Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Madri, Barcelona, Londres, Paris, Veneza, Florença e Roma - 22 dias


Posts Recomendados

  • Membros

Bom, vou começar a escrever o relato da minha viagem, pra ver se assim vou superando a depressão de ter voltado pro Brasil... :lol:

Sim, pq me desculpem os amantes do país, mas não tem NADA aqui que me fez falta ou me deu saudades... a não ser, obviamente, minha família. Mas se eles estivessem lá, acho q nem lembrava desse lugarzinho mal freqüentado e administrado... mas fazer o que né? Não nasci européia e não fui colonizada pela Inglaterra, então... :cry:

 

Ficamos 22 dias( de 8/10 a 31/10 – saída e chegada ao Brasil):

9-11 Madri

11-14 Barcelona

14-18 Londres

18-22 Paris (trem noturno)

23 Veneza

24-26 Florença

26-31 Roma

 

Como o relato vai ser longo, e eu não lembro varias coisas então tenho q perguntar pra minha companheira de viagem q anotou, vou colocar primeiro minhas impressões de cada lugar:

 

Madri – Ficamos no Gala Hostel, que nos surpreendeu muito! Foi o melhor quarto da viagem. Não tinha café da manha, nem outras facilidades, como Internet, mas o quarto era de hotel 3 estrelas, tudo novo, lindo, chuveiro maravilhoso, toalhas trocadas todos os dias e tem secador (ótimo) pra emprestar. Os atendentes eram muito simpáticos e atenciosos.

Um lugar muito bonito, limpo, as pessoas andam super chiques, arrumadas, as crianças parecem príncipes e princesas, com vestidos de veludo, boinas de veludo, coletes, loiras de olhos azuis...

Em um dia vc anda todos os pontos turísticos e lá vc não vê sujeira, nem mendigos, nem os africanos e indianos que já dominaram o resto da Europa.

Pra dizer q não tem, vimos 2 mendigos, limpos, ajoelhados e de cabeça baixa. E uns 5 africanos q vendiam guarda-chuva na rua.

A balada lá foi maravilhosa, fomos com uma pessoa indicada pelo hotel, o pacote era 40 euros e incluía um champagne num hotel todo chique, depois um jantar com muita comida (mas tudo tinha queijo de cabra q é bem ruim), depois varias baladas com bebida de graça!

A nossa guia foi a Laura e ela era MUITO 10! Se vc for pra Madri e alguém oferecer um passeio com ela, vá! ::otemo:: Super divertida, atenciosa e fazia a experiência ser de acordo com o cliente. Ela perguntou se a gente era solteira e como dissemos que não, ela cuidava pra que os caras não ficassem incomodando a gente. Falamos que gostávamos de dançar e foi o que fizemos MUITO! Passamos em 3 “esquenta” de baladas, antes de ir pra balada mesmo, mas quando chegamos lá, era 2 da manha e estávamos tão cansadas que fomos dormir. Afinal, estávamos acordadas fazia 48h.

As baladas são super legais, cheias de gente, mas muito apertadas, mas é uma noite muito agitada!

A única coisa ruim lá é a água! Pelamor, que coisa ruim! Mas depois que descobrimos o que deixava ela ruim (era puro gosto de bicarbonato) aprendemos a olhar as que tinham menos bicarbonato na composição e aí melhorou.

Outra coisa: acordar cedo não adianta nada, pq as coisas não abrem antes da 10:00.

 

Barcelona – Ficamos no Hostel Fernando. Muito bom tbm! Toalhas trocadas todos os dias, mais todas as facilidades de um albergue! Internet, guias turísticos, café da manha. E que café da manha!! O melhor da viagem!! ::otemo:: TInha de tudo e a gente ainda fazia vários lanches pra levar de almoço!

Porém o chuveiro era uma caca e não dava pra lavar o cabelo pq saia um pingo d’agua.

E jantávamos no restaurante do hotel, um pratao de frango, salada, batata frita e ovo por 6 euros!

Em Barcelona comemos bem pra caramba.

Lá nós usamos aqueles ônibus turísticos (20 euros 1 dia) pq la as coisas são muito afastadas e como vc subia e descia o quanto queria e ficava o quanto queria em cada lugar, achamos que valia a pena, e valeu mesmo, pq ainda íamos ouvindo as historinhas do lugar no fone. E tbm tava meio frio, garoando, aí ficar dentro do busão ajudava.

Infelizmente, após a maravilhosa experiência em Madri com o Pub Crawl, achamos q seria legal sair de balada em Barcelona. A diferença é que em Madri, saímos com uma francesa e em Barcelona com uma brasileira: a maldita Bárbara! Se vc for se hospedar no Hostal Fernando e ela estiver organizando a balada, NÃO VÁ!! ::carai::

Ela meteu a gente numa roubada federal! O lugar era pééééssimo (APOLO) não tinha NINGUEM na balada e era totalmente underground, umas musicas altamente esquisitas, nada a ver com turista, sabe?

Ela devia ser promoter do lugar e queria arranjar uns trouxas pra ganhar a comissão dela e arrumou... ::vapapu:: um monte de brasileiro besta que foi atrás dela. Ainda chegando lá, sumiu sem avisar que estávamos no andar errado (não tinha ninguem mesmo por lá) e depois nem falou como a gente ia embora. Claro, sabia q tinha metido a gente em roubada e vazou.

Barcelona em si, como é uma cidade de praia, não tem tanta gente chique e arrumada, mas o lugar é limpo, e não quase nenhum mendigo.

 

Londres – Ficamos no YHA London Central. Muto bom! Só lá que dividimos quarto, pq não tinha triplo, todos os outros lugares pegamos quarto triplo. Tinha um italiana toda espaçosa que já tinha tomado posse do quarto todo, mas tudo bem, afinal a gente so ia tomar banho e dormir lá. Não tem toalha, nem secador. Mas tem lavanderia e uma cozinha muito boa! A gente comprava um monte de coisas no Sainsbury (mercado 1 quarteirao de lá) e tomava um cafezão da manha. Salada de frutas a 1 libra, 4 paes enormes 1 libra, suco e frios baratos tbm. Dava ate pra almoçar e jantar lá, mas a gente estava na rua todo tempo.

Tem Internet e telefone, baratinho tbm (1 euro 20min – esse era o preço em todo lugar, pouca variação).

O pessoal é SUPER simpático e atencioso.

Ah, detalhe, como eu tinha perdido minha carteira no aeroporto de Barcelona, com 40 euros, um cartão de credito e o VTM (sim, eu sou uma anta) ::putz:: eu liguei no VTM e quando cheguei em Londres o meu cartão estava lá me esperando! Tudo de bom!

Ainda bem que eu tinha levado xerox de tudo, pq liguei pro meu marido e ele cancelou o cartão de credito e o VTM de qualquer lugar vc consegue falar.

Sobre Londres: É MARAVILHOSO!!!!!!!!!!!!!! ::love:: O lugar é super limpo, as pessoas são SUPER educadas, SUPER simpáticas, SUPER atenciosas. Todo mundo, em todo lugar te atende com um sorriso, fala com calma pra vc entender... Todos os homens são lindos, loiros e altos!!! E as mulheres tbm, lindas altas e com as pernas todas de fora!!

Lá na Europa percebi que ninguém usa decote, nem mostra barriga, mas todo mundo anda de microsaia. Micro mesmo, pq no metro eu cheguei a ver a bunda de uma menina quando ela subia a escada.

Mas tudo bem, pq NINGUEM mexe com vc, ninguém nem te olha! É impressionante como vc pode sair pelada na rua sem ser incomodada! Pais civilizado é outra coisa...

Aliás, até Paris, só a gente falava alto. Era muito engraçado, pq volta e meia eu falava pras meninas: gente, olha a pobreza! Aí lembrávamos de falar mais baixo! Hauahuaa

Depois que chega na Itália, tudo muda, mas até lá, tentamos nos comportar e não pagar mico, pq até as crianças falam baixo! Hehe

Como já disse, os ingleses são lindos, fora o sotaque britânico que é um charme, eles são altos (AMO!) e nosso programa preferido era andar sem rumo na rua, só admirando a beleza da população. E sinceramente, o lugar de pessoas mais simpáticas de toda a viagem! As pessoas são muito educadas, param pra te ajudar no metro (quando vc esta com cara de turista perdida), sempre te atendem sorrindo, são super simpaticas e de bem com a vida. Bom, se eu morasse lá, tbm seria! Hauahauau ::lol4::

E não é só nos lugares de turista não! Fomos a Wimbledon para tirar fotos e comprar presentes para os respectivos namorado/marido e, alem do lugar ser SUPER chique, as pessoas lindas, as crianças praticando equitação na rua, paramos em um café (pq estávamos mega apertadas), todas maloqueiras, com cara de turista total e mesmo assim, fomo super bem atendidas, com toda atenção e sorrisos! E não tinha mais nenhum turista num raio de quilomentros, pq o lugar é BEM afastado do centro turístico.

Ai, Londres é maravilhoso! Vale a pena!

O único problema foi andar de metro. Não nas linhas, q pra quem ta acostumada (sou paulista) é moleza, mas ate agora não entendi o funcionamento do cartão.

Compramos no 1º dia o oyster card, pq com ele, a passagem deveria ser 1,80 e no Maximo 5,60 por dia.

Carregamos com 10 libras, mas no 2º dia, não conseguimos passar! Comeu todo nosso dinheiro!

Não sei ainda se tem restrição de horário, mas entendi uma coisa: vc TEM q passar o cartão pra entrar e para sair, sempre!

Se vc não passa, ele não lê e fica comendo seu dinheiro.

Tanto q no ultimo dia, a gente foi pegar as 3 libras de volta (da compra do cartão) e minhas colegas não conseguiram pegar, pois estavam devendo, pq n ultima catraca, elas não passaram pra sair.

Fora que tem linhas q não funcionam de fim de semana, eles fecham partes das linhas, ela só vai ate um pedaço e na mesma plataforma passam vários trens para lugares diferentes, então vc tem q ficar bem esperto se o trem q vc esta entrando é o seu mesmo.

Mas, sem problemas, pq sempre tem um metro ou um ônibus pra onde vc vai, e a pé vc vai a quase tudo.

Aliás, o tema da nossa viagem poderia ser: Europa a pé, ou Roteiros de 1 dia, ou ainda: Europa em reforma.

Gente, o que tinha de tapume, de andaime, de grua, não era brincadeira. Sempre tinha um ou todos pontos turísticos em reforma, o que atrapalhou bastante nas fotos.

Poderia ficar falando de Londres para sempre, pq é tudo de bom, mas vamos ao próximo destino.

Dica: não como o crepe em Nothing Hill, é PÈSSIMO!!!!

Dica 2: Londres é muito barato. Apesar do real valer menos, se vc pensar em “dinheiros” (1 dinheiro, independente de real, euro ou libra), lá é bem barato e tem coisa q até convertendo é mais barato!

Comprei uma bota de cano longo de camurça por 5 libras em Nothing Hill!

Covent Garden também é uma delícia pra passear e comprar.

 

Paris – Uma decepção total. Ficamos no 1º hotel mesmo da viagem: o Tourisme Hotel. Super bem localizado, a gente ia a pé pra Torre e é praticamente dentro da estação do metro. O secador do quarto é bem fraquinho e o café é à parte e bem caro(não inclua), mas vale bem a pena se vc for em 3, pq sai o preço de um albergue com a comodidade de um hotel.

Obviamente as pessoas da recepção não eram muito agradáveis e simpáticas, assim como todo o resto da cidade.

Chegando lá, já percebemos q a cidade é diferente: mendigos por todos os lados, dormindo dentro das estações de metro, sujos, cheios de sacolas, iguais aos do Brasil mesmo.

A cidade é bem suja e cheia de camelôs, africanos e indianos que dominaram a cidade. E eles ficam incomodando, puxando, gritando na sua orelha, enchendo seu saco pra vc comprar.

O interessante é que em todo lugar, todo mundo fala a língua do lugar além de espanhol e inglês. E ainda às vezes português e mais alguma. Os garçons, os vendedores, os camelos, até mendigo fala mais q uma língua!

Bom, continuando nossa decepção, as pessoas de lá, que achávamos que seriam chiques e elegantes eram mal-arrumadas, descabeladas, mau-humoradas, mal-educadas.

E não tinha gente bonita como em Londres. Aí foi morro abaixo, pq depois dessa decepções, a primeira coisa q a gente fez na cidade foi ir à Torre.

O lugar alem de sujo e cheio de camelô, estava com vários caras do exercito de metralhadora na mão. Me senti no RJ, ainda mais pq só tinha brasileiro em volta.

Subimos e não foi nada demais. A Torre tem uma cor de marrom coco meio estranha e o elevador pra subir do 2º pro 3º patamar é bem apavorante. É panorâmico e não acaba nunca de subir. Mas de lá vc tem uma vista bem legal da cidade, do Rio Sena e tal.

Tem sim lugares bem lindos, como os Jardins de Luxemburgo e Tuileries e o Palácio de Versailles. Esses lugares valeram o passeio, pq mesmo eles tentando estragar (o Palácio estava com uma mostra de mangás, esculturas japonesas horrorosas e nada a ver) os lugares eram fantásticos.

Mas totalmente mal freqüentados, claro.

Lá não tinha graça andar sem rumo pela cidade, então andamos bastante de metro para chegar aos pontos turísticos.

Se vc não vai a Eurodisney, 3 dias é mais do que suficiente pra fazer tudo turístico da cidade. Bom, se vc gostar de lá, fique mais dias, mas como nos não gostamos, nos arrependemos de ter ficado 5 dias...

A coisa mais legal da cidade foi um tiozinho que vendia crepe perto do nosso hotel!

Alem do crepe ser MARAVILHOSO (em Paris coma muito crepe) o cara é uma figura! A barraquinha dele fica quase dentro de um restaurante, é do lado da porta, ele é um tiozinho de cabelo branco que deve ser o último parisiense simpático da cidade! Ele falava em português com a gente, brincava e falava com um sotaque muito engraçado! Meninas de saaaaaauuuummm paaaaaauuuullooooooo. Crepe de queijo com bresuuuuuunnnnto. Comédia.

Dica: como o waffle de Nutela no alto da Torre. É meio carinho (5 euros), mas se vc não é zoião, dá pra dividir tranquilamente pra 2 pessoas e é MARAVILHOSO! É tanto chocolate q vc passa mal! Hauahua

E um dos atendentes era brasileiro (obviamente, pq brasileiro tem em TODO lugar).

Se vc nunca foi, obviamente que vale muito a pena ir, nem q seja pra dizer que não gostou, afinal, é um dos cartões postais mais famosos do mundo!

 

Veneza - Ficamos em Mestre, no Hotel Centrale (3 estrelas). Achei que ele era mais perto da estação, mas fica acerca de 1km, mas é uma linha reta da estação até ele. Bem em frente ao hotel tem um ponto de ônibus que te leva à Veneza em 15 minutos. O café da manha tbm é bom e o secador meia boca. Mas o pessoal é bem simpático e atencioso, se bem q a menina da recepção acho q não vai com a cara de mulher, ou não foi com a nossa.

Uma pena que ficamos só 1 dia (deveríamos ter tirado de Paris).

Chegando na Itália vc já sente a diferença. O povo fala mais alto e os homens parecem que nunca viram mulher na vida, te secam, te medem, mexem com vc. Só que não achei tão sujo quanto falam, nem tão sujo quanto Paris.

Veneza é uma delícia. Isso sim é lugar romântico e não Paris (deu pra perceber que não curti mesmo lá, né?).

A gente não se perdeu, talvez pq não nos embrenhamos muito e tbm pq pra gente, todo lugar era fácil de andar, tudo era perto e é só seguir o rio... pra quem mora em São Paulo, andar em Veneza é moleza.

Alem de romântico é chique e estava fervendo de gente. Realmente outubro ainda é alta na Itália.

 

Florença – Ficamos no Archi Rossi hostel. SUPER bem localizado, cheio das facilidades de um albergue, tinha café incluso mas não tinha toalhas e o chuveiro era esquisito pq enchia d’agua no chão e quase transbordava. O truque era vc vira-lo pra parede e ficar meio q encostada nela pra tomar banho sem encher.

Mas o pessoal era muito simpático e atencioso, tanto q minha amiga estava fazendo aniversário no dia q a gente chegou e o quarto ainda não estava pronto, fizemos check-in e saímos pra passear. Quando voltamos tinha uma champagne com 3 copos no quarto. Fofos!

Florença tbm é minúscula, vc faz tudo em um dia. Ah, e as pessoas de lá são minusculas tbm! Gente, que engraçado! Parecia uma cidade de anões. Todo mundo era baixinho, principalmente os policiais que com aqueles capacetinhos pareciam playmobils!

Mas é uma delicia de lugar tbm.

Tem uma feirinha que toma varias ruas e é cheia de vendedor brasileiro! Tem um monte de casacos maravilhosos, mas caros e um monte de bugigangas pra turistas.

Tiramos um dia pra ir pra Pisa, ou melhor, pra Torre, q é a única coisa que vimos, mas bem legal tbm. Almoçamos em Pisa num restaurante super baratinho perto da torre, com comida boa e garçons simpáticos.

 

Roma – Ficamos no Hotel Cherubini. BEM perto da Termini, com café bem gostoso. O secador tbm era meia boca. Alias, sempre q tem esses secadores de banheiro eles são meia boca, mas quebram um galho.

A única coisa q não gostei do hotel é q ele fica meio abandonado. A noite não tem ninguém na recepção e as chaves ficam lá, vc não pode levar, então se qquer um quiser entrar no seu quarto entra e tinha uma molecada fazendo algazarra tarde da noite e ninguém falava nada.

Mas não tivemos problema com nada nosso e o recepcionista que ficava das 7:00 às 14:00 era muito simpático, atencioso e lindo.:)

Roma é tudo de bom tbm! É super agradável de andar e é super pequena!! Gente, nem imaginava, mas dá pra fazer TUDO a pé. A gente gostava mesmo é de sempre andar a pé, andávamos das 9 da manha às 9 da noite e nem cansava, pq toda Europa é plana...

Em Roma então, costumávamos dizer que de qquer lugar vc anda 10 minutos e chega no Monumento Vittorio Emmanuelle e de qquer lugar q vc estiver vc anda 10 minutos e chega nele!

Homem bonito mesmo, só em Londres. Nos outros lugares vc ainda achava um ou outro, mas as vezes eram turistas de sei lá onde e vc precisava procurar, não era q nem Londres q TODOS eram lindos.

Andar em Roma é super agradável e atravessar a rua é muito legal! Se não tem semáforo, vc literalmente se joga na frente dos carros. E eles param. É muito divertido!

Nós compramos o Roma Pass que super vale a pena, principalmente pra cortar a fila do Coliseu e entrar em mais algum outro “sem pagar” e depois dá desconto nos outros museus e atrações, exceto o Vaticano, pq ele é outro país. E ainda tem 3 dias de transporte de graça.

Bom, se bem que andar de ônibus lá é sempre de graça. Todo mundo sobe e desce e vc vê só uns turistas de vez em quando pagando. Eu desisti de passar o meu cartão na 2ª viagem, quando reparei q ninguém pagava mesmo e o motorista não ta nem aí. Se aparecesse algum fiscal (que não vi nenhum) eu ia mostrar o Roma Pass e dar uma de louca, pq mesmo qndo venceram os 3 dias, continuei andando de ônibus de graça.

Pra falar a verdade, nem vale muito a pena, pq é tudo tão perto... só vale qndo é o fim do dia e vc está o pó, ou pra ir pra Trastevere, que é super gostoso à noite, ferve de gente e tem vários restaurantes bons e baratos. E tem uma veinha muito doida que fica dançando pancadão pra arrecadar uma grana! Muito criativa!

Pra andar de metro vc tem q ter o cartão mesmo, mas o metro é muito nada a ver. Uma linha te leva pro Vaticano e outra anda os pontos turísticos. Ficando na Termini, vc vai pro Coliseu a pé mesmo e até pro Vaticano.

Pelo menos a gente ia. :lol:

Uma coisa que a gente fez e super valeu a pena tbm foi o passeio na Necrópole. O Papa Pio XII descobriu a Necrópole qndo fez umas escavações sob o Vaticano e achou a tumba de Pedro, onde desde 200d.C. eles tem construído os altares um por cima do outro e eles acharam o nível original da Necrópole.

Mesmo q vc não consiga ver direito a tumba do Pedro, pra mim foi muito emocionante. Até pra quem não é cristão nem nada é muito interessante e vai um guia explicando tudo.

E além do mais vc corta a fila pra entrar na Basílica, que já estava imensa quando saímos da Necrópole.

Mas lá dentro é BEM quente, então se estiver frio (como foi nosso caso) vá com uma camiseta por baixo, mas não pode ser regata nem decotada, afinal, vc está no Vaticano.

Outra coisa muito interessante: sempre lemos relatos da fila do Museu do Vaticano e fomos preparadas para o pior, pq não tínhamos comprado ingresso antecipado. Como uma não quis subir à Cúpula da Basílica, ela foi ficar na fila esperando a gente.

Coitada... qndo chegamos lá (um tempão depois) ela estava sentada na gradinha com cara de paisagem.

Não tinha NINGUEM na fila. Achamos q a fila mesmo ficaria do lado de dentro, pra comprar o ingresso. Entramos e NADA de gente. Pensamos: Q merda, a Capela Sistina deve estar reformando (como todo o resto) e esta fechada, por isso não tem ninguém aqui!

Olhamos o televisor que informava as atrações abertas e fechadas e ela estava aberta. Olhamos uma pra cara da outra, como quem não entendeu nada e entramos felizes e serelepes, andamos um tempão até chegar à Capela (acho q tem um atalho, mas fomos olhando o Museu) e quando chegamos lá, tinha até q bastante gente, mas dava ate pra sentarmos nos banquinhos q ficam em volta! Eu tava filmando qndo o cara falou pra eu guardar a câmera, mas minha amiga sentou um cantinho e filmou e fotografou de monte.

Estava super sossegado e ficamos lá um tempão... Saí de lá falando que queria ser Papa, pq se eu fosse, ia mandar colocar minha cama na Capela. É muito lindo e relaxante e tem tanta coisa pra olhar q não cansa nunca.

 

Essas foram minhas impressões gerais de cada cidade, depois vou postando com mais calma o relato de cada cidade e suas atrações.

Enquanto estávamos lá, choveu bastante, aliás, a previsão era até pior, qndo a gente via dava até desanimo, mas como nós tínhamos capas de chuva alteradoras do clima, quando saímos com ela, incrivelmente parava de chover! Ainda bem, pq senão não teríamos aproveitado metade do que aproveitamos!

Mas o frio tbm estava cruel e quase congelamos em Paris! Chegou a fzer -1 de madrugada. ::Cold::

 

No total, gastamos cerca de R$ 8.000,00 com tudo (passagens, hospedagem, comida, atrações) e comprando um monte de coisas (camisetas, chaveiros, roupa, presentes, perfume, maquiagem, etc...)

 

Qquer pergunta, estou às ordens, assim que puder posto o dia a dia.

 

Muito obrigada a todos mochileiros e mochileiras que ajudaram tanto, mesmo sem saber, na nossa viagem. Graças as dicas do fórum tivemos uma viagem barata e maravilhosa!

::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Respostas 63
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Colaboradores

Então vc achou tranquilo ficar hospedado perto do TERMINI, é central, próximo das coisas e dá para fazer ´Roma a pé mesmo ? è Perigoso ? Tava pensando em ficar perto de Piazza Navona ou de SPagna, o que vc acha ? Outa coisa importante ´Trastevere é tranquilo a noite, tipo champ elise ou meio esquisito como em paris perto de sacre le couer ? Obrigado

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Esquisito q nem Paris, só Paris mesmo... Foi o único lugar q me senti insegura.

Trastevere é lotado a noite e pra voltar é bem sussa. Na 1ª noite ficamos um século esperando o onibus pra Trmini, entao acabamos pegando um pra Vittorio Emmanuelle, mesmo... De lá Peamos outro rapidinho pra Termini (q de dia vc vai a pé de boa, mas tarde da noite e acabada, nao dava)

Acho melhor ficar na Termini mesmo, é o local mais facil... Tudo é muito perto, dá pra fazer a pé sossegado, se vc optar por ficar em uma outra localização. O bom da Termini é q de lá sai onibus pra todo lugar e de todo lugar tem um busao pra lá, entao, se vc precisar voltar pra casa fica mais facil!

 

E fica sossegado, estavamos em 3 mulheres, fizemos tudo a pé e foi muito tranquilo!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Amigo, só estou relatando o q vi. Nâo tem nada de preconceituoso.

Eu realmente nao gosto de montes de mendigo na rua, já vejo o suficiente aqui na Praça da Sé. Não fui à Europa pra isso.

Qnto aos africanos e indianos, só estou constatando um fato. Sem dizer se é bom ou ruim, o fato é q eles dominaram boa parte dos comercios da Europa.

Aliás, qnto a isso, nada contra, pq afinal, comprei aos baldes coisas dos camelôs na Europa.

Se me considerou preconceituosa, esqueceu de falar dos parisienses.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Fui no trem de alta velocidade, demorou 1:30.

Até dá pra vc parar, mas não vale a pena, pq vc vai ter q ficar carregando mala pra lá e pra cá. O melhor é pegar um dia de Florença pra conhecer a cidade q vc quer (Pisa, Assis, Luca...) e voltar pra Florença. Se vc sair bem cedo acho q dá pra fazer 2 cidades num dia e dormir em FLorença pra depois seguir viagem.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Olá, Isis!

 

Relatos de viagem são importantes por causa disso. É bom saber a visão de várias pessoas sobre um mesmo destino. Quando fui a Londres em 2009, eu achei justamente o contrário de você. Achei Londres multicultural, cosmopolita, sem identidade própria pois ali detectei um lugar com vários povos. Vi muitos indianos, asiáticos, africanos e brasileiros! Como eu ouvi português no metrô! Detestei Veneza porque eu criei alta expectativa e altas expectativas geram altas frustações. Achei-a suja, cara e nada demais! Assim como achei Paris mas eu amei Paris. Fiquei muito feliz de estar no que já foi o centro cultural mundial e de ver pessoalmente muita coisa que aprendi nos livros escolares.

 

Eu também constatei o número grande de africanos na Europa mas eu vi com outra vertente: que infelizmente, tiveram que sair dos seus países para estarem em subempregos. Agora em Veneza, fiquei irritadíssima com a insistência dos mesmos em vender seus badulaques.

 

Não trate como ofensivo o que o André disse, pois num primeiro momento também achei seu relato bem preconceituoso. Explico: as coisas positivas sobre as pessoas dos locais é geralmente sobre as pessoas louras de olhos claros e os negativos são sobre os africanos e indianos.

 

Mas, num segundo momento, eu lembrei o quanto foi chato ter que dizer não para o monte de vendedores insistentes em Veneza. Quando achavam que eu não entendia o inglês, perguntavam em espanhol e mesmo diante de vários nãos, eles insistiam!!!! Poxa, estar de férias e ser importunada (e muito), ninguém imagina isso pra si, não é mesmo? E também sei como é difícil passarmos para o papel o que sentimos e o que pensamos sem que ofendamos/ferimos/afetamos alguém.

 

Bom é isso!

Ótimas próximas viagens

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...