Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Posts Recomendados

Olá!

Depois de pouco mais de três anos juntanto dinheiro, acho que o meu mochilão, finalmente, vai sair no papel no ano que vem, porém tenho muitas dúvidas e espero que vocês possam me ajudar.

A minha meta é realizar o mochilão com 10000 reais, sendo que consegui juntar uma quantidade considerável de pontos (70 mil) no Multiplos, então eu acho que pelo menos a passagem de ida estará garantida. Pretendo fazer um mochilão de 30 a 45 dias, mas eu estou com muita dúvida sobre quais países e a quantidade países que devo passar. Sei que não posso ser muito ambiciosa e querer ir em muitos lugares,  porque não conseguiria aproveitar a localização. Os países que tenho certeza que quero passar são: França, Itália, Holanda e se possível Grécia. Há tantos lugares que eu gostária de ir. Islândia, Alemanhã, Noruega, Belgica, Republica Tcheca, Inglaterra, Espanha... Enfim o que não falta são lugares incríveis para visitar. Gostaria de pedir sugestão de quem já tem experiência de roteiros, países e cidades que vocês acham que uma pessoa que nunca foi a Europa deve visitar. 

Qual seria o tempo de antecedencia ideal que vocês recomendam para comprar as passagens de avião? Já estou dando uma pesquisada nos preços usando Skyscanner. Também gostaria de perguntar se vocês acham que compensa "flexibilizar" a volta, dependendo da viagem. Por exemplo, caso eu perceba que ainda tenho dinheiro sobrando e decida extender a viagem por mais alguns dias, logo compraria a passagem de volta em cima da hora. 

Além disso, existe pacotes de transportes ou atrações turisticas que possam me ajudar a economizar na Europa? Vale a pena usar cards como o Paris Visite? Sobre o que eu pesquisei sobre transporte, acredito que não seja muito lucrativo andar de trem ou ônibus na maior parte do tempo, mas sim usar voos de companhias low cost. O que vocês acham de apps de carona como Blablacar? Confesso que tenho muito medo de usar algo assim.

Sinceramente, qualquer dica que vocês possam me dar para economizar será bem vinda.

Não vou gastar muito, ou comprar as famosas "lembrancinhas". Ficarei em hostel e tentarei cozinhar minha própria comida no hostel (pelo menos o café da manhã e a janta), 60 a 70 euros por dia é suficiente contando acomodação, transporte, atrações turísticas, etc?

Outra coisa que gostaria de perguntar é sobre a questão de câmbio e dinheiro. Como vocês recomendam fazer transações financeiras no exterior? Existe algum cartão próprio para viajantes? Qual a opção mais lucrativa para isso?

Ao pesquisar sobre a questão de visto, vi que a maior dos países europeus não pedem visto para brasileiros. Portanto devo apenas tirar o passaporte e comprar as passagens? Me desculpa a ignorância, mas nunca viajei para o exterior. 

A Europa obriga que os turistas possuam seguro de viagem. Vocês tem alguma recomendação de seguro com um bom custo-benefício? Fiquei meio chocada com os preços, achei bem salgado.

Muito obrigada a todos! Sei que são muitas perguntas, mas fico muito grata com qualquer ajuda possível, sério.

Nicole.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

16 horas atrás, nicolesuet disse:

sendo que consegui juntar uma quantidade considerável de pontos (70 mil) no Multiplos, então eu acho que pelo menos a passagem de ida estará garantida.

Comprar só ida com milhas e depois comprar só volta em dinheiro é uma estratégia meio arriscada e muitas vezes não dá certo.  Pois uma passagem só de ida ou só de volta na maioria dos casos custa mais caro do que uma passagem de ida e volta.

Então se for fazer isto, antes de comprar qualquer coisa com milhas, confira se você vai conseguir comprar uma passagem só volta sem ter que pagar mais caro do que se tivesse comprado uma de ida e volta, e já compre a volta no mesmo dia que for comprar a ida, pois se deixar para comprar no dia seguinte ou uma semana depois, aquela passagem baratinha que você viu pode não estar mais disponível.

16 horas atrás, nicolesuet disse:

A minha meta é realizar o mochilão com 10000 reais. Pretendo fazer um mochilão de 30 a 45 dias,

10.000 reais é pouco dinheiro para uma viagem destas!!

Quanto que você vai gastar depende muito das suas escolhas, alguns locais são mais caros e outros um pouco menos caros, mas mesmo viajando no estilo mochilão e sendo bem econômico em média o pessoal gasta uns 60 a 70 Euros por dia entre hospedagem, alimentação, metrô , ingressos e passeios.

Mas se você optar por vários locais caros como Amsterdam, Islândia e Noruega, a média de gastos sobe facilmente para uns 80 euros por dia.

10.000 reais dá em torno de 2.050 Euros pela cotação de hoje depois das taxas e impostos.

se você visitar umas 6 ou 7 cidades diferentes, deve gastar em média uns 50 a 60 Euros em cada deslocamento entre cidades, o que facilmente lhe custaria uns 300 Euros em passagens entre as cidades

Ai se você for gastar mais uns 1.500 Reais ou 300 Euros  na passagem de volta, depois de descontar o dinheiro gasto com passagens, lhe sobraria em torno de 1.400 a 1.500 Euros para todo o resto.

E mesmo sendo muito econômico, gastando em média 60 Euros por dia, estes 1.500 Euros mal e mal seriam suficientes para uns 25 dias de viagem, mas você estaria no limite, qualquer imprevisto e você ficaria sem dinheiro para terminar a viagem.

E Ainda estava o seguro-saúde, passaporte, mochila, roupas ou alguma outra coisa que você precisa comprar para a viagem, etc...  Dependendo do que você precisar comprar, facilmente você gasta uns 1.000 reais nestes itens.

Então sendo realista, com o preço atual do Euro, um orçamento de 10 mil reais e suficiente no máximo para uma viagem de 20 a 25 dias sem que você precisa passar aperto e fome lá na Europa. Se tiver sorte de conseguir ida e volta com milhas, na melhor das hipóteses este orçamento seria suficiente para 30 dias, mas 45 dias com um orçamento destes, está fora de cogitação.

16 horas atrás, nicolesuet disse:

Qual seria o tempo de antecedencia ideal que vocês recomendam para comprar as passagens de avião?

A melhor data é quando você tiver certeza absoluta que vai poder viajar naquelas datas escolhidas, por que se comprar as passagens e depois precisa mudar as datas, você gastará uma fortuna para alterar as datas.

O ideal é você ir dando uma olhada desde já nos preços das passagens, para ter uma ideia dos preços, mas deixar para comprar quando estiverem faltando uns 6 meses para a sua viagem. Eu só compraria faltando mais de 6 meses, se realmente aparecer alguma promoção super barata.

16 horas atrás, nicolesuet disse:

Também gostaria de perguntar se vocês acham que compensa "flexibilizar" a volta, dependendo da viagem. Por exemplo, caso eu perceba que ainda tenho dinheiro sobrando e decida extender a viagem por mais alguns dias, logo compraria a passagem de volta em cima da hora. 

Uma passagem intercontinental comprada em cima da hora geralmente costuma custar uma fortuna.

Eu morro na Alemanha, e ano passado precisei ir ao Brasil meio as pressas, comprando a passagem uma semana antes, eu peguei R$ 7.000 nas passagens, sendo que normalmente eu nunca paguei mais mais de 3.000 nas passagens quando comprei com uns 90 dias de antecedência.

16 horas atrás, nicolesuet disse:

Além disso, existe pacotes de transportes ou atrações turisticas que possam me ajudar a economizar na Europa? 

Vale a pena usar cards como o Paris Visite?

Pacotes de transportes que valham a pena, somente estes inclusos nos "Paris Visite" ou similares, mas eles valem somente no metrô dentro da cidade, não valem para ir a outra cidade ou país.

Agora se os tais "Paris Visite" valem a pena, isto somente você poderá dizer, por que normalmente eles são meio caros e incluem ingresso em um monte de locais que você não tem interesse em visitar, então você tem que ver quais locais estão inclusos, ver se teria interesse em visitar estes locais, e depois comparar com o preço dos ingressos avulsos para ver se realmente ficará mais barato.

16 horas atrás, nicolesuet disse:

Sobre o que eu pesquisei sobre transporte, acredito que não seja muito lucrativo andar de trem ou ônibus na maior parte do tempo, mas sim usar voos de companhias low cost.

Não existe uma resposta certa para esta pergunta, pois vai depender de quais cidades você for visitar.

Por exemplo, entre Paris e Londres com toda certeza ir de trem é mais rápido e barato do que ir de avião, pois por mais barata que seja a passagem de avião, você gastará facilmente uns 30 Euros de metrô para ir do centro de Paris até o aeroporto e depois do aeroporto até o centro de Londres. Sendo que se você for de trem, custa só 50 Euros, e você sai do centro e chega no centro da cidade e não tem toda aquela burocracia e procedimentos de segurança dos aeroportos que lhe consomem umas 3 horas de viagem.

Mas se você for para a Itália, ou Grécia, será melhor pegar um avião neste trecho ao invés de encarrar 12 ou 15 horas de trem, que vai lhe custar o mesmo que uma passagem de avião.

Ou seja, cada trecho terá uma opção que será melhor que a outra, em alguns será melhor ir de ônibus, em outros de trem, e outros só serão viáveis de avião.

16 horas atrás, nicolesuet disse:

O que vocês acham de apps de carona como Blablacar? Confesso que tenho muito medo de usar algo assim.

Blablacar é para pessoas que tem "todo tempo do mundo" sobrando ou bastante dinheiro sobrando, pois é algo onde você não tem certeza do horário, a sua carona pode desistir da viagem em cima da hora, e você ter que esperar 4 ou 5 dias até achar outra carona que vá para onde você queira ir, ou então se não puder esperar 3 ou 4 dias, ter que pagar uma fortuna numa passagem comprada lá na hora.

 

17 horas atrás, nicolesuet disse:

Não vou gastar muito, ou comprar as famosas "lembrancinhas". Ficarei em hostel e tentarei cozinhar minha própria comida no hostel (pelo menos o café da manhã e a janta), 60 a 70 euros por dia é suficiente contando acomodação, transporte, atrações turísticas, etc?

Que você vai fazer e cozinhar a sua própria comida é um mito que as pessoas insistem em acreditar.

Numa viagem cheia de correria e ficando pulando de cidade em cidade, como as que 99% do pessoal aqui faz, simplesmente você não tem tempo para ficar cozinhando no hostel, você acaba fazendo a maioria das suas refeições na rua mesmo.

Sendo realista, o máximo que você vai conseguir fazer hostel vai ser a sua janta em alguns dias e o café da manhã, almoço você vai fazer na rua mesmo.

20 ou 30 dias passando a base de lanche é horrível e você não vai aguentar, na segunda semana já estará desesperada para comer comida de verdade ao menos uma vez por dia, isso sem contar que comer mal e passar a base de lanches aumenta em muito as chances de você ficar doente e estragar de vez o resto da viagem.

Um almoço num local simples e barato custa em média uns 15 a 20 Euros se for beber algo ajudar a comida a descer, ai se somar mais uns 5 a 10 Euros de lanches ou supermercado para o jantar e café da manhã, facilmente você chega numa média de 20 a 30 euros por dia de comida.

Hostel tem desde 15 euros até 50 euros por noite, mas pegando uns que seja aceitável, deve lhe custar em média uns 20 a 25 euros por noite.

Você não vai atrvessar meio mundo para ficar lá do lado de fora das atrações turísticas passando vontade, separe mais uns 10 a 15 euros por dia para ingressos e passeios.

E por fim separe mais uns 5 euros por dia de metrô e ônibus para ir de um canto para o outro da cidade.

Somando tudo dá uns 55 a 70 euros por dia de gastos. Melhor fazer a conta com 70 euros por dia, para ter uma folguinha e não precisar passar a viagem toda contando moedinhas para ver se vai ter dinheiro para comer.

 

17 horas atrás, nicolesuet disse:

Outra coisa que gostaria de perguntar é sobre a questão de câmbio e dinheiro. Como vocês recomendam fazer transações financeiras no exterior? Existe algum cartão próprio para viajantes? Qual a opção mais lucrativa para isso?

A opção mais "lucrativa" é levar tudo em dinheiro vivo, ou euros em espécie.

Mas ai tem a questão da segurança, vai que você é assaltada, furtada ou perde a carteira ou money-belt enquanto vai no banheiro com pressa antes de pegar um trem ou avião? E não pense que furtos não acontecem na Europa, Amsterdam, Londres, Paris e roma são infestadas de batedores de carteira nas atrações turísticas.

Pessoalmente eu levo no máximo uns 500 euros em espécie, é um valor que eu me sinto confortável, e que consigo repor facilmente caso seja furtado, e o resto eu uso no cartão de crédito comum mesmo, ou num cartão pré-pago em Euros, o famoso VTM, que todos os bancos ou casas de câmbio fazem.

O cartão de crédito e VTM tem taxas, mas eu me sinto bem mais seguro com eles do que andar com um monte de dinheiro no bolso.

Mas independente do que você, tenha pelo menos 2 ou 3 opções de levar dinheiro, para o caso de ter problema com uma, ainda ter pelo menos uma outra opção de conseguir levantar dinheiro.

 

17 horas atrás, nicolesuet disse:

Ao pesquisar sobre a questão de visto, vi que a maior dos países europeus não pedem visto para brasileiros. Portanto devo apenas tirar o passaporte e comprar as passagens? Me desculpa a ignorância, mas nunca viajei para o exterior. 

Na europa não precisa de visto, basta você chegar lá com passaporte com validade de no mínimo 6 meses, passagens de volta compradas e marcadas, reservas de hospedagem, seguro-saúde, dinheiro suficiente e saber explicar o que vc vai fazer por lá.

17 horas atrás, nicolesuet disse:

A Europa obriga que os turistas possuam seguro de viagem. Vocês tem alguma recomendação de seguro com um bom custo-benefício? Fiquei meio chocada com os preços, achei bem salgado.

Sim é obrigatório.

Isto não quer dizer que o policial vá conferir o certificado do seguro de todo mundo, mas se resolver conferir justo o seu, não ter seguro é motivo suficiente para lhe mandarem de volta direto do aeroporto.

Qual preço você viu?  Um seguro dos mais simples custa em média uns 500 a 600 reais para uma viagem de 30 dias, mas toda hora tem promoção e cupons de desconto de 30% ou 50% para você usar na contratação do seguro.

A seguradora mais popular é a Mondial Travel (www.mondialtravel.com.br)

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oii, muito obrigada pela resposta tão bem explicada!

1 hora atrás, poiuy disse:

Comprar só ida com milhas e depois comprar só volta em dinheiro é uma estratégia meio arriscada e muitas vezes não dá certo.  Pois uma passagem só de ida ou só de volta na maioria dos casos custa mais caro do que uma passagem de ida e volta.

 

 

Nossa, muito obrigada mesmo por essa dica! Não tinha ideia disso. Acabei de fazer uma simulação e consigo comprar uma passagem de ida e volta do Rio para Madrid por 56000 pontos. 

1 hora atrás, poiuy disse:

Então sendo realista, com o preço atual do Euro, um orçamento de 10 mil reais e suficiente no máximo para uma viagem de 20 a 25 dias sem que você precisa passar aperto e fome lá na Europa. Se tiver sorte de conseguir ida e volta com milhas, na melhor das hipóteses este orçamento seria suficiente para 30 dias, mas 45 dias com um orçamento destes, está fora de cogitação.

18 horas atrás, nicolesuet disse:
 

Eu sabia que estava sendo um pouco positiva demais com a quantidade de dias, acho que 20 a 25 dias é bem mais realista mesmo. Eu meio que estimei o dinheiro que deveria levar de acordo com planilhas de gastos de outras pessoas, porém o euro não estava tão caro naquela época como está hoje.

Já que eu quero ir nos lugares mais "classicos" como Paris e Roma, já que nunca visitei a europa antes, acredito que acabe gastando um pouco mais de 60 euros por dia.

Obrigada pelo reality check kkkk

1 hora atrás, poiuy disse:

 O ideal é você ir dando uma olhada desde já nos preços das passagens, para ter uma ideia dos preços, mas deixar para comprar quando estiverem faltando uns 6 meses para a sua viagem. Eu só compraria faltando mais de 6 meses, se realmente aparecer alguma promoção super barata.

18 horas atrás, nicolesuet disse:
 

Eu já estou procurando bastante sobre preços, coloquei alertas no Skyscanner e etc... Mas felizmente acredito que consiguirei cobrir minhas passagens com milhas. Espero 🤞

1 hora atrás, poiuy disse:

Eu morro na Alemanha, e ano passado precisei ir ao Brasil meio as pressas, comprando a passagem uma semana antes, eu peguei R$ 7.000 nas passagens, sendo que normalmente eu nunca paguei mais mais de 3.000 nas passagens quando comprei com uns 90 dias de antecedência.

18 horas atrás, nicolesuet disse:

É realmente acho que está fora de consideração essa ideia, muito caro mesmo.

1 hora atrás, poiuy disse:

 Agora se os tais "Paris Visite" valem a pena, isto somente você poderá dizer, por que normalmente eles são meio caros e incluem ingresso em um monte de locais que você não tem interesse em visitar, então você tem que ver quais locais estão inclusos, ver se teria interesse em visitar estes locais, e depois comparar com o preço dos ingressos avulsos para ver se realmente ficará mais barato.

18 horas atrás, nicolesuet disse:

Obrigada, quando definir meu roteiro melhor, irei pesquisar mais a fundo sobre esses cards.

1 hora atrás, poiuy disse:

 Ou seja, cada trecho terá uma opção que será melhor que a outra, em alguns será melhor ir de ônibus, em outros de trem, e outros só serão viáveis de avião.

19 horas atrás, nicolesuet disse:
 

Estou pesquisando preços no app GoEuro. Você acha que vale a pena comprar as passagens de transporte com antecedencia ou quando já estiver na Europa? Eu não queria fazer um roteiro muito definido. Por exemplo, posso querer passar um dia a mais numa cidade ou um dia menos na outra.

3 horas atrás, poiuy disse:

Somando tudo dá uns 55 a 70 euros por dia de gastos. Melhor fazer a conta com 70 euros por dia, para ter uma folguinha e não precisar passar a viagem toda contando moedinhas para ver se vai ter dinheiro para comer.

 

Obrigada pelas contas! Vou reservar 70 euros por dia.

3 horas atrás, poiuy disse:

Mas ai tem a questão da segurança, vai que você é assaltada, furtada ou perde a carteira ou money-belt enquanto vai no banheiro com pressa antes de pegar um trem ou avião? E não pense que furtos não acontecem na Europa, Amsterdam, Londres, Paris e roma são infestadas de batedores de carteira nas atrações turísticas.

 Pessoalmente eu levo no máximo uns 500 euros em espécie, é um valor que eu me sinto confortável, e que consigo repor facilmente caso seja furtado, e o resto eu uso no cartão de crédito comum mesmo, ou num cartão pré-pago em Euros, o famoso VTM, que todos os bancos ou casas de câmbio fazem.

O cartão de crédito e VTM tem taxas, mas eu me sinto bem mais seguro com eles do que andar com um monte de dinheiro no bolso.

 

 

Não tenho coragem de levar todo o dinheiro em espécie, acho que compensa mais usar o cartão de credito, apesar das taxas. Esperava que houvesse uma opção com taxas mais leves.

3 horas atrás, poiuy disse:

Qual preço você viu?  Um seguro dos mais simples custa em média uns 500 a 600 reais para uma viagem de 30 dias, mas toda hora tem promoção e cupons de desconto de 30% ou 50% para você usar na contratação do seguro.

 

 

Não lembro o nome, mas vi um que estava quase 1000 reais. Vou pesquisar mais no site que você me indicou.

 

Obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@nicolesuet apenas complementando o que foi falado acima, após definir seu roteiro tente comprar uma passagem multi-destinos, fazendo isso vc poderá chegar na Europa por um aeroporto e voltar para o Brasil por outro. Mesmo que essa passagem custe um pouco mais caro vai ti economizar em tempo e dinheiro no deslocamento até o aeroporto de origem.

Faça pesquisas de passagem na madrugada, após 00:30 - 1hr os valores normalmente diminuem em relaçao aos valores exibidos durante o dia. Por experiencia própria já namorei os preços na madrugada por vários meses até fazer a compra quando fui para a Nova Zelandia. Quando fiz a compra deu uma diferença de uns 2.5k entre o valor exibido de dia e o valor da compra. Voce tambem pode cadastrar seu email em sites como kayak, skyscanner para receber um alerta quando o valor da passagem tiver alguma alteraçao.

Nao tem uma regra exata sobre o dia da compra da passagem, voce tem que monitorar diariamente (1x - 2x por dia) pra saber se os valores estao aumentando ou diminuindo. É normal os preços oscilarem pra cima e pra baixo, cabe a voce decidir a hora de comprar. Comprar muito antecipado nao é uma boa escolha pois os preços estarão "cheios" e nao tem pq a cia fazer alguma promoçao, e comprar em cima da hora também nao é bom pois restarão poucas passagens e a cia entende que quem dia fato precisa viajar naquele voo estará disposto a pagar pelo preço imposto. Entao teoricamente um meio termo entre 180 dias a 90 dias antes. Depois que comprar nao fique pesquisando pra nao sofrer caso encontre um preço menor (isso pode realmente acontecer rs).

 

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá. Fiz a compra de minhas passagens com pontos múltiplos. O Saldo que vc tem é suficiente para comprar o trecho de ida e o trecho de volta. Aconselho primeiro montar o roteiro e comprar os trechos separados. Percebi na minha procura que os voos que tinham o menor valor de pontuação eram os operados pela TAM e diretos. Dependendo do seu roteiro vc pode entrar pela Espanha e voltar pela França ou Alemanha por exemplo, otimizando o tempo é a grana...

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@lobo_solitário obrigada pela resposta!

16 horas atrás, lobo_solitário disse:

@nicolesuet apenas complementando o que foi falado acima, após definir seu roteiro tente comprar uma passagem multi-destinos, fazendo isso vc poderá chegar na Europa por um aeroporto e voltar para o Brasil por outro. Mesmo que essa passagem custe um pouco mais caro vai ti economizar em tempo e dinheiro no deslocamento até o aeroporto de origem.

 

Obrigada pela dica! Acabei de pesquisar e infelizmete a Multiplos não troca pontos em passagens multi-destinos, mas vou usar isso nas minhas próximas viagens.

16 horas atrás, lobo_solitário disse:

 Faça pesquisas de passagem na madrugada, após 00:30 - 1hr os valores normalmente diminuem em relaçao aos valores exibidos durante o dia. Por experiencia própria já namorei os preços na madrugada por vários meses até fazer a compra quando fui para a Nova Zelandia. Quando fiz a compra deu uma diferença de uns 2.5k entre o valor exibido de dia e o valor da compra. Voce tambem pode cadastrar seu email em sites como kayak, skyscanner para receber um alerta quando o valor da passagem tiver alguma alteraçao.

 

 

Vou fazer isso, no seu caso deu uma diferença muito grande! Já me cadastrei no skyscanner, vou me cadastrar no kayak também.

 

16 horas atrás, lobo_solitário disse:

 Nao tem uma regra exata sobre o dia da compra da passagem, voce tem que monitorar diariamente (1x - 2x por dia) pra saber se os valores estao aumentando ou diminuindo. É normal os preços oscilarem pra cima e pra baixo, cabe a voce decidir a hora de comprar. Comprar muito antecipado nao é uma boa escolha pois os preços estarão "cheios" e nao tem pq a cia fazer alguma promoçao, e comprar em cima da hora também nao é bom pois restarão poucas passagens e a cia entende que quem dia fato precisa viajar naquele voo estará disposto a pagar pelo preço imposto. Entao teoricamente um meio termo entre 180 dias a 90 dias antes. Depois que comprar nao fique pesquisando pra nao sofrer caso encontre um preço menor (isso pode realmente acontecer rs).

 

Já comecei a dar uma olhada nos preços desde já, mas só vou comprar nesse período que você indicou, obrigada!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 horas atrás, f0soare disse:

Olá. Fiz a compra de minhas passagens com pontos múltiplos. O Saldo que vc tem é suficiente para comprar o trecho de ida e o trecho de volta. Aconselho primeiro montar o roteiro e comprar os trechos separados. Percebi na minha procura que os voos que tinham o menor valor de pontuação eram os operados pela TAM e diretos. Dependendo do seu roteiro vc pode entrar pela Espanha e voltar pela França ou Alemanha por exemplo, otimizando o tempo é a grana...

Nossa, que notícia boa! Pelo o que eu pesquisei a Espanha tem uma pontuação bem baixa de resgate em comparação com outros países. Vou pesquisar a volta pela França e a Alemanha. Obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@nicolesuet Complemetando,o valor que a multiplus cobra é o mesmo para cada perna da viagem.Cai por terra a informação que,uma perna comprada separada é o preço das duas.Isso não acontece por pontos ,só para milionários,que compram com dinheiro.Tem mais,os pontos podem ser comprados nas ofertas da multiplus.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mas você vai ano que vem ou só em 2020? Com R$10.000 na mão, sugiro que não espere tanto. Eu iria em 2019. Vai que aparece algum imprevisto.

Pra ter idéia dos gastos diários, pesquise os preços das hospedagens nos locais que pretende ir e um valor médio para alimentação (com grande desconto se for cozinhar).

Vai pra festas? Bebe? Vai querer beber muito? Isso faz diferença kkkk. Acha que vale a pena beber mais e passar menos tempo na Europa? Sua viagem é você quem faz.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu sinceramente queria que alguém me explicasse essa conta de 60 euros/ dia para cidades como Barcelona, Amsterdã, Paris, Londres e cia.. 

Em Berlin e Lisboa... até que vai. 

Porque um hostel por 20 euros/ dia + uma atração por 15 euros + mais 02 transportes públicos por 5 (na média)... sobram 20 euros para todo o resto.

Só seria possível comprando comida em supermercado para preparar no hostel... Gastando uns 15 euros e o troco investindo em transporte publico. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Matheus Giampaoli
      Galera estou começando a montar um roteiro de viagem para Bahia 
      Quem puder me sugerir alguns lugares, passeios, praias, trilhas, tudo é bem vindo, lugares cheios pela fama, ou tranquilos e calmo ainda intocáveis 
      Terei 18 dias, pensei em ficar uns 8 pela chapada Diamantina, e uns 10 pelo litoral 
      (o que preciso realmente conhecer, o que é super estimado é posso deixar de lado? Hahahah) 
    • Por drika_nexa
      Eu e minha namorada estamos planejando nossa primeira viagem para Europa, 25 dias com as seguintes paradas.
      - 3 dias Londres
      - 2 dias Amsterdã
      - 3 dias Berlim
      - 5 dias Veneza, Verona e Toscana
      - 5 dias Barcelona
      - 2 dias Madrid
      - 2 dias Lisboa
       
      Acham viável?
    • Por Jucinovaera Nve
      Ola´,
      sou novata por aqui. Dentro de alguns meses me aposentarei e pretendo me dar de presente o grande sonho da minha vida: fazer uma viagem à Europa.
      Foram muitos anos de trabalho e dedicação à família. Agora não tenho mais coragem de fazer um verdadeiro "mochilão" pois a saúde já não está 100%]
      mas energia e vontade há de sobra. Gostaria que me dessem sua opinião sobre a ideia de visitar capitais do Leste Europeu e ficar em hostels para economizar
      nas hospedagens ( porém com o conforto de ter uma cozinha a dispoisção ) e aproveitar passeios culturais.
      Agradeço o suporte recebido. 
    • Por renanlouzada
      Boa tarde, mochileiros. Decidi tentar compartilhar com os senhores um pouco da minha experiência nesse segundo "mochilão". 
      Tinha 15 dias de férias para tirar e estava muito em dúvida sobre qual roteiro traçar. Estava quase decidido a ir para a Costa Rica e Panamá, quando no dia da compra, decidi por ir para a Patagônia. Já tinha ido à Argentina, mas não ao sul. Conhecia apenas Buenos Aires. Pois bem, iniciou-se, então, em novembro/2017, o planejamento para essa viagem de fevereiro/2018.
      Fui com, à época, minha namorada, então algumas coisas saíram mais caras do que era esperado - optamos por quartos individuais e com banheiros privativos em todos os casos. Tive dificuldade em colher algumas informações, mas vou tentar repassar tudo da melhor forma aqui pra quem, por ocasião, quiser fazer um roteiro similar e tiver as mesmas dúvidas.
      Nossa viagem começou dia 10/02, saindo de Vitória/ES para São Paulo.
      PS.: MUITAS FOTOS. 

      Nosso roteiro foi: 
      - Vitória x São Paulo (aéreo)
      - São Paulo x Buenos Aires x El Calafate (aéreo)
      - El Calafate x Puerto Natales (ônibus)
      - Puerto Natales x Punta Arenas (ônibus)
      - Punta Arenas x Ushuaia (ônibus)
      - Ushuaia x Buenos Aires x São Paulo (aéreo)
      - São Paulo x Vitória. (aéreo)
      Custos de passagem: R$ 3100,00 para duas pessoas, aproximadamente. Saindo de Vitória, tomei uma decisão que não havia seguido nas viagens anteriores: preocupado com a minha namorada, fiz seguro de viagem para nós dois. R$ 125,00 cada.
      Detalharei a seguir.
      Chegamos em São Paulo, após voar pela AVIANCA, por volta das 21h. Pelo Booking, localizei um motel/hotel relativamente perto do aeroporto. Só não sabia que, apesar de perto, era mal localizado. O nome do estabelecimento era: VISON MOTEL. Para a proposta, pernoitar apenas uma vez até que não tive problema. Lugar relativamente tranquilo PRA DORMIR. Se não me engano, custou R$ 50,00 a pernoite para nós 02. Chegamos tranquilamente com Uber no local. Apesar de "próximo", estávamos cerca de 20 minutos do aeroporto. 


      Acima, umas fotos do quarto em si.
      11/02
      A luta, porém, foi para, na manhã do dia seguinte, conseguir ir para o aeroporto. Tentei por 05x chamar um Uber e todos cancelavam a corrida. O tempo passando e eu, como não conhecia nada ali, ja estava ficando desesperado com medo de perder o voo. Quando, na sexta tentativa, assim que o motorista aceitou eu liguei e expliquei que queria ir para o Aeroporto pegar um voo internacional. Assim, com 5 minutos ele chegou. E então me explicou a razão de ninguém aceitar a corrida: o local era periferia e, geralmente, dali as pessoas iam para o interior de favelas. Perigo de não conhecer a cidade onde vai se hospedar.. mas enfim. Tudo certo, embarcamos em voo pela LATAM para Buenos Aires, chegando por la aproximadamente as 10h. Descemos no Aeroparque. 
      Como eu já havia comprado o chip de internet EasySim4u, procuramos uma loja da Personal para comprar um chip para minha namorada, apenas para se comunicar via whatsapp, já que fotos e videos seriam enviados tudo pelo meu chip. Encontramos um por cerca de R$ 60,00. Funcionou por toda a viagem. Ps.: todos os valores serão informados ao final, com uma planilha detalhada que fiz.
      Por fim, após algumas poucas horas de espera, embarcamos em outra aeronave da LATAM para, agora, com destino a El Calafate, nosso primeiro ponto de parada. 
      Chegamos nessa bela cidadezinha por volta das 16h local e dividimos um transfer com dois chineses (nunca vi tantos!!!!) até o centro da cidade, ficando mais precisamente no hotel TERRAZA COIRONES. Uma bela vista. Mas falo dele a seguir.
      Nao perdemos tempo: deixamos as coisas no quarto e partimos para o centro da cidade, onde conseguimos um transporte (gratuito. A cidade oferece!! Não paguem por isso!) até o Glaciarium.  Apesar de já um pouco tarde, conseguimos chegar a tempo. Não me interessou muito o museu, então fui apenas para o Bar de Gelo. Algo extraordinário e inimaginável, até então - como muitas outras coisas vistas. 



      Todo o bar é feito de gelo, como puderam ver nas fotos. Temperatura varia entre -5 a -7ºc e, para permanecer pelos 30 minutos que permitem, é necessária a utilização dessa roupa estranha que parece de astronauta.  É possível desfrutar de alguns drinks feitos na hora, já inclusos no valor da entrada do bar.
      Finalizada a experiência, esperei por alguns minutos o transfer chegar para retornarmos à cidade. O Glaciarium fica uns 20 minutos do centrinho. E a vista, pelo lado de fora, já estava me empolgando. Muito bonito o visual.



      Finalizada a ida ao Glaciarium, voltamos ao centro e conseguimos dar uma caminhada pela cidade, visitando alguns rápidos pontos. Demos uma volta (sem comprar nada) no “Paseo de Artesanos” e “La Aldea de los Gnomos”. Há algumas coisas legais, até vale a pena comprar. Mas como tinha acabado de chegar, não estava disposto a comprar nada até então.


      Por fim, fui para uma cervejaria artesanal que pesquisei antes, a fim de comer e, claro, tomar um gelo. O nome do local é LA ZORRA TAPROOM. Recomendo. O preço não é dos mais baratos, mas não espanta. Um lanche foi suficiente para cada um, além de uns dois chopps. Na foto, inclusive, o relógio já marcava 21h40. E o sol tava ali, firme e forte

       
      Dia 12/02
      No segundo dia, acordamos cedo e tomamos café no próprio hotel, partindo em seguida junto ao transfer para o passeio no Perito Moreno. Antes de andar na geleira, contudo, foi feita a visita ao Parque Nacional Los Glaciares, onde, a partir das passarelas existentes, se vê e observa a geleira, que em alguns momentos se rompe e te permite ter uma das vistas mais belas possíveis. O barulho, quando acontece, parece um trovão. Difícil explicar. Hehe.




      Dali, partimos para um porto onde entramos numa embarcação rumo à base do Perito Moreno, onde começaríamos a caminhada pelas geleiras. Aqui vai uma observação: existem dois tipos de passeios que se podem fazer: o Mini Trekking, que tem duração aproximada de 1h30min, e o Big Ice, que dura pouco mais e “entra” nas cavernas de gelo. Porém, isso também depende do dia, pois a geleira se modifica sempre e, às vezes, pagarão mais pra fazer o Big Ice e não terá tanta coisa diferente. Eu fiz o Mini Trekking e, pessoalmente, saí bem satisfeito. As empresas de turismo, pelo que me constou, revendem o pacote da empresa “Hielo y Aventura”. Eu comprei direto dela, o preço é tabelado então é tudo a mesma coisa.






      Por fim, após o passeio de dia todo (necessário um dia somente pra isso), retornamos à cidade. Fomos ao hotel, tomamos um banho e, depois, fomos jantar. Ainda tinha sol: escurecia em quase todos os pontos da patagônia próximo das 22h. 
      Lembra que falei lá no começo do seguro de viagem pra minha namorada? Então.. saindo do hotel, consegui a proeza de torcer o pé na escada. O pior não foi nem a torção, foi o barulho como se tivesse quebrando algo. Com sangue quente, fui mesmo assim pra rua e fomos jantar num restaurante chamado El Ovejero. Comi, bebi, andei mais e, por volta das 22h30m, retornamos pro hotel. Aí, sim: DOR. Tomei banho, deitei na cama e começou uma dor intensa no pé. Inchou demais, quase dobrou de tamanho.
      Tentei aguentar por uma hora a base de uns remédios que levamos e gelo, mas estava impossível. Fomos até o hospital local e, graças ao seguro de viagem (!!), fomos atendidos e liberados (cerca de 1h20m entre atendimento, medicação e liberação). Compensou um pouco, pois a consulta e os medicamentos ficariam em cerca de R$ 180 reais. Economizei R$ 55,00, no caso.. enfim. Fui pro hotel já com a dor tranquilizada e o inchaço diminuindo. O desespero seria pelo que viria mais à frente.


×
×
  • Criar Novo...