Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

EmersonFL

Toulouse, Montpellier, Marseille, Provence, Lyon e Annecy sem carro?

Posts Recomendados

Olá a todxs!

Próximo ano eu tenho férias marcadas para Jun-Jul - 2019.

Eu gostaria de saber a respeito da viabilidade de meu roteiro, se ele é plausível ou não. Também tenho algumas dúvidas que irei enumerar ao final dele.

Dia 23 - Chegada do voo Recife-Lisboa

No próprio dia 23 eu quero pegar um voo Lisboa-Toulouse.

Toulouse

Dia 24 - Explorar Toulouse, museus, palácios.

Dia 25 - Explorar Toulouse

Dia 26 - Bate-e-volta Toulouse-Carcassonne

Montpellier

Dia 27 - Seguir para Montpellier. Passear pela cidade.

Dia 28 - Bate-e-volta Montpellier-Aigues Mortes

Dia 29 - Bate-e-volta Montpellier-Nimes.

Marseille

Dia 30 - Seguir para Marseille. Passear pela cidade.

Dia 1 - Passear pelos Calanques de Marselha.

Dia 2 - Tentar ver os campos de Lavanda fazendo algum passeio particular (excursão) saindo de Marselha.

Dia 3 - Bate-e-volta em Avignon.

Dia 4 - Bate-e-volta em Arles.

Dia 5 - Bate-e-volta em Aix-en-Provence.

Lyon

Dia 6 - Seguir para Lyon. Passear pela cidade.

Dia 7 - Explorar Lyon.

Dia 8 - Bate-e-volta em Pérouges.

Dia 9 - Bate-e-volta em Annecy.

 

Do dia 10 até o dia 26 eu estou livre para adicionar mais locais.

 

Dúvida 1 - Seriam 3 noites em Toulouse muito pouco? A cidade tem mais coisas a oferecer para além dos 3 dias? Tenho receio de ficar mais dias e me entediar. Para efeito de comparação, em Florença/Firenze (Itália) eu fiquei 4 noites e já achei que em 2 já seria o suficiente.

Dúvida 2 - Pensei em ficar em AirBnB em todos esses locais. Acham válido?

Dúvida 3 - Marselha é uma boa base para explorar as cidades que eu gostaria? É perigosa?

Dúvida 4 - Quais outros roteiros combinariam com os dias que tenho livre? Já conheço Paris e Nice, não gostaria de ir novamente, mas...

Dúvida 5 - Vale a pena ir a Paris e tentar explorar outras regiões usando Paris como base (exemplo, Monte Saint-Michel)?

Dúvida 6 - Quais locais posso me esticar mais, considerando que tenho dias livres?

Dúvida 7 - Esse roteiro é plausível de trem? Carro não seria uma opção para mim, visto que não dirijo.

 

Obrigado!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

23 minutos atrás, EmersonFL disse:

No próprio dia 23 eu quero pegar um voo Lisboa-Toulouse.

Tem um potencial problema nesta parte.

Os voos de Recife para Lisboa costumam chegar meio tarde em Lisboa, perto do almoço, e como seriam voos separados, você teria que deixar pelo menos umas 4 ou 5 horas de intervalo entre os voos, para que você tenha tempo para passar na imigração que costuma ter filas imensas em Lisboa, retirar bagagem, sair para a área pública, fazer um novo check-in, despachar bagagem, passar no raio-x e chegar a tempo do embarque do voo para Toulouse e ainda ter um mínimo de folga para um eventual atraso na chegada em Lisboa.

A pergunta é,  vai ter voo para Toulouse com intervalo de no mínimo 5 horas entre a sua chegada em Lisboa e a partida para Toulouse, que não seja muto caro, e o voo chega lá em Toulouse num horário decente? Onde você não precisa gastar 30 ou 40 euros de táxi de madrugado do aeroporto até o centro?

41 minutos atrás, EmersonFL disse:

Dúvida 1 - Seriam 3 noites em Toulouse muito pouco? A cidade tem mais coisas a oferecer para além dos 3 dias? Tenho receio de ficar mais dias e me entediar. Para efeito de comparação, em Florença/Firenze (Itália) eu fiquei 4 noites e já achei que em 2 já seria o suficiente.

Pessoalmente eu acho que 3 dias é mais que suficiente, mas isto depende dos seus interesses, por exemplo, se quiser visitar a fabrica da Airbus e museu aeronáutico, vai quase um dia inteiro só para isto.

46 minutos atrás, EmersonFL disse:

Dúvida 2 - Pensei em ficar em AirBnB em todos esses locais. Acham válido?

Eu não gosto de Airbnb, geralmente é longe, muitas vezes os horários de check-in e check-out são bem limitados, você não costuma poder chegar a qualquer horário, tem que combinar com o proprietário horário para entregar e pegar chaves, horários que muitas vezes não batem com os seus planos, etc... 

Alem de o modelo de negócio do airbnb ser baseado em sonegação de impostos, e não agregar nada para a maioria das cidades onde opera, só faz o preço dos aluguéis para moradores subir, por que ao invés de alugar por mês a um morador local, o proprietário prefere alugar por dia para turistas, cobrando 4 vezes mais caro, então por motivos éticos, pessoalmente eu só uso se não tiver outra opção viável.

Mas cada um faz o que achar melhor, e se você achar válido, sem problema.

52 minutos atrás, EmersonFL disse:

Dúvida 3 - Marselha é uma boa base para explorar as cidades que eu gostaria? É perigosa?

Eu estou meio em dúvida se Avignon e Arles não ficariam mais fáceis a partir de Montpelier, você teria que dar uma olhada nos horários e preços dos trens, mas a diferença deve ser pouca.

Como toda cidade grande, Marselha tem um monte de problemas, criminalidade, furtos em áreas muito movimentadas, etc... 

Mas sendo sincero e realista, infelizmente comparando com a criminalidade que temos em qualquer capital brasileira, Marselha é praticamente um oásis de segurança.

1 hora atrás, EmersonFL disse:

Dúvida 5 - Vale a pena ir a Paris e tentar explorar outras regiões usando Paris como base (exemplo, Monte Saint-Michel)?

É possível, mas Mont Saint Michel fica meio longe de Paris para um bate-volta, e é caro, custa 54 Euros só de passagens de trem para ir e volta a MSM, fora os ingressos de lá. Se quiser visitar MSM, eu recomendaria ficar uns 3 ou 4 dias na região e explorar a partir de lá, aproveitando para visitar alguns locais no Vale do Loire.

1 hora atrás, EmersonFL disse:

Dúvida 4 - Quais outros roteiros combinariam com os dias que tenho livre? Já conheço Paris e Nice, não gostaria de ir novamente, mas...

Já conhece a Itália ou Espanha? Dá para fazer um roteiro bem interessante pela Itália e Espanha nestes 15 dias restantes.

Ou você prefere ficar na França?

Só uma observação, julho pode ser absurdamente quente no sul da França, Espanha e Itália, com temperaturas podendo chegar na casa dos 35ºC ou 40ºC e muito seco, o que pode atrapalhar um pouco algumas atividades e causar algum desconforto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, EmersonFL disse:

Dúvida 7 - Esse roteiro é plausível de trem? Carro não seria uma opção para mim, visto que não dirijo.

Do jeito que está, acredito que sim, tirando os campos de lavanda que você faria num tour de uma empresa, o restante é acessível via trem e ônibus sem grandes complicações.

 

1 hora atrás, EmersonFL disse:

Dúvida 6 - Quais locais posso me esticar mais, considerando que tenho dias livres?

Eu daria uma esticada até Genebra, para poder visitar Chamonix, e Annecy acho que fica um pouco mais fácil a partir de Genebra do que Lyon, mas em compensação, o custo de vida em Genebra e Chamonix é muito mais alto que em Lyon.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 horas atrás, 234234 disse:

Tem um potencial problema nesta parte.

Os voos de Recife para Lisboa costumam chegar meio tarde em Lisboa, perto do almoço, e como seriam voos separados, você teria que deixar pelo menos umas 4 ou 5 horas de intervalo entre os voos, para que você tenha tempo para passar na imigração que costuma ter filas imensas em Lisboa, retirar bagagem, sair para a área pública, fazer um novo check-in, despachar bagagem, passar no raio-x e chegar a tempo do embarque do voo para Toulouse e ainda ter um mínimo de folga para um eventual atraso na chegada em Lisboa.

A pergunta é,  vai ter voo para Toulouse com intervalo de no mínimo 5 horas entre a sua chegada em Lisboa e a partida para Toulouse, que não seja muto caro, e o voo chega lá em Toulouse num horário decente? Onde você não precisa gastar 30 ou 40 euros de táxi de madrugado do aeroporto até o centro?

Pessoalmente eu acho que 3 dias é mais que suficiente, mas isto depende dos seus interesses, por exemplo, se quiser visitar a fabrica da Airbus e museu aeronáutico, vai quase um dia inteiro só para isto.

Eu não gosto de Airbnb, geralmente é longe, muitas vezes os horários de check-in e check-out são bem limitados, você não costuma poder chegar a qualquer horário, tem que combinar com o proprietário horário para entregar e pegar chaves, horários que muitas vezes não batem com os seus planos, etc... 

Alem de o modelo de negócio do airbnb ser baseado em sonegação de impostos, e não agregar nada para a maioria das cidades onde opera, só faz o preço dos aluguéis para moradores subir, por que ao invés de alugar por mês a um morador local, o proprietário prefere alugar por dia para turistas, cobrando 4 vezes mais caro, então por motivos éticos, pessoalmente eu só uso se não tiver outra opção viável.

Mas cada um faz o que achar melhor, e se você achar válido, sem problema.

Eu estou meio em dúvida se Avignon e Arles não ficariam mais fáceis a partir de Montpelier, você teria que dar uma olhada nos horários e preços dos trens, mas a diferença deve ser pouca.

Como toda cidade grande, Marselha tem um monte de problemas, criminalidade, furtos em áreas muito movimentadas, etc... 

Mas sendo sincero e realista, infelizmente comparando com a criminalidade que temos em qualquer capital brasileira, Marselha é praticamente um oásis de segurança.

É possível, mas Mont Saint Michel fica meio longe de Paris para um bate-volta, e é caro, custa 54 Euros só de passagens de trem para ir e volta a MSM, fora os ingressos de lá. Se quiser visitar MSM, eu recomendaria ficar uns 3 ou 4 dias na região e explorar a partir de lá, aproveitando para visitar alguns locais no Vale do Loire.

Já conhece a Itália ou Espanha? Dá para fazer um roteiro bem interessante pela Itália e Espanha nestes 15 dias restantes.

Ou você prefere ficar na França?

Só uma observação, julho pode ser absurdamente quente no sul da França, Espanha e Itália, com temperaturas podendo chegar na casa dos 35ºC ou 40ºC e muito seco, o que pode atrapalhar um pouco algumas atividades e causar algum desconforto.

Primeiro de tudo, muita gentileza de sua parte responder às minhas dúvidas.

É, eu acho que talvez seja melhor chegar em Lisboa, me acomodar uma noite e no dia seguinte ir à Toulouse num horário melhor pra não correr o risco de ter que pagar caro no táxi.

Como eu me interesso pela fábrica do Airbus e museu aeronáutico, acho mais sensato ficar mais dias.

Eu já conheço um pouco da Itália e já fui rapidamente à Espanha, mas o meu foco seria a França para focar apenas no contato com a língua francesa.

Acho que vou pular o Mont Saint Michel e o Loire, deixaria para outra viagem.

Interessante o seu ponto de vista sobre AirBnB.

Marselha realmente deve ser super segura mesmo, se comparada ao Brasil kkkk

 

Outras dúvidas

1) Se vai estar quente nessa época, talvez seja melhor reduzir a velocidade para intercalar lugares abertos com lugares fechados nas cidades? (parques, depois museus etc) e ir mais devagar pra não passar mal com o calor?

2) Quando ver os campos de Lavanda? São realmente poucos os dias?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, EmersonFL disse:

1) Se vai estar quente nessa época, talvez seja melhor reduzir a velocidade para intercalar lugares abertos com lugares fechados nas cidades? (parques, depois museus etc) e ir mais devagar pra não passar mal com o calor?

Lembro do ano passado quando fomos a Croácia no verão, depois do almoço fazia 30ºC a 35ºC e um sol inclemente no céu, não dava para ficar andando na rua debaixo do sol, tinha pouca sombra, o calor era demais, no primeiro dia estávamos animados em conhecer o local e nós dois tivemos um princípio de insolação.

Como na cidade onde estávamos não tinha muita opção de atividades indoor (museus e similares onde dava para fugir do calor do meio-dia), íamos para o hotel tirar um cochilo depois do almoço e voltávamos a sair lá pelas 16:00 ou 17:00, assim dava pra ficar acordado até tarde e acordar cedo na manhã seguinte para aproveitar as horas mais amenas.

Então é uma boa ideia pensar em programas que você possa fazer na hora do almoço ou logo depois do almoço, quando o sol está mais quente, e deixar as atividades ao ar livre para mais tarde ou de manhã cedo, quando está mais agradável.

1 hora atrás, EmersonFL disse:

 2) Quando ver os campos de Lavanda? São realmente poucos os dias?

Os campos de lavanda florescem entre final de junho e comecinho de agosto,  final de junho ainda podem estar verdes e não azuis, e final de julho geralmente já estão quase todos colhidos, então na prática você tem menos de 30 dias para vê-los floridos, e tem que ter um timming perfeito, por que se chegar cedo demais, ainda estarão verdes, e se chegar muito tarde, já foram colhidos.

Então é recomendável pegar um tour com alguma agência de viagens, eles costumam saber quais campos já estão floridos e quais já foram colhidos, se sair por conta própria, você corre o risco de rodar o dia todo e só achar campos ainda verdes ou já colhidos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por pehhenrique
      Fala, pessoal! Então, pretendo fazer uma eurotrip pela França, Inglaterra, Alemanha, Áustria, Italia e Países baixos. 
      A viagem é durante umas 2 semanas e meia. Estava olhando um post e vi uma pessoa metendo o pau no Eurail Global Pass, falando que era jogar dinheiro fora, que isso e aquilo, etc.
      Então surgiu minha duvida, qual seria mais vantajoso? O Eurail Global Pass ou ir de Bus?
      Agradeço quem puder ajudar. 😀
    • Por michele.caetano
      Utilizo há anos esse site para pesquisar roteiros de viagens, dicas, custos e, finalmente, venho aqui dar minha contribuição. Trata-se de um relato de uma viagem de um jovem casal apaixonado, em lua de mel, que teve de enfrentar uma cotação de R$ 4,50 a R$ 5,00. Que fase! Com muito planejamento e foco conseguimos fazer uma bela viagem de 23 dias na primavera européia ❤️. 
      Fizemos uma lista virtual de presentes, então boa parte dos passeios que fizemos ganhamos de presente dos nossos queridos amigos e familiares 🥰.
      Roteiro:
      Paris - 5 dias (26/04 - 01/05)
      Praga - 3 dias (01 - 04/05)
      Viena - 2 dias (04 - 06/05)
      Budapeste - 3 dias (06 - 09/05)
      Nápoles - 1 dia (09 - 10/05)
      Sorrento - 2 dias (10 - 12/05)
      Ilha de Capri - 1 dia (12 - 13/05)
      Maiori - 1 dia (13 - 14/05)
      Roma - 5 dias (14 - 19/05)
      Primeira dica: Sempre que pensar no número de dias que quer ficar num lugar acrescente mais 1, porque o dia que você chega e sai da cidade fica bastante comprometido com os deslocamentos. E às vezes algum imprevisto também pode "atrasar" seu roteiro, como um dia inteiro de chuva no dia que tinha planejado várias coisas ao ar livre. Nesse roteiro recomendaria acrescentar pelo menos mais 1 dia em Paris, Praga e Budapeste. E mais 1 em Capri se você estiver com dinheiro sobrando ou pegar um câmbio melhor, rs. 
      Segunda dica: A primavera européia nada tem a ver com a nossa! Pegamos bastante frio, especialmente em Paris e no Leste Europeu. Importante colocar na mala uma blusa e calça térmicas e um casaco mais quentinho. Nesse lugares eu saía normalmente com uma camisa de manga curta, blusa térmica (manga comprida), uma blusa mais grossa de manga comprida, casaco e cachecol. Ah, e calça térmica por baixo da calça jeans.
      Paris
      Hospedagem: Ficamos num apartamento ótimo em Montmartre pelo Airbnb, bem equipado, com uma vista incrível da Torre Eiffel e metrô em frente (estação Pigalle). Apesar de ouvir muita gente dizer que este é um bairro mais perigoso em Paris, tenho que discordar. Havia bastante movimento nessa rua até tarde, bem iluminado, farto comércio e restaurantes na região. Nos sentimos super seguros lá, inclusive à noite. Adorei! Valor da diária c/ taxas: € 114 (casal).
      Link: https://www.airbnb.com.br/rooms/882192?guests=1&adults=1&sl_alternate_dates_exclusion=true&source_impression_id=p3_1559085549_zGi%2BIA2ncnTDvdEE&check_in=&check_out=&children=0&infants=0
       
      Saindo do aeroporto Charles de Gaulle: Pegamos um trem (€ 10,30 p/ pessoa) até a estação Gare du Nord e de lá pegamos o metrô até a estação Pigalle.
      Transporte: Compramos o combo de 10 tickets de metrô por R$ 14,90. Vale a pena porque paga mais barato no valor unitário da passagem. No total compramos 30 tickets para os 5 dias.
       
      Gastos casal - 5 dias:
      Alimentação: €425 - média de €85/dia (contando mercado, restaurante, lanches etc)
      Atrações turísticas: €233 - média de €47/dia
      Transporte: €147 - média de €30/dia
      Paris é uma cidade bem cara. A gente comia no máximo 1 vez por dia em restaurante, almoço ou janta, e ainda assim gastamos bastante com alimentação. Pra economizar, vale a pena ir ao mercado caso tenha cozinha no seu ap. Queijos e vinhos são uma boa pedida. Compramos um ótimo vinho por menos de €5!
       
      Dia 1
      Chegamos antes do horário de check-in. Então, deixamos as malas no apartamento e fomos explorar as principais atrações do bairro:
      Muro Je t'aime, Sacré-Coeur e Place du Tertre
      Muro J t'aime

      Sacre Croeur

      Vista da Sacre Croeur
      Almoço: Na verdade foi um lanche. Comemos baguetes num quiosque que tinha no caminho pra Sacre Croeur: 2 baguetes e 1 coca - €12,30
      Seguimos para o Trocadero pra aproveitar que o dia ainda estava claro e bonito e ver a torre mais de pertinho. Lá comemos nosso primeiro crepe de rua parisiense (eu amo!) - €3,50 cada. Depois de curtirmos um pouco, caminhamos beirando o rio Sena e fomos até a Champs-Élysées e o Arco do Triunfo. Depois dessa bela caminhada voltamos pro ap pra tomar um  banho quentinho e sairmos para o nosso primeiro jantar romântico da viagem.

      Tracadero

      Trocadero

      Champs-Élysées

      Arco do Triunfo
       
      Jantar romântico (um dos presentes de casamento): Restaurante Bouillon pigalle - foi um achado porque jantar em Paris sem gastar uma fortuna é uma missão difícil e o restaurante ficava praticamente do lado do nosso apartamento. 2 entradas, 2 pratos principais, 1 sobremesa e uma jarra de vinho da casa saíram por 50 euros, incluindo uma pequena gorjeta. E não é um menu não, você escolhe seus pratos individualmente. Foi um ótimo custo-benefício! Recomendo a sopa de cebola de entrada e o profiterole de sobremesa. Os pratos principais estavam bons, mas nada que chamasse a atenção. Os parisienses também curtem o local, então é bom chegar cedo porque já começa a ter fila antes das 20h e eles não fazem reserva. 
      E pra finalizar uma foto da sacada do nosso apartamento com uma bela vista da Torre Eiffel. Era incrível acordar e dormir com essa vista!

       
       
       
    • Por stellerocio
      Em julho do ano que vem irei à Paris fazer um curso. Gostaria de aproveitar e tirar uma semana de férias na praia e estou pensando em ir ou em um road trip pela Provença e Côte d'Azur ou para a Costa Amalfitana, sobretudo Capri. 
      Qual destino vocês sugerem? Pensando em preços, atrações, melhores praias e etc. 
      Ainda não conheço a Itália, então essa seria a primeira vez no país. 
    • Por gabriela souza p
      Estou organizando uma viagem para Europa em setembro de 2019, com mais uma amiga.
      A ideia é irmos de Porto Alegre para Paris em 05/09, ficarmos até 10/09, de lá irmos para Grécia (Atenas), na grécia vamos para Mykonos e Santorini, sairemos de lá dia 18/09, por atenas.
      Não sabemos se seria viável ficar mais uns dias na grécia e conhecer outras ilhas ou ir direto para Itália ou outro país, pois a passagem da grécia para Poa é cara.
      Queremos dicas de destinos para ir depois da grécia, voltaremos para Poa em 28/09. 
      Então, em suma, a ideia seria
      Paris 
      Atenas
      Mykonos
      Santorini 
      (acrescentar outras ilhas??)
      Roma
      (sugestão de lugares para conhecer? somos mais da natureza do que da parte mais histórica, embora também gostemos).
      Pensamos em ir para outro país também, saíra mais barato do que sair de atenas para poa.
       
      Estamos projetando R$ 6.000,00 para passagens de todo roteiro.
      R$ 8.000,00 para estadia, alimentação e demais despesas.
      Seria suficiente o valor?
      Iremos de mochila, sabem se posso levar sempre como bagagem de mão? mochila de 50/80 litros.
       
      Aguardo dicas, é a primeira viagem para Europa.
       
       
       
       
    • Por Jonatas Elias
      Olá pessoal! Deixo aqui o relato da viagem que fiz com minha mãe em fevereiro de 2019. É o primeiro relato de viagem que escrevo, então já peço desculpas se algo ficar repetivivo ou não tiver detalhes. Vou escrever por partes, conforme a sequência da viagem. Let's go.
      Dia 1: apresentação e embarque
      Certo dia minha mãe (mamis) me revelou que tinha vontade de conhecer Paris e Roma. Ela não sabia explicar o porquê dessas duas cidades e não outras. Com bom viajante, compreendo perfeitamente essa vontade, imagino que vocês tb já quiseram visitar um lugar sem saber por que, apenas ir e pronto! Como ela não tem condições físicas nem financeiras de ir sozinha, decidi que a levaria para sua primeira viagem internacional e longa.
      Com essas duas cidades em mente, a primeira coisa que eu fiz foi comprar a passagem aérea (não recomendo fazer isso rsrs, mas eu tenho uma enorme dificuldade em planejar uma viagem, se não tiver as passagens compradas era como se não tivesse certeza de que ia viajar, aí imagino que estaria planejando a toa, aí não planejaria nada e acabaria não viajando). Com várias dúvidas ainda, recorri ao mochileiros, blogs de viagens, youtube etc. Coisas como onde se hospedar, o que ver e fazer, como se locomover, quanto tempo ficar etc.
      Como eu queria que mamis tivesse uma boa experiência ainda no voo de ida, optei pelas cias mais tradicionais, com boa avaliação dos usuários e que não tivessem históricos de transtornos, como perda de bagagens, atrasos etc. Nesse sentido, a melhor opção seria voar AirFrance, com a vantagem do voo direto até Paris. Comprei a passagem de SP até Roma com stopover de uma semana em Paris. Pra felicidade geral da nação, a KLM faz parte do mesmo grupo da AirFrance, então na volta podemos aproveitar outro stopover, desta vez em Amsterdam. Financeiramente a passagem saiu mais cara do que se fossêmos por outra cia, mas nessa hora o emocional ganhou do racional e comprei mesmo assim. A vantagem foi que os voos internos (de Paris a Roma e de Roma a Amsterdam) estavam inclusos e com bagagem, assim não precisei me preocupar em pesquisar voos com as low cost e gastar ainda mais pra incluir bagagem (uso isso como conforto mental pra justificar pagar a mais rs). Se eu fosse sozinho provavelmente não faria isso, mas como queria que mamis tivesse uma boa experiência valeu a pena. Outra coisa que pesou na escolha da cia foi o fato de ser a primeira viagem internacional de mamis, e também a primeira viagem longa de avião. Confesso que fiquei preocupado quanto a isso, pois o máximo que ela tinha voado antes eram 3h, e pegar um voo de quase 11h assim pode assustar um pouco. Graças a Deus ela não teve nenhum medo nem receio.

      Dona Sonia (mamis) no Aeroporto de Guarulhos, momentos antes de embarcar no Boeing 777-200 da AirFrance (ao fundo), rumo a Paris.
      Também foi a primeira vez dela em um avião grande, e a primeira palavra dela ao entrar no avião: "- Que lindo!". Imaginem a minha emoção rs!
      O voo trancorreu sem problemas. Pegamos turbulência na travessia do Atlântico, mas nada que assustasse. Mamis conseguiu dormir bem.
      A AirFrance não foge do padrão da econômica (serviço de bordo, sistema de entretenimento, espaço para as pernas e reclinação das poltronas, além dos clássicos travesseiros, cobertores e fone de ouvido), mas tem alguns "mimos" que poucas cias oferecem, como máscara de dormir e lenço umedecido para higienizar a mão antes da refeição. O grande destaque fica para a cordialidade das comissárias e, claro, o champagne que é servido como welcome drink, mesmo na econômica.

      Champagne servido no voo da AirFrance. 
      Pelas passagens, paguei R$ 3.189,58 por pessoa, comprada em junho/2018 para embarque no dia 01/fevereiro/2019. Em dólares, saiu por U$ 717,00. 
      Em julho fechei o seguro viagem com a Mondial/Allianz, que custou R$ 302,24 por pessoa (era mais caro, lembro que usei um cupon de desconto). Graças a Deus não precisamos de atendimento na Europa, então não tem como avaliar o seguro.


×
×
  • Criar Novo...