Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Novos Tópicos

Visitante
What's on your mind?
  1. O Instituto Nacional de Cultura do Peru (INC) investirá 23,1 milhões de novos sóis (US$ 7,3 milhões) em trabalhos de pesquisa e restauração de restos arqueológicos no parque histórico e natural de Machu Picchu, informou nesta segunda-feira a agência oficial "Andina".

     

    O diretor do INC de Cuzco, Jorge Zegarra, afirmou que as tarefas começarão em fevereiro do próximo ano. Durante três anos, os especialistas vão trabalhar nos sítios de Wayna Picchu, Qanabamba, Salapunku, Waynaquente, Torontoy, Pampaqawana, Paucarcancha e Rayancancha, assim como nos caminhos pré-hispânicos de Salcantay.

     

    Esses lugares, disse Zegarra, foram afetados pela água e pela vegetação, além de apresentar fissuras de muros, deterioração do pavimento de pedras e o colapso de algumas estruturas.

     

    O diretor do INC do Cuzco explicou que também será elaborado um cadastro arqueológico digital do parque de Machu Picchu e um programa para informar os moradores sobre a importância da região.

     

    O orçamento será financiado pelos ingressos cobrados de turistas na cidadela inca de Machu Picchu, o principal destino arqueológico da América do Sul, e outros monumentos arqueológicos do departamento de Cuzco.

     

    O parque de Machu Picchu tem uma extensão de 32 mil hectares, que compreendem um grande patrimônio natural e histórico. A cidadela inca é considerada Patrimônio Cultural da Humanidade desde 1981 e foi eleita este ano uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo.

    •   
    1. regish

      regish

      Muito bom! Espero que com isso seja aumentada as possibilidades de locais para visitação! Machu Pichu é realmente uma das 7 maravilhas do mundo!!!!

      •  
    2. lucas_mb

      lucas_mb

      Estava no Peru a poucos dias e o que ta rolando lah eh que estao querendo dar concessao a empresas privadas no gerenciamento de Machu Picchu.. e estao rolando manifestaçoes frequentes dos estudantes e dos departamentos envolvidos...

       

      inclusive por um dia eles param o trem de acesso a aguas calientes em protesto contra a medida do governo

      •  
  2. Gente, alguém já foi para a Índia no verão deles? Dá para encarar? Alguém que tenha ido, please, pode me ajudar?

     

    Estava pensando no seguinte roteiro

    Delhi - Agra - Jaipur - Udaipur - Jodhpur (Jaisalmer - vale ir até lá)??

     

    Há alguma opção de roteiro mais legal?

    Alguém já fez esse roteiro?

     

    Sabe quando custaria, em média?

     

    Obrigada

    Qualquer dica é super bem vina

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  4 mais
    2. MauroBrandão

      MauroBrandão

      Me chamou atenção a viagem de vcs. Como é a comunicação e quanto a segurança na Índia. As dicas de inf. turísticas são fáceis de encontrar em pontos turísticos, eu estou montando uma planilha, mas meu receio é mais sobre a comunicação e segurança. Quanquer inf. e um relato de viagem será bem vindo. As cidades são principalmentes as descritas acima. Minha previsão 18 dias para tudo.

      •  
    3. heka

      heka

      Oi Mauro,

       

      quanto a comunicação, quando fui foi o inglês. A vantagem da India é que a maioria das pessoas fala inglês, principalmente nos pontos turisticos.

      Segurança, não se preocupe, é bem mais seguro que Brasil. Não tem assalto a mão armada, sequestro relampago, etc. Só tem que tomar cuidado com os furtos em locais cheios. Eu me senti super segura, só pra ter uma idéia andava de riquixa, que é todo aberto sem portas, e parava nos sinais fechados e ninguem vem fazer nada. O máximo é te pedir esmola, o que acontece bastante.

      Só tome cuidado com a comida e água e é claro os preços que te cobram em tudo. Sempre pechinche. O valor justo é sempre 70% a 50% do preço inicial.

       

      Abs

      •  
    4. leomayeda

      leomayeda

      Oi Mauro

       

      Confirmo as informações da Heka, Estou morando na India faz 3 meses, e a coisa que mais me impressiona é a respeito de criminalidade. A Índia tem uma população pobre até maior que a do Brasil, e mesmo assim, não se ouve falar em assalto, assassinatos, etc.

      Furtos ocorrem sim, meu amigo, alemão, teve a carteira furtada. Mas até em Londres isso acontece. Então, Sempre tome um cuidado especial.

      Eu digo isso me baseando no Rajastão, que é onde eu estou. Ainda não conheço as metropoles do Sul da Índia, talvez lá seja diferente.

       

      Atualizando o meu post sobre Jaisalmer. Fiz o passeio de camelo no deserto semana passada, foi INSANO, e não paguei 1000 INR, paguei apenas 450 INR com direito a tomar banho no hotel antes e depois do passeio. (quem precisar me peça os contatos do hotel)

       

      abraços

      Léo

      •  
  3. Para quem está achando que o RN se reduz ao litoral convido os amigos a conhecerem meu amado Seridó!

    Tem esse site com algumas informações a respeito!

    E se precisarem de alguma informação estou pronto a ajudar!

    www.roteiroserido.com.br

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  79 mais
    2. Guardian

      Guardian

      Ola a todos!

      Estou começando a planejar uma viagem para NATAL! Por isso gostaria de contar com a ajuda de vcs! Vou com minha família, por isso procuro as praias mais indicadas e alguns passeios!Obrigado

       

      Amigo, sou apaixonado pelo litoral potiguar. Já fui algumas vezes com filhos e vou te indicar dois lugares que eu acho o máximo. Um deles é Barra de Punaú, que fica há uns 70 km de Natal. Lugar super família, com passeios de bug, aero bunda e skibunda, sem contar o visual que é paradisíaco.

       

      Outro que recomendo é a Lagoa do Carcará, que fica no município de Nísia Floresta. Pense em uma lagoa de águas cristalinas, areia branquinha, com pedalinhos e caiaque para adultos e crianças fazerem a festa. Tem também uma pequena estrutura com barracas, então da pra passar o dia por lá.

       

      Natal é sensacional, caso queira mais dicas é só falar!!

       

      Abraços e boas férias

      •  
    3. Wander Ricardo

      Wander Ricardo

      Ola a todos!

      Estou começando a planejar uma viagem para NATAL! Por isso gostaria de contar com a ajuda de vcs! Vou com minha família, por isso procuro as praias mais indicadas e alguns passeios!Obrigado

       

      Amigo, sou apaixonado pelo litoral potiguar. Já fui algumas vezes com filhos e vou te indicar dois lugares que eu acho o máximo. Um deles é Barra de Punaú, que fica há uns 70 km de Natal. Lugar super família, com passeios de bug, aero bunda e skibunda, sem contar o visual que é paradisíaco.

       

      Outro que recomendo é a Lagoa do Carcará, que fica no município de Nísia Floresta. Pense em uma lagoa de águas cristalinas, areia branquinha, com pedalinhos e caiaque para adultos e crianças fazerem a festa. Tem também uma pequena estrutura com barracas, então da pra passar o dia por lá.

       

      Natal é sensacional, caso queira mais dicas é só falar!!

       

      Abraços e boas férias

      Obrigado pelas dicas !

      Se tiver mais pode mandar!

      •  
    4. Caio Cruz

      Caio Cruz

      Oi pessoal,

      Estou indo para o Rio Grande do Norte em novembro, mas não queria fazer apenas Natal.
      Pensei no roteiro abaixo, mas não sei se está muito corrido. Conseguem me ajudar? Se tiverem dicas de pousadas e guias/bugs nesses lugares. Vou sozinho

      Dia 1 e 2 

      Litoral Sul

      Estadia em Pipa

      Volta a noite para Natal

       

      Dia 3
      Natal

       

      Dia 4

      Litoral Norte

      Passeio de Bug

      Lagoa do Genipapu

      Chegar em São Miguel do Gostoso

       

      5 

      São Miguel do Gostoso

       

      6 Maracajaú

      Corais

       

      Voltar para Natal 6 a noite 

      Volta na madrugada

       

      •  
  4. Pessoal, vou passar o fim do ano e início perambulando pelo Rio Grande do Sul. A dúvida é onde passar o Reveillon! Alguém poderia ajudar? Como é a virada no RS? Porto Alegre é uma boa ou o pessoal vai pra outros lugares? Já ouvi falar que muita gente vai para Torres...

     

    Alguma sugestão??

     

    Abraços,

    Leonardo

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  35 mais
    2. Soninha Abe

      Soninha Abe

      Valeu as dicas...nada melhor que ler comentários de quem conhece bem o destinoooo.

      •  
    3. Gisele Santos

      Gisele Santos

      Boa noite ... alguém sabe de um lugar pra ficar em torres ? estou mochilando e indo pra lá amanhã .... queria um hostel !!!

      •  
    4. Inesquecível Noivas

      Inesquecível Noivas

      Pousada Manège Paradiso é excelente

       

      __________________

      http://inesquecivelnoivas.com.br/

      •  
  5. estamos saindo dia 26 de dezembro rumo a Mendoza em 4 carros

    Alguem ta a fim

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  16 mais
    2. benetrip

      benetrip

      Boa noite pessal. Sairemos de Buenos Aires dia 06-06 e iremos para Mendoza de carro. Gostaria de saber qual a melhor rota, se o melhor seria fazer todo o trecho no mesmo dia ou pararmos no caminho, e a duvida é onde parar.

      Pelo mapa vimos que San Luis parece estar na rota mas nao sabemos nada dela. Agradeço as informações !!!

       

      grANDE ABRAÇO......

      •  
    3. Iole e Junior

      Iole e Junior

      Ola este trecho realmente não tem muito o que visitar se tiver disposição e conseguir sair de madrugadinha apesar de cansativo aconselho a fazer direto mas se quiser para o negócio é um hotel de beira de estrada mesmo.

      •  
    4. eniobeier

      eniobeier

      Boa noite pessal. Sairemos de Buenos Aires dia 06-06 e iremos para Mendoza de carro. Gostaria de saber qual a melhor rota, se o melhor seria fazer todo o trecho no mesmo dia ou pararmos no caminho, e a duvida é onde parar.

      Pelo mapa vimos que San Luis parece estar na rota mas nao sabemos nada dela. Agradeço as informações !!!

       

      grANDE ABRAÇO......

       

      Benetrip

       

      A melhor rota é pela Ruta 7, direto à Mendoza, são pouco mais de 1.000 km e como Iole e Junior falaram não tem muita coisa pra ver no trecho. Dá para fazer num dia direto.

      •  
  6. e ae galera!

     

    to planejando uma viagem de são paulo até natal de carro, somos em 2 casais. temos grana sifuciente p ficarmos tranquilos, mas sem luxo.a principio o roteiro é: são paulo - guarapari (es) - itauna (es) - Porto seguro - Ilhéus - morro de são paulo - aracaju - maceio - porto de galinhas - natal!

    temos uns 20 dias p fazer.

    as cidades foram escolhidas mais pela distancia entre elas, jah q a gente quer ir devagarinho. se alguem souber umas alternativas maneiras ai perto dessas cidades, por favor escreva ai, p poder melhorar nosso planejamento!

    vamo trocar umas ideias ai, essa viagem tem q ser foda!!

    vlw, abracos!!!

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  5 mais
    2. haritonmesquita

      haritonmesquita

      Olá, tb gostaria de saber se fizeram a viagem! Saber de mais dicas, custos, etc!

      Pretendo fazer o percurso Rio-Natal!

      Obrigado!

      Abraços

      •  
    3. yara.mmiranda

      yara.mmiranda

      ola , acabei de me cadastrar aki e gostaria de um roteiro mais atual de SAO PAULO A NATAL, VAMOS DE CARRO.

      •  
    4. jeanderson_cardoso

      jeanderson_cardoso

      E aí gurizada, tudo de boas??

       

      Vi um pessoal perguntando como foi a trip... alguém teve retorno?? Existe relato da trip??

      Se não, a galera que andou pesquisando, encontrou alguns tópicos prá ajudar?

      Gostaria de fazer essa trip em julho/agosto de 2014... toda ajuda é bem vinda!

       

      Abraço

      •  
  7. olá a todos.

     

    como a maioria das informações para montar meu roteiro retirei daqui do site fico na obrigação de retribuir ajudando aqueles que irão fazer o mesmo roteiro.

    aqueles que quiserem saber os custos da viajem é só entrar em contato

     

    Obrigado

    Fcover

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  28 mais
    2. Thiago_Laguardia

      Thiago_Laguardia

      .

      •  
    3. Studart

      Studart

      Olá. Também pretendo fazer uma viagem dessas no ano que vem. Será que é melhor gastar as milhas indo até Santa Cruz e voltar pelo Peru?

      Um abraço

      Paulo

      •  
    4. Mteixeira

      Mteixeira

      Gostaria de previnir as pessoas que vao viajar no trem da morte, existe uma agencia em Corumba a Indiana Tours que vende passagens pelo dobro do preco procure comprar na Ferroviaria Oriental e mais estao ficando com o dinheiro de quem deposita na conta deles para reservar e mais nao devolvem o dinheiro se for cancelada a viagem e mais comprei CLASSE SUPER PULLMAN para o dia 04/01/09 so foi possivel viajar no outro dia no vagao de segunda classe cobraram o mesmo preco e mais costumam falar que o dinheiro depositado nao entrou na conta na ultima hora da viagem e vc coloca o dinheiro direto na conta da Caixa Economica com receio de perder a viagemecom promessa de devolver se o outro entrar na conta e nao devolvem, o nome da fera da INDIANA TOURS E DANIEL QUARDE ESTE NOME, aconteceu comigo tenho todos os depositos e emails deles para provar, Abracos a todos epero estar ajudando que for fazer esta viagem. Marco Aurelio tel 31-32927790-BH ou RIO 21 24966920

      •  
  8. :wink: Eu minha esposa fizemos uma viagem neste mês e gostaria de compartilhar aqui, pois pode ser útil. Pois, antes de viajar eu li algumas narrativas aqui também.

    Como eu tinha uma defesa de minha monografia de MBA para fazer em Florianópolis, tive a idéia de aproveitar a viagem e as milhas para visitar Curitiba, passando pela Ilha do Mel, Floripa e Blumenau (que por conincidência estava acontecendo a Oktoberfest). A viagem foi bem eclética fizemos uso de carro, ônibus, trem, barco e avião...além de andarmos um tantinho.

    Espero que gostem da história.[/b]

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  7 mais
    2. Guty

      Guty

      Apesar de não ter tido muito tempo para visitar tantos lugares, conseguiu aproveitar muito bem o tempo, nem que tivesse que corre um pouquinho...

       

      Parabéns, pelo relato !!!

      •  
    3. Regina Vieira

      Regina Vieira

      Ola,

      Adorei le seus relatos tomei uma decisão recente de conhecer o Brasil de Mochila e em 2010 começo as viagens internacionais e como meu primeiro destino foi curitiba por questões financeiras msm..cia aerea em promoção saindo do ES para Curitiba e preços bem em conta de hostel. Confesso que fiquei impressionada com tanta aventura e pouca despesa e simplesmente me senti parte do roteiro..rs

      Agradeço por sua disposição de anotar toda sua viagem e compartilhar e de fato serao dicas validas em minha viagem MOCHILEIRA no Brasil em 2009.

      Um grande abraço ao casal e estou aberta a dicas!!!

      Regina

      •  
    4. tattoobyjr

      tattoobyjr

      FANTASTICO o relato! Eu e a namorada vamos simplesmente copiar seu roteiro...estamos virando mochileiros agora!!!

       

      Grande abraço e bons ventos,

      Jr e Selminha

      •  
  9. SERRA FINA

    CAMINHANDO ENTRE GIGANTES

     

    Texto por Alan S. Kronemberg

     

    NA MANHÃ de uma quinta-feira, 27/09, Eleonardo Louvain e eu descíamos do ônibus em Passa Quatro, pequena cidade do sul de Minas, com 50 Kg de víveres e equipamentos nas costas. Tínhamos pela frente uma longa e difícil jornada: a travessia da Serra Fina. Após cruzarmos a pracinha local admirando ao longe as montanhas, nosso breve destino, chegamos à pousada São Rafael onde um quarto nos aguardava para algumas últimas horas de conforto. Era nosso plano partir no dia seguinte.

    O maciço da Serra Fina fica numa região isolada e de difícil acesso da Mantiqueira. Posto nos mapas pela primeira vez em 1923 pelo engenheiro Álvaro da Silveira, esse lugar fora durante muito tempo esquecido, ofuscado pelas montanhas do outro planalto próximo e mais famoso, o Itatiaia. A situação começou a mudar apenas em 2000, quando uma nova medição feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, anunciou o maior cume desse maciço, a Pedra da Mina, como sendo o 4º mais alto do Brasil, com 2.797 m. Esse fato fez a gente de Passa Quatro se acostumar a ver tipos mochilados como nós perambulando na região. Naquele fim de semana, porém, éramos os únicos na cidade dispostos a partir rumo àquelas montanhas.

    A carta que possuía comigo conseguida junto ao IBGE mostrava bem o descaso ao qual me referi sobre a Serra Fina. Datada de 1974, era a única existente da região. Não tinha sequer o nome ‘Serra Fina’ escrito nela, além de mostrar a Pedra da Mina com a altitude antiga de 2.770 m. Esse mapa e uma bússola eram tudo o que dispúnhamos até, por sorte – quando entrávamos num armarinho para comprar camisa para o lampião –, conhecermos Taia e seu filho, Davi. Os dois, experientes guias locais, nos deram informações valiosas sobre o caminho e um croqui da trilha mostrando os pontos de acampamento e abastecimento de água.

    Fora os conselhos, ouvimos com atenção as histórias sobre resgates vindas das montanhas no horizonte próximo. Eram muitas. Impressionou-me o caso de um senhor de mais de setenta anos que, depois de subir a serra e ser pego de surpresa por um temporal, passou três dias e três noites sem água e comida, tendo que beber a própria urina para sobreviver. Segundo os guias, o mau tempo na Serra Fina representa um risco considerável por causa dos ventos fortes, da neblina cegante e do frio excessivo. Outrora, no inverno, chegou-se a medir na região a temperatura de -17ºC.

    O maior obstáculo da travessia, no entanto, chama-se Á-G-U-A. Em todo o percurso de quase 40 Km, somente existem quatro pontos para o reabastecimento, o que obriga cada viajante a levar consigo pelo menos 4 L. No caso dos mais sedentos, um litro a mais se torna indispensável na mochila.

    A navegação em alguns trechos da travessia também exige muita precisão devido ao capim-elefante. Essa vegetação, de altura maior que um homem, ocupa campos extensos da Serra Fina e encobre a visão do horizonte e da trilha já aberta. Taia alertou-me para estar atento principalmente ao chegar no traiçoeiro Vale do Ruah após a descida da Pedra da Mina.

    Pelo fim da tarde, retornamos ao hotel para nos certificarmos de que não faltava nada para a partida no dia seguinte. Seu César, dono do São Rafael, aproveitou uma brecha entre os seus afazeres e nos levou a uma esfirraria famosa da cidade, a Monte Líbano, a fim de prosearmos um pouco.

    Aos goles de uma cervejinha bem gelada e escorados sobre um balcão rústico de madeira, conversamos sobre a Serra Fina, que Seu César definiu como a mais difícil travessia do Brasil. Falamos ainda sobre a vida em Passa Quatro. Com 15.000 habitantes, esse município é uma estância hidromineral repleta de fontes d´água espalhadas pelas suas praças e jardins. A cidade conserva casarões do início do século XX e sua rua principal é a antiga Estrada Real por onde aventureiros e bandeirantes passavam a caminho dos sertões das Gerais. A propósito, a cidade teve sua origem em 1674 na passagem do bandeirante Fernão Dias pelas terras altas da Mantiqueira. Achei interessante a origem de seu nome. No passado, aos paulistas que procuravam um lugar sossegado para pouso nessas bandas, Fernão Dias deixara o seguinte recado: “Saindo da Capitania de São Paulo, segue o rio Paraíba do Sul, terás ao norte uma grande cordilheira, a Mantiqueira. Ao encontrares nela uma garganta profunda é o Embaú, a única passagem tranqüila para o Sertão das Gerais, então galga a serra e passa quatro vezes o rio que se escorrega por um verde e espaçoso vale, chegarás assim a um pouso...”. Dessa expressão, surgiu Passa Quatro. Dela, bandeirantes modernos partem, hoje, em busca de aventuras nas montanhas que circundam a Pedra da Mina.

     

    O BATISMO NAS MONTANHAS

     

    A TRAVESSIA COMEÇA, de fato, um pouco longe de Passa Quatro, num local chamado Toca do Lobo. Para se chegar nele, é preciso percorrer alguns quilômetros da rodovia e entrar numa estrada de terra, seguindo por mais uns 10 Km. Pagando-se em torno de cem reais, se consegue um transporte 4x4 até esse lugar em Passa Quatro, mas, como nosso dinheiro era curto, na manhã seguinte, nos restou aproveitar a carona de Seu César até o começo da estrada de chão batido e, nesse ponto, arrumar outra carona do caminhão de leite para o alto da serra. Essa baldeação nos valeu chegar a 8 Km da tal toca. O restante passou a já fazer parte da travessia.

    Após um banho na cachoeira gelada da Toca do Lobo, que preparou o corpo e o espírito para a trilha, subimos morro acima ganhando altitude até a cachoeirinha, no Quartzito, primeiro ponto de água. Aí, adentrávamos a linha dos 2.000 metros, pela qual seguiríamos cada vez mais alto nos próximos dias. Nesse ponto também, começamos a conhecer a verdadeira face daquelas montanhas.

     

     

    Como já estava um pouco tarde e uma nuvem escura caminhava em nosso encalço, julgamos que não tardaria a chover. Preferimos, por isso, montar ali o acampamento. Para sermos mais rápido, dividimos as tarefas: Eleonardo foi pegar água, enquanto eu comecei a arrumar a barraca amarela, chamada por mim de Tempestade I. Não bem tinha esticado a capa de chuva sobre ela e um trovão varreu os céus da serra anunciando o que acabávamos de prever.

    No CABRUUUUUUUUM seguinte, os pingos d´água começaram a cair e rapidamente o horizonte ficou tomado de nuvens brancas. Era a certeza do temporal vindouro. Felizmente, Eleonardo já vinha com os cantis.

    Esforcei-me para deixar a barraca preparada para uma chuva forte - coloquei pedras esticando sua capa ao máximo. Quando pulei para dentro dela, enfim, o céu desabou. O vento começou a chacoalhar a barraca e a zunir tanto que mesmo uma conversa a alguns centímetros era difícil. A Serra Fina rugia.

    Há tempos, a região enfrentava uma seca tremenda que chegara a ocasionar um vasto incêndio no vizinho Itatiaia. Quando deixamos o Rio de Janeiro rumo à Passa Quatro, a meteorologia previa chuvas esparsas no final de semana em razão da primavera. Eu chegara a pensar que seria bom chover um pouco, pois a secura poderia tornar mais difícil a travessia devido ao calor e à pouca umidade. Vendo minha barraca balançar, tive outro julgamento. Imaginei que estávamos somente começando a subir. Se naquela altitude, as coisas na Serra Fina se comportavam de tal maneira assustadora, como seria mais acima aonde iríamos?

    Estando com fome e não havendo como deixar a barraca, a solução foi prepararmos alguma refeição dentro dela mesmo. Sacamos as canecas, preparamos um achocolatado com biscoitos e ficamos aguardando pacientes pelo fim do temporal. Cerca de duas horas depois, a chuva deu uma trégua. Ao sairmos para ver a situação, uma surpresa! Dessa vez uma nuvem gigantesca vinha na direção do Quartzito, embranquecendo tudo sob ela. Parecia um enorme monstro branco jogando suas presas sobre as colinas. Uma visão impactante.

    Acompanhei a chegada da nuvem até bem próximo da barraca, de pé. Quando vi um lampejo sair do seu interior, minha reação foi correr para dentro de Tempestade. Um trovão estrondoso ecoou no céu. Vi Eleonardo deitado na posição fetal – segundo ele, para não atrair os raios. Logo depois disso, houve um clarão enorme, seguido de outro trovão pavoroso e resolvi fazer o mesmo, por precaução. O relâmpago, dessa vez, pareceu passar ao lado da barraca!

    Lá pelas tantas da noite a chuva cessou e, em seu lugar, um manto de estrelas cobriu o céu. Do mirante onde estávamos, podiam-se ver as luzes de Passa Quatro e de algumas fazendas espalhadas pelo horizonte. A Lua brilhava com todo o seu vigor, cheia e prateada. À luz do lampião, acendemos o fogo e preparamos uma mistura reforçada de alimentos. Até um champingon que havíamos levado foi junto. Tudo para matar a fome e nos deixar prontos para o outro dia. Aquela sexta valera como o batismo na Serra Fina.

     

    RATOS

     

    SÁBADO, 10 h. Após abastecermos todos os cantis – dali para frente só encontraríamos água perto da Pedra da Mina, a dois dias de viagem – arrumamos as mochilas e partimos. Deixamos o Quartzito tarde, pois nosso plano era subir apenas o Capim Amarelo, primeira grande montanha da travessia, com 2.491 m.

    A subida levou algumas horas. O tempo se manteve nublado, dissipando ao fim da tarde. Logo que chegamos, arrumamos o acampamento num dos muitos espaços abertos para pouso, preparamos a espiriteira, acendemos o fogo e fizemos a comida: macarrão com molho de tomate recheado de orégano. Ótimo paladar! Senti-me em casa.

    O Capim Amarelo é chamado dessa maneira por causa do tom amarelado que o capim-elefante possui nesse local. É tamanha a incidência dessa vegetação nesse cume que a vista fica comprometida. De lá, pudemos ver pela primeira vez, ao longe, a Pedra da Mina. Descobrimos, também, que não estávamos sós na travessia. A noite nos revelou um importuno invasor.

    Enquanto a comida era feita, um pequeno rato aproximou-se das panelas. Nessa hora, eu estava na barraca e pude apenas ouvir Eleonardo gritando Sai! Sai! e batendo com os pés no chão.

    – Foi um rato? – perguntei. Taia nos advertira sobre ter cuidado com esses animais no alto do Capim.

    – Sim. E era grande – respondeu Eleonardo.

    Mais tarde, quando já havíamos deitado para dormir, ouvi um barulho estranho perto da barraca. Suspeitei de um rato estar tentando rasgar o pano para entrar.

    Acordei Eleonardo e apanhei a lanterna. Acendi a luz, o barulho cessou. Abri a porta. De dentro da barraca, não via nada lá fora. Passando as mãos entre as coisas amontoadas perto do meu lado de deitar – de onde suspeitava vir o som – não encontrei coisa alguma. Achei melhor examinar direito.

    Quando afastei minha mochila, logo pude ver um buraco no pano da barraca. Constatei que estava enganado: o rato não queria entrar; ele já estava dentro. Retirei a mochila de ataque e vi o rabinho mexendo que denunciava o invasor. Ao tirar a panela, flagrei o animal comendo sem titubear o miojo. Quando pus a luz da lanterna em seu rosto, ele nem ligou, continuando sua refeição. Só quando mexi as coisas perto dele que resolveu sair pelo mesmo buraco por onde entrara.

    Resultado da noite: levamos alguns miojos para longe da barraca, junto com as panelas sujas de alimento, para podermos ter um sono tranqüilo enquanto o ratinho e seus parentes faziam um banquete.

     

    PEDRA DA MINA

     

    APESAR DO incidente com o rato, na manhã seguinte, a lembrança viva em minha mente era do instante em que, de madrugada, havia saído da barraca para ver como estavam nossas coisas. Guardo comigo a visão colossal da Pedra da Mina iluminada pela Lua cheia, com um mar de nuvens cinza aos seus pés. Senti-me no paraíso naquele momento e agradeci aos céus por poder contemplar aquela fotografia que nossas câmeras não eram capazes de capturar, apenas meus olhos.

    Fazia silêncio. O que se ouvia era apenas a suave brisa sobre o capim, a balançar o mato devagar. A silhueta escura do gigante de rocha dominava o horizonte e sua imponência impunha um respeito a toda a natureza ao seu redor. Nada era mais alto do que ele. Não se podiam enxergar os vales escondidos debaixo das nuvens de uma brancura contrastante. Tive a impressão de ser possível caminhar sobre o mar de algodão formado por elas, espesso o bastante para suportar o peso de até um exército de aventureiros que nele quisessem passar rumo à Pedra da Mina. Do caminho que tomaríamos no dia seguinte, somente os trechos mais altos, como a Serra Fina, eram contemplados. Tudo isso emoldurado pela Via-Láctea e pela abóbada de estrelas do céu, onde a Lua, radiante, surgia como um farol a iluminar aquela vasta paisagem.

    Olhando para a Pedra da Mina, soberana daquelas terras, refleti sobre a vida do explorador. Em quanto ela é solitária e cansativa, mas também recompensadora. Definitivamente, as mais belas paisagens do nosso mundo, assim como os maiores mistérios, estão em locais afastados dos grandes centros. Nos extremos, encontramos nossas origens e nos deparamos com a natureza selvagem, muitas vezes amiga, outras vezes inimiga. Lá, não diria que somos meros coadjuvantes; não acredito nos que dizem que o homem seja nada diante dela. É certo que o poder da natureza em muito supera a força humana, mas o ímpeto que carregamos dentro de nós é tamanho que mesmo ela, em sua grandeza, nos deixa passar. Até os gigantes nos permitem transpor suas coroas.

    Assim, com essa imagem na retina, deixei o alto do Capim Amarelo atrás de Eleonardo. Ele teve mais sorte para encontrar o começo da trilha que descia a montanha.

    Na descida do Capim, encontramos o primeiro sinal de alguém que passara por aquelas terras: um bastão de trekking quebrado. Desde que havíamos partido da Toca do Lobo, na sexta de manhã, não cruzávamos com ninguém.

    O caminho começou a ficar mais fechado e traiçoeiro em alguns trechos de capim-elefante. Eu mantinha os olhos atentos à minha bússola, na sua agulha apontada para o norte, que, ao longo do percurso, se mantinha às oito horas de nós. Horas depois, após subirmos e descermos diversos morros e vales, atravessamos a crista da Serra Fina. Esse conjunto de colinas, responsável por dar nome a todo o maciço, é uma linha de montanhas altas por sobre as quais se marcha num caminho desenfiado e estreito, que leva aos pés da Pedra da Mina. O nome “Fina” não é por acaso. Há espaço para somente uma pessoa de cada vez passar na sua crista. O viajante segue o tempo todo admirando a serra da Bocaina no horizonte sul e os campos de Minas no leste.

     

     

    Naquele dia, um domingo de bastante sol, acampamos na base da Pedra da Mina, no local conhecido como cachoeira Vermelha. Essa queda d´água de uns quinze metros serve de guia para os viajantes que, ao descerem o morro do Melano, podem vê-la de longe. A água aí é rica em ferro – razão de ela ser avermelhada – o que a deixa com um gosto diferente, mas facilmente bebível para quem chega de uma jornada de horas com a garganta seca.

    Dela, seguimos, na segunda-feira pela manhã, para o ataque à Pedra da Mina. O gigante, mais próximo do que nunca, lançava seu olhar sobre nosso caminho, o tempo todo a nos instigar. Cruzamos a nascente do rio Claro com os cantis parcialmente cheios, certos de que do outro lado da montanha, no Vale do Ruah, acharíamos água. Enfrentamos duas horas de subida sob um sol forte, de totem em totem, fitando com os olhos o topo mais esperado.

     

     

    Por volta de 14h, passamos pelo gigantesco totem montado por montanhistas e, logo em seguida, chegamos! Tocamos a marcação recente do IBGE, datada de 2004, e o livro que sela o nome de todos que alcançaram o cume da Pedra da Mina. Deixamos lá nossos nomes, a 2.798 m de altitude.

     

     

    O VALE DO RUAH

     

    PASSADOS trinta minutos admirando o horizonte no topo da Mantiqueira, seguimos adiante para o trecho considerado por muitos o mais difícil da travessia. Do alto da Pedra da Mina, a visão do Vale do Ruah é fan-tás-ti-ca! Uma região do tamanho de quatro campos de futebol, tomada de capim-elefante.

    Enquanto descíamos, era possível ver o rio Verde do lado oposto a onde cairíamos no vale. Tínhamos que rumar até ele e depois margeá-lo até a Brecha, um monte uns dois quilômetros à frente no qual começa a subida para o pico dos Três Estados, a décima maior montanha do Brasil. Eu sabia que, dentro do vale do Ruah, não enxergaria mais nada, por isso, tinha que do alto traçar o azimute certo.

     

     

    Nosso ritmo de marcha durante a descida da Pedra da Mina fora comprometido devido às dores intensas que Eleonardo começou a sentir no joelho. No dia anterior, ele havia tido uma entorse e vinha caminhando suportando a dor e com certa dificuldade. Foi necessário parar algumas vezes. Chegamos a cogitar a possibilidade de acampar no Ruah, hipótese descartada depois que nuvens negras começaram a se avolumar sobre nossas cabeças.

    Entre as moitas de capim-elefante, a trilha certa exigia olhos de águia. Há picadas no Ruah para todos os lados e direções, abertas por viajantes que perderam o caminho. Com a visão comprometida devido à altura da vegetação, caminhamos mata adentro nos guiando pela bússola e pelo som do rio Verde. Quando era possível, olhava por sobre o capim e avistava o colo para onde eu sabia correr esse rio, local aonde nós também deveríamos seguir.

    Dessa forma, conseguimos atingir o rio Verde. Abastecemos nossos cantis para mais um longo trecho sem ver água e continuamos lado a lado com o seu curso. Foi quando começou a chover granizo.

    Já era quase noite, quando tomamos uma direção para fora do Ruah, galgando novas alturas. Estava feliz por ter vencido a parte dita a mais difícil da travessia e com frio devido à chuva que não parava. No topo da Brecha, havia um bom local para acampar. Com presteza, montamos o acampamento e, cansados, adormecemos logo após entrarmos na barraca. Despertamos lá pelas 11 h da noite. Não chovia mais. Preparamos uma suculenta sopa de feijão com legumes e macarrão para matar a fome. Se tudo corresse como prevíamos, aquela seria nossa última refeição na Serra Fina.

     

    TRÊS ESTADOS E O RETORNO PARA CASA

     

    O DIA AMANHECEU com uma bela manhã de sol, propícia para secar nossos equipamentos. Outra vez, cada um tomou sua caneca de chocolate e, levantado o acampamento, partimos rumo ao pico dos Três Estados.

    O caminho seguiu pela crista das montanhas até o topo da elevação chamada Cupim de Boi devido à semelhança que possuí com essa parte do bovino. Dela, descemos um vale profundo dominado por uma mata de bambus e por isso de difícil passagem, após o qual, derramava-se a encosta do Três Estados.

    Durante a subida dessa montanha, a natureza revelou-se benévola conosco. A chuva do dia anterior havia depositado gelo entre os tufos de capim-elefante e com isso, pudemos encher os cantis.

    O pico dos Três Estados, a 2.665 m, é repleto de capim-elefante e possui um triângulo de ferro já bem enferrujado indicativo das direções dos estados que se encontram naquele ponto. Aliás, essa uma particularidade dessa montanha. Em qualquer mapa do Brasil que possua as divisões interestaduais, pode-se identificar o local exato de seu cume. Lá, um mastro marca o último grande desafio da travessia da Serra Fina para quem chega da Toca do Lobo. Aos que vem pelo outro sentido e iniciam a jornada, o fato de ele estar sem a bandeira brasileira serve de sinal da força dos ventos e da natureza naquela região inóspita.

    Após o Três Estados, o Alto dos Ivos é a última altitude a ser vencida antes do começo da descida da serra. De seu topo, avista-se ao longe o maciço de Itatiaia e o grandioso Agulhas Negras. Lá, eu e Eleonardo despedímo-nos da Serra Fina por onde caminhamos cinco dias seguidos sem a companhia de ninguém, apenas dos gigantes.

    •   
    1. peter tofte

      peter tofte

      Beleza de aventura!

       

      O relato está ótimo. As fotos no site do link são muito boas!

       

      Ainda hei de fazer a Serra Fina.

       

      Parabéns a vc e ao Alan!

       

      Peter

      •  
  10. Siguiendo los consejos de mochileros mi amiga Ana y yo salimos de Mamanguá rumbo a Pouso de Cajaiba. 024 92 24 52 79 (barco de Fernando)

    : Nos maravillò el lugar y realmente nos encantò el camping del Sr. Lorival, un caiçara super gentil que cuida con mucho esmero del lugar, es uno de los pocos campings con grama, sombra y buena atenciòn. El telèfono del Sr. Lorival es 0xx 24 99024257, tambièn se puede obtener informaciòn a travès del telèfono pùblico: 031 24 33 62 18 09. Pouso merece una visita, sus moradores estàn afin a conversar y los caiçaras que viven allì todo el año necesitan del apoyo de los turistas para sobrevivir, ellos no tienen la posibilidad de armar un sitio en internet, pero tienen la voluntad de atender con muchìsimo cariño y hospitalidad a todos los que se acerquen al lugar. Conseguimos una carona hasta ponta de joatinga, desde donde comenzamos la trilla a Sumaka, un verdadero paraìso. Allì el Sr. Maneco nos alugò un cuarto por 20rs, y nos permitiò utilizar su cocina. La vista es impresionante. Nos levantamos temprano y empezamos la trilla, pero erramos el camino y en una de las bifurcaciones seguimos hacia ponta rombuda, es una trilha poco marcada, motivo por el cual pensamos que podìamos perdernos en la mata, pero grande fue nuestra sorpresa cuando nos encontramos con 6 niños super amables que nos acompañaron hasta el comienzo de la trilla hacia Martìn de Sa. Allì todos son parientes, el padre del señor que vive en Rombuda es Manuel de los Remedios y su sobrina nos contò que su tìo iba desde Cairuçu hacia Ponta Negra al dìa siguiente. Rápidamente nos encaminamos a Cairuçu, pero terminamos en Ponta das Anchovas, con un poco de ayuda seguimos a Cairuçu donde el Señor Jovin nos permitiò colocar nuestros sobres de dormir en una casa que estaba construyendo. Nuestra mesa era una canoa en construcciòn, fue de lo màs divertido. Al dìa siguiente la caminata fue bastante pesada y superò las 4 horas, pero valiò la pena porque la floresta es fantàstica. Llegamos a Ponta Negra agotadas, pero super contentas porque conocimos a una gran familia con parientes en Rombuda, Martìn de Sa y Cairuçu. Don Jovin nos contò muchas historias en el camino, una de las cuales se referìa al makako que criò Manuel de los Remedios y que lo acompañaba como un amigo. Makako que muriò a los dos meses de ser separado de Manuel.

    •   
    1. Ligia Costa

      Ligia Costa

      Sem dúvida, Martim é um dos lugares mais bonitos do Rio de Janeiro e do Brasil...

      •  
  11. Alguém viu a série chamada "A Prova de Tudo" que está passando no Discovery Channel, lá o apresentador que é um ex-militar especialista em sobrevivência na selva e em ambientes extremos dá dicas como sobreviver nestes locais usando apenas um cantil, uma faca ou canivete e uma Pederneira. Esta última está roubando a cena!!! Basta ele atrita-la que sai uma quantidade fantástica de faíscas e acende imediatamente uma fogueira.

    Alguém já viu ou usou este instrumento?

    a sua definição é: "A pederneira é um sílex pirômaco, capaz de produzir faíscas quando percutido ou atritado por peças de metal, em especial o ferro." Wikipédia

    Mas para mim, me parece mas pirotecnia!!! ainda prefiro um bom e barato isqueiro Bic eletrônico (se molhar é só balançar e soprar um pouco que está funcionando de novo!)

     

    Se vocês me convencerem do contrário, esta peça fará parte da minha tralha, porque ainda ando meio desconfiado!!!

     

    Inté...

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  52 mais
    2. Rodrigo e Gí

      Rodrigo e Gí

      E ai?

      Eu fiz um monte de testes e o que mais funcionou como mecha é a própria roupa! Basta ir raspando com a faca uma parte da camiseta, calça, jaqueta ou mochila (partes de algodão) e lentamente retirar as fibras do tecido, que vão "embolando". Quando tiver uma quantidade que sustente a chama por uns 5 ou 6 segundos, coloque as fibras no meio da palha fina e seca e risque a pederneira. A chama é imediata. A minha pederneira veio com a faca BG.

       

      rsrs faz a fogueira mas anda pelado, legal rsrs

       

      Grande abraço !!!

       

      Rodrigo Cavalcante

      •  
    3. kinhatorres

      kinhatorres

      Ressuscitando esse post antigo... alguma indicação de marca de pederneira em pleno 2018? A da Mormaii continua sendo uma boa? A da Nautika é confiável? 

      •  
    4. Neo.Backpacker

      Neo.Backpacker

      Esse é um assunto que não envelhece...

      Como funcionam as Pederneiras

      As pederneiras são feitas do mesmo material, aquele bastão de metal de cor grafite é feito de Ferrocerium que é uma liga metálica composta de Ferro e Cério e outros metais. Esse material gera faíscas em qualquer condição de tempo e clima. A composição é 30% de ferro, 35-50% de cério, 25% de lantânio e pequenas quantidades de neodímio, praseodímio e magnésio.  É o mesmo material utilizado naquelas rodinhas dos isqueiros.  

      O que difere as pederneiras é o "tipo de liga de ferrocerium" utilizada na fabricação dos bastões. Essas ligas levam vários nomes lá fora: Mischmetal, Firesteel, Ferro Rod, Swedish FireSteel, esta última criada pelo Departamento de defesa da Suécia.

      Dependendo da combinação dos metais a liga pode gerar mais ou menos faíscas. Algumas dessas ligas levam maior quantidade de magnésio e por isso geram faíscas mais duradouras. 

      Nesse vídeo abaixo você pode ver a diferença entre os 2 materiais mais usados. Do lado esquerdo do vídeo estão os bastões de "Ferrocerium puro"  que gera mais faíscas, mas são menos duradouras e do direito o que eles chamam de Mischmetal que é um ferrocerium com mais magnésio na liga. 

       

      O magnésio é um metal extremamente inflamável, por isso algumas pederneiras trazem junto uma peça de magnésio puro. A peça serve para ser raspada criando assim um pó de magnésio onde são jogadas as faíscas de Ferrocerium em cima, como no exemplo do vídeo abaixo:

      Na foto abaixo vc pode ver vários bastões de diversos tamanhos e alguns com peças de magnésio puro como os bastões 7 e 9 da foto abaixo:

       

      7933108ba4f90367.jpg

      Essa pederneira da foto abaixo possui uma peça toda em magnésio puro (cor de alumínio) com um pequeno bastão de Ferrocerium em cima.

      Ferrocerium-ferro-rod-fire-starter-flint-magnesium-6.jpg

       

      Melhores Fabricantes de Pederneiras:

      - Light My Fire - Fabricante Sueca que produz pederneiras com Ferrocerium Swedish FireSteel 2.0 criado pelo Departamento de defesa da Suécia.

       

      FireSteel.com - Fabricante americana que fornece pederneiras para o exército americano. Uma das pederneiras mais bem avaliadas da marca é o modelo "GobSpark Armageddon" 

      - Exotac - Marca americana que produz o modelo nanoSTRIKER XL, muito bem avaliado em sites do gênero.

      China

      As marcas acima criam produtos de primeira linha, mas a China faz pederneiras bem baratas e também  replicas de algumas dessas marcas.

      Na Gearbest você encontra uma replica dessa pederneira nanoSTRIKER XL da Exotac por R$ 19,00

      FURA GEAR Pederneira

      Tem também algumas pequenas a partir de  R$ 7

      JINJULI Pedernal Multifuncional

       

      •  
  12. Viajei pelo continente asiatico e por alguns países do Oriente Médio e gostaria de compartilhar com vcs as experiências que tive.

    Não é um relato muito detalhado, mas mais as minhas impressões do lugar. E como foi um longo periodo não tenho as datas, pois são compilações de relatos que enviei a meus amigos.

     

    Comecei a minha viagem em Março/2007 e terminei agora em Setembro último. Os países que passei foram: India, Butão, Nepal, Tailandia,

    Myanmar, Laos, Cambodia, Vietnam, China ( incluindo Macau e Hong Kong e Tibet), Mongolia, Egito, Jordania, Israel e Turquia.

    Espero que possam tirar alguma inspiração pra vcs em suas próximas viagens.

    -------------------

     

     

    Estou agora em Darjeeling. Cheguei bem depois da maratona de 3 dias! Faz um frio!!! 5 graus.

    A esta hora dou gracas a Deus que peguei um hotel um pouco mais caro, mas pelo menos tem um aquecedor ( pequeno eletrico, mas tem) Geralmente os hoteis mais baratos nao tem isto.

    'E como no Brasil, ninguem usa aquecedor.

     

     

    Darjeeling tem vista muito bonita das montanhas do Himalaia. Tem bem menos gente que as outras cidades ( ainda nao vi, mas foi o que ouvi dizer) um clima mais relaxado. Eh claro que nao deixa de ser a India, com casas muito simples, ruas estreitas, muito lixo pelas encostas e ruas. Carros buzinando, mas mesmo assim muito tranquilo de se andar. O centro da cidade, que e um ovo eh fechado pra trafico, entao sem problemas.

     

    Como aqui vivem muitos tibetanos as pessoas nem reparam em mim, pois afinal de contas tenho as feicoes parecida com muitos deles. Ainda nao tirei muitas fotos, pois tirei o dia hj para dar uma volta pela cidade , me perdi muito pois aqui nao sao blocos e sim ruas estreitas em curvas, pois Darjeeling eh montanhosa e se vc vai por uma rua tem que voltar por ela. Imagina a volta....

     

     

    =================

     

     

    Depois de alguns dias sem dar noticias, cheguei hj do Butao e estou no Nepal.

    Butao eh um pais lindo, com pessoas muito educadas, mas ainda vivem em uma sociedade bastante tradicional. Vejo eles como o Japao antes da era Meiji.

    Ainda vestem as roupas tradicionais, meio parecida com o quimono. Eh claro que possue as modernidades, como celular, internet, etc, mas poucas facilidades para o ocidental, pois eles usam o toalete igual ao Japao antigo, mas os hoteis para os turistas pelo menos se adaptaram.

     

    O Nepal eh uma loucuras, agitado, gritante, muito louco. Bem o oposto do Butao.

     

    ===========

    Estou agora em Delhi e estou em Majnukatilla, a colonia tibetana.Amanha a noite devo ir pra Dharamsala.

     

    Pra todos que tem curiosidade ou medo de vir pra India sozinhos,sem tour, digo que nao encontrei problemas ateh agora viajando soh.

    Fiquei em hoteis,pousadas de precos razoaveis ( media de USD 15) lugares limpos ( limpeza a nivel indiano e nao brasileiro) e seguros. Fiquei em um hotel em Varanasi que paguei USD 15 ( A/C, balcao com vista pro jardim,TV) e o hotel,mais parecia 4 estrelas,com um imenso jardim, otimo restaurante, internet, agencia, tours, etc. Ou seja pra quem quer praticidade eh so pedir no hotel um tour logo q chegar que eles providenciam. O de Varanasi,com barco no rio Ganges para ver o nascer do sol,saiu a bagatela de USD 4,com carro,barco e guia. Mas aviso os incautos,pesquisem antes ou pechinchem, porque os indianos adoram inflar preco pra turista.

    Lavanderia aqui eh baratissimo.Paguei ao redor de 4USD por um montao de roupa. Isto porque ainda paguei caro,pois foi na lavanderia do hotel.

    Ate passei pela experiencia de pegar o trem de Agra a Delhi em 2 classe sem reserva de assento.Adivinhe, obvio que tive que vir em pe, mais da metade do caminho, pois estava lotado.Infelizmente deixei pra ultima hora pra comprar o ticket e ja estava tudo cheio. Mas nao tive problemas, as pessoas ate olhavam curiosas, mas ninguem tentou nada,muito pelo contrario ate se esprimiram um pouco no banco pra que eu tivesse um pedacinho pra sentar.

    A India eh um lugar que causa em primeiro momento estranheza,ateh nojo pela sujeira,poeira, lixo, pobreza. Mas depois quando vc ve os grandes monumentos,templos, que sao lindos isto fica pra tras. Depois analisando bem, a mesma pobreza que vejo aqui tambem existe no Brasil, nas favelas e periferias. A diferenca eh que aqui esta a ceu aberto onde todos podem ver, enquanto no Brasil, fazemos de conta que nao existe,pois esta em lugares mais afastados ou porque ja nos acostumamos a ela.

     

    ========

    Estou agora no Rajastao. Mais precisamente em Udaipur, a cidade dos lagos. A cidade me causou boa impressao. O palacio muito bonito, com seu mosaico colorido de vidros. Incrivel a riqueza dos maharajas.

    Apos quase 1 semana relaxante em Mcleod Ganj, que gostei muito, estou de volta ao turbilhao indiano.

     

    Minha impressao ate agora da India. A principio ela parece assustadora, mas como o turismo existe aqui a muitas decadas, as facilidades pra turistas irem de um lugar ao outro abundam ( isto se vc quiser pagar o preco eh claro), seja riquixa, carro alugado ( com motorista), bus, etc. Hoteis vc encontra desde o mais barato ate o mais astronomico. Mas os de medio preco sao bons.

    O povo indiano eh um povo alegre e hospitaleiro, apesar de muitos quererem te tirar o dinheiro com precos absurdos. Nao me senti ameacada ou com a sensacao de ser roubada. Eh um pais seguro. Por exemplo em Delhi, que eh como SP, vc anda de requixa, que nao tem portas e fica parado no sinal sem problemas de alguem querer te roubar. O maximo eh pedirem esmola.

     

    McLeod nao parece a India, eh um enclave quase 100% tibetano. Relaxante, ar puro e tranquilo. Foi o lugar que mais gostei ate agora na India.

     

    Ainda faltam mais 2 semanas de viagem por aqui, vamos ver o que vejo de interessante e espero que continue seguro e tranquilo como foi ate agora.

    Amanha parto pra Jodhpur.

     

    ==============

    Estou agora em Jaipur. Em 2 dias estou indo pra Goa e depois Bangalore.

    Esta um calor de derrubar aqui, em torno de 43 C.

     

    Pode parecer estranho, mas a India esta me deixando irritada. No inicio vc ate tem paciencia com as mil perguntas, do tipo, de onde vc eh, qual seu nome, so quero te mostrar algo, nao precisa comprar, so quero ser seu amigo e praticar meu ingles, etc. Mas ao final todos querem seu dinheiro. E eh impossivel ficar soh ou por um instante querer meditar ou contemplar a natureza, sempre aparece um.

    Eh um pais de extremos, sao muito religiosos, prezam a limpeza do corpo e mente diario e fazem oracoes diariamente, mas em oposicao, nao se importam com a sujeira que jogam nas rua, pelas janelas do carro, onibus ou trens.

     

    Existem monumentos lindos aqui, como os diversos fortes e palacios do Rajastao, ou os palacios moghuls de Delhi e Agra. Taj Mahal me decepcionou um pouco, meio sem carater.

     

    Como dizia, eles sao religiosos, tem a vaca e o elefante como animais sagrados, mas por outro lado eles ao mesmo tempo maltratam e deixam estes animais pela rua. A coitada da vaca fica o dia inteiro na rua comendo plastico, papel, ou qualquer coisa que encontra pela frente. Magerrimas e doentes. Existe um exercito de vacas que poderiam salvar milhoes de pessoas que morrem de fome aqui. Pode parecer radical, mas de minha opniao de que adianta considerar um animal sagrado se na realidade sao tratadas como nada?

    Os elefantes sao tambem a mesma historia. Sao animais sagrados usados em festivais e para carregar turistas. Muitos pertencem a donos particulares que judiam, maltratam o animal. Estes elefantes que carregam tuistas sofrem de artrite porque andam muito o dia inteiro e tem imensas feridas nas patas.

    Bem, o que eu quero dizer eh, nao estou dizendo pra nao vir a India, muito pelo contrario, vc devem. Eh um pais muito bonito, com templos , palacios maravilhosos, mas que sejam turistas conscientes. Nao andem em elefantes, pois ao fazer isto os donos de elefantes vao se tocar e melhorar as condicoes de cuidado do animal. Se vc virem as ultimas semanas de noticia na India, muitos elefantes tem se revoltado. Na ultima semana um deles matou seu dono devido aos mal tratos.

     

    Mas mudando um pouco, ( isto foi um desabafo das atrocidades que vi aqui),

    Rajastao eh um lugar lindo, com arquitetura unica, diferente da de Delhi e Agra, famosa pelo Taj Mahal. Estas 2 cidades tem arquitetura com influencia arabe, pois foram conquistadas e governadas por imperadores mulcumanos durante seculos. Ja o Rajastao foi governada pelos Maharajas ou Rajas como conhecemos com raizes mais indiana. Interessante notar que os imperadores mulcumanos nao conseguiram dominar os maharajas e para nao perder a forca aliada, casaram-se com princesas dos Rajastao.

    Cada regiao da India tem uma cultura diferente, dialetos tambem diferentes de modos de se vestir peculiar de cada regiao.

    O que posso dizer da India ate agora? Dificil, complexo. Adorei os monumentos, mas odiei a falta de cuidado com o patrimonio publico e com os animais. Dificl dizer agora, talvez so terei a resposta quando nao estiver mais na India e ai vou poder pensar melhor.

     

    ==================

    Cheguei hoje em Bangkok. Depois de quase 2 meses pela India, Bangkok parece um lugar tranquilo. Apesar de que dizem que aqui eh um dos lugares mais estressantes e barulhentos da Asia. Estou em uma parte da cidade que eh o bairro onde a maioria dos estrangeiros fica.

    Muitas barracas vendendo roupas, comida e frutas nas ruas. O cheiro eh muito bom. Aqui tambem tem os chineses vendendo yakisoba nas ruas como em sampa.

    Pra mim chega a ser um choque ver tanta gente pelada aqui, rsrs ( de shorts, regatas, mini saias) afinal na India tudo era encoberto. Tenho que me reeducar a usar as roupas normais. :-)

     

    Bem depois de descansar 1 semana em Bangalore sem fazer nada, alem de compras e gastar, a mente relaxou um pouco. Em resumo a India eh uma boa experiencia, recomendo a todos. Se me perguntarem se um dia voltaria pra India, minha resposta eh SIM. A India eh uma lugar complexo, estranho. De inicio tem o impacto de nao gostar, mas depois parece que te impregna e vc tem vontade de ver mais. A India eh como aquela pessoa barulhenta que vc nao aguenta quando esta por perto, mas quando nao esta, vc sente falta. Eh assim que defino este pais.

    ================

    Estou agora em Kho Phi Phi, aquela ilha do filme A praia com o Leonardo di Caprio. O lugar eh lindo, agua verde e cristalina e o lugar eh de tirar o folego. Mesmo depois do tsunami o lugar nao perdeu a beleza. Nem parece que tudo foi destruido. A vila principal continua ativa e com muita gente.

    Apesar das chuvas por aqui, tive sorte ao chegar a ilha. Parou de chover e agora tem feito sol. Vou ficar por aqui uns 3 dias e depois volto pra BKK e viajo para Myammar

    ==================

    Estou de volta a Tailandia agora, depois de passar uns 8 dias em Myanmar.

    Nao foi possivel escrever de la, pois o governo local bloquea acessos a e-mails internacionais. Consegui mandar alguns e-mails atraves de sites que passam atraves do bloqueio :-)

     

    Bem, para vcs entenderem. Myanmar ou antiga Birmania, eh um pais que se situa ao lado da Tailandia e India. Eh governado por uma ditadura militar, que controla todos os meios de comunicacao, inclusive a internet. O povo eh muito pobre, diria mesmo nivel que a India, mas penso que seja pior, pois pelo menos na India, vc consegue encontrar acesso a Internet, carros novos, bons lugares. Ja em Myanmar, todos os carros sao antigos, decada de 80. Os mais novos pertencem a grandes agencias de turismo, que sao do governo.

    Porem foi neste pais que encontrei um povo extremamente gentil, prestativo e solicito. Eh um pais seguro pra se viajar, nao ha roubos ou perigo de ser assaltado. E muito barato.

    Porem por outro lado, o governo eh corrupto, o povo tem medo de falar de politica e a unica pessoa que lutou contra isto esta em prisao domiciliar por mais de 10 anos. Aung Song ( nao sei se escrevi certo) ganhou o premio nobel da paz, mas infleizmente isto nao tem ajudado muito a devolver a democracia a Myanmar.

    O pais tem lugares interessantes para se visitar. O templo principal da Capital, tem um estupa ou wat, coberta de ouro e sua cupula esta adornada com quase 80.000 diamantes e outras pedras preciosas ( nao estou exagerando)!!

    Bagan outra cidade, possui um centro arqueologico de 42km quadrados com centenas de templos budistas datadas desde o sec 10.

    Eh um pais ainda com muito verde ( e mosquitos).

     

    Se um dia vc decidirem visitar Myanmar, seja um turista responsavel. Evite pegar tours ou pacotes, pois todos eles sao atrelados a agencia do governo militar. Viajem de forma independente, ficando em pequenas pousadas e nao em grandes hoteis que tambem sao do governo. Compre coisas de pequenos artesoes e restaurantes. Desta maniera vc estara ajudando a populacao local e nao o governo a ganhar dinheiro. E se possivel use transporte privado.

    E tomem cuidado com a agua e comida, pois o nivel de higiene eh muito parecido com a India. Alias este foi meu deslize, pois tive intoxicacao alimentar la.

     

    Neste momento estou de volta a Tailandia, pra ilhas do sul, em Koh Pangan. Tem feito sol, mas hj esta chovendo, porem ja consegui pegar um corzinha :-)

     

    Ping Pong Show

     

    Vcs devem estar estranhando o titulo, mas este se refere aos fomosos shows de conotacao sexual em Bangkok. Para explicar melhor, as apresentacoes sao feitas por mulheres demonstrando a forca muscular de suas vaginas. isto mesmo! Jogam dardos, fumam cigarros, abrem garrafas de refrigerante, etc.

    Ontem tive a chance de ir a um desses shows. Basicamente eh turistico, somente turistas vao. O bairro de Patpong, era famoso por suas prostitutas, mas agora somente os shows para turistas continuam e o sexo real se mudou para outros bairros.

     

    Mas devo dizer que a forca de algumas mulheres impressiona. Entao imaginem vcs na hora do s.... :-)

     

    Hj estou indo para o norte, para a regiao das montanhas. Sukhothai e Chiang Mai. Depois de passar quase 2 semanas nas ilhas do Sul, que por sinal sao lindissimas. Recomendo a vcs Koh Phangan, mais charmosa, mais bonita e mais barata que Kho Phi Phi.

    Para os mergulhadores, Koh Tao eh o paraiso. Dizem que eh uma das mecas, depois da grande barreira de corais na Australia.

    ====================

     

    Hoje estou deixando a Tailandia , partindo para o Laos.

    Chiang Mai, que fica no norte da Tailandia eh uma regiao montanhosa e eh o lugar onde vivem muitas das tribos das montanhas. Algumas bem exoticas. Vcs ja devem ter ouvido falar das mulheres girafas, suponho, ou pescoco longo. Elas usam grandes aneis de cobre no pescoco, geralmente uns 17 aneis ou mais. Isto estica o pescoco, ou melhor, faz os ombros cairem dando a impressao de um pescoco mais longo. No passado elas usavam isto para se proteger de ataques de tigres, mas depois isto se tornou simbolo de beleza e atrativo para os homens da tribo. Hoje elas usam para manter a tradicao, mas muitas ja preferem nao colocar, pois o peso dos aneis, cerca de 5-8 kgs, fazem com que muitas tenham problemas de coluna.

     

    Chiang Mai , tambem eh lugar de uma reserva de elefantes. Este projeto foi organizado por uma mulher que resolveu ajudar os elefantes domesticos doentes, idosos ou orfaos. Assim como na India e em todo o SE asiatico o elefante eh utilizado para meios domesticos, trekkings, etc. Mas a forma de adestramento eh cruel, sangrento e torturante para o animal.

    O que este projeto esta tentando fazer eh mostrar que se pode tirar proveito destes animais sem sacrificio. Eles sao mantidos livres, sem as correntes e os mais jovems estao sendo adestrados a maneira como se adestra atualmente os caes.Por meio de voz de comando e premios.

     

    E para o turista eh uma experiencia inesquecivel. Vc aprende o comportamneto, observa os elefantes ( a uma certa distancia, pois apesar de tudos ainda sao animais tirados da natureza), alimenta eles e pode dar banho no rio! Este tipo de experiencai vc nao tem quando faz um safari nas costas de um elefante, pois se limita somente a subir nele e descer, nada mais. Alem do que os intensos safaris de elefantes faz com que o animal nao se alimente e descanse bem. Vi cada caso que eh triste. Elefante cego, por conta de mal tratos, uma femea com os quadris quebrados, outro sem um dos lados da presa, etc.

    Se um dia vcs quiserem ver um elefante de perto, venha pra esta reserva: Elephant Nature Park. Muitas agencias aqui, nao gostam de vender pacotes para este lugar, dizem que nao existe ou que fechou. Pois a idealizadora do projeto, muitas vezes entrou em conflito com os grandes resorts que fazem trekking com elefantes. Mas vendo pessoas como ela e os voluntarios trabalhando, sinto que sempre havera uma luz no fim do tunel.

     

    ===================

    Estou agora no Cambodia, mais precisamente em Siem Reap, cidade onde ficam as famosas ruinas de Angkor Wat.

     

    Um rapido resumo do Laos. Laos eh um pais pequeno, mas eh um dos lugares mais tranquilos por onde passei. Luang Prabang por onde passei, eh patrimonio historico da humanidade, por sua arquitetura francesa misturada com os templos budistas. Eh um pais pobre, comunista, mas que abriu as portas para a economia e me parece que esta se desenvolvendo bem. Nao vi a mesma pobreza que em Myanmar.

    Laos, Cambodia e Vietnam, foram paises dominados pela Franca do sec 19 ate o 20. As pessoas antigas ainda falam frances e vc pode encontrar baguete e croissant como comida tipica!

     

    Cambodia tambem esta tentando se desenvolver, eh um pais agora monarquista, com um rei e um primeiro ministro e muita corrupcao. Sofreu muito com a revolucao comunista do khmer Vermelho. Mais de 2 milhoes de pessoas foram mortas, dentro de uma populacao de 7 milhoes. Eh muito. Infelizmente a guerrilha do Khmer vermelho ainda se faz sentir devido a muitas minas terrestres espalhadas pelo pais e que ninguem sabe onde estao. Muita gente morre ou fica deficiente por conta das explosoes. A quantidade de orfaos, pela guerra , que so terminou ao redor de 1998, com a morte do lider Pol Pot, eh enorme.

     

    Mas por outro lado, ao ver Angkor Wat e outro templos/palacio erigidos pelo antigo imperio do sec 9 ate o 15 eh de deixar as pessoas maravilhadas. Sao comparaveis aos castelos medievais e aos templos maias e astecas.

     

    Esta semana estou indo para a Capital Phnom Phen e minhas proximas noticias devem vir quando eu ja estiver no Vietnam.

    ==================

    Estou agora no Vietnam, em Hue. Passei por Saigon e Hoi An. Uma peculariedade do Vietnam eh a quantidade de motos! Se vs pensavam que SP tinha moto, estao enganados. Eu pensava que a India ganhava, mas depois de Saigon, vi que estava enganada. Imaginem quase 10 milhoes de pessoas usando motos para ir e vir. Quase levei um susto quando vi o trafico de motos parado no sinal. Alias sinal de trafico eh o que nao existe aqui. Muito pouco, pra atravessar a rua tem que ir na raca. Existem 3 regras basicas:

    1- Coloque o pe na rua e comece a andar devagar, para dar tempo do motorista te ver e desviar

    2- Feche os olhos

    3- reze pra Budha.

     

    Ate agora tem funcionado :-)

     

    Amanha vou pra Hanoi, a capital. Dizem que eh pior e me parece que a quantidade dos batedores de carteira tambem.

     

    =====================

    Estou agora em minha ultima parada no Vietnam que eh Hanoi. Dentro de alguns dias parto para Macau, finalmente entrando na China.

     

    Hanoi eh uma cidade grande, mas nao tao grande comparada com SP. Estou em um pequeno Hotel na parte antiga de Hanoi. Alias a cidade velha se parece com a 25 de marco, mas muito maior, com ruelas que vc se perde nelas. Lojas de tudo que vc pode imaginar. Mas ao contrario da 25 de marco eh seguro andar por aqui e existem dezenas de pequenas barracas ou mesinhas de comida ( quando digo mesinhas sao do tamanho de mesa e cadeira de escola primaria) Vc basicamente se agacha pra sentar. Eh muito barato. Vc pode comer por menos de 1 USD. E a comida eh saborosa.

     

    Vietnam eh um pais com um cenario muito bonito. O moderno anda junto com o tradicional e muitas mulheres ainda usam o chapeu em formato de cone. E usam a moto pra tudo: Carregar botijao de gas, grandes vasos de porcelana, porcos abatidos, mudanca, etc.

     

    =====================

    Cheguei finalmente a China! Nao sem antes passar pela famosa burocracia chinesa. Atravessei a fronteira de Hong Kong com a China, na cidade de Shenzhen. De Hong Kong foi tudo muito facil, um trem e 40 min ja estava na fronteira. Eu e milhares de outros cidadoes de HK, Macau e da propria china. Pois Shenzhen e a zona franca da China e uma das cidades mais ricas. Eles vao pra fazer compras.

    Ja a imigracao foi um parto. Pegaram meu passaporte, olharam de tras pra frente, cima abaixo, testaram, viram o visto, etc. Mas ao final tudo deu certo e entrei pra China. Mas aih foi outro parto pra comprar o ticket de trem ou achar o bus pra Guilin, que eh a cidade que quero ir. A maioria dos chineses nao fala ingles e aqui pela primeira vez, tive que usar meu dicionario de chines-ingles. Em toda a Asia e India, nao tive problemas, pois as pessoas falavam o basico de ingles ou tentavam te entender. O chines , infelizmente nao se esforca para te entender.

     

    Enfim, tive que passar a noite em Shenzhen, pois o trem para ontem estava lotado e so tinha passagem pra hoje. A cidade eh muito moderna, e me impressionou. Luzes, neon e muitos shoppings centers com marcas mundiais, alem de toda a cadeia de fast food: Mac, KFC, Pizza hut, etc. Mas meio entendiante. Soh vale a pena se vc quer fazer compras.

    A china, infelizmente nao eh tao barata. Os precos que encontrei aqui sao basicamente o dobro do resto do SE asiatico e roupas, preco de Europa! O trem tambem eh carissimo, quase preco de aviao. Tive que desembolsar 60USD por uma viagem de 13hs. Da proxima vez vou de aviao.

    ===========================

     

    Hello a todos do topo do Mundo!

     

    Estou agora em Lhasa, a capital do Tibet. Altitude de 3.700 m. Pensei que seria pior acostumar, mas ate que nao esta sendo dificil. Contanto que nao me facam subir escadas :-)

    O que dizer do Tibet? Nao a conheci antes da invasao chinesa, entao nao tenho como comparar, mas a parte nova da cidade eh praticamente chinesa. Com lojas, shoppings, etc.

    Cosntruiram um grande parque em frente ao Potala palace. Uma coisa meio fora de sintonia com o palacio e com os antigos predios tibetanos.

    Potala palace realmente impressiona, no alto de um morro. Mais impressionante eh ter que subir toda a escadaria pra entrar no palacio a uma altitude de 3.700! Ao final parece que nao tem mais pulmao.

     

    Infelizmente isto esta bem turistico, com grandes grupos turisticos de chineses. Mas ao mesmo tempo os tibetanos aindam conservam sua cultura. O mais interessante eh de manha cedo acompanhar o circuito de peregrinacao. Cada grupo etnico com sua roupa tipica, cabelos amarrados com grandes enfeites de turquesa e pedra coral. Alguns com cintos de prata e turquesa... sao muitos detalhes. Todos fervorosos em suas oracoes.

     

    Estou hospedada na parte tibetana antiga da cidade, eh onde se pode sentir melhor o Tibet. Mas aviso a quem quiser vir, os banheiros sao ao estilo oriental ( tem que agachar), a nao ser que vc queira pagar uma fortuna para um hotel novo. A pousada que estou eh nova, construida ao estilo tibetano, mas comparada com os outros hoteis que vi, este eh muito limpo e iluminado, alem de ter um otimo jardim interno para os viajantes se encontrarem e baterem papo.

     

    Amanha vou pegar o famoso trem das alturas do Tibet a Lanzhou, na China. Quase 30 horas! Dizem que a paisagem eh bonita.

    =================

     

    Estou agora em Xi`an, depois de passar pelos oasis de Dunhuang e Jiayuguan.

    Xi`an eh famosa pelos guerreiros de terracota, que muitos devem ter visto em exposicao no Brasil. Fui ao lugar onde foram descoberto e eh impressionante o tamanho e grandiosidade. O primeiro imperador da China, mandou construir um palacio para si, depois da morte e um batalhao de guerreiros em terracota para protege-lo. Os detalhes sao incriveis, alem das armas serem reais. Dizem que as armas estavam como novas quando foram desenterradas e as espadas ainda podem cortar objetos. Tudo isto foi feito a mais de 2.200 anos atras!

    Quem quiser conhecer um pouco da historia, recomendo o poetico filme " Heroi" do diretor chines Zhang Yimou, que conta a saga de um assassino para matar exatamente o primeiro imperador ( antes de se tornar imperador).

     

    A China tem muitos lugares interessantes de se ver, mas eh preciso paciencia. Principalmente quando o taxista nao te entende e te expulsa do carro rsrs.

    Mas nada que um bom dicionario de chines nao ajude.

     

    Depois daqui vou a Luoyang, conhecer o famoso templo Shaolin

     

    =================

     

    Cheguei hoje depois de 30 horas de trem na famosa via transmongoliana, a Ulan Bator, capital da Mongolia.

    Ela tem ares meio sovietica, predios sem muito charme e grandes pracas.

    Ainda nao tive tempo de andar ao redor, mas a locomocao para o viajante aqui eh mais dificil. Tem que se alugar um jeep e para os custos nao ficarem muito caros geralmente acaba-se fazendo parcerias com outros viajantes.

    Pretendo ficar por aqui uns 9 dias e depois retorno para Beijing. Depois de Beijing minha etapa ja esta decidida. Vou para o EGITO!

    Muitos devem se perguntar e a Russia? Meu primeiro passaporte esta cancelado, justamente o do visto. E quando isto acontece o visto perde a validade tambem ( no caso da Russia e da Mongolia). Descobri isto, quando estava na fronteira da China com a Mongolia, a 1 hora da manha, quando a imigracao me disse que meu visto nao valia. Por sorte pude emitir outro na hora, pagando a taxa de 3USD.

    ================

    Depois de quase uma semana nas pradarias da Mongolia, estou de volta a civilizacao.

    A Mongolia eh um dos unicos paises que visitei que posso dizer que ainda eh realmente selvagem para o turismo. A estrutura para turismo quase inexiste, agua corrente idem. Para se dormir ou se acampa ou dorme-se em gers, as tendas tipicas mongois, que muitos camping armam. Banheiro, somente ao velho estilo interiorano, que eh o famoso buraco. Banho, de vez em quando, com agua gelada ou no lago. Alguns campings tentam aumentar o conforto oferecento chuveiro quente, aquecido por energia solar ou por lenha. Energia eletrica ainda eh escassa e a noite eh iluminada por velas e pelas estrelas.

    A paisagem eh unica, quando se percorre as planicies com o jeep, tem se a impressao de ser um mar de grama. Kilometros sem ver viva alma e as vezes se topa com um rebanho de ovelhas e cabras ou yaks e ao longe alguns gers.

     

    Estrada tambem eh uma palavra que nao existe aqui. Nao ha sinalizacao e a planicie eh recortada por varios caminhos que soh Deus sabe pra onde vai. Somente um motorista mongol deve se achar por aqui.

    Mas em compensacao, o visual eh lindo e unico. Uma das melhores cavalgadas tive foi no lago Khovsgol, apesar de ter luxado um dos meus dedos, pois o cavalo era um pouco rebelde. O lugar tambem eh otimo pra quem gosta de hiking, trekkings e cavalgadas. Eh ao redor do lago que vivem clans que crian renas e seguem a religiao do shamanismo.

     

    1 semana eh pouco para a Mongolia. Se alguem decidir vir, recomendo 2 semanas para ver as coisas com calma.

     

    Bem daqui volto para a China e fico por la por mais 1 semana.

    ==================

     

    Minha viagem na China ja esta no fim. Na terca feira viajo para o Cairo.

     

    Depois do que vi por aqui, a China me surpreendeu em muitos aspectos. Beijing esta moderna, espacosa e eh um lugar que eu nao duvidaria em morar. Beijing e Bangkok, sao 2 cidades que me chamaram a atencao. Devo dizer, que pelo meu olhar de Paulista, estas 2 cidades ultrapassam SP em termos de modernidade e seguranca urbana. Em nenhum lugar da Asia me senti ameacada ou com medo de ser roubada. Tampouco vi ou ouvi casos violentos.

    Mas o que faz Bangkok e Beijing diferente de SP?Apesar da poluicao e trafego de Beijing( SP eh o mesmo) eh a qualidade de vida.

     

    Outra coisa na Chuna que me chamou a atencao, pelos lugares que passei,mesmo nos vilarejos mais pobres, vi energia solar.Acredito que o governos tenha distribuido os paineis,pois o mais pobres nao teriam condicoes de comprar.

     

    Esperava encontrar pessoas ainda vestidas com as roupas da revolucao,mas nem vi sinal.Nem os mais velhos. Ha 10 anos atras, as chinesas eram conhecidas pela nao vaidade,pois o comunismo condenava isto. Hoje o que vi nas ruas foram chinesas que esqueceram desta velha regra e sao muito vaidosas.Usam maquiagem, roupas justas, minisaias e minimos shorts.

    As chinesas, por genetica, nao sei, sao mais altas que a media asiatica e com suas pernas longas nos mini shorts, fazem ate os brasileiros babarem ( encontrei alguns por aqui).

     

    Por outro lado, com a modernidade vem a poluicao e os problemas ambientais.Uma grande parte da populacao ainda eh pobre e temos os problemas de cunho politico e de direitos humanos.

    Mas existe uma coisa, que eles ainda tambem precisam mudar:o habito de escarrar e cuspir e fumar. Os chineses fazem isto em qualquer lugar, onibus, trem,etc. Mas o governos esta tentando educar as pessoas, para as olimpiadas.

     

    Devo dizer que, infelizmente para o Brasil, a China vai crescer muito mais e pelo que vi aqui,ja ultrapassou o Brasil em muitos aspectos. O Brasil literalmente ficou pra tras.

     

    Bem, este eh meu sumario sobre a China. Vamos ver o que me aguarda no Egito.

    ====================

     

    Estou escrevendo fora padrao usual de 1x por semana, mas eh por um bom motivo. Finalmente hoje cheguei ao Cairo, mas sem antes ter que passar por uma jornada.

    Primeiro vooei de beijing a Dubai ( 8 hrs de voo), saindo de Beijing as 17hs e chegando a Dubai as 2 hs da manha horario da China, mas 22 hs horario de Dubai. Tive que esperar 6 horas para a minha conexao que saia as 4:30 da manha horario de Dubai, mas as 8:30 horario da China, alem do atraso de 1:30h. Cheguei no Cairo as 8hs horario local, mas as 9hs horario de Dubai e 13h horario da China. Entenderam? Nem eu, pois estou com jet leg.

    Pois agora vem a parte que quero comentar. Passaporte brasileiro eh uma [email protected]#*@.

    Cheguei a emigracao egipcia com o visto comprado e o que deveria ser um processo de 15 minutos levou 2 horas. Pois bem, eles nao acreditaram que o passaporte era autentico e resolveram checar. Tiver que esperar 2 hras ate liberarem, depois de toda esta jornada.

    Mas com razao, o passaporte brasileiro eh o unico que eh ainda feito com foto, plastificado e algumas vezes escrita a mao ( no meu caso). Enquanto a maioria de outros paises tem o passaporte com foto scaneada, documento digitalizado e codigo de barra.

    E este tipo de check nao foi a primeira vez, na china tambem foi a mesma coisa, mas la eles foram mais rapidos, meia hora.

    e o agente que deveria estar me esperando no aeroporto nao estava mais devido ao atraso do voo. Ou seja ele podia ter me ajudado a liberar mais rapido o documento. Mas ce la vie. Pelo menos estou no Egito e depois de amanha comeca meu tour pelo pais.

     

    Alguns devem estar se perguntando por que justo agora peguei um tour, se eu poderia fazer por conta. 2 razoes, estou um pouco cansada de planejar entao ja ter algo pronto ajuda e o preco do pacote nao era caro, alem de incluir o famoso cruzeiro pelo Nilo. Segundo viajar independente pelo Nilo eh meio dificil , pois todo turista precisar se locomover por comboios, para protecao. Cada comboio tem uma tropa de seguranca do governo e sao horarios definidos. Ou seja viajar soh eh meio complicado.

     

    Bem eh isto, depois conto de minhas impressoes daqui

    ========================

     

    Estou agora em Luxor, o cruzeiro que estou parou na cidade e estamos com tempo livre para caminhar pela cidade.

    Egito eh um lugar que vc sente o tempo. Literalmente os 2 tipos: o calor que faz aqui ( quase 50C) e tambem o tempo de antiguidade. As piramides tem mais de 5mil anos de idade e o templo mais novinho que fui soh tem 2 mil anos!! Incrivel ver que alguns destes templos parecem terem sidos construidos a alguns meses atras.

     

    O Egito eh muito similar a India, povo, bagunca, poeira, etc. E todo a confusao por cima do turista, precos altos, barganhar, etc.

    Eh uma experiencia unica que recomendo. E para aqueles preocupados com a historia de mulheres aqui, encontrei que eh historia. Vi muitas usando roupas ocidentais, blusinhas, etc e sem problema. E outra eles nao compram mais mulheres com camelos, eh tudo piada :-) Mas eh claro respeito a cultura local eh importante e vc nao vai exagerar na roupa andando de biquini ou roupas curtas, que assim como aqui, noBrasil tambem chama a atencao.

    =====================

     

    Vamos ao meu informe semanal. Hoje estou em Dahab ( onde?) Eh uma cidade costeira a beira do mar vermelho, na regiao conhecida como Sinai ( isto mesmo o mesmo da Biblia). Eh basicamente um lugar quase praiano, muito parecido com a Tailandia. Nem parece o Egito. Digo quase praiano, porque nao tem praia com areia, so pedras, mas eh uma das mecas para mergulho. O lugar tem aguas azul turquesa, eh relaxante e tranquilo. Mas nao devemos esquecer que ainda sao egipcios e aqui mais que em qualquer lugar, apesar da vestimenta ser liberada e muitos estrangeiros andam de maios, biquinis e sungas pra cima e pra baixo, existem os tradicionais ainda vestindo a burka e tunica. E os egipcios nao deixam pra menos, assobiam, brincam, mexem com a mulherada. E se bobear passam a mao. Alguns ate tentam conseguir beijinhos em troca de um desconto ( um tentou isto comigo). Mas o jeito eh levar na manha e ser firme quando a coisa ultrapassa os limites e fazer cara feia.

    Hoje de noite estou indo para o Monte Sinai, mais conhecido como o lugar, de acordo com a Biblia, onde Moises recebeu os 10 mandamentos. Eh lugar sagrado pras 2 principais religioes monoteistas: cristaos e judeus.

    Porque de noite? Porque leva 2 horas de carro ate la, mais 2 horas subindo o monte e entao passar frio no topo pra poder ver o nascer do sol. E na volta ver o mosteiro de Santa Katharine. Que deve ter quase uns 800 anos. E volto pra Dahab.

     

    Daqui vou tentar cruzer a fronteira com a Jordania e ir pra Petra. Creio que meu proximo informe eu ja estarei na Jordania.

    =======================

    Estou agora em Madaba, na Jordania. Nestes ultimos dias ja passei por Aqaba, no litoral; em Wadi Rum, o deserto e dormi sob as estrelas. Em Petra e vi os fantasticos monumentos funerarios, templos da civilizacao Nabatena, escavados na rocha. Incrivel a precisao e estetica e pensar que fizeram isto ha 2 mil anos atras.Petra eh enorme, minimo de 2 dias para percorrer as ruinas.

     

    Passei tambem por Dana, uma antiga vila do seculo 15 ; por Shobak e Karak, 2 castelos dos cruzados. Eh como reviver a historia da epoca medieval e relembrar cenas do filme as Cruzadas. Os cruzados construiram castelos fortes desde Aqaba, na Jordania, ate a Turquia, para proteger os peregrinos e as rotas comerciais.

    Amanha vou a Jerusalem, em Israel. A terra santa que os cruzados queriam proteger e a terra prometida de Moises. Terra esta que pude avistar do Monte Nebo, onde dizem que Moises subiu e viu ao largo onde seria o lugar para seu povo.

     

    Se tudo der certo, na proxima semana estarei na Turquia.

    ================

     

    Estou agora em Istambul, na Turquia. Mas antes passei por Israel, em Jerusalem. Incrivel, ver a cidade que muitos consideram santa e que por seculos e atualmente ainda continua sendo disputada por muitos.

    Para terem uma idea, Jerusalem foi destruida 17 vezes e reconstruida. Pra terem uma idea do que falo assistam o filme a cruzada.

    Alias Jerusalem ainda tem ares medievais, ruelas estreitas de pedras, os grandes muros e os bazares. Ela eh dividida em 4 setores: mulcumano, judeu, armenio e cristao. Os mais ricos, os judeus, seguidos dos cristaos e armenios e por ultimos os mulcumanos. Percebe-se claramente a diferenca entre os bairros ao caminhar por eles, pois vc ve a sujeira, as casa mal cuidadas, etc, e os proprios arabes evitam de passar pelo lado judeu.

    A cidade eh bonita e vc volta no tempo, se nao fosse por um grande porem. A grande quantidade de soldados e policiais israelitas armados ate os dentes e postos de seguranca por toda a cidade. Todos muito jovens, carregando fuzis e pistolas semi automaticas, como se carregassem uma mochila ou bolsa por ai.

     

    A atracao eh o grande bazar arabe, lotado, movimentado, cheio de vida. Tambem um contraste com o bazar cristao e armenio, menos gente, e mais caro!

    Alias Jerusalem e Turquia tem precos de Europa. Muito caro. Nao pensem que eh barato. Tudo, na maior parte esta em euros.

     

    A partir de segunda vou para a parte oeste da turquia, que inclue a Capadocia.

    Deve ficar rodando uns 10 dias por ai. Mas conto as novidades.

    ==============

     

    Estou na Capadocia agora e o lugar eh lindo! Nao tenho palavras pra descrever aqui. O minimo que posso dizer eh que o lugar eh um vale com formacoes rochosas que se originaram de erupcoes vulcanicas a centenas de anos e a erosao formou montanhas e montes com formatos em cone. Mas o que mais impressiona eh o fato de os primeiros cristoes terem usado esta regiao como moradia a 1500 anos atras. Eles cavaram as montanhas, fazendo as de casa, estabulos, igrejas, etc. Muitos dos afrescos das igrejas ainda podem ser vistos. Mais fabuloso eh a cidade subterranea que cavaram a ate 60 metros de profundidade para servir de refugio contra a perseguicao dos romanos e mais tarde dos arabes mulcumanos.

     

    Quando vc caminha nos vales, vc pode ver as casa antigas cavadas, igrejas, alguns com afrescos, etc. Vc se sente um Indiana Jones, entrando e saindo destes lugares.

    Melhor ainda se hospede em um hotel tambem esculpido na rocha, com quartos como os antigos dormian.

     

    Recomendo a Turquia pra todos, povo extremamente amigavel, estrutura para turismo muito boa, mas o unico porem sao os precos, a nivel de Europa.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  38 mais
    2. LeandroRib.

      LeandroRib.

      OK Heka, muito Obrigado pelas dicas... e pelo topico "informações do japão", pois foi la que achei um festival em Nara que terá em dezembro e que tentarei ir...VC chegou a ir nesse festival?? sabe qual o melhor dia?? Abraço

      •  
    3. heka

      heka

      Olá, eu fui a Nara no verão, então não peguei o festival, mas todo festival lá é muito legal.

      •  
    4. JUNINHO BLAZE

      JUNINHO BLAZE

      Heka, gostaria muito de ver as fotos desse mochilão.

       

      Aonde eu vejo?

      •  
  13. Estou indo para El Calafate em Janeiro. Gostaria de saber um lugar legal e barato pra ficar (casal). Alguem pode me ajudar?

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  49 mais
    2. LeoFreitas93

      LeoFreitas93

      Jan, fiquei nesse mesmo hostel agora em dezembro, um dos melhores que já fiquei. Reservaram tudo e paguei a eles em dinheiro depois. Inclusive, o transfer para TDP eles me passaram preços menores que o da própria Always Glaciers.

       

      Acho furada esse negócio aí dos dados do cartão de crédito, principalmente se pediram também o código que vem atrás do cartão

      •  
    3. MKoerich

      MKoerich

      Concordo, fazer reserva com número de cartão, na minha opinião, só em casos muito extremos onde você precise realmente reservar hospedagem ou passeio sob o risco de ficar sem vagas. Se você vai em época tranquila, leve anotadas opções de hospedagens que te agradaram na internet e chegando lá você vê se vale a pena mesmo ou se pula pra próxima opção.

      •  
    4. Ju Oliveira

      Ju Oliveira

      Viajei para a Patagônia em nov/2016 e fiquei hospedada no GLACIAR PERITO MORENO HOSTEL.

      Ficamos em quarto privado, com cama de casal - diária por 42 US$.

       

      Vantagens:

      - wi-fi e aquecimento funcionam perfeitamente;

      - depósito de bagagens: deixamos nossas bagagens no hostel por três dias, enquanto viajávamos para Puerto Natales, e não pagamos nada a mais por isso.;

      - não fazem câmbio, mas aceitam o pagamento em dólares ou em reais, e te dão troco em pesos.

      - funcionários atenciosos.

       

      Desvantagens:

      - não tem café da manhã, mas conta com uma cozinha espaçosa (porém, pouco equipada)

      - fica um pouco afastado do centro (Av. del Libertador Gral. San Martín): 1,5 Km. Dá para ir até o centrinho comercial caminhando, tranquilamente... mas de noite venta muuuuito, e no caminho temos de atravessar uma avenida muito larga e exposta a esse vento (o que diminui demais a sensação térmica). Em duas noites preferimos voltar de táxi do centro para o hostel (50 pesos).

      •  
  14. O pessoal que tiver interesse em ir para Caldas Novas, procure a pousada Recanto das Caldas (http://www.recantodascaldas.com.br). è uma pousada barata e muito boa. Um apartamento para 3 pessoas estava na faixa de 85,00 (o apartamento, não cada um!).

    Fica a 2 quadras do centro comercial da cidade.

    Caso queiram ir aos parques, não deixe de ir no Hot Park, em Rio Quente, a 26 km do centro de caldas e no Lagoa Quente, a 6 km do centro de caldas. É bom chegar cedo, para pegar uma boa qualidade da água.

    O almoço dentro do Hot Park está 17,00 livre, é excelente e a bebida (refigerante e suco) é a vontade.

    Os restaurantes na cidade são bem baratos (pelo menos em setembro), cerca de 5,90 o buffet livre.

    Os parques dos hotéis Di Roma ficam muito cheios no domingo. Se puder, vá durante a semana.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  68 mais
    2. luizzleal

      luizzleal

      Boa noite parceiros!

       

      Vou deixar aqui a minha experiência em Caldas Novas!!!

       

      Fui a Caldas em Agosto 2014 pela CVC com minha namorada, O pacote era de 6 dias sendo que a saída foi em um domingo a noite e a volta sexta feira pela manhã. (17/08/14 a 22/08/2014). R$978 por pessoa. saindo de BH.

       

      O pacote oferecia 6 dias com meia pensão (café + almoço ou jantar sendo 5 refeiões e 4 cafés) no hotel Prive Riviera Park Hotel http://grupoprive.tur.br/prive-hoteis/nossos-hoteis/prive-riviera-park-hotel/ , Onde se tem direito a frequentar Os 3 parques aquáticos do grupo (Water Park, Clube Prive e Náutico Praia clube), deixando claro que por este motivo preferi esta rede de hoteis para se hospedar. + city tur para conhecer os pontos turísticos da cidade com guia (shopping, casas de doces, alambique, feira e ect...) + transporte para o HOT PARK (ingresso para entrada a parte).

       

      1º dia: saída Domingo a noite as 22:00h (ônibus semi leito muito confortável com agua + lanche e DVD e ar condicionado. Viagem com 3 paradas).

       

      2º dia: Segunda feira, chegada as 9:00h e fomos direto para tomar café no Hotel. Dia livre para curtir o Hotel com 14 piscinas, Sauna, Salas de jogos etc (quarto muito BOM, quarto+sala conjugada com cozinha e banheiro com ducha). Mais não fiquei no Hotel e sim no Park no qual tinha direito, no caso o Water Park que fica de frente para o Hotel é somente atravessar a rua. O Water Park é muito bom tem varias piscinas termais, vários toboáguas, rio lento, bar molhado, atrações para crianças, piscina com ondas, restaurantes, lanchonetes aulas de dança nas piscinas e etc.... tudo muito bom e muito caro ::otemo:: fecha as 17:30h . pela noite as 19:00h fizemos um passeio de trenzinho (transpote a parte R$10 por pessoa) pela cidade com duração de 1h30m para visita ao centro da cidade e a famosa feira do LUAR (que funciona somente Sábado, Domingo e Segunda) A feira estava muito fraca na segunda pois também era fora de temporada. Comemos um empadão Goiano muito bom. (o centro da cidade e a feira são uns 15 min a pé do Hotel, tudo pertinho). O centro tem varias lojas para os turistas, lojas roupas, presentes, roupas de banho (tudo muito caro), bares restaurantes que em finais de semanas devem bombar. depois da chegada tomamos banho e fomos jantar (jantar do hotel com muitas variedades). E mais tarde fomos desfrutar das piscinas quentes do hotel até umas 1h30m da manhã (as piscinas termais do hotel que funcionam 24hs). e depois dormir para o Próximo dia!!

       

      3º dia: terça feira, CITY TUR com (incluso no pacote CVC ) pela cidade com guia as 9h, conhecendo a historia e os principais pontos turísticos e principais parques e hotéis com visitas em alambiques (direito a degustação licores e cachaça ::otemo:: ) museus, casas de chocolate e malharia de gramado, casa de doces (direito a degustação) Jardim Japonês e depois passamos em um restaurante (refeição a parte R$17 a vontade).

      Volta para o Hotel as 14:00h, Já fui direto para o Water Park pois o Clube Prive que também fica de frente para o Hotel e ao Lado do Water Park, estava fechado para limpeza. ficamos de molho lá ate fechar, depois voltamos ao Hotel tomamos banho e fomos para o centro da cidade provar o famoso sorvete ao forno (achei interessante pois aqui em BH nunca vi nada igual). andamos pelo centro agora com mais calma procurando as lembrancinhas para amigos e parentes, e depois voltamos para o Hotel para jantarmos (horário de refeição Jantar, 19:00h as 22:00h) após o jantar fomos curtir o Hotel e suas piscinas e saunas. (O hotel fornece um cartão no qual você pode consumir tanto na rede de hotéis quanto nos 3 parques aquáticos do grupo e fazer o pagamento somente do dia de ir embora).

       

      4º dia: Quarta feira, Saida para o HOT PARK as 8:30h (o hot park fica a mais ou menos 30min do hotel) chegamos lá as 9h. O Hot Park é muito Bakana e tem varias atrações tops, ficamos de 9h as 15h conhecendo o parque tirando fotos e vendo as atrações e descendo nos toboaguas. ( deu para conhecer tudo somente em um dia pois estávamos em um período fora de temporada pois o parque é muito grande) e depois fomos lanchar (tudo carissimo) 2 hambugueres + refri+ mais batatas no bar molhado R$50, caprichado e gostoso. Após conhecer e andar em todas as atrações fomos descansar na praia do cerrado (muito bonita é igual praia) e curtir as piscinas o rio lento, bares molhados e as aulas de hidroginástica do parque. Após a chegada tomamos um banho e fomos no centro passear na praça e ao parque de diversões da cidade. fomos também conhecer o bar da Brahma que é muito bem localizado e tem um telão gigante para ver jogos e por sorte estava passando o jogo do meu "GALO DOIDO", e depois de vários chops fomos conhecer uma boate da cidade a Boate ZUMM http://www.zuumdisco.com.br. Como de praxe do estado estava rolando um sertanejo e nos intervalos musica eletrônica.

       

      5º dia: Quinta feira, Ultimo dia e tínhamos muitos clubes para conhecer ainda Di roma ( nao sei o valor de entrada), Lagoa Quente Termas Parque (transporte e entrada a parte pela cvc- R$45+ R$15 ), Náutico Praia clube (clube da rede do Hotel e transporte "0800" pelo Hotel ida as 9h e volta as 16:30h) e Clube prive (da rede do hotel de frente para o Hotel). por estar meio cansado fui para o mais próximo o club Prive. e me arrependi muito fraco. ao lado teria o Water Park mais quinta ele fecha para manutenção e fiquei com preguiça de ir aos outros.

       

      6º dia: Sexta feira, volta para BH as 9h, parada em Uberlândia para almoço incluso e chegada a BH as 21:00hs.

       

      conclusões:

       

      Caldas Novas é muito Bom, muito bom mesmo, mais Não iria em temporadas pois deve ser insuportável de cheio.

      O Hotel Prive Riviera Park Hotel é bom e o melhor pois se tem direito de frequentar os clubes da rede, pois a entrada do mais barato é R$45.

      Gostei dos Valores da CVC paguei 978 para os 6 dias por pessoa, só não gostei dos dias que eles vão (domingo a sexta) não pega fim de semana! onde daria para curtir mais a cidade que é aconchegante e segura.

      É uma viagem muito longa 12 hs de ônibus de BH. e Não tem voo direto para caldas o que é uma vergonha!! ::bad::

      achei meio inviável ir de ônibus por conta própria partindo de BH já que tb não temos ônibus direto para caldas, tendo que ir até a Uberlândia e depois ate caldas sendo que se tem poucos horários de chegadas compatíveis em Uberlândia e com ônibus saindo para caldas. Podendo ficar varias horas esperando na rodoviária de Uberlândia.

      A cidade praticamente não tem transporte publico ::bad:: , portanto tudo que for fazer e de taxi. Eu não precisei pois onde tinha que ir fui de transporte da CVC.

       

      Fiz umas contas indo por conta própria e caso fosse de ônibus da rodoviária.

       

      R$800 passagens de ônibus da rodoviária ida e volta por 2 pessoas de BH.

      R$400 4 diárias por casal em uma pousada ou hotel com café.

      R$200 4 refeições 2 pessoas (almoço) + bebidas.

      R$200 reais entrada em parques aquáticos 3 dias.

      R$1600 total

       

      pela CVC R$2000 acho mais viavel.

       

      A única desvantagem da CVC é os dias que são padronizados de domingo a sexta. Não da para pegar o agito da cidade ::bruuu::

      •  
    3. Lucia.75

      Lucia.75

      Oi, Galera!

       

      Vou pra Caldas Novas no início de novembro e estou em dúvidas entre ficar na Pousada Castelinho ou no Hotel Sampaio. Em relação à localização, faz alguma diferença? Um fica na Rua Coronel Gonzaga, 345 e o outro fica na rua Rua Joaquim Rodrigues Rezende, 275.... Qual deles é mais perto das lojinhas, dos bares, restaurantes e agito noturno?

       

      Obrigada!!

      •  
    4. nnaomi

      nnaomi

      eu nao conheco nenhuma das 2 pousada/hotel. Olhe no tripadvisor, eu acho q é uma boa referencia p/ pesquisar

      basica/te o q se faz por lá é ficar d molho nas águas quentes, entao ou vc fica num hotel c/ boas piscinas ou vc paga entrada nos parques/clubes.

       

      faz tempo q estive em CN, mas olhei no google e tentei puxar pela memoria...

      pelo q me lembro o centro fica ali por volta do shopping tropical. Entao os 2 locais ficam + ou - a mesma distancia do shopping, em lados opostos.

      nao sei dizer como esta hj, mas fiquei perto da Rua Joaquim Rodrigues Rezende e andava uns 800m p/ chegar ao "centro" e achei tranquilo andar por lá à noite, mas voltava cedo ao hotel, tipo umas 22h, depois d jantar.

       

      a Rua Coronel Gonzaga, parece vantajosa por ficar + perto da Av Orcalino Santos, pois tinha bastante restaurante por lá, mas nao sei como está hj.

       

      na época, andei mto pela Av. Orozimbo Correia Neto, a R. Cel Cirilo, a Rua do Turismo e o Shopping Tropical, onde tinha muitas lojas.

       

       

      boa viagem!

       

      Relatos 2013:

      11 dias na BA - dez/2013 - Parte 1 e 3: Salvador | Parte 2: Costa do Dendê - Ilha de Boipeba e Morro de São Paulo

      21 dias em SE e AL - fev-mar/2013 - Parte 1: Aracaju | Parte 2: Maceió | Parte 3: Maragogi

      •  
  15. CONSULTA DA ANAC PODERÁ BAIXAR OS PREÇOS DE PASSAGENS AÉREAS PARA A AMÉRICA DO SUL EM ATÉ 50%. COPIE E COLE O LINK ABAIXO

     

    http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM738044-7823-VAI+COMECAR+A+GUERRA+DE+PRECOS+DAS+COMPANHIAS+AEREAS,00.html

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  5 mais
    2. LeoRJ

      LeoRJ

      VAI BAIXAR SIM !!!

       

      Entrei em contato com a Anac e o plano é o seguinte:

       

      Foi feita a Consulta Pública e foi aprovada.

       

      A portaria já esta pronta e entra em vigor em 16 de março de 2008.

       

      Como ela funciona ???

       

      Todas as taxas cobradas as companhias aéras pelos aeroportos, como taxa de permanencis do avião e outras, foram radicalmente baixadas.

       

      Então, isso ira refletir muito no falor final das passagens aéreas pro consumidor final.

       

      •  
    3. TiagoSPFC

      TiagoSPFC

      POXA... ESTAMOS NA ESPERA.

       

      TOMARA QUE ACONTEÇA MSM

      •  
    4. TiagoSPFC

      TiagoSPFC

      Salve!

       

      abaixo o link para a consulta pública em questão.

       

       

      http://www.anac.gov.br/arquivos/pdf/ConsultaPublica_minuta180907.pdf

      •  
  16. 03/10/2007 - 16h50

    Menino resgatado da mata após 12 dias passa bem, diz médico

    Publicidade

    MARINA GAZZONI

    Colaboração para a Folha Online

     

    O menino de 3 anos que ficou 12 dias perdido na floresta Amazônica e foi encontrado sexta passada (28) se recupera bem, de acordo com o médico Jorge Luiz Nascimento.

     

    De acordo com o médico, o menino desapareceu no dia 16 de setembro e foi encontrado por um caçador. Ele passou três dias em casa antes de ser levado ao hospital de Carauari (AM), onde chegou desidratado, com febre e com várias lesões de picadas de insetos e escoriações na pele. Ele perdeu apenas 2 kg durante o período em que ficou perdido. "O que nós queremos saber é como ele se alimentou durante 12 dias na mata", diz o médico.

     

    O médico afirma que a gravidade das lesões na pele do menino se deve mais à quantidade. "Só em um dos pés ele tem mais de 30 picadas", relata.

     

    Para Nascimento, a pior lesão que o menino sofreu foi o trauma. Ontem (2), ele estava irritado, não conversava e tinha dificuldades para dormir. Nesta quarta-feira, porém, ele estava melhor --tinha dormido sem auxílio de medicamentos e estava mais calmo.

     

    O garoto recebe atendimento médico e psicológico. Ele deve permanecer em observação no hospital por mais quatro a cinco dias. O tratamento todo deverá durar ao menos seis meses.

     

    "Ele parece bem, mas temos que esperar para ver se ele desenvolve algum problema de saúde ou psicológico nos próximos dias."

     

    Segundo o relato do médico, a criança foi encontrada por acaso pelo caçador e estava sentada na raiz de uma árvore e cantando.

     

    De acordo com o médico, a mãe acompanha o menino no quarto do hospital e acredita que encontrá-lo com vida foi "uma graça de Deus".

     

    O menino e a família moram em uma comunidade isolada chamada Cupuaí, distante dez horas de barco de Carauari. Nos primeiros cinco dias após o sumiço do menino, cerca de 80 pessoas da própria comunidade organizaram grupos de busca, mas sem sucesso.

    •   
    1. ogum777

      ogum777

      06/10/2007 - 10h11

      Menino que ficou na floresta levou 100 picadas de insetos

      Publicidade

      KÁTIA BRASIL

      da Agência Folha, em Manaus

       

      O menino de três anos que passou 12 dias perdido na floresta amazônica ainda sofre as conseqüências do período na mata. Continua internado em Carauari (780 km de Manaus), sem previsão de alta, com febre, pneumonia, infecção urinária, desidratação e desnutrição.

       

      Mas Neilson Oliveira de Lima não corre risco de morrer. Seu principal problema de saúde é dermatite (inflamação na pele), causada por mais de cem picadas de insetos e arranhões de espinhos de plantas.

       

      O médico Jorge Nascimento, que cuida do menino, disse que ele responde bem ao tratamento. Após cinco dias de internação, começou a sorrir, a andar e a se alimentar de dieta a base de feijão, legumes e carne -só estava ingerindo líquidos.

       

      "A pneumonia e a infecção urinária estão controladas, mas a pele dele está muito irritada. Ele foi mordido até por formiga jiquitaia [ou lava-pé, cuja picada causa bolhas e alergias]."

       

      O menino sumiu por volta das 14h do dia 15, após o pai sair para trabalhar na roça, em uma comunidade a dez horas de barco da sede de Carauari.

       

      Cerca de 80 moradores da comunidade ajudaram nas buscas, sem sucesso. O menino foi localizado no dia 27, por um caçador que disse tê-lo encontrado sentado em uma árvore, cantando. A mãe dele, Evanise Oliveira, 31, disse acreditar que o filho tenha se alimentado de frutas colhidas no chão.

       

      Psicóloga

       

      Neilson está sendo acompanhado no hospital pela psicóloga Núbia Vasconcelos, 30. Ela disse que o menino apresentava um quadro de trauma, com choro e estresse. Também não admitia ficar longe da mãe.

       

      Seu quadro psicológico melhorou, segundo Vasconcelos, mas a orientação dela é que os pais não conversem por enquanto com o garoto sobre o período na floresta -isso pode agravar o estresse do garoto.

       

      Vasconcelos atribuiu a sobrevivência do garoto -de três anos e dez meses, segundo os pais- à sua experiência de vida. "A situação de uma criança que mora em uma comunidade na floresta é diferente de uma criança da cidade. Ele tem outra resistência, come frutas do chão, não tem medo de bichos, anda descalço, pega chuva."

       

      No hospital, Neilson recebe mais de 50 visitas de moradores de Carauari por dia. Ele já ganhou bolas, carrinhos e roupas. Todos querem saber como o garoto sobreviveu na floresta.

       

      Acompanhe as notícias em seu celular: digite wap.folha.com.br

      •  
    2. Véio du Mato

      Véio du Mato

      Rapaz ... Estou impressionado, ele tem exatamente a idade do meu filho! Ele é um vitorioso que contou com a ajuda de Deus.

       

      Deus sempre ajuda as crianças, os bêbados e os loucos!!!!!

       

      Inté...

      •  
  17. Alguém já foi à Sérvia? Gostaria, se possível, de dicas. Irei para Belgrado semana que vem. Reservei um albergue por duas noites através do site http://www.hostelworld.com/, que é excelente, recomendo. Talvez dê um pulo em Saravejo, que pelo que li fica a cerca de onze horas de ônibus.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  39 mais
    2. buarque_renata

      buarque_renata

      Oi Galera!

       

      Eu estive recentemente em Belgrado (no início de maio) e amei a cidade! ::love::::love::::love::

      Tudo muito barato, comida deliciosa, cidade limpa, organizada, com bastante áreas verdes... Foi uma deliciosa surpresa! Superou e muito minhas expectativas.

       

      Reformando a informação: nós, brazucas, não precisamos de visto e eu nem sequer me registrei na polícia.

      Eu fiquei hospedada num apartamento que achei no site airbnb e a dona disse que não tinha essa obrigatoriedade de registro da polícia. De fato ninguém me pediu nada na saída do país.

       

      Valeu a pena visitar a cidade. Uns 3 a 4 dias dá pra rodar geral e curtir legal! ::otemo::

      •  
    3. maiafreire

      maiafreire

      Alguém sabe se há alguma complicação na fronteira para sair da Sérvia para Kosovo pela rota Nis/Pristina através de onibus? Sabe-se que o Kosovo não é reconhecido pela Sérvia pois se trata de uma região de contestado político. Quanto ás linhas de ônibus, alguém sabe os sites das companhias, preços, horários etc? Obrigado.

      •  
    4. kadnfes

      kadnfes

      •  
  18. que aconteceu com o topico?

    •   
    1. viajandu

      viajandu

      ?sid=280062375&mid=AG8mvs4AARnmRgPCQQcogFD2t3o&partid=8&res=88x88&f=508&fid=Inbox&appid=vespaui
      •  
  19. Vou pra Alemanha em outubro, passarei por Berlim e Munique, no meio do caminho queria conhecer uma cidade da antiga Alemanha Oriental, então fiquei na dúvida entre Leipzig ou Dresdem, sei que esta última é maior e que a primeira é uma cidade universitária.

    Assim, pergunto aos colegas que conhecem que digam qual das duas vale mais a pena.

    Desde já agradeço as respostas.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  123 mais
    2. adriana.cindra

      adriana.cindra

      Olá!

       

      Vou fazer minha primeira viagem em dezembro e ainda estou um tanto perdida em alguns ou vários aspectos. Planejei o roteiro começando pela Hungria onde ficarei a maior parte do tempo, mas de lá quero ir para Alemanha, Croácia, Eslovênia e Áustria. Como serão poucos dias nesses países, pensei em ir de trem. Vi um tipo de free pass, onde eu compro o ticket com direito a 4 países por um tempo que varia entre 5 a 8 dias.

       

      Minha dúvida é em relação ao melhor meio de transporte, para viajar entre esses países, lembrando que meu ponto fixo sairá de Budapeste. Trem ou avião?

       

      Outra coisa que gostaria de saber.... Como eu consigo um mapa com informações locais, meio de transportes e etc? Ainda não sei como vou fazer para circular nos pontos que planejei ir e não quero ir de guia (não acho interessante).

       

      Obrigada!

       

      Adriana Cindra

      •  
    3. marianesg

      marianesg

      Adriana, pesquise a empresa de ônibus Orangeways! É uma empresa húngara, barata e segura. Faz vários trechos saindo de Budapeste. Como vc estará lá, acho que vale muito a pena. Os preços realmente são inacreditáveis.

       

      Usei a empresa duas vezes no ano passado (Cracóvia-Budapeste e Budapeste-Viena) e usaria de novo. Os ônibus são confortáveis e tem serviço de bordo.

       

      o site é: http://www.orangeways.com/en

       

      Esse vídeo é uma propaganda da empresa e mostra um pouco como é o ônibus e a viagem:

       

       

      Olá!

       

      Vou fazer minha primeira viagem em dezembro e ainda estou um tanto perdida em alguns ou vários aspectos. Planejei o roteiro começando pela Hungria onde ficarei a maior parte do tempo, mas de lá quero ir para Alemanha, Croácia, Eslovênia e Áustria. Como serão poucos dias nesses países, pensei em ir de trem. Vi um tipo de free pass, onde eu compro o ticket com direito a 4 países por um tempo que varia entre 5 a 8 dias.

       

      Minha dúvida é em relação ao melhor meio de transporte, para viajar entre esses países, lembrando que meu ponto fixo sairá de Budapeste. Trem ou avião?

       

      Outra coisa que gostaria de saber.... Como eu consigo um mapa com informações locais, meio de transportes e etc? Ainda não sei como vou fazer para circular nos pontos que planejei ir e não quero ir de guia (não acho interessante).

       

      Obrigada!

       

      Adriana Cindra

      •  
    4. Eduardo.hca

      Eduardo.hca

      Companheiros de mochila,

       

      Vou tirar alguns dias de férias (do dia 06 a 15 de abril), inicialmente tinha pensado em ir para a America central pegar uma boa praia, mas vendo os preços bons de passagem para a Europa fiquei tentado a voltar para o velho continente.

       

      Como são poucos dias pensei em concentrar a viagem em um país. Já conheço Portugal, Espanha, Inglaterra, França, Bélgica, Holanda e um pouco da Itália, então pensei na Alemanha ou algumas cidades do Leste europeu.

       

      qual opção acham melhor? indicam outra?

      No caso da Alemanha, quem poderia me ajudar com um breve roteiro??

       

      Obrigado desde-já!! ::otemo::

       

      Abs,

      Eduardo

      •  
  20. CAROS MOCHILEIROS,

     

    E NO QUE DIZ RESPEITO À SEGURANÇA (FURTOS, ROUBOS, POLICIAIS DESONESTOS, GOLPES, ETC)?

     

    ALGUNS DIZEM QUE NAS FRONTEIRAS EXISTEM POLICIAIS QUE TOMAM SEU DINHEIRO NA CARA DURA!!!!

     

    ABS

     

    TIAGO

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  29 mais
    2. luana0campos

      luana0campos

      @Pinnng foi em abril desse ano (2018). Não indico pegar estrada ao norte de Lima, especialmente de noite! Mas se tiver e pegar, vai de dia.

      •  
    3. luana0campos

      luana0campos

      @Pinnng ah, fui de ônibus tbm de Supe (pra visitar as ruínas de Caral) até Huaraz, mas cedo, 15h, pra chegar em Huaraz cedo da noite. E enquanto a gente esperava o ônibus, mta gente passava oferecendo carona paga. Fizemos amizade com um morador de Huaraz nesse ponto de ônibus e ele era MUITO desconfiado! Qlqr carro que parava, ele saía do ponto, ia pra longe. E disse q era p gente pegar só ônibus de 02 empresas. Ficamos desconfiados e só pegamos o mesmo ônibus que ele. Já era um sinal de que o norte era perigoso. Eu  tava planejando visitar a Fortaleza Paramonga, mas todo motorista de van disse q era perigoso irmos só eu e meu marido, ainda mais de mochila. Então desistimos dessa. P Caral foi tranquilo pq era mto movimentado, e fomos de dia. Único momento que pegamos estrada à noite ao norte, houve esse arrastão horrível.

      •  
    4. Pinnng

      Pinnng

      @luana0campos  uhum, então eu só tenho interesse mesmo em huaraz ao norte, depois disso vou pro equador e colombia, vou tentar sondar como anda o clima la, se tiver pesado vou de avião fazer o que ;/ 

       

      obrigado pelas dicas!

      •  
  21. A Universidade de Yale, nos Estados Unidos, concordou em devolver ao Peru milhares de relíquias incas retiradas de Machu Picchu em escavações feitas entre 1911 e 1915 por um historiador ligado à instituição, Hiram Bingham.

     

    O Peru exigiu que os objetos fossem devolvidos no ano passado, dizendo que havia autorizado sua retirada sob a condição de que fossem devolvidos.

     

    Mais de quatro mil peças, incluindo múmias, objetos de cerâmica e ossos foram levados à universidade americana.

     

    Como parte do acordo, a universidade e o Peru vão patrocinar juntos a primeira exposição itinerante da coleção.

     

    Museu

     

    A Universidade de Yale também vai agir como consultora para um novo museu na cidade andina de Cuzco, onde a exposição vai ser instalada permanentemente após a mostra itinerante.

     

    A inauguração do museu está planejada para coincidir com o centenário da redescoberta de Machu Picchu por Bingham, em 1911.

     

    Em três viagens a Machu Picchu, Bingham desenterrou milhares de objetos, incluindo estátuas de prata, jóias, instrumentos musicais e ossos humanos.

     

    O acordo entre o Peru e a universidade foi precedido de meses de negociações.

     

    Inicialmente, a universidade tinha se oferecido para dividir as relíquias com o país, mas agora reconhece o direito do Peru de receber de volta todos os objetos retirados das ruínas.

     

    Segundo os termos do acordo, no entanto, algumas das peças permanecerão na universidade americana temporariamente para pesquisas.

     

    Novo modelo

     

    A Yale também vai ajudar a criar um programa de intercâmbio escolar que vai continuar por pelo menos três anos.

     

    "Nós queremos criar um novo modelo para resolver conflito de interesse em propriedade cultural", disse o presidente da universidade, Richard Levin.

     

    "Isto pode ser alcançado com a construção de uma relação de colaboração - um que envolva acadêmicos e pesquisadores da Yale e do Peru - que sirva à ciência e à compreensão humana", ele acrescentou.

     

    Machu Picchu, conhecida como "a cidade perdida dos incas", foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade em 1981.

     

    ------------------------------------------------------------------------------------

    Marcelo Victor

    http://www.brasildemochila.com

    •   
  22. Caros Amigos,

     

    Vou tirar minhas ferias no mes de janeiro. Somando os dias das minhas ferias com o ano novo e o carnaval, da quase quarenta dias. :)

     

    Inicialmente pensei em conhecer a região sul do Pais. Parando em varias cidades . . . Mas depois de pesquisar um bocado, verifiquei que as passagens de onibus para Buenos Aires, Santiago, etc não são tão caras. E resolvi viajar pela America latina! :lol:

     

    Pensei em ir direto para o Chile de onibus, conhecer Santiago (e o que mais der na telha!), na volta dar um pulo em Buenos Aires, passar em Montevideo, e onde mais der tempo de acordo com o tempo e com o caminho de casa.

     

    Nunca fiz uma viagem do genero! Alias nunca fiz uma viagem tão longa, e para o exterior. Minha cabeça está um furação de ideias e pensamentos sobre esta viagem.

     

    Gostaria de receber dicas, ajuda, opniões de todos para planejar minha viagem. Não pretendo definir quantos dias ficarei em cada lugar. Vou ficando nos lugares de acordo com a vontade! Ah, irei eu e minha esposa!

     

    Abraços a todos ! Enquanto isso continuarei lendo de tudo aqui no forum . . . .

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  7 mais
    2. Alexmelo

      Alexmelo

      Punk no sentido de os ônibus serem mais detonados (lógico: tem os decentes, mas não ficam nem perto de Argentina e Chile), viagem noturna algumas vezes o banheiro é na parede mesmo. Comida não é tão boa (no Peru até se come bem, mas na Bolivia....). E nos passeios, cada um paga o valor que conseguir negociar, muitas vezes com 5, 10 dólares de diferença...

       

      Mas te garanto: são países inesquecíveis!! Tanto que já fiquei 25 dias no Peru, e fui 2 vezes para a Bolivia, num total de 20 dias. Para mim que deve-se conhecer tudo logo hehehehe

      •  
    3. Dimitri

      Dimitri

      Olá ramongn

       

      Para comecar, um bom guia, como disse o Alexmelo é fundamental. E o que ele indicou é ótimo. Leia-o todo e acompanhe com uma mapa os possiveis roteiros pq tb é fundamental para vc ter uma idéia do que vai fazer e quando vc fica olhando para ele seu roteiro vai saindo naturalmente, depois é só ir vendo a viabilidade, junto com o guia

      O tempo que vc vai ficar em cada cidade, uma estimativa, é importante pq te ajuda a saber quanto vc vai precisar levar. Para ter uma idéia uma boa pesquisa do que ver e fazer no lugar é importante, e para isso os guias te ajudam bastante, fora uma pesquisa básica na internet. Na internet vc consegue achar as operadoras que fazem os tours e dá para ter uma idéia de quato vc vai gastar. hospedagens na Argentina, em albergue(www.hostels.com.ar), quarto coletivo e normalmente mixto está na faixa de 30 pesos (1 d = 3.11 pesos)

      Com 40 dias dá para fazer mmmmuuiiita coisa. Eu agora tenho os mesmo tempo que vc e estou fazendo o centro e norte da Argentina (escrevo de Cafayate). Fiz e vou fazer: BA (tb vim de bus do Rio), Córdoba, Mendoza (Aconcágua), San Agustin (Parques Nacionais Vale da Lua e Talampaya), Cafayate, Cachi, Salta, Quebrada de Huamaca (e suas cidades), Posadas (missoes jesuíticas) e entro por Foz e volto de bus para o Rio. O guia criativo da Argentina, recém lancado, me ajuda muito.

      Com 35 eu fiz: peguei o treem da morte na fornteira com a Bolívia, fui a La Paz, Titicaca (Copacabana e Puno), Cuzco, M Picchu, Arequipa, voltei pelo Titicaca e desci até Salar de uiuni, depois Potosi e Sucre. De Sucre voltei para a cidade onde para o trem (fugiu o nome agora) e voltei para o Brasil e ainda parei em Bonito. E é como disseram: viajar pela Bolívia requer todo bom, humor que vc tiver pq é phoda. Bus, alimentacao, hospedagem é muito diferente e pior do que ai no Br. No Perú um pouco melhor do que a Bolívia mais tb têm que ter bom humor. Mais ambos realmente valem cada centavo. E os dois sao muitoooo barato, a Bolívia entao era quae de graca para mim.

      Com outros 30 dias já fui para Santiago de Bus, viña del mar, valparaiso, Calama, Deserto de Atacama, Arica, Nazca, Arequipa (de novo para completar o que faltou) e voltei de novo pelo titicaca e trem da morte.

      Bem esses sao apenas exemplos de roteiros possíveis. Um possível misturando dois trechos que já fiz é, por exemplo: Santiago , vina, valparaiso, Atacama e Uyuni (através de tour que liga as duas regioes), entrar por La quiaca no norte argentino, visitar salta, Cafayate, vale da lua, Talampaya, ir para Posadas e entar por Foz, ou seguir de Talapaya para Mendoza, Cordoba e BA. As possibilidades sao infinitas !!!!

      Para baixo de BA e Santiago nao posso opinar ainda pq ainda nao fui.

      Meta a cara que vc nao vai se arrepender...

      Qualquer coisa me escreva.

      Minha página têm quase 3000 fotos desses locais que te falei e de outros roteiros que já fiz (inclusive os mapas com os tracados tb). Os da Argentina ainda nao, só no quando voltar.

      http://dmtr.multiply.com

      Abracos

      Dmtr

      •  
    4. guilhermegouy

      guilhermegouy

      Galera,

       

      Estou começando a organizar uma viagem pelos países vizinhos ao nosso mas estou meio perdido. Teremos, eu e minha namorada, 14 dias de férias, por isso, temos de traçar muito bem nossos planos.

       

      Pensamos em dois roteiros:

       

      Primeiro: saindo de Aracaju com destino a: Buenos Aires, Montevidéu e Santiago do Chile (sendo que não sabemos se é melhor ir a Montevidéu primeiro e descer em direção a Buenos Aires, antes de seguirmos pro Chile - o preço das passagens aéreas é equivalente, por isso, gostaria de saber qual desses dois países (Montevidéuo e Buenos Aires) deve ser visitado primeiro). Tempo estimado de estadia: Montevidéu (2 ou 3 dias); Buenos Aires (4 ou 5 dias); Chile (2 ou 3 - pois o custo de vida lá é bem alto). Sobrando 2 ou 3 dias de folga, caso precisemos alterar alguma coisa.

       

      Segundo: saindo de Aracaju em direção a: Buenos Aires, Santiago do Chile e Peru (queríamos conhecer Machu Pichu e o comércio de prata de lá - apesar do tempo (14 dias), em princípio, ser aparentemente curto pra tanta coisa). Nesse caso, indo pro Peru, não sabemos se a melhor maneira é pegarmos um vôo da Gol (ou de outra empresa aérea) ou irmos de ônibus, pois Machu Pichu fica mais pra fronteira - aceitamos sugestões.

       

      Ficaria muito grato se a galera pudesse nos dar uma força com relação a alguns ítens:

       

      ► hospedagem nesses países (albergues e hotéis de baixo custo);

      ► transporte: avião, ônibus, táxi e trens (como devemos fazer e qual deles é o melhor para cada trecho da viagem);

      ► quanto de dinheiro levar (pra passar bem); também gostaria de dicas sobre transações cambiais (quanto trocar, onde trocar, como é mais seguro, quantas vezes fazer isso e por quais moedas);

      ► o que não se pode deixar de ver e comprar (quais os melhores lugares pra se comprar isso ou aquilo) nesses países. Com relaçao a compras, soube que na Calle Florida, em Buenos Aires, há artigos de couro com ótimos preços. Nos demais não sei o que há de vantajoso se comprar.

      ► Tempo de estadia em cada um desses países, tendo em vista coisas que não podem deixar de ser vistas por um bom mochileiro (de 1ª viagem, no meu caso. srrsrs).

      ► No peru, fora Machu Pichu - claro - o que não pode deixar de ser visto e onde é o melhor lugar pra se comprar prata de boa qualidade.

      ► onde comer, o que comer e o que evitar em cada um desses países (pergunto o que comer, pois com preparos - me refiro a higiene - temperos e ingredientes muitas vezes bem diferentes dos usados no Brasil - e no nordeste - problemas gastro-intestinais podem surgir e prejudicar a viagem.

       

      Fico no aguardo por respostas e dicas pra essa nossa primeira viagem além fronteiras brasileñas.

       

      Forte abraço a todos os mochileiros.

      •  
  23. Gente:

     

    Ano passado, no feriado de outubro, estive nos Gerais do Machambongo (vide relato), parte sul do PN Chapada Diamantina. Fizemos por cima a cachoeira da Fumacinha. Ela se divide em 3 quedas e entra em caracol num canyon bem profundo. Não dá para avistar o poção lá embaixo, pelo menos dos mirantes até agora disponíveis. Na ocasião prometi fazer futuramente a Fumacinha por baixo, para conhecê-la, percorrendo o canyon de 9 km desde a sua entrada.

     

    Estive lá agora em agosto e tive a sorte de encontrar tempo bom e quantidade de água suficiente para um bom espetáculo. Na época das chuvas é perigoso, senão inacessível, a Fumacinha por baixo. Além do risco da tromba d’água, vc pode ficar preso no canyon por vários dias esperando a água baixar (época de chuvas: novembro a abril). Outra coisa: nas chuvas mesmo com um carro 4X4 pode ser difícil acessar o começo da trilha.

     

    A cachoeira é espetacular! Eu acho que não fica entre as 7 maravilhas naturais do País apenas porque poucas pessoas conhecem (não se vota no que não se conhece). Sua beleza supera a Fumaça e o Buracão, esta última também em Ibicoara/BA.

     

    Alguns guias dizem que ela jamais recebe a luz do sol, não importa a época do ano e da hora do dia. No dia da minha visita, de fato o sol não conseguiu iluminar o poção, apesar de ser meio dia. Assim se vcs forem tomar banho no poção não contem com o sol para se secarem. A ausência do sol é devido ao canyon muito estreito e as paredes negativas do mesmo. Parece uma catedral gótica de altura imensa.

     

    Dá impressão de cenário de Jurassic Park ou Senhor dos Anéis. E poucas pessoas fazem o trajeto. Não fica aquele crowd da Fumaça por baixo em Lençóis. Alguns fazem o trajeto em um mesmo dia. Acho muito puxado e sem graça. O ideal seria 2 dias, acampando na bifurcação com o canyon do Joel (canyon lateral à direita de quem sobe o rio). Até mesmo 3 dias, para conhecer tb a cachoeira Véu de Noiva, noutro canyon lateral, podendo acampar no poção do Rainbow, onde ocorreu este evento a 2-3 anos atrás (os moradores da região ficaram maravilhados com o monte de mulher bonita que se banhava totalmente nua neste poção!).

     

    Algumas operadoras fazem a Fumacinha, mas dentro de um pacote maior e apenas em um dia, caso da Ventura e Aventuras. Melhor opção é contratar guia em Ibicoara. Recomendo a Danila, de Ibicoara, que além de ótima guia é muito bonita (desculpem esta última avaliação não profissional, mas é ótimo juntar o útil ao agradável!) ou então o Neinho, de Guiné, um dos melhores guias da Chapada que conheço – alguns o consideram o melhor guia nativo da Chapada.

     

    Eu diria que é um trekking de médio para difícil, a depender do volume de água no Rio. Como é um local com aparência de intocado, mais do que nunca é aconselhável aplicar as técnicas de LNT – leave no trace – carregando todo o lixo de volta, entre outras coisas.

     

    [/img]

     

     

     

     

     

    [linkbox]Guia da Chapada Diamantina por Mochileiros.com

    Escreva seu Relato sobre a Chapada Diamantina

    Procurando companhia para viajar para a Chapada Diamantina? Crie seu Tópico aqui!

    Chapada Diamantina - Tópico de Perguntas e Respostas

    Troque informações sobre Hospedagem na Chapada Diamantina

    Matéria sobre Igatu realizada pelo site Mochila Brasil

     

    Relatos sobre a Chapada Diamantina:

    Relato sobre a Cachoeira da Fumaça pelo Membro thiagomattos

    Relato sobre Rio de Contas e Pico das Almas pelo Editor Michelschon

    Relato sobre as Gerais do Machabongo pelo Membro peter tofte

    Relato sobre a Cachoeira da Fumacinha pelo Membro peter tofte[/linkbox]

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  38 mais
    2. beto-tavares

      beto-tavares

      Oi gente

      Vou estar dia 25 e 26 em ibicoara para Fazer fumacinha e buracão. Por favor, me respondam uma perguta por favor:

       

      1. da para fazer fumacinha (por cima e por baixo) e buracão em 2 dias? ou é pedir muito?

       

      Obrigado.

      •  
    3. MarcosJ70

      MarcosJ70

      Blz Beto?

       

      Rapaz, acho muito louco tentar isso..

      Conheço os 3 lugares. Fiz assim:

       

      - Fumacinha por cima = saí de Mucugê - 1 dia ida e volta

      - Fumacinha por baixo = saí de Ibicoara - 1 dia ida e volta - foi porradão!!! [tem gente que faz em dois dias, já que a trilha é bem puxada]

      - Cachoeirão - saí de Mucugê - quase o dia todo para fazer ida e volta

       

      Já vi relatos de quem fez a Fumacinha por cima e desceu por uma fenda para fazer o retorno por baixo. A tal fenda parece ser bastante perigosa.. Avalie direitinho.

       

      Se eu fosse para Ibicoara, faria a Fumacinha por baixo no primeiro dia, e, no segundo dia, a do Buracão. A Fumacinha por cima deixaria para um outro momento.

       

      Abração e boa trip.

       

      Marcos

      •  
    4. beto-tavares

      beto-tavares

      Blz Beto?

       

      Rapaz, acho muito louco tentar isso..

      Conheço os 3 lugares. Fiz assim:

       

      - Fumacinha por cima = saí de Mucugê - 1 dia ida e volta

      - Fumacinha por baixo = saí de Ibicoara - 1 dia ida e volta - foi porradão!!! [tem gente que faz em dois dias, já que a trilha é bem puxada]

      - Cachoeirão - saí de Mucugê - quase o dia todo para fazer ida e volta

       

      Já vi relatos de quem fez a Fumacinha por cima e desceu por uma fenda para fazer o retorno por baixo. A tal fenda parece ser bastante perigosa.. Avalie direitinho.

       

      Se eu fosse para Ibicoara, faria a Fumacinha por baixo no primeiro dia, e, no segundo dia, a do Buracão. A Fumacinha por cima deixaria para um outro momento.

       

      Abração e boa trip.

       

      Marcos

       

      CAra eu vi o relato de um cara que fez SEM GUIA a fumaçinha e desceu por essa fenda... O relato é de tirar o folego,,, o cara possou maior perrengue!!!

       

      no seu exemplo eu terei de ter 3 dias disponiveis.. mas só tenho 2. Então, acredito que vou fazer apenas por baixo! dormi lá, e voutar para ibicoaro no outro dia, para seguir direto pro buracão, com o mesmo guia acho que dá!

       

      Obrigado.

       

      Se souberes me responda algo... qual o melor caminho para retorna de mucuge (estarei no poçpo azul) para salvador? será que posso subir direto pela BA 142? fiz eesa pergunta noutro topico e postei 4 mapas de rotas diferentes, se pudes, dê uma olhada... chapada-diamantina-perguntas-e-respostas-t13074-720.html

      •  
  24. A Viagem de carro Para o Sul do RS e Uruguaí

    Eu e minha esposa grávida de nosso primeiro filho! :D

     

    Saímos dia 28-08 as 11:45 de POA (Tanque Cheio) em direção ao Chuí (Tanque Cheio) chegamos as 17:30 fomos ver hotel, se registramos no HOTEL BERTELLI(http://www.versarehoteis.com.br) e depois fomos jantar na Pizzaria IL FORTE.

    29-08 depois do café Cambiamos 500 reais em 5600 pesos para despesas diversas, fomos em direção a Punta del Este, mas antes paramos em algumas praias e visitamos a Fortaleza e o Parque de Santa Teresa e depois chegamos as 16 hs em Punta e fomos procurar hotel e se registramos no Hotel Ajax (US$40 - www.hotelajax.com.uy).

    30-08 em Punta del Este o dia inteiro.

    Dia 31/08 saímos de Punta del Este (Tanque Cheio) depois do café da manhã numa estrada boa tipo freeway com dois pedágios de 45 pesos cada um chegamos em Montividéo e se hospedamos no London Palace Hotel (US$52 - www.lphotel.com/), almoçamos no shopping Montividéo e jantamos no Bar Hispänico perto do hotel.

    01-09 Montividéo - Bom de comprar roupas para crianças

    02/09 Saímos depois do café para conhecer o resto Montividéo de carro e sua praias 22km de orla e depois para o Hotel Argentino Resort (US$140 - www.argentinohotel.com.uy ) em Pirapolis com piscinas de água do mar em uma delas aquecida a 38ºC. Com Meia Pensão

    03-09 Depois do café fomos para as piscinas e saímos do hotel, almoçamos no Hipermercado DEVOTO em Punta e depois pegamos a estrada para voltar para o Chuí (Tanque Cheio)

    04/09 Um dia de compras no Chuí

    05/09 Depois do café fomos conhecer Santa Vitoria do Palmar, Rio Grande, Cassino, Pelotas (Tanque Cheio) e se hospedamos no Hotel das Figueiras em São Lourenço do Sul (US$52 - www.hoteldasfigueiras.com).

    06-09 São Lourenço do Sul - Um grande descanso olhando a Lagoa.

    07-09 Depois do café voltamos para POA passando em Tapes.

     

     

     

    Considerações

     

    1US$ =2R$

     

    * 01 Pedágios / peajes 36 pesos entre Rocha e Punta

    * 02 Pedágios / peajes 45 pesos entre Punta e Montivideo

    * Seguro CARTA VERDE obrigatório (ao lado do Hotel Bertelli no Chuí eles emitem na hora R$103,00, para os esquecidos)

     

    Opções mais em conta

    Hotéis>

     

    Montevidéo/Los Angels US$30

    Chuí / Hotel Internacional na avenida no lado Uruguai R$60,00 (US$30)

     

    Alimentação>

    Hipermercado DEVOTO semelhante ao BIG porém com melhor qualidade.

    •   
  25. Duvidas sobre como passar de carro da Colombia até o Panamá. Li em reportagens antigas que não existe a possibilidade (segura) de estradas até a cidade mais proxima no Panamá. Alguem conhece algum site da travessia de barcas com as tarifas para o transporte do carro (ida e volta)

    Agradeceria muito a juda nestas informações e outras, para este minha viagam que pretendo fazer a partir de maio de 2008 em Frontier a diesel.

    Abraços

    Oscar :?:

    [/b]

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  13 mais
    2. robram

      robram

      este topico ja tava enterrado !!!

      Mas lendo algumas informaçoes, resolvi traze-lo a vida.

       

      alguem poderia me dizer onde fica a regiao de maior atuacao das FARC´s na Colombia?

       

      Na verdade gostaria de obter esta informacao pois em breve (no max uns 2 anos, heheeh) estarei vindo da Venezuela e passando pela Colombia.

       

      Justamente vou fazer esta viagem Venezuela, Colombia, Equador, antes de partir pro Alaska, pois acredito q para quem vai subir para America Central o mais facil é enviar o carro do Equador.

      •  
    3. raphaelmo

      raphaelmo

      Oscar, vc realizou essa trip? Como foi?

      Estou pensando em fazer algo semelhante...

      •  
    4. yurinando

      yurinando

      TAMBÉM GOSTARIA DE SABER COMO FOI A VIAGEM.

      •  
  26. Fiz essa viagem com meu amigo Flávio, no período de 31 de Julho a 13 de Agosto de 2007. Peço desculpas pela demora em postar, mas acho que antes tarde do que nunca. Espero que seja útil porque fiz o meu roteiro tendo como base a viagem feita por usuários e moderadores do Mochileiros.com. Agradeço imensamente a todos vocês.

     

    Ushuaia, El Calafate e Puerto Madryn, também conhecido como o Triângulo Patagônico.

     

    1º DIA – Rio - Buenos Aires

    Consegui um vôo “barato” pela Aerolinas Argentinas http://www.decolar.com/. O vôo teve escala em Buenos Aires, cheguei às 22 horas. O vôo para Ushuaia partia no outro dia as 11 horas de um outro aeroporto chamado Aeroparque Jorge Newberry, que fica a 4 km do centro http://www.aa2000.com.ar/index.php . Em Buenos Aires fiquei num hostel chamado Metro, putz antes tivesse dormido na rua, o quarto estava frio, os lençóis estavam sujos, tinham vários pentelhos na cama e não tem café da manhã, furada, tem diversos hosteis ótimos, eu sei, mas não reservei e acabei caindo nesse, nem deu tempo de reclamar, pesadelo...

     

    2ºDIA – Ushuaia http://www.tierradelfuego.org.ar

    Ushuaia no OºC, mas um casaco, fleece, luva, gorro resolve. Peguei um taxi para o Hostel Freestyle que fica no centro, depois vi que dava para ir à pé, passeando. O hostel é nota 100 tem calefação até no chão, luxo por 30 pesos http://www.ushuaiafreestyle.com/, se disser que me conhece vão cobrar mais caro, esquece...Fui até a Rua San Martin comer pollo com papas fritas (frango com batata frita), no “El Parador del Fin del Mundo”, se pedir para levar paga menos...

     

    1246310662_39d3b44135.jpg

     

    3ºDIA – Ushuaia/ Cerro Castor

    Alugamos o equipamento para snowboarding, as lentes (desnecessário para iniciantes) e as luvas de titânio (muito necessário) na “Jumping Rental Ski” que fica na Rua 9 de Julio http://www.5estrellasrentacar.com.ar/ski_rental/index.html os preços estão todos aí. O Cerro Castor http://www.cerrocastor.com é o principal e mais novo centro invernal de Ushuaia, é um pouco caro mas vale muito a pena conhecer, para chegar lá tem que pegar um transfer (tipo uma van) que custa 20 pesos que vai e volta pela “Ruta nº3”. Caí muito na pista de esqui, sempre passava um pirralho perguntando se eu estava bem, um disse que eu deveria ter aulas, besteira...O cerro é alto astral e em frente a cada teresilla (teleférico) tem um abrigo ou restaurante tocando rock e eletrônico, o som deixa a galera mais pilhada para praticar o esporte. Passei um perrengue porque subi a montanha mais alta de teleférico achando que iria poder descer de teleférico de novo, nada feito, subiu tem que descer esquiando pela pista, e até então nunca tinha colocado a prancha no pé. Coloquei no chão, sentei encima e desci, foi bem divertido, o pessoal que passava esquiando ria de mim, não sei porque...

     

    1246314534_28ef12c84d.jpg

     

    4ºDIA – Ushuaia/ Cerro Martial

    Decidimos ir até a subida do Cerro Martial a pé http://www.tierradelfuego.org.ar/glaciarmartial/?s=inicio. No inverno a maioria das trilhas que chegam ao teleférico está interditada por causa do gelo e da neve. Andamos durante 1 hora beirando a rua. Pegamos o teleférico até o topo. O Cerro não esta preparado para receber os esquiadores mais exigentes. Fomos direto para um abrigo, tomei o vinho caliente e um misto quente, os preços são mais baixos que os outros centros invernais. O dono do abrigo jura que fala português e sonha em conhecer Ilha Grande (RJ), ele colocou MPB pra tocar e puxou um papo longo, figuraça.

     

    1245470225_6bba6df8b9.jpg

     

    Logo atrás do abrigo estão as Cordilheiras Glaciar Martial, vale todo o esforço da subida, o local é mágico, ficamos horas tentando entender aquilo tudo. Com isso perdemos o horário de descida do teleférico, previsto para às 16:30. Não havia mais ninguém, tanto no abrigo quanto no teleférico, pirei de leve e descemos pela trilha de esqui, a pé, correndo, como a subida do teleférico era lenta perdi a noção do tempo que levaria para descer a pé e já estava escurecendo. Foi rápido e pegamos logo um táxi até o mercado “La Anonima” e compramos macarrão, molho e vinho para fazer no hostel.

     

    1245462223_886ec25cc1.jpg

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  13 mais
    2. frossard

      frossard

      Opa meu amigo, muito legal esse post!

      Estou indo pra lá mês que vem e ainda estou nos planejamentos.

      Tenho uma dúvida, não há possibilidade de de El Calafate até Puerto Madryn de avião?! A distância parece ser violenta!!!

       

      []'s

      •  
    3. avinicius

      avinicius

      Sim é possível ir de avião pela Aerolineas Argentinas. Fui de ônibus, que é mais barato e achei o visual da estrada o máximo, mas se você tem pouco tempo o avião pode te adiantar.

      •  
    4. ROBGARCIA

      ROBGARCIA

      Ola,

      saberia me dizer o nome da cia de onibus entre Ushuaia e El calafate ?

      Muito obrigado

      •  
  27. Novos procedimentos da Receita Federal

    A Receita Federal do Aeroporto de GRU estabeleceu um novo procedimento para registro de Declaração de Saída de Bens. Os brasileiros que viajarem com equipamento eletrônico (câmera digital, notebook, etc.) a partir de agora, precisarão apresentar, além do aparelho, a nota fiscal original de compra para a Receita Federal para registro do equipamento. Os equipamentos que já possuem o registro não precisarão serem registrados novamente.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  1 mais
    2. viajandu

      viajandu

      finalmente agora eles abriram os olhos heim?

      •  
    3. MauroBrandão

      MauroBrandão

      Eu repassei a mensagem como recebi é de ótima origem, mas acho que é confuso, por que ninquem é obrigado andar com nota fiscal, e o registro é apenas um comprovante da saída do Brasil para comprovar no retorno, e nunca vi nada ficar lá registrado, duvido que eles tenham um acervo arquivado. Mas va lá, a menssagem tem o intuíto de prevenir.

      Em toda a minha vida em viagem, nunca em lugar nenhum me pediram para ver a câmera e/ou filmadora. Pode causar problema últimos lançamentos. Alias eles na saída nem querem registrar artigos mais velhos. Agora na entrada com lançamentos até pode complicar eu nunca tive problema.

      •  
    4. dsamaz

      dsamaz

      Complicado vai ficar a minha vida, pois jogo fora praticamente todas as notas ficas de compras minhas.

      E aí? Como fica será hein? Perco o direito à propriedade de um bem meu? Ou terei que pagar duplamente a altissima carga de impostos que já é soberba?

      •  
  28. Pessoal, eu fiz um blog http://boliviaeperu2007.blogspot.com/ com relatos e fotos da minha viagem por Santa Cruz - Cochabamba - La Paz - Copacabana - Puno - Cuzco - Machu Picchu. Tem muita informação que deve ser útil pra quem está planejando a viagem.

     

    Abraços.

    •   
  29. Bom galera, estou curtindo muito esse site e como vcs ajudam uns aos outros, muito legal mesmo :)

    Se alguém puder me ajudar em uma duvida que estou tendo ajudaria muito, já li diversos relatos mas não achei a resposta p/ minhas duvidas, que talvez sejam simples. Vou sair de ferias em Janeiro (15 dias) e quero passar todos no Chile, inicialmente vou pegar um Avião de Garulhos até Santiago chegando a tarde, quero ir no mesmo dia pegar um ônibus para PUCON, ai vai a primeira duvida:

     

    1º Saindo do aeroporto tem alguma Van que vai para a rodoviária que sai ônibus para Pucon? ou tem que ser táxi mesmo? alguém sabe o valor ou se é muito longe?

     

    2º e mais importante, não vou reservar nada pois como vou sozinho quero ter a liberdade de ficar quantos dias forem necessários em cada cidade ( conhecendo, PUCON,SANTIAGO e SP ATACAMA), alguém já foi em Janeiro? tiveram problemas com Albergues e passagens? já que é temporada.

     

    3º Estou pensando em alugar uma Bike e passear por Pucon e arredores por um dia, existe o perigo de se perder? é seguro andar sozinho pelas redondezas de Pucon?

     

    Valeu galera mochilera, p/ quem quiser dicas da Bolívia e Peru posso ajudar pois já fiz um Mochilão por lá o único problema é que foi em 2002, mas posso ajudar no que for necessário.

     

    Abracos,

    André

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  746 mais
    2. Rodrigo Alves III

      Rodrigo Alves III

      Bom Dia senhoras e senhores wanderers, eu e minha banda estamos embarcando para uma pequena turnê pela América do Sul, estamos estudando possibilidades, uma delas de mochilar de ônibus. E eis a questão, tenho dificuldade de consultar preços de passagens, então vou postar a rota e espero que vocês possam me ajudar com sites ou contatos de nomes de empresas que façam esses caminhos, desde já grato. Segue Abaixo o itnerário:

      Porto Alegre-RS ---> Santiago, CHL ----> Concepeciòn, CHL -----> Buenos Aires, AR ----> São Paulo, SP ---> Porto Alegre,RS.

      Att,

      Rodrigo Alves III.

      •  
    3. D FABIANO

      D FABIANO

      Pedro,

      Existem 2 cidades grandes no seu caminho e pode parar nelas e conhece las,La Serena e Antofagasta.

      Rodrigo,

      Para que Concepcion?Ali não há nada,só poluição,pois é a cidade industrial do pais.

      •  
        • Gostei! 1
    4. PallomaP

      PallomaP

      Pessoal, estou indo para Santiago em novembro. Vocês poderiam recomendar um albergue em boa localização? Tô vendo o chl suítes ( albergue) o que acham? Alguém já hospedou lá?

      •  


×
×
  • Criar Novo...