Ir para conteúdo

Visto japonês emissão na China


Posts Recomendados

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Quem nunca sonhou em ganhar dinheiro viajando? Trabalhar remotamente direto de uma praia paradisíaca? Entenda como funciona o estilo de vida nômade digital e conheça novos vistos para digital nomads (nômades digitais) e trabalho remoto!
      Se você trabalha remotamente, tenho certeza que já passou pela sua cabeça o quão incrível seria fazer suas tarefas em outro local que não fosse no sofá da sala ou em uma mesa de escritório dentro de sua casa. Afinal, tendo uma boa conexão à internet, você pode realizar seu trabalho de qualquer lugar do mundo. Quando os trabalhadores contemporâneos perceberam isso, foi criado o nomadismo digital.
      Com o impacto do COVID-19 na rotina da maioria das empresas, quando todos os funcionários presenciais de uma hora para outra tiveram que se adaptar ao home office, muitas pessoas se deram bem e diversos profissionais puderam optar por continuar com trabalho remoto. Se você é um deles, porque não se tornar um nômade digital e aproveitar de todas as vantagens dessa nova possibilidade?
      O estilo de vida de um nômade digital consiste basicamente em unir trabalho, dinheiro e turismo, e de quebra você ainda torna seu trabalho muito mais prazeroso. Para os que atuam com a criatividade, como por exemplo redatores, publicitários ou designers, tem inspiração melhor do que a brisa batendo no rosto e o barulho do mar?
      Além disso, o COVID também influenciou a economia de diversos países, fazendo com que os governantes adotassem novas estratégias para a retomada do desenvolvimento econômico. O turismo é uma atividade que movimenta muito a economia, o que incentivou a aprovação de novos vistos de trabalho em alguns países, inclusive para nômade digital!
      Veja abaixo os 7 novos países com o visto e como fazer para se tornar um nômade digital!
       
      Continue lendo em: 6 Novos Países com visto para Nômade Digital e Trabalho Remoto
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Durante o tempo que passamos na China, eu e a Nikki conhecemos muitos expatriados e imigrantes. A maioria dessas pessoas trabalhavam como professores de línguas estrangeiras, e precisavam de um visto de trabalho para lecionar e morar no país.
      Conhecendo muitos expatriados, sendo eu um deles, sei que os primeiros passos para conseguir o seu visto de trabalho podem ser um tanto assustadores – especialmente em um local como a China que tem um dos idiomas mais difíceis do mundo!
      Pensando nisso, aqui está esse guia com um passo a passo das primeiras coisas que você deve pesquisar e providenciar para obter o seu visto de trabalho chinês.
      Os estrangeiros que trabalham na China e são pagos por seu trabalho devem obter uma autorização de trabalho e uma autorização de residência do tipo trabalho (juntos chamados de “visto de trabalho”) antes de poderem ser legalmente empregados no país.
      Estrangeiros com visto de trabalho podem viajar entre a China e o exterior várias vezes durante o período de validade, sem a necessidade de um visto separado.
      A primeira autorização de trabalho ou residência de um estrangeiro é geralmente válida por 12 meses e pode ser prorrogada após o vencimento. Lembre-se de que antes de solicitar a autorização de trabalho, você precisa ter um diploma e uma verificação de antecedentes autenticados pelo consulado chinês.
       
      Continue lendo em: Como Solicitar um Visto de Trabalho Chinês p/ Estrangeiros – Passo a passo
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Lar de alguns dos mais incríveis horizontes, portos fascinantes e belas atrações turísticas. Hong Kong, também conhecida como “a Pérola do Oriente”, é nada menos que um espetáculo urbano. Este centro corporativo global também é um lugar onde arquitetura, história e uma ampla gama de culturas se encontram e se misturam, proporcionando a melhor experiência de viagem.
      Hong Kong está localizado no sudeste da China, em uma ilha. Dona de uma densidade demográfica altíssima e um número surpreendente de arranha-céus espalhados pelos centros urbanos.
      Conhecida por misturar a cultura oriental tradicional com a modernidade ocidental, Hong Kong esteve sob o domínio da Inglaterra há mais de 156 anos. Após o fim da colonização, Hong Kong transformou-se em uma região administrativa especial chinesa e se consolidou como um dos principais centros econômicos e financeiros do Oriente.
      Embora Hong Kong não seja independente da China, ela funciona com seu próprio sistema e poderia ser chamada de cidade-estado. Dona de seu próprio governo, moeda – o dólar de Hong Kong, leis e duas línguas oficiais, inglês e chinês.
      Embora muitos países ainda não tenham permissão para viajar devido à pandemia do coronavírus, para aqueles de nós que desejam viajar novamente, ainda podemos fazer nossos planos de viagem pós-pandemia para quando tivermos tudo pronto para viajar pelo mundo. 
      Se você está pensando em adicionar Hong Kong à sua lista de desejos pós-pandemia, aqui estão cinco coisas que você precisa saber sobre esta cidade agitada.
       
      Continue lendo em: 5 Coisas para Saber sobre Hong Kong: Explorando a Pérola do Oriente
    • Por gsultowski
      Olá.. sei que preciso fazer a comprovação financeira de 2400 euros para conseguir o visto. O que quero saber é COMO FAZER esta comprovação? Extrato bancário, declaração?
      Obrigado.
    • Por luizanavarrodea
      Oi, boa tarde! Sou brasileira e tenho planos de viagem para a Europa em 2021. Estou começando a me planejar agora, e essa seria a minha primeira viagem internacional, então tenho algumas dúvidas.
      Primeiramente, devo dizer que eu não possuo cidadania europeia. Minha ideia seria passar cerca alguns meses na Europa.  A viagem se iniciaria possivelmente (ainda podem haver mudanças) na Alemanha, onde eu penso em passar cerca de 1 mês trabalhando de forma remunerada em um hostel que encontrei pelo Workaway, depois, meu plano é visitar conhecidos que moram em alguns países europeus, e para hospedagem nesses locais, se preciso, utilizar o Workaway novamente de forma remunerada ou não. 
      Com isso, surgem algumas perguntas relacionadas a questão de visto. Sei que a permanência máxima no Espaço Shengen é de 90 dias, então, dentro deste prazo existe a possibilidade de eu fazer Workaway remunerado ou não sem um visto? Ou se necessário um visto, qual seria (Working-Holiday, trabalho, turismo...)?
      Ademais, gostaria de saber como funcionaria para passar pela imigração.
      Obrigada!
×
×
  • Criar Novo...