Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Posts Recomendados

OURO PRETO - MG 


1° dia - 18.02.2019 - Segunda-feira
+-19 Kms no total por Ouro Preto.

Na parte da manhã fomos conhecer as casas do Aleijadinho e de Tiradentes  (também visitamos o local onde Tiradentes trabalhava) + rua dos bancos /direita + feira de artesanato + matriz (que estava fechada), mas já conhecemos  em outras oportunidades. 
Retornamos à pousada e descansamos um pouco.
Como a chuva não apareceu,  saímos novamente às 11 horas da manhã
Pegamos rua do observatório e começa forte e longa subida até o topo  (1380msnm) chegamos numa praça e contornamos a mesma e pegamos estrada de terra, começamos a descer chegamos numas churrasqueiras do lado esquerdo e continuamos a descer e uns 50 metros chegamos à  portaria do Parque  Municipal da cachoeira das Andorinhas (00:48hrs - 1255msnm - 3,9 kms).
Visitamos a cachoeira das andorinhas, pequena queda d'água próxima à portaria, seguimos a cerca até o mirante da pedra do Jacaré  (lindo visual dessa pedra, parece um jacaré mesmo), à esquerda entramos numa gruta e chegamos numa cachoeira entre as pedras  (muito interessante), retornamos pelo morro da queimada e pouco tempo depois estávamos na praça Tiradentes(02:00hrs total - 1180msnm).
Fomos numa padaria(fica na praça da alegria),  depois da Caixa Econômica Federal , na rua dos bancos( comprar broa sem leite /Glutén. Retornamos à pousada. Comemos tantas broas que nem almoçamos/jantamos, as pessoas  intolerantes a Gluté/leite quando acham uma quitanda boa,  se esbaldam.
Obs.: O rompimento da barragem em Brumadinho-Mg,  amedrontou os turistas a vir para essa região de Minas, escutei muita reclamação sobre isso dos comerciantes /hoteleiros , donos de restaurantes. ....está muito complicado para eles.

Hospedagem: a mesma pousada do dia anterior

Essas três fotos abaixo são locais onde Tiradentes morou, noutra trabalhou. ..e na outra..não lembro 

20190218_082246.jpg

20190218_090015.jpg

20190218_091509.jpg

Casas onde o famoso escultor Aleijadinho viveu em Ouro Preto 

20190218_100755.jpg

20190218_101138.jpg

Vista de Ouro Preto 

20190218_111455.jpg

Pequena cachoeira das andorinhas 

20190218_120637.jpg

Vista para onde fica a pedra do Jacaré e gruta com cachoeira 

20190218_121139.jpg

Gruta com cachoeira,  na verdade isso é o leito do rio, como estava chovendo muito na cabeceira ficamos pouco tempo aqui curtindo. Vai quê. ..

20190218_122602.jpg

A famosa pedra do Jacaré 

20190218_122734.jpg

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

OURO PRETO /BRUMADINHO - MG

2° dia - 19.02.2019 - Terça-feira
Saída da pousada de carro até centro de visitantes Parque pico do Itacolomi,  ida à pé até o pico e retorno à pousada / ida a Brumadinho para conhecer Inhotim
+-11 kms à pé  em aprox. 03:02hrs

Parque:
$20 por pessoa,  estudantes pagam meia.
Idoso é grátis
Não abre as segundas

Deixamos o carro no estacionamento defronte a casa de chá,  dentro do parque(tem opção de deixar o carro no estacionamento depois da portaria e subir à pé)  logo a seguir atravessamos porteira e iniciamos trilha larga (parece estrada).
25 minutos depois entramos à direita  (1455msnm) trilha com sombra, começou chover fraco.
Começamos a subir numa trilha com muita pedra e lindos mirantes,  chegamos numa bifurcação e viramos à direita seguindo umas setas amarelas,  depois do descampado tem outra bifurcação e seguimos à direita.
Trecho lindíssimo, com muitas flores mirantes(para Ouro Preto, Mariana, Lavras Novas e toda a região) e subidas em pedras escorregadias.
Entramos num descampado, aqui o sol apareceu timidamente, a neblina começou a aparecer devido aos ventos fortes,  apertamos o pé.
Ao invés de seguir reto e chegar em frente o pico do Itacolomi, viramos à direita numa bifurcação e subimos um trecho bem íngreme,  para nossa decepção a neblina cobriu tudo.
Descemos até essa bifurcação e pegamos à direita e chegamos numas lindas formações rochosas e logo apareceu o Pico Itacolomi todo majestoso, a neblina dissipou e deu um  belo visual dele.
Chegamos ao topo em 01:40 hrs  - 1735msnm).
Retornamos pelo mesmo caminho, e pegamos nosso carro, passamos na padaria no largo da Alegria e compramos as mesmas Broas  (que foi nosso almoço) acho que 1 quilo, fomos para pousada, tomamos um banho e partimos para Brumadinho  (via Ibirite) passamos em Sarzedo e pouco tempo depois chegamos.

Hospedagem: Pousada Tamboril. 031 3128-2829 e 99636-8284, Brumadinho-Mg, camas boas, wifi, ventilador, tv aberta, frigobar, banheiro privado. Preço  $85 por pessoa com café da manhã. RECOMENDO Obs.: quem me conhece sabe que não pago muito em hospedagem,  sempre barganho pois viajo muitos dias e cada economia no final dá um valor alto. Mas aqui foi diferente, a mulher pediu $85 por pessoa e eu aceitei sem negociar.  É que a cidade reduziu muito o  fluxo de turistas e executivos e as pousadas estão com muitas vagas,  paguei até para ajudar.  Nessa mesma pousada,  tinha muitas famílias hospedadas pela Vale, pois a lama destruiu tudo que eles tinham, conversamos muito com eles, muito triste mesmo! 

Fiquei lembrando quando minha parceira não quis subir aquelas cordas no Marinzinho,  acredito que o medo já foi embora, ou será que não? 

20190219_095514.jpg

Já fui muitas vezes a Ouro Preto,  sempre tive vontade de conhecer esse pico de perto, ele tem uma forma  diferente,  então chegou o dia

20190218_140234.jpg

Lindas esculturas em ferro perto do estacionamento 

20190219_080342.jpg

Saída da trilha larga e entrada trilha estreita com muita sombra 

20190219_082652.jpg

Trecho um pouco complicado antes do pico

20190219_083655.jpg

Lindas formações rochosas 

20190219_084538.jpg

Aqui vimos a ponta do Pico do Itacolomi 

20190219_091651.jpg

Lá embaixo Ouro Preto

20190219_093147.jpg

Formações rochosas

20190219_093211.jpg

Ponta do Pico do Itacolomi 

20190219_093612.jpg

Parte do pico do Itacolomi e no horizonte a cidade de Mariana

20190219_095154.jpg

Retorno, Ouro Preto abaixo

20190219_100253.jpg

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

INHOTIM  /  ITAMONTE - MG 

1° Dia - 20.02.2019 - Quarta-feira
Saída da pousada de carro, visita ao Inhotim e chegada a Itamonte.

+- 10 kms em aprox. 4 horas Acumulado à pé desde o início: 880 kms 
 

Chegou o grande dia, aguardado por muito tempo, conhecer o INHOTIM, infelizmente não tenho como descrever esse parque. Tudo muito lindo, arrumado, limpo e organizado. Apesar do desastre do rompimento da barragem, o parque não foi afetado. O que percebi é que os funcionários,  apesar de se esforçarem em atender maravilhosamente o público, ainda estavam de luto, e com toda razão,  respeito muito isso. MINHA GRATIDÃO A TODOS ELES PELO TRATAMENTO A NÓS! 

Saímos 09 da manhã da pousada,  logo chegamos na portaria do Inhotim, hoje não paga(às Quartas o ingresso é gratuito),  deixamos nosso carro no estacionamento,  ficamos quatro horas conhecendo todo o parque.
Lindas flores, palmeiras de todo mundo, lagos verdes, muito show, indescritível o que vimos lá,  não dá nem para comentar, só indo lá pra ver.

Depois pegamos o carro no estacionamento e partimos para Itamonte, 04 pedágios ($2,40 cada). Comemos uns churrasquinho de panceta próximo ao hotel.

Hospedagem: Hotel Thomaz, o mesmo de outras ocasiões.

Lago atrás da portaria,  a casa colorida é uma arte.

20190220_093431.jpg

Caminhando entre palmeiras e muitas flores. .indescritível 

20190220_094507.jpg

Só esses bancos já pagou a vinda nossa até aqui. Que coisa linda, ainda mais com essa paia agem! 

20190220_094615.jpg

Até parece um bouquet, mas é e não é.  Fizeram essa arando nesta flor 

20190220_104417.jpg

Uma das artes, sala vermelha

20190220_110432.jpg

Outra obra de arte em azulejos 

20190220_110936.jpg

Outra arte 

20190220_123036.jpg

Simplesmente sensacional 

20190220_124740.jpg

Mais um lindo lago

20190220_124759.jpg

Os três fuscas símbolo do parque 

20190220_125503.jpg

Palmeira em forma de garrafa

20190220_131624.jpg

Miolo de uma palmeira

20190220_130817.jpg

Outra linda.obra de arte

20190220_131716.jpg

No final, já fora do parque esse bancao dando o adeus!

20190220_132316.jpg

Foto tirada da estrada. Local do rompimento da barragem (não é a parque em terra, fica à direita depois de uma montanha,  MUITO TRISTE 

20190220_135605.jpg

 

MONTE DO ADEUS.Chegamos na BR vindo de uma estrada de terra, parei no acostamento aguardando minha vez de entrar na estrada. Como tinha muito movimento de veiculos. Parei o carro para ver o que a Vale fez com essa montanha (aqui era bem mais alto, tinha uma linda montanha). Até para registrar a degradação do meio ambiente e mostra aos amigos tirei uma foto, despretensiosamente! Quando fui mostrar para as pessoas, elas falavam que pareciam com um HOMEM SEGURANDO UM CELULAR DENTRO DUM RIO. até parece algo parecido mesmo. Aí vem a lembrança dos que foram mortos segurando o celular,  no rompimento da barragem. SMPLESMENTE CHOCANTE!!

20190220_141409.jpg

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

PARQUE NACIONAL DO ITATAIA (PARTE ALTA) - MG

Dia 21.02.2019 - Quinta-feira

Saída do Hotel em Itamonte,  fizemos duas trilhas no PN do Itatiaia,  pegamos carro fomos até Marmelopolis-Mg e dormimos em Guaratingueta-Sp
+-8kms em aprox. 02:40hrs Acumulado à pé desde o início:888 kms 

Saímos de Itamonte com o tempo encoberto, pegamos rodovia asfaltada até a garganta do Registro,  viramos à esquerda numa estradinha. No início em asfalto péssimo, depois terra com muita pedra. Como choveu muito à noite tinha árvores caídas na beira da estrada. Chegamos na portaria do parque(posto Marcão), fizemos a ficha(idoso não paga).
Continuamos de carro até o abrigo Rebouças(uns 3 kms) - 2325msnm, onde deixamos o carro no estacionamento. Uma chuva fina começou a cair, que logo cessou.
Obs.: Tem que chegar cedo ao parque, pois tem número limitado de pessoas por trilha (tem umas que liberam somente umas 10 ou 15 pessoas por dia). O controle é rigoroso, pois vc faz a ficha de completa(com o quê vc pode fazer e não fazer no parque) bem como todos seus dados,  contatos de parentes,  e lhe fornecem uma braçadeira por grupo (no nosso caso éramos em 2 pessoas,  uma fica responsável pelo grupo), se acabar as braçadeiras não entra mais ninguém para fazer essa trilha, achei válido e seguro!

TRILHA ATÉ PRATELEIRAS
No início poucas pedras e subidas leves,  vimos a cachoeira das flores à esquerda,  logo à frente chegamos na primeira bifurcação(reto começa a travessia Rui Braga) viramos à direita,  começa subida forte com muita pedra grande, avistamos as prateleiras,  as pedras ficaram maiores,  entramos do lado direito seguindo as placas. Antes da base tivemos que subir um trecho bem íngreme e escorregadio. A base(2460msm - 57 minutos) é simplesmente SENSACIONAL,  pedras enormes em vários formatos(tinha uma que parecia um coração), lindíssimo visual de toda região, destacando a região da pedra da mina. IMPERDÍVEL!
Retornamos pelo mesmo caminho até o Rebouças  (01:40hrs ida/volta), o tempo ficou firme e resolvemos ir até a base das agulhas Negras.


TRILHA BASE PICO DAS AGULHAS NEGRAS
Base 00:28hrs  -  2370msnm
Retorno até o carro 00:56hrs  -
Trilha bem curta, passamos por cima de uma barragem, segue por pedras grandes e alguns charcos, atravessamos uma ponte pencil. Fomos até a base(2370msnm) e retornamos (56 minutos ida/volta).
Obs.: Na portaria nos informaram que essas trilhas eram fortes e que o tempo para fazê-las era em torno de 6 horas...tô achando que os guardas (super gentis) olharam para nós e pensaram: "esse velhinhos vão chegar de volta em 10 horas", quando chegamos eles ficaram abismados. ...ou será que eles estavam nos animando,  devem fazer isso com todo mundo kkkkkkkk1
 

Nossa intenção era subir a pedra da mina, mas analisando a previsão do tempo para os próximos dias, abortamos a subida.
Outra opção era subir o Marins,  então fomos até Marmelopolis-Mg estudar a situação  (quando fizemos o Marinzinho, a previsão do tempo não confirmava), conversamos com o pessoal sobre o tempo, e para nossa decepção estava chovendo todos os dias nos horários divulgados pelos metereologistas, diante disso deixamos para outra oportunidade.
Pegamos estrada novamente, muito a contra gosto e tristes, até Guaratingueta - Sp.

Uê, mas vocês não disseram no início do tópico que tinham subido o Pico dos Marina!  Só no próximo Post para saber o que aconteceu. ..

Hospedagem: hotel Cristalino, Guaratingueta-Sp, camas boas, ventilador, tv aberta, wifi, banheiro privado. Preço  $65 por pessoa com café da manhã. RECOMENDO
 

TRILHA DAS PRATELEIRAS 

Saindo do Rebouças todo preparado para a chuva 

20190221_091653.jpg

Flores pelo caminho e o pico na nossa frente,  a foto não retrata a imponência e beleza desse lugar,  muito show

20190221_094327.jpg

Na base tem uma plataforma e tem essa visão da coluna de pedras que desce até abaixo,  com visual estonteante da região,  apesar de encoberto

20190221_095911.jpg

Aqui dá pra sentir mais de perto como é lindo isso aqui

20190221_095924.jpg

Subida forte em pedras escorregadia, apesar a altitude, a trilha não é tão forte como falaram os guardas

20190221_100216.jpg

Uma.pedra em forma de coração  (lindo!!) E outra equilibrando para não cair.

20190221_100405.jpg

Visual do parque e do Pico das Agulhas Negras 

20190221_100547.jpg

Vista de outra área da base das prateleiras 

20190221_100715.jpg

A pedra em forma de Coração,  o amor está no ar

20190221_100725.jpg

Essa placa é bem clara,  daqui para frente só com autorização, e com equipamentos de escalada.

20190221_100809.jpg

Parceira numa pedra abaixo,  ao fundo a pedra da mina e outros picos

20190221_101119.jpg

 

TRILHA PARA BASE DO PICO DAS AGULHAS NEGRAS 

Trilha bem curta com poucos obstáculos, as fotos estão fora de sequência 

20190221_112004.jpg

Atravessando a ponte pencil,  ao fundo o pico das Agulhas Negras 

20190221_112145.jpg

Visual das prateleiras desde a trilha das agulhasNegras 

20190221_112422.jpg

Idem

20190221_114137.jpg

Logo no inicio dessa trilha, próximo ao Rebouças, tem que passar por cima dessa pequena represa 

20190221_115707.jpg

Visual do Pico das Agulhas Negras 

20190221_120106.jpg

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM! 

PIQUETE - SP 

Dia 22.02.2019 - Sexta-feira
Saída de Guaratingueta -Sp de carro, fomos até próximo de Campos do Jordão-SP,  voltamos até Piquete-Sp, cidade base para fazer o Pico dos Marins

Acordamos cedo,  e aí o que faremos? 

Sem alternativa e a previsão do tempo confirmando que ia chover nos próximos dias na região dos Marins. Pegamos a rodovia Dutra,  e tocamos até Taubate  (nossa intenção era chegar ali e decidir pra onde ir, Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí, Monte Verde....). Na ida para Taubate ficamos observando a Mantiqueira,  e via que tinha nebulosidade mas parecia que não estava chovendo.
Chegamos em Taubate e paramos num posto, pensa,  olha a previsão para os próximos dias, pensa mais um pouco,  olha a Mantiqueira, vê a previsão,  pensa,  coça a cabeça.  De repente, minha parceira diz assim: liga o carro e vamos tentar subir o pico dos Marins, e quando a mulher fala,  obedece quem tem juízo. E assim voltei pelo mesmo caminho. .... pra mim tudo é diversão, se chegasse lá e a chuva caísse eu não reclamo, voltaria no outro dia e tentaria de novo. Vi que no sábado a previsão era de chuva com raios à partir das 13 horas e chuva fina à partir das 10. Então, fiz umas contas e, se a chuva forte caísse, nos pegaria quase no final, já próximo ao morro do careca.

Obs.: nesta viagem preparamos física e psicologicamente para subir, principalmente,  a Pedra da Mina. Mas, pela previsão do tempo,  possivelmente a chuva nos pegaria antes do topo (pois é mais longo e difícil do que o Marinas), mas seguimos esperando uma janela no tempo para subir a pedra da mina, depois de subir o Marins. 

Resolvemos pernoitar na cidade de Piquete-Sp, base do Marins do lado paulista,  para comprar alguns mantimentos para o bate/volta no Mariz(o mais lógico era dormir no camping base do Marins, mas chegamos em Piquete um pouco tarde e ainda teríamos que comprar mantimentos).
Hoje  fez muito calor e só choveu à noite(foi uma chuva muito forte com muitos raios). Isso confirma,  pois vimos os picos sem nenhuma nuvem durante o dia, sinal que a previsão do tempo errou de novo,  quando retornamos de Guaratingueta, fez muito calor neste dia. Amanhã será um grande dia.

Piquete: têm algumas pousadas,  restaurantes, comércio bom, vários bancos. .

Hospedagem: Pousada Requinte, chalés do lado direito da rodovia(anda uns 50 metros numa estradinha de terra), antes de Piquete e do primeiro posto de combustível,  camas boas, ventilador, tv aberta, sem wifi, frigobar banheiro privado. Preço  $50 por pessoa sem café da manhã. RECOMENDO
 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

CHEGOU O GRANDE DIA: SUBIDA AO PICO DOS MARINS - SP

A chuva da noite/madrugada foi muito forte,  ficamos receosos em subir o Marins, poderia estar muito escorregadio com risco da chuva chegar antes do previsto (13hrs). Mas já estávamos ali, pensamos, como das outras vezes: se tiver muito perigoso ou se for chover,  voltaríamos. Segurança em primeiro lugar!

Dia 23.02.2019 - Sábado  

Saída de carro de Piquete-SP,  subida ao Pico do Marins, ida de carro a Santana do Riacho  (distrito de Pouso Alto-Mg )

+-11 kms em aprox. 08:30hrs  Acordados desde inicio: 899 kms

Acordados e o tempo estava firme com alguma nebulosidade,  tomamos nosso café da manhã bem reforçado no quarto,  pois negociamos sem café, e no posto de abastecimento, tomamos um cafezinho.

Seguimos viagem de carro pela rodovia asfaltada até entrada para o BAIRRO DOS MARINS do lado direito depois de um paredão de concreto na estrada (uns 800 metros do portal da cidade). Entramos numa estrada de asfalto estreita por uns 16 kms em 26 minutos, depois entramos na parte final,  foram mais 5 kms de bloquete de cimento  e parte em estrada de terra, algumas partes bem ruins.
Depois de 21 kms e 40 minutos chegamos a base do Marins, acordamos o Dito para avisar que estávamos subindo e que o carro era o nosso (é importante fazer isso).

Até morro do careca foi bem tranquilo,  pois já conhecíamos ( 41 minutos  1765msnm), depois dele tem uma bifurcação,  viramos à direita, passamos dentro de uma pequena mata, depois foi só pedra e mais pedra, no início muita neblina com muito vento, pouca visibilidade o que dificultou muito a visualização das setas.
Depois de 01:22hrs total chegamos no primeiro local de camping  (1945msnm). Continuamos subindo, cada lugar pior do que a outro mas nada assustador, subida por gretas, paredões bem íngremes, muitas pedras grandes e escorredias.
Como a neblina cobria tudo não dava pra ver nada. Como sabíamos que um tempo atrás um atleta de montanha Francês morreu no Marins, ele se perdeu justamente nesta parte  (antes dos paredões) portanto tivemos muito cuidado para não cometer o mesmo erro.

Aí chegamos num paredão e a neblina dissipou um pouco e tivemos a impressão que estaríamos na base do Marins,  ledo engano,  começamos a contornar a montanha e entramos numa região bem íngreme, chegamos ao topo e não era ali, e para piorar, as setas estavam desgastadas e ficamos procurando,  depois de algum tempo conseguimos achar,  e descemos até um pequeno riacho com  charco.


Continuamos a subir,  a neblina ficou fraca e dava pra visualizar o Marins na nossa frente. Descemos até o último riacho, seguindo uma seta mal colocada na pedra,  atravessamos e viramos à esquerda, e seguimos algumas setas e elas desapareceram,  como o Marins estava na nossa direita e o Marinzinho à nossa frente, percebemos que tínhamos pego a trilha errada (nisso perdemos um bom tempo e o sol começou a castigar), aí decidimos abortar a subida e atravessamos o riacho de volta, como não desisto fácil,  analisei bem a seta desgastada e percebi que tinha um caminho meio apagado à direita, e resolvi segui-lo, consegui visualizar as setas, aí foi fácil, atravessamos o riacho novamente(da base até aqui foram 03:35hrs de caminhada - 2200msnm) e começou uma subida leve no início e depois apertou um pouco, chegamos num local de camping.
Aqui as setas também desapareceram,  depois de analisar bem o paredão a nossa direita, vimos um caminho na rocha com muito barro(quando chegar neste lugar verá uma plaquinha, a trilha segue à direita no meio do capim alto sem sinal de trilha, mas é ali). Esse paredão foi bem complicado,  minha parceira resolveu deixar a mochila no meio do capim, subimos com somente um litro de água. Subimos muito e descemos até uma região de capim e começou o ataque ao Marins,  pegamos uma região muito íngreme tivemos muita dificuldade no início,  mas depois foi tranquilo chegar ao PICO DO MARINS, tiramos muita fotos,  lindíssimo visual de toda região  (o sol deixou tudo muito belo) vimos algumas regiões próximas chovendo, resolvemos descer rapidamente, mas antes assinamos o caderno para registrar.
Do último riacho(2350msnm) até o topo do Marins fizemos em 48 minutos.


Resolvemos descer a parte do topo por outro caminho(um caminho nítido que vimos, mas teríamos que descer reto, foi o que fizemos), o certo é seguir as setas, mas não queríamos descer o grande paredão.  Tivemos que enfrentar muito capim alto e cortante, grandes pedras,  charco,  gastamos quase uma hora para fazer uns 50 metros,  mas pelo menos não enfrentamos aquele paredão  (NÃO ACONSELHO NINGUÉM FAZER ISSO). Com montanha não se brinca,  siga as setas!

Retornamos pelo mesmo caminho,  encontramos um grupo subindo.
Do topo até camping base 04:23hrs - 1560msnm.

Pegamos nosso carro no estacionamento  ($20 por período ) descemos até Piquete e comemos algumas coisas no supermercado, pois os restaurantes estavam fechados. Aí resolvemos voltar ao PN do Itatiaia e fazer mais algumas trilhas.
Tocamos até Santana do Capivari-Mg

Hospedagem: Pousada Lírios do Vale, Santana do Capivari  (distrito de Pouso Alto-Mg) 35 3364-7256, beira da rodovia, próximo ao trevo, novo, camas ótimas, tv aberta, frigobar, wifi, ventilador, banheiro privado, limpissimo e confortável. Preço  $50 por pessoa sem  café da manhã. RECOMENDO.

As fotos postarei no outro post

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

FOTOS DA SUBIDA AO PICO DOS MARINS

 

Forte subida depois do Morro do careca, a neblina deixava as coisas mais complicadas, desse jeito somente andem juntos e ficar atento aos próximos passos. Risco de se perder é muito grande. O francês se perdeu pela segunda vez um pouco acima daqui.

20190223_072404.jpg

Chegamos na primeira parte mais complicada ainda por cima com muita neblina e piso escorregadio devido às chuvas da noite anterior. Minha parceira resolveu escalaminhar por outro lado, o certo é do lado direito, de onde subi, tem pedras grandes para subir,  mas é menos complicado 

20190223_083000.jpg

O mesmo local,  dessa vez com o tempo limpo. Notem esse jardim nas pedras. LINDO 

20190223_144613.jpg

Parte também um pouco complicada, ainda com mochila de 12 quilos no lombo, mas tem lugares para colocar as mãos e pés para subir. Ela realmente perdeu o medo de altura. 

20190223_092628.jpg

20190223_092613.jpg

20190223_092723.jpg

Outra subida forte, aqui um pequeno abismo. 

20190223_084719.jpg

Tive que subir a mochila antes,  pela caminho estreito e forte

20190223_091659.jpg

Esse aqui é a montanha que achamos que era o Pico dos Marins, sempre a neblina encobrindo tudo

20190223_094035.jpg

Só agora que conseguimos visualizar o Pico dos Marins, daqui ainda tinhas as subidas mais fortes e perigosas

20190223_101756.jpg

Do nada a neblina cobriu o pico novamente,  e dava para ver que na região do pico do Itaguaré e da Mina estava chovendo (sorte que optamos em subir o Marins)

20190223_103212.jpg

Aquele morro abaixo é  o que achei que era o Marins. 

Se notarem tem um ponto azul na base desse paredão,  sabem quem é: minha parceira.

Como um cavalheiro subi antes até para dar mais motivação para ela. Ela retrucava em não subir,  e eu como um MACHÃO, falando vem que não é tão complicado  (na verdade eu também estava com um pouco de medo também. .. e quem não fica,  olha o paredão para subir. Do nada ela criou coragem e ainda chegou primeiro do que eu....ESSAS MULHERES SÃO FORTES MESMO

20190223_113323.jpg

Depois do paredão,  seguimos por essa parte um pouco plana,  mais adiante aquele morro que erramos 

20190223_110537.jpg

Lindíssimo visual do Marinzinho e de toda região,  na pedra da minha tempo bem feio com chuva

20190223_111848.jpg

Aquele ponto azul começando o ataque final ao pico dos Marins,  outro paredão forte e ingreme

20190223_113409.jpg

Outro visual da região do Marinzinho, pico do Itaguare e mais ao fundo tempo feio na pedra da Mina

20190223_113413.jpg

Continuamos subindo e o medo ficando para trás 

20190223_113901.jpg

Já bem próximo do topo dos Marins. O certo depois do paredão é seguir as setas, mas neste trecho não vimos e seguimos na diagonal até o topo. Quando descemos,  ao invés de descer na diagonal, como subimos,  descemos reto até embaixo,  onde enfrentamos muita dificuldade para andar uns 50 metros,  foi tenso! 

20190223_114506.jpg

Topo do Pico dos Marins, aquele recipiente branco guarda o livro de registro, lindíssimo visual de toda região 

20190223_115308.jpg

Visual do topo da região Marinzinho 

20190223_115819.jpg

Regresso na parte tranquila.

20190223_153129.jpg

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 24.02.2019 - Domingo
Saída da pousada de carro, ida até próximo base do pico Itaguaré e retorno à pousada

Saímos da pousada um pouco tarde, estávamos cansados da subida ao pico dos Marins e da viagem. Pegamos rodovia asfaltada e passamos ao lado de Passa Quatro-Mg, sentido São Paulo, logo depois entramos à direita numa bifurcação, estrada de terra com uns pedaços com muitas pedras e buracos, subidas e mais subidas fortes. Segundo as informações teria placas sinalizando até a base,  infelizmente entramos errado numa plantação de eucaliptos,  e só fomos descobrir depois de perguntar numa chacara. Como já estava tarde e o tempo estava sinalizando chuva para depois das 13 horas,  abortamos a subida ao pico. E depois das 14 horas choveu muito na região, o bom senso prevaleceu na desistência de subida ao pico. Vai ficar para outra oportunidade. 


Retornamos pelo mesmo caminho  até Passa Quatro, voltamos ao mesmo restaurante que serve a melhor Leitoa de leite assada e cortada bem fina (só servem aos domingos, eu acho). Voltamos para rodovia e logo depois estávamos na pousada.

Hospedagem a mesma do dia anterior 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ontem não deu para subir o Pico do Itaguaré,  hoje a previsão é de chuva depois das 12 horas,  isso inviabilizou subirmos a Pedra da Mina ou o Itaguaré.  Como tínhamos mas alguns dias, resolvemos fazer algumas trilhas no PN do Itatiaia,  assim aguardaríamos uma janela do tempo e subiriamos a Pedra da Mina e Itaguaré nos dias seguintes. 

 

Dia 25.02.2019 - Segunda-feira
Saída pousada em Santana do Capivari-Mg ida até portaria PN de carro e 2 trilhas, retorno à pousada.
+-18 kms em aprox. 05:06hrs.

Acordamos e tomamos café da manhã no apartamento,  passamos em Itamonte e tomamos um cafezinho,  seguimos até a garganta do Registro,  e viramos à esquerda e pegamos estrada de terra com muitos buracos e pedras grandes. Chegamos na portaria do parque e fizemos a ficha de entrada novamente, pegamos a braçadeira e partimos para fazer as trilhas. .


TRILHA 5 LAGOS(+- 12 kms)
Logo depois da portaria viramos à esquerda e pegamos subida forte em pedras grandes, chegamos ao topo 2465msnm e começamos a descer com visual do pico do papagaio no horizonte e pico das agulhas Negras. Descemos até um riacho e atravessamos pelas pedras e logo a seguir viramos à esquerda pela encosta da montanha (aqui tem marcos de madeira), chegamos noutro riacho e começou uma subida forte e curta, depois de algum tempo chegamos numa área de pedras escorregadias  (tem uma placa avisando ),  2445msnm - 54 minutos, chegamos na bifurcação e viramos à direita  (à esquerda vai para cachoeira Aiuruoca) 01:21hrs - 2480msnm.
Trecho tranquilo com poucas pedras, do lado esquerdo o pico  do altar, mais à frente pegamos subida leve e curta em pedras
Chegamos numa bifurcação  e continuamos à direita  (pra esquerda vai para o pico do altar) 2500msnm - 01:38hrs   , logo visualizamos o pico das agulhas Negras à nossa esquerda  e mais à frente às prateleiras. LINDÍSSIMO VISUAL
Pegamos descida forte em pedras até bifurcação que vai para pico do Hermes, continuamos  e mais à frente outra bifurcação viramos à direita,  à esquerda  vai para a base do  pico das Agulhas Negras 01:58 hrs - 2370msnm .
Continuamos a trilha (que fizemos em outra oportunidade) até o Rebouças, 2335msnm - 02:15hrs
Pegamos subida em estrada de terra até a portaria Posto Marcão, 03:05 hrs - 2390msnm. De novo os guardas ficaram surpresos de termos feito essa trilha em 3 horas, no início eles falaram que seriam 6 horas (acho que, e de novo, acharam que esses velhinhos, demorariam muito). Acho que fazem isso com todo mundo mesmo! Entreguei a braçadeira dessa trilha

Como ainda estava cedo,  seguindo sugestão dos guardas (gentis mesmo), peguei a braçadeira da trilha do Pico do Couto e saímos rapidamente, uma trilha bem curta, o  problema era umas nuvens pretas proxima dali. Arriscamos assim mesmo, se a chuva caísse, voltaríamos à portaria.

TRILHA MORRO DO COUTO
Saímos do posto Marcão,  e logo a seguir viramos à direita e entramos num estrada de terra, depois de 13 minutos - 2475msnm viramos à direita  e seguimos trilha bem batita, depois de pouco tempo começou subida forte em pedras , chegamos noutra antena mais baixa, seguimos à trilha do lado direito,  aí começou trilha forte e muito perigosa, pois tem fendas bem altas, se cair aí morre mesmo, pedras grandes,  precipícios. Devido a esses fatores,  e a chuva que estava bem próxima,  disse para minha parceira esperar antes das fendas largas e pedras grandes, local um pouco perigoso para nós sem muita experiência com montanhas. Subi essa parte com muita cautela e bem devagar, cheguei ao topo rapidamente pois esse trecho apesar de tudo é bem curto. Ela ficou sentadinha numa pedra, eu subia e olhava ela lá sentada. ....depois de curtir rapidamente o topo, comecei a descer rápido  (já sabia o caminho).
De cima olhei a pedra e minha parceira não estava, pensei: devo ter demorado e ela viu a chuva próxima e foi embora. .....ledo engano, quando comecei a descer na primeira fenda vi uma cabecinha logo abaixo,  era ela....ficou curiosa e subiu sozinha, COMO ESSAS MULHERES SÃO CORAJOSAS!

Retornei com ela até o topo.
Mas o visual compensou todo o sacrifício. REALMENTE O MUNDO É MAIS BONITO VISTO DE CIMA
Chegamos ao topo 2630msnm - 01:05 hrs, tinha dois urubus para dar as boas vindas,  começou a trovejar bem próximo, descemos rapidamente pelo mesmo caminho até a portaria (02:01hrs - 2405msnm).


Pegamos o carro e uma chuva fina começou a cair e, logo depois, na estrada de terra a chuva chegou forte. Pegamos rodovia asfalta e retornamos à pousada.
Na pousada tem um restaurante com ótima comida mineira, a $18 por pessoa à vontade.

Hospedagem: a mesma do dia anterior

 

FOTOS TRILHA DOS 5 LAGOS

No horizonte o pico do Pagagaio em Aiuruoca - Mg

20190225_080914.jpg

Lindo visual de montanha 

20190225_081240.jpg

Essa trilha chama 5 Lagos, mas eu só vi esse ai

20190225_081908.jpg

Não tem coisa melhor do que caminhar numa montanha e dentro dum jardim ao mesmo tempo

20190225_083144.jpg

A primeira subida forte em pedra 

20190225_083550.jpg

Aqui começa trecho em pedras escorregadias 

20190225_084420.jpg

Trexho bem úmido 

20190225_085236.jpg

Aqui complicou um pouco, essa trilha o caminho é na base,  portanto não subimos esse paredão 

20190225_090810.jpg

Lindo visual das prateleiras 

20190225_093643.jpg

Depois que atravessamos a barragem , passamos perto duma casa antes do Rebouças,  do nada essa cobra passou do lado da minha parceira,  ela gritou, olha a cobra.....dei um pulo tão alto que os caras que estavam perto morreram de rir.....e eu também,  claro, depois do surto...acho que cobra tem mais medo de gente do que nós delas....kkk acho que do coração eu não morro mais hahahaha

20190225_101217.jpg

 

TRILHA DO PICO DO COUTO

Início da trilha, numa estrada de serviços 

20190225_111353.jpg

Aqui já tínhamos subido um bom trecho, com lindo visual

20190225_112208.jpg

No primeiro plano as antenas, ao fundo o Pico do Couto

20190225_114349.jpg

Deixei minha parceira sentadinha nesta pedra e "acreitei" que ela ia me esperar ali...calminha. 

20190225_115453.jpg

Já ouvíamos os barulhos dos trovões. .e no horizonte disponta o pico do Papagaio

20190225_115957.jpg

Aqui ela já subindo entre as fendas e pedras grandes

20190225_120530.jpg

Os urubus nos aguardando no topo (foto fora de ordem)

20190225_115948.jpg

Lindíssimo visual dos picos do Couto e Agulhas Negras, e as nuvem só se formando.

20190225_120814.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acordei bem cedo para verificar a previsão do tempo para esse dia, teríamos chuva com raios, principalmente depois das 10 horas da manhã,  portanto não teríamos tempo para subir, nem o Itaguaré, que é bem mais fácil e rápido a subida do que a Pedra da Mina. Então seguimos o plano B, fazer a trilha dentro do PN do Itatiaia,  até a Cachoeira Aiuruoca  (pois conhecíamos boa parte do percurso, e sabíamos que faríamos esse trecho em +- 03:30hrs. E que possivelmente pegaríamos chuva já quase no final do percurso (na verdade pegamos um temporal com raios antes do previsto). A previsão do tempo quase acertou em cheio o horário  (aí já é querer de mais, previsão é previsão).

 

PN DO ITATIAIA  (PARTE ALTA) - MG 

Dia 26.02.2019 - Terça-feira
Saída de carro pousada até PN Itatiaia, fazer trilha até cachoeira Aiuruoca e retorno à pousada.
+-12 kms em aprox. 03:20hrs Acumulado desde início: 929 kms

Seguimos o mesmo caminho dos dias anteriores.
Fizemos o mesmo processo na portaria  (ficha, braçadeira...)
Deixamos o carro no estacionamento do Rebouças.
O percurso inicial já tínhamos feito nos dias anteriores, trecho tranquilo até  bifurcação para pico das agulhas Negras e subida forte até Mirante para pedra do Altar,  depois descida leve até bifurcação(seguimos reto) para circuito 5 lagos/cachoeira Aiuruoca, 01:01hrs - 2485msnm
Tempo encoberto e frio com muita neblina, chegamos noutra bifurcação (serra fina/cachoeira) 01:30hrs - 2320msnm, seguimos e pouco depois chegamos numa região de charco, atravessamos um riacho (tem outra placa sinalizando a cachoeira, depois do rio), viramos à esquerda , seguimos  paralelo ao riacho na outra margem, pouco tempo depois chegamos ao topo da cachoeira,  atravessamos o riacho e descemos pelo lado esquerdo até a base da cachoeira 01:43hrs - 2300msnm.

Retornamos pelo mesmo caminho até a bifurcação da pedra do altar
37 minutos - 2485msnm, nossa intenção era subir a pedra do altar e Hermes,  mas ouvimos alguns trovões distantes(não dava pra ver se a chuva estava chegando, pois a neblina cobria tudo), ficamos indecisos,  o barulho começou a ficar mais alto,  por sorte resolvemos não subir.o
Quando chegamos na bifurcação para Hermes começou a chover forte, e um trovão(estalo muito forte) forte ecoou perto de nós. Tivemos que praticamente correr,  outros raios caíram na região  (Tenso), sorte que logo chegamos ao Rebouças, molhados e com muito frio.
COM CERTEZA HOJE FOI O DIA MAIS TENSO DA JORNADA.


Trocamos de roupas no Rebouças, passamos na portaria e entregamos a braçadeira e demos saída do parque, agradecemos a todos guardas por tudo que fizeram  (realmente pessoas maravilhosas, que preocupam verdadeiramente com as pessoas) e partimos pelo mesmo caminho com muita chuva. Almoçamos no restaurante da pousada $18 por pessoa à vontade.

Hospedagem: a mesma dos dias anteriores
 

Bifurcação já bem próximo da cachoeira,  não fizemos muitas fotos do trecho anterior pois já postamos nos dias anteriores,  na parte final que o tempo abriu um pouco

20190226_091055.jpg

Chegada ao topo da cachoeira Aiuruoca 

20190226_091813.jpg

A imponência da cachoeira Aiuruoca 

20190226_092357.jpg

20190226_092406.jpg

A última foto que consegui tirar,  tivemos que apertar o ritmo pois o barulho de trovão estava ficando cada vez mais alto, sinal que teríamos um dilúvio se aproximando, o que de fato aconteceu. 

20190226_093723.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Da Silva Junior
      Ferrotrecking de Viana ao Pontilhão que Limita com Domingos Martins.
       

      Quarta dia 10 de Outubro resolvi continuar meu Ferrotrecking que eu parei fiz 35 km de Argolas até o Pontilhão de Viana onde passa a estrada para Baía Nova , nessa pedaço cheguei 13:30 parta ir pelo menos até o Pontihão que Limita com o município de Domingos Martins andei por umas Duas Horas e quinze Segundos. 

      Passando Por Lugares maravilhosos, aspectos da Ferrovia muito legal como Vales, Precipícios e Lugares com Rochas Saindo Água show demais.

      Passando por Fazendas e Areas Rurais muito lega a Ferrovia bem cuidada nesses trechos muito bom de caminhar só prestar Atenção mesmo nas Pedras para não Dá Torção. 

      Vamo que Vamo 
      Aqui Começou entrarmos na área alagada mais não tive problemas por caminhar pois era só do lado. 
      nesse ponto muito bonito a paisagem avistei uma família de Falcões ficaram olhando para min enquanto eu seguia nesse trecho vi muito macaquinhos Saguis também 

      nessa parte a linha se cruza com uma estrada chamada de Peixe Verde Zona Rural de Viana Baia Nova 
       

      mais 300 mts essa curva eu apreciava as fazendas do Lado esquerdo com suas plantações e suas fontes de criação de peixes 

      partir daí já não via mais casas só eu e a mata e o Rio Jucu que começa aparecer 
       

      mais na frente apareceu essa porteira com uma trilha para essa Paróquia aí eu só registrei mesmo passei direto. 
       

      chegando perto das fontes e das Bicas De Águas 

      olha o Rio Jucu perto perfeitíssimo 
      Nesse Trecho encontrei Águas Mineirais saindo das Rochas pelo longo da Ferrovia e também uma bica de água mais na frente do qual experimentei a água e tava uma delicia 
       

      de´pos dessa parede de Rocha mais 600 mts eu chegaria no Pontilhão que limita os Municípios de Viana com Domingos Martins.

      chegada no Pontilhão show demais 

      foi muito legal depois retornei de volta para viana e Gastei mais duas horas chegando em Viana do ponto de partida umas 16:50 .

       
      prometi que ia retornar no Feriado do Dia 12 para seguir até Marechal por 31 km na Linha Férrea. 



    • Por Da Silva Junior
      Ferrotrecking de Viana Passando Por Domingos Martins e Chegando em marechal Floriano.
       
      Amigos dia 12/11/2018 resolvi fazer os 31 km  até a Estação Ferroviária de Marechal para isso comecei meu projeto estudei a trilha inclusive com relatos aqui mesmo do Site Mochileiros então peguei um ônibus bem as cinco da manhã e fui para Viana Sede chegando lá comecei marcar do Pontilhão do Bairro Santo Agostinho até o Segundo Pontilhão de onde eu já tinha ido já no lado de Domingos Martins passei por Dois Túneis e sete Pontilhões e falar a verdade com belas paisagens e belos lugares não tive problema nenhum com questão de segurança falar a verdade é só você ter atenção com as pedras para evitar torção ou quebrar o pé mesmo questão foi tranquila nos túnel se você tem vontade de fazer essa trilha eu recomendo sim você faze-lá mais lembrando sempre leve suprimentos, quatro garrafas de dois litros, lanche mais frutas e sempre com atenção na via, fui de manga longa contra o sol apesar de alguns trechos o sol sumiu e lanterna de cabeça ,não coloque muita coisa na mochila para não ficar muito pesado ok .
      abaixo um pouco da minha aventura que vou narrando.

      Terceiro Pontilhão nesse km estava chegando perto do Túnel já nessa parte andei por uns 12 km sozinho até avistar pessoas na entrada do Túnel partiu boraa 

      Momento que Avistei pessoas pena que não deu para tirar foto do Inicio do Túnel muita gente 

      entrando no Quarto Pontilhão sobre o Rio Jucu essa parte é show por causa da galera preferi seguir 

      Partiuuuuuuu encarar o primeiro Túnel bora 

      Saindo do Primeiro Túnel 

      tranquilão 100mts só só se ligar nas pedras mais nada liga a lanterna e cai para dentro 

      passei por um Sr que queria saber onde estava a equipe dele falei para ele entrar no Túnel ele morrendo de medo kkkkkkkk
      Chegada agora em Pedra dos Ventos

      Depois dessa Curva eu cheguei na Localidade Pedra dos Ventos ali era uma parada ferroviária para embarque e desembarque hoje só restou as ruínas da antiga plataforma da Estação abaixo as fotos  
      Aí Antiga Plataforma de Pedra Dos Ventos hoje o local abriga uma escola onde devido ao ferido se encontrava fechada. 
      muito legal essa parte do Trecho com belas paisagens e Cachoeiras ao longo do Curso da via Férrea 
      Abaixo mais um Pontilhão o Quinto na Verdade Sobre o Rio Jucu Braço Sul 

      Se liga na Altura dele 

       demais matado 

      partiu ficou para trás 
      depois disso mais 400 mts eu chegava na ex Parada Ferroviária do Jucu hoje apenas só a plataforma 

      Ex parada Ferroviária do Jucu hoje só restou apenas a estrutura aqui era para desembarque e embarque pena que o tempo passou 
       
      cheguei aí 10:30 da manhã de onde tomei meu café da manhã sentado aí com uma garrafa de agua e quatro pães de forma o famoso pão e água mais é verdade depois seguir viagem e mais 200 mts eu encontraria meu segundo Túnel 
       

      depois dessa Curva eu Topie com ele meu Segundo Tunel partiu encarar bora
      Olha ele aí 

      Abaixo fotos na Saídas dele mais curto que o primeiro deve ter 90 mts muito curto o que facilita o passeio 

      Abaixo Trechos da Linha  show demais 
      partiu agora 
      Cachoeiras s do Rio Jucu Braço Sul 

       
      Precipício sobre o Rio Jucu olha o Elevado 

      Olha que Paisagem legal embaixo 

      mais 400 mts chegava no Sétimo Pontilhão sobre o Rio Jucu  

      olha ele aí mais um para a gente passar bora 

       
      aí depois uns 600 mts eu taria chegando me Germânia mais conhecido como Vale da Estação em Domingos Martins
      Passando pelo Mini Pontilhão de uma queda fantástica e começando a chegar no Perímetro Urbano 

      agora só 300 mts da Estação de Germânia

       
      olha o Riacho 
      abaixo do Mini Pontilhão 

      partiu ficou para trás 

      Pausa para Tomar uma Água e Engolir um pão apenas dois minutos de pausa deu fome pois a hora era 12:55

       
      depois disso aí comecei a vêr de longe a Estação
       
      Vale da Estação antiga Estação Ferroviária de Germânia dentro do Municipio de Domingos Martins 
      abaixo mais fotos dela 

      Olha o Perfil dela estava fechada parece que não é aberta 

      Belas casas no Entorno e ainda bem cuidada isso é legal manter o patrimônio é sempre um direito.

      Bay Bay Estação ficando para trás ao chegar nesse trecho eu Percorri 24 km em Cinco horas partiu Marechal mais 7km em uma hora 

      Saindo do Vale da Estação  Estação partiu Marechal mais 7km  com dois pontilhões nessa foto a direita você a estrada para Santa Izabel 
       
      Pontilhão Limitando os Municipios de Domingos Martins com Marechal Floriano 
      a partir desse trecho dentro de Marechal já mais mesmo assim ainda faltava mais 6 km 
      Alegria estou quase chegando 

      mais dois km encontrei o nono Pontilhão mais uma para a conta bora

      aí ele aí Nono Pontilhão encarado na marra 

       
      Show chegando na Estação Ferroviária de Marechal assim que passa desse ponto vc anda mais uns quilômetros e começa  a margear a vila urbana não se assuste a chegada não é muito bonita você encontra casas bares e pessoas e a linha com lixo só continue que vale a pena, 
       A Partir dessa Curva se via a Estação de Marechal Floriano muito showw 

       

      Depois daí avistei a Estação pintada de Amarela show demais

      Mais fotos e ela estava aberta funcionando um museu por dentro.
      Missão Batida em seis horas e 31 km rodado na linha férrea show agora quero ir daí para Engano passando por Rio Fundo, Araguaia, Iritimirim, Matilde e Chegando em Engano.  

      Fotos Agora por Dentro da Estação 
      Belo Museu 
       
      Então deixo meu e-mail aqui para vocês [email protected] e também meu zap 27 996973825 estou programando fazer uma caminhada lá pro dia 04 de Novembro de Marechal a Engano passando por Rio Fundo, Araguaia, Iritimirim e Matilde e chegando em Engano bora só me contactar. 
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       






















    • Por Da Silva Junior
      Ferrotrecking da Antiga Estação da Leopoldina de Argolas a Viana
      Olha eu não recomendo fazer e só fiz pois eu tinha um enorme curiosidade de saber por onde ela passava nos bairros de VIla Velha, Cariacica e Viana, passei por Favelas, bairros no entorno onde pessoas jogam o lixo na linha, passei por lugares onde o mato também dificulta andar sobre a linha, também lugares onde a terra esconde devido a precariedade mais assim lugar mais tenso mesmo da linha foi no Terceiro Bairro de Vila Velha assim que você sai da Antiga Estação localizada no Bairro Argolas,  o segundo bairro é Santo Torquatoa entramos em Cobi de Baixo bairro super perigoso pois aonde passa a linha fica concentrado pessoas ligadas ao tráfico e também pessoas usando então recomendo assim que passar pelo viaduto não tirar mais foto do trecho, passou isso geralmente o trecho depois é tranquilo mais ficar ligado sempre não é porque eu tive  tranquilidade que todos os dias não possa ter ok ficar ligado sempre. 
      Vamos lá fiz essa trilha em quatro dias alternados era uma vontade minha conhecer a ex Estação de Argolas, a tinha uma vontade Imensa de passear por ela , estudei e completei 31 km da Estação até o Pontilhão de Viana no bairro Santo Agostinho. 
      Abaixo fotos da Estação da Leopoldina de Argolas. 
      Ponto Inicial da Linha Litorânea Sul , hoje ferrovia Centro Atlântica.

      Fachada de Entrada 

      Perfil 
      Fotos Por Dentro 
       
      uma pena o descaso com a Estação que poderia estar funcionando um museu Ferroviário no lugar. 

      Foto Aérea da Plataforma de Embarque. 

      Plataforma de Embarque olha que show imagina isso no tempo passado a quantidade de pessoas que já passou por ai, historias que se perderam no tempo. 
       

      Indo em Direção para Santo Torquato isso é na direção aso bairros. ainda área da Estação maquinários antigos e Bombas antigas. 

      Sáida ou Entrada da Estação lá no Portão onde tá saindo o Senhor sem camisa nessa Entrada aí o Bairro é Chácara do Conde. 

      em cima do Viaduto é outra Via Férrea também era da Leopoldina que vêm do Porto da Capuaba e sai no Patio de Manobras da Vale no Porto Seco. 

      Indo para a Direção de Santo Torquato.

      Nessa Parte Estamos em Santo Torquato.

      600 mts na frente a linha está enterrada de terra além do treco está cheio de lixo por cima da Via Férrea 

      Bairro Santo Torquato

      Cruzamento com as Ruas Leopoldina com Av César Alcure . 
      nesse trecho se inicia Cobi a parte mais perigosa da Linha. 

      Passou dessa Parte não Conseguir mais Registra nenhuma foto devido a concentração de muitas pessoas ligadas ao Tráfico. 
      passei de fininho e depois de 400 mts cheguei no Pontilhão que limita o Bairro com o Município de Cariacica.

      Olha lá o Primeiro Pontilhão que Limita os Municípios de Vila Velha com Cariacica.

      Olha a Visão sobre o Rio Marinho 
       

      A partir desse trecho estamos em Cariacica.

       Bairro Vasco da Gama lado Esquerdo e Bairro Jardim América do Lado Direito cruzamento das Avenidas Ferro e Aço com Av Leopoldina.
       
       
        Mini Pontilhão Localizado entre Caramuru Lado Esquerdo e Boa sorte lado Direito
       
       Cruzamento com Rio Grande do Sul com Barão de Itapemirim 

      Mini Pontilhão no Bairro Maracanã 

      Bairro Rosa da Penha 
       Cruzamento Av Ferreira Coelho com Valfredo Pereira 
      Bairros São Geraldo Chegando em Campo Grande 
       Ponto Final do Bairro São Geraldo no Limite com Santa Fé e Campo Grande 
       
      Cruzamento com Valfredo Pereira e Av Rua Dom Pedro 2 e Rua Maria Petra.
       
      Trecho em Campo Grande Santa Fé lado Esquerdo e Campo Grande Lado Direito 
       
       Cruzamentos das Ruas Matutinas com Rua José Vieira Gomes 
       

      Cruzamento com Peregrino, Rua Dom Pedro 2 e Rua Luiz Edmundo. aqui estamos em Cruzeiro do Sul 

      passei por trás do Terminal de Ônibus de Campo Grande aí é Santa Cecilia de um lado com Cruzeiro do Sul. 
      Cruzamento com as ruas Peregrino com Rua Palestina. 
      Continua depois passando por trás do Faça Fácil de Cariacica 

      Cruzamento com Rua Inácio Rodrigues com Rua da Assembleia. Bairro Santa Luzia Esquerdo e São Francisco no Direito 

      Bairro São Francisco no Limite com Flor do Campo 
       Continua nesse trecho estou entrando no limite do Bairro Flôr do Campo.
      Abaixo no Bairro Flor do Campo assim que virei na foto abaixo encontrei o pontilhão que Limita Cariacica de Viana.  

      Abaixo a foto do Pontilhão sobre o Rio Formate. 

      Pontilhão que Limita os Bairros Flor do Campo (Cariacica) com Vila Betânia (Viana)
      sobre o Rio Formate.  

      Mais Fotos. 


      Agora estamos em Viana praticamente só nos tres primeiros bairros eu tive dificuldades pois tinha mato e restos de lixo depois foi tranquilo até a chegada na Estação de Jabaeté.
      antigo nome da Estação de Viana. 
       
      Chegada no Cruzamento da Rua Principal passando em Frente antiga Companhia de Gusa. 
      Morada de Betânia 
       Morada de Betânia   Chegando no Cruzamento Rua Carlos Pimentel Limite com Arlindo Vilaski
       Cruzamento Rua Carlos Pimentel Limite com Arlindo Vilaski
      Abaixo Parque Industrial de Areinha 
        
      Área da Ribeira .. 
      andei 500 mts uma curva pro lado direito ai aparece o mini túnel debaixo da BR 262 

      Curvou vêm ele o Mini Tunel sobre a BR 262 

      Olha ele aí 

      A Partir desse Trecho entramos no Bairro da Ribeira com Limite no final com Pimenta. 

      Limite com o Bairro Pimenta belo trecho e Ferrovia bem cuidada

      Bairro Pimenta Abaixo 

      Abaixo Bom Pastor com Perobas 


      quase chegando em Viana Sede mais uns 4 km para dentro .

      ao Virar chegaria no Patio de Manobras da Estação agora 250 mts da Estação de Viana 


      olha lá no fundo a Estação estamos chegando. 

      Olha ela aí que legal chegamos. 

      Areá de manobra da Estação . 

      Plataforma e Estação bem cuidadas fechada não é aberta a visitação. 

      Fachada de frente realmente encnata. 

      Sentido ao Bairro Santo Agostinho mais antes tem o mini Museu Fotos Abaixo 

      Olha lá a antiga Composição 
      Fotos Abaixo Museu da Estação . 

       
      Sentido ao Pontilhão passando pelos Bairros Santo Agostinho com Santa Barbara. 

      Partindo para o Pontilhão passando pelos Bairros Santo Agostinho com Santa Barbara. 
       Vista do Pontilhão a partir daquele trecho mais 9 km chega no Segundo Pontilhão
      Vista do Pontilhão 

      Nesse Sentido mais 10 km você chega no Segundo Pontilhão de Viana que Limita o Município com Domingos Martins a partir desse trajeto a Linha Férrea é mais bonita e mais agradável de se caminhar. 
       
       
       
        
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       










    • Por Da Silva Junior
      Dia 03 e 04 Final de Semana de Novembro de 2018.
      fiz umas das outras doideiras que eu faço nessa vida de Trilhas.
      fiz um Ferrotrecking de Marechal Floriano a Vargem Alta em Dois Dias 66km percorridos na Linha Férrea da Antiga Estrada de Ferro da Leopoldina passei por dois Distritos de Marechal Rio Fundo e Araguaya, quatro de Alfredo Chaves Iritimirim, Matilde, Ibiritirui (Engano), Ipê Açu, Guiomar e Vargem Alta centro. 
      abaixo a foto da chegada de sexta dia 02.
       
      dormir na Estação Ferroviária de Marechal Floriano armei minha barraca e cinco e quinze partir para essa aventura louca. 

      Ninguém me incomodou foi tranquilo


      Amanheceu acordei as quatro e meia já estava claro e cinco e quinze eu partir, prometi que ia tomar café da manhã em Rio Fundo nossa primeira Parada prometi mais nunca ví tão longe, passei por três mini Pontilhões até chegar em Rio Fundo. abaixo algumas fotos.

      Fotos partiu bay bay estação rumo a Rio Fundo 

      Estação ficando para trás bem comecei a jornada passando pela Casa de Turma da VLI.

      Sentido Centro da Cidade aí vem o Primeiro Mini Pontilhão. 

      Depois disso só Fazenda e Mini Pontilhões.


      Segundo Mini Pontilhão

        Depois OLHA QUE BELO VISUAL A CURVA. 
      Rio Jucu Braço Sul acompanhando um pouco. e chegando no Terceiro Mini Pontilhão


      Olha que Cenário mãe e filha aguardando o Ônibus enquanto a gente trilha. 


      Chegando em Rio Fundo Ex parada Ferroviária depois de cinco horas de caminhada rumo a Araguaya. e depois Três mini pontilhões as primeiras fotos era o local exato de ex parada ferroviária Distrito de Marechal Floriano. 

      ao longe se vÊr a antiga caixa d"água da estação. 

      Local Exato e caixa de Aguá para abastecimento das Locomotivas. 

      Aqui Ficava a antiga plataforma. 

      isso as 10:22 continuando o Rumo para Araguaya que é município de Marechal ainda. 
      Abaixo o quarto mini Pontilhão 

      Quinto Mini Pontilhão mais 200 mts a frente.
       
      Depois daí andei por mais uma hora e pouco já chegando nos limites de Araguaya, 

      Depois dessa Curva estava chegando perto da estação e minha água estava acabando abaixo foto do patio de Eucalipto da Antiga Aracruz Celulose. 

      Olha o Eucalipto 600 mts da Estação aí nesse trecho. 

      Nessa casa ali atras branca o proprietário um rapaz novo passou nesse caminho aí de moto eu abordei o mesmo para encher minha garrafa de água o mesmo me tratou bem e não só conseguir encher minhas garrafas como ganhei doze Bananas e um maçã olha que tava dando 11:53 da manhã enchi de suprimento e partir para descansar e almoçar em Araguaya. 

      chegando.

      Virou a linha passa pela Rodovia Francisco Stocker. ou melhor a Rodovia passa pela linha pois ela já estava antes da via. 
      Lá embaixo na foto olha a placa de entrada da Cidade. Chegamos em Araguaya. 

      Depois disso segui para chegar na Estação passando pelo perímetro urbano até a vista dela do lado direito vi um restaurante de onde eu comprei um marmitex por dez reais e almoçei na Estação onde eu descansei por uma hora merecido kkkk. 
      Olha a Vista da Estação desse ponto do Lado direito tem um Restaurante. 

      Casa da Cultura de Araguaya.

      Vista um pouco da Cidade de Comunidade Italiana. 

      Museu do Futebol.

      Olha a Bandeira Italiana. 
      Fotos da Estação chegada.

      Só não entendi porque a VLI- Vale devolveu para o DNIT

      Mais Fotos da Estação. 

      13:15 partida para Iritimirim primeiro Distrito de Alfredo Chaves partiu continuar. 
      Estação ficando para trás. 

      andei por duas horas e quarenta minutos eu chegava em Iritimirim (Alfredo Chaves) o trecho não tem pontilhões nem Túnel mais mato e pastagem poucas casas na via. 

      assim olha a Parada Ferroviária de Iritimirim feito alcançado 15:57 chegando em Iritimirim em Alfredo Chaves a cidade é para dentro mais notei que é um conjunto de oito casas e uma Igreja. 

      Olha essa Casinha Parada Ferroviária de Iritimirim (Alfredo Chaves). 

      Olha a Plataforma ainda.
      Eu Aguardando o Trem para voltar pra Vitoria esqueci que meu tempo passou cheguei tarde. 

      mais vai que cola nada eu quero continuar. 

      Partir daí com dez minutos de descanso pois a a bagagem tava começando a fazer peso olha minha sobrevivência que eu levei ou melhor minha casa. 

      Trilheiro e aventureiro kkkk quer coisa melhor. 
      Segui viagem para Matilde seria minha ultima parada aí mais na frente a 150 mts topei com outro mini pontilhão o quinto da via.

      Mais 10 km eu chegava em Matilde só com curvas e umas poucas retas na via Férrea.
      naquela curva eu chegava em matilde depois de uma Hora de Iritimirim 350 mts do Pontilhão e da Estação. 
       
      Aí depois dessa curva uns metros já do Pontilhão sobre o Rio Benevente show demais estaria terminando meu primeiro objetivo. 
      Estaria
      Aí passando pela Rua Olinda Donatello a Direita começa o Pontilhão sobre o Rio Benevente a um metro eu chegaria na Estação. 

      Pontilhão Sobre o Rio Benevente. 
      em cima do pontilhão.

      assim que sair do Pontilhão vi a Caixa d"aguá e a Estação ao Fundo conseguir bati o primeiro desafio que emoção chegar e bater 33 km no primeiro dia ferrotrekking. 

      Patio da Estação.

      Olha que demais isso as 16:20 objetivo completado no primeiro dia showw demais.
      Patio da Estação, Casa de Turma, Virador de Vagões e antiga plataforma. 

      Parte do Museu, Restaurante. 

      Parte que o pessoal usa como área aberta 

      Saindo da Estação de Matilde mais 12 km ate Ibitirui ou mais conhecida como Engano e uma e meia de trilha no Escuro cheguei bem a noite.

      Cachoeira de Matilde do Lado aí eu estava na posição mais alta. 

      Sexto Pontilhão a partir daí escureceu 
      andei 12 no Escuro depois desse pontilhao das fotos a luz foi embora.
      só com lanterna na cabeça.

      Andei 12 km por uma hora e meia e cheguei a Ibitirui onde eu acampei na Estação e no outro dia fui para meu Segundo dia de Ferrotrekking, esse trecho de Marechal x Matilde recomendo muita garrafa d!aguá e nada de fazer sozinho igual eu fiz pois só se vc for aventureiro mesmo o trecho é ótimo e não enfrenta perigos seja por animal seja terreno acidentado fora que os moradores são bem receptivos, recomendo para grupos fazerem e outra tem que ter disposição porque no final cansa ok, e não façam como eu dois seguidos.
      meu contato para mais duvidas: 
      Da Silva Jr. especialista em Ferrotrekking 
      Guia de Turismo 27 996973825 
       
       
       
       
       
       

       
       












    • Por Da Silva Junior
      Ferrotrecking de Marechal x Vargem Alta.
      chegada em Ibitirui mais conhecido como Engano. 
      na Estação Ferroviária montando barraca e jantando partiu dormir porque amanha tem mais.
      Segundo dia Amanha.

      Montando a Barraca na Estação e jantando oito pães de forma com água e fora mais oito bananas para dá energia .
      deu 20:20 cama dormir e acordei as 03 da manhã com barulhos pertos da barraca nada demais mais as quatro e quarenta já tava tudo claro.

      Acordando na Estação de Engano ou Ibitirui. 

      Casa de Turma da Estação. 

      De lá que eu ví do Escuro 12 km de Matilde para cá que aventura. 

      depois que sai da Estação a linha dá muitas voltas o mesmo elevado de montanhas e fazendas que você ver de um lado quando vocÊ termina uma volta você torna a vê a mesma fazenda mais na frente
       
      Varios bosques e vales e Paredes de Rochas entre Engano a Ipê Açu ultima cidade de Alfredo Chaves.

      Olha que Parede linda olha o que a Natureza proporciona já a 2 km de Ipê Açu.

      a Volta que te falei trecho bem cansativo você dá muitas voltas e quando pensa que saiu do lugar pior que não. 
      100 mts dessa trecho eu veria a Caixa d!água da Estação de Ipê Açu ela é bem afastada pois a subida do Morro é muito acho que foi estratégica do pessoal da RFFSA. 

      Aí depois desse trecho 2 km mais a frente eu chegava na Estação de Ipê Açu ultima cidade do Município de Alfredo Chaves, a próxima eu estaria entrando em Vargem Alta rumo a Guiomar primeiro. 

       o detalhe é que eu encontrei nesse trecho 1 km lá atras um Senhor antigo Maquinista da RFFSA ele veio caminhando comigo até a Estação me contanto algumas historias suas nossa que historia pude ouvir um pouco sobre isso e ele me dizer como era a Estação de IpÊ Açu abaixo a foto do Senhor. 

      Estação totalmente abandonada e caindo fazer o que entrei lá dentro rápido para evitar acidentes e registrei umas fotos do descaso que é com a Estação. 

      feito Alcançado as 11:06 partiu rumo a Guiomar já em Vargem Alta seria muinha ultima cidade até chegar no Centro de Vargem Alta. daí deu 15 km em uma hora e quinze.  
      quando cheguei em Guiomar perguntei se tinha um Self service pois tinha um morador saindo de carro ele me indicou o Bar do Bira que tem um bar e lanchonete tamanha simplicidade do Sr Bira foi que ele ao me atender fez questão de me dá um prato de comida e outra falei que pagava mais ele falou que seria ingratidão minha pois. show demais tamanha hospitalidade dele quando forem não deixem de passar no Bar dele ok. 
      Abaixo fotos das Antiga parada de Guiomar hoje em Ruínas só restou os vergalhões da Proteção e a Plataforma. 

      Pausa para Almoço e descanso de duas horas já que eu tava na penúltima cidade então descansei e bem teria só mais 14 km para chegar em vargem Alta. 

      Alimentado despeso do meu novo amigo prometendo voltar novamente em breve assim uns 300 mts já me deparo com um mini pontilhão.

      depois de andar muito a o cel arriar bateria não deu para tirar mais fotos desse trecho só sei que tem três voltas e uma chamada de volta da Ferradura é igualzinho memso aprendir isso com o colega de Guiomar quem me falou lá de cima você ela certinha isso a uns 400 mts de Vargem Alta.

      me deparei com esse mini Pontilhão e depois teria outro já na entrada da  cidade chegando. 

      Passando daí uns 150 mts aí se transforma em três linhas mais 50 mts aí veria pela primeira vez a Estação de Vargem Alta.

      Olha ela lá embaixo.

      Chegada na Estação de Vargem Alta muito legal. 

      Fui ver se tinha passagem que pena tava fechado mais será que funciona dias Uteis kkkkkkkkkkkkkk eu sei cheguei tarde as operações acabaram em 1983 com o trem de Passageiros.

      o Carro Linha usado pelos Funcionários para consertarem a Via.
       
      me despedindo da Estação e prometendo voltar novamente nela pois vai ser aí meu acampamento para eu descer até cobiça 33 km .
      Futuramente.

      segui para a Rodoviária de Vargem Alta para pegar o Onibus de Volta para Vitoria e na frente dela passa a linha e tem esses carrinhos que era usado antigamente pelo pessoal da manutenção olha só que legal. 

      Bem pessoal encerrei esse Ferrotrekking as 16:00 cravados dois dias pois sair no Sabado de Marechal Floriano e vim parar no Domingo aqui em Vargem Alta andei 66 km conheci pessoas lugares, vários visual cartões postais não passei fome pois vim com suprimentos mais uma coisa tenha disposição para fazer isso pois não é qualquer um agora próxima missão é de Vargem Alta passando por Jaciguá, Salesiano, Soturno e Salgadinho todos Distritos de Vargem Alta depois vem Cobiça já em Cachoeiro e depois Cachoeiro mesmo.
      Quiserem me acompanhar numa dessas aventuras será um imenso prazer ok deixo meu contato para duvidas ou informações ok.
      27 996973825 Da Silva JR
      Guia de Turismo. 
       
       
       
       
       
       
       
       
       









×
×
  • Criar Novo...