Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Roteiro Trem da morte - Copacabana - Machu Picchu - Lima. 13 dias. Aproximadamente R$ 2.500,00


Posts Recomendados

  • Membros

Mochileiros, estou planejando uma viajem, começando dia 2 de janeiro em Campo Grande - MS, até Machu Picchu. Preciso de conselhos e dicas sobre o que posso melhorar no meu roteiro.
Posso estender a viagem por alguns dias, mas tenho que chegar até dia 18 em Campo Grande.
Planejo gastar cerca de R$ 2.500,00, mas tenho mais grana pra imprevistos. E a ideia seria ir sem gastar muito com luxo, ao mesmo tempo visitando alguns pontos turísticos interessantes, como o Lago Titicaca, Machu Picchu e LimaEstou aberto a qualquer tipo de sugestão. Por enquanto eu pretendo ir sozinho, mas aceito companhia :)
Valeu!

Roteiro

Viagem de Ida

02/12/19 Campo Grande – Corumbá. Ônibus (6,5h)

Sair de ônibus a noite de Campo Grande e chegar de manhã em Corumbá. A passagem de ônibus para Corumbá custa cerca de 130 Reais.

 

03/01/19 Dourados - Pt Quijarro – Santa Cruz.  Trem (17h).

Chegar em dourados, ir para Pt Quijarro cedo, de ônibus municipal ou taxi, e comprar ticket do trem da morte. O trem sai 13:00h (Horário Local). Arranjar almoço e café da manhã pela região mesmo, antes de pegar o trem.

 

IMPORTANTE: Ir para a fronteira cedo para evitar fila. Tem que entrar na Polícia Federal do Brasil e a aduana boliviana, DUAS FILAS que podem ser demoradas. Verificar onde trocar reais por bolivianos. A comida e água do trem é cara, levar comida e água. E comprar a passagem do trem o mais cedo possível. Levar um livro para a viagem do trem, são =~18h de trem. Corumbá tem 1h a mais que Pt Quijarro.

 

04 e 05/01/19 Santa Cruz - La Paz - Copacabana. Ônibus (=~25h).

O trem chega dia 04 em Santa cruz, por volta das 5:40 da manhã.

Opção 1 (Preferida): Comprar passagem completa com viagem de Santa Cruz a Copacabana. =~250 B, 25h no total.

Procurar ônibus direto de Santa Cruz a Copacabana. Tem ônibus ao preço de 250 Bolivianos. A viagem dura cerca de 25h no total. Não há muita diferença de preço entre as opções, mas tem diferença de tempo de duração.

Opção 2: Comprar passagem para La Paz e (180-220 B, 18h), de lá, para Copacabana (35 B, 4h).

Importante: A indicação de tempo é a de duração de viagem. Não há garantias que conseguirei ônibus com horário colado um no outro. O mais provável é que tenha que esperar algumas horas pelos próximos ônibus.

Tem que procurar passagem para La Paz na rodoviária, talvez tenha que fazer uma escala em Cochabamba. A duração da viagem varia entre 18 e 24 horas, dependendo da presença de escala ou não. O preço do ônibus para La Paz varia entre 180 e 220 Bolivianos.

Chego em La Paz e procuro passagem de ônibus para Copacabana. A viagem dura cerca de 4 horas e tem passagens por 35 Bolivianos. Ao que parece, o último ônibus barato sai as 13:30h. Achei outros ônibus depois disso, mas todos estavam bem caros.

 

05/01 Copacabana e 06/01 Copacabana – Cusco. Ônibus (12h).

Chego em Copacabana no meio da tarde do dia 05/01, ou início da noite. Durmo num Hostel local, tem Hostel mais barato, por cerca de 60 Reais. A média de preço na região é por volta de 100 Reais.

No dia seguinte (06/01) procuro viagens à noite para Cusco, e passo o dia conhecendo o lago Titicaca.

Têm várias Ilhas turísticas no lago, Isla del Sol e Isla Luna são destinos famosos. O barco para levar até as ilhas custa por volta de 30B, assim que chegar na ilha um guia deve aparecer e oferecer um tour por ela. Comida custa mais caro nessas ilhas. Gasto esperado pelo passeio todo: =~ 150 B.

A passagem para Cusco de Copacabana custa cerca de 150 B, e a viagem dura 12h. Para ganhar tempo e economizar uma grana é bom dormir no ônibus para Cusco.

A noite pego o ônibus para Cusco.

 

07/01/19 – Cusco.

Assim que chegar devo procurar um hostel em Cusco. Tem alguns baratos, na faixa de 70 Reais, ao que parece.

Comprar o ingresso para Machu Picchu no Museu, negociar um pacote de viagem para o dia seguinte à Hidrelétrica, incluindo a volta, alguns hosteis oferecem esses pacotes e ele custa por volta de 70 Soles (=~ 80 Reais). A tarde devo ter tempo visitar a cidade.

O ingresso para Machu Picchu custa 152 Soles, aproximadamente 170 Reais (1,12 Reais o Sole). Compro a entrada para o dia 09/01.

Comprar o ingresso no Museu Casa del Inca Garcilaso de la Vega (Rua Calle Garcilaso, s/n. A um quarteirão da Praça de Armas de Cusco, na esquina com a Plaza Regocijo).

Na manhã seguinte pego a van para a hidrelétrica.

 

08/01/19 Cusco – Machu Picchu Pueblo (Águas Calientes). Van (8h) e caminhada (3h) =~11h.

Vou de van, pelo pacote até a hidrelétrica, e faço caminhada até Águas Calientes, 13km a pé, seguindo o trilho do trem. O percurso de Van dura aproximadamente 8 horas e a caminhada pé leva até 3 horas. Devo chegar perto da noite em Águas Calientes.

Águas Calientes é uma cidade pequena e tem muitos hosteis. Vale a pena pesquisar e achar um hostel barato. Na internet achei vários na faixa de 100 Reais, mas dizem que lá tem outros muito mais baratos por até 30 Reais.

Passo a noite num hostel local.

 

09/01/19 Machu Picchu e Águas Calientes

Acordo cedo para subir Machu Picchu de escada.

Para subir em Machu Picchu tem um ônibus, que custa 24 dólares ou caminhada de 2 horas, subindo escada, vou de escada por que 24 dólares é muito dinheiro.

Visito Machu Picchu e passo o restante do dia em Águas Calientes. Volto no dia seguinte, de volta a Cusco.

Passo a noite num hostel local.

 

RETORNO

10/01/19 – Águas Calientes – Cusco - Copacabana. Caminhada (3h) e Van (8h) =~11h.

Volto de manhã para a caminhada até o posto das vans, na hidrelétrica. É só refazer o mesmo caminho da ida.

Volto a Cusco com as vans, o pacote comprado em Cusco deve inclui o retorno. Devo chegar em Cusco por volta do fim da tarde.

Verificar se tem passagem direto para La Paz de lá, o destino final para o dia é La Paz. Mas como é um destino longe, entre países, eu não sei se encontrarei passagem. Se não encontrar passagem direto é melhor passar a noite em Cusco e viajar no dia seguinte cedinho.

A viagem de Cusco para Copacabana leva cerca de 12 horas. Saindo as 22 horas de Cusco, devo chegar por volta das 10:00 em Copacabana.

 

11/01 Cusco – Copacabana – La Paz. Ônibus 12h e Ônibus 4h. 12/01 La Paz, 13/01 La Paz - Santa Cruz. Ônibus 18h.

Em Copacabana procuro passagem para La Paz e parto assim que der. A viagem de Copacabana para La Paz leva cerca de 4 horas e custa entre 17 e 45 Reais.

Se tudo der certo devo chegar dia 11 (Sexta-feira) em La Paz, perto do fim da tarde.

Passo alguns dias em La Paz, e parto dia 13 para pegar o trem na segunda, dia 14.

Fico em La Paz e conhecendo os locais turísticos próximos a cidade até o dia 13. Partindo de volta a Santa Cruz na tarde do dia 13, para chegar dia 14, segunda, de manhã em Santa Cruz e pegar o trem.

Gastaria com hosteis, turismo e alimentação dos dias extras.

Esses dias em La Paz também servem de margem para algum possível imprevisto.

 

14/01/19 Santa Cruz de La Sierra – Pt. Quijarro. Trem (17h).

Saindo na tarde do dia 13, em La Paz, devo chegar em Santa Cruz dia 14, de manhã, a tempo de pegar o trem. O trem mais barato de Santa Cruz a Pt Quijarro só sai segunda, quarta e sexta, sempre as 13:20h, dia 14 é segunda então partiu Porto Quijarro.

 

15/01/19 Pt Quijarro - Corumbá - Campo Grande.

Dia 15 chego em Pt Quijarro na parte da manhã, vou para a fronteira e para rodoviária em Corumbá. De lá, para casa. A passagem de volta, comprada no dia, custa cerca de 170 Reais.

 

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Paulonishi
      Episódio 1: A Preparação
      Depois de tantos anos, muitos lugares visitados, experiências maravilhosas, resolvi tirar um tempo pra organizar as minhas memórias e contar sobre a maior e mais marcante aventura que já vivi: a primeira viagem ao Peru! 
      Ela foi planejada nos mínimos detalhes e cheia de expectativa…
      Afinal de contas, era pra um destino que sempre sonhei: Machu Picchu. 

      Quer saber como foi essa jornada inesquecível e acompanhar todos os detalhes?
      Eu sou @Paulonishi e esta é a história de uma aventura inesquecível: a primeira viagem ao Peru! 
      Neste capítulo vou falar de toda a preparação para essa façanha, desde a compra das passagens e todas as etapas do planejamento… tudo isso pra ajudar e até inspirar a quem quiser saber como montar a sua viagem para o Peru.
      E se puder ajudar, deixe o seu comentário ou perguntas sobre o assunto....
      Vamos lá?

      Apesar de ter sido em 2016, ainda a considero como a mais desafiadora que já fiz, não só por ter sido o primeiro mochilão no exterior, mas pela complexidade envolvida....
      Eu costumo dizer que a distância entre o sonho e a realidade é o planejamento que precisa ser feito para realizá-lo… Tudo precisa ser levado em conta e friamente calculado…  E não poderia ser diferente nesse caso né?
      Bom, eu não tinha dinheiro sobrando… atravessava uma verdadeira tempestade na minha vida pessoal, com uma separação complicada, mudança de cidade e trabalho… Esse era o meu quadro pessoal no final de 2015. Mas no início de 2016 prometi para mim mesmo que tudo mudaria e que me reergueria e faria a tão sonhada viagem. 
      E esse foi realmente o começo de tudo!
      Comecei a pesquisar tudo sobre o Peru, fazendo uma verdadeira imersão na sua cultura e principalmente na história, além de começar a estudar espanhol pela internet… tudo de graça!
      Procurei fazer pesquisas de passagens aéreas em promoção… só aguardando a oportunidade… e ela chegou em abril!
      Sempre busquei fazer todos os meus gastos no cartão de crédito pra acumular milhas e com isso já vinha acumulado uma boa quantidade delas até então… Às vezes tinha que trocar por uns eletrônicos pra evitar perder quando estavam vencendo... E foi aí que teve uma megapromoção da LATAM (LATÃO ), para transferência de milhas pro programa de fidelidade Multiplus (hoje LATAMPASS), onde consegui mais do que dobrar a quantidade de milhas que eu tinha e que estavam pra vencer!… Agora sim já poderia pegar essas milhas e trocar por passagens aéreas…Então a busca começou. 
      Fiquei por dias fazendo a simulação de passagens saindo de Florianópolis com destino ao Peru, mas a quantidade de milha era muito alta. Até dava pra trocar, mas resolvi esperar um pouco mais... Aí, numa das noites seguintes, consegui encaixar um intervalo de 18 dias, entre a saída do Brasil e o retorno. Chegaria em Lima no mesmo dia da partida, no dia 7 de outubro e estaria de volta em Florianópolis no dia 24 de outubro. Dias para aproveitar mesmo seriam 14. O resto perderia nos voos e conexões. 
      Agora sim, consegui as passagens aéreas eliminando o maior custo da viagem, praticamente de graça, e mesmo assim sobraram muitas milhas, que usaria pra viajar no ano seguinte.
      Com as datas já definidas, era só trabalhar no roteiro e no planejamento completo da viagem!
      A maior motivação em ir pro Peru sempre foi a de conhecer Machu Picchu... mas como sempre costumo fazer, não iria só pra conhecer esse lugar.  Procurei aproveitar a oportunidade pra otimizar a viagem e conhecer a melhores atrações no caminho entre Lima e Cusco, que percorrendo o caminho de ônibus. 
      A base de todo o roteiro foi o Google Maps. Consultava o mapa, via as atrações em potencial e ia marcando como favoritas… aí, partia pra pesquisar na internet, principalmente no site Mochileiros.com e no youtube, pegando as dicas do lugar: tipo se era realmente bom, o que tinha pra se ver e fazer, como chegar, os custos de ingressos e transportes… 
      E os valores que eu ia levantando já anotava na minha planilha de gastos.
      Assim, fui completando o roteiro e buscando agora os horários dos ônibus pra ver se dava pra conciliar o deslocamento e também as possíveis hospedagens. Resolvi escolher a empresa Cruz del Sur, pelas recomendações de outros viajantes no Mochileiros e também por ter linhas para todos os destinos do meu roteiro. 
      Apesar de ser mais cara, resolvi optar pela segurança. O site dela é bem completo e consegui excelentes descontos em promoções com compra antecipada. Assim, já comprei as passagens de ônibus no cartão ainda no Brasil e mesmo que pagando o IOF de 6,28% e a conversão do dólar, a economia foi de mais de 50% no valor normal… Porém, não permitia a troca e nem o reembolso da passagem em caso de necessidade… Mas é o custo da oportunidade!
       
      Depois disso, com os lugares mapeados e as passagens de ônibus compradas, me concentrei nas hospedagens, fazendo buscas entre o booking e o airbnb. Novamente, a busca foi baseada no Google Maps, levando em conta a localização do hostel, a distância da rodoviária pra evitar pagar táxi, se tinha café da manhã, avaliações positivas e é claro, o preço.  Outra coisa bem legal pra se olhar é se tem cozinha compartilhada, pra poder fazer uma comida à noite e economizar um pouco mais. Visto tudo isso, já fui fazendo as reservas, mas sem ter que pagar nada antecipadamente… Só quando chegasse pagaria em dinheiro… Lá não aceitavam cartões ou cobravam uma taxa muito alta e não compensava.
      Tirando as passagens de ônibus, a única coisa que comprei antecipado foi o acesso à Machu Picchu, porque tem um limite diário de visitantes. Esse detalhe é essencial e deve ser muito bem observado! Por isso ter certinho a data de ir é tão importante, principalmente agora que também ter que escolher se vai ser no período da manhã ou da tarde! 
      Para não correr nenhum risco, fiz a compra para garantir que no dia 21 de outubro pudesse conhecer o local… Melhor do que contar com a sorte! Imagina só chegar lá em Machu Picchu e não poder entrar por estar lotado… Parece incrível, mas eu vi acontecer lá… O custo do ingresso foi de 133 nuevos soles, aproximadamente 39 dólares.
      Como viajar MAIS gastando POUCO!
      O roteiro ficou o seguinte:
      07/10 - Florianópolis x Guarulhos x Lima .
      08 a 10 - Lima
      11/10 - Lima x Ica
      12/10 - passeios em Paracas
      13/10 - Viagem a Nasca e sobrevoo
      14/10 - Arequipa
      15/10 - Vale do Colca
      16/10 - Arequipa x Cusco
      17/10 - Cusco
      18/10 - Trilha Salkantay
      21/10 - Machu Picchu
      22/10 - Cusco x Lima
      23/10 -Lima x Guarulhos
      24/10 - Guarulhos x Florianópolis
      O maior desafio da viagem seria a trilha Salkantay, uma trilha inca em grande altitude, chegando a mais de 4200 metros, percorrida por entre as montanhas mais sagradas da região de Cusco e com o final em Machu Picchu, com o diferencial que não precisa de guia e nenhuma taxa pra pagar. A previsão mais otimista de terminar a trilha era de 3 dias, segundo os relatos que encontrei.


      Assim, durante essa viagem, enfrentaria vários climas e uma grande variação de altitude, aumentando de intensidade bem na parte final da viagem.
      Para tudo isso, resolvi comprar uma boa mochila de 60 litros da Trilhas e Rumos… Achei um bom tamanho pra levar tudo e também era bem resistente e com várias regulagens nas alças pra deixar bem confortável mesmo quando cheia.
      Tive que comprar também roupas adequadas ao calor e ao frio. Pra isso, passei na Decathlon e comprei 3 camisas de manga comprida com proteção solar, uma calça e jaqueta impermeáveis e também calça e blusas térmicas, além de uma toalha de microfibra que seca bem rapidinho… E isso fez diferença, porque na maioria dos hostels não forneceram toalha de banho. 
      Na internet, comprei ainda um par de bastões de caminhada e 2 power banks. Separei para levar um par de tênis, chinelos, botas de cano médio impermeável, luvas, cachecol, gorro, boné e chapéu, além de uma série de câmeras fotográficas, gopro, celular e um tripé… 
      Pra a viagem, comprei dólares no câmbio de R$3,42… ô saudade desse valor! 
      Levei um total de $400 dólares só pra garantir, além do cartão de crédito internacional por segurança.
      Agora, com tudo reunido, roteiro pronto e planejamento completo, estava tudo pronto para iniciar a épica aventura… 
      Mas isso é assunto para o próximo capítulo!
      Espero você na continuação dessa viagem, acompanhando a partida do Brasil e a chegada na capital peruana!
      Deixarei 2 vídeos aqui do meu canal no youtube para inspirar outros viajantes...

      É isso aí... Até o próximo capítulo!  ✌️🤠
      Partindo de Florianópolis em direção à Lima!
       
    • Por edufehrer
      esse foi nosso roteiro, ordem dos passeios:
       
      ·        Cusco
       
      ·        Valle Sagrado
      (Pisac, Salinas de Maras, Moray, Chinchero,  Ollantaytambo)
       
      ·        Valle Sul
      (Tipon e Pikillaqta, Andahuaylillas)
       
      ·        Macchu Pichu + Wayna Picchu
       
      ·        Banhos Termais de Colcamayo (Santa Teresa)
       
      ·        Laguna Humantay
       
      ·        Cerro Colorado/Montañas de Colores/Rainbow Mountain
       
       
       
    • Por roteiroviagemdemochileiros
      A Cidade de Machu Picchu já está aberta pra visitações. Mas primeiramente você precisa responder essa pergunta: Você quer somente visitar a cidade de Machu Picchu ou quer também subir alguma das montanhas do Parque??? Essa resposta é importante pra definir que tipo de ingresso você irá comprar, pois existem três tipos de entrada/ingresso. Lembrando que fica inviável subir as duas montanhas no mesmo dia. 
      Cidade de Machu Picchu  Montanha Machu Picchu + Cidade Machu Picchu Cidade de Machu Picchu + Montanha Huayna Picchu  Lembrando que não é necessário escalar essas montanhas para tirar aquela foto clássica que estamos costumados a ver na internet. 😉
      Se você quiser visitar a cidade de Machu Picchu em 2020 ou reservar para 2021, ainda no Brasil é muito importante reservar Online. A necessidade de comprar com antecedência é que o número de visitantes por dia na cidade já era limitado antes da Pandemia do Coronavírus, agora foi mais reduzido. Acesse a informação no blog sobre o (Editado pela administração) e também vai encontrar dicas sobre: As duas Montanhas de Machu Picchu, o Passeio pelo Vale Sagrado, Ruínas de Moray & Salineras de Maras, City Tour & Roteiro a pé no Centro Histórico de Cusco, Boleto Turístico de Cusco e Curiosidades sobre Cusco e Machu Picchu. 
       
    • Por Yara Almeida
      Ei, tudo bem?
      Alguém sabe me dizer como está Machu Picchu para 2021? Digo com relação à liberação do Parque e etc. Obrigada! Uma amiga e eu estamos nos organizando para irmos em Julho, caso tenha mais alguém, entre em contato pra gente combinar um comboio legal rsrs. 
    • Por Marcelo Manente
      Pessoal,
      Me chamo Marcelo e eu, junto com mais 3 amigos(as), Edmar, Renata e Isabel,  vamos de Curitiba a Machu Picchu seguindo pela Argentina, Chile, Bolívia e Peru.
      Serão 30 dias de viagem com o meu Renault Symbol 1.6 2013. Vamos partir no dia 26/12/2017 e devemos voltar dia 24/01/2018.
      Estou me preparando para a viagem desde junho com manutenções, melhorias e equipamentos extras.
      Também já paguei os seguros de saúde, carta verde e Soapex (Chile).
      Nesta etapa os custos foram estes:
      Seguro Carta Verde= R$ 60,00 para 30 dias (só Argentina) pela Seguros Proteges, de São Borja-RS.
      Seguro Soapex do Chile= R$ 34,00 para 12 dias pela internet.
      Seguro de saúde= R$ 252,00 para cada, pela Assist Card por intermédio do site SegurosPromo . com . br.
      Troca de óleo, filtro do óleo, filtro de combustível, filtro do ar condicionado e filtro de ar = R$ 205,00
      Então o custo inicial (fora a troca de peças na revisão) é de R$ 551,00
      A seguir vou detalhar o roteiro pretendido.
       
       
×
×
  • Criar Novo...