Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

Boa tarde pessoal, 

Sou nova no fórum e tenho uma dúvida. 

Bom, estou planejando um mochilão pela Europa, de um ano. Sem destino muito bem definido, mas com possibilidade de inverno rigoroso.

Estou pesquisando uma botina bacana para o mochilão. A princípio, seria com fins urbanos apenas, porém pode surgir a possibilidade (remota, porém existente, de rolar uma trilha - quem sabe nos Pirineus).

Estou procurando algo que seja esteticamente bacana, e me agrada muito o modelo da Yellow Boot da Timberland

 https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1511548070-bota-timberland-original-yellow-boot-feminina-_JM

Gosto do modelo militar e encontrei similar na Macboot

https://www.macboot.com.br/produto/bota-milita-macbootr-cano-alto-lauryn-04-mostarda/

A dúvida é se esse tipo de bota atende para fins urbanos (e raras trilhas, não sei bem o que esperar). O modelo é impermeável e me agrada esteticamente. 

Se souberem de outros modelos e marcas que enquadrem nesses quesitos, agradeço a ajuda.

Abraços 

Link para o post
  • Membros

Para uso urbano e alguma trilha esporádica que não envolva condições extremas de inverno, ambas as botas dão conta do recado muito bem, para os meses mais frios é só comprar umas meias de lã, que custam 20 euros o pacote de 3 pares em qualquer loja da C&A na Europa.

Só acho elas pesadas e quentes demais para você ficar usando no dia-a-dia fora do inverno, mesmo na Europa, costuma-se usar uma bota destas normalmente usar só nos 2 ou 3 meses mais frios do ano, a maioria das pessoas simplesmente acha elas muito pesadas para ficar usando no dia-a-dia dos meses mais quentes.

E pessoalmente, para uma viagem de 1 ano, eu não compraria uma bota destas no Brasil, para ficar carregando um peso inútil na mochila por vários meses, compraria uma bota de inverno no destino, só quando o inverno chegar.

Por falar em viagem de 1 ano, também repito o que o FCRO comentou, você tem passaporte europeu? Ou vai querer passar 9 meses se escondendo e fugindo das autoridades?

Brasileiros podem ficar no máximo 90 dias na Europa, depois tem que sair e ficar no mínimo 90 dias fora de lá antes de poder retornar.

E mesmo que for ficar só 90 dias, os policiais da imigração costumam quer saber quais os seus planos para este período, o que pretende ver e fazer, e se você chegar lá sem rumo, e sem um plano bem definido ou sem saber explicar direto o que pretende fazer lá por todo este tempo, você volta para o Brasil no mesmo dia.

Ou seja, antes de pensar em comprar botas para o inverno europeu, caso a sua intenção não seja for ficar ilegal, fugindo e se escondendo das autoridades o tempo todo, se informe antes das regras de permanência, quanto tempo pode ficar,  e do que você precisa para conseguir entrar na Europa, isto pode mudar completamente os seus planos, e as botas acabarem sendo completamente desnecessárias dependendo das mudanças que você fizer nos seus planos.

Link para o post
  • 3 meses depois...
  • Membros

Boa tarde pessoal!

Em 2018 tive uma experiência muito legal na minha viagem pela Europa e gostaria de compartilhar com vocês. Fui curtir o inverno europeu em pleno alto inverno (dezembro) e fiz um mochilão por vários países com neve. Quando comecei a planejar a viagem, me questionei muito sobre as roupas e calçados. Por um bom tempo fiquei na dúvida sobre comprar no Brasil ou lá fora. Depois de muita pesquisa (muita mesmo rsrs) decidi sair do Brasil com a mala pronta e quase todos os itens de inverno. Aqui vai algumas experiências positivas e negativas que tive:

- Comprar roupas de inverno no brasil ou lá fora: Vale a pena comprar aqui e ir protegido. O simples fato de você já dar um 'check' nas roupas e poder aproveitar a viagem sem se preocupar com isso já vale a decisão de comprar tudo por aqui mesmo. Sempre fiquei na dúvida se valeria a pena comprar aqui, mas depois de conhecer um pouco mais as marcas brasileiras, me surpreendi com a qualidade e daqui pra frente, consumo muito mais o produto produzido aqui na terra tupiniquim.

- Marcas de inverno: Eu não imaginava que aqui, no país das belíssimas praias e carnaval, tivéssemos ótimas marcas de inverno. Depois de muita pesquisa, escolhi a Fiero. A Fiero ( https://www.fieroshop.com.br/ )é uma marca 100% brasileira, eles são especialistas em inverno, frio e neve. Não perdem por NADA das marcas gringas ou europeias. Além da qualidade, você paga em real, parcela e comparado a qualidade e tipo de produto, os preços valem muito a pena.

- Produtos da Fiero que levei e indico:  Depois de muita pesquisa e de escolher a loja / marca que compraria os produtos, resolvi falar com eles para a escolha dos itens necessários. A minha lista eu incluí: um kit de segunda pele, blusa e calça. Optei pela opção Thermo Premium Original (blusa: https://www.fieroshop.com.br/masculino/vestuario/blusa-segunda-pele-termica , calça: https://www.fieroshop.com.br/masculino/vestuario/calca-segunda-pele-termica ), eles tem dois tipos, a Original e a Lite. A Lite é mais fina e se fosse hoje, teria comprado um kit de cada gramatura, pois a Original é para o frio intenso mesmo. Comprei um fleece Heat Keeper Original como camada intermediária ( optei por esse: https://www.fieroshop.com.br/fleece-azul-marinho-termico-meio-ziper-masculino/p ), um belíssimo casaco 3 em 1. Falando mais sobre esse casaco: Quando fui optar pelo casaco, queria o modelo Alaska (pois era bem mais em conta), mas depois de conversar com a Fiero, eles me indicaram o Polar Extreme, que nada mais é, do que 2 casacos acomplados e o Alaska é o casaco interno. Galera...sério..que casaco top! É incrível mesmo! Com esse casaco eu fiz snowboard, andei em dias com muita neve, temperaturas de -25°C e muito mais.. é um casaco de neve para a vida! O preço parece ser salgado, mas se colocar 'na ponta do lápis', vale muito a pena: https://www.fieroshop.com.br/casaco-masculino-para-neve-frio-extremo-polar-extreme/p . O último item que adquiri com eles foi a bota e escolhi a bota mais 'robusta' da marca. A bota All Winter Terrain é muito boa! Cheia de tecnologia, ela tem membrana impermeável, costura selada, o solado é top e o melhor: é 100% forrada em lã natural, vale a pena: https://www.fieroshop.com.br/bota-impermeavel-waterproof-all-winter-terrain-para-neve/p . Nesse link dá pra conferir todos os modelos de bota forrada para neve: https://www.fieroshop.com.br/botas-forradas-em-la-para-o-inverno-frio-neve . 

- Os acessórios: Aqui vai um ponto de atenção e que hoje, depois dessa experiência que tive, digo com total certeza: Vale a pena também levar gorro, luva e cachecol aqui do Brasil também. Eu optei por comprar lá esses produtos, mas ao descer do aeroporto, já me arrependi heheh. Vale a pena realmente ir 100% preparado, e reforço, a Fiero é uma marca muito boa, indico ela de coração (ah..e eles não estão me pagando nada para falar deles, tá? hehehe), indico pois realmente eles são ótimos e merecem o sucesso. 

Enfim, acho que é isso, espero contribuir com todos que desejam aproveitar o inverno europeu, frio ou neve. Façam as malas e boa viagem!

Link para o post

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Quando você está viajando pela Inglaterra, há diversas vilas bonitas ao longo do caminho que são facilmente perdidas se você estiver viajando de trem. Recomendo alugar um carro e viajar para pelo menos 4 ou 5 lugares em 2 dias. Eles não estão tão longe um do outro e você vai gastar uma fortuna em passagens de trem se for fazer tantas paradas.
      Você deve esperar para ver a costa sul da Inglaterra com estradas sinuosas e claras, lá se costuma ver ovelhas e vacas, um amplo espaço aberto de vales verdes e áreas com bosques e florestas. Imagine-se voltando ao século 14 para caçar veados e morando em uma pequena casa camponesa de madeira, a floresta ainda seria a mesma.
      Dicas sobre a Costa Sul da Inglaterra:
      Se você estiver saindo de Londres, uma passagem de trem para um adulto solteiro para uma área na Costa Sul sozinha pode custar cerca de £ 28 – £ 37 libras para uma hora de viagem no dia, então certifique-se de comprar suas passagens com antecedência e economize (passagens compradas com antecedência costumam ser mais baratas).
      Outra dica, certifique-se de não passar mais de 1 hora em cada área!
      Sem mais delongas, aqui estão 7 áreas da costa sul que você deve visitar quando for a Inglaterra:
      Rye Camber Sands Hastings Pevensey  Eastbourne East Dean Brighton  
      Continue lendo em: 7 Vilas Imperdíveis na Costa Sul da Inglaterra – Reino Unido
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Com o nome literalmente sendo Montenegro, esse local não decepciona com penhascos dramáticos e escarpados com vista para a deslumbrante costa do Adriático. No entanto, esta minúscula nação balcânica tem muito mais a oferecer do que apenas paisagens montanhosas impressionantes.
      De desfiladeiros de tirar o fôlego, os maiores e mais belos lagos da região, encantadoras praias de areia e calçada, pitorescas cidades históricas e alguns dos destinos mais luxuosos do Mediterrâneo para se viver, Montenegro está repleto de joias escondidas e lugares lindos que todo viajante ávido deve visitar .
      Se você decidiu explorar o Adriático, aqui estão alguns dos lugares mais bonitos de Montenegro que você simplesmente não deve perder.
       
      Continue lendo em: 5 Lugares mais Bonitos de Montenegro na Incrível Costa Adriática
    • Por Fora da Zona de Conforto
      Ficar trancado em casa é a última coisa que desejamos depois de já termos passado por meses de isolamento social. 
      Mas se eu disser que você não precisa se trancar em casa, ao invés disso, você pode ir a lugares que são mais seguros do que a sua cidade. Parece inacreditável, certo? 
      A maioria das pessoas está cansada de ficar entre quatro paredes e ansiosa para explorar o melhor do que o mundo tem a oferecer.
      Pensando nisso elaboramos esse artigo, iremos discutir alguns lugares na Europa que podem ser visitados em 2021, durante essa pandemia, de forma relativamente segura. 
       
      Continue lendo em: 5 Lugares da Europa mais Seguros para Visitar em Tempos de Pandemia
    • Por camilandarilha
      Em 2019, realizei a maior viagem da minha vida e agora, finalmente decidi compartilhar um pouco dela aqui  espero que gostem!
      Capítulo 1: Preparação e França
      Em setembro de 2018, decidi largar a faculdade e juntar dinheiro para me jogar em uma aventura na Europa. Estava trabalhando em uma ONG de intercâmbio voluntário e fechei um pacote para passar 45 dias na Croácia por R$400 reais. Muito barato! Pelo menos tinha a hospedagem garantida. (Só vim saber exatamente onde ia dormir quando cheguei na Croácia, mas essa parte fica para outro momento)
       Tinha pouquíssimo tempo e pouquíssimo dinheiro (somente R$1000 guardados) pois planejava passar o ano novo em Paris (já que as passagens no inverno são mais baratas). Vendi praticamente TUDO o que eu tinha, roupas, livros, e vendia comida na rua (principalmente bolo vegano)! Contava a história de que estava indo realizar meu sonho de mochilar, e muitas pessoas me davam dinheiro sem nem pegar a fatia, para que eu vendesse para outra pessoa. Lembro-me de um dia em que ofereci o bolo para dois senhores em um restaurante chique: Um me deu uma nota de R$50 e outro, de R$20. Quase engasguei de surpresa hahaha 😅 depois de vender muito bolo, pastel e etc, consegui juntar R$2500, que somando com o que eu tinha guardado, foi o preço da passagem de ida e volta! Poderia ter pago bem mais barato se tivesse comprado com mais antecedência, então essa é a primeira dica: Se você for fazer na loucura que nem eu, presta atenção nas promoções e procure as datas mais baratas (usei o Skyscanner para isso) mas se você tem mais tempo, compre com antecedência, pois isso pode te fazer economizar uma boa grana! 
      Outra dica: se você vai vender na rua para juntar grana e viajar, não seja seletivo. Eu era um pouco mais tímida, e só oferecia para pessoas que não estavam em grandes grupos e ainda era seletiva, escolhia na rua para quem ia oferecer. OFEREÇA PRA GERAL! HAHA Sério!
      Fiz vaquinha, continuei vendendo e tive também uma ajuda dos meus pais. Acabei indo com cerca de 800/900 euros (ou seja, eu iria me virar com uma média de 100 euros por mês). Na época, isso seria mais ou menos R$4000. 
      Cheguei em Paris e nem podia acreditar que estava ali. Eu nunca nem havia saído do nordeste! Estava fazendo 7 graus, e eu estava com um agasalho de inverno. Porém quando eu digo inverno, é inverno nordestino, ou seja, não servia para quase nada  me lasquei de frio, então outra dica: Não seja mão-de-vaca como eu fui na hora de investir em roupa de inverno. Porquê meu pensamento foi "São menos de três meses de frio, eu vou sobreviver". NÃO PENSEM ASSIM, PELO AMOR DA BICICLETINHA! 
      Fiquei uma semana em Paris e dei um bate e volta em Versailles com uma amiga peruana que fiz através do Couchsurfing. Fui no museu do Louvre de graça (o Louvre é gratuito nos sábados à noite, na baixa temporada! Outro motivo de querer ir pra Paris no ano novo). Fui na Sacred Coeur, Notre Dame (não entrei porquê era pago) e bati bastante perna! Os franceses a quem pedi informação foram gentis e prestativos. O segredo é começar com "Bonjour/Bonsoir! Excusez-moi parlez-vous anglais?" (Bom dia/boa noite! Com licença, você fala inglês?)
      A ideia era pagar pelo transporte (e ainda paguei algumas vezes) mas os próprios parisienses me ensinaram como burlar o metrô 🤷‍♀️ quase não paguei transporte público nesse mochilão. Não estou dizendo que é certo, mas era a forma que eu tinha de economizar. Se você puder pagar, pague, pois se você for pego, paga uma multa de em média 100 euros! 
      Duas vezes pedi informação sobre como comprar um ticket de metrô pois estava toda enrolada, nas duas vezes, as pessoas tentaram me explicar, mas resolveram pagar pra mim. Gentileza que você não espera!
      Fiquei na casa de duas pessoas do Couchsurfing. Me senti muito desconfortável na casa do meu primeiro host, era um francês que morava sozinho e era uma pessoa inconveniente, mas no da segunda, foi ótimo ❤️ uma paquistanesa super gente fina, que morava com o namorado francês e tinha um gatinho, o Pablito. Eles foram ótimos! A paquistanesa falava seis idiomas, incluindo português (se eu não soubesse que ela era do Paquistão, diria que era paulista pelo sotaque!)
      Maas, na noite de ano novo, acabei dormindo no hostel onde a minha amiga do Peru estava se hospedando. O metrô estava fechado (eram 3h da manhã) e eu teria que esperar até às 7h. Tinha uma cama vazia no quarto que ela estava: Ela parou um pouco, pensou e disse baixinho: "Fica aí até às 7h, antes de checarem os quartos para limpeza"! Dei um cochilo, às 7h acordei e meti o pé. Passei pela recepção sem olhar para trás, mas a pessoa que estava na recepção nem disse nada. Provavelmente é difícil saber quem é hóspede ou não em uma época tão festiva. 
      Voltei para a casa do meu host com o c* na mão, pois quando cheguei na estação da zona que ele mora, eram 8h da manhã e ainda estava escuro - e não tinha ninguém na rua. Porém em um determinado momento passei por uma menina que estava andando e mexendo no celular tranquilamente e fiquei um pouco mais tranquila. A pessoa só faria isso em um lugar minimamente seguro, não é?  Mas ainda fiquei em alerta até chegar na casa do meu host. 
       
      Depois da França, peguei um voo para a Croácia (que estava incluso naqueles R$3500). Cheguei em Zagreb e peguei uma van até Rijeka, a cidade onde ficaria por 45 dias (acabei ficando 50 dias). 
       
       
       








      20190102_161214.mp4 20190103_132615.mp4

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Não há lugar melhor para cultura, história, beleza e uma atmosfera vibrante do que Amsterdã! Como a capital da Holanda, Amsterdã é a cidade mais popular do país e até mesmo uma das cidades mais populares da Europa. 
      Quase todos os itinerários de viagem europeus incluem uma visita a Amsterdã e saber o que esperar antes da chegada é fundamental.
      Amsterdã é uma cidade conhecida por muitas coisas diferentes. Ela ganhou a reputação de uma das cidades mais sombrias da Europa devido à legalização da maconha e da prostituição. No entanto, este aspecto de Amsterdã é apenas uma fração do que você experimentará ao visitá-la.
      É claro que há muitas pessoas que nos visitam com a intenção de festejar e participar de algumas dessas atividades, mas também há um clima muito moderno e descolado em Amsterdã que é incrível de se experimentar.
      Uma das coisas que a maioria das pessoas diz depois de visitar Amsterdã é: “Eu poderia realmente morar aqui”. A cidade tem um clima super bem-vindo e ocidental que a torna muito acolhedora e fácil de se sentir confortável.
      Há muito para saber sobre Amsterdã e esta lista das 15 coisas mais importantes que você deve saber ao visitar Amsterdã o colocará por dentro antes de sua viagem.
       
      Continue lendo: 15 Coisas para Saber Antes de Visitar Amsterdã
×
×
  • Criar Novo...