Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

Boa Tarde,

 

Preciso de ajuda rsrs.

Estou planejando um Mochilão pela Europa em agosto de 2019. Vou com minha namorada, vamos ficar 30 dias, passaremos por 7 países. Mas o que tem tirado meu sono são os documentos para passar pela imigração. Estamos dividindo os custos da viagem; então alguns comprovantes de hospedagem estão no nome dela e outros no meu nome, como comprovar que temos hospedagem para todo o período? Podemos passar juntos?

 

Outra duvida é sobre o comprovante de subsistência, quando sairmos do Brasil já vamos com passagens de ida e volta, hospedagens e locomoções internas pagas. O valor que levaremos será para alimentação, passeios e compras. Vou levar extrato financeiro da minha conta, meu cartão de credito (limite bom) e estou tentando abrir uma conta no N26 para transferir a maior parte do valor para lá e claro levar uma quantia em dinheiro. Minha duvida é sobre os comprovantes do minha namorada; não poderemos utilizar extrato da conta dela e também não tem cartão de credito. Também estamos tentando abrir uma conta no N26 para ela, mas o valor que mandaremos não é suficiente comparado com o mínimo que eles podem pedir na imigração. Posso de certa forma ser responsável financeiro por ela? Utilizando meus comprovantes para mostrar que ela terá como se manter? Pq somando os nossos comprovantes juntos conseguimos o mínimo necessário, só que grande parte estará em meu nome, como o cartão de credito. E não consigo colocá-la como adicional.

 

Me ajudem por favor, preciso resolver essas questão para continuar com o planejamento.. kkk

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Philipe, boa tarde!

Minha experiência na imigração na Europa foi super tranquila, eu estava com as passagens de volta, comprovantes de hotéis e comprovação de mínimo de 60 euros por dia, além do seguro viagem e não foi solicitado nada! Apenas tivemos o passaporte carimbado e pronto. Entrei por Lisboa em Portugal e também estava em casal.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Boa tarde, a minha foi tranquila também, entrei por Lisboa, o cara só deu bom dia e carimbou o passaporte.

No guichê fui com minha esposa, ou seja, vocês 2 podem ir juntos. 

Leve todos estes comprovantes que você citou em uma pasta, se pedirem algo apresenta. 

A imigração só irá enroscar se sentir alguma coisa, ou alguma informação conflitante, mas como pelo visto você tem tudo certo.

Quanto aos valores para se manter, você tendo o dinheiro, cartão etc... sem problemas.

Do mais, é só ir tranquilo, afinal você não vai ser um imigrante ilegal, estará lá para turismo.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

@Philipe Santos conforme foi citado acima, voce já tem praticamente tudo que é preciso para entrar na Europa (passagem ida/volta, meios de comprovar seus gastos (extrato bancario, demonstrativo de limite do cartao de credito, reservas de hospedagem), só falta o seguro de viagem e o passaporte ter vencimento com data superior a 6 meses a partir da entrada na Europa.

Quando chegar no atendimento à policia vcs dois podem entregar os passaportes juntos, afinal estao viajando juntos. Responda apenas o que for ti perguntado, nao precisa ja chegar e ir expondo todos os seus comprovantes. Provavelmente vao ti perguntar o que pretendem fazer na Europa, quanto tempo pretendem ficar, coisas basicas assim, e talvez ti solicitem algum tipo de comprovante. Mas tudo é bem tranquilo, se vc nao deve nada e nao tem nada de errado nao precisa se preocupar.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

@Philipe Santos conforme foi citado acima, voce já tem praticamente tudo que é preciso para entrar na Europa (passagem ida/volta, meios de comprovar seus gastos (extrato bancario, demonstrativo de limite do cartao de credito, reservas de hospedagem), só falta o seguro de viagem e o passaporte ter vencimento com data superior a 6 meses a partir da entrada na Europa.

Quando chegar no atendimento à policia vcs dois podem entregar os passaportes juntos, afinal estao viajando juntos. Responda apenas o que for ti perguntado, nao precisa ja chegar e ir expondo todos os seus comprovantes. Provavelmente vao ti perguntar o que pretendem fazer na Europa, quanto tempo pretendem ficar, coisas basicas assim, e talvez ti solicitem algum tipo de comprovante. Mas tudo é bem tranquilo, se vc nao deve nada e nao tem nada de errado nao precisa se preocupar.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Cara vocês são um casal e vão juntos para o guichê de imigração, não tem grilo. Se tem reservas para 01 casal na cidade "x"... não importa em nome de quem esta. O mesmo vale para a grana... é a grana do casal!

Vai levar Cartão de credito, ok! Mas evita usar por causa do IOF e da instabilidade cambial. Você paga o que comprar pela cotação no pagamento da fatura...e você não sabe se  a cotação vai subir ou cair...

Quanto a essa questão de abrir conta, bla bla bla... para quem não vei residir na Europa não vejo muita vantagem. Leva uns 500 euros no máximo em espécie e o restante em TVM... simples, pratico, seguro e boa viagem!

Tenho ouvido ultimamente essa estoria de contas em Banco brasileiros que voce saca na Europa em Euro, não sei procede! Sou das antigas.... um pouco em espécie e o grosso em cartão pre pago (TVM)... deixo uma grana extra com algum parente aqui no Brasil e se eu precisar esse parente credita mais euros no meu TVM. Se sobrar... é vender quando voltar.

A imigração em Lisboa é muito tranquila. 

4 horas atrás, edgarjrbr disse:

Philipe, boa tarde!

Minha experiência na imigração na Europa foi super tranquila, eu estava com as passagens de volta, comprovantes de hotéis e comprovação de mínimo de 60 euros por dia, além do seguro viagem e não foi solicitado nada! Apenas tivemos o passaporte carimbado e pronto. Entrei por Lisboa em Portugal e também estava em casal.

Onde viu que são 60 euros por dia? 

Na embaixada de Portugal a informação é de 75 euros + 40 euros/dia/pessoa. (http://www.embaixadadeportugal.org.br/assuconsul/faq-visto.php)

Mas isso é relativo! Porque se você fala para o Agente: Olha vou fazer somente uma conexão aqui em Lisboa para Barcelona e vou passar 20 dias lá... faria sentido ele usar esse parâmetro? Depende do Agente! Alguns vão entender que é um problema a ser resolvido lá na Espanha, outros podem aplicar o parâmetro da Espanha, ou uma media... é bem relativo, infelizmente! mas ele só vai chegar nesse nível de pedir comprovação se realmente estiver desconfiado (rs)... o maximo que aconteceu foi o cara me perguntar quantos dias ficaria e quanto tinha para gastar... nunca pediram para ver. Na maioria das vezes nem perguntaram nada... ou fazem 03 perguntas básicas bem pro-forma. 

Relaxe! Não esqueça o seguro e aproveite.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Que eu saiba, VTM vc não foge do iof... vc paga na hora da compra ("ao carregar"). Posso até ter entendido errado, mas nunca vi vantagem e sempre levei em dinheiro e cartões normais (vejo como alternativa para quem nao tem cartao, ou tem limite muito baixo ou sem segurança em caso de perda-roubo).. tb nunca pensei em fazer conta lá fora.... prefiro levar mais dinheiro em papel do que a maioria se sente confortavel.

Sacar lá fora em moeda local, com cartão internacional (desde que habilitado) normal, é possivel. O problema é que além de iof tem taxa por saque e limite de saque muito abaixo do que tenho aqui. Nas minhas experiencias (BB estilo usando na Russia, Suiça e Alemanha) achei que não vale a pena e só voltaria a usar como emergencia. 

Unico local que já vi obrigando todos a passar sozinho, foi Alemanha (Berlin anos atrás), o cara não respondeu nem "Oi" e carimbou sem pergunta alguma no meu caso. Todas as outras imigracoes que passei, sempre vi casais e até grupos de 3 ou 4 indo juntos.

Como dito acima, comprovar dinheiro e hotel para o casal é normal. Mesmo se te obrigarem a passar separado, basta explicar... mas falta de dinheiro ou passagem de volta devem ser os maiores motivos de problemas no meu palpite.

Relaxa. Eles gostam de turistas. Leve o que todo mundo recomenda e pronto. Inicialmente entregue só os passaportes, no maximo coloca a passagem de volta junto. O resto só se perguntar.... já passei muitas vezes e o máximo que tive que mostrar foi passagem de volta 1x em Amsterdam (Russia a imigração não perguntou, mas alfandega perguntou quanto dinheiro vivo estava levando... preocupada com o limite máximo não declarado e não mínimo, mas tb só perguntou sem olhar). Geralmente não tem pergunta alguma, ou só coisas tipo quanto tempo e o onde vai.

 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores
5 horas atrás, renata83 disse:

Que eu saiba, VTM vc não foge do iof... vc paga na hora da compra ("ao carregar"). Posso até ter entendido errado, mas nunca vi vantagem e sempre levei em dinheiro e cartões normais (vejo como alternativa para quem nao tem cartao, ou tem limite muito baixo ou sem segurança em caso de perda-roubo).. tb nunca pensei em fazer conta lá fora.... prefiro levar mais dinheiro em papel do que a maioria se sente confortavel.

@renata83 Oi Renata! Para quem fica em hostel acho uma opção arriscada levar tudo em espécie ... sempre fica aquela preocupação e nem sempre os lookers são eletrônicos. Tem hostel que acho os lookers são fragilíssimos a exemplo do The Yellow em Roma (famosíssimo por sinal). Muito pior o cara ficar para cima e para baixo com todo seu dinheiro da viagem. Mesmo em hotel eu não confio muito em largar a grana la ... mesmo com cofre (sera mesmo que não rola uma senha mestra que abre todos...kkk).  

Quanto a velha estoria do IOF ... é meio difícil burlar isso (em menor alíquota no caso de compra em espécie ou em maio alíquota no TVM ou cartão de credito, dura lex sed lex). A grande questão é a variação cambial. Vamos a um exemplo pratico: O vencimento do meu cartão de credito é dia 10 de cada mês. Fiz uma compra em euros 04/12, no ato da compra esse valor já é convertido para USD (ou seja, você já pode sair perdendo na logo de cara se o Dolar tiver em alta em relação ao Euro). Esse valor sera debitado e eu só o pagarei na fatura de 10/01, portanto se em 10/01 o Dolar aqui no Brasil tiver disparado na cotação (o que não é raro no cenário de instabilidade econômica interno e externo)  eu perco novamente!

o TVM embora com cotação um pouco acima da moeda em especie é um meio termo para se proteger de furtos ou perdas, como também da variação cambial ... afinal no dia que vai carregar o TVM você sabe qual a cotação que vai pagar pela moeda. E voce usara la fora como um cartão de débito em conta.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores
12 horas atrás, Rafael_Salvador disse:

Tenho ouvido ultimamente essa estoria de contas em Banco brasileiros que voce saca na Europa em Euro, não sei procede! Sou das antigas.... um pouco em espécie e o grosso em cartão pre pago (TVM)... deixo uma grana extra com algum parente aqui no Brasil e se eu precisar esse parente credita mais euros no meu TVM. Se sobrar... é vender quando voltar.

 

A muito tempo é possível sacar direto da conta corrente e até mesmo poupança em alguns casos no exterior. É só habilitar o cartão para uso internacional, basta escolher na hora do uso do caixa eletrônico ( ATM ) sacar da conta corrente ou do limite do cartão de crédito.Verifique o limite de saque diário, normalmente é diferente do limite de sua conta aqui no Brasil. Minha conta esta limitada ao equivalente a 1.500 dólares diários. No BB por exemplo, recomendam usar o cartão Mastercard, pois caixas de algumas redes não entendem a função Checking Acount dos cartões Visa e acabam debitando no limite do cartão de crédito, eu sempre levo os dois. Infelizmente não tem como fugir das taxas de IOF e também do uso de caixas em exterior, paga-se uma taxa ao banco aqui no Brasil e mais uma do caixa no exterior. Ate inicio de 2014 a taxa para saques no débito era de apenas 0.38%, mas a Dilma criou mais este imposto para ferrar com quem viaja...

Mas nunca confie 100% no cartão, leve parte em dinheiro, além de tudo deixo uma certa quantia separada para alguma emergência, como perda ou roubo do cartão.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Pra que abrir conta no N26 para uma viagem tão curta assim?

Não vai render quase nada de economia, só um monte de trabalho e burocracia para abrir e fechar a conta depois.

Se você levar 60 Euros por dia, serão uns 1.800 Euros no total, levando uns 500 em espécie, sobra uns 1.300 euros para levar de outra forma.

Depois de descontar de descontar todas as taxas, impostos custos de remessa para o N26, na prática isto vai lhe render no máximo uns R$ 0,10 de economia por cada euro em relação ao cartão convencional ou VTM.

E multiplicando 1.300 x 0,10, no final das contas vai te render uma economia de meros R$ 130, o que é um valor irrisório para quem vai gastar 13 a 15 mil Reais numa viagem destas.

Concentre os seus esforços em achar um hotel mais barato e melhor localizado, que inclua café da manhã ou que lhe economize algumas passagens de metrô,  em otimizar a sequencia das cidades para gastar menos dinheiro com passagens, pesquisar quais passeios são legais e quais são arapucas pega turista, isto vai lhe render mais economia de dinheiro do que este malabarismo financeiro todo.

 

E em breve nem teremos mais que nos preocupar com a variação cambial do dólar até o fechamento da futura do cartão de crédito convencional, o governo brasileiro baixou uma norma onde estipula que as compras realizadas no exterior terão que ser convertidas para real no momento da compra e depois não mudam mais.

A única vantagem do VTM e N26 ainda seria a proteção a longo prazo contra a variação cambial,   tipo você aproveitar uma baixa na cotação agora em janeiro e já carregar uns 1000 euros agora aproveitando uma eventual baixa na cotação, e ai se a cotação disparar até Agosto, você estará protegido.

Mas nada garante que lá em Agosto, a cotação não acabe sendo menor ainda do que agora em janeiro e você se "ferrou" por que pagou caro agora em janeiro...

 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Quando você está viajando pela Inglaterra, há diversas vilas bonitas ao longo do caminho que são facilmente perdidas se você estiver viajando de trem. Recomendo alugar um carro e viajar para pelo menos 4 ou 5 lugares em 2 dias. Eles não estão tão longe um do outro e você vai gastar uma fortuna em passagens de trem se for fazer tantas paradas.
      Você deve esperar para ver a costa sul da Inglaterra com estradas sinuosas e claras, lá se costuma ver ovelhas e vacas, um amplo espaço aberto de vales verdes e áreas com bosques e florestas. Imagine-se voltando ao século 14 para caçar veados e morando em uma pequena casa camponesa de madeira, a floresta ainda seria a mesma.
      Dicas sobre a Costa Sul da Inglaterra:
      Se você estiver saindo de Londres, uma passagem de trem para um adulto solteiro para uma área na Costa Sul sozinha pode custar cerca de £ 28 – £ 37 libras para uma hora de viagem no dia, então certifique-se de comprar suas passagens com antecedência e economize (passagens compradas com antecedência costumam ser mais baratas).
      Outra dica, certifique-se de não passar mais de 1 hora em cada área!
      Sem mais delongas, aqui estão 7 áreas da costa sul que você deve visitar quando for a Inglaterra:
      Rye Camber Sands Hastings Pevensey  Eastbourne East Dean Brighton  
      Continue lendo em: 7 Vilas Imperdíveis na Costa Sul da Inglaterra – Reino Unido
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Com o nome literalmente sendo Montenegro, esse local não decepciona com penhascos dramáticos e escarpados com vista para a deslumbrante costa do Adriático. No entanto, esta minúscula nação balcânica tem muito mais a oferecer do que apenas paisagens montanhosas impressionantes.
      De desfiladeiros de tirar o fôlego, os maiores e mais belos lagos da região, encantadoras praias de areia e calçada, pitorescas cidades históricas e alguns dos destinos mais luxuosos do Mediterrâneo para se viver, Montenegro está repleto de joias escondidas e lugares lindos que todo viajante ávido deve visitar .
      Se você decidiu explorar o Adriático, aqui estão alguns dos lugares mais bonitos de Montenegro que você simplesmente não deve perder.
       
      Continue lendo em: 5 Lugares mais Bonitos de Montenegro na Incrível Costa Adriática
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Ficar trancado em casa é a última coisa que desejamos depois de já termos passado por meses de isolamento social. 
      Mas se eu disser que você não precisa se trancar em casa, ao invés disso, você pode ir a lugares que são mais seguros do que a sua cidade. Parece inacreditável, certo? 
      A maioria das pessoas está cansada de ficar entre quatro paredes e ansiosa para explorar o melhor do que o mundo tem a oferecer.
      Pensando nisso elaboramos esse artigo, iremos discutir alguns lugares na Europa que podem ser visitados em 2021, durante essa pandemia, de forma relativamente segura. 
       
      Continue lendo em: 5 Lugares da Europa mais Seguros para Visitar em Tempos de Pandemia
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Está procurando hospedagem barata para o seu futuro site ou blog? Não sabe qual a melhor opção para o seu tipo de site atual ou futuro? Conheça agora as 16 hospedagens de site mais baratas do Brasil e do exterior e o que levar em consideração na hora de fazer a sua escolha!
      Como blogueiro, eu tive que pesquisar muito sobre os diferentes tipos de hospedagem de sites e os muitos provedores deste serviço. E durante mais de 8 anos com pelo menos 6 sites que possuo (por enquanto), eu já experimentei e troquei várias vezes de servidores de internet de acordo com as minhas necessidades de custo e de tráfego no site.
      Sendo assim, eu achei que seria uma boa ideia compartilhar o meu conhecimento sobre planos e empresas de hospedagem de internet para aqueles que gostariam de começar um blog, um site pessoal, um site de vendas, ou qualquer outro tipo de portal na internet. Espero que ajude…
      Isso porque, encontrar a hospedagem ideal para o seu site é uma fundamental parte do seu projeto para ter uma boa presença no mundo digital. Quem opta por ter um site, blog ou e-commerce deve saber que esse processo de escolha pode ser um pouco demorado e trabalhoso. Porém, não é algo que precisa ser caro. 
      Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, colocar um site no ar pode ser bem em conta….aliás, muito mais barato do que a maioria das pessoas imaginam! Mas para isso, você precisa conhecer as empresas disponíveis no mercado, quais são as mais baratas e que oferecem um serviço de qualidade. 
      Separei aqui uma lista com as 16 hospedagens de site mais baratas do Brasil e do exterior e criei também uma tabela com as principais informações de cada empresa! 
      Quer saber quais são essas empresas e qual o valor dos planos de hospedagem mais em conta? Então confira! 
       
      Continue lendo em: 16 Hospedagens de Site Mais Baratas do Brasil e do Exterior
    • Por camilandarilha
      Em 2019, realizei a maior viagem da minha vida e agora, finalmente decidi compartilhar um pouco dela aqui  espero que gostem!
      Capítulo 1: Preparação e França
      Em setembro de 2018, decidi largar a faculdade e juntar dinheiro para me jogar em uma aventura na Europa. Estava trabalhando em uma ONG de intercâmbio voluntário e fechei um pacote para passar 45 dias na Croácia por R$400 reais. Muito barato! Pelo menos tinha a hospedagem garantida. (Só vim saber exatamente onde ia dormir quando cheguei na Croácia, mas essa parte fica para outro momento)
       Tinha pouquíssimo tempo e pouquíssimo dinheiro (somente R$1000 guardados) pois planejava passar o ano novo em Paris (já que as passagens no inverno são mais baratas). Vendi praticamente TUDO o que eu tinha, roupas, livros, e vendia comida na rua (principalmente bolo vegano)! Contava a história de que estava indo realizar meu sonho de mochilar, e muitas pessoas me davam dinheiro sem nem pegar a fatia, para que eu vendesse para outra pessoa. Lembro-me de um dia em que ofereci o bolo para dois senhores em um restaurante chique: Um me deu uma nota de R$50 e outro, de R$20. Quase engasguei de surpresa hahaha 😅 depois de vender muito bolo, pastel e etc, consegui juntar R$2500, que somando com o que eu tinha guardado, foi o preço da passagem de ida e volta! Poderia ter pago bem mais barato se tivesse comprado com mais antecedência, então essa é a primeira dica: Se você for fazer na loucura que nem eu, presta atenção nas promoções e procure as datas mais baratas (usei o Skyscanner para isso) mas se você tem mais tempo, compre com antecedência, pois isso pode te fazer economizar uma boa grana! 
      Outra dica: se você vai vender na rua para juntar grana e viajar, não seja seletivo. Eu era um pouco mais tímida, e só oferecia para pessoas que não estavam em grandes grupos e ainda era seletiva, escolhia na rua para quem ia oferecer. OFEREÇA PRA GERAL! HAHA Sério!
      Fiz vaquinha, continuei vendendo e tive também uma ajuda dos meus pais. Acabei indo com cerca de 800/900 euros (ou seja, eu iria me virar com uma média de 100 euros por mês). Na época, isso seria mais ou menos R$4000. 
      Cheguei em Paris e nem podia acreditar que estava ali. Eu nunca nem havia saído do nordeste! Estava fazendo 7 graus, e eu estava com um agasalho de inverno. Porém quando eu digo inverno, é inverno nordestino, ou seja, não servia para quase nada  me lasquei de frio, então outra dica: Não seja mão-de-vaca como eu fui na hora de investir em roupa de inverno. Porquê meu pensamento foi "São menos de três meses de frio, eu vou sobreviver". NÃO PENSEM ASSIM, PELO AMOR DA BICICLETINHA! 
      Fiquei uma semana em Paris e dei um bate e volta em Versailles com uma amiga peruana que fiz através do Couchsurfing. Fui no museu do Louvre de graça (o Louvre é gratuito nos sábados à noite, na baixa temporada! Outro motivo de querer ir pra Paris no ano novo). Fui na Sacred Coeur, Notre Dame (não entrei porquê era pago) e bati bastante perna! Os franceses a quem pedi informação foram gentis e prestativos. O segredo é começar com "Bonjour/Bonsoir! Excusez-moi parlez-vous anglais?" (Bom dia/boa noite! Com licença, você fala inglês?)
      A ideia era pagar pelo transporte (e ainda paguei algumas vezes) mas os próprios parisienses me ensinaram como burlar o metrô 🤷‍♀️ quase não paguei transporte público nesse mochilão. Não estou dizendo que é certo, mas era a forma que eu tinha de economizar. Se você puder pagar, pague, pois se você for pego, paga uma multa de em média 100 euros! 
      Duas vezes pedi informação sobre como comprar um ticket de metrô pois estava toda enrolada, nas duas vezes, as pessoas tentaram me explicar, mas resolveram pagar pra mim. Gentileza que você não espera!
      Fiquei na casa de duas pessoas do Couchsurfing. Me senti muito desconfortável na casa do meu primeiro host, era um francês que morava sozinho e era uma pessoa inconveniente, mas no da segunda, foi ótimo ❤️ uma paquistanesa super gente fina, que morava com o namorado francês e tinha um gatinho, o Pablito. Eles foram ótimos! A paquistanesa falava seis idiomas, incluindo português (se eu não soubesse que ela era do Paquistão, diria que era paulista pelo sotaque!)
      Maas, na noite de ano novo, acabei dormindo no hostel onde a minha amiga do Peru estava se hospedando. O metrô estava fechado (eram 3h da manhã) e eu teria que esperar até às 7h. Tinha uma cama vazia no quarto que ela estava: Ela parou um pouco, pensou e disse baixinho: "Fica aí até às 7h, antes de checarem os quartos para limpeza"! Dei um cochilo, às 7h acordei e meti o pé. Passei pela recepção sem olhar para trás, mas a pessoa que estava na recepção nem disse nada. Provavelmente é difícil saber quem é hóspede ou não em uma época tão festiva. 
      Voltei para a casa do meu host com o c* na mão, pois quando cheguei na estação da zona que ele mora, eram 8h da manhã e ainda estava escuro - e não tinha ninguém na rua. Porém em um determinado momento passei por uma menina que estava andando e mexendo no celular tranquilamente e fiquei um pouco mais tranquila. A pessoa só faria isso em um lugar minimamente seguro, não é?  Mas ainda fiquei em alerta até chegar na casa do meu host. 
       
      Depois da França, peguei um voo para a Croácia (que estava incluso naqueles R$3500). Cheguei em Zagreb e peguei uma van até Rijeka, a cidade onde ficaria por 45 dias (acabei ficando 50 dias). 
       
       
       








      20190102_161214.mp4 20190103_132615.mp4

×
×
  • Criar Novo...