Ir para conteúdo

Desejo saber sobre como ir informações sobre a Guiana.


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Se tu for até Roraima, de Boa Vista basta seguir de taxi lotação ou ônibus até a cidade de Bonfim/BR, dar saída do Brasil, da entrada na Guiana e atravessar a ponte sobre o Rio Tacutu até Lethem/Guiana. Lethem é uma cidade meio espalhada, com comércio barato e tem um aeroporto pequeno com voos semanais para Georgetown. O "aeroporto" fica há uns 5km do posto da PF no Brasil. 5 anos atrás os voos saíam sábado de manhã, pela cia Trans Guyana Airways. Não sei te dizer como tá hoje. São aviões pequenos, pra 10 a 25 pessoas, com alto fluxo de garimpeiros. Vale muito pela aventura. Apesar do cenário faroeste, é bem de boas, ou costumava ser.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Obrigadíssimo, Érica Martins. Estou pensando nesta viagem a Georgetown ficar um dia, dois ou três, também em Bonfim e Lethem, porque pelas informações parecem interessantes pra quem não conhece aquela região. Outros dados que me são importantes para esta viagem para a fronteira e Guiana, é sobre a rede de hotéis e guest houses populares, porque é um assunto que interessa a muitos, porém quase nunca comentado. Só tenho lido e visto sobre a rede comercial normal de hotelaria, com preços acima de R$120,00. Faz muitos anos não viajo, estou por fora de preços de hospedagem desde 2010, quando estive em Portugal e Espanha. Entretanto, agora vejo em minhas pesquisas do google e sites relativos que todos os turistas populares e mochileiros parecem usar somente a citada rede hoteleira. Porém, duvido que não haja naquela região outras boas opções de custo mais baixo e qualidade relativa, de guest house ou hotel suficientemente confortável e ambiente seguro. Ou estarei equivocado!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores
20 horas atrás, borges joão disse:

Obrigadíssimo, Érica Martins. Estou pensando nesta viagem a Georgetown ficar um dia, dois ou três, também em Bonfim e Lethem, porque pelas informações parecem interessantes pra quem não conhece aquela região. Outros dados que me são importantes para esta viagem para a fronteira e Guiana, é sobre a rede de hotéis e guest houses populares, porque é um assunto que interessa a muitos, porém quase nunca comentado. Só tenho lido e visto sobre a rede comercial normal de hotelaria, com preços acima de R$120,00. Faz muitos anos não viajo, estou por fora de preços de hospedagem desde 2010, quando estive em Portugal e Espanha. Entretanto, agora vejo em minhas pesquisas do google e sites relativos que todos os turistas populares e mochileiros parecem usar somente a citada rede hoteleira. Porém, duvido que não haja naquela região outras boas opções de custo mais baixo e qualidade relativa, de guest house ou hotel suficientemente confortável e ambiente seguro. Ou estarei equivocado!!!

Olha, 1 dia de boas pra passear por Bonfim e por Lethem é bem suficiente. São dois vilarejos muito pequenos e muito desertos. Em Lethem não sei indicar hospedagem, mas em Bonfim tem umas 2 ou 3 pousadinhas beeem simples e baratas, estilo aquelas ao redor de rodoviária no interior. Nem precisa se preocupar em fazer reserva. Se quiser garantir mesmo, pega a dica com os taxistas que fazem a lotação diária a partir de Boa Vista e liga pra pousada antes de ir. Se tu tiver as cara, dá até pra pedir abrigo pra galera brasileira que trabalha na receita e na pf da fronteira. 

Um dia batendo perna por Bonfim e pelo comércio chinês de Lethem é mais do que suficiente, até pra se ambientar com o calor e o clima geral da região da fronteira que é meio faroeste e praticamente deserta.

Coisas pra fazer: observar a mudança da direção para mão inglesa, ouvir o sotaque inglês/indiano, comprar quinquilharias nas lojas chinesas, comprar cervejas diferentonas a bom preço nos mercadinhos, tomar banho no belíssimo Rio Tacutu se tiver em época seca que é quando formam praias, tomar uns copos e dançar uns tecnobrega no bar da Chris em Bonfim 😂😂

Em Georgetown também dá pra encontrar hostel quando chegar lá, mas eu achei a comunicação bem difícil, não quis arriscar e fiz reserva. Uma dica é não ficar muito perto da zona portuária, único lugar que achei meio tenso. De resto, cidade de boas de visitar em 2 dias, diferentona. Tava com bastante tapume de obras e muita coisa fechada.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por ms.priscila
      ROTEIRO GUIANA (06 DIAS)
      INFORMAÇÕES GERAIS
      Visto: não é necessário
      Passaporte: precisa ter validade de pelo menos 6 meses
      Vacinas: não exige vacina de febre amarela
      Quando ir: fev-abr e de ago-nov
      Capital: Georgetown
      Moeda: dólar da Guiana $ (GYD)
      Idioma oficial: Inglês
      Cod. telefone: +592
      Padrão bivolt: 120-240V
      Tomadas: A, B, D, G

      Georgetown é a capital da Guiana, assim chamado o país desde 1966, data de sua independência! Antes, era conhecido como Guiana Inglesa.
      Cidadezinha com cara de interior, possui vários canais com esgoto a céu aberto, mas que não imprimem ao local um cheiro fétido. O povo é extremamente simpático, com música alta por todo canto. Apesar de nos alertarem sobre furtos e roubos na região, andamos por toda a cidade, a pé, sem problemas, apenas evitando caminhar à noite!

      LOCOMOÇÃO NA GUIANA
      O transporte público na Guiana é feito através de vans, que estão numeradas, indicando o local para onde se deslocam.
      Dica: cartões de débito e crédito não são bem aceitos nos países do norte da America do Sul.

      ROTEIRO DIA A DIA
      Dia 01
      08:30h: saída de Manaus (existem saídas diárias às 8h e as 20h) com destino a Boa Vista. Ônibus semi-leito, com banheiro e Wi-Fi por R$200, pago na data da viagem. No lado direito à saída da rodoviária, existe um café da manhã, onde se pode tomar um desayuno!
      13:30h: única parada para o almoço na Cidade de Equador-RR
      14h: continuação da viagem 19h: chegada em Boa Vista

      Dia 02
      9h: Uber para o Terminal de Caimbe (no aplicativo informe como destino o “Centro de Atendimento ao Cidadão João Firmino Neto”), de onde saem os táxis para Bomfim-RR, fronteira com Lethem-Guiana! Os táxi-lotação cobram R$35 por pessoa até Bomfim e R$40 até a fronteira! Como estava demorando demais para completar a Van, decidimos ir para a rodoviária e pegar um ônibus, que custou R$25 e leva 2h até Bomfim!
      10h: saída do ônibus de Boa Vista até Bomfim. Obs importante: não desça na rodoviária pois o ônibus vai até a fronteira. A fronteira funciona de 8-18h, fechando para o almoço de 12-14h. Em frente ao posto federal, existe um restaurante ao preço de R$15!
      Obs.: na fronteira já existem táxis que oferecem a corrida até o posto de imigração, troca de dinheiro e viagem nas vans (minibus n. 94) para Georgetown ao valor de $12.000/R$215 a $14.000/R$251 por pessoa! São 16h de viagem na van
      18:30h: saída de Lethem para Georgetown   Ruas de Lethem
      21:30 parada para descanso até as 4h da manhã! No local, pode-se alugar redes pelo valor de $500/R$9!

      Dia 03
      6-13h: viagem até Linden em estrada extremamente acidentada (carros pequenos não conseguem atravessar)
      14h: saída de Linden em direção à Georgetown 16h: chegada a Georgetown e hospedagem no Julian’s Guest House por R$100 apto duplo sem café
      Georgetown
      Passeio principal: Cachoeiras Kaieteur por 125USD

      Dia 04
      10h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Parliament Building, Stabroek Market, St George Cathedral, National Library, Main Street, Georgetown Lighthouse (seg-sex de 8-16h), Praia de Georgetown, Umana Yana (ponto de encontro do povo guiano), Pomerade Gardens
      Stabroek Market
       
      Dia 05
      Pegamos um barco no Mercado Stabroek, que atravessa para a cidade de Parika, de onde saem os barcos para o principal passeio da cidade, que é o Fort Island.
      Stabroek Market – Region 3 (de onde saem as vans para Parika): pega-se um barco que atravessa o Rio Demerara, cuja viagem dura cerca de 15min e custa $200/R$4pp (aos domingos; de seg-sab $100/R$2pp). Existem vans que saem direto de Georgetown para Parika, mas queríamos a experiência de atravessar o rio nos barcos-lotação.
      Van da Region 3 – Parika: $300/R$6pp
      Na cidade de Parika pode-se visitar uma praia com varias carcaças abandonadas; uma espécie de cemitério de navios, ao lado do Porto. Fora isso, a cidade não possui muitos atrativos.
      Passeio principal: Fort Island ao custo de $15.000/R$269pp

      Dia 06
      Pegamos a van n.63 que vai de Georgetown até Moleson Creek. A van nos pega no hotel e custa $4.500/R$81! O trajeto completo até Paramaribo custa $9.000/R$162, mas como não sabíamos se obteríamos o visto na fronteira, preferimos pagar o transporte somente até Moleson Creek!
      Atravessando da Guiana para o Suriname: 1. Saídas do ferry as 9h (check-in de 6:30-8h) e 13h (check in de 10:30-12h): a viagem de ferry leva 30min 2. Compra dos bilhetes com passaporte por $3.140/R$57pp 3. Preencher um papel de saída da Guiana
      Chegada na Guiana por via terrestre: 1. Os residentes dos países pertencentes ao Caricom não precisam de visto, basta carimbar o passaporte; para os estrangeiros não pertencentes ao Caricom, estes devem pagar uma taxa de 42USD e obter um tourist card na fronteira, o que também pode ser obtido em Georgetown a um preço menor.
      Travessia para o Suriname
      Continue acompanhando esta viagem ao Suriname.
    • Por ms.priscila
      GUIANA 
      Passaporte: apenas precisa estar válido durante sua estada 
      Visto: não é necessário 
      Moeda: dólar da Guiana $ (GYD)
      Cod. telefone: +592
      Idioma oficial: Ingles 
      Capital: Georgetown
      Hospedagem: Twenty4 Guesthouse, Hotel Palácio, Hotel RitzZ 
       
      Georgetown é a capital da Guiana, assim chamado o país desde 1966, data de sua independência! Antes, era conhecido como Guiana Inglesa.
       
      Cidadezinha com cara de interior, possui vários  canais com esgoto a céu aberto, mas que não imprimem ao local um cheiro fétido. O povo é extremamente simpático, com música alta por todo canto. Apesar de nos alertarem sobre furtos e roubos na região, andamos por toda a cidade, a pé, sem problemas, apenas evitando caminhar à noite! 
       
      LOCOMOÇÃO NA GUIANA
      O transporte público na Guiana é feito através de vans, que estão numeradas, indicando o local para onde se deslocam.
       
      SURINAME
      Passaporte: precisa ter validade de pelo menos 6 meses
      Visto: é necessário para os estrangeiros não pertencestes ao Caricom; pode-se obter na fronteira 
      Moeda: dólar do Suriname SUR (SRD)
      Cod. telefone: +597
      Idioma oficial: holandês
      Capital: Paramaribo 
       
      Paramaribo é uma simpática cidade que se divide entre áreas menos desenvolvidas  e áreas com discretos traços da sua parente distante Holanda! O feio e o bonito estão separados por poucas quadras! Apresenta um crescimento mais organizado do que sua vizinha Georgetown e lindos pontos turísticos!
       
       
      ROTEIRO DIA A DIA 
       
      09/01
       
      08:30h: saída de Manaus (existem saídas diárias às 8h e as 20h) com destino a Boa Vista. Ônibus semi-leito, com banheiro e Wi-Fi por R$200, pago na data da viagem. No lado direito à saída da rodoviária, existe um café da manhã, onde se pode tomar um desayuno! 
       
      13:30h: única parada para o almoço na Cidade de Equador-RR
       
      14h: continuação da viagem 
       
      19h: chegada em Boa Vista
       
      10/01
       
      9h: Uber para o Terminal de Caimbe (no aplicativo informe como destino o “Centro de Atendimento ao Cidadão João Firmino Neto”), de onde saem os táxis para Bomfim-RR, fronteira com Lethem-Guiana! Os táxi-lotação cobram R$35 por pessoa até Bomfim e R$40 até a fronteira! Como estava demorando demais para completar a Van, decidimos ir para a rodoviária e pegar um ônibus, que custou R$25 e leva 2h até Bomfim!
       
      10h: saída do ônibus de Boa Vista até Bomfim. Obs importante: não desça na rodoviária pois o ônibus vai até a fronteira. A fronteira funciona de 8-18h, fechando para o almoco de 12-14h. Em frente ao posto federal, existe um restaurante ao preço de R$15!
       
      Obs.: na fronteira já existem táxis que oferecem a corrida até o posto de imigração, troca de dinheiro e viagem nas vans (minibus n. 94) para Georgetown ao valor de $12.000-$14.000 por pessoa! São 16h de viagem na van! 
       
      18:30h: saída de Lethem para Georgetown
       
      21:30 parada para descanso até as 4h da manhã! No local, pode-se alugar redes pelo valor de $500! 
       
      Dia 11/01
      6-13h: viagem até Linden em estrada extremamente acidentada (carros pequenos não conseguem atravessar)
       
      14h: saída de Linden em direção à Georgetown
       
      16h: chegada a Georgetown e hospedagem no Julian’s Guest House por R$100 apto duplo sem café 
       
      Passeio principal: Cachoeiras Kaieteur por 125USD
       
      Dia 12/01
       
      10h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Parliament Building, Stabroek Market, St George Cathedral, National Library, Main Street, Georgetown Lighthouse (seg-sex de 8-16h), Praia de Georgetown, Umana Yana (ponto de encontro do povo guiano), Pomerade Gardens 
       
      Dia 13/01
       
      Pegamos um barco no Mercado Stabroek, que atravessa para a cidade de Parika, de onde saem os barcos para o principal passeio da cidade, que é o Fort Island.
       
      Stabroek Market - Region 3 (de onde saem as vans para Parika): pega-se um barco que atravessa o Rio Demerara, cuja viagem dura cerca de 15min e custa $200pp (aos domingos; de seg-sab $100pp). Existem vans que saem direto de Georgetown para Parika, mas queríamos a experiência de atravessar o rio nos barcos-lotação.
       
      Van da Region 3 - Parika: $300pp
       
      Na cidade de Parika pode-se visitar uma praia com varias carcaças abandonadas; uma espécie de cemitério de navios, ao lado do Porto. Fora isso, a cidade não possui muitos atrativos.
       
      Passeio principal: Fort Island ao custo de $15.000pp
       
      Dia 14/01
       
      Pegamos a van n.63 que vai de Georgetown até Moleson Creek. A van nos pega no hotel e custa $4.500! O trajeto completo até Paramaribo custa $9.000, mas como não sabíamos se obteríamos o visto na fronteira, preferimos pagar o transporte somente até Moleson Creek!
       
      Atravessando da Guiana para o Suriname: 
      1. Saídas do ferry as 9h (check-in de 6:30-8h) e 13h (check in de 10:30-12h): a viagem de ferry leva 30min
      2. Compra dos bilhetes com passaporte por $3.140pp
      3. Preencher um papel de saída da Guiana
       
      Chegada na Guiana por via terrestre: 
      1. Os residentes dos países pertencentes ao Caricom não precisam de visto, basta carimbar o passaporte; para os estrangeiros não pertencentes ao Caricom, estes devem pagar uma taxa de 42USD e obter um tourist card na fronteira, o que também pode ser obtido em Georgetown a um preço menor.
       
      Paramaribo:
       
      12:45-16:30h: saída de van da fronteira para Paramaribo (100SUR pp)
       
      Dia 15/01
       
      12h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Centrale Markt, Waterkant, Presidential Palace, Independence Square, Fort Zeelandia, I Love SU Sign, Palmemtuin Garden (Jardim das Palmeiras), Catedral de São Pedro e São Paulo
       
      Dia 16/01
       
      Retorno ao Brasil
×
×
  • Criar Novo...