos fortes. Nesse camping não tem refúgio , e só tem banho gelado! O camping fica do lado do rio e abaixo da montanha, tem como ser ruim isso?
      4 dia: foi o dia mais cansativo, porque precisamos passar pelo Paso John Garden, que é uma montanha de gelo. É fantaaastico. Nesse dia tem que sair cedo tipo 6 da manhã, porque no Paso o tempo muda muito e depois das 11 da manhã o pessoal fala que tem um tipo de chuva e vento que não se pode passar, muito perigoso. Até o topo do Paso demora umas 4 horas. E depois a descida mais 4. Eu fui direto ao camping Grey, então foi bem cansativo, mas todo o caminho é maravilhoso. Nesse dia tem a visão do glaciar.
      5 dia: indo para o camping paine grande, contato com a civilização. Aqui você pode se dar ao luxo de uma comida diferente, tem várias pessoas, que chegam aqui e ficam apenas para fazer a trilha até o mirador britânico.
      6 dia: aqui você encontra muitas pessoas no caminho também, ida até o Francés, o Mirador Británico fica no caminho. Você pode deixar a mochila no Italiano e subir mais leve.
      7 dia: ida até o Central.
      8 dia: trilha base de las torres. A trilha em si é linda, muitos rios e pontes. Você passa pelo acampamento chileno e depois desse ponto a trilha fica mais pesada, porque ganha elevação muito rápido.
      Resumo :
      1. Cientro de bienvenida p/ Seron: 13 km, 4 horas.
      2. Seron p/ Dickson: 18 km, 6 horas.
      3. Dickson p/ los perros: 12 km, 4.5 horas.
      4. Los perros p/ Grey: 15 km, 11 horas.
      5. Grey p/ Paine grande : 11 km, 3.5 horas.
      6. Paine grande p/ Francés : 9.5km, 3,5 horas.
      7. Francés p/ Central : 15 km, 6,5 horas
      8. Central p/ ida e volta base das torres: 20 km, 7 horas
      Total de 114 km apx, considerando que essa distância distribuída em 8 dias, não é nada de outro mundo. As trilhas são suuper bem demarcadas, então mesmo se estiver sozinho não vai se perder não.
      Com certeza a Patagônia é o lugar mais fantástico que já estive, porque a energia das montanhas e a conexão com a natureza é algo que não se consegue assim tão fácil.
      Em Punta Arenas cidade vizinha de Puerto Natales, você pode fazer um passeio com empresa especializada e chegar até a Ilha Magdalena e Marta, onde tem os pinguins e Lobos marinhos, é obrigatório pra quem passa por aqui.
      Depois de 3 dias de volta, ainda não consegui voltar, é como se eu ainda estivesse lá. Meu corpo e minha alma ficaram conectados as montanhas de Torres del Paine. 













       











       








    • Por renanlouzada
      Boa tarde, mochileiros. Decidi tentar compartilhar com os senhores um pouco da minha experiência nesse segundo "mochilão". 
      Tinha 15 dias de férias para tirar e estava muito em dúvida sobre qual roteiro traçar. Estava quase decidido a ir para a Costa Rica e Panamá, quando no dia da compra, decidi por ir para a Patagônia. Já tinha ido à Argentina, mas não ao sul. Conhecia apenas Buenos Aires. Pois bem, iniciou-se, então, em novembro/2017, o planejamento para essa viagem de fevereiro/2018.
      Fui com, à época, minha namorada, então algumas coisas saíram mais caras do que era esperado - optamos por quartos individuais e com banheiros privativos em todos os casos. Tive dificuldade em colher algumas informações, mas vou tentar repassar tudo da melhor forma aqui pra quem, por ocasião, quiser fazer um roteiro similar e tiver as mesmas dúvidas.
      Nossa viagem começou dia 10/02, saindo de Vitória/ES para São Paulo.
      PS.: MUITAS FOTOS. 

      Nosso roteiro foi: 
      - Vitória x São Paulo (aéreo)
      - São Paulo x Buenos Aires x El Calafate (aéreo)
      - El Calafate x Puerto Natales (ônibus)
      - Puerto Natales x Punta Arenas (ônibus)
      - Punta Arenas x Ushuaia (ônibus)
      - Ushuaia x Buenos Aires x São Paulo (aéreo)
      - São Paulo x Vitória. (aéreo)
      Custos de passagem: R$ 3100,00 para duas pessoas, aproximadamente. Saindo de Vitória, tomei uma decisão que não havia seguido nas viagens anteriores: preocupado com a minha namorada, fiz seguro de viagem para nós dois. R$ 125,00 cada.
      Detalharei a seguir.
      Chegamos em São Paulo, após voar pela AVIANCA, por volta das 21h. Pelo Booking, localizei um motel/hotel relativamente perto do aeroporto. Só não sabia que, apesar de perto, era mal localizado. O nome do estabelecimento era: VISON MOTEL. Para a proposta, pernoitar apenas uma vez até que não tive problema. Lugar relativamente tranquilo PRA DORMIR. Se não me engano, custou R$ 50,00 a pernoite para nós 02. Chegamos tranquilamente com Uber no local. Apesar de "próximo", estávamos cerca de 20 minutos do aeroporto. 


      Acima, umas fotos do quarto em si.
      11/02
      A luta, porém, foi para, na manhã do dia seguinte, conseguir ir para o aeroporto. Tentei por 05x chamar um Uber e todos cancelavam a corrida. O tempo passando e eu, como não conhecia nada ali, ja estava ficando desesperado com medo de perder o voo. Quando, na sexta tentativa, assim que o motorista aceitou eu liguei e expliquei que queria ir para o Aeroporto pegar um voo internacional. Assim, com 5 minutos ele chegou. E então me explicou a razão de ninguém aceitar a corrida: o local era periferia e, geralmente, dali as pessoas iam para o interior de favelas. Perigo de não conhecer a cidade onde vai se hospedar.. mas enfim. Tudo certo, embarcamos em voo pela LATAM para Buenos Aires, chegando por la aproximadamente as 10h. Descemos no Aeroparque. 
      Como eu já havia comprado o chip de internet EasySim4u, procuramos uma loja da Personal para comprar um chip para minha namorada, apenas para se comunicar via whatsapp, já que fotos e videos seriam enviados tudo pelo meu chip. Encontramos um por cerca de R$ 60,00. Funcionou por toda a viagem. Ps.: todos os valores serão informados ao final, com uma planilha detalhada que fiz.
      Por fim, após algumas poucas horas de espera, embarcamos em outra aeronave da LATAM para, agora, com destino a El Calafate, nosso primeiro ponto de parada. 
      Chegamos nessa bela cidadezinha por volta das 16h local e dividimos um transfer com dois chineses (nunca vi tantos!!!!) até o centro da cidade, ficando mais precisamente no hotel TERRAZA COIRONES. Uma bela vista. Mas falo dele a seguir.
      Nao perdemos tempo: deixamos as coisas no quarto e partimos para o centro da cidade, onde conseguimos um transporte (gratuito. A cidade oferece!! Não paguem por isso!) até o Glaciarium.  Apesar de já um pouco tarde, conseguimos chegar a tempo. Não me interessou muito o museu, então fui apenas para o Bar de Gelo. Algo extraordinário e inimaginável, até então - como muitas outras coisas vistas. 



      Todo o bar é feito de gelo, como puderam ver nas fotos. Temperatura varia entre -5 a -7ºc e, para permanecer pelos 30 minutos que permitem, é necessária a utilização dessa roupa estranha que parece de astronauta.  É possível desfrutar de alguns drinks feitos na hora, já inclusos no valor da entrada do bar.
      Finalizada a experiência, esperei por alguns minutos o transfer chegar para retornarmos à cidade. O Glaciarium fica uns 20 minutos do centrinho. E a vista, pelo lado de fora, já estava me empolgando. Muito bonito o visual.



      Finalizada a ida ao Glaciarium, voltamos ao centro e conseguimos dar uma caminhada pela cidade, visitando alguns rápidos pontos. Demos uma volta (sem comprar nada) no “Paseo de Artesanos” e “La Aldea de los Gnomos”. Há algumas coisas legais, até vale a pena comprar. Mas como tinha acabado de chegar, não estava disposto a comprar nada até então.


      Por fim, fui para uma cervejaria artesanal que pesquisei antes, a fim de comer e, claro, tomar um gelo. O nome do local é LA ZORRA TAPROOM. Recomendo. O preço não é dos mais baratos, mas não espanta. Um lanche foi suficiente para cada um, além de uns dois chopps. Na foto, inclusive, o relógio já marcava 21h40. E o sol tava ali, firme e forte

       
      Dia 12/02
      No segundo dia, acordamos cedo e tomamos café no próprio hotel, partindo em seguida junto ao transfer para o passeio no Perito Moreno. Antes de andar na geleira, contudo, foi feita a visita ao Parque Nacional Los Glaciares, onde, a partir das passarelas existentes, se vê e observa a geleira, que em alguns momentos se rompe e te permite ter uma das vistas mais belas possíveis. O barulho, quando acontece, parece um trovão. Difícil explicar. Hehe.




      Dali, partimos para um porto onde entramos numa embarcação rumo à base do Perito Moreno, onde começaríamos a caminhada pelas geleiras. Aqui vai uma observação: existem dois tipos de passeios que se podem fazer: o Mini Trekking, que tem duração aproximada de 1h30min, e o Big Ice, que dura pouco mais e “entra” nas cavernas de gelo. Porém, isso também depende do dia, pois a geleira se modifica sempre e, às vezes, pagarão mais pra fazer o Big Ice e não terá tanta coisa diferente. Eu fiz o Mini Trekking e, pessoalmente, saí bem satisfeito. As empresas de turismo, pelo que me constou, revendem o pacote da empresa “Hielo y Aventura”. Eu comprei direto dela, o preço é tabelado então é tudo a mesma coisa.






      Por fim, após o passeio de dia todo (necessário um dia somente pra isso), retornamos à cidade. Fomos ao hotel, tomamos um banho e, depois, fomos jantar. Ainda tinha sol: escurecia em quase todos os pontos da patagônia próximo das 22h. 
      Lembra que falei lá no começo do seguro de viagem pra minha namorada? Então.. saindo do hotel, consegui a proeza de torcer o pé na escada. O pior não foi nem a torção, foi o barulho como se tivesse quebrando algo. Com sangue quente, fui mesmo assim pra rua e fomos jantar num restaurante chamado El Ovejero. Comi, bebi, andei mais e, por volta das 22h30m, retornamos pro hotel. Aí, sim: DOR. Tomei banho, deitei na cama e começou uma dor intensa no pé. Inchou demais, quase dobrou de tamanho.
      Tentei aguentar por uma hora a base de uns remédios que levamos e gelo, mas estava impossível. Fomos até o hospital local e, graças ao seguro de viagem (!!), fomos atendidos e liberados (cerca de 1h20m entre atendimento, medicação e liberação). Compensou um pouco, pois a consulta e os medicamentos ficariam em cerca de R$ 180 reais. Economizei R$ 55,00, no caso.. enfim. Fui pro hotel já com a dor tranquilizada e o inchaço diminuindo. O desespero seria pelo que viria mais à frente.


×
×
  • Criar Novo...