Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

appriim

Patagônia Sozinha (Ushuaia , El Calafate, Puerto Natales e El Chaltén) – DEZEMBRO/2018 –JANEIRO/2019

Posts Recomendados

Como tu falou nas variações do tempo na patagônia e que não dá para deixar de sair devido à chuva, lembrei-me de te perguntar: Tu usou calça impermeável? Qual o a modelo e marca? Pois há pouca variedade disponível no Brasil e algumas tem que vender um rim para comprar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

19 horas atrás, FlavioToc disse:

Como tu falou nas variações do tempo na patagônia e que não dá para deixar de sair devido à chuva, lembrei-me de te perguntar: Tu usou calça impermeável? Qual o a modelo e marca? Pois há pouca variedade disponível no Brasil e algumas tem que vender um rim para comprar.

Oii Flavio :D Vamos lá...

Usei sim e muito!!

Eu não achei pra comprar na minha cidade, só aquelas que secam rápido e são corta vento, com um preço salgado. Pretendia passar em uma decathlon, não consegui e acabei deixando pra comprar lá e ver se tinha necessidade mesmo. Por mais que eu tivesse usando a calça térmica, os ventos são fortes e não param nunca por lá, então não teve jeito, tive que ir atrás.

Dei uma procurada em Ushuaia, achei uma que era corta vendo e impermeável da The North Face por uns ARS 3.000, parecia uma calça de chuva de motoqueiro, sabe? Enrolei e não comprei. 

Em El Calafate até que dá pra ficar sem, lá não venta tanto. Mas sabia que as minhas próximas cidades eram pequenas então fui atrás de uma em El Calafate. Encontrei na loja Xtremo Sur, fica na rua principal mesmo. Vou te falar que não foi das mais baratas, mas para o que era oferecia em comparação as do Brasil, tava valendo. Comprei a calça e uma luva por ARS 5.800. Ela é impermeável (Gore-tex), corta vento e térmica. Dali ela não saiu mais do meu corpo, voltou até marrom 😂 Eu teria me lascado muito, principalmente em El chalten.

A marca dela é Ansilta, nunca tinha ouvido falar, acho que é da Argentina. Me surpreendeu, qualidade e acabamentos são de ótima qualidade, , considerei um bom investimento.

  • Gostei! 1
  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito obrigado pela atenção. Vou procurar esta aí, mas é o tipo de coisa difícil de comprar on-line. Que tu tenhas grandes e ótimas aventuras pela frente.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
19 horas atrás, FlavioToc disse:

Muito obrigado pela atenção. Vou procurar esta aí, mas é o tipo de coisa difícil de comprar on-line. Que tu tenhas grandes e ótimas aventuras pela frente.

Imagina, Flavio! Estamos ai pra ajudar. Muitas aventuras para todos nós :) 

Esse tipo de roupa é complicado comprar pela internet. Por mais que eu use 38, a calça que comprei é tamanho G 😂

Abraços

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Achei seu post essa menina! Vou ler com calma e me aguarde, pq vou te agoniar (como dizemos aqui em Salvador qdo ficamos toda hora procurando a mesma pessoa para saber de algo) rçrçrç. Valeuuuuz! Ajaiô

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 09/03/2019 em 17:09, Tito Bosco SSA disse:

Achei seu post essa menina! Vou ler com calma e me aguarde, pq vou te agoniar (como dizemos aqui em Salvador qdo ficamos toda hora procurando a mesma pessoa para saber; de algo) rçrçrç. Valeuuuuz! Ajaiô

Pode perguntar à vontade. Fico feliz em ajudar :)

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oláá :D! Tô ficando sem criatividade para escrever esses relatos, mas vou terminar, prometo!

29/12 – PUERTO NATALES – TREKKING TORRES DEL PAINE

Finalmente chegou o dia de conhecer as Torres del Paine. O dia amanheceu bem melhor, já fiquei feliz e muito grata pelo app Windy 🙌 Optei por fazer esse trekking por conta. Comprei a passagem de ônibus por CLP 15.000, se você optar de fazer por empresas com guia vai sair em torno de CLP 40.000.

O ônibus saiu às 7h da rodoviária, peguei um taxi até lá que custou CLP 1.500. A viagem até a entrada do parque (Laguna Amarga) dura umas 2 horas e ali todo mundo desce. Como tinha comprado o ingresso no dia anterior, passei na recepção para validar o mesmo.

Nesse momento você tem 2 opções:

1 – Pegar um transfer até o inicio da trilha. O custo dele é de CLP 3.000 ida e volta.

2 – Ou ir andando. Não vi nada de interessante nesse caminho, vi poucas pessoas andando, acho que só vai comer poeira mesmo hahaha

O transfer te deixa no inicio da trilha, onde tem uma recepção, lanchonete e banheiros. Se você estiver de carro, tem um estacionamento nessa área. Ali você precisa preencher um formulário, inclusive contato de emergência. Você entrega para a pessoa da recepção, que te dá algumas instruções básicas sobre água, protetor solar e afins. Então é só começar a caminhada.

A subida até as torres se divide em 3 partes:

1º é uma subida que não tem muita inclinação, mas ela é longa. Terreno é irregular com pedras.

2º Momento para descansar para as perninhas

3º Hora de malhar os cambitos. Não pensa muito e só sobe kkkkkkkkkkkk

Comecei a caminhada às 9h40 e já consegui ver as Torres de longe. No dia anterior não tinha conseguido vê-las em nenhum momento. Só de olhar para elas já animei, não acreditava que estava ali. Alguns minutos depois já estava tirando a calça corta vento, tirei meu bastão de trekking da mochila e segui. Começou a subir e fiz mais uma parada para tirar os casacos, já vestia só  legging e regata 😂🤷‍♀️

20181229_091311.thumb.jpg.d4813b37af136e8fe6d94c5aa895183e.jpg

Primeira vez que consegui ver as Torres

Havia muitas pessoas iniciando a trilha de manhã, pessoas de todas as idades, famílias, grupos, etc. Como estava sozinha, subi no meu ritmo. Fui devagar, mas constante. Neste primeiro trecho só fiz paradas rápidas para tomar água, tirar algumas fotos e olhar ao redor.

Dentro do Parque, tudo é carregado por cavalos, encontrei vários pelo caminho. Inclusive, se você se machucar, vai ser levado por um. Tome bastante cuidado por onde pisa para não virar o pé e correr o risco de estragar a sua viagem.

Subi, subi, subi, até chegar ao vale dos ventos, parte em que a subida dá uma trégua. E UAU! Que lugar era aquele? Umas das paisagens mais bonitas da viagem. Apesar do nome, nesse dia não tinha vento nenhum kkk dizem que quando há muito vento, é preciso esperar para atravessar aquele pedaço. Você percorre uma trilha cheia de curvas, algumas descidas na beira de um abismo. Fiquei alguns instantes admirando aquele lugar maravilhoso e continuei.

Toda essa parte da trilha é aberta, sol bate direto em você o tempo inteiro, então passe protetor solar, porque o sol da patagônia queima sim HAHAHA mais tarde conto pra vocês.

20181229_093525.thumb.jpg.435a32f17e162e8c0380f52f8574a4d6.jpg

20181229_102758.thumb.jpg.1028e778adc5463ab02b72ad3fd3866c.jpg

20181229_102813.thumb.jpg.70cd71a2bb1d1515f57ebd7bb1b14a31.jpg

Início da trilha com subida e o terreno irregular

20181229_103314.thumb.jpg.aaea5d2ce4981b568176eef9766068fc.jpg

Minha primeira parada foi no camping chileno, aproveitei pra ir ao banheiro (é pago, acho que algo em torno de CLP 500/1000).  Depois procurei uma mesa para sentar, pedi licença para uma moça, perguntei se podia me sentar ali e ela disse que sim. Conversamos um pouquinho, quando chegou o marido dela, falando no maior carioquês, eu ri e perguntei se ela era brasileira. Sempre digo que brasileiro é que nem imã.

Peguei água no rio que passa na frente do camping e coloquei meu pré-treino. Eu não gosto muito de comer sólido durante a subida, mas sabia que precisaria de energia para o ultimo trecho. Me despedi de Sara e Junior e segui meu caminho.

20181229_105032.thumb.jpg.55fe6bd7d51e2ed9ba48e84e2de122d6.jpg

20181229_105521.thumb.jpg.f476c124e76728f13f14f1027bdadd39.jpg

20181229_105327.thumb.jpg.56212e4f85b6b46166bcd3c83f46f2db.jpg

Nesse momento você volta a subir, mas no meio de uma floresta, o cenário muda completamente. Boa parte deste trajeto tem um pequeno rio que te acompanha com água fresquinha e gelada. Que saudade de beber aquela água pura.

20181229_113820.thumb.jpg.d805d2046cf037ae8a754479a00929e8.jpg

20181229_114641.thumb.jpg.dbea1975ca56b3ebca9507f0760ab8d5.jpg

20181229_114705.thumb.jpg.0ca204b2c0db4fbf06b27d6f005a9c56.jpg

Quando você sai da floresta, dá de cara com o enorme paredão cheio de pedras que está prestes a subir. Ali têm algumas placas informativas sobre o lugar e também plaquinhas indicando os banheiros naturais e quanto tempo você deve caminhar até chegar neles.

Nesse momento só dá pra ver as pontinhas das torres. É só pedra, pedra, morro e mais morro. Kkkkkk então você respira fundo, busca coragem e vai na fé. Um passo de cada vez e bora lá. Esse último trecho é com muitas pedras soltas e areia, atenção redobrada para não se machucar.

20181229_115751.thumb.jpg.fb84688292e038ec988aeabee17b0939.jpg

O paredão é tão alto, que só dá pra ver uma pontinha das torres

20181229_115835.thumb.jpg.68943369a08a135e4346b96d192e9386.jpg

20181229_115840.thumb.jpg.6a8aa11f9d6e784b8ef73f235eed7800.jpg

20181229_121552.thumb.jpg.96dfdfa3c792b107b4e9f82c8c405d05.jpg

20181229_123531.thumb.jpg.d8e980da6758624f505f337c39070d67.jpg

20181229_120815.thumb.jpg.ed3170fb2eb67502a5bcd3b0d6006f4c.jpg

Fonte de aguá fresca e geladinha durante a subida

E apesar de todas as dificuldades é um trecho gostoso de fazer. Nessa hora todo mundo é amigo, incentiva, ajuda, dá a mão para auxiliar o próximo. Todos ali têm o mesmo objetivo.

Quando eu achava que estava quase chegando, comecei a descer, depois subi novamente e ai, finalmente cheguei e PÁ! Depois de 3h20min subindo, dei de cara com aquelas três torres imensas, a laguna com um tom que nunca vi igual. Lembrei dos documentários que já tinha visto, das fotos do Instagran, de revistas. E eu estava bem ali, encarando esse cenário que parecia de mentira, abestada com o que estava vendo.

Eu olhava o tamanho das pessoas para conseguir assimilar a imensidão desse lugar. É inacreditável! 😍

Fazia muito vento lá em cima. Já tinha colocado todas as minhas camadas de roupa e sentado para apreciar a vista, quando vi a Sarah e o Junior chegarem. Me juntei a eles, conversamos e comemos. Junior é da Marinha, estava de férias do trabalho na Base brasileira na Antártida. Achei o máximo! Fiz milhões de perguntas, ele me mostrou fotos, contou como é o caminho até lá e várias coisas.

20181229_125315.thumb.jpg.17511be8bcc44cef1b4adb8b6c70f777.jpg

20181229_125610.jpg.f4316d03dcec86d153d4964f2da59585.jpg

20181229_135858.thumb.jpg.788de56f5e538d5961cb18350db20d3e.jpg

Fazendo macaquice

20181229_131744.thumb.jpg.8f39e3282480a20e59721d9f3bb4808c.jpg

Meu fiel companheiro durante a viagem ❤️

Depois de 1h30 lá na base, decidi descer na companhia da Sara e do Junior. Paramos novamente no camping chileno para descansar os pés e seguimos caminho.

Descemos com bastante calma e conversando, levei mais tempo pra fazer o caminho inverso kkkkk Desci com muito cuidado. É bem fácil escorregar ou pisar em falso e acabar machucando o pé ou o joelho.

Terminamos a trilha umas 17h30, fomos até a lanchonete e eu só queria tomar um chope para comemorar aquele dia. E assim paguei o caneco de chope mais caro da minha vida, CLP 5.000 (uns R$ 30,00). A Sara pegou um café expresso por CLP 2.500. Sentiram o drama dos preços dentro do parque né? 💸💰

20181229_174850.thumb.jpg.eb91bd3382d4f18f586a5fc5129f494e.jpg

Sara e Junior me ofereceram uma carona até Puerto Natales, já que meu ônibus sairia só 19h ou 20h. Eu estava morta e aquele chope só ajudou a dar uma amolecida, mas vim conversando o caminho todo com os dois. Foi 1h30 de muita conversa boa e leve.

Cheguei mais cedo no hostel, ainda era dia. Arrumei minha mala já que no outro dia iria embora de manhã. Depois fui pra área comum fazer algo para comer. A Gabi que já estava hospedada no hostel me fez companhia e ficamos conversando. Mais tarde algumas pessoas fizeram check-in, outros chegaram de passeios e foram se juntando com nós. Ali juntou um monte de brasileiro que até hoje não sei da onde veio. Acho que deveria ter uns 8, a maioria estava viajando sozinho. Ficamos trocando experiencias, bebendo e rindo até tarde. Foi uma das melhores noites da viagem. Trocamos contatos, mais tarde alguns também iriam para El Chaltén.

Sobre escolher o passeio guiado ou fazer por conta, vou falar de dois pontos que acho importante  analisar para você tomar essa escolha:

- Se o seu medo é se perder, pode ficar tranquilo! Tudo é muito bem sinalizado, não tive duvidas em nenhum momento. Como fui na alta temporada o fluxo de pessoas lá era maior.

- Tempo total para realizar o trekking: o ônibus não espera ninguém, se você não costuma fazer esse tipo de caminhada e tem medo de demorar muito, é interessante pensar na possibilidade de fazer com guia, pois ele espera até a última pessoa terminar. Conversei com algumas pessoas que fizeram em grupo e parece que vão 2 guias, você fica “solto” para fazer no seu ritmo, mas fica um guia no começo e um no final.

 

Hospedagem em Puerto Nateles: We Are Patagonia. Melhor cama da viagem, acho que era até melhor que a minha. O Hostel é menorzinho, tem 4 banheiros “privados” com secador. Café da manhã gostoso, com frutas, geleias, pães e cereis. Quando você chega para tomar café da manhã, eles perguntam se você quer ovo e eles trazem bem quentinhos pra você. Os Staff’s são gente boas demais.

 

30/12 – PUERTO NATALES – EL CALAFATE – EL CHALTÉN (ÔNIBUS)

Chegou o dia de voltar para El Calafate e depois ir para a última cidade da viagem: El Chaltén. Acordei cedinho e fui para a rodoviária.

Dentro do ônibus tinha um funcionário que não falava nada, nem espanhol, muito menos inglês. Só sabia apontar, ninguém entendia nada e ficávamos nos olhando, tentando descobrir o que ele estava tentando dizer. Ele estava pedindo aquele bilhete que falei para guardar no relato anterior. Não lembrava desse papel e por sorte ele estava na minha pastinha de documentos. Ufa, alívio!

A fila da imigração chilena estava grande e ficamos ali por um bom tempo. Cachorros ficam soltos ali dentro só farejando a gente. Próxima parada foi para registrar a entrada na argentina, essa parte não ocupou muito tempo. Seguimos caminho até El Calafate. No caminho paramos em um posto de gasolina, comprei algo para beliscar, o pagamento era somente em pesos argentinos ou dólares, não aceitam cartão.

Cheguei em El Calafate era inicio da tarde, meu ônibus para El Chaltén sairia apenas às 18h. Então fui até o Folk Hostel e pedi se poderia deixar as minhas coisas ali e matar um tempo no centro. Deixei a minha cargueira em um quartinho e fui almoçar. Comprei alguns imãs de geladeira, fui no mercado comprar comida, pois havia lido que a oferta em El Chaltén era menor e os preços um pouco mais altos. Foi uma boa escolha.

Voltei pro hostel, peguei minhas coisas e fui até a rodoviária. A ida até El Chaltén foi um pouco conturbada. Ventava demais, acordei algumas vezes durante o caminho achando que o ônibus iria virar (JURO). Depois o pneu resolveu furar (SIM!!) em uma reta e óbvio que no meio DO NADA 😂 Todo mundo precisou descer do ônibus, quase peguei voo de tanto vento e podia ver a chuva nos morros distantes, pelo menos ainda estava dia.

20181230_201635.thumb.jpg.776a8fdb327e0ae621210ad59b30e4fe.jpg

20181230_202028.thumb.jpg.d5e53c1aaed589128d0b712c7b735b24.jpg

Finalmente cheguei em El Chaltén! Estava chovendo, ventando e escuro. O terminal estava uma confusão. Só queria pegar um táxi e ir para o hostel. Pedi informação e a moça falou que eu precisaria esperar o táxi na parte de fora. Fui até lá e estava lotado de gente, sem nenhuma organização. Até que eu ouvi duas meninas falando que iriam para o mesmo hostel que eu. Elas não tinham reserva e iam tentar a sorte. Perguntei se poderia dividir o valor do táxi e ir com elas, não foram das mais simpáticas, mas aceitaram. Fiz meu check-in, comi algo, tomei um banho e desmaiei.

 

  • Gostei! 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi! Estou ansiosa para saber o que você tem a dizer sobre Chaltén! Pretendo fazer um roteiro semelhante ao seu e seu relato está sendo de grande ajuda. Pra ficar todo esse tempo, o que você levou na mochila? Vejo muito o pessoal comentando sobre o que levar, mas não falam muito em quantidades. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por VoandoAltoFH
      Pessoal,
      Vou fazer um relato detalhado do Mochilão que fiz no comecinho deste ano, mas que lembrei só agora de postar aqui neste site.
      O legal de tudo isso é que registrei em videos, então estará bem fácil entender o passo a passo da viagem.
      Foram no total 32 dias de viagem e gastei R$ 13.560,00 para 2 pessoas, incluindo TUDO (hospedagem, comida, passagem aérea, passagem de ônibus, seguro viagem, passeios, transporte, taxi, mercado, etc)!!! Considerando que a cotação do dólar na época beiravam os R$ 3,85 posso dizer que em moeda americana saiu por US$ 3.522,00.
      Ressalto que se dividir o valor por pessoa, acabou saindo então por R$ 6.780,00 ou US$ 1.761,00 por pessoa aproximadamente. 
      Então, acredito que saiu bem barato e aproveitei muito a viagem.
      Todos os episódios estão registrados no meu canal do Youtube, mas postarei um pouco mais detalhado aqui, já que o conteúdo é escrito.
      Mas quem tiver curiosidades, poderá assistir por lá.
       
      Canal Voando Alto
       
      Abs!
    • Por VoandoAltoFH
      Assista em Video no Youtube - Atacama
       
      Vou comentar sobre a minha viagem em San Pedro de Atacama e seus perrengues.
      Pra ser direto ao ponto, tive prejuízo nessa viagem porque não consegui aproveitar quase nada, tampouco realizar os passeios, já que choveu em todos os dias que estive na cidade.
      O mais importante de tudo, evite vir no verão, entre os meses de Dezembro à Março, pois são épocas de chuvas, mais conhecido como "Inverno Altiplânico". Por mais que o local seja deserto, no verão ele chove muito, a ponto de alagar toda a cidade.
      Consequentemente as estradas e as pontes ficam destruídas ou alagadas, os parques e os passeios ficam fechados. No pior dos casos você não consegue nem sair da cidade, porque todos os acessos estão fechados e os ônibus não chegam ao local.
      Isso eu digo também para as pessoas que irão fazer o trajeto do Chile até o Peru, ou vice-versa, entre as cidade de Arica e Tacna, já que as chuvas afetam também essa região, então as estradas ficam fechadas. Isso farei um outro video mais detalhado.
      Ademais algumas agências de turismo acabam cobrando o dobro do preço, pois alguns de seus veículos são movidos com tração nas 4 rodas. Nesse quesito eu recomendo para que não alimente esse tipo de empresa aproveitadora.
      Então a pior coisa é você visitar nesse período que comentei, você pode acabar jogando o tempo e o dinheiro no lixo. Por conta das chuvas, ocorrem vários blecautes, com isso você ficam sem eletricidade e internet.
      Os restaurantes na cidade são caríssimos, então se estiver num hostel com cozinha, aproveite ao máximo para ir ao mercado e preparar a sua própria comida para poder economizar.
      O período mínimo de estadia na cidade seriam de 5 dias, para realizar com aperto os passeios oferecidos. Lembrando que 1 dia você vai gastar para se acostumar com a altitude, também para pesquisar e fechar os passeios com as agências de turismo. 
      Caso queira um prazo um pouco mais folgado e tranquilo, recomendo 7 dias ou 1 semana. Se for incluir o passeio ao Salar de Uyuni (Bolivia), terá que acrescentar de 3 a 4 dias a mais na viagem.
      Se o clima não estiver muito legal, ao invés de fechar o pacote todo, feche de 2 em 2 passeios e assim conseguir algum desconto. Terá menos dor de cabeça na hora de ser reembolsado.
      Tenha em mente que irá gastar só nos passeios em torno de 120.000 a 200.000 pesos chilenos, que dá em torno de R$ 700,00 a R$ 1.200,00 por pessoa. Estou falando de tours (passeios) principais.
      Ao incluir o Salar de Uyuni, os valores superam os R$ 2.000,00.

      * Dicas
      1. Evite vir para San Pedro de Atacama no verão entre os meses de Dezembro à Março, por conta das chuvas que impossibilitam os passeios. Prefira o Outono ou Primavera.
      2. Já efetue o câmbio de moedas, se possível em Santiago, pois as cotações em San Pedro de Atacama é bem desfavorável.
      3. Quando for negociar os passeios, negocie ou pague em pesos chilenos, pois em dólares acaba meio que perdendo um pouco na conversão dos valores.
      4. Sempre pense em alternativas como por exemplo ir para Bolivia e visitar o Salar de Uyuni. Os veículos que realizam esse passeio são 4x4 (tração nas quatro rodas).
      5. Antes de vir para a cidade, veja a previsão do tempo para os próximos 5 a 10 dias.
      6. Reserve no mínimo 1 a 2 dias de hospedam, não o período todo, para o caso de ter que alterar os planos tipo sair da cidade ou mudar de hostel.
      7. Evite fechar todos os passeios e pagá-los antecipadamente, pois dependendo das condições climáticas, terá dor de cabeça para ser reembolsado. 
      8. Escolha hostel que esteja mais próximo ao centro da cidade, ou seja, da Praza San Pedro de Atacama ou dos Caracoles.
      9. Tenha roupas para o frio e calor. Há uma grande variação de temperaturas, inclusive valores negativos.

      * Média de preço dos passeios (em peso chileno): Nome do Passeio / Horas / Valor do Passeios / Valor da entrada / Total.
      Valle de la Luna (meio período): 15.000 / 3.000 = Total: 18.000 pesos
      Termas Puritama (meio período): 15.000 / 15.000 = Total: 30.000 pesos
      Geysers del Tatio (meio período manhã, incluso café da manhã): 30.000 / 10.000 = Total: 40.000 pesos
      Laguna Cejar (meio período tarde): 18.000 / 17.000 = Total: 35.000 pesos
      Lagunas Altiplânicas (meio período manhã, incluso café da manhã): 28.000 / 5.500 = Total: 33.500 pesos
      Valle del Arcoiris (meio período manhã, incluso lanche): 25.000 / 3.000 = Total: 28.000 pesos
      Salar de Tara (integral, incluso café e almoço): 50.000 pesos
      Stargazing ou Tour astronômico (noite ou madrugada, alguns oferecem lanches): 20.000 pesos
      Mirador de Piedras Rojas (integral, incluso café e almoço): 50.000 / 5.500 = Total: 55.500 pesos
      Pukará de Quitor: 3.000 pesos
      * Bolivia
      Salar de Uyuni (3 dias, com hospedagem e alimentação): 130.000 pesos chilenos / 250 pesos boliviano (entrada)
      Salar de Uyuni (4 dias, com hospedagem e alimentação): 150.000 pesos chilenos / 250 pesos boliviano (entrada)

      Obs: Não tenho agência ou qualquer patrocínio, apenas peguei as cotações de 3 a 4 agências locais e inseri os valores para simples consulta.
    • Por VoandoAltoFH
      Assista em Video no Youtube - Cajon del Maipo
       
      Se estiver no inverno, recomendo visitar o Valle Nevado e aproveitar para esquiar nos resorts de ski. 
      Um outro passeio que recomendo, que é o tema deste video, seria o pacote para Cajón del Maipo, que inclua a visita ao próprio Cajón, as termas Valle de Colina, a represa, o Embalse El Yeso e no final ter um piquenique de vinho.
      Posso dizer que o valor do pacote está caro mesmo, mas valeu cada centavo. 
      Atualmente está custando em torno de 40.000 a 45.000 pesos chilenos. Em torno de US$ 60,00 ou R$ 230,00 por pessoa.
      Se estiver em 2 ou mais pessoas, sempre negocie um desconto, pois eles sempre dão. 
      Eles farão uma primeira parada na cidade San José del Maipo para que as pessoas possam tomar um café na manhã ou passar no banheiro. 
      Os lanches são muito mas muito caros. Eles estavam cobrando o combo com 1 empanada, 1 café e 1 garrafinha de água por apenas 5.000 pesos chilenos, que é em torno de R$ 30,00. 
      Eu tive que comer senão você ía passar mal dentro do carro, evite viajar de barriga vazia. 
      Recomendo que 1 dia antes, vá ao mercado, prepare o seu lanche ou um sanduiche, pra comer pela manhã e a tarde no almoço. Leve água, pelo menos 1 litro pra cada pessoa. 
      No mirante do Cajón del Maipo terá de 10 a 15 minutos para tirar fotos.
      Esqueci de comentar, o tour leva o dia inteiro, eles saem bem cedo, por volta das 06:00 da manhã e retornam às 19:00 da noite.
      Quase 99% das pessoas visitam este local, são brasileiros. 
      Além do turismo, a cidade tem como principal atividade economica, a mineração não metálica, exploração de minas de pedras. 
      Como é região montanhosa, recomento sempre vir bem agasalhado.
      Se tiver incluso a visita aos termas, será necessário levar roupa de banho e tolha.
      No caminho vocês verão algumas casas próximo às montanhas, que são refúgio para aqueles que visitam ou fazem trilhas na montanha, para que não morram congelados. Já que há uma grande variação de temperatura no local, chegando aos valores negativos.

      * Termas Valle da Colina
      Seria uma fonte de águas termais, com vários minerais que auxiliam na cura de algumas doenças de pele, bem como os 
      seus efeitos relaxantes. Ótimo para a pele, tanto é que vi algumas pessoas passando no rosto.
      As termas contam com 6 piscinas de vários tamanhos, variando a temperatura da água do morno para mais quentes, podendo chegar aos 50 graus Celsius na mais quente e alta do local.
      A infraestrutura do local é meio precária, os banheiros deixam a desejar e o chuveiro sai somente água fria. 
      O guia estará dando em torno de 1 hora a 1:30 para que possa desfrutar das termas, tempo mais do que suficiente para curtir o ambiente.
      Há também uma área para camping, conforme as imagens.

      * Embalse El Yeso
      Após o passeio nas termas, estamos indo à represa, o Embalse El Yeso. Ao lado o temos Rio Volcán.
      Ao lado vocês poderão verificar ao lado que tem uma montanha que praticamente se partiu ao meio, isso foi por conta de um dos grande terremotos que ocorreram no Chile. Principalmente o 
      terremoto de Las Melosas de 1958, que alcançou uma magnitude de 7 graus na escala Richter.
      Segundo o guia, o Chile é o número 2 no ranking de países com mais terremotos no mundo. Isso é assustador.
      Graças a Deus, durante a minha viagem, não senti nenhum tremor de terremoto.
      Chegamos agora na represa, Embalse El Yeso. Seria um reservatório de água doce, com capacidade de 250 milhões de metros cúbicos, com 8 km de extensão e 55 metros de profundidade, que abastece a cidade de Santiago e suas proximidades e essa obra foi concluído em 1964 .
      Geralmente as águas mudam de cor, neste caso está azul, em outras épocas ficam esverdeadas. 
      Se for no inverno, as montanhas ficam brancas, cobertos de neve. 
      Mas não é recomendado visitar durante o inverno, já que as estradas ficam escorregadias e bem perigosas. Além de não poder curtir bem os passeios, já que alguns trajetos o seu sapato vai 
      ficar todo encharcado.
      No geral é recomedado a visita durantes os meses de Outubro a Maio.

      * Piquenique
      Após isso, restará a última etapa do passeio que é o piquenique com vinho, geralmente ocorrerá em torno das 3 ou 4 horas da tarde.
      Este é o local para o piquenique com montanhas e em cima temos geleiras. É claro que por conta do aquecimento global, é praticamente que raro ver as geleiras no topo das montanhas, uma pena.
      Aí está o nosso guia preparando para o piquenique. Estará servido alguns salgados, frios, queijos com sucos e um bom vinho.

      * Itens para se levar no passeio
      - Agasalho, por conta da enorme variação de temperatura
      - 1 garrafa de água de 1 litro
      - Lanche ou sanduíche pro café da manhã e almoço
      - Biscoito pra matar a fome durante o trajeto
      - Roupa de banho
      - Toalha
      - Chinelo

      * Turismo "Miky" - Migguel 
      Celular/Whatsapp: +56 9 7257-2004
      E-Mail: [email protected]
      Instagram: migguel.azocar
    • Por VoandoAltoFH
      Assista em Video no Youtube
       
      Vou resumir neste video os principais pontos turísticos que visitei durantes 4 dias em Santiago.
      Apenas lembrando que 1 dia reservei para realizar o passeio em Cajon del Maipo, tem imagens no final do video.
      Na minha visão creio que serão necessários no mínimo 7 dias para conhecer bem o local e seus arredores, como por exemplo visitar as cidades litorâneas de Valparaíso e Viña del Mar.
      Muitas pessoas acabam realizando um bate-volta via ônibus ou  pacotes turísticos. Mas é melhor ir de ônibus e passar 1 noite em uma das cidades. 
      Caso esteja indo no período de inverno, recomendo reservar de 2 a 3 dias a mais para visitar e esquiar no Valle Nevado.
      Em relação aos preços, no modo geral achei eles bem semelhantes ao Brasil. 
      O transporte público é muito bem feito, principalmente o metrô, que leva você a quase todos os pontos turísticos da cidade. Farei um vídeo separado em relação a este tema.
      Sobre a segurança, recomendo agir como se estivesse no Brasil, sempre atento. A região do centro da cidade era um pouco vazia, suja e muitas casas estavam pixadas e com grades. 
      Ouvi relatos de furtos e roubos de celulares de alguns brasileiros que conheci na viagem. 
      O cartão BIP, é utilizado para o transporte público. Custa 1.550 pesos chilenos, que dá o equivalente de R$ 9,00. O trajeto de metro custa 720 pesos, que dá em torno de R$ 4,50.
      O Palacio de La Moneda, seria a sede da Presidência da República do Chile. Embaixo dele temos o Centro Cultural de La Moneda.
      Dá para assistir filmes, exposições ou simplesmente comer ou tomar um café no local. 
      Na parte da frente do palácio em que são realizados a troca da guarda, em dias específicos, conforme os links abaixo.
      Um detalhe que esqueci de comentar é que se estiver no verão, vale muito a pena, porque os dias são bem longos, já que o pôr do sol geralmente por volta das 8 da noite. Então você aproveita muito bem o dia. 
      O Museu Precolombino, que não fui pois estavam cobrando caro pra entrar, uns 7.000 pesos que era uns R$ 42,00.
      No lugar, vá ao Histórico Nacional que é gratuito e tem fotos no início do video.  É possível visitar a torre e ter uma vista privilegiada da Plaza de Armas. 
      É recomendado realizar o câmbio de moedas próximo à Plaza de Armas, vá em estabelecimentos fechados e seguros. Evite locais com grandes discrepâncias da cotação oficial, tanto pra menos ou pra mais.
      No Cerro Santa Lucia, é um parque vertical, num morro. Dá pra tirar muitas fotos, visitar vários lugares diferentes. É muito bonito, dá para caminhar, subir o morro e ter uma vista fantástica da cidade.
      Suba pela trilha ou caminho para se ter acesso à outros jardins dentro do parque e no final chegar ao Castillo Hidalgo.
      Não recomendo a visita na Sky Costanera, já que custa 15.000 pesos chilenos, que dá R$ 90,00. Muito caro.
      Bem perto, andando uns 10 minutos temos o Barrio Lastarria, que seria uma rua com artesanatos, pinturas, souvenirs e tem uma boa variedade de restaurantes.
      Fui mais por curiosidade no Mercado Central, que vende peixes e frutos do mar. Poderá conhecer e experimentar nos restaurantes que estão dentro do local. A construção era bem interessante, mas por dentro era um pouco abafado e é lógico fedia a peixe, nada assim tão agradável. Um passeio apenas simples, nada demais.
      No Cerro San Cristobal, utilize do funicular ou trenzinho para subir o morro. A ida e volta custa de 2.000 a 2.600 pesos, a primeira sendo dia de semana e a segunda para finais de semana ou feriados. Em reais seriam de R$ 12,00 a 16,00. 
      Dá para subir à pé, ou fazer somente um dos trajetos. Mas por mim creio que vale sim a pena pagar e conhecer o trenzinho, além de economizar tempo.
      Aqui é bem mais alto do que o Cerro Santa Lucia, então você tem uma ótima vista da cidade. Nem precisa ir até o Sky Costanera.
      Subindo um pouco mais temos o Santuário da Inmaculada Concepción.
      Existia um serviço de teleférico para visitar outros pontos do parque, como mirante. Mas infelizmente estava fechado no dia em que fui visitar.
      A Ponte Pio Nono seria meio que uma ponte do amor, com vários cadeados com nomes de casais. Apenas registrei a imagem, já que era caminho do Cerro San Cristobal com a estação de metro. 
      Por fim, o bônus do Embalse El Yeso, que é a represa que abastece a cidade, um dos passeios ao Cajon del Maipo. 

      * Links
      - Troca da Guarda no Palacio de La Moneda (horários)
      http://www.santiagocapital.cl/eventos...
      - Centro Cultural de La Moneda (horários e tarifas)
      http://www.ccplm.cl/sitio/horarios-y-...
      - Museu Precolombino (horários e tarifas)
      http://www.precolombino.cl/planifica-...
      - Sky Costanera (horários e preços)
      http://www.skycostanera.cl/pt/precos-...
      - Funicular e Teleférico do Cerro San Cristobal (horários e preços)
      https://funicularsantiago.cl/
      http://telefericosantiago.cl/
      - Hospedagem (Chile Lindo Hostel)
      https://www.chilelindohostel.cl/en-us
      https://www.booking.com/hotel/cl/chil...


×
×
  • Criar Novo...