Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
henriqdias@gmail.com

Qual o segredo de "apenas ir"?.. é possível mesmo?

Posts Recomendados

Esse ano resolvi realizar o sonho de por o pé no mundo.
A principio estou me organizando para 2 meses a partir de agosto, aqui pela America do Sul mesmo. Sei que o roteiro e datas podem mudar por conta da situação que o mundo passa.

Estou indo via Worldpackers, e ficarei em hostel.

Entre pesquisas e montagem de lista do que não pode faltar na mochila, fico muito intrigado como algumas pessoas apenas vão...

Entendo que por ser a primeira vez que vou, muitos itens eu não tenho(cadeado, lanterna, adaptador de tomada, first aid e etc..). E por isso mesmo, acaba sendo um gasto significativo no fim das contas.
Isso porque ficarei em um hostel.. A lista não é pequena, de itens que dizem ser essenciais.

É uma certa quantia que guarda para comer e se divertir.. Eu aqui simulando gastos. Eu realmente não sou uma pessoa gastadeira, pelo contrario. Um ponto positivo para mochileiros.

Mas..

..Como esses mochileiros/viajantes conseguem ir na "doida"?

Não deve ser apenas o amor pelo mundo e o coragem..

Tem segredo?


 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, [email protected] disse:

Como esses mochileiros/viajantes conseguem ir na "doida"?

Com base no fórum, muitos nem vão! 😂

A galera assiste Into the Wild e chega no fórum achando que é isso que precisa para mudar de vida. 

Agora aos que realmente vão.. o propósito de ir tem que ser maior que o medo, quando motivado por um proposito a pessoa só vai e pelo fato de ter um proposito a pessoa acaba tendo mais prudencia e sabendo seus limites.

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

então...


O casos que você costuma ver na internet de pessoas que simplesmente foram sem nada, representam somente os menos de 1% de pessoas que tiveram sucesso neste tipo aventura, o que você não vê por aí são os outros mais de 99% de pessoas que fracassaram retumbantemente neste tipo de aventura, e que tiveram que dormir na rua, mendigar por alguns trocados ou prato de comida,  acabaram envolvido com tráfico de drogas, ou vivem as custas dos pais.

Pessoalmente eu conheço não só uma, mas várias pessoas que saíram para correr o mundo sem rumo, sem dinheiro e sem planos e objetivos bem claros e definidos, não teve um que foi bem sucedido nisto, alguns passaram algum tempo presos por tráfico numa cadeia boliviana, outros acabaram morando na rua viciados em drogas, outros vivem até hoje as custas dos pais, e sempre que a coisa aperta, ligam para a mamãe mandar algum dinheiro, etc...

Inclusive tem um caso de uma blogueira bem famosa por viajar o mundo "sem dinheiro", mas o que ela não contava, é que o pai dela era um rico empresário, e que sempre que a coisa ficava realmente complicada, ela apelava para o pai mandar dinheiro... 

As únicas duas pessoas que eu conheço que conseguiram passar meses ou anos viajando por aí com sucesso e com pouco dinheiro, saíram de casa com um projeto bem definido, juntaram uma boa quantia de dinheiro antes de viajar, o suficiente para aguentar alguns meses, e quando se jogaram na estrada, já foi com objetivo bem claro de trabalhar e ganhar algum dinheiro durante a viagem em todo lugar que passavam, para ir custeando a viagem.

Uma destas pessoas era um Argentino que estava viajando pela América do Sul já fazia 6 meses, e ganhava a vida trabalhando em média 4 ou 6 horas por dia fazendo malabarismo nos cruzamentos, uma vez conversando com ele, ele comentou que em dias bons, conseguia faturar entre 100 e 200 Reais, mas também tinha dias onde não faturava nem para pagar uma marmita no almoço, então sempre que faturava um pouco mais, tinha que guardar para os dias onde não faturava o suficiente.

O outro, estava rodando a América do Sul já faz quase 2 anos, sempre trabalhando em bares e restaurantes, mas era uma pessoa muito sociável, em 15 minutos de conversa ele já virava o seu melhor amigo, mas nem todo mundo tem este talento...

Ou seja, não caia nesta história romanceada que você na internet, de que é possível sair por aí sem um tostão furado no bolso e que sempre vai dar certo,  tem alguns casos raros onde a pessoa realmente consegue, mas na imensa maioria das vezes não dá certo, e a pessoa acaba na sargenta, dormindo na rua, mendigando ou envolvida com crimes.

E ai cada pessoa tem que avaliar os seus limites, e avaliar os riscos que está disposta a correr...

 

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@[email protected] 

Cara, sua questão é um pouco complicada. Se houvesse receita pronta com garantia de sucesso, não teríamos tanta gente infeliz em seus empregos atuais ou passando necessidade. Era só seguir a receita e pronto.

É como os colegas já falaram acima. A grande maioria foca onde a pessoa está e não em como ela chegou até ali...A jornada de sucesso, com exceção dos casos de "sorte" (Herança, loteria, etc.) , geralmente é fruto de abrir mão de algo. A questão é: Do que você está disposto a abrir mão? Você está disposto a, caso necessário, pedir ajuda a desconhecidos para poder comer um pão caso sua grana acabe? Você está disposto a dormir na rua, correndo todos os riscos oriundos desta atitude, para o caso do dinheiro acabar? Você está disposto a se manter forte perante seus valores, sem sucumbir a atos ilícitos perante as mais diversas dificuldades que possam aparecer? Estas questões, só que vai pode responder para si mesmo...

Eu particularmente acredito que para sair mundo a fora a pessoa tem que ter meios de se sustentar.Fazer uma reserva para assim se jogar no mundo. E quando a reserva estiver acabando (isso vai significar que você não conseguiu fazer grana para se manter no percurso) , voltar para sua origem .

Eu acredito que, devido a muitos não fazerem isto, a grande parte não tenha sucesso na sua empreitada... Eu conheço alguns que estão conseguindo se manter bem viajando, mas ou vivem de renda do que juntaram durante a vida ativa de trabalho, ou são aposentados, ou tem a reserva de emergência para qnd a coisa apertar, voltar.

Conheço alguns que também foram na cara e coragem, sem nada... mas esses infelizmente não tenho noticias. Fico pensando que a situação que eles estão hoje não é boa, já que perderam contato com os amigos e família e pararam de postar fotos como faziam no inicio da viagem... Penso neles e me pergunto: Será que a viagem ficou chata? Se encheu de todos e não quer mais contato ou eles não estão em condição nem de ter um canal comunicação com seu ciclo familiar/amigos?

É uma coisa bem complicada..

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Uma alternativa é fazer um ano sabático, e nem precisa ser literalmente um ano. Eu desde jovem (apesar de ainda ser) sempre tive esse sonho de viajar o mundo, mas por saber como é a vida de viver sem dinheiro, pois meu pai foi hippie no Brasil nos anos 70, viajou sem dinheiro até Bolívia e viveu assim por uns 3 anos, ele me contou como a vida era nesse estilo.

Então, eu resolvi juntar dinheiro por 2 anos, me demiti do emprego e passei 3 meses viajando pela Europa. E acabei entendendo que, para mim, não era a questão de largar tudo e viver viajando, mas que só precisava de um tempo de férias prolongados para viajar. Hoje fico satisfeito viajar 3-4 semanas por ano, e poder ter regalia de gastar na viajem com coisas que quero e poder estar em hosteis confortáveis, sem prejudicar minha vida financeira, podendo ter um emprego estável no resto do ano.

Mas para isso também foi questão de plano de vida. Eu com meus 20 anos com emprego de chão de fábrica e sem faculdade, resolvi investir primeiro nos meus estudos antes de tentar viajar por aí. Trabalhei enquanto estudava, e fácil nunca foi, e isso é pra todas as pessoas que precisam fazer isso, mas ao terminar a faculdade pude ter um emprego que me rendesse um salário mais decente e pude viajar (isso com 2 anos de economia, vendendo férias, fgts, etc) por 3 meses sem passar aperto, isso aos 25 anos de idade, ou seja, 5 anos depois. É uma questão de pensar nas consequências, hoje tenho um emprego estável que me rende viajar todo ano pois ter um meio de sustento é o que te garante ter esse estilo de vida por muitos anos.

E, ainda sim eu penso em tirar umas férias prolongadas a médio prazo, daqui uns 5 anos acho, de dar uma volta ao mundo. O que faço agora é planejar e economizar para chegar ao meu objetivo.

  • Gostei! 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em ‎01‎/‎05‎/‎2020 em 18:36, [email protected] disse:

Mas..

..Como esses mochileiros/viajantes conseguem ir na "doida"?

Não deve ser apenas o amor pelo mundo e o coragem..

Tem segredo?


 

Uns anos atrás aqui no mochileiros troquei mensagens com um casal que anunciava que "estava largando T U D O e viajando ao redor do mundo". Depois de algumas mensagens me dei conta que o conceito de "largar tudo" deles era bem diferente do meu: eles estavam simplesmente desfrutando de uma longa licença de seus empregos públicos, ou seja, no final da viagem voltariam para seus cargos. Não estavam largando seus empregos, diferentemente do que a mensagem inicial dava a entender.

Já recebi muitos cicloturistas na minha casa (na Espanha) através da plataforma "warmshowers". Meus visitantes eram principalmente jovens europeus. Lembro de uma garota polonesa que também tinha "largado tudo" para viajar. Inicialmente ela me contou que conseguia uma grana dando aula de inglês via skype para poloneses. Mais adiante comentou que a grana para se manter vinha de um apartamento alugado em Varsória, sendo que o apartamento tinha sido presente dos seus pais, negociantes no ramo de exportação de flores. E em qualquer momento podia trabalhar no negócio dos pais, ou seja, zero preocupações com o futuro.

Hospedei também uma alemã que tinha largado seu emprego na Austrália, e estava na Espanha para uma entrevista de emprego...mas durante a entrevista se deu conta que na verdade não queria mais um emprego - estava na hora de "perseguir seu sonho" de pedalar todas. Ela era amiga de um grande amigo, então ficou alguns dias na minha casa até encontrar um lugar para morar. E conversamos bastante. Conversa vai, conversa vem, admitiu que tinha bastante respaldo financeiro do seu pai. Mas desde então ela já apareceu em TED talk dando discurso sobre "perseguir seus sonhos", tem conta no instagram com mais de 20mil seguidores, sempre na mesma balela de perseguir seus sonhos etc. Sem nunca mencionar que é o seu pai que está bancando a perseguição dos sonhos.  

Então acho que as vezes falta um pouquinho de honestidade na maneira que as pessoas apresentam suas histórias, dando a impressão que seria muito fácil se jogar na estrada etc. Para a maioria das pessoas a única maneira de financiar as viagens é trabalhando (meu caso).

E  como vai o planejamento da sua viagem? Que ano você escolheu para cair no mundo, heim. Também estou viajando apesar do virus, vida que segue.

Boa sorte pra vc!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Claro que é possível, desde que tenha dinheiro para se sustentar.

A menos que esteja disposto a correr riscos de ter que comer mal, passar fome, talvez ter que dormir na rua, etc. Não existe este romantismo em largar tudo. Tenho amigo da época de adolescente que foi nesta vibe de sair por aí sem rumo que hoje vive as custas do sogro, deu sorte de encontrar uma maluca de estrada que era rica, aí namorou e casou. O filho deles tomou banho quente pela primeira vez com uns 4 ou 5 anos de idade quando veio visitar a família dele aqui onde eu moro.

Estude e trabalhe, consiga dinheiro e tempo para poder viajar algumas vezes por ano, tenho certeza que será melhor. Este ano só não emplaquei umas 5 viagens até agora por causa deste momento de pandemia. Hoje com 43 anos, trabalho por conta própria, não tenho os ditos direitos trabalhistas como 13° que a maioria briga para ter. Mas tenho a liberdade de poder viajar em feriados prolongados, tirar férias todo natal e ano novo, carnaval de 10 dias, semana santa prolongada, etc.

Já fiz viagens de carona quando mais novo, dormi em pensões de baixa qualidade ( eram os hostels da época hahaha ), fui para praia para ficar em barraca e jantar miojo todos os dias, etc. Mas sempre com dinheiro no bolso.

Abraços, planeje e faça sua viagem com responsabilidade !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Poxa, que tópico filosófico esse hein 😂

Em 01/05/2020 em 13:36, [email protected] disse:

Esse ano resolvi realizar o sonho de por o pé no mundo

Que ano pra fazer isso amigo, Lei de Murphy pegou pesado com vc🤦‍♂️No dia que vc postou isso eu estava saindo de férias e deveria embarcar pra minha primeira viagem pra Europa, mas deu uma corongada....

Bem, o sonho de viajar o mundo quase todos tem (e eu também, um dia ainda vou). Enquanto isso, fico nas minhas férias mesmo, com 3 semanas dá pra fazer altos mochilões. Divido meus suados 30 dias por ano em 2 períodos, um de 18 dias (3 semanas) pra fazer um mochilão maior e outro de 12 dias (2 semanas) pra uma viagem menor. Hoje em dia o trabalho e minha mãe (que já é idosa e depois que meu pai morreu veio morar comigo) que me impedem de cair no mundo. Mas na verdade, bem no fundo, sei que cair no mundo sem rumo e sem destino talvez não seja minha meta de vida. Posso até ficar 1 ano fora, 2 ou 3...mas depois vou querer um cantinho pra ficar, seja aqui na minha casa ou em algum lugar que me conquistar pelo mundo. No fim das contas é a rotina que suga todos nós. 

Tirando os empecilhos de trabalho e família (eu sou bem desapegado, no momento não penso nessa história de casar e ter filhos, então tenho focado mais no financeiro) minha meta é chegar um momento em que eu tenha condições de me sustentar na estrada por um bom tempo, já que tenho percebido que a grande maioria desses nômades digitais que fazem sucesso no Instagram tem um domínio bom de publicidade e marketing pra fazerem dinheiro e como minha habilidade com vendas é ZERO o jeito é fazer um pé de meia mesmo

Ir "na doida" acho que só doidos mesmos, a chance de dar errado é grande (pode dar certo, mas é exceção à regra) 

Aproveite esse tempo corongado que a gente mal consegue ir na cidade vizinha pra se organizar principalmente financeiramente. O mundo virou de cabeça pra baixo nos últimos meses, muitas coisas mudaram, não dá ainda pra dimensionar quais mudanças vieram pra ficar e quais voltarão a ser como antes. Com certeza o home office é um deles e um trabalho que vc possa executar a distância vai te ajudar pra caramba. Por outro lado, eu amo a interação dos hostels me pergunto com uma pontinha de preocupação como ficará o futuro da vibe dos hostels nesse mundo pós pandemia, tenho notado muito mi mi mi e exagero em algumas coisas, mas não quero polemizar sobre isso aqui. Enfim, estamos vivendo um momento de profunda mudança na ordem mundial, e nós mochileiros precisamos ficar ligados no rumo que nossas metas e interesses vão tomar nesses tempos. Creio que por um bom tempo nada será como antes, resta pra gente tentarmos prever os cenários que se desenham e tentar nos adaptarmos pra tirar o melhor proveito de tudo 

Sorte na jornada!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...