Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Membros

Oi gente! Como o Mochileiros me ajudou muito nesses últimos anos a planejar as minhas viagens, resolvi relatar a minha mais recente aventura pros lados argentinos e chilenos. É a minha segunda vez nesses 2 incríveis países e vou começar com algumas informações básicas.

Roteiro

28/jan - Curitiba - Buenos Aires

29/jan - Buenos Aires

30/jan - Buenos Aires

31/jan - Buenos Aires

01/fev - Buenos Aires

02/fev - Buenos Aires

03/fev - Buenos Aires - Bariloche

04/fev - Bariloche

05/fev - Bariloche

06/fev - Bariloche - San Martin de los Andes e Villa la Angostura

07/fev - Bariloche - El Bolsón

08/fev - Bariloche - Puerto Varas

09/fev - Puerto Varas

10/fev - Puerto Varas

11/fev - Puerto Varas

12/fev - Puerto Varas - Bariloche

13/fev - Bariloche - Buenos Aires

14/fev - Buenos Aires - Curitiba

Comprei os trechos Curitiba - Buenos, Buenos - Bariloche, Bariloche - Buenos e Buenos - Cwb por 2 mil reais na Aerolíneas Argentinas. Tinha passagem mais barata mas com muitas horas de conexão, perrengue que não tô mais disposta a pagar. Não compensava também ir pra São Paulo pegar o vôo, a diferença era mínima e não pagava a passagem à parte pra SP.  Outra coisa: fiquei acompanhando por meses os preços mas ficaram bons em novembro, quando finalmente comprei.

Como já conhecia Buenos Aires e parte da Patagônia, tentei fazer outras coisas nessa viagem, ainda mais que estava levando a minha mãe junto. Ela não conhecia nada e adaptei o roteiro pra que ela não tivesse desconforto, por isso optei por alguns passeios com tour na região dos lagos. Mas mesmo assim andávamos uma média de 10km por dia em Buenos e usamos metrô e ônibus. Ainda tenho que voltar pra região dos lagos pra fazer trekking, com certeza!

Custos de Transporte

Aéreos: R$2 mil cada

Trecho Bariloche - Puerto Varas: R$109 (comprei um melhor assento na ida, valeu a pena!)

Trecho Puerto Varas - Bariloche: R$83

Uber Ezeiza - Recoleta: ARS533,35

Uber Ezeiza - Palermo: ARS673

Uber Palermo - Aeroparque: ARS300 (estava na tarifa dinâmica)

Uber Recoleta - Aeroparque: ARS138

Taxi Aeroporto - Airbnb em Bariloche: ARS500

Remis Hotel Bariloche - Aeroporto: ARS400

Táxi Airbnb Bariloche - Rodoviária: ARS170

Táxi Rodoviária Bariloche - Hotel: ARS160

Hospedagem

Airbnb BA: R$1130,89

Airbnb Bariloche: R$1443,06

Hotel Bariloche: R$320

Hostel Puerto Varas: R$940

Hotel BA: R$190

 

Utilizei os sites do Booking e Airbnb pra reservar acomodações e Skyscanner e Busbud para as passagens aéreas e rodoviárias. A empresa com que viajei para Puerto Varas foi a Andesmar.

Felizmente peguei cotações de câmbio boas: na Argentina o real estava valendo 9,80 e no Chile 187. Em Buenos Aires troquei reais no próprio Banco de la Nacion no Aeroporto Ezeiza, pegando uma fila de mais de meia hora, e em Puerto Varas troquei na esquina da Calle San Francisco, uma das ruas principais da cidade. O câmbio no Chile estava me preocupando pois pela internet todas as as casas fechavam às 18h e meu ônibus chegava às 17:40, porém chegando lá tive a boa surpresa de que no verão as casas de câmbio ficam abertas todos os dias e em dias de semana fecham às 20h! 😍

Pra escolher os lugares da viagem escolhi o critério de preço, localização e comodidade. Em Buenos Aires optei pela Recoleta porque tem vida à noite, é próximo de tudo e fazíamos praticamente tudo à pé. Estávamos atrás do Mall Recoleta e do Cemitério, e a 4 quadras da estação de metrô Las Heras, da linha amarela, além de ônibus que passavam na avenida principal próxima.

O que ficou caro mesmo foi Bariloche e foi difícil escolher lugar tanto na ida quanto na volta. O Airbnb era bem compacto e o único defeito foi o calor (só tinha ventilador que não vencia) e fez muito calor na cidade pra ajudar. Porém a vista do lugar foi incrível - estava ao lado do lago Nahuel Huapi. Um problema de pegar hotel foi que os mais centrais tinham muitas avaliações negativas e continuavam caras; e os lugares mais em conta eram mais afastados. Como não alugamos carro, a opção foi pegar um airbnb mesmo. Na volta, decidimos pegar o hotel - que ficou atrás da rua do airbnb, bem central - para não ter incômodo em relação às malas. O nosso horário de volta para Buenos era apenas às 18h e precisávamos de um espaço guardar as bagagens sem nos preocuparmos se a pessoa estaria disponível ou não.

Já em Puerto Varas, no Chile, pegamos um hostel com quarto privativo e banheiro (única exigência da minha mãe para ficar em hostel haha) e foi uma das acomodações mais baratas da região. A cidade é muito cara e tem pouquíssimos Airbnbs. 

Na volta em Buenos Aires o critério foi proximidade com o Aeroparque e preço - e valeu muito a pena!

Todas as acomodações não tinham café da manhã, com exceção do hotel em Bariloche. Porém os Airbnbs de BA e Bariloche, além do Hostel em Puerto Varas tinham cozinha, amenidades tipo café, açúcar, chaleira elétrica para água, cafeteira, etc que ajudou. O hotel de BA não tinha cozinha mas tinha a chaleira e saquinhos de chá, café e snacks com manteiga e geléias para um café rápido. Pra complementar, a gente comprava medialunas, empanadas e até pêssegos que estavam baratos (em Buenos Aires só ;p) e assim economizavámos no café da manhã.

Estou de férias ainda e quero terminar esse relato até o final de fevereiro/março. Até a próxima postagem!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por hiegobrito
      Estoy saliendo del uruguay día 01/01/2021 de montevideo hasta Foz do Iguaçu y de foz hasta ushuaia de carona alguien quiere aventura?
      Whatsapp: +598096221755
    • Por lochetti
      Alguém conseguiu entrar no Chile, indo do Brasil, somente como turista (sem vistos especiais) nesses tempos recentes? Outubro ou Setembro de 2020? Estou pensando em ir para lá em Março de 2021 e estou querendo mapear como está o cenário com o Coronavirus por lá, em especial a respeito de ser possível ou não entrar no país via vôo do Brasil
    • Por ms.priscila
      ROTEIRO CHILE (11 DIAS)
      INFORMAÇÕES GERAIS

      Visto: dispensa de visto por até 90 dias
      Passaporte:  deve ser válido no momento de entrada; permitida entrada com RG
      Vacinas: não há exigências
      Quando ir: funciona bem para visitar todo o ano, se a sua preferência for neve (jun-set), calor (dez-mar) ou temperaturas mais amenas (mar-jun e set-dez)
      Capital: Santiago
      Moeda: PESO CHILENO ou CLP ($)
      Idioma oficial: castelhano
      Cod. telefone: +56
      Padrão bivolt: 220V
      Tomadas: C, L


      Chile é um país que encanta e o que mais me chamou a atenção foi a poesia de Pablo Neruda, inscrita na história do país. Por isso, não deixe de conhecer todas as casas localizadas em Santiago, Valparaíso e Isla Negra.
       
      ROTEIRO DIA A DIA

      DIA 01
      Chegada e descanso

      Dia 02
      Passeio pago – Cajon del Maipo

      Dia 03
      Palacio de La Moneda, Plaza das Armas, Catedral Metropolitana de Santiago, o Museu Histórico Nacional, Museu de Arte Precolombino, o Edifício dos Correios, Paseo Ahumada

      Dia 04
      Cerro San Cristóbal (ou Parque Metropolitano de Santiago), Casa Museo La Chascona (a primeira casa de Pablo Neruda), mercado central (Don Augusto), Museo de Bellas Artes, Sky Costanera (por do sol)

      Dia 05
      Cerro Santa Lucia, Centro Cultural Gabriela Mistral, Templo Bahai de Sudamerica

      Dia 06
      Vinicola De Concha y Toro

      Dia 07
      Aluguel de carro e Isla Negra; a noite chegada em Val Paraiso

      Dia 08
      Tour gratuito por Val Paraiso, Casa La Sebastiana, Museu Naval e Maritimo e fim de tarde no Muelle Baron

      Dia 09
      Tour por Viña del Mar

      Dia 10
      Dia livre

      Dia 11
      Retorno ao Brasil
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       

      SANTIAGO
      Cerro San Cristóbal (ou Parque Metropolitano de Santiago)
      Endereço: Calle Pio Nono, 450, Bellavista
      Horário: seg, das 13-20h; ter a dom (e feriados), das 10-20h
      Preço: consulte o valor no site

      Casa Museo La Chascona (a primeira casa de Pablo Neruda)
      Endereço: Fernando Márquez de la Plata 192, Bellavista
      Horário: ter-dom, das 10-19h
      Entrada: $7000/R$50 para visitas guiadas em espanhol 
      Como chegar: metrô Baquedano, Parada Turistik
       
      Casa Museo La Chascona

      Mercado Central
      Endereço: San Pablo, 967, Centro
      Horário: Diariamente, das 8 às 19h
      Metrô: Puente Cal y Canto, linha 2-amarela. Parada Turistik
       
      Restaurante Donde Augusto (um dos mais recomendados)

      Plaza de Armas
      Endereço: entre as Ruas Catedral e Compañia de Jesus

      Catedral Metropolitana
      Endereço: Plaza de Armas de 9-19hs
      Entrada gratuita

      Museu Histórico Nacional
      Endereço: Plaza de Armas, 951, Região Metropolitana
      Horário: ter-dom das 10-17h30h
      Entrada gratuita

      Museu de Arte Precolombino
      Endereço: Bandera 361, Região Metropolitana
      Horário: ter-dom, das 10-18h
      Preço: consulte o valor no site

      Palacio de La Moneda
      Endereço: Moneda S/N, Región Metropolitana
      Horário: visitas guiadas de seg-sex às 9:30h, 11h, 15h e 16:30h (necessário agendamento)
      Obs.: às 10h há troca de guardas.
      Entrada gratuita

      Museo de Bellas Artes
      Endereço: Paque Forestal S/N, Santiago, Región Metropolitana
      Horário: ter-dom de 10-18:45h
      Entrada gratuita

      Cerro Santa Lucia
      Endereço: Avenida Bernardo O’Higgins 499, Barrio Lastarria
      Horário: Diariamente, das 9-19h
      Entrada gratuita

      Centro Cultural Gabriela Mistral
      Endereço: Av Libertador Bernardo O’Higgins 227, Barrio Lastarria
      Salas de exposição abertas de ter-sab das 10-20h; dom das 11-20h; visitas guiadas com agendamento prévio
      Entrada gratuita

      Calle Lastarria – de qui-sab há uma feirinha de antiguidades das 10-20h; escolha um restaurante para jantar em alguma noite da sua estada

      Templo Bahai de Sudamerica
      Endereço: Diagonal Las Torres, 2000, Peñalolen
      Horário: ter-sex de 17-21h; sab-dom de 9-19h; não abre às segundas
      Entrada gratuita

      Vinícola Concha Y toro
      Endereço: Avenida Virginia Subercaseaux, 210, Pirque
      Entrada: $18000/R$128 a $22000/R$156; é necessário fazer a reserva da visita no site
      Horário: Diariamente (exceto feriados), das 10-17h
      Transporte: por conta própria, vá de metrô (linha 4-azul) até a estação Las Mercedes; lá tome o ônibus MB 72 ou um táxi (10 minutos). De transporte público, 1h30min desde o centro
       
      Vinícola Concha y Toro

      ISLA NEGRA
      Depois de alugarmos o carro para seguir para Valparaíso e Viña del Mar, optamos por parar em Isla negra, onde está localizada a casa de praia de Pablo Neruda, assim chamada por conta de suas rochas escuras. Sem dúvida alguma, foi um dos pontos altos da viagem. A poesia está impressa em cada manifestação da vida dessa poeta e as casas exalam esse atmosfera. Isla Negra, sem sombra de dúvida, é a mais bonita de todas.
      As estradas são boas, mas a sinalização não o é. Isla Negra está localizada na comuna de El Quisco, a cerca de 114km de Santiago pela rota 68 (1h33 de carro).

      Casa Museo Isla Negra
      Horário: ter-dom de 10-18h
      Preço: $7000/R$50
       

      VALPARAÍSO
      A distância entre Valparaíso e Viña Del Mar é cerca de 20 minutos de carro. Por isso, se você não deseja se deslocar entre as duas cidades, no que diz respeito à hospedagem, escolha Valparaíso (que é a primeira delas) como sua base.

      Free Tour Valparaiso
      Endereço: ponto de encontro Plaza Anibal Pinto
      Horário: seg-dom de 10-15h (inglês, espanhol e português)
      Obs.: Somente buscar aos guias com camisas vermelhas com as palavras FREE TOUR

      Ascensor Artilleria
      Endereço: Artillería 199

      Paseo 21 de Mayo

      Museo Naval y Maritimo
      Endereço: Paseo 21 de Mayo Nº 45 – Cerro Artillería – Playa Ancha
      Horário: ter-dom das 10-17:30h
      Preço: $3000/R$22
      Obs.: aqui se encontra a cápsula usada para resgatar os mineiros soterrados em 2010.
       
      Museo Naval y Maritimo

      Plaza Sotomayor
      Endereço: Prat, Valparaíso

      Museu La Sebastiana (casa de Pablo Neruda)
      Endereço: Ferrari, 692, Cerro Florida
      Horário: ter-dom das 10-18h 3 mil pesos (R$ 10,40)
      Preço: $7000/R$50

      Muelle Baron
      Endereço: Av. España

      VIÑA DEL MAR
      Relógio de Flores
      próximo à Playa Caleta Abarca, bem no final da Av. España
      Entrada gratuita
       
      Relógio de Flores

      Castelo Wullf
      Endereço: Av. Marina, 37, Vina Del Mar, aos pés do Cerro Castillo
      Horário: ter-dom das 10-13h30h e das 15-17h30h

      Playa Miramar
      Obs.: almoçar no Divino Pecado – San Martín 180, Viña del Mar

      Museo Fonck
      Endereço: 4 Norte, 784, Viña del Mar
      Horário: seg de 10-14h e 15-18h; ter-sab de 10-18h e nos dom de 10h-14h
      Preço: $3000/R$22

      Playa Renãca
      7 km ao norte de Viña

      Parque Quinta Vergara
      Endereço: Av. Errázuriz 596

      Casino Viña Del Mar (entrada R$ 15,20; 24hs)
      Av. San Martín, 199, Valparaíso

      Jardin Botanico
      Endereço: Caminho El Olivar s/n El salto
      Horário: seg-dom de 9-18:30h; visitas guiadas gratuitas sab-dom as 11:30 e 15h
      Preço: $2000/R$15
    • Por Nilão e Denise
      Mochilão Bariloche
      Aproveitando a quarentena para escrever esse relato... E lá vem textão...
      Moramos em cidade do interior de São Paulo, sendo assim, fomos até à capital, onde pegamos o voo em Guarulhos (GRU).
      O nosso voo foi pela Aerolineas, no período da manhã. Fizemos uma escala de um dia em Buenos Aires (R$1.338,15 cada passagem + bagagem).
                 
      Buenos Aires- 19/08/2019
      Chegamos em Buenos Aires por volta das 11:00 horas, desembarcamos no Ezeiza (EZE), ele estava em reforma, mas mesmo assim é muito bonito; ficamos mais de 2 horas e meia na Aduana.
      Saindo da Aduana, trocamos R$2.200,00 deu mais de 29.000 pesos (13,20) no Banco Nacion, dentro do próprio aeroporto. Pegamos um transfer gratuito, por voamos pela Aerolineas, o Tienda Leon. Descemos no Terminal Madero.
      Ficamos em um hostel muito aconchegante e bem simpático, o 06 Central Hostel (US$25,70/ R$3,74), fica perto do Terminal Madero. Deixamos os mochilões e saímos para explorar.
      Caminhamos até o Obelisco e o letreiro BA. Seguimos nossa caminhada até San Telmo para visitar a Mafalda e seus amigos Susanita e Manolito.
      Paramos para comer em uma loja que vendia empanadas muito saborosas, Empanadas Express, tem várias promoções bem baratinhas (nos tirou a má impressão que ficou quando comemos empanadas na Cataratas Del Iguazú).
      Com a barriguinha cheia voltamos a explorar, caminhamos até a praça da Casa Rosada e em torno. Já estava bem frio. Queríamos ir até o Porto Madero, mas resolvemos olhá-lo do alto mesmo; o frio já começava a castigar os brasileiros acostumados com o calor. Resolvemos voltar para hostel.
      Antes de entrar no hostel resolvemos parar para jantar na Pizzéria Podestá, que fica na esquina do hostel, fomos muito bem atendidos, o garçom conversou, brincou e até tirou dúvidas. Terminando o jantar, voltamos para o hostel para descansar, pois, nosso voo para Bariloche era pela manhã.

       
      Buenos Aires/Bariloche- 20/08/2019
      Saímos do hostel por volta das 06:30 h, pegamos um Uber até o Aeroparque (AEP), tivemos que ir até a Pizzéria Podestá, pois ele não podia entrar naquela rua par nos pegar na porta.
      No aeroporto, tomamos café no McDonald’s, cappuccino com medialunas (a atendente perguntou ao meu marido se podia ser com grasa, mesmo sem saber o que era ele falou que sim (grasa é uma calda de açúcar). Fizemos check-in, e fomos para a área de embarque, até aí tudo calmo...aí chegaram os egresados (formandos da Argentina); um monte de adolescentes barulhentos e bagunceiros. Na hora do embarque eles passam na frente para entrar no avião, ocuparam quase todo o bagageiro, muitos passageiros tiveram que despachar suas bagagens de mão (é claro que isso não foi cobrado, mas é bem chato e inconveniente). Durante o voo eles fizeram muita algazarra, algumas bem nojentas por sinal; o voo de Buenos Aires até Bariloche, que é de aproximadamente 2 horas, parece que demorou mais que o voo de Guarulhos par Buenos Aires, que é +ou- 3 horas tamanha era a gritaria dos adolescentes.
      Quase chegando ao Aeroporto de Bariloche (BRC), alguns flocos de neve já se formavam nas janelas. Pousamos, pegamos nossa bagagem e entramos na fila para pegar um taxi até o hostel (430 pesos).
      Em Bariloche ficamos no Italia Inn Hostel (US$235,37/ 7 diárias), pagamos uma taxa de 120 pesos de preservação. Ele fica bem localizado na Avenida 12 de outubro, próximo a rodoviária, uns 30 minutos de caminhada até a Rua Mitre, tem um ponto de ônibus em frente, na mesma calçada tem outro ponto em frente a mercearia onde compramos o SUBE (140 pesos/ 1ª recarga 500 pesos), na rua de traz tem o Supermercado TODO. O pessoal do hostel é bem bacana.
      Deixamos os mochilões e saímos para explorar. Caminhamos até a Mitre, procurando algum lugar para almoçar, pois já eram quase 3:00 h, e muitos restaurantes servem almoço até as 2:00 h. Encontramos um restaurante pequeno e muito bonitinho, o Restaurante Cazuela, que ainda estavam servindo almoço; meu marido pediu um talharim ao molho de camarão, eu pedi uma milanesa de frango com fritas, bebemos um vinho indicado pela casa muito bom “1326” - Premium Malbec- 2018, a comida e atendimento eram bons (1.100 pesos).
      Depois do almoço, fomos conhecer um pouco mais da Rua Mitre. Alguns estabelecimentos estavam fechados para a sesta (podendo fechar de 2 a 4 horas após o meio dia).
      Estávamos procurando uma loja de telefonia par comprar um chip. Achamos uma loja da Movistar (que não fechava para a sesta), pedimos para comprar um chip, mas a atendente nos deu e, então compramos somente o pacote de dados para 7 dias por 130 pesos/ 2GB (o 4G pega até no meio da neve, no alto dos cerros). Para ativar nosso chip ainda usamos o Wifi da loja; esse pacote de dados deu até o final da nossa viagem; meu marido roteava o meu celular e falávamos com nossas famílias no hostel, usando o Wifi de lá, assim economizávamos o nosso pacote de dados. Enquanto meu marido terminava de cadastrar o chip, saí da loja e fui esperar do lado de fora, de repente começou a chover bem fininho e nevar, eu fiquei toda feliz vendo água-neve.
      Depois fomos cotar preço de roupas de neve; vimos em várias lojas, ficamos com a última (no princípio não gostei muito dela, até fiquei brava, mas passou). Essa loja fica em uma das muitas galerias da Mitre. Alugamos dois conjuntos completos: calça, jaqueta, luvas, botas e óculos, ficou 1400 pesos por 2 dias. Andamos mais um pouco e paramos no McDonald’s para experimentar o cono relleno, é um sorvete de casquinha com dulce de leche quentinho, uma delícia (45 pesos cada).
      Descemos até a Catedral de Nuestra Señora del Nahuel Huapi, para participar da Santa Missa. Após a Missa, voltamos para o hostel, estava muito frio, chovendo e ventando bastante; no caminho passamos em uma padaria e compramos um lanchinho para a noite (125 pesos).


       
       
      Bariloche- 21/08/2019
      Acordamos e descemos para tomar café da manhã, achei o café bom e variado, terminado o café subimos para colocar a roupa de ‘astronauta’, fomos no mercado comprar salgadinhos e água (256,96 pesos); pegamos a linha 55 para o Cerro Catedral (em Bariloche o transporte público é cobrado de acordo com o destino, o máximo que pagamos foi 64,45 pesos).
      Chegando ao Catedral, o nosso primeiro contato com a neve, compramos os bilhetes para subir a montanha de Cable Carril (1620 pesos); você pode subir até o topo da montanha, como estava muito fechado o tempo decidimos não subir, brincamos lá mesmo; antes de descer paramos na Cafeteria Punta Nevada, 2 medialunas de jamon y queso e 2 cappuccino (600 pesos). Descemos e brincamos na neve da base, fizemos até um Olaf. Seguimos até o ponto de ônibus, voltamos para o centro.
       
      Lá seguimos até a Galeria do Sol, na Agência Destino Sul, onde compramos um pacote para o Piedras Blancas para o dia seguinte, pagamos 3.500 pesos (1.500 pesos cada bilhete para a subida com 6 seis descidas de trineo e 500 pesos do transfer). Antes de irmos para o Catedral, pedimos ajuda ao atendente do hostel, para saber quanto os remises cobravam, 800 pesos só para subir, ele também achou muito caro; e de ônibus não era viável, pois, ele parava na estrada e teria que subir a pé até a base do Piedras Blancas.
      Voltamos para o hostel, trocamos de roupa e partiu mercado comprar ingredientes para o nosso jantar e lanchinhos par o passeio do dia seguinte (779,53 pesos).

       
      Bariloche- 22/08/2019
      O transfer passou no hostel ás 08:30 h. Seguimos em direção ao Piedras Blancas, com paradas em outros hotéis; já na montanha subimos de aerosillas até o topo, meu marido desceu de trineo, já eu amarelei e não desci fiquei esperando lá em cima, admirando a vista. O Nilo desceu 5 vezes, paramos para lanchar, aí ele desceu a última vez; descemos de aerosillas até a base pegamos o transfer, descemos no centro, devolvemos as roupas, passamos na Rapanui compramos o famoso Franui (180 pesos) e uma rama de leche (120 pesos). Almoçamos no McDonald’s (903 pesos). Voltamos para o hostel, descansamos. Depois, enquanto fiquei preparando o jantar, o Nilo foi ao mercado comprar umas bebidas e salada (234,93pesos).
       

       
      Bariloche- 23/08/2019
      Pegamos a linha 20 até o Cerro Campanario, a subimos de aerosillas (220 pesos/ pessoa), a vista de lá é fantástica, é um lugar abençoado. Está a 1.049 metros do nível do mar, de lá se vê a Cordilheira dos Andes. Na Confiteria Campanario, bebemos 2 cappuccinos, 1 pedaço da torta mil folhas e 1 cubanito (640 pesos).
      Voltamos par o centro, quase 4 horas da tarde, passamos no Carrefour, compramos 5 vinhos, 1 pacote de alfajor e 1 sacola de compra (901,39 pesos). Descemos para o hostel e descansamos um pouco.
      Caminhamos até a Catedral, participamos da Santa Missa. Fomos jantar na La Parilla de Tony, pedimos a parillada para duas pessoas, no começo vem porções pequenas, depois você pode pedir o que mais ti agradou e repetir quantas vezes quiser (+ou- 2.300 pesos com bebida). Passamos na Del Turista e compramos 2 geleias (250 pesos).

       
      Bariloche- 24/08/2019
      Fomos até a rodoviária comprar as passagens para Villa La Angostura (360 pesos). Pegamos a linha 20 até o Llao Llao, tiramos algumas fotos do lado de fora Rsrsrs. Apreciamos a vista do mirante; descemos até o Porto Pañuelo, tiramos mais fotos; seguimos para a Capilla San Eduardo, tem uma escadaria bem grande, mas valeu apena, é um lugar de muita paz com uma bela vista, a capela é linda toda de madeira. Descemos a escadaria, para ir até o mercadinho para recarregar o SUBE, mas estava fechado. Enquanto esperávamos o ônibus, comemos o alfajor comprado no mercado; nossos créditos do SUBE não dariam pra chegar no centro, decidimos parar no Museo del Chocolate da Havana, a entrada custa 90 pesos por pessoa, 50% desse valor é abatido nas compras na loja, compramos 2 alfajor, ficou 90 pesos com o credito do museu acabamos não pagando por eles; na minha opinião os comprados no mercado (TOFI) eram mais gostosos.
      Caminhamos até o centro, recarregamos 100 pesos no SUBE, voltamos para o hostel para descansar.
      Jantamos no Rock Chicken, pedimos 1 milanesa de ternera a la Suiza com papas fritas, 1 bife de chorizo com ensalada mista, 1 gaseosa e 1 cerveja litrão (1.660 pesos), o garçom nos perguntou se iríamos pagar a taxa de serviço, sim afinal fomos muito bem atendidos, meu marido perguntou se repassavam o valor, ele nos explicou que ao final do expediente era somado todo o valor e dividido entre todos, inclusive com o cozinheiro e o funcionário da limpeza, achamos bem legal (valor final 1820 pesos). Pegamos um taxi e voltamos para o hostel (120 pesos). 


       
      Bariloche/ Villa La Angostura- 25/08/2019
      Saímos do hostel por volta das 09:15h, o nosso ônibus para Villa La Angostura saiu às 09:45h, chegamos por volta das 11:00h ao nosso destino.
      Ao lado do Terminal Neuquen, tem um posto de informação ao turista, lá perguntamos se era necessário alugar roupas, foi nos dito que não, apesar de estar -2°C, só precisaríamos de bota.
      Pegamos um taxi até o Cerro Bayo (500 pesos), perguntamos ao motorista como fazíamos para chamá-lo de volta, ele nos falou de uma lojinha que ligava para o ponto de taxi.
      Alugamos as botas na própria loja do Cerro Bayo (1760 pesos), para subir pagamos 335 pesos cada. Nós brincamos bastante na neve fofa e bem branquinha (ainda não pisoteada), a vista é fantástica. Comemos em uma das lanchonetes lá de cima, 2 waffle com dulce de leche (60 pesos cada), 1 cappuccino (80 pesos), 1 cerveja (120 pesos). Brincamos mais um pouco e descemos até a base. O atendente da lojinha chamou o taxi (500 pesos), voltamos para o Terminal, compramos as passagens de volta para Bariloche (180 pesos cada). Enquanto esperávamos o ônibus, fomos dar uma olhadinha nas lojinhas ao lado, compramos uma lembrancinha de lá (50 pesos).
      Voltamos para o Terminal, pegamos o ônibus. Chegando e Bariloche, passamos no mercado e compramos algumas coisas para o nosso jantar (380,78 pesos).

       
      Bariloche- 26/08/2019
      Esse foi o nosso dia de “bobis”, tomamos café da manhã; caminhamos parte da extensão do Lago Nahuel Huapi, até o letreiro de Bariloche para tirar fotos. O lago estava bem agitado nesse dia e o vento bem forte. A água do lago é potável, meu marido queria colocar a mão dentro do lago, mas tinha um cachorro que queria brincar com ele, mas o cachorro estava com um pauzinho na boca que mais parecia uma árvore kkkkkkkk, quase derrubou o Nilo dentro do lago, aí ele desistiu... não ia ser boa ideia cair no lago super hiper mega gelado.
      Fizemos umas comprinhas na Rapanui (720 pesos). Passamos na casa de câmbio Andina e trocamos mais R$200,00 deu 2.340 pesos.
      Caminhamos até a praça da feirinha na Calle Moreno, comemos choripán na barraquinha de um tiozinho gente boa (35 pesos cada) é bem gostos e sustenta.
      Seguimos até o Carrefour, compramos 3 potes de dulce de leche e 2 pacotes de alfajor (349,50 pesos). Deixamos essas coisinhas no hostel e fomos ao mercado comprar mais alguns vinhos (9 vinhos/ 932,16 pesos). Voltamos para o hostel arrumamos nossos mochilões e descansamos um .
      Pegamos o ônibus para a Mitre e jantamos novamente no Rock Chicken, 1 milanesa de pollo com purê, 1 milanesa de ternera com purê, 1 gaseosa de 1,5l + a taxa de serviço ficou 1120 pesos. Voltamos de ônibus para o hostel.

       
      Bariloche/Buenos Aires- 27/08/2019
      Demos uma última volta na Mitre, tomamos um helado na Fiore Helados (190 pesos). Fizemos uma recarga de 100 pesos no SUBE.
      Voltamos para o hostel, fizemos nosso almoço com as coisas que tinham sobrado dos outros dias. Fizemos o check out e fomos para o ponto em frente ao mercadinho, pegamos a linha 72 para o aeroporto; lá compramos um Franui (190 pesos) e meu marido comprou uma cerveja de framboesa para experimentar (120 pesos) ele não gostou, ele disse que é muito doce e enjoativa.
      Partimos com destino ao Aeroparque em Buenos Aires; e como na vinda à Bariloche haviam muitos egressados no voo de volta.

      Meu marido estava tão estressado com eles, que íamos trocar mais um pouquinho de dinheiro, acabamos nem trocando, pois tinha uma festa de boas-vindas aos egressados. Aí pegamos o primeiro taxi que vimos (o Uber não vai até a entrada do aeroporto, tem que ir até o estacionamento).
      Que arrependimento, Taxista maluco!
      Entramos no taxi, meu marido passou o endereço, o motorista fechou os vidros, aumentou o som no último e saiu em disparada. Ele deu 140 km na avenida do Obelisco. E depois ainda queria gorjeta, claro que não.
      Pernoitamos no Hostel Suites Florida (US$32,72) eu não gostei de lá, o atendimento ruim, a janela do nosso quarto não tinha nem cortina, dava para ver o quarto da frente, improvisamos uma cortina com nossa jaquetas.
      Saímos cedo, caminhamos até o Terminal Madero, pegamos o transfer Tienda León (gratuito) até o Ezeiza. Já no aeroporto, troquei R$50,00 deu 660 pesos, para o nosso café da manhã.
      Pegamos nosso voo retornamos para o Brasil.
      Agradecemos à Deus pela oportunidade de conhecer mais um lugar. E aguardamos ansiosos o próximo Mochilão.

          
    • Por rayanvp
      Gostaria de saber quanto vou gastar de combustível para ir até buenos aires de moto uma xt 660.
×
×
  • Criar Novo...