Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Membros

Pretendemos viajar de Portugal à Londres de carro. Escolhemos essa opção, por irmos com nossa cachorrinha e gatinho.

Pensamos em aproveitar a viagem para passar um dia em alguma cidade da Espanha, e outro em alguma cidade da França.
Sugerem alguma cidade interessante que não nos faça sair muito da rota?

Gratidão!

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 21
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

É um trecho bem longo para somente 2 paradas, você vai dirigir um dia inteiro, depois um dia de folga, dirigir outro dia inteiro, mais um dia de folga, dirigir outro dia inteiro até finalmente chegar

Voces tem cidadania portuguesa ou de algum outro país Europeu? Antes do Brexit, cidadãos europeus não tinham restrições para entrar no Reino Unido, só o passaporte bastava, e não precisava de pas

Em alguns países da Europa até devolver o carro em outra cidade do mesmo país já aumenta MUITO o custo do aluguel

  • Membros

É um trecho bem longo para somente 2 paradas, você vai dirigir um dia inteiro, depois um dia de folga, dirigir outro dia inteiro, mais um dia de folga, dirigir outro dia inteiro até finalmente chegar em Londres, ou seja 5 dias de estrada para ir, e 5 dias para voltar, ainda sobraria tempo livre para Londres?

Mas se realmente for fazer só duas paradas, uma sugestão de parada na ida seria Bilbao no norte da Espanha, o desvio de rota é mínimo, e fica a umas 8 ou 10 horas de carro de Portugal, ou seja, dá para você sair de manhã cedo de Portugal, dirigir o dia inteiro, chegando em Bilbao no começo da noite, jantar e dormir, e no dia seguinte tirar o dia livre para ficar em Bilbao, pernoitar novamente no hotel, e seguir na manhã seguinte para a França.

Depois de Bilbao, eu iria direto a Mont Saint-Michel, desvia um pouquinho mais da rota, mas vale muito a pena! Seria o mesmo esquema de antes, sair cedinho de Bilbao, dirigir o dia inteiro até  Mont Saint-Michel, pernoitar no hotel, dia livre, outro pernoite no hotel, e no dia seguinte seguir cedinho para Londres.

 

E para a volta, Eu sairia de Londres de manha cedinho, indo até Tours na França, onde tiraria 1 ou 2 dias livres para visitar os castelos do Vale do Loire que ficam nas vilas próximas a Tours.

Se forem religiosos e católicos, depois de Tours daria para ir até Lourdes na França, ou então até Burgos ou Pamplona na Espanha, e depois direto a Portugal...

Mas veja se vai sobrar tempo para Londres depois de tantas paradas na ida e na volta...  

  • Obrigad@! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Oie Poiuy!

Gratidão pela resposta!! 
 

Nós pretendemos passar um tempo viajando. Nossa viagem vai ter início em Tamera (ecovila de Portugal), depois vamos pra Londres fazer intercâmbio, enquanto meu marido tenta um emprego de designer. Após um ano e pouco pretendemos ir em busca de outras experiências em outros países.

Pensamos em duas paradas, por estarmos com carro alugado. Como temos que parar pra dormir  pensamos em aproveitar o dia seguinte em alguma cidade bacana.

Ah.. deixa eu aproveitar pra te perguntar, você sabe se na fronteira França-Londres eles exigem passagem de volta? Enquanto estivermos em Tamera meu marido ja tentará algum trabalho.. mas se não rolar, talvez não tenhamos o visto.

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

 

3 horas atrás, Fabiola Oliveira Dias Goes disse:

Ah.. deixa eu aproveitar pra te perguntar, você sabe se na fronteira França-Londres eles exigem passagem de volta? Enquanto estivermos em Tamera meu marido ja tentará algum trabalho.. mas se não rolar, talvez não tenhamos o visto.

Voces tem cidadania portuguesa ou de algum outro país Europeu?

Antes do Brexit, cidadãos europeus não tinham restrições para entrar no Reino Unido, só o passaporte bastava, e não precisava de passagem de volta, mas depois que o Brexit foi aprovado no final do ano passado, não sei como está.

Antes do Brexit cidadãos europeus também não tinham maiores restrições para trabalhar no Reino Unido, não precisava de visto, bastava arrumar um emprego e se registrar no departamento do governo que cuida dos impostos e afins e registro de trabalho.

Mas novamente depois do Brexit, eu não sei como está a situação, eu sei que europeus que já estivessem lá trabalhando no Reino Unido, poderiam continuar, mas como que ficaria para novos contratos de trabalhos, eu não sei...

Agora se vocês não tiverem cidadania europeia, e só tiverem a cidadania brasileira, vai ser complicado arrumar emprego legalizado no Reino Unido, por que atualmente eles só estão concedendo visto para profissionais "altamente qualificados" (médicos, executivos, engenheiros, cientistas, etc...), e pelo que eu sei, precisa ter o visto antes de ir para lá, pois não sei se brasileiros conseguiriam emitir o visto de trabalho já estando lá no Reino Unido.

Ou seja, se forem brasileiros, sem cidadania de algum país Europeu, você entraria com visto de Turista, e neste caso não pode trabalhar, e a polícia da imigração vai querer ver sim a passagem de volta, pois turista não pode ficar lá indefinidamente, tem que voltar para casa algum dia.

 

3 horas atrás, Fabiola Oliveira Dias Goes disse:

Pensamos em duas paradas, por estarmos com carro alugado.

Vocês vão pegar um carro alugado em Portugal e devolver ele em Londres? Isto não vai lhes custar os olhos da cara?

Devolver carro alugado em um país diferente costuma ser bem caro devido as taxas de retorno, se vocês já estavam planejando com isto em mente. OK.

 mas se não estavam, dê uma boa olhada nisto, pois dependendo do modelo e dos países envolvidos, a taxa de retorno pode facilmente lhe custar 500 ou 600 Euros alem dos custo normais da locação. 

  • Obrigad@! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Não temos cidadania, pensamos em ir atrás da italiana, mas pelo que descobrimos parece que estando lá é mais rápido e fácil.

Meu marido trabalha e já trabalhou pra alguns países da Europa (remoto), por isso pensamos que não seria tão difícil. Não sabíamos desse “altamente qualificado de Londres”. Pensamos em Londres porque quero fazer um curso nas Escolas de Floresta de lá, mas agora vamos ver outras possibilidades.

 

Sobre o carro, estamos pesquisando, acredito que não apareça essa taxa de retorno na cotação. Vamos ver diteitinho.

 

Obrigada!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
16 horas atrás, Fabiola Oliveira Dias Goes disse:

Meu marido trabalha e já trabalhou pra alguns países da Europa (remoto), por isso pensamos que não seria tão difícil. Não sabíamos desse “altamente qualificado de Londres”. 

Tecnicamente ele estava trabalhando ilegal, pois mesmo sendo trabalho remoto, as autoridades imigratórias podem interpretar isto como trabalho ilegal, pois se ele estava com visto de turista, tecnicamente ele não poderia realizar nenhum tipo de trabalho.

Mas como trabalho remoto é difícil de ser flagrado pela própria natureza do trabalho, pois você geralmente fica trabalhando em casa e ninguém vê você trabalhando, algumas pessoas conseguem passar despercebidas trabalhando remoto, mas continua a poder lhe causar problemas e deportação caso seja flagrado. 

Mesmo que você tenha a intenção de tentar passar despercebido trabalhado em casa, o problema neste caso é o que você vai falar para a imigração quando eles perguntarem quanto tempo você vai ficar, e como vai se sustentar durante este tempo, se falar que pretende trabalhar sem ter o visto adequado, já era, você volta para o Brasil no próximo voo, e se falar que tem dinheiro guardado suficiente para lhe sustentar, os policiais podem querer ver comprovantes de que este dinheiro existe.

Para trabalhar legalmente no Reino Unido você precisa de um Visto Tier 2, que tem bastante exigências, entre elas:  ele só pode ser solicitado de fora do Reino Unido, não pode ser solicitado já estando no Reino Unido, você já tem que ter um contrato de "promessa de trabalho" assinado com alguma empresa no momento da solicitação do visto com salário mínimo de £30.000 por ano, possuir graduação em nível de bacharelado, ter sido aprovado num teste IELTS de inglês, e pagar as taxas de processamento do visto e outros atestados, que podem totalizar mais £1.000, entre várias outras coisas.

https://www.gov.uk/tier-2-general

 

 

16 horas atrás, Fabiola Oliveira Dias Goes disse:

Pensamos em Londres porque quero fazer um curso nas Escolas de Floresta de lá, mas agora vamos ver outras possibilidades.

"Escolas de Floresta", o que seria isto? 

Para cursos com mais de 6 meses de duração, você precisa de um Short-term study visa ou Visto Tier 4, que também tem uma série bem grande de requisitos, e custos relativamente altos.

Cursos de menos de 6 meses de duração você pode fazer com visto de turista, mas ele não lhe dá permissão de trabalhar, e nem de ficar lá depois do fim do curso ou dos 6 meses do visto de turista, e mesmo assim, para estadias maiores que 30 dias, geralmente os policias da imigração querem saber como você vai pagar as despesas durante este periodo.

https://www.gov.uk/browse/visas-immigration/student-visas

 

16 horas atrás, Fabiola Oliveira Dias Goes disse:

sobre o carro, estamos pesquisando, acredito que não apareça essa taxa de retorno na cotação. Vamos ver diteitinho.

Na verdade, depois do Brexit nem está aparecendo nos sites das locadoras a opção de devolver o carro no Reino Unido, eles pedem para você  entrar em contato por telefone para maiores informações, acho que é outro efeito do Brexit, que deixou tudo muito confuso para as empresas nestes primeiros meses pós Brexit.

Mas pelo que eu lembro de antes do Brexit, alugar um carro por 5 ou 6 dias devolvendo ele no mesmo local onde retirou ele, custava em torno de 250 euros, mas se você fosse devolver o carro 5 ou 6 dias depois em outro país, custava entre 600 e 800 euros, dependendo da distância do local da devolução. 

  • Obrigad@! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Ele trabalhou remotamente do Brasil para a Europa.

Escolas de Floresta ou Forest School são escolas com estrutura sem sala de aula em meio a floresta. No Reino Unido eles têm cursos para professores.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
3 minutos atrás, Fabiola Oliveira Dias Goes disse:

Ele trabalhou remotamente do Brasil para a Europa.

Neste caso a situação legal dele era bem diferente.

Pois ele estava residindo no Brasil, onde ele tem cidadania e domicilio fiscal, e nada impede você de trabalhar remoto como prestador de serviços terceirizado para empresas do exterior, basta que declare para a Receita Federal Brasileira os rendimentos recebidos no exterior e pague os eventuais impostos que incidirem.

Em teoria nada impediria ele de aceitar e realizar estes contratos de trabalho remoto terceirizados estando lá na Europa, mas o problema na verdade seria outro, como conseguir legalizar a sua situação imigratória e poder residir legalmente a longo prazo lá na Europa.

Um dos requisitos para conseguir legalizar e poder residir legalmente na Europa é você possuir um contrato de trabalho com alguma empresa, e contratos de prestador de serviço terceirizado como costumam ser estes contratos de de trabalho remoto não costumam ser aceitos, precisa ser um contrato de trabalho onde você está vinculado diretamente à empresa como funcionário registrado,  mas conseguir o visto que permita a empresa lhe registrar como funcionário direto é outra história bem mais complicada.

  • Obrigad@! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Sobre  a viagem, o roteiro do Poiuy è interessante, Mt St Michel jà visitei e estou planejando retornar là em Outubro, é um lugar que vale a pena visitar.

Sobre locação, se fosse pra entregar no mesmo paìs, atè consegue preço em conta, mas para entrega em outro paìs vai lhe custar uns 1.000 euros a mais, eu jà fui atràs de fazer isso, no fim não vale a pena.

 

Sobre trabalho, para cidadãos da UE se pode ir pra Inglaterra atè 31 de Dezembro de 2020 e procurar emprego sem problema, a partir de 01-01-2021 que vai fechar as fronteiras. Mas, como são brasileiros, então não faz diferença, porèm, tirando Portugal è virtualmente impossìvel conseguir um emprego no local e depois tentar se legalizar. Qualquer paìs Europeu vai exigir o visto antes de entrar se for para trabalhar. Mesmo trabalhando remoto, deve estar legalizado para morar, pois o visto de turismo è literalmente sò pra turismo, não te permite morar.

  • Obrigad@! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...