Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

lojudice

A farsa de Fernando de Noronha

Posts Recomendados

Quando eu fui pra Noronha, tinha uma criatura na minha pousada comentando durante o café da manhã que o mais interessante da Ilha era visitar a pousada do Luciano Hulk e tirar fotos dos "artistas" que estavam hospedados ali... Ai eu falei exatamente o que o fabiohgb disse ai em cima, que a pousada estava numa área de proteção e conseguiu autorização para construir ali por meios não muito claros, pra dizer o mínimo. Mas a moça insistiu "ah, mas o fulano da novela tá lá". Depois disso não tive mais argumentos, só jogando pros tubarões da região, rsrsrs.

Compartilhar este post


Link para o post

Nossa Fabio, seus comentários complementam os meus. E é triste o que este ex-professor te contou, e temo que é verdade. Muitos dos corais que eu vi quando fui no atalaia estavam com doenças. O técnico comentou que a maioria das doenças é causada por protetor solar (!). Seria tão fácil impedir isso... Mas claro, o turismo se ressentiria, etc., etc.

Eu só discordo de vc com relação ao tipo de turistas. Disse isso também ao criador do tópico, que teve a mesma impressão que vc: não se pode esperar que o turista "crie" o espacio. Se houvesse efetivamente um turismo sustentável, se a quantidade de pessoas que entram fosse realmente restrita, se houvesse uma cultura de sustentabilidade, as pessoas que fossem pra lá se acomodariam. O ser humano tem uma capacidade incrível de se adaptar, e acredito que mesmo sendo moda, poderia ser uma escola de ecologia para todos. As palestras no TAMAR são cheias de gente, muitos decidem adotar uma tartaruga, um tubarão, etc. É pra mostrar pros outros? Tô nem aí, a proposta é legal, é sustentável.

Mas simplesmente não há interesse (nem público, nem privado), e isso tem a ver com todas as políticas atuais no Brasil com relação a crescimento, aceleração da economia, etc., etc., etc.

Quando o Brasil acordar do sonho do crescimento, vai estar que nem os EEUU... :ó(

 

Olá Carol,

 

A mudança de roteiro que comentei que ocorreu em um passeio foi justamente no Atalaia, pois corais alguns corais estavam morrendo. Então decidiram "fechar" uma área por 5 ou 10 anos para sua recuperação. Ao menos nesse caso tomaram uma atitude, mas ainda não estão atacando a raiz do problema já que os turistas agora estão "destruindo" outra piscina natural, que em breve precisará também de 5 ou 10 anos deste "descanso".

 

com relação aos turistas, eu concordo com você que deveria ser implantada uma cultura real de sustentabilidade. Mas discordo um pouco da capacidade de adaptação das pessoas, principalmente burguesia (classe média alta) brasileira, que foi o que eu mais vi por lá. Quem está acostumado com Miami e Shopping Centers dificilmente trocará o carro por caminhada ... não irão tomar banho frio, nem economizar água, etc etc etc.

 

Creio que a solução seria uma atuação mais forte do estado ... criando limitações, barreiras, e até mesmo multas pesadas para quem desrespeita a lei. Mas isso vai diretamente contra o tipo de turismo que se implantou por lá, que é o modelo de massa ... e no Brasil sabemos que manda quem "paga a conta', que neste caso são os empresários de turismo da região. ... e com tudo isso eu não acredito em mudanças que alterem significativamente a dinâmica do turismo de lá ...

 

O turismo de massa é o grande vilão da destruição da natureza ... tanto em Noronha como em boa parte do NE (como por exemplo em Itacaré) ... é um modelo que sempre tem que oferecer novas opções e locais, que significa a destruição de uma nova praia ou bosque para a construção de um ressort, empreendimento este que em poucos anos "saí de moda". E o pior é que seus hospedes nem frequentam a praia que foi destruída para a construção do hotel ... ficam fazendo massagem na piscina, apenas admirando a vista.

 

Mas vamos ter esperança que isso um dia mude!

Compartilhar este post


Link para o post
Quando eu fui pra Noronha, tinha uma criatura na minha pousada comentando durante o café da manhã que o mais interessante da Ilha era visitar a pousada do Luciano Hulk e tirar fotos dos "artistas" que estavam hospedados ali... Ai eu falei exatamente o que o fabiohgb disse ai em cima, que a pousada estava numa área de proteção e conseguiu autorização para construir ali por meios não muito claros, pra dizer o mínimo. Mas a moça insistiu "ah, mas o fulano da novela tá lá". Depois disso não tive mais argumentos, só jogando pros tubarões da região, rsrsrs.

 

Esse é o nível intelectual de nossa elite financeira, cuja principal leitura de cabeceira é a revista Caras!

 

Mas deixa eu contar um exemplo de minha viagem!

 

Quando eu estava por lá, encontrei o JR Duran, para fotografar umas modelos para o catálogo XY ou Z. Obviamente não o reconheci, mas umas meninas histéricas que estavam no mesmo hotel que eu e foram jantar no mesmo restaurante o reconheceram de imediato.

 

Alguns dias depois do restaurante vi ele trabalhando por lá com as modelos. O irônico é que as fotos das moças não continham a paisagem do local, mas sim elas foram tiradas junto as pedras da região. Aí eu me perguntei se precisava viajar até lá para tirar fotos junto a "pedras", e não do mar ... poderia ir pra qualquer outro lugar ou fazer tudo em um studio ... mas para a "marca", o "status" de fazer o ensaio em Noronha trazia mais retorno.

 

Eu acho que isso já diz muito, rs.

 

Obs - hoje dei uma passeada pelos outros tópicos que falam de noronha neste site, e vi um povo bem diferente do que costuma frequentar e postar. Até isso é diferente, rs.

Compartilhar este post


Link para o post

Nem me fale da classe media alta brasileira (que é a que vai "sempre" pra Noronha, por sinal)... Cansei de ser chamada de "ecochata" quando morava em Sampa, só por estimular as pessoas a reciclarem o próprio lixo.

Aproveitando que a Marina já tá fora da disputa presidencial e que por isso não vou pegar a fama de fazer propaganda eleitoral em tópicos não relacionados, sugiro que façam como eu e enviem suas opiniões sobre FN pra Marina. Li numa entrevista com ela hj em que diz que pretende se dedicar ao seu Movimento Brasil Sustentável, recorrendo o país.

FN teria vocação pra ser pioneira em projetos de sustentabilidade, não fosse a Caras e Globo meterem o bedelho. Acho mesmo que essa situação deveria ser mais falada, discutida. Ainda que se fale muito na amazonia e pouco se faça, não deixa de ser um tema importante.

Compartilhar este post


Link para o post

Bom, seu relato é antigo, de 2006. Estive lá recentemente (Setembro de 2010), e posso dizer que a impressão que tive foi completamente diferente da sua. Nunca me senti tão perto da natureza, onde pude ver todos os turistas (sem exceção) respeitarem a risca o que os guias recomendavam. É raro ver carros fechados com ar-condicionado, o que mais tem são bugues mesmo, e muita gente indo as praias a pé. Conversei com várias pessoas que nasceram na ilha, e não é nada fácil ir trabalhar lá não, a maioria das pessoas que trabalham lá são de Recife. Não senti em nenhum momento que as pessoas vão lá por status, pelo contrário, ninguém se preocupa em se arrumar, em querer se mostrar, e sim em querer curtir a natureza. Enfim, fiquei totalmente apaixonada por aquele lugar e senti que as pessoas a minha volta tinham o mesmo pensamento. Recomendo esse destino a todas as pessoas que amam a natureza e espero poder voltar em breve para ver o mar imensamente azul, me encantar com a biodiversidade e ouvir as belas aves que ali gorjeiam.

Compartilhar este post


Link para o post

Acabo de voltar de uma viagem de uma semana em Fernando de Noronha. Não irei comentar nada sobre a beleza de sua natureza pois lá é sim um dos locais mais belos do Brasil, senão do mundo.

 

Mas falando do lado ruim tenho que concordar com os colegas acima que dizem que Noronha irá sofrer muito com o aumento do turismo, se isso já não estiver em curso.

 

Pelo que percebi os moradores estão alugando suas casinhas para investidores transformarem estas moradias em pousadas. E como há muitos impedimentos para se criar uma nova pousada estes empreendimentos funcionariam na clandestinidade.

 

Casamentos arranjados com noronhenses e outras maracutaias também parecem ser algo muito corriqueiro lá a fim de que pessoas de fora possam entrar em Noronha e assim abrir algum negócio lucrativo. Não tenho nada contra estrangeiros abrirem negócios no Brasil mas ouvi dizer que alguns já estão explorando o ramo de bares e restaurantes (inclusive o famoso bar do Cachorro), sabe-se lá como, e houve até um que teve sérios problemas com a Polícia Ambiental (ou outro órgão fiscalizador) por construir em área proibida.

 

Mas o que mais me deixou intrigado foi em relação ao saneamento básico. Como já foi dito aqui a água para consumo vem de um processo de dessalinização (que é muitíssimo custoso) e também de alguns açudes que captam chuva. Pude observar que a água é um item muito escasso na ilha pois segundo as pessoas com quem conversei o abastecimento só ocorre 2 vezes por semana e as pousadas e restaurantes são obrigados a terem enormes reservatórios para evitarem a falta. Mas como presenciei mesmo assim acontece de algum restaurante não ter água para lavarem a louça e nem para dar descarga no banheiro ou se lavar as mãos. E será que o sistema de tratamento de esgoto consegue suprir essa alta demanda que ocorre inevitavelmente nas férias? Por falar nisso a Vila dos Remédios nos dois últimos dias que fiquei lá estava com um cheiro fortíssimo de esgoto. Tem ainda a questão do lixo que evidentemente é um problema muito sério.

 

Triste isso mas é essa a impressão que tive. E com o aumento do turismo esse problema só tende a piorar ainda mais até mesmo porque os noronhenses ou parte deles parecem estar mais preocupados com $$$ do que com a preservação do meio ambiente.

 

Em Noronha não há outra solução a não ser restringirem ainda mais o acesso de turistas para que seja assim evitado um colapso na infraestrutura e a degradação do meio ambiente, até mesmo porque a ilha é relativamente pequena. Vi em algum lugar que esse número hoje seria de 500 pessoas por dia (alguém poderia me dizer se este dado está correto?). Muitos órgãos federais e estaduais estão presentes na ilha como as polícias Federal e Estadual, ICMBIO, Agência Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (alvo de irregularidades conforme matéria em http://oglobo.globo.com/viagem/mat/2010/10/13/ministerio-publico-que-mais-rigor-com-rotas-de-cruzeiros-para-fernando-de-noronha-922779579.asp ), um administrador indicado pelo governador de PE, exército, etc... Me parece um tanto quanto confusa e desnecessária essa presença toda do Estado.

Com todo o respeito ao povo pernambucano (que por sinal admiro muito) creio que a politicagem que fizeram na Constituinte de 88 para que Noronha se transformasse em território de PE não tenha sido o melhor para o Brasil. Para mim o Governo Federal e só ele deveria ser o administrador da ilha. Sei que muitos turistas e noronhenses não estão nem aí para o que acontece nos bastidores da ilha mas eu acho que esse paraíso deve ser tratado como um patrimônio de toda a humanidade, que é muito frágil, e que se não preservarmos adequadamente nossos filhos e netos poderão encontrar lá algo muito diferente do que vemos hoje.

 

Mudando agora de assunto vou falar sobre mergulho autônomo. Sou credenciado mas devido ao fato de estar vários anos sem praticar fiz o Scuba Review (R$ 330 em cash por 2 descidas), recomendado pela Noronha Divers, que me pareceu ser uma boa idéia pois assim poderia ficar mais a vontade na hora de lidar com o equipamento e tal. O instrutor Kuka (ou Cuca?), super atencioso e gente boa por sinal, fez uma espécie de mini-curso comigo durante o trajeto de barco e assim pudemos retomar os procedimentos quanto a montagem e uso do equipamento, bem como dicas sobre flutuabilidade, etc. Durante o mergulho praticamos alguns exercícios também. Até aí maravilha pois esse review foi muito bom para mim haja vista que no próximo verão pretendo fazer outros mergulhos. A visibilidade naquele dia não era 100%, mas mesmo assim estava muito boa. Porém fiquei decepcionado com o que vimos lá (Ressureta e Canal da Rata) se comparado com os mergulhos livres que fiz anteriormente na ilha. Não vi nada de diferente do que encontrei nas praias da Conceição, do Porto e Sueste (os melhor lugares para Snorkel na minha opinião), sem contar que a quantidade de peixes foi até maior nestes pontos. O que vi de diferente foi apenas um pequeno polvo entocado. Talvez haja outros pontos de mergulho autônomo para pessoas de nível avançado onde seja possível a apreciação de espécies diferentes ou de maior porte, bem como corais. Mas mesmo assim se tivesse mais tempo em Noronha com certeza não iria praticar outros mergulhos scuba pois os livres me deixaram com um nível de satisfação extremamente elevado.

Compartilhar este post


Link para o post

Recomendo que ao invés de gastar dinheiro pra ir à Fernando de Noronha, é preferivel ir para a Patagonia Argentina.....sai quase o mesmo preço...ou menos ainda..e deixa Fernando de Noronha no chinelo.

Compartilhar este post


Link para o post
Recomendo que ao invés de gastar dinheiro pra ir à Fernando de Noronha, é preferivel ir para a Patagonia Argentina.....sai quase o mesmo preço...ou menos ainda..e deixa Fernando de Noronha no chinelo.

 

Tive a oportunidade de conhecer também a Patagônia Argentina porém não diria que é melhor ou pior que Noronha. São lugares maravilhosos, porém absolutamente distintos. Concordo que são destinos igualmente caros (talvez a patagônia seja relativamente mais barata devido a atual cotação do Peso Argentino frente ao Real) mas não é possível fazer nenhuma outra comparação além disso.

Compartilhar este post


Link para o post

Não vamos misturar golfinhos com pingüins só porque ambos nadam e não são peixes, rs.

Compartilhar este post


Link para o post

Nunca fui a Fernando de Noronha, mas pelos comentários que escuto creio que o mergulho na região em breve será extinto, pois com tanta gente despreparada mergulhando, gente que não tem um pingo de consciência ecológica e que adora meter a mão nos animais a vida marinha vai se distanciar ou morrer cada vez mais como é o caso de Arraial do cabo. Meu esposo sempre mergulha em Arraial e cada vez mais encontra pessoas puxando o rabo dos peixes, segurando nas tartarugas, ou pior matando a fauna e flora local. Infelizmente, como o dinheiro fala mais alto o destino de Fernando de Noranha é se tornar cada vez mais um lugar destinado para os frestiquinhos. Sinceramente eu não compriendo esse pessoal que quer aproveitar a natureza no extremo conforto. Se quer conforto não seria melhor ficar em casa? Mas também como disse o primeiro tópico, dá status.

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×
×
  • Criar Novo...