Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
Rose_RJ

Índia e Nepal (21 dias - out 2018)

Posts Recomendados

 

Namastê, galera!
Segue abaixo minha contribuição ao grupo que tanto me ajudou nessa trip. Peguei muitas informações aqui. Acho bacana postar a viagem para incentivar as pessoas a se jogarem nesse mundão, porém, acho mais importante ainda compartilhar informações úteis para ajudar outros mochileiros que queiram conhecer o mesmo destino. Viajei sozinha e pelo modo mais econômico, de trem.
Vou começar falando do Nepal, país que respira esporte de aventura. Amei. Fiquei apenas três dias, mas deu para conhecer toda Kathmandu e cidades próximas como Bhaktapur. O Nepal ainda sofre com o terremoto de 2015, é notório, mas seu povo leva tudo com um baita sorrisão no rosto. O povo nepalês é simples e muito feliz. Interessante o contraste físico entre o povo da India e do Nepal. 
India, o que falar do meu principal destino? Pessoal, há vários modos e roteiros de conhecer a India. Tem gente que vai para um Asham e fica lá por dias, meses... meditando, praticando yoga... Há quem queira conhecer só Délhi e Agra (cidade do Taj Mahal), outros só o Rajastão, e tem aqueles que fazem um “mix” dos três, o meu caso. Conheci seis cidades: Delhi, Jodhpur e Jaipur (Rajastão), Agra, Varanasi e Rishikesh. Pra quem for fazer esse tipo, a rota é essa. Tive muita dificuldade em organizar a rota. Não sabia se tinha que voltar a Delhi para ir a Varanasi ou Agra...  Fiz todos os trechos de trem. Quem tiver grana e pouco tempo pode fazer de avião. Confesso que o meu maior receio nessa viagem eram os trens. Tive medo de enjoar, de como seria lá dentro, dos homens... (li e assisti sobre tudo por 4 meses antes do embarque). Bem, na minha primeira rota de 12h (peguei o máximo de trens noturnos pra poupar tempo) só tinha eu de mulher no trem. Claaaaaro que passou todo tipo de loucura na minha cabeça, mas eu pedi a todos os deuses hindus e brasileiros que me protegessem. Peguei meu livro, comprei um masala chai, sentei na “cama” e fiquei lá até todos dormirem. Depois que eu ouvi os roncos é que eu deitei, mas não dormi. Eles dão roupa de cama limpinha. Vem ensacada, apesar de barata a viagem, vc está na primeira classe e é tudo organizado, dentro do possível. Gente, depois desse dia os deuses ouviram minhas preces e só compartilhei a cabine com famílias. Aprendi a dormir que foi uma beleza, ou foi o cansaço mesmo. Andava de 12k a 15km por dia. Sim, qlq lugar que eu vou eu ando muuuito. Quero conhecer tudo. Vi poucos turistas pelas ruas, só nos principais monumentos, mas a maioria em excursão. Aliás, agora essas agências estão chamando de “expedição”, acho que é só pra encarecer mesmo.
Bem, o que eu achei da India? A India é um país muuuito pessoal pra cada um. Houve dias em que eu amava e queria mais um tempo na cidade, como Rishikesh e Jodhpur, em outros, eu queria entrar no próximo voo para o Brasil. Ela é tudo de diferente que eu já conheci na vida. Ela tem cheiro. Já viu um país que tem um cheiro constante? Uma mistura de incenso com tempero que você sente o tempo todo. É incrível isso. É meio mágico até. O que dizer do trânsito? A coisa mais surreal que eu já vi e vivi na vida, e olha que eu já vi muita coisa. Me sinto uma sobrevivente daquele transito. rs. Nunca rezei tanto. É louco. Não é real, mas é, entende?!. O mais incrível é que eu não vi um acidente. Só existe uma palavra que eu possa definir a India: INTENSIDADE! Tudo é muito. Muitas cores, cheiros, fé, gente, bicho, barulho, calor, poluição, bicicleta, homem... Olha, a India não transforma ninguém. Acredite. Mas você volta de lá com um sentimento de gratidão pela vida que você tem tão grande que quem sabe é essa a transformação que a gente tanto busca.
Bem, fiz um relato curtinho para colocar as informações ‘’técnicas” sobre a viagem.

Dicas e curiosidades:
·         Mulherada que quer fazer a trip solo... é possível ir sozinha, sim, desde que não seja o seu primeiro mochilão. Tem que ter uma certa malandragem que a prática da “mochila” nos da. Eu sou muito independente e solta, aguento os perrengues, mas a India é diferente. Tem que trabalhar a firmeza e o carão. Lembrando que é uma cultura dominada pelos homens. Mulher lá não tem vez. Não tem voz.
·         Usar roupas discretas. Nada que marque o corpo ou mostre partes dele. NUNCA bermuda. Saia longa, pantalona, saruel, lenços. Eu usei camiseta pq estava muito quente, mas sempre cheia de lenços por cima. O assédio é imenso e vai por mim: quanto mais tampada você tiver será melhor pra você. Óculos escuros tb são uma mão na roda, me ajudaram demais.
·         Ainda assim, não adianta, todas serão paradas o tempo todo para fotos (olhem o videozinho rs). Tiram fotos nossa até sem a gente deixar, escondido, sabe!? Confesso que com famílias eu até tirava e aproveitava pra fazer com o meu celular tb, mas quando eram vários caras sozinhos eu dizia não. Eles adoram postar no facebook, e só Shiva sabe com qual legenda. Rs
·         Para homens sozinhos é super de boa. Não tem perrengue, mas não levem bermuda. Não vi ninguém usando, nem turistas.
·         NUNCA, em hipótese alguma, façam o que eu fiz: Cheguei às 2h da manhã e até passar por tudo já eram 3 e pouca e decidi ir para o hostel, estava morta de cansada. Negociei um tuc tuc q foi bem mais em conta, mas pensei q fosse morrer. Tudo na India parece uma favela perigosa (estou acostumada aqui no Rio) e logo no meu primeiro tuc tuc ele quis me dar um golpe. Negociei antes o valor e quando chegamos ele queria mais. Gritei e comecei e balançar os braços, ele olhou espantado e foi embora. Eu devia ter feito como nos relatos que li: “Chegou de madruga? Fica no aeroporto até amanhecer”. Confesso que não vale a sensação de morte que eu passei.
·         Água: só beber mineral LACRADA! Percebi que algumas gringas escovavam os dentes com água mineral tb, mas eu não esquentei, escovei com água da bica mesmo e pasmem: NÃO tive uma dor de barriga. Levei uma farmáciaaa! Mas podem separar um dia no roteiro pra ela. Qse 100% tem. rs
·         Levem barras de cereal, proteína e o que puder. Eu fiquei os 7 primeiros dias só na barrinha, banana e tangerina. Não conseguia comer. Perdi 3 kgs em toda viagem. O nível de limpeza é muito baixo e eu demorei muito pra entrar no “clima”, mas depois que entrei... foi sucesso! A comida é muito boa e megaaa apimentada. Até o que não é, é.
·         Comam o BigMac do Mac Donald de lá. É o único lugar no mundo onde a receita foi alterada. Ele é vegetariano. Uma delíciaaaa!
·         Os homens andam de mãos dadas o tempo todo, fazem carinho uns nos outros, mas não são gays. Não há contato físico entre homens e mulheres.
·         As mulheres casadas usam barriga de fora. Os sares são abertos na lateral.
·         O povo é bem solícito. Muuuitos me ajudaram.
·         Não deixem de beber Lassi e Masala chai.
·         Na India são falados mais de 20 idiomas, mas os principais são: Hindi e inglês. Mas a maioria só Hindi. Baixem o google tradutor. Ajuda demais!!!
·         Internet pré paga (cartão SIM): Ótima e barata: Demora dois dias para cadastrar. Precisa de uma foto 3x4. Paguei o equivalente a 13 reais para usar por um mês. Não gastei todo o plano de dados pq eu qse não acessava redes sociais (você não terá tempo acredite!). Usei muuuuito o google maps e o site dos trens. 
·         Baixem o mapa off-line das cidades que forem. Gente, vcs vão precisar demais para não se perderem e não serem roubados pelos taxistas, tuc tucs e riquixás (bikes).
·         Em Delhi o Uber funciona maravilhosamente bem e é super barato. Ex: Numa corrida de 1h paguei 15 reais.
·         Metrô muito bem sinalizado. 2 reais. Usei os dois. Tanto o antigo, qto aquele que é descrito como um dos mais modernos do mundo.
·         Viagem no outono. Melhor época de outubro a janeiro. Estava calor, mas não tão forte. O que mata é a poluição q faz parecer mais quente. Temperaturas entre 33/36 graus durante o dia e frio à noite. Nunca viagem na época das monções (de junho ao finalzinho de setembro). Muita chuva. Alagamentos.
·         Negociem o preço do transporte antes. Faça ele escrever num papel o valor. Se depois ele te cobrar a mais mostre o papel e feche a cara. Da certo.
·         Não senti perigo em andar nas ruas. Teve dias que andei até às 11h da noite. Eles são muito religiosos e não roubam. O que acontece é o crime de oportunidade. Aumentam o valor das coisas, do transporte, não te dão o troco. Te colocam uma pinta na testa e pedem dinheiro pra Ganesha... Olha, o dinheiro é tão pouco, mas tão pouco, que às vezes eu sabia q estava sendo extorquida, mas deixava. Juro. Não fez falta.
·         Deixem para comprar lembrancinhas em Rishikesh. Só lá tem coisas bonitas e bem baratas. Em Jaipur tem muita roupa colorida. Nas outras cidades não achei nada de bonito pra comprar.
·         Livro, levem. Salva muito nos trens, conexões...
·         Não deixem de ir ao templo Sikhi. O de Delhi é a coisa mais linda. Eles servem mais de 10 mil refeições por dia e de graça. Os turistas tb podem comer e até ajudar a preparar. Baita experiência. Eu só conheci a cozinha, pois qdo cheguei às 17h, já tinha acabado o almoço.
·         Fuso horário: 8h30 a mais que o horário de Brasília. Amanhece e escurece no mesmo horário que aqui. Estou colocando este tipo de detalhe, pois alguém pode querer saber... eu quis. rs. Ps: Na Argentina às 21h tá claro.
·         Levem pouca roupa. Em todos os hostels tem torneira no chuveiro para lavar e varal no terraço pra secar.
·         Viajei com uma cargueira de 65 litros. Na ida me fizeram despachar, mas na volta não precisei... vai entender.
.          Namastê é o cumprimento de chegada em qualquer lugar, não importa o horário.

Vistos, trens, estadias e valores

Visto India: 80 dólares –  valido para 60 dias. Só pode entrar no pais com ele uma vez, duas, quando for em trânsito, como foi o meu caso voltando do Nepal. Ele é feito de forma online. Faz uploud da foto e da página principal do passaporte, paga a taxa com cartão de crédito e em 2 dias, sendo aprovado, vai para o e-mail. Tem que levar impresso.
Link do site: https://indianvisaonline.gov.in/evisa/tvoa.html

Visto Nepal: 25 dólares - valido por 15 dias. Ele é feito e pago no aeroporto de Kathmandu. Obrigatório levar uma foto 3x4 ou 5x7.

Trens: Os bilhetes dos trens têm que ser comprados com uma certa antecedência para pegar lugares seguros. Comprar sempre as primeiras classes. Confesso que eu achei muito difícil comprar pelo site, tentei de tudo. Até um cara no site mochileiros.com me deu o celular dele, de lá, para cadastrar e não deu certo. Vi que q muitos tinham o mesmo problema. Eu qse desisti da viagem por isso, foi aí que apareceu uma menina que tinha acabado de voltar de lá e disse que havia comprado os ticktes com o Raj. Gente, esse cara é um amor e muuuito profissional. Me ajudou a montar a rota certa e comprou todos os meus ticketes. Fora que em todas as datas de embarque ele me mandava whatsapp e email. Ele cobra 17% do valor total. Você deposita tudo pelo PaYpal. Paguei 76 reais pelo serviço e o valor total dos trens ficou em 457,00 (todas as cidades), mas pagaria 200 só pela paciência que ele teve comigo. Foram mais de 40 e-mails. rs
Ahhh! Tem dois sites maravilhosos em que você monitora o trem em tempo real. Vc sabe a estação em que ele está, se está no horário, se está atrasado... Sim, os trens são um capítulo à parte. São organismo vivos. Dos oito que eu peguei, seis atrasaram e muito.
Segue o link da página do Raj no facebook. Resolve tudo por email, Skype e whatsapp:

https://web.facebook.com/trainticketplease/

Site para monitorar os trens:
https://runningstatus.in/
https://www.railyatri.in/live-train-status

Estadia:
India: Fiquei em todos os hostels da rede “Moustache”. Ameiiiii! Todos MARAVILHOSOS! Stafs fofos. Só o de Agra que eu não gostei muito, mas passei apenas algumas horas. Só fiquei nele pq está a 1km do Taj Mahal (dá pra ir andando) e eu queria entrar no amanhecer. Em todos os hostels eu fiquei em quarto compartilhado feminino (4 camas), só o de Jodhpur que eu fiquei em quarto misto (4 camas). Foi super de boa. A média dos valores das diárias estão entre 15 a 20 reais. Dica: Reservem faltando 2 dias. Eu reservei pelo booking com um mês de antecedência, mas qdo chegava na véspera eu olhava para ver se o qto estava cheio e pah: valor bem mais baixo. Em todos eu cancelei e reservei de novo.

Nepal: Reservei um “hostel”, mas quando cheguei lá era uma casa com pai, mãe, avó, crianças, cachorro, hóspedes... ainda bem que tinha reservado um quarto privativo...rs adorei a experiência, mas confesso que era longe do Centro. Andava 20 minutos e passava por muitos lugares destruídos pelo terremoto. Fiquem na localidade de Thamel. É no Centro.

Tirando os voos, gastei em média com alimentação, estadia, entrada nos templos e monumentos, transporte e lembrancinhas, 90,00 por dia. Lembrando que eu peguei a alta do dólar, setembro. Agora seria bem menos.

Valores para vocês terem uma base de como a India é barata.
Água de 1l = 1 real
1kg de banana = 2 reais
BigMac = 9 reais
Almoço com refrigerante num lugar bacana = 10 reais
Cinema (Sim, em Jaipur tem o maior cinema da Ásia, vale a visita (Raj Mandir) = 8 reais
Taj Mahal = 30 reais
Calça Saruel = 10 reais
Masala Chai = 1 real
Lassi = 2 reais
Corrida de tuc tuc (40 minutos)= 15,00

Voo Rio x Delhi (dois dias entre voo e conexão): Voei British Airways, mas comprei pelo site Ibéria. Nunca comprem direto no site da British, pois o pagamento é em dólar, já no site da Ibéria é em real. Paguei 4.300 com 50 dias de antecedência. Depois desse período monitorei e vi que só aumentou. Logo, foquem nesse tempo máximo para compra.

Voo Delhi x Kathmandu (1h30): Voei Jet Airways. Valor 800,00 - comprei com 10 dias de antecedência - na véspera do embarque estava mais barato. Comprei pelo skyscanner q me jogou pro site.

·         Todos os voos eu monitorei valores pelo skyscanner

Seguro viagem:
Fiz pela plataforma do Real Seguros (Affinity). Valor total: 138,00.

Fotos: Celular Samsung G7
App de fotos: Snapsseed

Galera, acho que é isso. Não sei se esqueci de algo, mas caso queiram tirar alguma dúvida sobre roteiro, rota, podem perguntar ou me mandar um email que ajudo na boa.
E-mail: [email protected]

Namastê e ótimas viagens! 🌏🍃🌱

20181122_212643.jpg

Celular 1 7213-04.jpeg

Celular 1 7773-01.jpeg

Celular 1 7556-01.jpeg

india 2 6190-03.jpeg

india 2 6315-01.jpeg

india 2 6208-02.jpeg

Celular 1 7844-01.jpeg

Celular 1 7193-02.jpeg

india 2 6260.jpg

india 2 6119-01.jpeg

20181009_042940-01.jpeg

india 2 6586-01.jpeg

20181021_083251-01.jpeg

20181016_061109-02.jpeg

20181021_074101-02.jpeg

Celular 1 7237-02.jpeg

Celular 1 8311.jpg

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Adorei seu relato! Obrigado por compartilhar!

Vi que tem passagens para abril e maio por aprox. 3mil reais (ida e volta com taxas)...e estou  pensando seriamente em ir pra lá!  Ja viajei sozinho antes, mas sempre para lugares mais "familiares", aqui na América do sul, por exemplo.....A india seria meu primeiro destino diferentão!

Só estou meio receoso pelo fato de nao falar inglês fluentemente.....Eu entendo um pouco, sei me comunicar com frases basicas, mas sou incapaz, por exemplo, de manter uma conversa mais profunda e demorada em ingles....Vc acha que isso seria um impeditivo importante para questões praticas do dia a dia ? 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@wlandinpy Obrigada! Escrevi bem detalhado pra ajudar quem quer conhecer. Posso te contar um segredo: Eu não falo inglês e não tive problema algum. No transporte eles só falam hindi. Inglês é mais no hostel, lojas... Olha, baixei o google tradutor e foi sucesso. Vai na fé! Cara, aproveita essa passagem. O preço tá ótimo. Vi em outro post uma menina que pagou 5.400 (SP x Delhi x SP).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  



×