Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

jubapaes

Soroche, Mal de Altura ou Mal da Altitude

Posts Recomendados

segue um link do site alta montanha em que discute os males de altitude:

http://www.altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=936

 

o artigo é voltado mais para o montanhismo, mas se tratando de Bolívia e Peru, serve todos os viajantes

 

como destaque vale a recomendação do médico citado na reportagem de que é bom subir sem medicamento nenhum, e o melhor tratamento é descer.

Também interesante é a distinção entre os edemas cerebral e pulmonar, enquanto o primeiro é mais imprevisível no sentido de que não tem como se prever, independendo de idade e condição física, o segundo existe uma pré-disposição e quem já teve problemas neste sentido deve tomar precauções.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gostaria de saber de vocês se o preparo físico da pessoa influencia na intensidade dos efeitos da altitude.

 

Uma pessoa que realiza exercícios físicos aeróbicos como corrida e caminhada sente menos os efeitos da altitude?

 

Com quanto tempo de antecedência deve-se começar esses exercícios, de modo a chegar nas grandes altitudes e não sentir tanto problema?

 

Não necessariamente, vai depender de como o organismo da pessoa vai reagir na altitude, por exemplo, um amigo q faz natação e pratica maratonas ficou muito ruim acima dos 4000 mts e demorou alguns dias para se aclimatar, de contrario o outro q não faz porra nenhuma e enche o caneco de cana não sentiu nada, só foi sentir uma pequena dor acima dos 6000 mts...

A aclimatação acaba sendo um "particularidade" de cada um, vai depender unicamente da resposta do seu organismo para com a altitude. E se vc vai se "drogar" ou não para encarar a altitude... ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

[Eu soube do Cives por um colega de trabalho e marquei uma consulta lá antes de ir ao Peru. Funciona no Hospital do Fundão, e eu fui atendidida pelo Dr Ricardo. Estava preocupada com a altitude pois iria a Puno, CUzco, Arequipa e ele me receitou o Diamox. Além disso fez várias recomendações e indicou vacinas para tomar. Acho que vale a pena para quuem é do Rio marcar uma consulta, Pela página deles na internet. Além de tudo é GRÁTIS.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Gostaria de saber de vocês se o preparo físico da pessoa influencia na intensidade dos efeitos da altitude.

 

Uma pessoa que realiza exercícios físicos aeróbicos como corrida e caminhada sente menos os efeitos da altitude?

 

Com quanto tempo de antecedência deve-se começar esses exercícios, de modo a chegar nas grandes altitudes e não sentir tanto problema?

 

Não necessariamente, vai depender de como o organismo da pessoa vai reagir na altitude, por exemplo, um amigo q faz natação e pratica maratonas ficou muito ruim acima dos 4000 mts e demorou alguns dias para se aclimatar, de contrario o outro q não faz porra nenhuma e enche o caneco de cana não sentiu nada, só foi sentir uma pequena dor acima dos 6000 mts...

A aclimatação acaba sendo um "particularidade" de cada um, vai depender unicamente da resposta do seu organismo para com a altitude. E se vc vai se "drogar" ou não para encarar a altitude... ::otemo::

 

Olá, sou médico e antigo "postador" aqui do fórum no que se refere às questões da saúde, e estava meio sumido nesse ano, mas estou de plantão agora e dei uma passadinha por aqui para opinar. Aliás esse tópico, no modelo antigo do fórum, era criação minha, mas os editores agruparam tudo nesse tópico e meu post de dicas ficou "perdido" na primeira página.

Bom, com relação ao fato da pessoa que tem bom condicionamento físico ter ou não vantagem na altitude é muito relativo, e concordo com que o "Wéll" disse. Cada um é cada um, é só ver o que acontece com os jogadores de futebol brasileiros quando vão para lá...alguns voam em campo, outros vomitam...

Para dar um exemplo científico disso: um atleta tem, teoricamente, uma frequência cardíaca mais baixa que a média da população, o que pode acabar sendo uma desvantagem na altitude...isso por que lá em cima nosso coração, inicialmente, tem que bater bem mais rápido para fazer com que as hemáceas passem mais vezes pelos pulmões para poder capturar mais oxigênio, que é mais escasso na altitude. Um sedentário, que já tem uma frequência cardíaca mais alta, consegue se adaptar a essa nova situação mais rapidamente, e pode até sofrer menos...no início, pois após a adaptação, o atleta vai conseguir uma oxigenação mais eficiente...Um fumante crônico, por exemplo, que já tenha uma DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) é uma pessoa que naturalmente já vive em condições de baixa oxigenação e algumas vezes tem até mesmo , por conta disso, uma quantidade maior de hemáceas e hemoglobina no sangue (reação do organismo)...facilitando a sua adaptação inicial aos efeitos da altitude...por isso alguns tabagistas acabam sofrendo menos lá em cima...na verdade, o pulmão deles já não sabe o que é oxigênio há tanto tempo, que nas alturas ele demora a perceber que a quantidade diminuiu mais um pouco...

Não quero dizer com isso que para se dar bem em La Paz você deva se tornar um Homer Simpson fumante, e sim que "cada um é cada um", e você só vai saber o que vai acontecer quando chegar lá...

Ah, já ia me esquecendo, aqui em São Paulo existem dois ambulatórios para atendimento de viajantes:

 

Ambulatório dos Viajantes do Hospital das Clínicas (FMUSP):

Rua Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 155 - Prédio dos Ambulatórios - 4o andar - sala 8

Agendamento de orientação pré-viagem deve ser feita pessoalmente ou pelo

telefone (11) 3069-6392, das 8h30 às 10h30

 

Núcleo de Medicina do Viajante do Instituto de Infectologia Emílio Ribas:

Av. Doutor Arnaldo, 165

Agendamento de consultas pelos telefones (11) 3896-1400 e 3896-1366

De segunda a sexta-feira, das 12 às 16 horas

 

Nos dois locais é imprescindível levar a carteirinha de vacinação

 

É isso,

 

Abraços!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi, galera, blz?

Já iniciei o planejamento da trip para Bolívia e Peru.

Ficarei apenas em La Paz mesmo, não irei fazer os passeios das montanhas. Tb irei a Uyuni e a Potosí.

Mesmo assim posso ter problemas mais sérios com o soroche?

Agradeço desde já.

 

É claro que sim! La Paz está a quase 4.000 metros de altitude, Uyuni e Potosí passam disso. O que importa é altitude do lugar e a forma como você ascende, não se vai ou não estar em uma montanha ou fazer exercício. É claro que fazer exercício piora a falta de ar, mas a altitude causa muitos outros problemas que já foram explicados aqui.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Andar em La Paz foi um sacrificio enorme p/ mim. Parecia que tinha 30 kg em cada perna!!!! ::mmm:

 

Mas o pior mal dos males da altitude foi a caganeira! ::lol3:: Cada vez q eu abria meu cosmeticos o produtos voava na minha cara... imagina o que nao acontece com os nossos liquidos internos?!

 

As balinhas de coca ajudaram bem, mas os cookies tinham efeito mais rapido. Comprei um pacote de cookies (que nao posso dizer q sao deliciosos, mas tinha um gostinho aceitavel) no Coca Shop, na rua Carmen Alto em San Blas, Cusco.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

pessoal uma dúvida!

 

sempre vou a bolivia... me acostumo ja no segundo, terceiro dia... sempre jogo futebol com meus primos etc....

 

esta vez quero ir no huayna potosi.... detalhe, tenho sinosite cronica, aquela q fica a dor de cabeça chata etc... quem tem sabe...

 

gostaria de saber se existe posibilidade do meu quadro agravar na subida?!

 

existe algum medicamento q possa me ajudar?!

 

grato!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

esta vez quero ir no huayna potosi.... detalhe, tenho sinosite cronica, aquela q fica a dor de cabeça chata etc... quem tem sabe...

gostaria de saber se existe posibilidade do meu quadro agravar na subida?!

existe algum medicamento q possa me ajudar?! Fred_Callau

 

Fred_Callau perguntou sobre SINUSITE agravar, e como medicar.

Pode agravar sim, Fred, pelas causas naturais que voce já sabe: Ar frio, e Ar Seco, principalmente ( acontece estas duas coisa aqui no inverno brasileiro). A altitude em si ( baixa pressão atmosférica) só teria problema quando você sobe súbito, como em avião.

Portanto você caminhando, não teria essa mudança súbita de pressão. No avião, você decola com os seios da face cheios de ar com pressão do nível do solo (mais alta), e no vôo a cabine tem menos pressão, e o excesso de ar do seu ouvido interno, e nos seus seios faciais, precisam sair para baixar a pressão: então você abre a boca, mastiga, boceja, etc, para que saia o ar, pelos canais que ligam estas estruturas. Quando você está gripado, cheio de Muco espesso, estes canais ficarão entupidos, impedindo a saída rápida do ar ( fazer o equilíbrio entre as duas pressões: interna dos seios e ouvido, e do ambiente ), então pode acontecer o desconforto da dor de cabeça.

 

No caso da SINUSITE aguda, já indica inflamação, e a dor de cabeça é (principalmente) por pressão aumentada pelas secreções (muco, catarro, etc). AJUDA eliminar as secreções, você FLUIDIFICÁ-LAS : 1) você ficar sempre bem Hidratado, e 2) tomar um Mucolítico ("quebra" o muco, facilitando sua fluidez), diariamente (tem zero de efeito colateral), chamado N-Acetilcisteina, um envelope por dia dissolvido em copo d'agua ( nomes comerciais Fluimucil D 600, NAC 600, ou génerico n-acetilcisteina).

 

Lógico que se você está em ambiente seco e frio, PREVENIR hidratando, e "afrouxar" o muco com NAC, não faz mal algum !! e poderá EVITAR a sinusite. Tais informações valem também pro Brasil.

 

Evitar a "friagem", poderá ajudar a você ter mais resistência (COMO? boa pergunta...) Não sei, a receita das vovós... Roupa quente, cachecol, gorro, evitar MUDANÇA BRUSCA DE TEMPERATURA (Isto é importante, se estiver com CALOR, não fique "sem roupa", para esfriar mais depressa: isto arrasa com que é mais alérgico, tem rinite vaso-motora, etc). Resfrie-se com a roupa, mais lentamente.

 

Um lenço no nariz ajudaria (ou máscara) . O tecido SEDA, é recomendável para ambientes gelados. Voce teria benefício com lenço (usar como Cowboy americano) ou máscara, por que melhora um pouco o calor e umidade do ar inalado (deixaria os bronquios menos ressecados...). No Himalaya, o pessoal usa muito lenços também por causa da poeira das trilhas (coco de yaques, etc). Não falam que é de seda, mas algodão úmido na altitude não é bom.

 

Resumo: 1)Prevenir resfriado, etc. 2)Hidratando e 3)uso diario de NAC. 4)Lenço, máscara ou balaclava.

 

A sinusite aguda é quase sempre causada por bactérias, fungos ou vírus. As bactérias que causam sinusite incluem cepas estreptocócicas e estafilocócicas, que também causam o resfriado comum. Pessoas com maior risco de sinusite são aqueles com alergias, asma, ou um aumento da resposta imune a fungos; fumantes, ou aqueles com sistemas imunológicos comprometidos (Kasper DL et al 2005).

 

ENTÃO Como qualquer pessoa susceptivel. NADA disso pode não resolver :oops: . Então você irá tratar a Sinusite, se e quando tiver...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algum asmático já desse tópico já foi a estes destinos que tenha a experiência para relatar?

 

Saio de Porto Alegre em junho e vou subindo gradativamente, passando por Salta, San Pedro Atacama e posteriormente as maiores elevações na Bolívia como Potosí e La Paz, até chegar à Cusco e Lima...

 

Minha única preocupação nessa viagem é relacionado a essa questão, principalmente porque vou sozinho e não sei o que me espera...eduardodct

 

 

Eduardo, existem dois textos que abordam o tema asmático na pagina 4 e 10, e um se enquandra um pouco na minha ultima postagem (acima, sobre sinusite). Seu problema não será mal de altitude. Poderá existir problemas de clima frio e seco. Na altitude, com menos ar (ar rarefeito= menos oxigenio), sem asma fica mais difícil respirar aos esforços, com asma certamente será pior. E a compensação natural de adaptação, que é respirar mais vezes por minuto, só faz a pessoa respirar mais e mais ar frio e seco ("haja vias aéreas" pra aguentar...), e para piorar, no cansaço, muitos respiraram pela boca ( o certo é respirar pelo nariz, para aquecer o ar que entra). A mascara, balaclava ou lenço ajudam um pouco a reter o calor e umidade do ar respirado.

 

Você terá tempo para se adaptar à altitude, mas não mudará o ar frio e seco. Vá preparado para as crise de Asma.

O NAC (n-acetil-cisteina) é atóxico via oral, e já libertei muitos pacientes idosos com asma crônica e internações frequentes (antes de consultarem-me), para zero internação por ano, quando prescrevo NAC diariamente, uso contínuo, preventivo. A hidratação e fluidificação deixam o pulmão mais "LIMPO"... Lógico que a pessoa alérgica é mais susceptivel. (leia os tópicos...). Leve sua medicação habitual e algo mais (leia Samantha abaixo).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Algum asmático já desse tópico já foi a estes destinos que tenha a experiência para relatar?

 

Saio de Porto Alegre em junho e vou subindo gradativamente, passando por Salta, San Pedro Atacama e posteriormente as maiores elevações na Bolívia como Potosí e La Paz, até chegar à Cusco e Lima...

 

Minha única preocupação nessa viagem é relacionado a essa questão, principalmente porque vou sozinho e não sei o que me espera...

 

Se alguém puder relatar ou algum médico de plantão, eu agradeço...

 

Abraços,

 

 

Oi Eduardo, como asmática e estudante de medicina acho que me encaixo bem na sua dúvida rsrsrsrs

 

De todos os efeitos da altitude, o único que eu senti foi falta de ar. Muuuuuita falta de ar. Mas não sei até que ponto isso pode ser atribuído à asma, porque eu subi direto para La Paz, o que atrapalha bastante, e na época da viagem eu não tratava a minha asma, o que também não ajuda muito, convenhamos. Com o tempo de viagem deu uma melhorada.

 

Existem muitos poucos estudos científicos sobre o mal da altitude, não se sabe exatamente qual é a causa, então fica difícil dizer se a asma pode ou não piorar. Algumas pessoas com asma são sensíveis ao clima frio e seco, o que pode desencadear uma crise. Tem alguns estudos que mostram que a altitude pode levar a crises de asma mais fortes do que o normal, mas é tudo muito pouco conclusivo.

 

Achei aqui um texto, e vou te passar as conclusões:

- Pacientes com asma leve podem ascender até 5000m

- Pacientes com asma mais grave devem ter cuidados em viagens na altitude, principalmente se em locais remotos

- Continuar com a sua medicação normal e levar inaladores de resgate e prednisona para potenciais exarcebações (consulte seu médico)

- Considerar uso de uma balaclava ou bandana que cubra a boca para aquecer e umidificar o ar em ambientes frios

 

Estou anexando o arquivo com as recomendações de você tiver interesse (em inglês)

 

Travel to High Altitude with Preexisting Lung Disease.pdf

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...