Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
Diúlit

17 dicas para viajar mais barato

Posts Recomendados

Ano passado, passei 8 dias no Rio de Janeiro com menos de mil reais. Em viagem de 4 dias ao Uruguai, acho que não cheguei a gastar 700. Nesse ano, passei 15 dias estudando inglês em Dublin e outros 15 viajando pela Europa: um mês inteirinho onde eu gastei pouco mais de 8 mil. 

Esses são alguns exemplos de como eu me desdobro pra reduzir custos, e já ajudei muitos amigos assim. Eu sou jornalista e sonho em trabalhar com turismo e ajudar mais pessoas também, por isso tenho um blog chamado Petri Viajante, e nesse post eu ensinei 17 das dicas que eu sigo pra economizar antes e durante uma viagem: http://www.petriviajante.com/p/comeco-esse-texto-no-melhor-estilo.html 🌍

Se eu puder ajudar respondendo algo, é só me perguntar aqui ou nos comentários do blog :)

Obrigadasss!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal o post no blog!!

Poderia me passar mais ou menos como foi a viagem de Dublin + Europa? Estou planejando algo parecido e com orçamento próximo também hahah

Valeeu

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por Paulonishi
      Depois de uma série de viagens fantásticas pela Serra Gaúcha, resolvi tirar um tempo e compartilhar a experiência em duas cidades que adoro: Gramado e Canela! Para muitos, até pensam se tratar de um único destino, mas ambas tem um charme muito especial e sempre são um destino maravilhoso.

      A Serra Gaúcha é uma região mágica, cheia de encantos que ganha ares europeus na época de inverno onde a neve tem presença cada vez mais garantida... 
      Em setembro, vira a Hollywood brasileira, com o festival de Cinema de Gramado! Vários artistas, tapete vermelho, muito glamour...

      Outra época especial para se conhecer a região é no mês de dezembro, onde ganha ares de Terra do Papai Noel!


      Mas se você quer se aventurar nessas épocas… É bom preparar o bolso e ter muita paciência com as filas em restaurantes, atrações lotadas, trânsito intenso e congestionamentos… 
      De junho a julho e de novembro a janeiro, é a altíssima temporada na região… Se você quer conhecer a cidade com mais calma, e com preços bem mais em conta, procure fugir desses períodos. Mas, se você ainda assim quer curtir o agito da Serra…Faça as suas reservas de hospedagem com pelo menos 6 meses de antecedência e fique atento a essas próximas dicas:
      Não importa a época, a grande sacada é acessar os sites de cupons, onde é muito comum conseguir comprar passeios, descontos em restaurantes e hospedagem… E funciona muito bem! E olha que não é propaganda… não sou nem patrocinado…. só quero compartilhar o que eu já testei e achei muito bom.
      A dica de ouro são os sites Laçador de Ofertas e Tchê Ofertas, que trazem cupons de restaurantes, hospedagem e das diversas atrações da região. Sempre quando vou à Gramado, faço a minha busca e vou comprando as ofertas, chegando a ter a mais de 30% de desconto e alguns combos grátis! Tipo, almoce com desconto e ganhe um passeio… É bom demais!!! 
      Na grande maioria, basta fazer a compra e nem precisa imprimir o voucher… apenas apresentar o código no estabelecimento.
      Mas atenção, tem que ficar atento à validade da oferta e já ter um período definido pro resgate! Feito isso e tendo um bom planejamento, é só desfrutar a viagem...
      FRIO

      Uma das grandes atrações da Serra Gaúcha é o frio… Principalmente com a possibilidade de neve! Só pra você ter uma idéia, nos últimos 4 anos nevou 5 vezes em Gramado! 
      E o mês mais certo para se ver neve é o mês de JULHO:
      17 de julho de 2016
      21 de agosto de 2016
      17 de julho de 2017
      10 de agosto de 2018
      6 de julho de 2019
      Mas, mesmo que você não tenha a sorte ou a oportunidade de ver a neve caindo em Gramado, tem parques temáticos onde o frio é garantido com temperaturas que podem chegar a 20 graus negativos!
      SNOWLAND
      Imagine poder curtir neve o ano inteiro… praticar ski, snowboard, patinação no gelo… inclusive no verão!
      Sim, esse lugar existe e é um parque de diversões, chamado Snowland!

      É uma atração com neve artificial e com temperaturas que podem chegar a 10 graus negativos!
      O ingresso dá direito a um conjunto de roupas de frio e o acesso à montanha de gelo, além de outras atrações para todas as idades…



      Tá localizado às margens da rodovia  RS235, na altura da linha Carazal, e funciona todos os dias das 10h às 17h. 
      MUNDO GELADO DO CAPITÃO
      Uma outra alternativa para quem quiser conhecer mais um parque temático de gelo, é o Mundo Gelado do Capitão, que tem como atração principal uma caverna de gelo com temperatura que chega à 20 graus negativos durante todo o ano! Também fornece roupas de frio e funciona todos os dias das 9h às 18h.


      CULINÁRIA
      Outra coisa que a Serra Gaúcha é campeã, sem dúvida nenhuma é na culinária! São vários sabores que vão desde as comidas típicas italiana, alemã e suíça, até culinária japonesa!
      Mas, indo pra lá, não deixe de provar a Sequência de Fondue e o Café Colonial… dois verdadeiros ícones da culinária local.
      SEQUÊNCIA DE FONDUE
      São vários restaurantes que oferecem a Sequência de Fondue, mas o funcionamento é o mesmo:
      Primeiro, uma entrada com o fondue de queijo, com acompanhamentos…
      Depois, o fondue de carne… Eles trazem uma pedra aquecida e vários tipos de carnes e molhos. Aí a gente vai fritando a carne e passando nos molhos… Nossa… delícia...
      E, por último, o fondue de chocolate, acompanhado de frutas e biscoitos.

      Todos os os fondues e acompanhamentos podem ser repetidos livremente!
      Você pode encontrar a sequência de fondues a partir de R$ 29,90 com os cupons! 
      CAFÉ COLONIAL
      Outra grande pedida gastronômica imperdível é o Café Colonial…
      Esse é o seguinte… Pegue praticamente todos os tipos de bolos, pães, tortas, salgadinhos, geléias, sucos, cafés, chocolate quente.. junte queijos, presuntos, frango frito, vinho… com direito a livre repetição… e aí temos o famoso café colonial! Um verdadeiro banquete destruidor de qualquer dieta… mas que vale muito a pena conhecer e saborear pelo menos na sua próxima viagem!

      PASSEIOS
      A Serra Gaúcha é um lugar de grandes belezas naturais… São montanhas, cânions, rios, cachoeiras e muito verde, que podem ser visitados durante todo o ano…
      E a própria cidade, com suas construções típicas e ar europeu, é uma atração à parte… 

      Andar pela principal avenida de Gramado, a Borges de Medeiros, e conhecer suas vitrines e atrações, já é um passeio imperdível, principalmente à noite, quando ganha cores ainda mais especiais.
      Vá ainda ao Lago Negro, fazer uma caminhada por entre as hortênsias e pinheiros e dar uma volta de pedalinho no mais famoso lago de toda a Serra!

      Visite também duas igrejas maravilhosas todas feitas em pedra e que são símbolos da Serra.
      A igreja Matriz são Pedro em Gramado é uma obra prima da arquitetura em estilo romano, tendo sido inaugurada em 1942. É toda construída em pedra basáltica e tem 44 metros de altura.

      Já a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Lourdes, a Catedral de Pedra em Canela, uma das maiores e mais belas do Brasil, com uma torre de 65 metros de altura, 12 sinos de bronze e com um verdadeiro show de luzes todas as noites projetadas em sua fachada de pedra basáltica.

      Cascata do Caracol em Canela
      De todos os diversos parques existentes, uma atração imperdível é o Parque da Cascata do Caracol… Um dos cartões postais da Serra Gaúcha!

      Lá, não deixe de fazer o passeio nos bondinhos aéreos, que dão um visual ainda mais incrível de toda a beleza da Cascata do Caracol e da reserva natural repleta de araucárias seculares!

      Cânions
      Ainda, partindo das cidades de Gramado e Canela, tem passeios para os cânions em Cambará do Sul… 

      Um passeio repleto de descobertas e uma visão inesquecível de um dos cânions mais bonitos do país!
      Trem do Vinho
      Se você foi direto para Gramado e ainda não conhece a região do vinho gaúcho, tem passeios saindo nos finais de semana e indo para conhecer as vinícolas e o trem do vinho, que percorre as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa. Se estiver de carro, pode fazer o passeio por conta e conhecer ainda mais detalhes das cidades ao redor.

      Bom, espero que tenha gostado das dicas e se quiser conferir o vídeo, tenho o canal Trips & Flicks no youtube, que tem como objetivo compartilhas as informações das viagens que tenho feito, sempre com o lema de gastar pouco para viajar mais... 
      Dicas de Gramado - Trips & Flicks
       













    • Por Paulonishi
      15/03/2020
      Logo após a visita ao sítio arqueológico de Mayapán, fui procurar uns cenotes que constavam no Google Maps e acabei parando no pequeno povoado de Telchaquillo...

      Caminhei pela rodovia até a entrada da cidade, sob um sol escaldante...

      Cheguei no centro do povoado e percebi muita coisa interessante, principalmente na construção dessa igreja.

      As pedras principais foram retiradas de construções maias, e ainda se pode observar várias inscrições nelas. Imagine quanta coisa foi destruída, pois sabemos que os espanhóis aproveitavam as pedras dos templos para construir suas fortalezas, igrejas e casas...

      E a força da conversão religiosa imposta pelos conquistadores, fez com que a população se tornasse majoritariamente católica.
      O calor estava grande e saí perguntando a respeito do Cenote, que, para a minha surpresa, ficava bem na praça central... Porém, subterrâneo!

      Paguei incríveis $10 pesos para o acesso e desci na caverna, que tinha apenas uma abertura na parte superior que iluminava o restante do lugar.

      Havia somente duas famílias com crianças e, apesar de parecer pequeno, aproveitei bastante mais essa experiência.

      As águas azuis, transparentes e refrescantes deram uma boa revigorada depois de tanto sol nas andanças por Mayapán e a caminhada pela rodovia em busca dos Cenotes. Pode até não ter sido aqueles que eu procurava, mas valeu muito a pena ter conhecido mais este.

      Depois desse momento relaxante, para voltar fiquei sabendo que o ônibus passava pelo povoado. Voltei até uma mercearia para tomar um refrigerante bem gelado e pouco depois veio o ônibus.

      Apesar de feio, até que era confortável e, como foi parando em todos os povoados pelo caminho 🙄, aproveitei para conhecer muitos outros lugares interessantes para uma nova visita na região!
      Ah, o ônibus foi bem mais barato: $27 pesos!
      Quer conhecer os detalhes e a história do local? Dá uma olhada no link de deixei aqui embaixo:
      Mochilão pelo México: o Cenote de Telchaquillo
      Espero que tenha ajudado! 🤠👍
    • Por Paulonishi
      11/03/2020
      Fundada em 28 de maio de 1543, Valladolid ainda guarda o ar da arquitetura colonial e é uma cidade fundamental para quem quer explorar a região e o principal sítio arqueológico Maia, Chichén Itzá!
      O terminal de ônibus da empresa ADO (aquela da mulher falando sem parar nos terminais 🥴) fica bem no centro da cidade, facilitando muito o deslocamento. 

      As cidade em si é bem tranquila e pude perceber que é bem policiada. Isso é um aspecto bem legal das cidades da região, pois a sensação de segurança é muito grande e o povo muito amistoso.
      Escolhi um hostel bem próximo ao terminal e também estrategicamente localizado para conhecer as principais atrações da cidade, bem como próximo a supermercados. Nas minhas pesquisas por hospedagem, além desses itens mencionados, vejo as facilidades disponíveis como cozinha compartilhada! Isso dá uma baita ajuda para baratear os custos, pois faço compra nos mercados e cozinho algo mais saudável.

      A cidade tem como atrativo principal as construções da época do período colonial, vários Cenotes nas proximidades e sítios arqueológicos importantes, como Chichén Itzá e Ek Balam.


      Um detalhe importante é que o horário local é 1 hora a menos do que o de Cancún. Assim que cheguei fiquei perdido quanto a isso...

      O post aqui é bem resumido, pois preferi fazer um vídeo mais detalhado:
      Mochilão por Valladolid


    • Por Denis Paulo Costa Reis
      Chegar ao topo de uma montanha ou se refrescar em uma cachoeira isolada na natureza é algo que todo bom aventureiro deseja. Esse é o objetivo que muitos amantes das atividades outdoor tem buscado para relaxar corpo e mente e apesar de proporcionar experiências incríveis e inesquecíveis, essa busca pode ser muito perigosa, uma vez que acidentes podem acontecer. E se, de repente, toda essa alegria virar medo ao se deparar com uma cobra venenosa? E se o pior acontecer, você for picado por essa cobra, o que fazer? Esse post irá trazer algumas respostas importantes para essas e outras perguntas, além de situações vividas por mim e alguns colegas de aventura, confere ai:
       
      - Dei de cara com uma cobra, o que fazer?
      - Antes de tudo, mantenha a calma. Sei que para a maioria não é tão simples assim mas não entrar em pânico e evitar movimentos bruscos são atitudes corretas para esses momentos.
      - Agora que conseguiu manter a calma, se afaste lentamente e procure ficar a uma distância segura e deixar que ela siga o seu caminho, na maioria das vezes é isso que vai acontecer caso a cobra não se sinta ameaçada.
      - Jamais toque na serpente. É melhor tratar toda cobra como venenosa e não correr esse risco desnecessário. Independentemente de conter veneno, uma picada pode ser muito dolorosa e gerar infecção.  
       
      - Fiz tudo isso e a cobra continua no mesmo lugar, e agora?
      - Em nenhuma hipótese provoque a serpente jogando pedras, cutucando com algum objeto ou até mesmo batendo o pé, isso irá soar como uma ameaça e pode terminar em um acidente.
      - Se for possível mude sua rota, faça um caminho diferente. Lembre-se, somos visitantes nesses ambientes e devemos ter o máximo de respeito.
      - Se o caminho for muito apertado e não tiver outra saída, terá que fazer o seguinte:
      - Procure um galho firme e que garanta uma distância segura e faça movimentos leves para que a cobra se desloque. Possivelmente isso irá resolver seu problema.
       
      - O pior aconteceu, fui picado, o que devo fazer?
      - Em primeiro lugar, mantenha a calma(mais uma vez, rsrsr). A maioria das cobras não são venenosas, portanto a chance de você ter sido picado por uma cobra não venenosa é maior do que o contrário.
      -  Outro alívio é que, mesmo a cobra sendo venenosa, nem sempre os acidentes são letais. Não adiante entrar em desespero, isso irá complicar muito a sua situação.
      -  Estando calmo, agora é o momento de realizar os primeiros socorros e procurar o mais rápido possível um serviço médico. Lembre-se que a vítima não pode se locomover com os próprios meios, isso fará o veneno se espalhar mais rápido.
       
      O que NÃO fazer:
      Não faça sucção do veneno Não faça torniquete ou garrote Não jogue pó de café, álcool ou qualquer outra substância no ferimento O que fazer:
      Lave o local com água e sabão Mantenha-se hidratado Procure o atendimento médico mais próximo  
      - Se gosta de atividades outdoor, se previna, evite acidentes:
      - Antes de realizar qualquer atividade ao ar livre, faça um planejamento e isso inclui saber qual estabelecimento médico mais próximo e que atenda a esse tipo de acidente.
      - Sempre utilize equipamentos apropriados para cada situação. No caso do trekking, seguem algumas dicas:
      Utilize calçados fechados e calça comprida. Se for um local conhecido por ter bastante cobra, utilize botas de cano alto e calças mais resistentes; Sempre que for utilizar as mãos para se apoiar, preste muita atenção; Mantenha-se sempre alerta para possíveis encontros indesejados; Ao armar sua barraca, procure limpar ao redor. As cobras podem estar escondidas em folhas ou gravetos ou até procurar alimentos nesses lugares; Jamais deixe sua barraca aberta. Além de cobras, outros animais peçonhentos podem entrar e você não vai querer que isso aconteça.  
      E pra finalizar esse post vou contar uma das experiências que tive com serpentes:
      Ao iniciar a trilha para o Vale do Pati, na chapada diamantina, subindo a serra do ramalho, me deparei com uma Cascavel e como ela estava próximo a folhas secas não a identifiquei antes de dar o último passo em sua direção, foi quando se sentiu ameaçada e quase um acidente acontece. Nesse momento procurei tomar as medidas indicadas acima. Me afastei lentamente e imediatamente a linda Cascavel seguiu o seu caminho. Foi um encontro assustador e ao mesmo tempo incrível. Foi demais poder ficar tão perto de uma cobra tão linda e ao mesmo tempo assustadora. Cada um seguiu o seu caminho e nossas histórias continuaram.
       
      E você, já teve um encontro inesperado assim? Conta ai pra gente...
      Gostou das dicas? Tem algo que poderia contribuir para nosso aprendizado? Vamos lá, o objetivo desse post é que os aventureiros tenham mais segurança e evitem sempre os acidentes. É curtir a natureza com maior prudência para que essa história dure muitos anos.
      "Da natureza nada se tira além de fotos, nada se deixa além de pegadas e nada se leva além de lembranças"
      Instagram - @denis.reis
      Segue um post sobre um tema muito intessante.... 
       
       
    • Por Paulonishi
      10/03 - Saindo de Cancún para Tulum
      Acordei às 04:50h e fiquei deitado sem sono até às 06:30h, quando decidi já ir me preparando para viajar e fui buscar as roupas que deixei secando. Vi que já havia movimentação para o café e logo me foi servido 3 tortilhas com chilli. Peguei também bolos, abacaxi e melancia, acompanhados por café com leite. Estava muito bom o desayuno.

      Peguei as coisas, despedi-me do pessoal do hostel e segui para a rodoviária. Já havia visto que teria um ônibus saindo às 08:00h e me apressei. O tempo estava muito com, com céu claro e, vencidos os 800m de caminhada, logo cheguei. Fui direto ao guichê que não havia fila e paguei $200 pesos pela passagem, $10 a mais pois me empurraram o seguro opcional junto e só percebi depois. Utilizando a internet do local, mandei mensagem a todos e logo embarquei. No terminal tinha um anúncio irritante da empresa, quase como uma lavagem cerebral... Só quem passou pelos terminais da ADO sabe... 😅
      O ônibus saiu com atraso de 5 minutos e seguiu por estradas muito bem conservadas e em pista múltipla. Nas poltronas existem carregadores USB mas não funcionavam. Durante o trajeto ficou passando um filme do 007. Ótima pedida para passar o tempo. Paramos em Playa del Carmen às 09:08h para desembarque de passageiros e o wi-fi mesmo de dentro do ônibus funcionou legal, com o mesmo login anterior. Saímos da rodoviária às 09:32h e em pouco mais de 1h de viagem chegamos a Tulum, uma cidade bem pequena cortada por uma rodovia. Eram 10:30h quando o ônibus entrou no terminal. Desci, peguei as coisas e verifiquei a internet. O bom é que já conectou automático porque a rede e senha são iguais e isso facilita um monte.

      Mandei mensagem que havia chegado e parti ao hostel, primeiro no caminho contrário e depois, com a correção do GPS, paguei a penalidade de 6 quadras a mais... Ah, até que foi bom porque já mapeei uns lugares baratos para comer, fora da área turística.

      Hospedei-me no hostel Weary Traveler, conversei com o atendente e peguei a dica de como ir de van até às ruínas. Deixei a mochila maior no depósito, pois ainda era muito cedo para o check in, saí em direção à avenida principal, atravessei para o outro lado e logo parou uma van. Confirmei o valor e se passava lá no sítio arqueológico e embarquei. Foi tão rápido que quando o motorista falou que chegou perguntei se era no sítio arqueológico mesmo e disse que sim. Paguei os $20 e caminhei até a entrada, que fica bem distante (800m). No caminho, um monte de gente vem oferecer mapa grátis e guias, mas fui em frente. Até uma entrada falsa para o parque tinha, na intenção de cobrar pelo transporte. Chegando na bilheteria ($80) havia uma fila de umas 40 pessoas, mas não demorou.

      Eram umas 11:30h quando entrei no parque. Fui seguindo a trilha marcada e ilustrada por painéis pelo caminho. A visão é realmente fantástica. Estruturas interessantes e imponentes. Desta vez, a estrela do dia foi a velha câmera superzoom da Nikon. Graça a ela e ao seu poderoso zoom pude capturar ótimas imagens em detalhe que, sem ela não seria possível. Agora já me vem a mente que, para esse tipo de viagem de aventura, tem que ser uma câmera prática e poderosa como ela. Tomara que ainda dure muito tempo!







       
      Percorri todo o sítio e o tempo, que estava com sol escaldante no início, fechou e já ameaçava chover. Saí do parque às 13h e fui rumo à rodovia pegar a van de volta. Mal cheguei e já veio uma fazendo sinal com os faróis e eu estendi o braço. Entrei e o bom dessas vans e que em ambas o ar condicionado estava bem geladinho.
      Desci já próximo da lanchonete onde havia visto os tacos. Pensei em comer em um restaurante em frente, mas não havia nenhum preço e, por isso, fui na tacaria. Pedi 2 tacos, sendo um ao pastor (de carne tipo churrasco grego) e outro de Res (carne bovina). Para acompanhar, um copo de suco gelado. O pedido chegou rapidinho e trouxeram molhos apimentados para acompanhar. Comi e gostei mais da carne de Res. Percebi que o pessoal não é muito atento a higiene, pois tanto o  rapaz que cortava o churrasco grego, quanto àqueles que manipulavam os alimentos faziam com as mãos sem luvas, sem máscara, sem gorro... Pior que o suco que eu estava tomando, um outro foi tirar a espuma com um balde... Bom, torcer para não dar diarréia. Tudo se come com as mãos e lavei muito bem as minhas.


       
      Terminado, fui direto ao hostel e cheguei exatamente as 14h, no horário certo do check in. Paguei 202 pesos pela noite e tive que deixar um depósito de $50, pela chave do quarto. Subi, fiquei na parte de baixo de um beliche e já coloquei minhas coisas no armário que estava vago em frente. Comecei a preparar a extensão elétrica porque eram poucas tomadas e liguei tudo para carregar as baterias e mandar mensagem para todos. Tudo encaminhado e fui tomar banho, lavar roupas de hoje e estender. Fiz um varal improvisado que ficou ótimo, modéstia a parte. Pior que pouco depois choveu, mas não atrapalhou a secagem que foi rápida.


      Tomei um banho bem refrescando e revigorador, arrumei os equipamentos e comecei a fazer o backup das fotos, passando dos cartões das câmeras para o celular, a fim de fazer também o upload no Google Photos.Terminado de passar as mídias do cartão da Gopro para o celular, deixei-o trancado no armário enquanto fazia o upload e fui comer algo, pois já estava com fome e passava das 19:30h.
      Andei pelo movimento da avenida principal e fui observar a movimentação dos bares, restaurantes e lojas abertas. Indo mais adiante, encontrei a praça principal onde está localizada a prefeitura. Tirei fotos e resolvi experimentar uma marquesita, um doce feito na casca de biju. Pedi de Nutella com morangos, fresas em espanhol. Filmei o rapaz fazendo mas depois achei o preço salgado, pois me cobrou $40 e o negócio não deu para encher a barriga.


       
      Passei no Oxxo, comprei uma garrafa de água de tamarindo, pagando $23.

      Corri então de volta a taqueria. Estava lotada de gente de vários países e quase desisti, mas vagou uma mesa e já me arrumei. Pedi desta vez uma empanada de queso e sopes de carne de res. Novamente veio bem rápido e comi com os molhos de pimenta. Dessa vez estava bem ardida, e tive que tomar uns goles da água para conseguir comer. A empanada estava ótima, mas o tal de solpe, uma espécie de esfirra aberta de massa de milho e com salada, achei duro.
      Terminada a refeição, voltei ao hostel para descansar, pois a caminhada de hoje tinha sido desgastante por causa do sol e também no dia seguinte partiria para outro sítio arqueológico, onde provavelmente teria que andar ainda mais. Verifiquei o orçamento, separei o dinheiro para amanhã e me pus a escrever o diário. Procurei dormir cedo, pois pretendo ir à Cobá pela manhão, voltar ao hostel e depois partir a Valladolid  à tarde.
      Gastos: $83 alimentação, $592 geral. total $675
      É isso aí!!! 😉



×
×
  • Criar Novo...