Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Posts Recomendados

Amigos e amigas, olá! Ficarei 12 dias no Uruguai e algumas dúvidas me passam pela cabeça: acabei fazendo um seguro viagem, será mesmo necessário? Em relação ao dinheiro, como devo proceder? Ficar andando por aí cheio de cédulas me deixa preocupado demais, fora que usar cartão fora do país tem aquelas taxa absurdas. E vocês recomendam comprar chip para o celular? Creio que o wifi dos hostels deve me suprir, mas gostaria de ouvir uma voz mais experiente. Obrigado desde já!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

26 minutos atrás, Breno Maia disse:

acabei fazendo um seguro viagem, será mesmo necessário?

A gente sempre espera que nada aconteça, mas imagine a seguinte cena: você está andando distraído tirando fotos lá na Plaza Independência ou na Rambla numa das praias, e vem um ciclista em alta velocidade que não consegue desviar de você, e lhe derruba, você cai e quebra o braço, ou então você come algo estragado, tem uma intoxicação alimentar e tem que procurar um médico...

Aqui no Brasil você tem plano de saúde, e se não tiver, tem o SUS para lhe atender, mas no Uruguai não tem nada disto, e você tem que pagar tudo particular. E você tem ideia de quanto que custa qualquer atendimento médico pagando particular? Custa uma fortuna!

Ou seja, seguro saúde é uma coisa que a gente faz para não usar, igual seguro do carro. Se você nunca precisou acionar o seguro, você fica pensando, será que é mesmo necessário? Mas se precisar acionar, você dá graças a Deus por ter feito o seguro.

41 minutos atrás, Breno Maia disse:

Em relação ao dinheiro, como devo proceder? Ficar andando por aí cheio de cédulas me deixa preocupado demais, fora que usar cartão fora do país tem aquelas taxa absurdas.

Isto ai não tem jeito não, ou você anda com o bolso cheio de cédulas, correndo o risco de ser assaltado ou furtado, ou concentra as despesas no cartão, que tem taxas maiores.

Então é uma coisa que você vai ter que decidir, se corre o risco ou não.  A maioria das pessoas faz meio-a-meio, metade em dinheiro e o resto em cartão.

No Uruguai você tem desconto ao pagar restaurantes e alugar carro com cartão de crédito internacional, pela o desconto do IVA no momento de pagar, o desconto é maior que as taxas do cartão.

44 minutos atrás, Breno Maia disse:

E vocês recomendam comprar chip para o celular? Creio que o wifi dos hostels deve me suprir, mas gostaria de ouvir uma voz mais experiente.

Isto ai vai de cada pessoa, tem pessoas que não vivem sem internet, tem que estar online toda hora, algumas pessoas tem familiares que ficam ficam paranoicos se você não mandar um "sinal de vida" a cada 60 minutos, ou se não puderem falar com você a qualquer momento...

Pessoalmente eu normalmente já quase nem uso celular e internet no celular, então eu me viro bem só com o WIFI e o celular brasileiro para emergências, mas se vai precisar de chip internacional, isto é com você...

 

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Breno Maia assim como ja foi citado acima, o seguro é algo que vc agradecerá por ter caso preciso aciona-lo. Você ficará poucos dias entao o seguro nao ficará caro.

Sobra a grana, nao tem como fugir do IOF e demais taxas caso prefira fazer uso do cartao. Mas independente de sua escolha, tenha mais de uma opçao (Se optar por cartao, por segurança tenha mais um, seja de sua conta no banco ou um pre-pago), se optar por levar a grana em especie, tenha um cartao disponivel tambem, tudo isso para sempre ter um plano B para caso de perder, for roubado, um cartao falhar, etc..

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@poiuy muitíssimo obrigado!!! Realmente então foi bom eu ter feito o seguro, vai que né. 

Eu não conhecia essa possibilidade de desconto com uso da "tarjeta", dei uma olhada e fica bem mais em conta mesmo dependendo. 

Abraços e brigadão, cara!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quanto a internet, estar offline hoje em dia é tão grave quanto nao ter um seguro saúde por exemplo. Ja salvei de varias situaçoes por estar conectado. Portanto ítem obrigatório na minha opiniao estar online em viagem.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Só tem que cuidar para não você não passar mais tempo olhando para o celular do que apreciando o local.

Nas viagens a gente vê cada coisa bizarra, o cara chega lá em Paris, na Torre Eiffel, dá uma olha rápida na torre, saca o celular do bolso, tira uma selfie e enfia a cara no celular e passa o resto do tempo com a cara enfiada no celular...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sem duvida, primeiramente a viagem. Mas digo em questão de necessidade mesmo. Uber, Waze, Maximizar o roteiro de viagem e até mesmo serviços emergenciais como comunicação com guias e até mesmo traduzindo idiomas totalmente desconhecidos. Isso pode custar bastante da sua viagem em termos de tempo e aborrecimentos. Estar online é muito diferente de estar acessando o celular o dia todo. Abs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Sthefany Ferreira
      Bom dia!!
      Estou planejando uma viagem de 20 dias saindo de São Paulo para Colonia del Sacramento de carro alugado, mas as  locadoras localiza e movida não permitem atravessar a fronteira. Alguém já fez esse trajeto dessa forma ou sabe se é viável?
    • Por @mateusmaps
      Pessoal, to fazendo esse post pois cansei da tamanha desinformação que encontro na internet a respeito dos itens obrigatórios exigidos nos carros em alguns países da América do Sul.
      Já fui parado pela polícia argentina em diferentes estradas mais de 20 vezes, portanto vou falar principalmente da Argentina, mas o procedimento vale para qualquer país.
      Primeira coisa: NÃO acredite em blogs de viagens e nem nos consulados de alguns países estabelecidos aqui no Brasil, se você quer saber o que é obrigatório ou não para o seu carro brasileiro circular em outros países, procura no Google por Ley de Tránsito + o país desejado + o ano vigente se deseja procurar o mais atualizado, apenas isso já abre um leque de informações, e todas oficiais do governo ou orgão responsável de cada país já na primeira página.
      Digo isso pois aqui no Brasil eles estão de sacanagem ou brincadeira com a população; se você acessar o site do Itamaraty do governo brasileiro, que sobre a Argentina está super desatualizado, você encontrará como item obrigatório a lendária mortalha (lençol ou sabana em espanhol, pra cubrir morto), que sempre foi um mito, aparentemente muito tempo atrás em algumas províncias isso constava como obrigatório, e dos anos 90 pra cá passou a ser usado pelos policiais corruptos como forma de extorquir o motorista argentino e estrangeiro. O portal G1 informando a população que cambão é obrigatório para circular na Argentina, e um monte de baboseira que já ví por aí.
      Agora recentemente (Junho 2019), mandei e-mail para diversos consulados argentinos aqui no Brasil (SP, RJ, Curitiba, Porto Alegre, Uruguaiana, Foz do Iguaçu) perguntando quais itens eram obrigatórios para o meu carro brasileiro poder circular na Argentina, e TODOS, todos os consulados me responderam prontamente em até 24h com diferentes anexos (pdf e doc) que o cambão e kit primeiros socorros eram obrigatórios junto com o extintor e dois triângulos. Eu argumentei de volta com todo meu conhecimento adquirido com as viagens e com o link oficial do governo argentino com a Ley Nacional de Tránsito 24449 Artículo 40, onde informa que apenas extintor (matafuego) e dois triângulos (dos balizas de sinalizacíon) eram obrigatórios, além claro, do encosto de cabeça para todos os passageiros presentes e a carta verde pra estrangeiro. Não consta nada de obrigatório o cambão (linga, cable de remolque ou barra de tiro que eles chamam) e nem kit primeiros socorros (botiquín de primeros auxilios). E NENHUM consulado me respondeu mais, parece que não estão interessados em passar as informações corretas a população.
      Em todas as vezes (2016 e 2018) nenhum policial argentino me solicitou cambão e kit primeiros socorros, apenas carta verde e extintor. Certa vez perguntei a um policial sobre o cambão e kit primeiros socorros e ele me disse que é recomendado, e não obrigatório. Depois conversando com alguns argentinos deu pra entender melhor, entre eles esses itens são bastante recomendado no trânsito, e entre os próprios argentinos há também aqueles que acham que são obrigatórios justamente pela tamanha desinformação e o famoso boca a boca.
      Portanto, se não está na lei não é passível de multa. No caso de ainda encontrar policiais corruptos exigindo qualquer item sem estar na lei, faça-o confeccionar a multa, não tem essa de pagar na hora só pra se livrar do problema e seguir viagem. Se você realmente estiver errado, no caso de uma multa por falta de extintor ou extintor vencido por exemplo, o procedimento de pagar a multa na hora com desconto é uma ação verídica e praticada legalmente entre os oficiais de trânsito na argentina, cabe a você escolher pagar na hora com desconto ou receber o ticket com o valor integral para pagar no Banco de LaNacion.
      As famosas histórias dos policiais corruptos se concentra basicamente nas províncias de Entre Ríos, Corrientes e Misiones, que são aqui próximos a fronteira do Brasil, Uruguay e Paraguay. Atualmente a prática tem diminuído bastante, o próprio governo argentino já é ciente da situação, alguns jornais locais como El Clarín já desmascarou esse problema, e ferramentas como o formulário de incidente do  Ministério das Relaciones Exteriores y Culto enviado no post anterior pelo eniobeier, ajudam o cidadão comum. Em minha última passagem por lá (Dezembro 2018) fui de Uruguaiana a Mendoza, e Mendoza a Dionísio Cerqueira, notei vários policiais camineros bem novos, inclusive mulheres, e todos foram cordiais e apenas solicitaram o que estava na lei. Essa renovação na polícia caminera já estão vindo ciente de seus antepassados corruptos e a mudança para melhor é bastante significativa.
      Agora em Julho 2019 estarei fazendo Dionísio Cerqueira a Bariloche, percorrendo toda a Ruta14, se algum policial me permitir, irei gravar um vídeo com ele explicando o que é obrigatório ou não nos carros, aí quem sabe só assim para pararem de passar informações errôneas nos blogs de viagens e consulados.
      Enfim, pra resumir;
      Trânsito na Argentina: Ley 24449 Artículo 40
      Extintor com validade, dois triângulos (se precisar usar no acostamento tem que usar um atrás do carro e um na frente do carro), encosto de cabeça para os passageiros e Carta Verde para estrangeiros.
      Ao se deparar com policial corrupto, procedimento é o seguinte:
      Leve a Ley de Tránsito impressa e argumente com o policial, seja cordial sempre. Mostre que você entende das coisas, se ele te pedir kit primeiros socorros diga que ele é obrigatório no Uruguay para todos os carros e no Chile apenas para veículos de carga e transporte, na Argentina não é obrigatório em nenhum carro, apenas recomendado. Se ele te pedir o cambão, diga também que não consta na Ley de Tránsito que você está segurando ali na mão. O policial corrupto irá querer dinheiro na hora, diga que tem Pesos somente para o pedágio (peaje) e que está viajando somente com cartão de crédito (tarjeta). Se ele insistir na multa corrupta, peça-o que confeccione o ticket e diga que você irá recorrer, e apresente o formulário de incidente para que ele anote suas credenciais e dados da multa, ele vai acabar cedendo pois seu trabalho estará em risco. Se a multa vier por radar móvel (eles operam em um lugar com radar móvel e um pouco a frente outro policial te pára pois recebeu um walkie talkie que você estava acima da velocidade, isso é comum em pequenas cidades e vilarejos ao longo da estrada, onde toda a estrada é 100km e somente próximo alguma entrada de vilarejo tem uma única placa de velocidade a 60km e se você passar acima disso vão te pegar), peça a contraprova da velocidade se você achar que não estava acima da velocidade, se eles não tiverem a prova peça para confeccionar a multa e você irá recorrer. O procedimento de pagar na hora a multa com desconto é opcional, faça isso somente se você tiver certeza que está errado.
      No geral, seja qualquer País em que for visitar, minha dica é; sempre desconfie de informações em blogs de viagens, seja auto critico em relação a informações que consulados e outros órgãos te passam. Sempre busque na internet informações direto na língua do país desejado, pesquise em sites oficiais do governo, seja o assunto trânsito ou qualquer outra coisa.
      Na normativa do Mercosul é explicado que os carros estrangeiros em circulação em outro país do Mercosul, deve seguir as leis de trânsito do país vigente, então o que vocês estão procurando em blogs de viagens e no boca a boca? Procura a Ley de Tránsito de cada país, verifica se é válido por todo o país ou província/estado tem divergências, traduza no Google Tradutor se não souber ou não ter certeza, e seja feliz viajando corretamente e sem gastos extras.
      Vou deixar em anexo um email da Seguridad Vial, orgão oficial de trânsito da Argentina, me respondendo quando questionei sobre o cambão e kit first aid.

       
      Abaixo mais algumas imagens, da Ley 24449 em sí e do site do governo mostrando quais províncias aderiram a Ley Nacional de Trânsito.




       
      Aqui deixo o pdf da Ley atualizado e o mesmo formulário de incidente do post anterior:
      Ley 24449 a febrero 2019.pdf  
      form_argentina-incident report (1).pdf
    • Por Aretha&Cesar
      Boa tarde mochileiros..
       
      Eu e meu marido vamos fazer uma viagem de duas semanas passando uma ou duas noites por Buenos Aires, atravessando o Rio da Prata ate Colonia do Sacramento e sem destino até então.. 
      Já fizemos diversas pesquisas sobre hospedagem, vamos querer alugar um carro no Uruguai e passear por lá para conhecer o país.. 
      Ando procurando em diversos posts daqui mas achei que seria melhor fazer um dedicado.. 
       
      Teriam dicas sobre lugares para conhecer, viagens que podemos fazer de carro por lá etc.. 
      Vamos no dia 17/06.
    • Por casal100
      Esse relato é dividido em cinco partes:
      .da página 1 até a 7 refere-se a viagem realizada entre dez/2007 e fevereiro/2008 de carro;
      .a partir do final da página 7 refere-se a viagem que começa no final de dez/2008 até final de fevereiro/2009 de carro.
      .a partir da pag. 15 - viagem a Torres del paine, carretera austral ..........viagem realizada de dez/2009 a fevereiro/2010.
      .a partir da pag.19 - viagem ao Perú e Equador ....vigem realizada de dez/2010 a fevereiro/2011.
      .a partir da pag.23 - viagem venezuela, amazonas, caminho da fé.... realizada entre dez/11 a fev/12.
    • Por mspriscila
      INFORMAÇÕES GERAIS (2016)
      Visto: dispensa de visto por até 90 dias
      Passaporte:  deve ser válido no momento de entrada; permitida entrada com RG
      Vacinas: não há exigências
      Quando ir: dez-mar é verão, com muitos turistas e preços mais elevados; jul-ago é inverno e as cidades ficam hibernadas; abr-jun (outono) e set-nov (primavera) as cidades praianas, como Punta del Este, ficam praticamente às moscas e muito do comércio fecha as portas até o final do ano. Entretanto, o preço dos hotéis cai consideravelmente. Nesse período, uma boa dica é visitar cidades que não tenham necessariamente relação com praias, como Montevidéu e Colonia del Sacramento.
      Capital: Montevideo
      Moeda: peso chileno $ (CLP)
      Idioma oficial: castelhano
      Cod. telefone: +598
      Padrão bivolt: 220V
      Tomadas: C, F, L
      Passagem de ônibus: www.turil.com.uy/compra_online.php
      Casas de câmbio: avenida 18 de Julio e no eixo Pocitos – Punta Carretas (a do shopping é bastante usada)
      Bus Turistico: $572 24h ou $880 por 48h
        Dia 01
      Chegamos a Montevideo por volta das 18:30h. No aeroporto, o cambio estava R$1-$7,11. A van para qualquer parte da cidade custa $400 por pessoa e um táxi, algo em torno de $1500.
        Após o check-in no Hotel Puerto Mercado (USD60 a diária em apto duplo), fomos jantar no Primuseum Restaurante ([email protected]), muito citado nos roteiros da internet, juntamente com o Bar Fun Fun, também na Ciudad Vieja.
        De fato, o restaurante é bastante interessante. Está organizado em um pequeno ambiente e serve um farto e variado menu ao valor de USD70 por pessoa com translado. Entretanto, o restaurante dizia contar com um show de tango, mas, na verdade, oferece apenas a banda com cantores, sem dança.
        Voltando ao hotel, tivemos tempo para descansar e começar o turismo no dia seguinte. Acerca do hotel, está muito bem localizado, a apenas uma quadra e meia do Mercado do Porto, duas quadras do Primuseum Restaurante e oito quadras da Praça da Independência.
        Puerto Mercado Hotel
      Diária: USD60 em apto duplo com café da manha
      Endereço: Cerrito 262, Ciudad Vieja, Montevideo – Tel. +598 2916 6116
        Restaurante Primuseum
      Preço: USD70 por pessoa com translado
      Endereço: Calle Perez Castellano 1389, 11000 Montevideo
            Dia 02
      De manhã, passamos a visitar alguns museus, entre eles Torres Garcia e Museu dos Andes. O Museu dos Andes retrata o acidente sofrido por uma equipe de Rugby uruguaia em 1972, onde 16 pessoas sobreviveram a 72 dias nas cordilheiras. A história rendeu o filme “Os Sobreviventes dos Andes” e o museu é emocionante.
        Após visitar os museus pela manhã, almoçamos no Mercado do Porto e provamos o famoso churrasco uruguaio no El Palenque ($850 em média por pessoa). Realmente a forma como é oferecido o churrasco é bem legal, e talvez pelas resenhas da internet, todos procuram o El Palenque, apesar de um taxista ter nos afirmado que existem muitos outros bons restaurantes no local. O mercado, apesar de receber esse nome, não é um mercado de verdade; apenas um local que recebe os turistas para provar o churrasco uruguaio.
        Depois do almoço, seguimos para a Porta da Ciudadela, Praça da Independência, Mausoléu José Gervasio Artigas, Avenida 18 de Julio e Teatro Solis. Como não tivemos tempo para fazer a visita guiada ao teatro, optamos por assistir a uma peça, à noite, ao preço de $160.
            Porta da Ciudadela Havíamos reservado dois dias para visitar a Ciudad Vieja, mas um dia foi suficiente.
        Museo Torres Garcia
      Horário: seg-sab de 10-18h
      Preço: $100
      Come chegar: ônibus com destinos; Plaza independencia, Ciudad Vieja, Aduana, Plaza España y Ciudadela.
        Museo Andes 1972
      Horário: seg-sex de 10-17h; sab de 10-15h
      Preço: $100
      Como chegar: uma rua acima da Plaza da Constitución
        Mercado Del Puerto
      Horário: diariamente, até as 15h
      Preço: $850 (churrasco uruguaio)
        Mausoléu José Gervasio Artigas (subsolo da Praça da Independencia)
      Horáro: seg de 12-18h e ter-dom de 10-18h
      Entrada gratuita
            Plaza da Independencia
            Teatro Solis
      Horário: ter-qui as 16h; qua-sex-sab-dom as 11, 12 e 16h
      Preço: $60 (visita guiada)
        Dia 03
      De manhã, fizemos o check-out no hotel e pegamos um táxi para a Feira Tristan Narvaja, que só acontece aos domingos. A feira em nada se compara a Feira de San Telmo, em Buenos Aires. São várias ruas vendendo quinquilharias e antiquários. Pode-se encontrar de tudo.
        Por volta das 11:30h, retornamos ao hotel para pegar as malas e partir para Colonia do Sacramento. O carro foi alugado pelo próprio hotel e entregue lá mesmo ao custo de USD55 a diária com cobertura total e km livre.
        Chegamos a Colonia por volta das 15h da tarde e após o almoço, aproveitamos para explorar um pouco a cidade. É linda, arborizada, fantástica. Hospedamo-nos no Hotel Le Vrero, a cinco quadras do bairro histórico, mas existem hotéis mais bem localizados e este não tinha calefação (erro nosso na hora da reserva). Recomendo que se hospedem em algum lugar dentro do bairro histórico.
        Feira Tristan Narvaja
      Horário: de 9-15h
      Somente aos domingos
        Autonomia Rent a Car
      Horário: diariamente de 9-18h
      Preço: USD55 a diária para entrega no hotel
      Endereço: José María Montero 3035, Montevideo
        Hotel Le Vrero
      Diária: USD60 diária em apto duplo
      Endereço: 18 de Julio, 521, Colonia del Sacramento
      Ponto positivo: possui local de estacionamento
        Dia 04
      O bairro histórico pode ser visitado a pé, entretanto, os demais pontos turísticos ficam um pouco mais afastados do centro. Por isso, a opção é o bus turístico ou o carro, que pode ser alugado tanto em Montevideo como na própria Colonia.
        Aproveitamos o dia para visitar diversos locais, começando pelo bairro histórico: portão da ciudadela; calle de los suspiros; Basílica del Santísimo Sacramento (ou Iglesia Matriz); Convento de San Francisco Javier; Casa del Gobernador. Após, Plaza Del Toros, Iglesia San Benito, Fronton Euskaro, entre outros.
            Portão da Ciudadela       Calle de Los Suspiros         Ruas do Bairro Histórico Muitos locais estavam fechados para visitação, pois só abrem aos finais de semana ou no verão, como por exemplo, o Museo Ferrocarril.
        Ao final do dia, partimos para Punta Del Este e chegamos por volta das 19:30h. Como não havíamos feito reserva, optamos pelo Hotel Ajax, que está localizado em uma via principal. Apesar da apresentação magnífica do hotel, os quartos cheiram a mofo. No centrinho de Punta, muito bem localizado, avistamos o Albergue Planet, que pareceu ser adorável.
        Depois do check-in, fomos jantar no Restaurante Lo De Tere, um dos mais requisitados de Punta. Realmente a comida é magnífica e o jantar para duas pessoas gira em torno de R$250 a R$300,00. Na rambla, onde está localizado este restaurante, estão todos os outros estrelados: Virazón, Isidora, Guappa, um ao lado do outro.
        Finalizamos a noite no Casino Conrad, tido como o melhor da região.
        Espacio Cultural y Museo del Ferrocarril de Colonia
      Horário: 01/10 a 31/05 de seg-sex de 9:30-15h; sab-dom qui-dom das 10-18h; de 01/06 a 30/09 de ter-dom das 10-15h
      Preço: $210
        Museo Granja
      Horário: diariamente de 08:30-18h
        Museo Tourn – museu agrícola
      Horário: de 9:30-11:30 e de 15:30-18:00h
        Parque Florestal Ferrando (na entrada de Colonia)
        Parque Nacional Aaron de Anchorena – um dos parques mais famosos do Uruguai
      Horário: qui-dom de 13:30-15:30 (reserva prévia)
      Entrada gratuita
        EM PUNTA DEL ESTE
        Hotel Ajax
      Preço: USD40 a diária em apto duplo com café da manhã
      Endereço: Rambla General Jose Artigas, 20100 Punta del Este
        Restaurante Lo de Tere
      Preço: $2.700 (entre R$200 a R$300,00 para duas pessoas)
      Endereço: Rambla del Puerto c/Calle 21, Punta del Este
        Conrad Punta del Este Resort & Casino 
      Endereço: Rambla Claudio Williman Parada 7, 20100 Punta del Este
        Albergue Planet
      Preço: $40 quarto duplo privativo com banheiro
      Endereço: esquina, 18 - Baupres & 30 - Las Focas, 20100 Punta del Este
        Dia 05
      Amanhecemos em Punta Del Este com uma pequena garoa, que durou quase o dia inteiro. Visitamos o Farol, a Igreja da Candelaria (que fica em frente), o iate clube, o bairro Beverly Hills, o Monumento do Afogado ou “La Mano”, Plazoleta Grã-Bretanha, Playa El Emir, Playa Brava e Mansa, e a ponte ondulada (ou Ponte Montoya). Ao final da ponte, avistamos uma placa que apontava para o Museu do Mar. Como estava garoando, decidimos que seria uma boa programação. Ao chegar em frente, pensei estar diante de um lugar onde encontraria alguns insetos mortos e só, mas o museu é simplesmente surpreendente. Absurdamente empolgante. Realmente um local imperdível. Fora o espaço que é gigante, o museu conta com alguns fósseis de verdade de baleias enormes, centenas de animas empalhados e interatividade. 
          Monumento "La Mano"       Ponte Ondulada Acerca do balneário, posso dizer que é um reduto chique, mas sem grandes paisagens, como encontramos no Brasil.
        Por volta das 16h, voltamos para a estrada e paramos no último ponto: Casapueblo, a 15km de Punta.  O local é sensacional; a história do artista, contada por ele mesmo, apaixonante. Vale muito a pena. Frise-se que o ponto alto é a visita durante o verão, para que se possa apreciar o pôr do sol.
        Por fim, retorno a Montevidéu.  
        Museo Del Mar
      Horário: diariamente de 10:30-17:30h
      Preço: $160
      Endereço: Romildo Risso, 20001, La Barra, Maldonado
            Museo Taller Casapueblo
      Horário: no verão de 10-20h e no inverno de 10-17h
      Preço: $240
      Endereço: Punta Ballena, Uruguay, a 15 min de Punta Del Este
            Dia 06
      No retorno a Montevideu, nos hospedamos na parte moderna da cidade (Pocitos, Punta Carreta, Buceo). Todos esses bairros acompanham a rambla (calçadão beirando o Rio Del Plata) e contam com vida noturna e shoppings.
        Visitamos o Parque Rodo, o Estadio Centenario e a Vinícola Bouza. A vinícola possui um serviço interessante, que é a apreciação de quatro vinhos, apresentados, mesa por mesa, por um sommelier e acompanhados por uma tábua de frios, onde o sommelier aponta o melhor acompanhamento.
        After Hotel
      Diária: USD80 a diária em apto duplo com café da manhã
      Endereço: Arturo Prat, 3755, Montevideo
        Parque Rodo
      Entrada gratuita
      Endereço: Ave Julio Herrera y Reissig
            Estadio Centenario e Museu do Futebol
      Horário: de seg-sex de 10-17h
      Preço: $160
      Endereço: Montevideo 11400
      Entrada pelo portão 13
        Vinícola Bouza
      Horário: aberto de 9-18h; visitas guiadas de seg/sex as 11, 13:30 é 16h; sab/dom às 11 e 16h
      Preço: $490 somente a visita guiada; com degustação, $1000.
        Dia 07
      Na quinta, de manhã, devolvemos o carro na loja, que fica próxima a Pocitos e fomos ao shopping, até o retorno para o Brasil.
        Conclusão da viagem: antes de viajar ao Uruguai, li muitos posts que afirmavam que um final de semana era suficiente para conhecer Montevidéu. Duvidei. Mas descobri que os relatos estavam certos. Três dias é suficiente para conhecer a capital uruguaia e uma semana é o tempo perfeito para visitar o país: Montevidéu, Colonia do Sacramento e Punta Del Este.
        Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-uruguai-2016-07-dias


×
×
  • Criar Novo...