Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

O que fazer de legal em Curitiba no final de outubro?


Posts Recomendados

  • Membros
1 hora atrás, Viajante-Camila disse:

Eu já morei em Maceió e no Rio de Janeiro, atualmente tem 7 anos que moro em Curitiba, comparada a essas cidades que morei anteriormente acho sim aqui mas tranquilo e seguro, mas é aquilo né, estamos no Brasil e devemos ficar alerta sempre. 

Pois é, sou de Recife e já morei em SP e Rio, termina que a gente já fica manjado e em alerta, aí já sabe como se desvencilhar de certos lugares. Espero nao ter problemas aí. Vou ficar espero. Valeu

Link para o post

  • Respostas 37
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

Durante o dia: Jardim Botânico, andar pelo centro da cidade, museu do olho, bosque do alemão, bosque do papa, parque barigui, museu paranaense, aos domingos tema feira no largo da ordem.  Durante

Oi Diana! Curitiba é uma cidade bem legal, eu pelo menos gosto muito! Tem várias coisas legais na cidade e no entorno, Ponta Grossa por exemplo tb ótimas opções voltadas a turismo de natureza.

Eu gosto de passear por Curitiba de Bicicleta. Um roteiro muito bom é o interparques. Botânico, Passeio Público, Boque do Papa, São Lourenço, Opera de Arame, Tanguá, Tingui e Barigui.  Vc passa p

  • Membros
11 horas atrás, StanlleySantos disse:

Vendo alguns comentários, fica a pergunta de alguém que ainda não pisou lá, Curitiba é uma cidade arriscada para andar/passear nos locais? Tá certo que toda capital tem seu destaque com problemas de segurança pública, marginalidade, pobreza das periferias e etc, mas sempre falam bem da segurança pública das cidades do sul do país, em particular (se for comparar com as outras regiões). 

Eu já morei em Maceió e no Rio de Janeiro, atualmente tem 7 anos que moro em Curitiba, comparada a essas cidades que morei anteriormente acho sim aqui mas tranquilo e seguro, mas é aquilo né, estamos no Brasil e devemos ficar alerta sempre.

  • Gostei! 1
Link para o post
  • 1 mês depois...
  • Membros
Em 08/09/2020 em 23:53, D FABIANO disse:

Shopping estação é lugar das classes baixas se encontrarem.Sempre dá encrenca por lá,sobretudo nos fins de semana.

Nossa, quando foi a última vez que você esteve em Curitiba?

Realmente teve uma época quando os jovens da periferia se reuniam ali para fazer rolê, mas isto já não ocorre mais a vários anos.

O Estação não é o shopping da classe alta, mas está longe de ser o que você fala.

Na frente do Shopping Estação fica o entroncamento central das maiores linhas de ônibus da cidade e região metropolitana, então o transito de pessoas é bem grande, e sempre que tem um grande fluxo de pessoas, os larápios se aproveitam da confusão para bater carteira e celular dos mais distraídos, e a noite fica um pouco deserto, por que praticamente não tem moradores próximo, mas nada demais, fora do normal.

Link para o post
  • Membros
Em 09/09/2020 em 14:08, Ivo.pe disse:

Exato, no Laron,

Quando residia em Curitiba, fiquei hospedado neste hotel por uma semana enquanto fazia uma reforma no meu apartamento, isto foi a uns 10 anos atrás, podem ter melhorado e reformado o local, mas na época eu achei o hotel bem ruinzinho...

A parte boa, é que dá para ir a pé em quase todos os pontos turísticos da cidade, e para os mais distantes, tem ônibus próximo.

Link para o post
  • Membros
Em 10/09/2020 em 17:16, D FABIANO disse:

Não é,sobretudo no centro.Vivi 5 anos entre a UFPR e a rua das Flores.Ali há muitos ladrões,traficantes,moradores de rua e viciados.2 EU VI serem assassinados,1 "boa senhora" e 1 viciado os dois atrás da reitoria,ali é ponto deles.Passam os pistoleiros e matam assim do nada,sempre divida de tráfico.Andar por ali a noite é para quem conhece.

 

Em 10/09/2020 em 19:19, StanlleySantos disse:

Caramba mano 😳

menos... menos...

Não é tudo isto não.

Eu morei por mais de 20 anos no centro-cívico, e não é tudo isto não, estatisticamente o Batel e Agua verde e , bairros mais nobres de Curitiba, tem mais assassinatos que o centro. 

Situações como o Fabiano comentou, são bem raras, e tirando uma ou outra morte por briga entre mendigos e moradores de rua, não acontecem mortes violentas faz anos no centro, os últimos caso de morte violenta nos bairros mais centrais que tenho conhecimento, ocorreram no coração do Batel, bairro mais nobre da cidade.

Durante o dia, é bem tranquilo, você vai ver mendigos e moradores de rua, mas isto tem em toda cidade grande.

Eu só evitaria ir na rua XV de Novembro, praça Osório, palácio da avenida o, bondinho, prédio histórico da UFPR, praça Santos Andrade, Teatro Guaira etc durante a noite, por que fica muito deserto e os moradores de rua que durante o dia ficam espalhados pela cidade, se concentram nesta região para dormir.

O passeio publico estava meio degradado até alguns anos atrás, mas passou por uma reforma completa e recebeu novo paisagismo a partir de 2018, a previsão era para estar completamente renovado agora em 2020.

O largo da Ordem concentra os bares da cena mais alternativa, era bem movimentado a noite e nos finais de semana, mas agora com o COVID, acho que está tudo fechado, bem como os museus...

Durante o dia tem algumas construções interessantes para ver, mas é coisa de uma manhã no máximo...

  • Gostei! 1
Link para o post
  • Colaboradores

@ALBEu que te pergunto.Quantos anos você não anda pelo centro de Curitiba para saber que o Estação é ponto de mal caráter? Tá certo, há alguns anos, chamavam ali de dormitório de vagabundo. As 23h ou depois, horário em que eu passava,era um dormindo em cada divisão da antiga estação. Como você fala, andar de dia,eu andava a noite,isso que conto deixo bem claro acontece nas frias madrugadas infestadas por traficantes e viciados. 

Na Praça do Japão ando tranquilo,você falou em mortes no Batel,não sei se seria a de 2 sujeitos que moravam na rua em uma tarde no começo do ano passado.Eu estava ali por perto, quando passei lá,não se falava em outra coisa. 

Link para o post
  • Membros

Morrei em Curitiba entre 1998 e 2018, mas depois que me mudei, estive em Curitiba três vezes para resolver pendências e visitar os meus sogros que ainda residem lá, estive novamente em Curitiba em janeiro e Agosto de 2019, e novamente em janeiro deste ano, antes da epidemia.

Os casos de violência do Batel que me refiro, são por exemplo o caso do advogado que marcou um encontro com um lojista para cobrar uma dívida de um cliente, e que foi assassinado num domingo a tarde numa loja de conveniência de um posto de gasolina na Rua Vicente Machado junto com um funcionário dele por capangas armados contratados pelo devedor .

E dos casos de trocas de tiros nas saída de baladas sertanejas de alto padrão lá do Batel, que quase sempre seguem o mesmo padrão, o cara, geralmente policial de folga, advogado ou empresário, bebe todas, arruma uma confusão com alguém na balada, fica corajoso depois de beber todas, e depois vai tirar satisfação na saída da balada, e sempre tem alguém armado na história...

No centro, os casos de violência grave que tem acontecido nos últimos anos, quase todos foram de brigas entre mendigos e moradores de rua, eles estão com a cabeça cheia de droga, e ai se desentendem entre eles e acaba rolando uma briga.

E claro, os casos de furtos, mas isto acontece aos montes no centro de qualquer cidade grande, e infelizmente já virou rotina e parte da normalidade da maioria das grandes cidades.

Quanto a vizinhança Shopping Estação, antes de me mudar de Curitiba, eu residi primeiro no centro Cívico, e depois no Rebouças entre 2014 e 2018, a 4 quarteirões do Shopping Estação sentido praça do Japão, então conheço muito bem a região.

Teve uma época em que realmente sempre tinha confusão por lá nos finais de semana, com os jovens da periferia se reunindo lá em grande quantidade e fazendo "rolezinho" no shopping, assustando o pessoal, mas isto durou pouco tempo, menos de 1 ou 2 anos, agora já faz muitos anos que não ocorre nada de anormal nos finais de semana, inclusive eu costumava frequentar o cinema do Estação nos finais de semana, pagava meia no cinema com cartão do Itau, e depois que passou esta fase dos "rolezinhos" nunca mais vi nada de anormal.

Concordo que a noite, depois das 21:00 a região fica cheia de moradores de rua, e eu inclusive comentei que seria uma região para você evitar frequentar a noite, principalmente se estiver sozinho e a pé, mas durante o dia, não tem nada de anormal e diferente do que você não veja todo dia no centro de qualquer cidade grande.

A vizinhança do Estação e da Praça Santos Andrade (UFPR), dá para comparar com a região da Cinelândia no centro do Rio de Janeiro, não é a região mais bonita da cidade, mas tem alguns prédios históricos e cum arquitetura interessante para você ver. e onde durante o dia, é relativamente tranquilo, basta ter os cuidados que teria em qualquer cidade grande, mas é uma região a ser evitada a noite se estiver a pé e sozinho. 

 

Link para o post
  • Colaboradores

@ALBEstava lá também quando mataram esse colega,aquilo foi um típico caso que acontece em qualquer lugar, pois crime encomendado tem um monte por aí.Só que esse posto nao fica no Batel,sim no Bigorrilho,ou será que estou falando de outra coisa?Esse outro que falo foi mais grave em plena Praça do Japão.

Praça Santos Andrade,atras da reitoria a noite só para quem mora ali,eu no caso,pois o lugar dá muito viciado. Há uns 10 anos chegava por volta de meia noite, um deles viu meu casaco (fazia perto de 0 grau)e veio em cima. Só que o malandro é carioca, acostumado a essas coisas. 

Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...