Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Posts Recomendados

JANEIRO 2019 Organizamos uma expedição pela américa do sul, argentina, chile, peru, bolívia, além, o céu é o limite. O mochilão vai ser em grupo, sem dinheiro, de carona. ATENÇÃO, ROOTS E SEM DATA  PRA VOLTAR. Para comseguirmos comida vale tudo, pedir, mendigar, vender coisas, ou levar dinheiro se quiser. O ponto de encontro vai ser em Curitiba aproximadamente dia 5 de Janeiro, a data pode mudar até lá, de acordo com a disponibilidade dos membros.  Quem animar chama no whats, 81984144564, já temos 5 pessoas fechadas. Se vc não está disposto a passar fome, dormir ao relento não entre em contato. 

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kkkkkkkkk   boa viagem...

Como diz Jessier Quirino: nesse mundo tem gente pra tudo, e ainda sobra um pra tocar gaita  ::lol3::

Eu tô montando um grupo pra viajar passando fome e dormindo no frio, mas é pra ir até o fim, ou morrer de fome ou de frio. ::otemo::

  • kkkkkkk 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho válido viajar no modo very economy para poder aproveitar tudo q a viagem pode oferecer, porem nao ter grana pra fazer nada é meio sem sentido, chegar no lugar só pra passar vontade? kkk 

Nao foi uma crítica, apenas uma observação/opinião!

Boa sorte!

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por manuela-beatriz.santos
      Alguém indo pro Ushuaia em agosto? Vou sozinha e gostaria de dicas de passeios que realmente valem a pena. Ficarei 7 dias
    • Por Juana Carvalho
      VIAGEM PARA O PERU – VANI & JUANA
      OS PREÇOS PODEM VARIAR PARA MAIS OU PARA MENOS*
       
      ITINERÁRIO
      IDA DIA 04/05/2019 – VOLTA 15/05/2019
      CUSCO X ÁGUAS CALIENTES (MACHU PICCHU)
      > PASSAGEM: CUSCO X RJ IDA E VOLTA
      ·       VALOR TOTAL PARA DUAS PESSOAS VOO NOTURNO COM UMA PARADA EM LIMA: R$ 3.200,00 – LATAM
      >  HOTEL COM CAFÉ DE MANHÃ:
      ·       CUSCO 5 A 15: 10 DIÁRIAS = R$913,00 (Aparthotel alugado pelo Airbnb, próximo a praça das armas)
      ·       ÁGUAS CALIENTES 7 A 8 (MACHU PICCHU): 1 DIÁRIAS R$116,00 (Booking)
      ·       TOTAL: R$ 1.029,00
      ROTEIRO 10 DIAS EM CUSCO
      1.     Dia 05/05 - Domingo
      Chegada à CUSCO!
      Chegamos à cusco por volta das 6:10 da manhã (MUITO FRIO), pegamos um Taxi (15 soles) até o hotel (Recoleta, Cusco 08000 - Urbanizacion Zaguán del cielo F8 a espaldas de la cervecería hay un letrero de salón de eventos y clínica odontologics vitalis), o taxista (Whatsappp - 51973182684) foi indicado pelo dono do Aparthotel.
      No nosso primeiro dia conhecemos um pouco da cidade de Cusco, para nos acostumar com a altitude da cidade que é de 3.399 metros. É importante beber muito líquido nessas primeiras horas por lá, tomar cházinho clássico de coca e dedicar esse meio dia para adaptação.
      Trocamos os reais que levamos por soles aos poucos, primeiro R$ 1.000,00 reais que deu 790 soles, achamos por 0,79 na Avenida Del Sol. Para não correr o risco de comprar notas falsas, vá a uma agência cadastrada e de preferencia na avenida principal, leve também a caneta que detecta nota falsa, custa uns 5 reais a kalunga. 
      Levamos 4.000,00 reais em dinheiro vivo, doideira? sim, porém não queríamos pagar taxas absurdas para sacar dinheiro lá. Compramos duas doleiras e colocamos dentro das roupas. No dia a dia a gnt andou com as doleras cada uma com um pouco de dinheiro, mas a maior parte sempre escondíamos em algum lugar no hotel.
      Só levamos 300 dólares, para as coisas iniciais e pagamos em alguns momentos que achávamos que valia a pena, voltamos ainda para casa com 140 dólares.
      É importante vocês irem sabendo que se chegar uma senhoria oferecendo uma Alpaca linda para você tirar foto, ela sem duvidas vai cobrar propina, e se você não der, ela vai te xingar kkkkk. Mal chegamos e caímos nessa, e o pior, só tínhamos 20 dólares como nota mais baixa na mão, eu como não sou tão boba assim, perguntei se ela tinha troco pois só assim daria a "propina", ai ela me deu o troco, mas essa foto acabou saindo por 20 soles no final das contas. Então la vai uma dica importante: Ande sempre com moedas de soles se você quiser tirar uma fotinha com as Alpacas.
      Fomos até a Plaza de armas para conhecer essa tão famosa praça, e lá perto fomos até a loja da CLARO e compramos o chip (10 soles), fizemos o plano de  5 GB por 30  dias (30 soles). Compramos também o nosso bilhete turístico completo em Av. El Sol 103, no centro de Cusco, que custa S/. 130 por pessoa (válido para todos os lugares nos três circuitos, em um período de 10 dias). Para não perder tempo já fomos na agencia da INCA RAIL para pegar o nosso bilhete de trem para machu picchu que compramos na internet uns 3 meses antes no proprio site da INCA RAIL, importante falar que também tem a empresa PERU RAIL que possui alguns trens que também fazem o mesmo caminho pra Machu Picchu, vale a pena pesquisar antes e ver qual sai mais em conta.Visitamos as feiras livres como o Mercado Central de San Pedro (Cusco 08002, Peru), Centro Artesanal de Cusco (Ele fica no final da Calle el Sol, em frente à grande fonte pintada e ao Sonesta Hotel), e a Feira Gastronômica da Praça San Francisco que é organizada pela prefeitura de Cusco e acontece aos domingos, tudo muito simples e com preços econômicos. A feira começa bem cedo e vai até a noite. Aí há também jogos, música e apresentação de artistas de rua dos mais variados. Tudo ocorre na praça a céu aberto, ao lado da igreja e em frente ao Colégio Ciências. Almoçamos no Restaurante Fusi Chicken & Grill Restobar (https://www.tripadvisor.com.br/Restaurant_Review-g294314-d6383528-Reviews-Fusi_Chicken_Grill_Restobar-Cusco_Cusco_Region.html), e foi a minha primeira experiência comendo o delicioso prato chamado SOLTADO DE ALPACA (Me da Água na boca só de lembrar).
       
      No mesmo prédio do restaurante fica a agência de turismo RUTA ANDINA (whatsapp 910848805), fomos em duas antes de fechar com eles no mesmo prédio, e pegamos os preços e eles cobriram, lembrando que tudo em cusco é negocial, tudo mesmo, comidas, lembrancinhas, e até os passeios, pesquise bem, negocie para diminuir os valores, vocês vão conseguir com certeza.
       
      2.     Dia 06/05 - Segunda-feira

      Seguindo a programação da Peru Grand Travel (Bilhete TOTAL), este dia foi dedicado para passear pela cidade e  conhecer os melhores lugares em Cusco. Resolvemos contratar o taxista que pegou a gente no aeroporto para fazer o City Tour Cusco (60 soles), com os seguintes sítios arqueológicos que estão incluídas no valor do Boleto Turístico, e você não paga nada mais pela visita. Ufa! A portaria de todos os sítios funcionam das 7h às 18h:
      Tambomachay, um conjunto de ruínas de antigos terraços e banhos fica a 7.7 km de Cusco.
       
      Pukapukara, um antigo quartel e local de hospedagem para os Incas.

       
      Q’enqo, outro antigo lugar de culto, hoje em ruínas, que fica a 4km de Cusco; 

       Sacsayhuaman, ruínas de um antigo templo, que muitos acreditam ter sido uma antiga fortaleza Inca. Fica a 6 km da cidade. (O MELHOR LUGAR SEM DÚVIDAS)


      Lá fica a estátua do Cristo Branco, e temos uma vista linda de Cusco;

      E uma vista panorâmica incrível da Cidade de Cusco.

       Depois desse passeio incrível pedimos pro taxista deixar a gente na praça das armas e fomos andando até o Bairro San Blas para almoçarmos no Restaurante Pachapada, comemos um prato de Trucha (Salmão), não lembro o nome certinho mas segue a foto  (UMA DELÍCIA), pagamos 45 Soles fora a bebida, eu pedi a inkacoca e a Vani um suco.
      Depois fomos visitar alguns museus que estão incluídos no bilhete turístico como : Museu de Arte Contemporânea, Museu Histórico Regional, Museu de Arte Popular, Museu de site Qoricancha. Só faltou visitar o Qoriqancha, ou Templo do Sol, hoje nomeado de Convento de Santo Domingo – A entrada custa 10 soles, e as fotos são permitidas apenas no pátio central do templo. (NÃO FOMOS INFELIZMENTE  ). As demais atrações do City Tour de Cusco ficam nos arredores da cidade.
      3.     Dia 07/05 - terça-feira
      Após o café da manhã, fomos separar a roupa pra levar pra Machu Picchu (uma mochila para cada pessoa está de bom tamanho), e ainda de manhã as 11:00, pegamos O TREM  THE 360 da empresa Inca Rail para águas calientes. Chegando la fomos direto pro Hotel fazer o chekin, e deixar as mochilas e fomos conhecer essa cidade aos pés de Machu Picchu ( que é um encanto por sinal). Compramos a passagem do Ônibus para a subida à Machu picchu fica bem pertinho da feira de águas calientes só que do outro lado da ponte, fácil de encontrar. O bilhete do trem por pessoa foi 22 dólares ida e volta (em media 185 reais por casal), uma facadinha linda, mas vale a pena. O bilhete para entrada de Machi picchu compramos uns 3 meses antes pelo site do governo peruano, custou 152 soles por pessoa (Cerca de 182,00 reais por pessoa), vale a pena comprar no site do governo peruano, pois agências cobram bem mais caro. De noite fomos tomar uma cervejinha cusquenha e comer pizza em um restaurante que não lembro o nome em frente ao rio.
      4.     Dia 08/05 Quarta-feira
      O GRANDE DIA!
      Já que estávamos na cidade de Águas Calientes (ponto de encontro para subir o Machu Picchu), fica fácil de acordar cedinho e seguir até a estação de ônibus para fazer a viagem.  Contratamos um guia na entrada de Machu Picchu e falamos que queríamos o guia em grupo para sair mais em conta, em media está 40 soles por pessoa. Ficamos caminhando por Machu Picchu (Foto abaixo), energizando o corpo e mente, comprei o bilhete das 8 horas, é importante chegar lá pelo menos 1:00 antes.

      É inexplicável a sensação de estar em Machu Picchu.
      Após a visita, fomos até o Hotel/Hostel fazer o check out e pedimos para deixar as mochilas na recepção (é uma pratica comum la). Após almoçarmos em um restaurante em frente a estação de trem por 30 soles (entrada + prato principal + suco), Fomos direto para águas termais tomar aquele banho tradicional (foto abaixo) e tomar uma Piña colada (uma delícia), depois seguimos de trem para Cusco.

       
      5.     Dia 09/05 Quinta-feira
      Como estávamos mortas, fizemos um passeio mais perto de Cusco. Fomos conhecer o Pantanal de Huasao: Groot e o Senhor dos Anéis em Cusco, A poucos quilômetros de Cusco, há um parque temático onde os personagens dos ‘Guardiões da Galáxia’ e ‘O Senhor dos Anéis’ foram desenhados em madeira. O pantanal de Huasao é um ambiente natural, onde pode-se estar longe da cidade e desfrutar da natureza..
      Esta atração está localizada no distrito de Oropesa. A uma curta distância de lá, há um parque jurássico ideal para visitar com os pequenos. Você também pode desfrutar do famoso ‘Pão chuta’ e ‘Lechón al horno’.
      Como chegar lá? – Da cidade de Cusco, os ônibus são direcionados para Oropesa na Avenida de la Cultura. A viagem leva aproximadamente 30 minutos. Ou pode pegar um táxi como fizemos que custou 30 soles a ida e 15 a volta.
      Quanto custa? – A entrada para o Pantanal de Huasao é de 1.50 soles (0.5 dolares)

      6.     Dia 10/05 – Sexta-feira
      Fizemos o passeio do Vale Sagrado, em média custa 30 soles por pessoa com van e guia incluso mais buffet, o passeio de um dia começa em torno das 9h e segue até às 19h. O passeio do “Vale Sagrado” inclui a visita aos parques de Pisac, Ollantaytambo e Chinchero que estão inclusos no boleto turístico. 
      O primeiro parque visitado no tour é Pisac (foto abaixo), mas antes são feitas algumas paradas em centros de artesanatos. Uma dica importante, escolha sentar do lado esquerdo do ônibus/van na ida.


      Depois de Pisac paramos para almoço em um buffet e depois seguimos o passeio com a visita ao parque de Ollantaytambo (abaixo). Que é um cidade incrível.

      Sim é muito lindoooo....  Segundo lugar mais bonito na minha opinião.


      Essa foto acima é o templo do sol, fica na parte mais alta das ruínas, são 6 enormes rochas monolíticas de granito rosa, colocadas tão perfeitamente unidas que nenhuma folha de papel é capaz de passar entre elas. Sabe o que é mais incrível? Quem disse que aquelas pedras enormes já estavam ali?O lugar mais próximo nas redondezas com granito rosa fica a 4Km de Ollanta, do outro lado do Vale, depois de um rio, no topo de outra montanha, para vocês terem uma ideia estima-se que algumas das pedras do templo do sol pesam mais de 80 toneladas (ISSO MESMO).
      É depois é a vez de Chinchero, esse é o último lugar do passeio.

       
      7.     Dia 11/05 – Sábado
      Nesse dia fomos visitar o Laguna humantay (foto abaixo), que é aquela bela caminhada de 2 horas subindo (tem gnt que faz em 1 hora e meia), porém não somos fitnes e subimos a Cavalo por 40 soles por pessoa, saiba que é muita adrenalina, mas que no final compensa, o passeio completo com ônibus ida e volta, almoço, café da manha, Guia turístico, etc. esta em média 75 Soles por pessoa. Foi um dos lugares mais cansativo porém o mais lindo depois de Machu Picchu claro.

       
      8.     Dia 12/05 – Domingo
      Esse é o dia para visitar os belos povoados incas com suas casas coloniais, onde é possível apreciar os tesouros que esta terra sagrada esconde em um agradável e singular tour: ATV Maras–Moray–Salineras (foto abaixo). Este é um dos passeios mais clássicos de Cusco e um dos mais fantásticos. Visitamos os terraços agrícolas em forma de círculos, conhecemos a extração de sal em meio às montanhas. Tudo isso sabe de que? Quadriciclo. O passeio em media custa 100 soles por pessoa, incluindo, Traslado de ida e volta de hotéis selecionados, Transporte a partir de Cusco, Quadriciclo por pessoa , Capacete, Combustível, Guia fluente em inglês e espanhol,  porém não inclui almoço pois é um passeio de meio dia só, fomos na parte da tarde, mas recomendo ir na parte da manhã, apesar de ser mais cheio você terá um tempo maior para visitar a salines, a gente teve que fazer o passeio correndo na salines pois já estava tarde e o parque estava fechando, fora que é perigoso voltar pois a pista para a salineras é bem estreita e com uma ribanceira do lado, tanto que não se pode mais ir com o Quadriciclo pra la, eles levaram a gente em um táxi. A Entrada opcional ao sítio arqueológico de Moray esta incluso no bilhete turístico,  e a entrada para as minas de sal custa 10 soles. Leve dinheiro para comprar o sal de lá e os chocolates salgados, compramos os dois, porém perdermos o Sal em alguma buraco negro da mala :(.


      9.     Dia 13/05 – Segunda – Feira
      Esse dia fomos fazer o passeio do vale sul, que não é tão conhecido no turismo de cusco, mas queríamos conhecer. Fizemos esse passeio com o mesmo taxista dos outros passeios, custou 80 soles. A entrada para os sítios estão no bilhete turístico.
      Visitamos o centro Arqueológico de Tipon, e admirar o sistema de irrigação Incaico (foto abaixo).

      Admiramos as construções de mais de um nível feita com pedras pequenas no parque arqueológico de Piquillacta (foto abaixo).

      Depois fomos visitar o Monumento ao Inca Pachacuteq que fica dentro de cusco mesmo e tem uma visão linda da cidade.
      10.     Dia 14/05 – Terça – Feira
      Como foi o meu niver ficamos andando pela cidade de Cusco e depois descansamos para sair a noite.
      A noite fomos no La fabrica Sports Bar (foto abaixo), que é um Pub americano em cusco. Comemos um hambúrguer (35 soles) que quase não aguentamos hahahahha, e bebemos a Cerveja tradicional Peruana (Cusquenha) 10 soles a garrafa de 600 Ml.

       
      11.     Dia 15/05 – Quarta - Feira
      A despedida... Dia de acordar, tomar um café da manhã  e se despedir da cidade de Cusco e da vibe incrível do Peru, compramos lembrancinhas no mercado são pedro, é recomendado comprar um pouco afastado do centro (praça) por ser mais barato. Fomos almoçar no restaurante Ceviche Seafood (O MELHOR SEM DÚVIDAS - foto do prato abaixo). Depois fomos na tradicional e maravilhosa sorveteria Qucharitas (foto abaixo), um lugar mágico e muito bom para tirar fotos pois o teto é cheio de sombrinhas e eles ainda dão essas folhas para ficar pintando e relaxando, esse foi o segundo dia que fomos nessa sorveteria, mas não lembro qual foi o outro dia, esse prato da foto é chamado de Vulcão alguma coisa. Super recomendo!

      Abaixo um mapa que usamos bastante.

       
      PLANILHA DE DESPESAS DA VIAGEM PARA DUAS PESSOAS EM MEDIA - VALORES REFERENTES A MAIO DE 2019
      PASSAGENS:  R$ 3.200,00 (ida e volta latam)  + R$ 505,00 (duas malas 10 kg) = R$ 3.705,00  
      HOTÉIS :  R$913,00 (10 DIAS EM CUSCO) + R$116,00 (UMA NOITE EM ÁGUAS CALIENTES) = R$1.029,00
      ALIMENTAÇÃO: R$1.000,00 (ALMOÇO, JANTA, LANCHES, BEBIDAS) = R$1.000,00
      TÁXI/BUS: R$34,00 (AEROPORTO IDA E VOLTA) + R$30,00 (PELA CIDADE) +  R$185,00 (BUS AGUAS CALIENTES SUBIDA MACHU PICCHU) =  R$249,00 
      PASSEIOS:   R$ 978,00 (TREM IDA E VOLTA ÁGUAS CALIENTE/MACHU PICCHU)  + R$ 70,00 (VALE SAGRADO) + R$ 240,00 (ATV SALINERAS MORAY) +   R$ 180,00 (LAGUNA HUMANTAY) + R$ 96,00 (VALE SUL TAXI)  =  R$ 1.564,00
      ENTRADAS: R$ 24,00 (SALINERAS) + R$ 320,00 (MACHU PICCHU) + R$ 302,00 (BILHETE TURÍSTICO 10 DIAS) = R$ 646,00
      LEMBRANCINHAS: R$ 250,00
      TOTAL: R$ 8.393,00
          
      Lembrando que os valores podem mudar para a mais ou para menos e depende muito do estilo de viagem que você pretende fazer, pois pode se economizar mais ainda com passeios, com a alimentação, hotéis, dentre outras coisas.
      Nós não fizemos o passeio da montanha colorida pois estávamos exaustas e não iriamos aguentar a trilha, mas em media estava 40 soles por pessoa, dizem que vale a pena, e também tem a opção de alugar o cavalo, ouvimos falar que era 60 soles por pessoa.
      Siga meu instagram @juanacarvalho pois lá tem todas as dicas da viagem e os videos e fotos nos destaques. 
      É assim encerra o roteiro dessa cidade conhecida como o umbigo do mundo,  vocês sem dúvidas vão querer voltar para lá assim como a gente, espero ter ajudado, e boa viagem!
    • Por Leandro Z
      Resolvi escrever este relato pois não vi muitos parecidos. A minha viagem foi sozinho, sem alugar carro (mas alugando bicicleta e pegando caronas) e sem fechar nada com agências antes de ir, em abril de 2019. Essa parte é importante: não precisa fechar nada com agência antes.
      Pois bem, antes de ir, pedi orçamentos para várias agências que achara na internet e o que eles me mandaram me espantou, era tudo extremamente caro!  Coisas como: Circuito das Cachoeiras por R$220 + R$180 do transporte; R$320 o trecho Cuiabá-Chapada (sendo que o ônibus urbano custa R$18), queriam cobrar até por passeio no parque que é de graça! Não tive coragem de reservar nada antes, até viajei desanimado para resolver tudo na cidade. Felizmente, tudo deu certo e saiu bem mais barato do que se tivesse fechado com agência.
      Chegando ao aeroporto, que fica em Várzea Grande,  peguei Uber até a rodoviária de Cuiabá, R$25. Na rodo, peguei um bus urbano da CMT (tem da Rubi tbm) por R$18 até a Chapada dos Guimarães (este é o nome do município, não é só do parque ou da região). Os ônibus saem a cada 1:30h. O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães fica antes da cidade com mesmo nome e desci lá, onde conheci três cachoeiras sem precisar de guia e sem pagar: Véu da Noiva (só mirante), dos Namorados e Cachoeirinha. A água estava barrenta, mas o poço era bom para banho e as quedas eram altas. Anda-se bem pouco para cada uma delas. Minha intenção era ir para cachoeira da Salgadeira, dali são 6km, mas achei arriscado andar pela estrada sem acostamento. Fiquei esperando o ônibus, pedi algumas caronas e quem acabou parando foi uma família que parou sem eu pedir, eles também estavam saindo do parque e haviam me visto lá. Pelo que percebi, pedir carona é comum lá, pois o parque fica a 12km da cidade. Fui pro hostel, onde me indicaram a guia Camila (65-996110587), entrei em contato com ela e com outras dos sites:
      http://www.chapadamt.com.br/guiasdeturismo.asp
      http://www.ecobooking.com.br/Relacao_guias_autorizados.php?XXtrE=v3vbnqw03mgj17ydlzef
      Isso foi bom, os preços direto com os guias eram MUITO mais baratos, inclusive se precisasse de transporte. Fiquei no Hostel Chapada, R$50 por noite, bem localizado, perto da praça.
      No dia seguinte, resolvi alugar uma bike na Bike e Cia, por R$30 o dia, para ir a cachoeira do Marimbondo e da Geladeira, que ficam próximas uma da outra e cerca de 15km, ida e volta, do centro. Pra ir foi tranquilo. Na cachoeira do Marimbondo, paga-se R$10 para entrar e anda bem pouco, uns 300 metros. Cachoeira larga, com um poço raso, mas gostosa. Fiquei 1h e fui pra da Geladeira, 1km dali, paga-se mais R$10 e anda uns 600m. É a cachoeira mais bonita que fui na chapada: água verde, queda gostosa, poço bom para banho. Fiquei um tempo. Pensei em ir até a Cachoeira Rica, mas descobri que, apesar do nome, não tem cachoeira! É só um vilarejo! Ainda bem que não fui, são uns 30km de lá. A volta foi um pouco cansativa mesmo nos pontos que não pareciam subida íngreme. Depois, ainda fui ao mirante Morro dos Ventos, tem uma bonita vista de campos e até uma cachoeira na lateral, entrada R$5. Rodei cerca de 20km de bike no total. Comi massa no Pomodori, muito boa (um pouco caro)!

      No 3º dia, peguei carona com um cara do hostel que havia alugado carro, aí baixou quinze reais no preço do passeio Circuito das Cachoeiras, no final, paguei R$85. Tinha agência cobrando R$220 pelo passeio mais R$180 pelo transporte! Transporte que era de apenas 12km! Este passeio, Circuito das Cachoeiras, ocorre no Parque Nacional (cuja entrada não é paga), mas só pode ser feita com guia. Consiste em 8km passando por várias cachoeiras (eles falam 7, mas acho que não...). A melhor é a última: das Andorinhas, super alta e bom poço pra banho. Vale a pena! Depois, ainda deu tempo de ir até a Salgadeira (R$15 por carro) de carona, esse lugar passou por uma demorada reforma e manipularam até a cachoeira concretando a parede dela. Comi pizza na Marguerita, muito boa, mas um pouco cara.
      Dia 4: no dia do Circuito das Cachoeiras, conheci um cara gente boa que também tinha alugado carro em Cuiabá. Aproveitei e fui junto com ele para a cachoeira da Martinha (R$10 o estacionamento). Neste caso, se não tivesse ido de carona, teria ido de ônibus urbano (o mesmo que sai de Cuiabá em direção a Campo Verde). Disseram que essa cachoeira é tipo um "piscinão de Ramos", farofada e tal, no dia que eu fui, sábado de manhã, estava bem vazio, mas parece quem muita gente faz churrasco lá, até porque é de graça. Cachoeira muito boa, grande, larga e super forte! Correnteza boa para boia-cross e para nadar. De lá, fomos para a cachoeira Jamacá (R$20 por pessoa), que no Glooglemaps aparece como Quilombo do Alemão. Esse alemão é o Mário, um naturalista que lutou pela demarcação do parque. A cachoeira é alta e forte com poço muito raso para nadar. Lugar bacana. Almoçamos, por volta das 14h, no restaurante Maná, comida bem simples, parece que o local nem abriu oficialmente. Esse dia terminou cedo. Jantei sozinho no Cavii, comi um ótimo hambúrguer com coalhada seca e pesto, entre outros.

      Domingo, último dia, fui até a bicicletaria e estava fechada. Resolvi ir a pé até a cachoeira gratuita do Nonhô (acho que é isso, se não, é Nhonhô), 5km, localizada próxima ao supermercado Pelé e a pastelaria Lhufas, entre a placa azul de "Bem-vindo" e um outdoor, a cerca está caída e tem uma trilha. Fui perguntando, perguntando e cheguei a trilha, desci até a cachoeira. É pequena e não muito alta, mas gostosa para se refrescar. Fiquei pouco tempo, pois queria ir até a cachoeira da Tartaruga. Na estrada, pedi carona e o segundo carro que passou parou prontamente. Ele passou pela bicicletaria, estava aberta (no domingo, ele abre quando liga pra ele), então resolvi descer. Mais R$30 pelo aluguel, andei 3,5km até a porteira do sítio (tem no Googlemaps), tive que passar a bike por cima e andar mais uns 3km. Obs: muitos guias me falaram que tem cachoeira em propriedade particular, mas pode pular a porteira, a cerca e ir tranquilamente, esta era uma delas. A cachoeira da Tartaruga fica quase no final da estrada de terra, quando começa o gramado, à direita. A cachoeira é alta, com pouco volume de água, poço bom para banho. Ainda deu tempo de comer no Trapiche Regionalíssimo, por kg, cerca de R$54, comida muito gostosa.  Peguei bus para Cuiabá. De lá, peguei Uber para o aeroporto.
      A região tem muitas cachoeiras e muitas nem podem ser visitadas. Acredito também que algumas sejam pequenas e simples. Algumas que não precisam de guia e fiquei sem conhecer: do Segredo, da Bailarina, do Índio, Águas do Cerrados (trekking). Outros passeios que precisam de guia (mas não feche com agências antes, fale direto com os guias): São Jerônimo, Vale do Rio Claro, Cidade de Pedras,  Águas do Cerrado, caverna Aroe-Jari. Se quiser ir para Nobres (bate e volta), aí tem que fechar com alguma agência, parece que custa R$250, ou se informar com guias.
    • Por @mateusmaps
      Todos os Consulados Argentinos aqui no Brasil estão repassando informações erradas sobre o trânsito na Argentina, para mais informações acesse o post abaixo;
      https://www.mochileiros.com/topic/86202-leis-de-trânsito-américa-do-sul-argentina-chile-uruguai-bolívia-peru-colômbia/


×
×
  • Criar Novo...