Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
henriqdias@gmail.com

Qual o segredo de "apenas ir"?.. é possível mesmo?

Posts Recomendados

Esse ano resolvi realizar o sonho de por o pé no mundo.
A principio estou me organizando para 2 meses a partir de agosto, aqui pela America do Sul mesmo. Sei que o roteiro e datas podem mudar por conta da situação que o mundo passa.

Estou indo via Worldpackers, e ficarei em hostel.

Entre pesquisas e montagem de lista do que não pode faltar na mochila, fico muito intrigado como algumas pessoas apenas vão...

Entendo que por ser a primeira vez que vou, muitos itens eu não tenho(cadeado, lanterna, adaptador de tomada, first aid e etc..). E por isso mesmo, acaba sendo um gasto significativo no fim das contas.
Isso porque ficarei em um hostel.. A lista não é pequena, de itens que dizem ser essenciais.

É uma certa quantia que guarda para comer e se divertir.. Eu aqui simulando gastos. Eu realmente não sou uma pessoa gastadeira, pelo contrario. Um ponto positivo para mochileiros.

Mas..

..Como esses mochileiros/viajantes conseguem ir na "doida"?

Não deve ser apenas o amor pelo mundo e o coragem..

Tem segredo?


 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, [email protected] disse:

Como esses mochileiros/viajantes conseguem ir na "doida"?

Com base no fórum, muitos nem vão! 😂

A galera assiste Into the Wild e chega no fórum achando que é isso que precisa para mudar de vida. 

Agora aos que realmente vão.. o propósito de ir tem que ser maior que o medo, quando motivado por um proposito a pessoa só vai e pelo fato de ter um proposito a pessoa acaba tendo mais prudencia e sabendo seus limites.

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

então...


O casos que você costuma ver na internet de pessoas que simplesmente foram sem nada, representam somente os menos de 1% de pessoas que tiveram sucesso neste tipo aventura, o que você não vê por aí são os outros mais de 99% de pessoas que fracassaram retumbantemente neste tipo de aventura, e que tiveram que dormir na rua, mendigar por alguns trocados ou prato de comida,  acabaram envolvido com tráfico de drogas, ou vivem as custas dos pais.

Pessoalmente eu conheço não só uma, mas várias pessoas que saíram para correr o mundo sem rumo, sem dinheiro e sem planos e objetivos bem claros e definidos, não teve um que foi bem sucedido nisto, alguns passaram algum tempo presos por tráfico numa cadeia boliviana, outros acabaram morando na rua viciados em drogas, outros vivem até hoje as custas dos pais, e sempre que a coisa aperta, ligam para a mamãe mandar algum dinheiro, etc...

Inclusive tem um caso de uma blogueira bem famosa por viajar o mundo "sem dinheiro", mas o que ela não contava, é que o pai dela era um rico empresário, e que sempre que a coisa ficava realmente complicada, ela apelava para o pai mandar dinheiro... 

As únicas duas pessoas que eu conheço que conseguiram passar meses ou anos viajando por aí com sucesso e com pouco dinheiro, saíram de casa com um projeto bem definido, juntaram uma boa quantia de dinheiro antes de viajar, o suficiente para aguentar alguns meses, e quando se jogaram na estrada, já foi com objetivo bem claro de trabalhar e ganhar algum dinheiro durante a viagem em todo lugar que passavam, para ir custeando a viagem.

Uma destas pessoas era um Argentino que estava viajando pela América do Sul já fazia 6 meses, e ganhava a vida trabalhando em média 4 ou 6 horas por dia fazendo malabarismo nos cruzamentos, uma vez conversando com ele, ele comentou que em dias bons, conseguia faturar entre 100 e 200 Reais, mas também tinha dias onde não faturava nem para pagar uma marmita no almoço, então sempre que faturava um pouco mais, tinha que guardar para os dias onde não faturava o suficiente.

O outro, estava rodando a América do Sul já faz quase 2 anos, sempre trabalhando em bares e restaurantes, mas era uma pessoa muito sociável, em 15 minutos de conversa ele já virava o seu melhor amigo, mas nem todo mundo tem este talento...

Ou seja, não caia nesta história romanceada que você na internet, de que é possível sair por aí sem um tostão furado no bolso e que sempre vai dar certo,  tem alguns casos raros onde a pessoa realmente consegue, mas na imensa maioria das vezes não dá certo, e a pessoa acaba na sargenta, dormindo na rua, mendigando ou envolvida com crimes.

E ai cada pessoa tem que avaliar os seus limites, e avaliar os riscos que está disposta a correr...

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@[email protected] 

Cara, sua questão é um pouco complicada. Se houvesse receita pronta com garantia de sucesso, não teríamos tanta gente infeliz em seus empregos atuais ou passando necessidade. Era só seguir a receita e pronto.

É como os colegas já falaram acima. A grande maioria foca onde a pessoa está e não em como ela chegou até ali...A jornada de sucesso, com exceção dos casos de "sorte" (Herança, loteria, etc.) , geralmente é fruto de abrir mão de algo. A questão é: Do que você está disposto a abrir mão? Você está disposto a, caso necessário, pedir ajuda a desconhecidos para poder comer um pão caso sua grana acabe? Você está disposto a dormir na rua, correndo todos os riscos oriundos desta atitude, para o caso do dinheiro acabar? Você está disposto a se manter forte perante seus valores, sem sucumbir a atos ilícitos perante as mais diversas dificuldades que possam aparecer? Estas questões, só que vai pode responder para si mesmo...

Eu particularmente acredito que para sair mundo a fora a pessoa tem que ter meios de se sustentar.Fazer uma reserva para assim se jogar no mundo. E quando a reserva estiver acabando (isso vai significar que você não conseguiu fazer grana para se manter no percurso) , voltar para sua origem .

Eu acredito que, devido a muitos não fazerem isto, a grande parte não tenha sucesso na sua empreitada... Eu conheço alguns que estão conseguindo se manter bem viajando, mas ou vivem de renda do que juntaram durante a vida ativa de trabalho, ou são aposentados, ou tem a reserva de emergência para qnd a coisa apertar, voltar.

Conheço alguns que também foram na cara e coragem, sem nada... mas esses infelizmente não tenho noticias. Fico pensando que a situação que eles estão hoje não é boa, já que perderam contato com os amigos e família e pararam de postar fotos como faziam no inicio da viagem... Penso neles e me pergunto: Será que a viagem ficou chata? Se encheu de todos e não quer mais contato ou eles não estão em condição nem de ter um canal comunicação com seu ciclo familiar/amigos?

É uma coisa bem complicada..

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Uma alternativa é fazer um ano sabático, e nem precisa ser literalmente um ano. Eu desde jovem (apesar de ainda ser) sempre tive esse sonho de viajar o mundo, mas por saber como é a vida de viver sem dinheiro, pois meu pai foi hippie no Brasil nos anos 70, viajou sem dinheiro até Bolívia e viveu assim por uns 3 anos, ele me contou como a vida era nesse estilo.

Então, eu resolvi juntar dinheiro por 2 anos, me demiti do emprego e passei 3 meses viajando pela Europa. E acabei entendendo que, para mim, não era a questão de largar tudo e viver viajando, mas que só precisava de um tempo de férias prolongados para viajar. Hoje fico satisfeito viajar 3-4 semanas por ano, e poder ter regalia de gastar na viajem com coisas que quero e poder estar em hosteis confortáveis, sem prejudicar minha vida financeira, podendo ter um emprego estável no resto do ano.

Mas para isso também foi questão de plano de vida. Eu com meus 20 anos com emprego de chão de fábrica e sem faculdade, resolvi investir primeiro nos meus estudos antes de tentar viajar por aí. Trabalhei enquanto estudava, e fácil nunca foi, e isso é pra todas as pessoas que precisam fazer isso, mas ao terminar a faculdade pude ter um emprego que me rendesse um salário mais decente e pude viajar (isso com 2 anos de economia, vendendo férias, fgts, etc) por 3 meses sem passar aperto, isso aos 25 anos de idade, ou seja, 5 anos depois. É uma questão de pensar nas consequências, hoje tenho um emprego estável que me rende viajar todo ano pois ter um meio de sustento é o que te garante ter esse estilo de vida por muitos anos.

E, ainda sim eu penso em tirar umas férias prolongadas a médio prazo, daqui uns 5 anos acho, de dar uma volta ao mundo. O que faço agora é planejar e economizar para chegar ao meu objetivo.

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...