Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Luiz_Felipe_89

Ponta Grossa Mil grau - Mariquinha, Buraco do Padre e Cânion São José num único dia

Posts Recomendados

Esse é um relato para incentivar as pessoas que estão em dúvida das possibilidades de curtir uma cidade toda num único dia.

 Estive em Ponta Grossa como parte de uma viagem que iniciou-se em Marília/SP, passou por Ponta Grossa/PR, Cambará do Sul/RS, Porto Alegre/RS, Imbituba/SC e Bombinhas/SC.

O objetivo era desfrutar o máximo possível da cidade em um dia, descansar e seguir 11 horas na estrada até Cambará do Sul para visitar os Cânions antes de um congresso em Porto Alegre.

Acompanhando os relatos do fórum mochileiros tracei o roteiro Cânion São José > Buraco do Padre > Mariquinha, mas como li avaliações ruins do camping Mariquinha optei por fazer o sentido Mariquinha > Buraco do Padre > Cânion São José.

Chegamos 11 horas no sítio Mariquinha, 10 reais pra entrar, 20 pra entrar e acampar.
A trilha desce por 20 minutos muito arborizados até a cachoeira, uma descida suave, com muitos trechos em plataformas de madeira. Curtimos a cachoeira por uma hora e subimos a trilha pra pegar o carro. 
É possível ainda fazer a trilha que leva acima da cachoeira mas não fizemos.
No fim a estrutura do camping era ótima, tinha um espaço mais família, outro mais fervinho, distante das famílias, com música alta, os banheiros eram bons e limpos, tinha uma lanchonete também. O sr. da portaria nos informou que se fôssemos pra outros lugares mas resolvêssemos acampar lá nos cobraria só os 10 reais da diferença visitaçãoxcamping.


Seguimos pro Buraco do Padre, 16 reais a entrada, 8 reais meia entrada (o único dos 3 que tinha essa opção). 

O parque tem ótima estrutura, uma lanchonete ampla, recebia no dia excursões de idosos, escolas e famílias. 

Há 3 ou 4 trilhas disponíveis no parque, fizemos apenas a que levava pra dentro do buraco onde há a cachoeira. O início dela é de uns 10 minutos de sol antes de entrar numa área arborizada (mais uns 10 ou 15 minutos), e pelo horário (umas 14 horas) muitas senhorinhas optaram apenas por ficar na lanchonete.
O buraco do padre é um local magnífico, uma cachoeira dentro de uma furna, estrutura bem diferente de qualquer coisa que você viu na vida.
 

Curtimos o buraco, tiramos fotos e seguimos pro Cânion São José favorecidos pelo horário de verão.
Chegando no cânion (10 reais pra entrar, 20 pra acampar) acredito que havia cerca de 150 pessoas curtindo o dia lá, som alto, criançada pra todo lado, e aquela inveja do pessoal de ponta grossa que tem 2 lugares incríveis pra passar o dia com total liberdade e preço barato.

Os banheiros estavam bem sujos o que me fez pensar que talvez seria melhor ter acampado na mariquinha. 

O lugar tem uma trilha muito bacana que leva até a cachoeira, a trilha leva uma hora ida e volta mas a brincadeira é parar nos lugares onde você toma banho de lagoa, pula de umas quedas menores, senta nas pedras, vê uns mirantes, tira muita foto, o cânion mesmo e a queda d'água você enxerga só chegando ao fim da trilha. Pelo horário seguimos até o fim da trilha mas depois subimos pra curtir o pôr do sol umas 19:30 lá no começo da trilha onde se formam uns lagos bem legais e com a água mais quente de todas em relação à mariquinha e buraco do padre.
Pra nossa surpresa quando voltamos do pôr do sol havia só 2 famílias lá acampando, e aquele mundo de gente já tinha ido embora, os banheiros estavam impecavelmente limpos e o dono do sítio passou pra nos dar instruções e nos deixou bem à vontade.

Armamos as barracas e descansamos pra acordar no dia seguinte e dirigir até cambará do sul.

Como vocês podem ver não fizemos refeições na cidade ou nos parques, ficamos a base de sanduíches naturais feitos em casa no dia seguinte, salgadinhos, cerveja (levamos um cooler no carro).

Creio que o fórum mochileiros está repleto de relatos sobre ponta grossa e muitos foram úteis para construir meu roteiro. Este relato busca apenas passar algumas coisas básicas e tenta colaborar com algumas dicas:

1. Se pergunte primeiro se você precisa mesmo levar uma mochila na trilha. Parece uma boa ideia mas depois da 3a trilha com mochila nas costas ela atrapalha muito mais que ajuda. Você precisa de um repelente, protetor solar, garrafa de água e celular/máquina fotográfica. Todo o resto você pega no carro na volta.

2. O horário influencia bem sua percepção do passeio, começamos pela mariquinha porque parecia ser a cachoeira mais "sem graça" e que, portanto, ficaríamos menos tempo, no fim ela estava vazia ao meio dia e tem uma baita queda d'água, curtimos muito ela e ficamos com saudade daquele sossego ao chegar no Buraco do Padre e São José.

3. O que eu percebo de relatos de trilhas na internet é que se tá escrito que a trilha é fácil, então ela é média; se tá escrito que ela é média, então ela é difícil, e se está escrito que ela é difícil, ela é difícil pra cacete. Todas as 3 trilhas que fizemos foram "fáceis".

4. Não confie plenamente em avaliações de camping na internet, eles mudam muito de um ano pro outro, e só estando lá pra ver. Eu acredito que se você gosta de acampar, precisa de uma mesa de madeira, uma pia, um chuveiro quente e um sanitário limpo e isso todo camping tem. Se você não gosta de acampar, pode ter um mcdonalds no camping e você não ficará satisfeito.

5. Sempre que você ler que precisa de 3 dias pra conhecer um lugar mas só tem 1, acorde cedo, coma bem e encare, dificilmente você irá se arrepender. 

 

Estou disponível para dúvidas!

IMG_9904.JPG

IMG_9925.JPG

IMG_9936.JPG

IMG_9941.JPG

IMG_9943.JPG

IMG_9949.JPG

 

IMG_9985.JPG

IMG_9991.JPG

IMG_9982.JPG

IMG_9911.JPG

IMG_9916.JPG

IMG_9972.JPG

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×