Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • 1 mês depois...

  • Membros

Caraca, mano! Kkkkkk... top!

No meu mochilão para Peru e Bolívia encontrei com um austríaco viajando com mochilinha. Cruzamos em vários destinos. Perguntei pra ele se ele não tinha mais bagagem... disse que extraviaram no voo e como não esperou pra recuperar, comprou 2 ou 3 cuecas, 2 camisetas, bermuda e estava daquele jeito desde então. Não precisamos de muito, mas vc levou isso ao pé da letra! :D

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra
Em ‎18‎/‎06‎/‎2020 em 00:24, jairosouza02 disse:

DINHEIRO e GASTO - Querendo ou não vc precisa de dinheiro é bom levar o máximo que conseguir e não gastar com besteira, só com coisas essenciais. Não existe isso de viagem sem grana, se vc não levar vai ter arrumar um jeito de ganhar pelo caminho vale vender brigadeiro, bolo, sanduiche, água no sinal ou nas praças.

Interessante suas dicas, obrigada por compartilhar.

Seu tópico devia ser leitura obrigatória para quem está com ilusões que dá pra viajar por aí sem dinheiro...

  • Gostei! 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Em 25/07/2020 em 14:26, Emanoel87 disse:

Massa preciso de uma aventuras dessas. Manda o WhatsApp aí q depois da pandemia vamos rodar o mundo kkkk.

Me adiciona lá no insta @chicoalhandra pq eu troco de whats toda hora.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Em 31/07/2020 em 02:57, Adriana T-Tresch disse:

Interessante suas dicas, obrigada por compartilhar.

Seu tópico devia ser leitura obrigatória para quem está com ilusões que dá pra viajar por aí sem dinheiro...

A falta de dinheiro não é um motivo para não sair de casa, mas como diz um youtuber chamado Ricardo Jordão "você não pode ter problema com sujar as unhas". As oportunidades estão aí, fazer dinheiro na rua é fácil demais, criatividade é a chave. Mas se a pessoa ainda não tiver as habilidades necessárias para ganhar dinheiro, é preferível sair de casa com alguma grana assim vai se adaptando à medida que a grana for acabando. O importante é quebrar a corrente e sair de casa, e não desistir quando a coisa apertar. Quem não puder juntar dinheiro, que junte habilidade, eu diria que habilidade vale mais ainda do que dinheiro. Eu não sou expert no assunto, só estou relatando o que funcionou pra mim. Fiz muita merda até aprender algumas coisas. AVENTURA GALERA. BORA SAIR DE CASA.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
6 horas atrás, jairosouza02 disse:

A falta de dinheiro não é um motivo para não sair de casa, mas como diz um youtuber chamado Ricardo Jordão "você não pode ter problema com sujar as unhas". As oportunidades estão aí, fazer dinheiro na rua é fácil demais, criatividade é a chave. Mas se a pessoa ainda não tiver as habilidades necessárias para ganhar dinheiro, é preferível sair de casa com alguma grana assim vai se adaptando à medida que a grana for acabando. O importante é quebrar a corrente e sair de casa, e não desistir quando a coisa apertar. Quem não puder juntar dinheiro, que junte habilidade, eu diria que habilidade vale mais ainda do que dinheiro. Eu não sou expert no assunto, só estou relatando o que funcionou pra mim. Fiz muita merda até aprender algumas coisas. AVENTURA GALERA. BORA SAIR DE CASA.

Concordo com você que se a pessoa tiver experiência e criatividade pode conseguir arrumar dinheiro na "estrada" e ir conseguindo sobreviver.

Mas temos que ser responsáveis e não incentivar atitudes completamente irresponsáveis, e tentar passar a realidade para o pessoal inexperiente que chega aqui com ideia de cair na estrada sem um tostão furado no bolso e sem saber fazer absolutamente nada.

Toda semana aparecem várias pessoas aqui com a ideia de largar tudo e cair na estrada sem um tostão furado, mas quando você vai ver melhor, a pessoa não tem experiência nenhuma, não sabe fazer nada, nunca trabalhou para conseguir o seu dinheiro, e muitas vezes não ficou nem 2 dias dias sozinho longe da mamãe que faz tudo por ela...

Provavelmente não seja o seu caso, mas tem muito mochileiro que fica por aí pregando cair na estrada gastando pouco,sem um tostão furado no bolso e sem reserva para imprevistos, falando que tudo sempre vai dar certo, mas o que eles não contam, é que sempre que a coisa aperta eles ligam para o papai mandar dinheiro, ou então que vivem de renda de imoveis alugados ou de mesada do papai...

Se a pessoa tiver esta pessoa onde se apoiar nas horas difíceis em que estiver sem dinheiro, sem local para dormir e sem o que comer, perfeito, mas nem todo mundo tem este pai rico que pode ficar mandando dinheiro sempre que a coisa ficar feia, e terá que se virar sozinha quando a coisa apertar, e neste caso é preciso de experiência ou de uma reserva de emergência, coisa que um mochileiro de 18 anos, que sempre dependeu completamente da mamãe e que nunca fez nada na vida alem de comer e dormir, geralmente não tem. 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Eu raramente leio esta sessão do forum porque não concordo com essa ideia de viajarsem dinheiro... sem dinheiro próprio, mas contando sempre com o dinheiro alheio::lol3::

Interessante vc ter escrito AVENTURA GALERA. BORA SAIR DE CASA. Não sei qual a sua idade, ok, mas vou fazer um comentário do que tenho percebido ultimamente: jovens adultos, em torno de 25 anos (filho de amigos meus) que não conseguem sair da casa dos pais. Parece que seguem presos na adolescência, não conseguem se desgrudar de tanto conforto. Diria que hoje em dia uma grande aventura, um desafio de verdade, é conseguir sair do conforto da casa dos pais e se manter pelo próprio esforço ao invés de mendigar - seja para os parentes, seja para desconhecidos. Simplesmente sair da casa dos pais e fazer a própria vida, trabalhando, viajando ou ficando num lugar só adquirindo habilidades como vc diz.

Vc é o primeiro viajante roots que eu leio falando em assumir responsabilidade pelo próprio sustento, ao invés de ficar viajando nas ideias de "contar com a bondade das pessoas" e "o universo vai providenciar".

Boa sorte nas suas aventuras! ::otemo::

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Silnei featured e pinned this tópico

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Iana Briaca
      Vou falar aqui no meu relato sobre formas de transporte que usei, hospedagem, duração da viagem e valores. Porque eu acho que é isso que uma pessoa procura quando busca informações sobre Mochilão. Sendo que na maioria das vezes é a primeira experiência da pessoa com um; 
      Resumo: 
      Tipo de transporte: ID JOVEM e carona pelas br da vida.  
      Hospedagem: Couchsurfing e voluntariado em hostel.
      Alimentação: Fazia compras para preparar minha própria comida ou às vezes eu comprava PF (mas comprar PF sai mais caro)
      Valor em dinheiro que levei: R$ 550,00.
      Duração da viagem: 54 dias.
      Quantidade de estados: 3 Estados e uma pequena parada em Brasília.
       
      SOBRE HOSPEDAGEM, TRANSPORTE PARA SAIR DO MEU ESTADO E ALIMENTAÇÃO NO PRIMEIRO DESTINO; PERNAMBUCO: Então, meu mochilão começou quando eu saí de Belém, que é a cidade que eu moro, no dia 04/07/2019, ruma à Pernambuco. Fui de ônibus usando o ID jovem, de passagem de Belém para Recife eu paguei 3,50. Isso, três reais e 50 centavos. Esse valor corresponde à taxa de pedágio que é cobrado pela empresa de ônibus, apenas. Quando eu cheguei em Recife fiquei hospedada na casa de um casal que consegui estadia pelo Couchsurfing. O tempo que passei na casa deles foi incrível, pessoas super legais. Com o mesmo aplicativo consegui estadia para passar um final de semana em Olinda, em uma pousada localizada bem no centro histórico. Também não paguei nada para ficar hospedada, apenas tinha que ajudar a moça que trabalhava na cozinha com serviços bem simples pela parte da manhã. Ah, e sobre alimentação, essa era por minha conta. (Talvez o seu anfitrião não tenha problema em ajudar nesse quesito com algumas coisas, mas também ninguém gosta de gente folgada né, se tu tiver condições de comprar a tua comida é muito melhor, caso contrário é bom você avisar à pessoa que vai te receber que vais precisar de alimentação também).
      OBS: Couchsurfing é uma plataforma que possibilita a troca de hospedagem em qualquer lugar do mundo. Na época era totalmente gratuita quando usei, agora o app tá cobrando uma contribuição de R$ 4,99 mensal ou R$ 29,99 anual por conta da crise do corona vírus.
      ROTEIRO: Quando estive em Pernambuco conheci Recife, Olinda, Porto de Galinhas, Praias do litoral de Cabo de Santo agostinho: Calhetas e Gaibu (caara, as praias mais lindas que conheci até hoje, e por não serem tão famosas quanto Porto de Galinhas, elas não são taão movimentadas, o que eu acho ótimo) e vila de Nazaré. Isso em uma semana, que foi o tempo que passei em Pernambuco. 
      TRANSPORTE PÚBLICO: Como eu fui com um amigo que sabia tocar banjo e eu enrolava no Maracá, optamos por não pagar passagens em transporte público e sim pedir para os motoristas deixarem a gente subir e tocar Carimbó nos ônibus. E assim, essa ideia deu super certo, tanto que a galera até ajudava com uns trocados, o que ajudou muito a gente na viagem. Sobre o valor de passagem de ônibus urbano não vou saber falar do custo, pois não tive essa experiência. Porém, fica a dica: Toquem nos ônibus ou subam pra vender algo. 
      SAÍDA DE PERNAMBUCO RUMO À BAHIA:  Saí de Pernambuco de carona, com a intenção de descer até a Bahia. Porém, no primeiro dia consegui carona com um caminhoneiro que tinha como destino Maceió, aceitei porque isso ia me deixar mais próxima do meu destino, né. Tive que ficar uma noite em Maceió para poder partir no outro dia. 
      Fiquei em uma Pousada de beira de estrada que custou R$ 40,00 no total pra dormir eu e meu amigo em um quarto com duas camas. 
      Jantei em um Restaurante que o PF custava R$ 10,00.
      No outro dia peguei mais duas caronas Alagoas-Sergipe Sergipe-Bahia e cheguei na Bahia, finalmente.  Passei uma semana em Salvador, consegui hospedagem no Couchsurfing, alimentação por minha conta, fazendo compras e preparando minha própria comida, de transporte usei o mangueio kk pedindo pra subir e tocar. Depois de uma semana, saí da bahia e voltei à br para pegar carona. Consegui diversas caronas no mesmo dia e cheguei na Chapada Diamantinaa. 
      NA CHAPADA DIAMANTINA:  Não consegui estadia com o couchsurfing na Chapada, tive que pagar uma semana de Hostel. 
      VALOR DO HOSTEL: 15 Reais a diária (pedindo desconto)
      ALIMENTAÇÃO: Comprava minha comida e preparava. 
      GUIA: É necessário guia apenas em algumas trilhas em outras tem como fazer de boas usando o gps. 
      DICA DE APP: MAPS ME Nele tem como usar o gps da localidade que tu se encontra sem internet. 
      SAINDO DA BAHIA RUMO GOIÂNIA: Saí da Chapada Diamantina de carona com inumeráveis pessoas, carona com caminhoneiro e carro particular, e passei perrengues, porque a Bahia é imensa. Levei 4 dias pra chegar em Goiânia.
      Nesse percurso nem sei quantas caronas peguei, foram muitas. Em nenhum momento precisei pagar pousada, até porquê nem tinha como, pois a grana já tava curta. Na primeira noite dormi na casa da família de um rapaz que me deu carona quando ainda estava indo para Chapada, Na segunda passei a noite em um posto de gasolina, Na terceira noite dormi na casa de um amigo que conheci com a experiência de carona também, isso em Brasília. (aproveitei pra comprar logo minha passagem de volta pra belém quando eu estava em Brasília) E por fim, no quarto dia consegui a carona para Goiânia. Em Goiânia passei quase algumas semanas, fiquei na casa de um amigo, apenas ajudando com a alimentação, no trasporte também não gastei nada.
      GOIÂNIA ATÉ A CHAPADA DOS VEADEIROS: De Goiânia até a Chapada dos Veadeiros, por muita sorte, tive só uma carona. Consegui carona com um fazendeiro que tinha uma propriedade próximo da cidade que eu ia ficar. Ele me deixou até a cidade que era meu destino, lá eu fiquei hospedada em um hostel onde trabalhei como voluntária em troca de estadia. Nos dias eu que trabalhava as minhas refeições eram por conta do hostel. A dinâmica de trabalho era a seguinte, eu trabalhava um dia e folgava dois. Passei uma semana na Chapada do Veadeiros, conheci a cidade de Cavalcante e Alto Paraíso. 
      FINAL DA VIAGEM: Saí da chapada dos Veadeiros de carona também, e fui até Brasilia. Lá eu passei apenas uma noite e no outro dia embarquei de volta pra Belém. A passagem que eu comprei foi com o ID Jovem, paguei apenas R$ 5,00. Ah, eu comprei com antecedência, sempre tens que comprar a passagem com usando o id com antecedência, não deixa pra comprar na hora senão vais te ferrar. 
      Enfim, minha experiência foi essa, espero ajudar em alguma coisa, é nooós!

    • Por negadopao
      Salve galera, vim compartilhar um Instagram de viajantes que inspira muito!
      https://www.instagram.com/p/CE_qRVoDRJt/
      Esse foi o ultimo video da serie, vale muito apena! 
      @mundoadeusdara
       
    • Por Mahin
      Oi me chamo Mahin, estou procurando uma cia pra viajar, moro em Salvador e pretendo começar a viagem saindo daqui para Chapada diamantina × Pernambuco e depois percorrer o norte/Nordeste, tudo isso com pouca grana.
      Se sentir interesse manda um email, bjin ✨
      [email protected]
    • Por roteiroviagemdemochileiros
      Dicas de Viagem para Índia que Você deve Ler antes de Viajar!
      Vestimenta para as mulheres
      Respeitando as tradições e costumes da Índia, as mulheres devem estar sempre com a região dos ombros coberta. Não é aconselhável usar camisetas sem mangas, bermudas curtas ou calças jeans ou legging. O jeans, apesar de ser uma das vestimentas mais banais no Ocidente, na Índia é ainda considerado super sexy. Em muitos lugares, não é bem visto. Dica, se for usar jeans ou legging, coloca uma bata compridinha. Se for usar camiseta coloca um lenço por cima da camiseta.
      Na Índia: mulher solteira = jeans e mulher casada = roupa tradicional indiana. Para 99,9% dos indianos, mulher que mostra o corpo ou usa roupas justas que marquem o corpo, está pedindo para ser assediada e é um convite aos mais assanhados. Sendo assim, para evitar os olhares de reprovação e comentários alheios recomendo usar calças largas, saias compridas, blusas no estilo de batas. Nos templos sagrados, os visitantes devem estar adequadamente vestidos e todos devem cobrir a cabeça com véus ou lenços.

      Remédios/Higiene
      Na Índia, as farmácias são raras, e para os remédios simples alopáticos, eles pedem receita médica. A medicina comum na Índia é a Ayurvédica. Claro que você poderá experimentar os remédios ayurvédicos, mas para maior segurança aconselho a levarem as nossas medicações ocidentais: Analgésicos, Anti-inflamatório, Antibiótico, Antigripal. E também para dor de garganta, tosse, diarreia e vômitos. É recomendável levar medicamentos para intoxicação alimentar, a maioria dos viajantes tem problemas com comida nas primeiras semanas. Poderá sentir dor de estômago, leve Omeprazol. 
      Sempre leve na sua mochila um rolo de papel higiênico, itens básicos de higiene (álcool gel, pasta de dente, toalha, lenço umedecido, as meninas levar absorvente, etc). É possível encontrar esses itens nas cidades para comprar, mas nem sempre tem o suficiente nos hotéis, hostels, restaurantes e banheiros da Índia. 
      Sempre constatar se as garrafas de água mineral estão seladas com o selo do fabricante, já que alguns comerciantes inescrupulosos chegam a rechear as garrafas com água “torneiral” para revender como se fosse mineral. 
      Dicas de viagem para Índia: Turismo
      As famosas turísticas Cidades da Índia são:
      • Nova Deli (capital de tradição milenar e porta de entrada);
      • Agra (a cidade do Taj Mahal, uma das 7 maravilhas do mundo moderno);
      • Jaipur (a cidade rosa, no Rajastão);
      • Jaisalmer (a cidade dourada, também no Rajastão);
      • Amritsar (cidade sagrada do Sikhismo, 5º maior religião do mundo);
      • Varanasi (cidade sagrada do hinduísmo, 3º maior religião do mundo. Onde rolam as cerimônias no Rio Ganges);
      • Khajuraho (a cidade dos templos com esculturas que lembram Kama Sutra);
      • Rishikesh (conhecida como a capital mundial da Yoga);
      • McLeod Ganj (aos pés do Himalaia, é a cidade onde vive o Dalai Lama e os tibetanos no exílio);
      • Mumbai (centro financeiro e de maior riqueza arquitetônica do país);
      • Calcutá (capital cultural do país com cinco Prêmios Nobel).
      Visto
      Agora pessoas que vão para Índia como turistas podem tirar o visto pela internet. O novo visto eletrônico tem validade de 30 dias e custa 60 dólares. Basta acessar o site visto eletrônico indiano. Quando terminar de preencher tudo, você deve pagar a taxa do visto e só então receberá o ETA (Autorização Eletrônica de Viagem) por email. A taxa deve ser paga no mínimo quatro dias antes da viagem e no máximo 30 dias antes da data da chegada.
      O visto de turismo eletrônico pode ser pedido no máximo duas vezes por ano. Ele não pode ser prorrogado ou convertido para outros tipos de visto. O governo indiano disponibiliza, 24h por dia, um Centro de Apoio de Vistos. O serviço está disponível pelo número +91 11 24300666 ou por email: [email protected]
      Se você pretende ficar mais de um mês, deve seguir o método antigo, através da Embaixada ou Consulado da Índia no Brasil. (nesse caso o visto vale por 6 meses)
      Vacina
      A única vacina obrigatória é contra febre amarela. É preciso ser vacinado no mínimo 10 dias antes de embarcar. Atenção, aquele cartão fornecido pelo posto não serve! É obrigatório apresentar, ao chegar na Índia, o Certificado Internacional de Vacinação, mais conhecido por Cartão Internacional de Vacinação, que é um documento emitido pela emitido pela ANVISA, pois nele comprova que o viajante vacinou-se contra febre amarela. Neste artigo tem o passo a passo de Como conseguir o certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). Outras vacinas são aconselháveis, embora não obrigatórias. Tétano, raiva, paralisia infantil e hepatite A são algumas delas. 
      Clima
      Não pense que a Índia só faz calor, tipo de 45°C. A temperatura média varia: De Fevereiro a Maio (verão) de 20°C a 40°C podendo chegar até 45°C. De Junho a Setembro (chuvas frequentes) de 25°C a 38°C. De outubro a janeiro de (inverno) de 15°C a 20°C. 
      Poluição
      Nova Deli, local que mais recebem visitantes na Índia, é considerada a cidade mais poluída do mundo, ultrapassando a super poluída Pequim. A confirmação oficial de que a capital indiana está no topo da lista negra do meio ambiente foi dada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A poluição do ar é um problema de saúde sério na Índia. A estimativa é a de que pelo menos 10.500 pessoas morram todos os anos na cidade indiana em decorrência de doenças provocadas pela péssima qualidade do ar.
      São mais de 400 idiomas e dialetos. O oficial é o hindu, e o inglês é a segunda língua mais usada. A palavra mais conhecida em hindu é: Namastê (Oi – na verdade quer dizer muito mais que isso, mas a ideia é cumprimentar). Não existe rúpia indiana à venda no Brasil, por isso leve dólar, o Real não é bem aceito por lá. É um país de grande diversidade cultural e nesse artigo você vai ficar surpreso com as 17 Curiosidades sobre a Índia que você precisa saber. 
      Ótima Dicas de viagem para Índia né?! Não perca mais tempo, programe agora mesmo sua viagem para conhecer de perto os costumes e curiosidades do povo indiano. 
    • Por jadecdoc
      Ei mochileiros,
      Sempre tive muito interesse em começar um blog dando dica de viagens, de roteiro... visto que eu faço isso com muito amor desde que nasci kkkkkk.
      Alguém tem recomendação de qual plataforma começar, dicas de como crescer, organização e até mesmo se tiver interesse em administrar comigo, aceito tudo kkkkk.
      Obrigada!
×
×
  • Criar Novo...