Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • 1 mês depois...
  • Membros

Caraca, mano! Kkkkkk... top!

No meu mochilão para Peru e Bolívia encontrei com um austríaco viajando com mochilinha. Cruzamos em vários destinos. Perguntei pra ele se ele não tinha mais bagagem... disse que extraviaram no voo e como não esperou pra recuperar, comprou 2 ou 3 cuecas, 2 camisetas, bermuda e estava daquele jeito desde então. Não precisamos de muito, mas vc levou isso ao pé da letra! :D

  • Gostei! 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
Em 31/07/2020 em 02:57, Adriana T-Tresch disse:

Interessante suas dicas, obrigada por compartilhar.

Seu tópico devia ser leitura obrigatória para quem está com ilusões que dá pra viajar por aí sem dinheiro...

A falta de dinheiro não é um motivo para não sair de casa, mas como diz um youtuber chamado Ricardo Jordão "você não pode ter problema com sujar as unhas". As oportunidades estão aí, fazer dinheiro na rua é fácil demais, criatividade é a chave. Mas se a pessoa ainda não tiver as habilidades necessárias para ganhar dinheiro, é preferível sair de casa com alguma grana assim vai se adaptando à medida que a grana for acabando. O importante é quebrar a corrente e sair de casa, e não desistir quando a coisa apertar. Quem não puder juntar dinheiro, que junte habilidade, eu diria que habilidade vale mais ainda do que dinheiro. Eu não sou expert no assunto, só estou relatando o que funcionou pra mim. Fiz muita merda até aprender algumas coisas. AVENTURA GALERA. BORA SAIR DE CASA.

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
6 horas atrás, jairosouza02 disse:

A falta de dinheiro não é um motivo para não sair de casa, mas como diz um youtuber chamado Ricardo Jordão "você não pode ter problema com sujar as unhas". As oportunidades estão aí, fazer dinheiro na rua é fácil demais, criatividade é a chave. Mas se a pessoa ainda não tiver as habilidades necessárias para ganhar dinheiro, é preferível sair de casa com alguma grana assim vai se adaptando à medida que a grana for acabando. O importante é quebrar a corrente e sair de casa, e não desistir quando a coisa apertar. Quem não puder juntar dinheiro, que junte habilidade, eu diria que habilidade vale mais ainda do que dinheiro. Eu não sou expert no assunto, só estou relatando o que funcionou pra mim. Fiz muita merda até aprender algumas coisas. AVENTURA GALERA. BORA SAIR DE CASA.

Concordo com você que se a pessoa tiver experiência e criatividade pode conseguir arrumar dinheiro na "estrada" e ir conseguindo sobreviver.

Mas temos que ser responsáveis e não incentivar atitudes completamente irresponsáveis, e tentar passar a realidade para o pessoal inexperiente que chega aqui com ideia de cair na estrada sem um tostão furado no bolso e sem saber fazer absolutamente nada.

Toda semana aparecem várias pessoas aqui com a ideia de largar tudo e cair na estrada sem um tostão furado, mas quando você vai ver melhor, a pessoa não tem experiência nenhuma, não sabe fazer nada, nunca trabalhou para conseguir o seu dinheiro, e muitas vezes não ficou nem 2 dias dias sozinho longe da mamãe que faz tudo por ela...

Provavelmente não seja o seu caso, mas tem muito mochileiro que fica por aí pregando cair na estrada gastando pouco,sem um tostão furado no bolso e sem reserva para imprevistos, falando que tudo sempre vai dar certo, mas o que eles não contam, é que sempre que a coisa aperta eles ligam para o papai mandar dinheiro, ou então que vivem de renda de imoveis alugados ou de mesada do papai...

Se a pessoa tiver esta pessoa onde se apoiar nas horas difíceis em que estiver sem dinheiro, sem local para dormir e sem o que comer, perfeito, mas nem todo mundo tem este pai rico que pode ficar mandando dinheiro sempre que a coisa ficar feia, e terá que se virar sozinha quando a coisa apertar, e neste caso é preciso de experiência ou de uma reserva de emergência, coisa que um mochileiro de 18 anos, que sempre dependeu completamente da mamãe e que nunca fez nada na vida alem de comer e dormir, geralmente não tem. 

  • Gostei! 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Eu raramente leio esta sessão do forum porque não concordo com essa ideia de viajarsem dinheiro... sem dinheiro próprio, mas contando sempre com o dinheiro alheio::lol3::

Interessante vc ter escrito AVENTURA GALERA. BORA SAIR DE CASA. Não sei qual a sua idade, ok, mas vou fazer um comentário do que tenho percebido ultimamente: jovens adultos, em torno de 25 anos (filho de amigos meus) que não conseguem sair da casa dos pais. Parece que seguem presos na adolescência, não conseguem se desgrudar de tanto conforto. Diria que hoje em dia uma grande aventura, um desafio de verdade, é conseguir sair do conforto da casa dos pais e se manter pelo próprio esforço ao invés de mendigar - seja para os parentes, seja para desconhecidos. Simplesmente sair da casa dos pais e fazer a própria vida, trabalhando, viajando ou ficando num lugar só adquirindo habilidades como vc diz.

Vc é o primeiro viajante roots que eu leio falando em assumir responsabilidade pelo próprio sustento, ao invés de ficar viajando nas ideias de "contar com a bondade das pessoas" e "o universo vai providenciar".

Boa sorte nas suas aventuras! ::otemo::

  • Gostei! 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Silnei featured e pinned this tópico
  • 1 mês depois...
  • Membros
Em 12/08/2020 em 04:22, Adriana T-Tresch disse:

Eu raramente leio esta sessão do forum porque não concordo com essa ideia de viajarsem dinheiro... sem dinheiro próprio, mas contando sempre com o dinheiro alheio::lol3::

Interessante vc ter escrito AVENTURA GALERA. BORA SAIR DE CASA. Não sei qual a sua idade, ok, mas vou fazer um comentário do que tenho percebido ultimamente: jovens adultos, em torno de 25 anos (filho de amigos meus) que não conseguem sair da casa dos pais. Parece que seguem presos na adolescência, não conseguem se desgrudar de tanto conforto. Diria que hoje em dia uma grande aventura, um desafio de verdade, é conseguir sair do conforto da casa dos pais e se manter pelo próprio esforço ao invés de mendigar - seja para os parentes, seja para desconhecidos. Simplesmente sair da casa dos pais e fazer a própria vida, trabalhando, viajando ou ficando num lugar só adquirindo habilidades como vc diz.

Vc é o primeiro viajante roots que eu leio falando em assumir responsabilidade pelo próprio sustento, ao invés de ficar viajando nas ideias de "contar com a bondade das pessoas" e "o universo vai providenciar".

Boa sorte nas suas aventuras! ::otemo::

Verdade cara, concordo com o que você disse, eu ainda não mochilei para nenhum canto, mas estou me organizando para isto, e tentando gastar o minimo possivel, mas sei que se precisar fazer qualquer coisa para arranjar uma grana no meio do caminho eu estou disposto, pois mesmo tendo 22 anos, ja trabalhei de tudo quanto é coisa que você imaginar, até cheguei a vender bombom(Que foi uma experiencia do caramba, mesmo eu não precisando para me manter). Como você disse quem é acomodado não consegue se virar quando vier as dificuldades no meio do caminho(Assim creio e assim me baseio lendo varios posts do Mochileiros).

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 meses depois...
  • Colaboradores

Parabéns pela coragem de ir e fazer do seu jeito, jairosouza02!

Mas vim mesmo é me dar ao trabalho de agradecer a alguns comentários que pude ler aqui. Me deram desgosto suficiente para eu transmutar todo o veneno em néctar através de inspiração para meu último post. 

🤣

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Para muitas pessoas, fazer uma viagem internacional é algo difícil, afinal, esse tipo de viagem não costuma sair barato.
      Porém, saiba que seguindo algumas dicas é possível sim economizar em uma viagem para fora do país!
      Quer saber como? Então confira as informações que separamos abaixo.
       
       
      Viagem internacional: 9 dicas para você economizar
       
      Dica 1: faça pesquisas pelas passagens com antecedência
      A primeira dica que temos para economizar em sua viagem internacional, refere-se às passagens aéreas.
      Isso porque, elas geralmente têm um custo mais elevado em comparação com os outros itens da viagem.
      Então, para não gastar “rios de dinheiro” neste ponto, comece a pesquisar pelas passagens com antecedência, pelo menos quatro meses antes do período que você pretende viajar.
      Dessa forma, você conseguirá monitorar os preços com mais calma e terá muito mais chances de conseguir uma boa oferta no meio do caminho.
       
      Dica 2: diminua a categoria da hospedagem
      Além das passagens, a hospedagem pode representar uma parcela significativa no seu custo de viagem. Por isso, para economizar, diminua a sua categoria.
      Então, em vez de ficar em um resort badalado ou em um hotel 4-5 estrelas, opte por um lugar mais simples e em conta, como um hostel ou uma pousada.
      Ou ainda, você pode buscar uma acomodação no Airbnb ou utilizar o Couchsurfing.
       
      Dica 3: compre a moeda estrangeira gradualmente (e com antecedência)
      Para poder fazer compras e pagamentos no exterior, você precisará comprar, antes de sair do país, uma certa quantia de moeda estrangeira, por exemplo, em uma casa de câmbio ou com seu banco.
      E para economizar neste item, não compre a moeda de uma só vez.
      Isso porque, o câmbio tem variações regularmente, um dia está mais caro e no outro está mais barato.
      Então, saiba aproveitar isso. Vá comprando a moeda estrangeira gradualmente e com antecedência, pois assim como nas passagens aéreas, você terá mais chances de conseguir um bom negócio tendo o tempo a seu favor.
      Saiba quando, como e onde comprar para fazer o seu dinheiro valer mais.
       
      Continue lendo em: 9 Dicas Para Economizar na Sua Viagem Internacional
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Está pensando em fazer um mochilão pelos Estados Unidos? A América do Norte é um dos principais destinos para mochileiros. Com uma infinidade de regiões que apresentam paisagens e cenários deslumbrantes, você nunca vai ficar sem aventuras para buscar.
      Além dos gastos de um mochilão serem menores do que uma viagem normal, uma vivência imersiva como essa pode te beneficiar aumentando a sua bagagem cultural, fazendo novos amigos de estrada, te dando independência e um sentimento incrível de liberdade. 
      Se for sua primeira vez nos Estados Unidos, você precisará de um planejamento sério porque sua viagem será repleta de espontaneidade, emoção e novas experiências.
       
      Onde fazer mochilão na América em 2021?
      Primeiro, você pode querer fazer uma lista dos lugares que deseja visitar. Você pode fazer sua pesquisa ou perguntar a seus amigos mochileiros que já fizeram a mesma viagem antes.
      Se você precisa de recomendações sobre os melhores lugares para visitar durante um mochilão pela América, aqui está uma lista que pode ser útil:
       
         1. As melhores cidades dos EUA para visitar em 2021
      Se você estiver viajando para a América, aproveite a oportunidade de pousar em uma das mais conhecidas cidades do país. Pense em Nova York, Las Vegas e São Francisco.
      Pode ser um excelente ponto de partida antes de você fazer caminhadas, trekking e acampar. Uma ou duas noites nessas cidades já podem fazer uma grande diferença em sua jornada.
      Você também pode considerar tirar algumas horas do seu itinerário para visitar locais épicos próximos a essas cidades, como o Grand Canyon, que fica de duas a quatro horas de distância de Las Vegas ou Washington, e também fica perto da cidade de Nova York.
      Você pode reservar as passagens de ônibus da Greyhound com antecedência, assim você não terá que se preocupar em chegar a esses locais quando estiver na cidade.
       
         2. Lost Coast Trail no norte da Califórnia
      Se você decidir pousar em São Francisco, um dos destinos que você deve considerar é a Lost Coast Trail, na parte sul da área da baía. Se você está pronto para uma aventura na selva mas quer que ela seja relativamente curta, a Golden Coast da Califórnia é um dos melhores destinos para mochileiros que você deve adicionar à sua lista de desejos.
      As trilhas incluem Black Sands Beach, Mattole Beach e King Range National Conservation Area. Você sentirá o gostinho das dunas de areia e da escalada rochosa, o que é o tipo certo de experiência de mochilão para iniciantes.
       
         3. Parque Nacional Glacier em Montana
      O Parque Nacional Glacier é outro destino para mochileiros que você não deve perder ao viajar pela América. Com mais de 1.100 quilômetros de trilhas para caminhadas, lagos espetaculares, florestas intocadas e montanhas escarpadas, não há razão para não amar e não considerar a geleira como um paraíso definitivo para os caminhantes.
      Alguns dos melhores cenários que você pode querer conferir são o Muro e Túnel de Ptarmigan, a Trilha Highline, a Corrida de Eagle Falls e a Trilha dos Cedros. Se você planeja passar uma ou duas noites no sertão da Geleira, lembre-se de primeiro dar uma passada em um dos postos da guarda-florestal, como o escritório do interior do Apgar, para conseguir uma licença.
       
        Continue lendo em: Mochilão nos EUA: Os 5 Melhores Lugares para Visitar em 2021
    • Por leocaetano
      Relato de viagem de um mochilão pela Argentina. Foi a primeira vez que saí do Brasil e, pior, sozinho! Isso tornou a viagem especialmente única!
       
      A idéia inicial era passar 21 dias em território hermano, mas em cima da hora reduzi para apenas 15 dias. Com esses seis dias, saíram do roteiro as estadias em El Calafate e El Chaltén. Fui com tudo planejado, ou seja, quais atrações e locais que iria visitar na viagem. Porém, alterei bastante o planejamento durante a própria viagem. Por sorte, com a diminuição da viagem, sobraram três dias que acrescentei na estadia em determinadas cidades quando preciso. Poderia ter mantido o planejamento e conhecido El Calafate, mas preferi uma viagem um pouquinho menos corrida, porém mais proveitosa. Calafate e Chaltén já estão agendadas para a próxima!
       
      Ah, os valores são em pesos argentinos, salvo quando houver o “R”, de reais, na frente do cifrão ou US, significando dólares norte-americanos. Na época da viagem, UM real equivalia a cerca de 1,42 pesos argentinos e cerca de 0,53 dólares norte-americanos.
       
      Obrigado a todos que ajudaram!
    • Por Fernando Giroto
      Estou nesse momento em La Paz na Bolívia e estou querendo ir daqui para o Peru. 
      - As fronteiras continuam fechadas? Se não, quais as restrições para entrar?
      - Qual a melhor fronteira para entrar?
    • Por karinerribeiro
      Olááá, como eu sempre gosto de dar muitas dicas por aqui e também deixar um registro pra ler na posterioridade, vou relatar um pouco de como foi minha viagem mais recente por 10 dias na Bahia.
      É a terceira vez que vez que volto a Bahia e a 2º em Itacaré e Barra Grande, a primeira vez que fui foi em Janeiro/2016 e não dei sorte, choveu o tempo inteirooooo nos dois destinos, mas quis voltar e ter uma segunda chance e deu certo.
      ROTEIRO:
      Itacaré - 5 dias - 20-25/07
      Barra Grande - 4 dias - 25-29/07
      Ilhéus - 1 dia - 29-30/07
      ITACARÉ:
      Dia 20/07 Voamos SP>ILHEUS e chegamos por lá por volta de 09:47. O aero de Ilhéus é muito bem localizado e muito central, fica quase a beira do mar também. Saindo de lá, pedimos um uber até a Rodoviária de Ilhéus pois já tínhamos comprado com antecedência o ônibus que iria nos levar até Itacaré, o valor foi de R$23 e chegamos na rodoviária em 15min. O trajeto demorou por volta de 2h e foi bem tranquilo pois o ônibus era bem confortável e a paisagem lindíssima.
      Chegando na rodoviária de Itacaré, fomos andando uns 10min até a pousada (a rodo de lá é bem pertinho do centro, da pra ir andando tranquilamente). Nos hospedamos na pousada Bicho Preguiça, bem no centro e perto da Pituba, rua principal da cidade, cheia de barzinhos, lojas e tudo mais. A pousada era um charme, com piscina, quartos grandes e bem arrumadinhos, a limpeza era feita todos os dias e o café da manhã muito gostoso, com tapiocas e ovos feitos na hora. Como estávamos em 3 pessoas, cada uma pagou r$290, no quarto quádruplo, pelos 5 dias.
      Como chegamos lá umas 14h, fomos almoçar na Pituba e seguimos até a Praia da Coroa pra pegar um barquinho que nos levasse até o Iemanjá Beach Club que fica bem em frente na Praia do Pontal. O barquinho custou R$5 por trajeto, R$10 ida e volta.
      O Iemanjá não cobra taxas de permanência, você pode escolher aonde quer sentar e passar seu dia, contanto que consuma no local. Os preços dos drinks variam de R$20 a r$40 e as cervejas de r$12 a r$20.  O lugar é incrível e ainda tem um dj tocando várias musicas.
      A noite, fomos comer no restaurante Espaço Brasil, eles tem um ambiente todo descolado e muito lindo, vale a pena conhecer.


      Iemanjá Beach Club.

      Rua da Pituba e Rua Passarela da Vila

      Espaço Bom Brasil
       
      Dia 21 e 22/07 No dia seguinte, dia 21, o tempo ficou bem chuvoso, então fomos pelo centro e terminamos o dia com alguns novos amigos no Favela Bar, um bar muito famoso em Itacaré.
      Dia 22, amanheceu chovendo, mas assim que deu uma parada, nós resolvemos dar um pulinho nas praias mais perto do centro e que dá pra ir andando, que são:  Praia do Resende, Praia da Tiririca, Praia da Costa e Praia da Ribeira. São todas lindíssimas, mas como o tempo ainda não estava firme, quando chegamos na Tiririca paramos em um quiosque para comer e acabamos ficando lá por um bom tempo devido a chuva forte.
      A noite, fomos andar pelo centro, comprar lembrancinhas, tomar umas cachaças da região, comer acarajé e terminamos o dia no bar chamado Squash, na rua da Pituba, que estava com música ao vivo e bem animado.


       
      Dia 23/07 O sol saiuuuuuu, finalmente! Aproveitamos pra fechar um passeio chamado de 4 praias, onde você percorre por trilha as praias de: Itacarézinho, Camboinha, Havaizinho, Engenhoca e finaliza o dia na Cachoeira do Tijuípe. O passeio dura o dia todo, pagamos r$100 reais por pessoa, e fechamos com a Natalia, da empresa Brazil Trip Tour, super recomendo.


      Itacarezinho

      Camboinha e Havaizinho
       
      Dia 24/07 Mais um dia lindooo se sol e felicidade kkkk tiramos o dia para ir até o São José Beach Club, que fica localizado na Praia de São José, aproximadamente uns 15/20min de Itacaré. Nós fechamos com um taxista para nos levar e depois buscar e pagamos r$120, foi um preço razoável visto que era uma pessoa de indicação e confiança. Só recomendo ir ao São José de carro ou táxi, pois a descida até o Beach Club, que também é um Hotel, é por estrada de terra e bem longa, e você só pode descer se tiver identificação na portaria, por isso, não esqueça de reservar.
      A praia também tem acesso por trilhas e é de uma beleza incrível, cheia de coqueiros e bem vazia.
      A reserva no São José deve ser feita com antecedência e eles tem uma taxa de r$100 reais por pessoa com r$50 revertido em consumação, caso fique sentado nas cadeiras ou mesas ao redor da piscina. Para ficar nos bangalós, que são um pouco mais confortáveis, é cobrado r$150, com r$100 revertido em consumo, PORÉM, é preciso reservar para no minimo 6 pessoas. Eu sinceramente super recomendo ficar nas mesas normais, são super confortáveis e bem mais baratas.
      O beach club é incrível, com uma piscina linda de morrer, com a praia bem em frente e com preços razoáveis para o local. Drinks a partir de r$25, cervejas a partir de r$15 e pratos dos mais variados preços. Eles também dispõe de vários tipos de massagem, que podem ser reservados no mesmo dia. Eu me presenteei com uma massagem relaxante de 30min e paguei r$80. Valeu caaadaaa centavo, foi incrível.



      São Jose Beach Club
       
      Dia 25/07  Dia de acordar cedinho, e partir para a rodoviária de Itacaré, com sentido a Camamu. Nosso ônibus de ITACARÉxCAMAMU custou por volta de r$25 e levamos 1h30 para chegar a Camamu. De Camamu pegamos uma lancha na Camamu Adventure, localizada bem em frente a mini rodoviária de lá. Custou r$40, mas como pegamos ida e volta (com horário pra volta em aberto, podendo embarcar em qualquer horário que a empresa fizesse) pagamos apenas r$35 por trecho. De lancha até Barra Grande é por volta de 40min e a viagem é razoável, não enjoa muito, mas ao chegar mais perto de BG balança bem mais. Eu não costumo ter enjoo, mas tenho um nervoso danado de barco balançando, porque não sei nadar hehe então ja viu, passei vários frios na barriga hahaha
      Do píer até a pousada, foram cerca de 10min andando, era bem pertinho do centrinho. Ficamos hospedadas na pousada El Capitan, muito charmosa, com piscina, quartos grandes e confortáveis e tudo bem limpinho. Só senti falta de uma maior receptividade pois não encontrei ninguém que poderia me tirar dúvidas sobre o que eu precisasse, o check-in e o check-out foram feitos pelas senhoras que limpavam a pousada, não entendi nada, mas tudo bem...seguimos. Pagamos r$261, pra duas pessoas, em duas diárias, sem café da manhã.
      Deixamos as coisas no quarto, trocamos de roupa e fomos rumo ao centro almoçar. Anotem essa dica: o restaurante da Pousada da barra tem a melhor carne de sol e feijão tropeiro que já comi. A refeição bem farta para duas pessoas foi r$60 e nossa, comeria mil vezes.
      Saindo de lá, fomos dar uma voltinha na praia a esquerda do Pier, a faixa de areia é bem pequena e estava quase deserta, uma delícia pra aproveita o mar calminho e deixar os pertences na areia sem preocupação, encontramos ate alguns bangalôs cobertos e sem nada nem ninguém. Resolvemos finalizar o dia e ver o por do sol no Bar da Praia, SUPER recomendo a visita, é maravilhoso. Como já estávamos pertinho da pousada, voltamos pra la, nos arrumamos e fomos conhecer o Garden restaurante e pizzaria, onde comemos uma pizza mara e tomamos um drink ótimo. O clima do restaurante é uma delícia e ainda tinha musica ao vivo.

      Pousada El Capitan


      Bar da Praia

      Garden restaurante
       
      Dia 26/07 Dia de conhecer o outro lado de Barra Grande e ver o por do sol na Ponta do Mutá. Seguimos andando a direita do pier, sentindo o Mutá, existem vários restaurantes incríveis e em frente a praia, mas optamos por parar no Obar. Atendimento ótimo, preços bons e localização excelente. Pedimos uns drinks muito bons e umas cervejinhas após.
      Pouco antes do sol se por por completo, resolvemos voltar. A faixa de areia não é muito grande nessas praias e a maré sobe muito rápido, como decidimos voltar pela praia, quase ficamos ilhadas kkkkk tivemos que fazer um certo malabarismo por meio das casas, foi tenso, aconselho a voltar mais cedo ou ir pela estrada de areia.
      Finalizamos o dia no Eita Bar, com dose dupla de gin tonica uhuuu! Mas como começou a chover muito forte, compramos umas cervejas nos mercadinhos e ficamos bebendo na pousada.
      A cidade de Barra Grande é BEM roots, toda de areia, então qualquer chuvinha alaga bastante e forma varias poças. Lá também é mais desacelerado, com pouco comércio, então é o lugar perfeito pra descansar e aproveitar as praias.


       
      Dia 27/07 Optamos por ficar 2 dias no centro de Barra Grande e mais dois dias em Taipu de Fora, para curtir as praias paradisíacas e as piscinas naturais. Fechamos de ir de Jardineira individual até a nossa pousada em Taipu, como tinha chovido na noite anterior a estrada (de areia, lembram?) tava um caos, segue foto abaixo kkkkk demoramos cerca de 30min de muito balançar até chegar na SUP House.
      A SUP é um sonhooooo, foi a pousada mais cara, pagamos R$797 em duas diárias para duas pessoas, com café da manhã. Ela fica muito bem localizada, pertinho da praia de Taipu, e o quarto é um sonho...enorme, com rede, torneirinha para lavar os pés e tudo muito espaçoso e clarinho.
      Saímos rapidinho em direção a praia, e meu deus, a coisa mais linda que já vi. O sol tava torrando, e a água clarinha. Depois de muito andar, paramos no Bar das Meninas, como era baixa temporada eles não estavam cobrando taxa para sentar em nenhum lugar do bar, que é enorme. Então sentamos, pedimos uns drinks e um dadinho de tapioca que estavam deliciosos. Os valores são bem em conta pro lugar, por volta dos mesmos preços que pagamos nos anteriores. Ficamos a tarde toda relaxando e curtindo o mar. A noite voltamos pra pousada e ficamos curtindo a piscina e relaxando nas redes.

      Caos da estrada

      Quarto na SUP House.

      A belíssima praia de Taipu de Fora.


      Bar das meninas.

      Piscinas naturais.
       
      Dia 28/07 Aproveitamos nosso ultimo dia para alugar um quadriciclo e andar mais ao sul de Barra Grande, um dia todo com o quadri pagamos r$150+r$50 de gasolina. Foi uma experiência muito muito irada e inesquecível. Porem, fomos um pouquinho loucas hahaha eu queria muito conhecer a Praia de Algodões, mas como a estrada ainda tava muito esburacada, foi um pouco complicado de chegar lá, levamos cerca de 50min e foi bem exaustivo também. 
      A praia de algodoes é linda demais, com uma faixa de areia bem extensa, muitos coqueiros e mar calmo. Como a maré estava muito baixa, tinha muitas pedras, que não facilitava o banho de mar. Como paramos em um quiosque, almoçamos por lá, bebemos umas cervejinhas, e mais tarde voltamos a Taipu de Fora. 
      Voltamos e percorremos a praia, parando em outro quiosque chamado Point do Surf para finalizar nossa tarde e curtir nosso ultimo diazinho em Barra Grande.  A noite fomos até o Odoyá Lounge Bar, restaurante de um senhor muito simpático, que conversou com a gente por horas. Sem falar na comida maravilhosa e bem servida.
      Foi nessa noite que eu vi o céu mais estrelado da minha vida, a coisa mais linda do mundo.


      Praia de Algodoes

      Odoyá 
      Dia 29/07 e 30/07 Ultimo diaaaaaaa e tristeza infinita de ir embora desse paraíso.
      Depois de um café da manhã forte, fomos a praia curtir o incio do dia e voltamos a pousada pra curtir a piscininha enquanto podíamos. Aproveitei pra tirar algumas fotos de lá e me despedir desse lugarzinho mágico.
      Combinamos com o rapaz da jardineira para nos buscar na SUP as 11h, para irmos ate o Pier de Barra Grande e pegar a lancha de volta a Camamu.
      De Camamu pegamos um ônibus com destino a Ilhéus, com um trajeto de 2h30. Foi super tranquilo e chegamos na hora indicada. Seguimos da rodoviária de uber até o nosso hotel por um dia, mas como chegamos lá tarde, o sol já tinha se posto. Resolvemos nos arrumar e ir conhecer o centro de Ilhéus, a Bar Vesúvio e jantar.
      Voltamos ao hotel mortinhas. No dia seguinte tomamos um café bem reforçado e seguimos rumo ao aeroporto pra voltarmos a SP.


      SUP House


      Ilhéus.

       
      Dessa vez, Itacaré e Barra Grande me agraciaram com tempos variados, mas predominantemente ensolados, e eu não poderia ser maisssss grata.
      GRATIDÃO demais, foi incrível!
      No meu instagram, tem um destaque pra cada destino e acredite, foi ainda mais lindo que apenas nessas fotos: @karinerribeiro 
      Beijocas e até a próxima!
       


×
×
  • Criar Novo...