Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Luxemburgo - Informações detalhadas sobre todos os pontos turísticos da cidade


Posts Recomendados

  • Membros

 

Olá pessoal! O que irei compartilhar com vocês foi uma compilação bastante abrangente de informações sobre todos os pontos turísticos de Luxemburgo, que reuni para montar minha viagem. As informações foram extraídas aqui do site e também de muitos blogs. Aproveitem!

VIAGEM LUXEMBURGO

O nome Luxemburgo tem origem ainda no ano 963. Conta-se que neste local existia um castelo com este nome, e teria sido ele a origem da cidade. Ao lado, uma vista da ponte Adolphe, que liga dois trechos da cidade sobre o rio Petrusse, o qual corre bem ao fundo. Aproveite para atravessar a pé esta ponte e conhecer também o lado sul da cidade, ao longo da bela Avenue de Liberté, e também visitar a Place des Martyrs e mais adiante a estação de trem da cidade, Gare Lëtzebuerg, em luxemburguês. Nesta parte da cidade situam-se diversos prédios de arquitetura muito bonita.

parte antiga da cidade conhecida como a “Varanda mais bonita da Europa” (Chemin de la Corniche).

Partindo do Boulevard Franklin Roosevelt a pé, chega-se tranquilamente na enorme praça Guillaume II, com diversos restaurantes e lojas ao seu redor. Aos sábados, esta praça é uma delícia (literalmente): barraquinhas de queijos fantásticos, verduras, frutas perfeitas e muitas, muitas flores atraem os visitantes.

Não deixem de explorar a Place d’Armes, a linda Rue du Curé, com seu intenso comércio, restaurantes badalados e deliciosas confeitarias. Parada obrigatória. Experimentem os famosos Macaroons, bolachinhas parisienses em diversos sabores e cores. Um passeio pelo parque da Vila de la  Petrusse é maravilhoso. Um colírio para os olhos ver tanta natureza.

De um dos lados da praça fica o prédio da  Câmara Municipal em estilo neoclássico, com dois leões em bronze. É nesse prédio que muitas decisões políticas importantes são tomadas, inclusive envolvendo toda a Europa.

Pertinho, outras três praças chamam atenção pelo capricho e pela quantidade de pessoas circulando. A Place Jan Palach (nome dado em homenagem ao primeiro aniversário da invasão da Tchecoslováquia  pelas tropas do Pacto de Varsóvia), a Place Clairefontaine (reformada nos anos 80, é onde fica a sede do governo) e a Place D'Armes, onde muitas pessoas ficam sentadas tomando sol depois do almoço.

Na Place D'Armes fica o prédio chamado de Cercle Municipal. Esse prédio de aspecto tão tradicional é ligado por uma ponte super moderna ao prédio ao lado chamado de "Le Cité". Uma mistura bem interessante.

Place Clairefontaine com a estátua em bronze da Grã Duquesa Charlotte. 

Ela reinou de 1919 a 1964 e foi uma das personalidades mais ilustres do século XX. Na base da obra está escrito "Mir hun lech gaër", que significa: "Te queremos bem". 

 

Andando mais um pouquinho - tudo é muito perto - chega-se ao Palácio dos Grão Duques - um importante monumento histórico e arquitetônico de Luxemburgo. A ala esquerda é mais antiga, data do século XVI. Mas, outras alas foram sendo feitas depois disso. Por isso, mistura os estilos barroco e renascentista. O prédio já serviu como residência da família real, Prefeitura, sede do governo de Luxemburgo e Câmara dos Deputados. Visitas guiadas podem ser feitas ao palácio.

De vários pontos da cidade três torres agudas podem ser avistadas. São um dos símbolos mais notáveis de Luxemburgo e pertencem a atual catedral. Ela ocupa a antiga igreja do Colégio dos Jesuítas desde 1773 quando a Ordem dos Jesuítas foi desfeita. No interior da igreja há uma estátua da Virgem Maria que é a padroeira do país. Durante quinze dias, na época da Páscoa, há uma peregrinação nacional em devoção à santa.

A cidade é muito bem cuidada. Ruas floridas, tudo limpíssimo e casas bem conservadas apesar de antigas. Muitos dos prédios foram construídos no século XVIII e têm detalhes interessantes como esse gárgula fixado na parede, o oratório com uma santa e a janela com a inscrição "Mir wölle bleiwe wat mir sin" (que significa: Queremos continuar como somos). Que a profecia, de continuar como são, se concretize para sempre!

Ainda no centro, dois museus merecem uma visita: o Museu Nacional de História da Arte e o Museu da História da Cidade de Luxemburgo. O Museu da História da Cidade de Luxemburgo mostra o desenvolvimento da cidade em termos de arquitetura e urbanismo, desde que foi criada.

Curiosamente, a cidade tem 95 pontes. Para onde quer que se olhe há uma ponte. E, elas não são pequenas. São imponentes. A ponte que liga a cidade alta com a estação ferroviária tem 380 metros de comprimento, 44 metros de altura e 25 arcos.

A cidade é muito interessante. Uma estação de trem na parte baixa, o centro na parte alta e um vale (chamado de Grund) cercado por penhascos (cheios de passagens subterrâneas) onde corre um pequeno rio. Somado a isso, muito verde, muitas pontes e uma região mais moderna onde ficam os bancos, a Filarmônica de Luxemburgo, o Centro de Conferências, o Museu de Arte Moderna Grão Duque Jean (MUDAM), a moderna Place de L'Europe, o Centro Nacional Esportivo e Cultural, e o Parlamento Europeu.

Mas, o mais interessante da cidade são as misteriosas casamatas de Bock e Pétrusse. Se elas pudessem falar contariam muitas histórias sobres as batalhas de Luxemburgo. As casamatas são passagens subterrâneas secretas interligadas aos centros militares de proteção da cidade - um super sistema de defesa. Elas somam mais de 23 quilômetros de extensão. Por isso, Luxemburgo tem o apelido de "Gibraltar do Norte". Durante a II Guerra Mundial, as casamatas foram usadas como abrigo para a população. Mais de 35 mil pessoas foram protegidas dos bombardeios graças a esses esconderijos. Em 1994, a UNESCO inscreveu Luxemburgo, merecidamente, como Patrimônio Mundial.

As casamatas de Pétrusse foram construídas em 1644, por engenheiros espanhóis.  As casamatas de Bock foram construídas em 1745, por engenheiros austríacos. A entrada das Casamatas de Pétrusse é em frente a catedral e das Casamatas de Bock, na Rua Sigefroi, no Monte Bock. 

 

E, para encerrar a visita é preciso ir até a Cidade Baixa - Grund - um complexo de casas do século XIV muito bem preservadas às margens do rio Alzete. Na Idade Média era ali que moravam os sapateiros, os homens que curtiam o couro e os que fabricavam cerveja.

 

Ponto de início do roteiro: Willian Square

Comece o passeio pela praça central da cidade, a William Square, onde estão:

  • Escritório de turismo de Luxembrugo: ali você pode descolar um mapinha grátis que tem um roteiro bem parecido com esse e deixar sua mala guardada grátis enquanto passeia sem peso :o))
  • Escultura de William II: rei da Holanda e o grão duque de Luxemburgo. Foi ele que pela primeira vez criou uma constituição para o Ducado.
  • A prefeitura da cidade | Hotel de Ville
  • Fonte de água potável onde você pode encher sua garrafinha com água fresca.

Chocolate House: parada obrigatória para um chocolate

Exatamente na frente do palácio há uma chocolateria incrível chamada Chocolate House. Eles tem uns chocolates quentes de colher (basta escolher o seu sabor e jogar em um copo de leite quente) incríveis. Eu tomei o de Praliné Nougat e para acompanhar um bronwie com crocantes e cramberrys que estava divino. O pedaço do Brownie era tão gigante que acabei não conseguindo almoçar (quem estiver em mais de uma pessoa, peça algo para dividir) e tudo custou 8,80 euros. Também experimentei as trufas que eram muito gostosas.

A Praça da constituição

Depois de visitar a praça, volte um pouquinho e desça a rue Chimay. A rua termina na praça da constituição (também conhecida como praça da moça dourada) graças a linda escultura da deusa grega Nike que fica no topo de um obelisco, em homenagem aos mortos na primeira guerra mundial.

Uma vista maravilhosa e duas opções de passeio.

Essa praça tem uma vista MARAVILHOSA para o vale com as duas pontes (de costas para o obelisco a direita a Pont Adolphe, conhecida como ponte velha e do outro lado a direita Viaduc, conhecida como ponte nova, foi contruída para ligar a cidade a estação de trem) o lindo prédio do outro lado do parque é um banco (Banque d’Épargne de l’état).

 As Casamatas Pétrusse (Pétrusse Casemates)

Canais subterrâneos de defesa. (Pelo que vi nas fotos parece bem bonito, infelizmente não consegui visitar porque os canais estavam inundados). Ah, vale lembrar que estes não são os únicos da cidade, há também as Casematas Bock, um dos lugares que mais amei na cidade e quem tem uma vista absolutamente fantástica.

 O Parque Pétrusse: Um parque é bem bonito, repleto de mirantes para a muralhas e casamatas e pequenas pontes. Gostei do passeio, mas só recomendo para quem está disposto a subir todas as escadas que desceu.

A Catedral de Luxemburgo 

De volta ao roteiro, siga reto pela Bd. D. Roosevelt (atravesse a rua assim que der pois entraremos na Catedral). A Catedral de Notredame é linda e tem dois pedaços um pouco diferentes: a parte antiga decorada com lindas colunas com relevo, e ao lado do bonito órgão há detalhes bem interessantes. Já a parte onde está o altar é mais recente (estilo gótico). A escultura do centro do altar, uma pequena virgem Maria, tem dezenas de vestidos diferentes que são trocados de tempos em tempos.

Corniche: a Varanda mais linda do mundo

Aqui faremos uma caminhada um pouquinho mais longa, desceremos pelo chemin de la Corniche. Esse é um dos pedaços mais lindos do roteiro, com vários pontos legais para fotos. A nossa próxima parada é a Corniche, conhecida como a varanda mais linda do mundo. Você saberá que chegou lá

De lá você consegue ver toda a cidade baixa* cortada pelo rio e com bonitas pontes. Repare na pequena horta ao lado do rio. Essa horta tem algumas vinhas que produzem 200 garrafas de vinho por ano e que são exclusivamente usadas pelo primeiro ministro em suas recepções. Repare nas fortificações com pequenas janelas, essas são as Bock Casemates e serão nossa próxima parada.

Igreja de St. Michael

Para fechar o passeio retorne passando em frente a igreja de St. Michael (quem quiser entrar, a igreja até que é bonitinha, mas nada perto da catedral) e ao lado da igreja, um dos cantinhos mais especiais da cidade, vielinhas onde funcionavam o antigo mercado de peixes com detalhes com direito a um belo arco romano. Aqui termina o passeio, bem pertinho de onde começamos já que em poucos metros você estará de volta a praça Willian (Willian Square)

A cidade baixa –vista do alto das Casemates

Para chegar lá, vá até o Cité Judiciaire, ali além de tirar fotos com os vasos bonitos e estilosos, você pode pegar um elevador para o St. Espirito (ou para quem como eu prefere caminhar – a caminhada é íngreme, mas as vistas belíssimas). Dali desça barranco abaixo seguindo o rio. Eu caminhei até a ponte medieval, babei um pouco na horta e na paisagem e tornei a subir para a cidade alta.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Silnei featured this tópico
  • 5 meses depois...

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...