Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Novos Tópicos

Visitante
What's on your mind?
  1. É importante fazer um seguro antes de viajar. Acessem os sites das revistas de viajem pra saber sobre seguros desse tipo.

     

    EXISTE UM SEGURO DE ACIDENTE DE VIAGENS GRATUITO PRA QUEM USA O CARTÃO DE CRÉDITO PARA PAGAR O VALOR INTEGRAL DA PASSAGEM, DESDE QUE NA FUNÇÃO "CRÉDITO".

    Quem tiver curiosidade pesquise pelas palavras-chave "seguro" "acidente" "viagem" "cartão" (blá blá blá...) que vai achar muita informação sobre o assunto.

    O seguro é americano. No meu caso, eu quis incluir beneficiário diferente dos indicados na linha de sucessão. Tive que ir no Banco do Brasil para obter o formulário e enviar para os EUA.

    O pior é que fui na agência do BB, fiquei uma semana discando no 0800 do Banco do Brasil, no 0800 da Aliança do Brasil, mandei e-mail pra VISA e ninguém sabia me responder. Fui na agência do BB novamente, mas dessa vez com o material da net impresso. Fui atendido por uma funcionária esperta q entrou na intranet do Banco do Brasil e conseguiu achar o documento que eu procurava para indicar beneficiário. É só uma folha, em inglês, que tem q ser preenchida, assinada, e enviada pra Chicago. Os valores dependem do tipo do cartão, of course. O meu é o mais pangaré de todos, e tem cobertura de U$ 75 mil (isso mesmo, setenta e cinco mil dólares).

    Fica a dica pra quem vai viajar.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  697 mais
    2. Guilherme Pelomundo

      Guilherme Pelomundo

      Ola galera. Estou pesquisando sobre seguros mas so encontro relatos de seguros com tempo determinado. Pretendo ficar de 3 a 5 anos na estrada mas por enquanto so tenho prenejado o roteiro no primeiro ano.

      em questao dos paises q pretendo ir nw consigo encontrar um seguro q me me agrade em questao de valores e cobertura. Alguem pode me ajudar nessa questao???obrigado

      •  
    3. Guilherme Navarro

      Guilherme Navarro

      Em 15/12/2017 em 11:08, Guilherme Pelomundo disse:

      Ola galera. Estou pesquisando sobre seguros mas so encontro relatos de seguros com tempo determinado. Pretendo ficar de 3 a 5 anos na estrada mas por enquanto so tenho prenejado o roteiro no primeiro ano.

      em questao dos paises q pretendo ir nw consigo encontrar um seguro q me me agrade em questao de valores e cobertura. Alguem pode me ajudar nessa questao???obrigado

      nao rola um seguro anual e depois ir renovando?

      •  
    4. Flávia Granato

      Flávia Granato

      Vou fazer Mochilão para a Colombia, alguem por favor indica um seguro viagem? Alguem conhece o Mondial Assistience?

      •  
  2. Estou com uma duvida sobre melhor tipo de carga de gas. Pelo que o vendedor me apresentou a IsoButano rende mais e tem outras vantagens que a Butano.

     

    Alguem sabe dizer quanto tempo dura uma carga de 230 gr da IsoButano?

     

    Tem algum problema para transportar uma carga destas dentro de uma mochila em um avião?

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  19 mais
    2. Ram_Alen

      Ram_Alen

      fktaba

      Na verdade é uma mistura.

      geralmente de isobutano com propano. O Iso butano tem diferenças químicas e físicas quanto ao Butano, não é a mesma coisa.

      Para se ter idéia, veja as temperaturas de liquefação dos mesmos:

      butano 0,5 grau

      isobutano -12

      propano -40

       

      Os cartuchos tek gás da náutica são indicados para temperaturas mais frias, pois possui uma mistura maior de propano: 70% de IsoButano mais 30% de Propano.

      Há cartuchos da Coleman apenas de Propano, o que facilita muito a queima em baixas temperaturas, pois o gás não se liquefaz dentro do cartucho( contudo que não pegue frio de abaixo de -40 ::Cold:: )

      O propano, por possuir maior pressão volátil maior, facilita a queima no fogareiro principalmente nas altitudes, mas o seu acondicionamento é num cartucho bem mais grosso e pesado para aguentar a grande pressão deste gás.

       

      No mais, não acho uma boa ideia recarregar os cartuchos. Ao menos os da nautica e similares possuem uma válvula de borracha, nao muito durável, o que pode provocar vazamentos quando reutilizados por algum tempo.

      Já os da Coleman de propano, são mais confiáveis para recarregar, mas tudo tem um limite.

       

      Quanto a levar no avião, em voos nacionais eu sempre levei também, e nunca tive problemas, quando em bagagem despachada, mas como as bagagens dentro do avião não ficam muito pressurizadas, há risco de vazamento do gás.

      Já em voos internacionais, certamente será pego, por causa do rx da bagagem no desembarque daí é ::quilpish::

       

      ::cool:::'>

      •  
    3. Dedoverde

      Dedoverde

      Olá,

       

      Depois de muito tempo, voltei ao fórum.

      Parece-me que é possível a recarga de gás sim. Achei um adaptador que permite isso:

      http://www.ebay.com/itm/MacCoupler-Propane-Refill-Adapter-Lp-Small-Coleman-Gas-Cylinder-Bottle-Coupler-/251068924656?pt=LH_DefaultDomain_0&hash=item3a74dfc2f0#ht_1021wt_1397

       

      No entanto acho que em S. Paulo é possível se fazer algum indo a r. do gasômetro e procurando os adaptadores necessários.

      Ram-Alen achei muito pertinente o seu comentário a respeito da espessura do cilindro e que talvez não seja muito seguro encher bujões finos tipo o da nautica. Os da colemann parecem-me mais grossos e também tem maior capacidade.

       

      Só lembrando àqueles que tentarão fazer essa transferência que a façam em lugar ventilado e longe de eletricidade, fogo e fontes de calor. Recomendaria também utilização de luva e óculos no caso de acontecer a explosão do vasilhame.

       

      No youtube há um vídeo de um rapaz fazendo um adaptador e transferindo o gás:

       

      Acabei comprando no ebay um msr multifuel e estou bem satisfeito também. Foi necessário apenas uma pequena manutenção, e com a garrafa saiu 85 dolares com o frete.

       

      Abraços,

      •  
    4. Nikon

      Nikon

      Olá amigos, vocês poderiam me ajudar. Ganhei um maçarico de um colega e quero estrear ele logo mais não sei qual o cartucho de gás butano ideal vocês poderiam me dizer qual dos dois da certo no maçarico a gás profissional?

      http://www.primeimports.com.br/cartucho-de-gas-butano-para-macarico-fogao-e-solda.html

      http://www.primeimports.com.br/produto/cartucho-de-gas-butano-c-5-adaptadores-p-macarico-isqueiro.html

      •  
  3. Ola, amigos! Fiquei particularmente interessado em ler o relato de viagem da Andrea Matos, que deve ter ido pra Itala e Grecia alguns meses atrás. Mas depois de seu último post,ainda antes da viagem, nada mais ela enviou pra esse forum. Alguém sabe o que aconteceu? Se existe algum relato da viagem dela, onde está? Grato!

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  23 mais
    2. AmandaVieira

      AmandaVieira

      Olá Andrea tudo bom ? então eu gostaria de está entrando em contato com você , irei fazer uma viajem para italia - grecia e queria de dicas , podemos conversa sobre ?

      [email protected] e meu email estarei esperando o contado. Até abraços :P

      •  
    3. PaulaCunha

      PaulaCunha

      Ola queria contatos para torcarmos ideias sobre 3 dias em athenas...obrigada

      •  
    4. crisfra.29

      crisfra.29

      Oi Andréa,

      como você fez para ir da Itália para Grécia? Pode me dar uma dica?

      Abraços,

      Cristiana

      •  
  4. Alguem pode me dizer qual a frequencia dos ônibus de Ushuaia para Punta Arenas??

    Ouvi dizer q não eh tao simples, que não tem com tanta frequencia...gostaria dessa informação....

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  224 mais
    2. Guilherme_Br

      Guilherme_Br

      Em 17/11/2017 em 11:27, thiagobarrozo disse:


      Opa... Tamo aí! Tô indo pra Patagônia em meados de março.

      Tô voltando a "melhor" logística ainda.

      Mas eu já fiz em março de 2017, haha. 

      •  
    3. felipenedo

      felipenedo

      Alguém tem uma informação atualizada da periodicidade e horário dos ônibus do Ushuaia para Punta Arenas?

       

      Estou tentando verificar se existe um ônibus de Domingo, mas não estou encontrando essa informação.

       

      Obrigado!

       

      Felipe

      •  
    4. D FABIANO

      D FABIANO

      Veja nos sites que cito acima,bus sur,Pacheco,tacsa ou el pinguino.

      •  
  5. Mochileiro(a)s, quem quiser alguma informação sobre o Balneário de Guarapari estarei a disposição para informar.

    O objetivo é ajudar nossos amigos a aproveitarem o máximo da viagem aqui na região. :D

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  184 mais
    2. ronel182

      ronel182

      @ANGEL KAMINISHI  Em janeiro todo dia é sabado, ou seja, praias sempre cheias, shows praticamente todos os dias e boates abertas tambem quase todos os dias. Da uma olhada nos instagrans de @bravaeventos, @arenapedreira, @multiplacemais e @melhoreseventoses ... nestes falam de todas festas que vao rolar em guarapari e tambem em outras cidades do esp. santo e pode acreditar aqui ja esta confirmado todos artistas que estao na midia!! jorge e mateus, alok, henrique e juliano, nando reis, safadao, gustavo lima, frejat, e muitos outros.. estes são os poucos que lembro!! Praias boas de ir são praticamente todas. Setiba é bem agradavel que fica na parte norte da cidade, Praia do morro é boa tambem é um bairro mais movimentado, proximo ao morro da pescaria tem menos onda e consequentemente melhor para banho. Bacutia e Peracanga são excelentes mas chegue cedo!! 

       

      Espero ter ajudado!! :D

      •  
        • Gostei! 2
    3. ANGEL KAMINISHI

      ANGEL KAMINISHI

      [mention=233341]ANGEL KAMINISHI[/mention]  Em janeiro todo dia é sabado, ou seja, praias sempre cheias, shows praticamente todos os dias e boates abertas tambem quase todos os dias. Da uma olhada nos instagrans de @bravaeventos, @arenapedreira, @multiplacemais e @melhoreseventoses ... nestes falam de todas festas que vao rolar em guarapari e tambem em outras cidades do esp. santo e pode acreditar aqui ja esta confirmado todos artistas que estao na midia!! jorge e mateus, alok, henrique e juliano, nando reis, safadao, gustavo lima, frejat, e muitos outros.. estes são os poucos que lembro!! Praias boas de ir são praticamente todas. Setiba é bem agradavel que fica na parte norte da cidade, Praia do morro é boa tambem é um bairro mais movimentado, proximo ao morro da pescaria tem menos onda e consequentemente melhor para banho. Bacutia e Peracanga são excelentes mas chegue cedo!! 
       
      Espero ter ajudado!! 


      Ajudou muito!!!!! Vlws amigo, vou curtir muito se vc tiver por lá tomamos umas
      •  
        • Gostei! 1
    4. allandiego

      allandiego



      Ajudou muito!!!!! Vlws amigo, vou curtir muito se vc tiver por lá tomamos umas


      Tu vais curtir bastante a cidade!
      •  
        • Gostei! 1
  6. *****ROTEIRO REVISADO. POR FAVOR LEIAM MAIS ALGUNS POSTS ABAIXO A NOVA VERSÃO ***

     

    Povo, estou com o esqueletão pronto. Por favor opinem!

     

    23/12-SP-Ushuaia

    24/12-Ushuaia:

    - Pq Nacional - trekking

    25/12-Ushuaia:

    - Canal Beagle

    - ??? ainda preciso encaixar alguma coisa aqui

    26/12-Ushuaia

    - City tour

    - Saída a noite pra Calafate

    27/12-El Calafate

    - Glaciar (sem minitrekking) fazendo o passeio mais barato possível

    28/12-El Calafate

    - a definir

    - saída pra Chalten a noite

    29/12-El Chalten-trekking

    30/12-El Chalten-trekking

    31/12-El Chalten-trekking

    Fitz Roy, Poincenot, Laguna de los 3, etc

    Volta dia 31 a noite pra Chalten pro reveillon

    01/01- ressaca. Saída de Chalten pra Pto Natales

    02/01-Compras de mantimentos pra trilha em Pto Natales, passeio pela cidade, etc

    03/01-Torres del Paine

    04/01-Torres del Paine

    05/01-Torres del Paine

    06/01-Torres del Paine

    07/01-Torres del Paine

    08/01-Torres del Paine

    09/01-Torres del Paine

    10/01-Volta pra Pto Natales, voltando pra Calafate

    11/01- (VAGO)

    12/01-El Calafate-SP

     

    Este dia que está vago posso gastar em TDP ou El Chalten, conforme a necessidade

     

    Porem estou na dúvida em fazer El Chalten ou Puerto Maydrin

    As vezes penso que é melhor fazer o sul da Patagonia todo de uma vez, e talvez deixar Chalten pra uma outra viagem, quem sabe juntando com Pucon, San Martin, etc.

    Dúvida cruel!!!!

     

    Valeu

    Abraços

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  86 mais
    2. leandro_gvt

      leandro_gvt

      quanto vai sair essa viagem?

      •  
    3. Aline Azevedo

      Aline Azevedo

      Oi Pessoal

      Viajarei pra patagônia dia 4 de fevereiro e volto dia 17, gostaria de ajuda para o roteiro!

       

      Dia 4/02/13: do Rio de Janeiro até El calafate, com escala em Buenos Aires., chegada as 15:00 em El Calafate.

      Dia 05/02/13 : voo para Ushuaia, chegada as 13:30, pretendemos fazer caminhas pela cidade, ou vistar o Glaciar Martial ou compras de equipamentos..

      Dia 06/02/13: navegação pelo canal de Beagle, mais algum passeio ou compra de equipamentos e vestuario

      Dia 07/02/13: caminhada pelo Parque da Terra do Fogo

      Dia 08/02/13: voo de volta para El calafate com saida as 12:30 e chegada as 13:30, tarde livre para algum passeio

      Dia 09/02/13: big Ice

      Dia 10/02/13: passeio todos os glaciares

      Dia 11/02/13: Estância Cristina com visita ao Glaciar Upsala (vale a pena?)

      Dia 12/02/13: Ida para El Chalten , e alguma trilha mais curta à tarde

      Dia 13/02/13: Trilha para lagoa dos tres

      Dia 14/02/13: trilha laguna capri

      Dia 15/02/13: retorno para el calafate (qual o último ônibus para el calafate?)

      Dia 16/02/13: passeio bate e volta para torres del paine

      Dia 17/02/13: voo de volta para o rio saindo de el calafate no incio da tarde.

       

      Minhas dúvidas são:

      vale a pena tirar um dia de el calafate e dormir um dia em torres del paine? ( com 2 dias contando ida e volta em TDP dá pra fazer alguma caminhada que vale a pena?)

      Vale a pena trocar a visita a Ushuaia, por um cicuito W em torres del paine, e deixar Ushuaia pra outra oportunidade?

      Façam sugestões pessoal!! me ajudem!!

      obrigada

      •  
    4. Pedrada

      Pedrada

      olá Aline Azevedo,

      apenas uma observação: se ñ me engano pode ir à laguna de los três pela hosteria e voltar pela laguna capri, assim no dia seguinte parte para outra trilha, p.ex. lago torre ou pliegue....

      ñ fui a torres del paine, pois acho q um bate volta é muita estrada para ñ apreciar os melhores atrativos da região, portanto sugiro aproveitar bem mais ushuaia e, principalmente, el chalten !!

      só ñ entendi pq parar em el calafate na ida e na volta de ushuaia, penso que talvez seja meio perda de tempo

      boas viagens !!

      •  
  7. Ae galera...

     

    Vamos reunir aqui as pérolas criadas por almas que com o encanto das letras transmitiram de alguma forma a liberdade mochileira ou qualquer outro sentimento de corações em conflito...

     

    Vale letra de músicas também.

     

    Caprichem!

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  24 mais
    2. Vivaldi

      Vivaldi

      Poesia sobre a motivação que impulsiona os mochileiros não conheço não, mas estou familiarizado com este sentimento.

      O que me ocorre nesse momento e que explicita bem isso é uma cena de um filme, a saber: "Alexandre o Grande"

       

      Mais ou menos na metade dele ou um pouco depois, Alexandre esta numa montanha gelada conversando com alguém, inconformado pelo seu povo não compartilhar seu desejo de conquistar e desbravar o mundo todo. A cena tem um viés triste, solitário, mas não por ser isso em sua essencia, mas pela solidão do desejo não compartilhado. Isso resume bem meu impeto pelas viagens.

       

      Olho o mundo a minha volta e não consigo me conformar com a prisão que somos submetidos, existem tantas pessoas pra se conhecer, tantos lugares pra se visitar.

       

      Enfim é isso!

      •  
    3. andre.barboza

      andre.barboza

      Está faltando uma que representa o espirito mochileiro:

      Amanheceu, Peguei a Viola

      Almir Sater

       

       

       

      Amanheceu, peguei a viola botei na sacola e fui viajar

      Sou cantador e tudo nesse mundo, vale pra que eu cante

      e possa praticar.

      A minha arte sapateia as cordas

      E esse povo gosta de me ouvir cantar.

      Amanheceu, peguei a viola botei na sacola e fui

      viajar

       

      Ao meio-dia eu tava em Mato Grosso, do sul ou do

      norte, não sei explicar.

      Só sei dizer que foi de tardezinha,

      Eu já tava cantando em Belém do Pará.

      Amanheceu, peguei a viola botei na sacola e fui

      viajar

      Em Porto Alegre um tal de coronel, pediu que eu

      musicasse um verso que ele fez.

      Para uma china, que pela poesia,

      Nem lá em Pequim se vê tanta altivez.

       

      Amanheceu, peguei a viola botei na sacola e fui

      viajar

      Parei em minas pra trocar as cordas, e segui direto

      para o Ceará.

      E no caminho fui pensando, é lindo,

      Essa grande aventura de poder cantar.

       

      Amanheceu, peguei a viola botei na sacola e fui

      viajar

      Chegou a noite e me pegou cantando, num bailão, no

      norte lá do Paraná.

      Daí pra frente ninguém mais se espanta,

      E o resto da noitada eu não posso contar.

       

      Anoiteceu, e eu voltei pra casa,

      Que o dia foi longo e o sol quer descansar.

      •  
    4. Frank Florida

      Frank Florida

      Certa tarde, ao visitar a família, havia tomado coragem e dito para seu pai que não queria ser padre. Queria viajar.

       

      – Homens de todo o mundo já passaram por esta aldeia, filho – disse o pai. – Vêm em busca de coisas novas, mas continuam as mesmas pessoas. Vão até o morro conhecer o castelo e acham que o passado era melhor que o presente. Têm cabelos louros ou pele escura, mas são iguais aos homens de nossa aldeia.

       

      – Mas não conheço os castelos das terras de onde eles vêm – retrucou o rapaz.

       

      – Estes homens, quando conhecem nossos campos e nossas mulheres, dizem que gostariam de viver para sempre aqui – continuou o pai.

       

      – Quero conhecer as mulheres e as terras de onde eles vieram – disse o rapaz.

       

      – Os homens trazem a bolsa cheia de dinheiro – disse mais uma vez o pai. – Entre nós, só os pastores viajam.

       

      – Então serei pastor.

      O pai não disse mais nada. No dia seguinte deu-lhe uma bolsa com três antigas moedas de ouro espanholas. – Achei certo dia no campo. Iam ser da Igreja, como seu dote. Compre seu rebanho e corra o mundo até aprender que nosso castelo é o mais importante, e nossas mulheres são as mais belas.

       

      E o abençoou.

       

      Nos olhos do pai ele leu também a vontade de correr o mundo. Uma vontade que ainda vivia, apesar das dezenas de anos que ele a tentou sepultar com água, comida, e o mesmo lugar para dormir toda noite.

       

      O Alquimista

      •  
  8. Eai Galera!!

     

    Estou pensando em ir pra australia no proximo ano junto com um colega. Vou estudar ingles e trabalhar. Gostaria de saber qual parte do pais eh mais facil emprego e se da pra fazer uma graninha boa ou seja se manter e voltar pro brasa com algum no bolso.

    Pensei em Perth ou Sydney....

     

    E os valores dos cursos ainda não encontrei nada por menos de 250,00 dollares australianos por semana. Sera que alguem conhece algo bom e barato??

     

    Valeu.

    •   
    1. felippemed

      felippemed

      :) G´day mate!

       

      Bem, são dois "extremos" mesmo, tanto em localidade quanto em padrão de vida... Perth esta no Estado mais rico da Australia pois a principal fonte de renda do país é a extração de minerais, por isso existe muita possibilidade de emprego por lá, porém é longe de todas as outras cidades do país, mas tem belas praias e com certeza vale a pena ir.

      Já Sydnei é a principal cidade australiana sendo que o custo de vida é o mais alto, seria como São Paulo, e o que irá definir realmente o seu emprego é o seu nível de inglês e a documentação toda certinha (tipo estar com o Visto de Estudante e o Work Pemission) pois eles não costumam fazer nada sem pagar a sua Tax para o Governo.

       

      Estou embarcando para Melbourne, das opções foi a melhor no caso de emprego, mas por não ser uma cidade costeira e ser fria como Buenos Aires o destino mais comum são as cidades do Leste e Noroeste Autraliano

       

      Boa sorte e boa viagem!

      •  
    2. clovis.medeiros

      clovis.medeiros

      Felippe,

       

      Blz ?

      Eu também estou querendo ir para Autrália ou Irlanda, ainda 'não consegui me descidi.

       

      Pelo que eu vi na sua msg, você já está definido que vai para a Austrália, mas vc chegou a olhar alguma coisa na Europa ? porque escolheu a Austrália ?

       

      Outra:

       

      Eu pesquisei bastante e gostei muito do que achei sobre a escola ( Embassy CES ) em Brisbane.

       

      Vc poderia me falar alguma coisa sobre !!!

       

      Quando vc está pensando em ir ?

       

      CMedeiros

      •  
    3. nordicsoul

      nordicsoul

      Olá......eu estou indo pela ozzystudy e fechei um pacote por 160 a semana....quem sabe vc encontre algo legal la tambem!!!!

      Abraço e boa sorte!!!

      agora com relação a juntar uma grana...pelo q tenho acompanhado....me parece dificil,mas vai de cada um,pois se tem 20 para trabalhar sendo que essas 20 tem que pagar sua estadia/alimentação/transporte!!!.....complicado!!!

      mas......boa sorte a todos nós!!! :D

      •  
  9. Olá, sou novo por aki e tbm com relação a acampar.

    Eu gostaria de umas dicas de lugares nos arredores de Belém. Onde se possa acampar. E que se tenha uma estrutura mínima (banheiro e comida - rerstaur.). Se alguém puder me ajudar!!!

     

    Valeu!!!

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  15 mais
    2. eog1978

      eog1978

      Achei essa pousada em Belém

       

      http://www.residenciabeb.com/contatos.asp

       

      Diaria 35, 00 mais barato que o HI

      •  
    3. eog1978

      eog1978

      Belem tem o "hostel" Residencia B&B fiquei la do dia 19/04/13 a 22/04/13 é super limpo barato e no melhor ponto da cidade, recomendo a todos (diarias quarto coletivo 35 reais com cafe da manha e 1 toalha incluso) http://www.residenciabeb.com/

      •  
    4. eog1978

      eog1978

      Belem tem o "hostel" Residencia B&B fiquei la do dia 19/04/13 a 22/04/13 é super limpo barato e no melhor ponto da cidade, recomendo a todos (diarias quarto coletivo 35 reais com cafe da manha e 1 toalha incluso) http://www.residenciabeb.com/

      •  
  10. Amigos, vou BsAs em dezembro e pretendo dar uma passada em Montevideo, ou Punta e gostaria de saber qual é a melhor e mais barata forma de chegar até o uruguai... Depois retorno pra BSAs p pegar o vôo para o Brasil.

     

    Bom, me ajudem, a viajem tá chegando... um abraço.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  628 mais
    2. Alexandre Cabral

      Alexandre Cabral

      Fui ao Uruguai em dezembro do ano passado, eramos 3 e a maioria das coisas que fizemos por la foi por conta própria. Para te ajudar a programar um pouco, aqui vai uns valores que tenho aqui, tenho algumas passagens guardadas. Primeira dica, o câmbio do aeroporto é horrível, caso queira trocar moeda lá, troque só o necessário e depois procure casa de câmbio no centro. De punta para Montevideo a passagem pela empresa COPSA foi 282 pesos, creio que deve ser o valor apróximado a viagem contrária (Montevideo/ Punta). Em punta fizemos tudo a pé, não tem segredo, ficamos 3 dias, e tiramos um dia pra conhecer os principais pontos turisticos, inclusive Casa Pueblo, imperdível!!!!, para esse passei fomos com guia turistico foi algo em torno de 25 dolares, mas conheçemos tudo, com direito ao por do sol na Casa Pueblo, é bom lembrar tb que em Punta as coisas são bem mais caras que Montevideo por exemplo. Fomos a Piriapolis, fica a uns 40 min de Punta, se tiver com tempo vale a pena. De volta a Montevideo iamos aos lugares de Uber, exploravamos toda a area e pra voltar pra casa Uber outra vez, achamos super barato ainda mais que dividiamos por 3. De Montevideo pegamos um ônibos para Colonia pela empresa GOT 350 pesos, a viagem é demorada, cerca de 3h30min mas vale a pena, a cidade é muito pequena mais cheia de história e da pra conhecer caminhando. De Colonia pegamos a balsa (Colonia Express, que é a mais barata e foi de boa) para Buenos Aires a passagem é 579 pesos, mais ou menos 1h de viagem. Chegando lá, como iamos volta no mesmo dia pra Montevideo, compramos um ticket do bus tour que passa em mais de 30 pontos turisticos, você pode desce se um te agradar mais e, de vinte em vinte minutos, passa outro que vc pode pegar com o mesmo ticket pra ir para outro ponto turistico, não me lembro o valor exato mas foi algo por volta de 300 pesos argentinos. Para conhecer cidades vizinhas é super tranquilo ir de ônibus. Precisando pode perguntar ai que tento ajudar!!! :D::cool:::'>

      •  
    3. comparinig

      comparinig

      Obrigado pelas dicas!!!

       

      O guia turístico que você utilizou em Punta você o contratou na própria cidade teria contato dele??? E sobre a ida até Colonia você comprou as passagens no terminal Tres Cruces ou teve que compra-las com antecedência e saíram em qual horário para mim ter uma ideia pois como você mesmo disse a viagem é demorada e como vou fazer um bate-volta quero tentar aproveitar ao máximo ::tchann::

      •  
    4. Alexandre Cabral

      Alexandre Cabral

      Obrigado pelas dicas!!!

       

      O guia turístico que você utilizou em Punta você o contratou na própria cidade teria contato dele??? E sobre a ida até Colonia você comprou as passagens no terminal Tres Cruces ou teve que compra-las com antecedência e saíram em qual horário para mim ter uma ideia pois como você mesmo disse a viagem é demorada e como vou fazer um bate-volta quero tentar aproveitar ao máximo ::tchann::

       

      Sim, eu contratei lá mesmo, tem alguns e geralmente sai dali do centro, eu peguei no hotel, mas ele passa no centro para completar os lugares, creio que vc tem que procurar saber por lá mesmo. Quanto a passagem de Colonia, eu comprei no terminal Tres Cruces, fui pela COT (http://www.cot.com.uy/site/) vc pode confirmar pelo site deles os horários, eu fui as 5 da manhã pra poder aproveitar com mais calma e também pq de la ia pra BA. ::otemo::

      •  
  11. Eu gostaria de saber a opinião de vocês sobre a relação entre aumento da temperatura do planeta e queima de combustíveis fósseis, amplamente divulgada pelas mídia.

     

    A verdade é muito intrigante... mas primeiro vamos ver como desenrolará a discussão no tópico.

    •   
    1. ogum777

      ogum777

      puts, pa mim a relação parece óbvia.

       

      moroemsp, na zonanorte, dolado da cantareira. aqui cehga a ser 4 gruas mais frio que na região central, lotada de carros, e toda asfaltada.

       

      []s

      •  
    2. Hendrik

      Hendrik

      Certamente que a emissão de CO2 contribui ao efeito estufa e aqueciemnto global, mas acho que temos de considerar o quadro geral da Terra antes de achar que estamos "destruindo" o planeta.

       

      Desde muito tempo que a Terra vive entre idades do gelo e hiatos mais quentes entre elas. Idades do gelo duram centenas ou milhões de anos. Seus hiatos mais quentes, umas reles dezenas ou nem isso. O que determina o período é tão complexo por envolver tantas variáveis e relações entre variáveis que ainda hoje não temos certeza de como funciona. Sabemos que por algumas razões, tipo efeito estufa, correntes marinhas, vulcões e agora emissão de CO2, temos meio que postergado a próxima idade do gelo. Em 1822, acho, a Europa passou por um susto que quase caiu numa nova idade do gelo. Felizente passou de raspão mas não ficou.

       

      O aquecimento global em si não é ruim. Ruim é que ele não pode ocorrer sem consequências. Simplesmente não podemos estabilizar o planeta numa temperatura agradável e estável. Estamos sempre a aquecer, alcançar curtos picos, esfriar, alcançar longos picos, e aquecer de novo. Aparentemente agora, por uma modesta ajuda de emissão do CO2, estamos chegando mais depressa ao pico. Mas não creio que podemos fica aquecendo para sempre. Mais cedo, mais tarde, o gelo derrete e bagunça as correntes oceânicas e adeus clima ameno no norte europeu. Mas qualquer erupçãozinha de vulcão joga mais CO2 na atmosfera do que poderia sonhar fazer toda nossa indústria, carros e geladeiras. O problema é que emissão natural de CO2 o planeta está acostumado a absorver, via plantas, algas, organismos microscópicos, etc, mas emissão extra de CO2 aliada à destruição e eliminação dos seus absorverdores naturais é coisa que o planeta não está acostumado a gerir.

       

      Na verdade me preocupa mais o buraco no ozônio que aquecimento global. A gente até pode proteger árvores, gerir recursos, cuidar de organismos, desenvolver novas tecnologias, etc, mas o ozônio é mais difícil de recuperar, e mais lento. E até lá o que ele deixa passar não dá para gerir.

      •  
  12. Li em varios topicos que eles pedem carteirinha de estudante pra descontos. Precisa ser a carteirinha da Isics, ou pode ser uma comum da faculdade mesmo?

    Vale a pena fazer a carteirinha do Youth Hosteling?

    Valeu

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  66 mais
    2. Tati Wolff

      Tati Wolff

      Resposta do call center que indicaram aqui:

       

      Estimada Sra. Tatiana

       

      Menores de ocho años no pagan.

       

      No hay limite de edad, pero solo estudiantes de PREGRADO, no para postgrado, maestrías u otros similares

       

      Para la compra de boletos para estudiantes y/o menores de edad (8 a 17 años), solo se puede comprar de manera presencial en:

      · En la ciudad del Cusco en Calle Garcilaso s/n al costado del Museo Histórico Regional o Casa Garcilaso de Lunes a Sábado de 07:00 AM. a 19:30 PM. (No se atiende días festivos).

      · En Machu Picchu Pueblo o Aguas Calientes Av. Pachacutec cuadra 1 s/n de Lunes a Domingo de 05:30 AM. a 20:00 PM. Solo en efectivo.

       

      Si Ud. no se está en Cusco, solamente mediante la ayuda de un amigo o familiar suyo, él puede realizar la compra por Ud. para lo cual debe traer documentos escaneados de los menores de edad o estudiantes, a nuestras oficinas para su verificación.

       

      Recuerde que estudiantes peruanos se acreditan con el CARNÉ UNIVERSITARIO y para estudiantes extranjeros con CARNÉ ISIC O CARNET UNIVERSITARIO de su país. (AMBOS CASOS CON FECHA VIGENTE), en caso de menores de edad (8 a 17 años) solo se acreditan con el DNI O PASAPORTE. (Los originales de dichos documentos serán solicitados al momento del ingreso a Machupicchu)

       

      Atte.

       

      CALL CENTER

      DIRECCION REGIONAL DE CULTURA CUSCO

       

      Que bagunça!! ::dãã2::ãã2::'> ::dãã2::ãã2::'> ::dãã2::ãã2::'>

      •  
    3. Eduardo Bonotto

      Eduardo Bonotto

      Então pra comprar pra Macchu Picchu com ISIC é só em Cusco mesmo? Lima não rola?

      Vou dia 16/07 para Macchu Picchu, mas chego em Cusco dia 13/07, será que é arriscado deixar pra comprar só em Cusco?

      •  
    4. lucaslaragao

      lucaslaragao

      Galera, alguém sabe mais informações sobre compra com ISIC online?

      •  
  13. Relatos de viagem realizadas entre 2006 e 2009, na amèrica do sul, no inverno de carro..no primeiro relato viagem entre brasilia x bariloche x chile x mendoza x brasil.

    No segundo relato viagem a argentina de carro, para esquiar na regiáo de mendoza, las lenas, santiago.....

    No terceiro relato, viagem entre brasil x bolivia x peru x brasil de carro.

    A partir da pag. 7, viagem de mochila prá Colômbia.

     

    Os problemas começaram com a emissao de nova RG, p. civil do Df, entrou em greve. 3 DIAS DE ATRASO.

     

    Pela primeira vez fiz uma verdadeira manutençao corretiva/preventiva do meu veículo, mas nao adiantou nada......... vcs verao a seguir...

     

    PARTE I - Brasília x Uruguaiana-RS

     

    DIA 30/06/06 Saida de Brasília as 12 hs(filha fazendo prova escola), previsao de dormir depois de Sao Paulo - 1100 kms.

    Mas depois de aprox. 250 kms o veículo perdeu potência e começou a esquentar, até acender a luz de óleo, tudo bem.... acionei o seguro que providenciou a remoçao até Catalao-GO, tive que dormi lá, no sábado ficou pronto;

     

    DIA 01/07/06 sábado(JOGO DO BRASIL), saí cedo, com a intençao de dormir emFloripa aprox. 1200 kms, mas perto de registro-SP, aconteceu o mesmo problema, fiquei na estrada, na serra, depois de muita insistência um cidadao parou e agilizou um guincho (meu celular estava fora da area), ficamos até 2 horas da manha consertando, tive que fazer uma "gambiarra" no sensor de velocidade que estava queimado, dormi em Registro-SP. MAIS UM DIA DE ATRASO. Pelo menos nao vi a derrota do Brasil......

     

    DIA 02/07/06 DOMINGAO, saimos cedo, sabendo que poderíamos ficar na estrada de novo, foi o que aconteceu..... na primeira serra, o mesmo problema... ....rsrsrsr, um motorista de caminhao parou e me rebocou até o próximo posto, ali contratei um guincho até Curitiba-PR, como nao conhecia a cidade entre em contato com o dono do caminhao(ele estava junto c/o motorista na serra-foi a minha sorte), levei o carro até a empresa dele, e dormi em Quatro Barras.

    À noite ele nos levou para conhecer o shopping Estaçao(muitooo legal, ficou muito bom) e o muller, acho que começamos uma grande amizade!!

    MAIS UM DIA DE ATRASO, mas ganhei um novo amigo;

     

    DIA 03/07/06 - SEGUNDONA , Reboquei( de novo) o carro até uma oficina, indicada por ele, às 18 hs ficou pronto, SABEM O PROBLEMA DO CARRO??? peça danificada, possivelmente por gasolina adulterada, é uma pena, pagamos tao caro por ela..... mas....tudo bem.... vamos em frente. Dormi novamente em Quatro Barras-PR - MAIS UM DIA DE ATRASO..RSRSR

     

    DIA 04/07/06 - TERCA-FEIRA, Acordamos cedo e partimos rumo a Uruguaiana, sem problema...ufaaa..... Mas aí, comecei a perceber uma coisa interessante, completei o tanque em TIJUCAS-SC, como controlo sistematicamente o consumo de gasolina do veículo, percebi que a media por km estava aumentando. Que de certa forma ratificava o que o mecânico me disse (estrago de peña devido a gasolina adulterada), nao estou acreditando que em Brasilia, capital do país possa acontecer um negócio desse, pois somente abasteci nos últimos meses lá, comecei a fazer levantamento em cada abastecimento no brasil/argentina/chile, para depois comparar com a média que terei em Brasilia quando chegar, aí vou entrar com um processo contra os responsáveis....mas QUAIS RESPONSAVEIS.....????

     

    RESUMO: Em 4 dias rodei apenas 1400 Kms(sendo 250 em guincho), mas pelo menos ganhei um novo amigo, isso é o que importa!!

     

    O duro é aguentar a gozaçao dos amigos, eles dizem que meu carro virou orquestra! "pois em cada cidade faz um concerto(conserto)" heheh

    continua....

    Mário.

    •   
      • Gostei! 1
    1. Mostrar comentários anteriores  119 mais
    2. casal100

      casal100

      Heli,

       

      Saia com o roteiro definido, mas sempre disposto a alterar totalmente.

      explico: por exemplo, se chegar no paso libertadores, e a fronteira estiver fechada, e a previsão for de abertura somente depois de 5 dias.....ai vc pondera, se compensar vc fica somente na argentina.....ai vc terá outras opções........la rioja, noroeste, parques ao norte...... ou desce direto para bariloche(já fiz isso num ano ai prá trás)..

      abs

      •  
    3. casal100

      casal100

      Começando planejamento para ir curtir a neve........mas posso mudar de idéia, difícil!

      mas vamos curtir um pouco de neve, pois já começou a cair com força:

       

      Chapelco:

      http://www.cerrochapelco.com/camaras-en-vivo-base1.php

      Las lenas - caindo nesse momento uma forte nevasca....lindo!

      http://www.laslenas.com/por/montanha/cameras1.php

      Bariloche - creio que já começou

      http://www.bariloche.org/imagenes/camaras/catedral.html

      Ushuaia

      http://www.tierradelfuego.org.ar/v4/_esp/index.php?seccion=12

      Puerto natales - ainda é noite

      http://www.patagoniawebcam.com/

      Valle nevado

      http://www.vallenevado.com/es/informacion/

      •  
    4. casal100

      casal100

      Uma pequena homenagem a esse fabuloso povo COLOMBIANO e, principalmente de MEDELLIN.

       

      Se estiver indeciso para onde ir: VÁ PARA A COLOMBIA! ::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::::otemo::

       

      VIVA A COLÔMBIA!

       

       

      4º DIA 2/07/2010 - BOGOTÁ

      Prá não passar raiva com o jogo do Brasil(perdemos feio, que timinho), resolvi ir à pé até ao terminal de transporte de bogotá, comprar passagem pra medellin, na hora do jogo, foram +- 3 hrs de caminhada, aproveitei para conhecer alguns lugares no caminho. Algumas empresas de ônibus da colômbia disponibiliza venda de passagem via internet, mas pessoalmente vc consegue preços melhores(pediram cop60.000 cada, mas negociamos em cop55.000). Na volta peguei uma buseta(cop1.300).

      Comemos um delicioso menu num restaurante vegetariano na candelária(cop11.000) por pessoa(sopa, prato quente e sobremessa + suco).

      À tarde fomos conhecer algumas igrejas de bogotá(são francisco, museo santa clara(muito ouro e quadros) e preparar a bagagem. Tudo muito tranquilo em Bogotá, não tivemos nenhum perrengue. Nesta semana suspenderam a troca de guarda no palácio presidencial.

       

      LUGARES IMPERDÍVEIS EM BOGOTÁ:

      .Museo do oro

      .Cadetral de sal

      .Restaurante Andrés carne de rés

      .candelária

      .praças S.bolivar e san martin

      .igrejas, praça touros, museo......

      .montesserrat..

      Hospedagem: O mesmo dos dias anteriores.

       

      5º AO 7º DIA - 03 A 06/07/2010

      SAÍDA BOGOTÁ e HOSPEDAGEM EM MEDELLIN

      1º DIA:

      Saimos de bogotá as 08 horas, a viagem foi super tranquila e bonita, os ônibus do expresso bolivariano são confortáveis, chegamos na rodoviária de medellin por volta das 17:30hrs, fomos até o escritório de turismo e pegamos o mapa da cidade e a relação dos hoteis. Apesar de opção de ônibus, van e Metrô, resolvemos ir de taxi(COP12.500), pois estava chovendo e ainda iriámos atrás de hospedagem, tinhámos a indicação de hostel em poblado. Mas o taxista se perdeu, mesmo com o mapa e endereço na mão, depois de muito perguntar chegamos ao hostal PitStop, tivemos que aguardar alguma desistência, mas se não houvesse, o pessoal do staff estava procurando em outros lugares, no final ficamos lá mesmo.

      2º DIA:

      Saimos à pé de poblado e fomos até o jardim botânico, esperava mais de lá, visitamos uma feira de produtos regionais(projeto de inserção dos ex-plantadores de coca, no mercado). No aquário uma fila interminável, não esperamos, visitamos o parque Valterrama perto dali. No trajeto poblado x J.botânico, conhecemos parte do centro da cidade(muito limpo e tranquilo), algumas igrejas lindaS. Na volta, pegamos o metrô até a praça do museo botero, muitas peças do artista, em frente o museo dele, com produtos para venda. Estava havendo uma manifestação pró-Uribe, numa roda de capoeira conversei com um brasileiro que está desenvolvendo a dança/luta por aquelas bandas. Pegamos o metrô novamente até a estação poblado, passamos no supermercado exito para comprar mantimentos(arroz, macarrão, carne.....), fizemos uma comidinha brasileira no hostal.

      3º DIA:

      Tiramos esse dia para conhecer a comunidade de Santo domingos e santa helena, comunidades dominada pelo narcotráfico noutros tempos, o governo investiu muito na criação de condições básicas para a população, o sistema de transporte através do metrocable(teleférico) atende muito bem a população. Aproveitamos e visitamos o parque Arvis(em santo domingos, pegue outro teleférico até o parque), inaugurado em fev/2010, ainda em implementação, mas uma forma eficiente de assentar a população local(toda mão de obra é da região).

      Para ir até as comunidades de santo antonio/santa helena/parque arvis: Desça na estação do metrô ACEVEDO, pegue o metrocable até santo antonio, se quisser conhecer a comunidade, se não, compre passagem na própria estação num outro posto para o parque arvis(cop2.500 por pessoa).

       

      4º DIA:

      Preparamos as mochilas, fomos até a rodoviária e deixamos no guarda-volumes(cop3.600 cada), pegamos novamente o metrô(cop1.500 cada) e visitamos novamente a praça botero, as igrejas, o estádio medellin, o metro cable, rua dos importados perto da estação santo domingos, Paseo Junin no centro(muitas flores), ligamos para o brasil(cop690 p/celular), comemos muita manga com sal e limão(cop1.000 a cop2.000 - deliciosa).

      Nosso ônibus(mais velho) p/ Cartagena saiu as 18:50hrs/chegamos as 08 horas da manhã) - expresso Brasília(cop98.000 p.pessoa), paguei no VTM(aqui ele funcionou bem), apesar de velho o ônibus tinha bancos reclináveis, mas o problema que lá eles colocam o ar condicionado no último, esfria prá caramba, por azar nossas poltronas ficava embaixo do ar, tivemos que colocar bluzas de frio.....

       

      HOSPEDAGEM EM MEDELLIN:

      hostal Pitstop(http://www.pitstophostel.com/" onclick="window.open(this.href);return false;), num lugar legal(poblado), perto de supermercado, shopping, metro(estação poblado), parque, baladas, rua tranquila. Ficamos num quarto grande, com banheiro privativo bom, camas novas com capas, banho quente, piscina grande, sala TV, cozinha ótima, bar, ótima estrutura e muito confortável.preço cop75.000 sem café. RECOMENDO.

       

      LUGARES IMPERDÍVEIS EM MEDELLIN:

      .por incrível que pareça a cidade não tem um ponto turístico que sobressai, mas a cidade como um todo me encantou, não sei se foi pelo ótimo sistema de transporte(a integração dos mais carentes aos beneficios da cidade), se foram as praças, jardins, flores, igrejas, o povo, as frutas, não sei..... mas classifico como uma das melhores cidades que conheci na américa do sul.

       

      Algumas fotos:

      Medellin, praça museo botero:

      DSC00769.jpg

      Prédio secr.cultura medellin - atrás fica a praça do museo botero

      DSC00772.jpg

      Estação do metrocable - liga estação metro acevedo a comunidade de santo antonio/parque arvis(observer a limpeza do lugar - respeito ao povo):

      DSC00773.jpg

      Vista do metrocable, abaixo cidade de medellin e parte da comunidade santo antonio:

      DSC00779.jpg

      Flores no paseo Junin - centro da cidade

      DSC00781.jpg

      Entrada do parque arvis - até o pequenos detalhes são grandiosos - arranjo de flores da região:

      DSC00775.jpg

      •  
  14. Olá mochileiros.

     

    Necessito de informações sobre Vila de Regência.

     

    Partindo de ÔNIBUS do Rio de Janeiro devo desembarcar em Vitória ou Aracruz ? E os ônibus dessas localidades até a Vila?

     

    Qualquer tipo de informação é muito bem vinda.

     

    Vibrações positivas,

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  17 mais
    2. Priscila Ceolin

      Priscila Ceolin

      Sou de Linhares. E Regencia é um lugar mágico.

      Vila de surfistas e pescadores, além do projeto Tamar e da restinga preservada.

      As épocas de maior movimento são: Carnaval, rola o trio Fubica, é um mini trio-elétrico, nada igual a cidades de carnaval bombástico, muito divertido. Festa do Caboclo Bernardo, é normalmente no primeiro fds de junho, é quando acontece o encontro das bandas de congo de todo o estado, festa típica com musica que não se encontra em outro lugar a não ser o ES. e Reveillon, festa na praia, mas coisa pequena, não tem tumulto, mas tem forró e muita gente se divertindo. Sempre rola um forró nos feriados.

      E sobre a praia, só um surfista para dizer.

      Tem camping, quartos para aluguel no preço de 20 reais ou menos por pessoa dependendo da estação, e também pousadinhas com ar-condicionado e tudo o mais, variados locais para a necessidade de cada um. Também se pode alugar casas para temporada.

       

      A vila de Povoação, do outro lado do rio Doce, não é tão interessante para se conhecer e fazer turismo, não tem opções de pousadas e locais para a noite, mas para quem surfa, tem muita onda. O projeto Tamar tbm esta por ali.

       

      Para chegar até la, vá ate Linhares, a águia Branca faz esse percurso desde o Rio de Janeiro, Vitória, Bahia, Minas, e nem sei mais onde. E para Regencia, o onibus parte de um bar, ao lado da rodoviária, Existem 3 horários:

      Linhares/ Regência- 9:30; 14:30; 18:00

      Regência/ Linhares- 6:30; 11:30; 16:30.

      http://www.linhares.es.gov.br/Turismo/Transporte.htm - site da prefeitura

      Não é onibus leito ou nada disso, é um onibus de roça e com gente simples, mas a viagem é curta e vale a pena. Chegando em Linhares, é só perguntar ao guiche da águia branca o local desse ônibus, a cidade é pequena, e a vila mais ainda, não tem erro.

      •  
    3. Victor_ES

      Victor_ES

      Estou querendo ir na baixa temporada... tipo meados de abril...

      *pretendo sair de vitória sábado de manhã e voltar domingo a tarde. recomendam algum programa para ser feito no fds?

      *rola algum barzinho por lá? (só pra tomar um cervejinha de leve mesmo no sábado a noite);

      Se alguém mais animar de ir.. tamoae!

      •  
    4. Tekila

      Tekila

      Estou querendo ir na baixa temporada... tipo meados de abril...

      *pretendo sair de vitória sábado de manhã e voltar domingo a tarde. recomendam algum programa para ser feito no fds?

      *rola algum barzinho por lá? (só pra tomar um cervejinha de leve mesmo no sábado a noite);

      Se alguém mais animar de ir.. tamoae!

       

       

      Oi Victor!

      Tb moro em Vix. No próximo final de semana irei para Regência com mais um amigo. Iremos alugar um carro. Saímos daqui na sexta meio dia e voltamos no domingo.

      Vc acabou indo mesmo para lá em abril? Se tiver disponibilidade e quiser ir conosco, estamos procurando companhia para a viagem e para dividir os custos.

      Um abraço.

      Sabrina

      •  
  15. Fala moçada!

    Aki, estou programando uma viagem com mais 5 amigos, em um palio weekend e um pick up Strada. Gostaria de saber se é possível fazer esse roteiro com esses carros:

     

    Belo Horizonte indo até foz do iguaçu. Depois entrar no paraguai, atravessar o país, passar pelo norte da Argentina até chegar no Chile. Do chile, vamos seguir ate o o Peru, até Machu Picchu.

     

    Na volta, desceremos ate o Chile, passamos pelo atacama e vamos até santiago. Depois, pegamos a estrada até buenos aires. Me parece que existe uma balsa para fazer a travessia entre Argentina e Uruguai. Então, pegaremos essa balsa e vamos até Montevideu.

     

    Ai voltamos para o Brasil, indo até BH passando pelas capitais do sul do país.

     

    Gostaria de saber se esse roteiro é possivel, se existe estradas em condições. Também gostaria de saber cidades dentro desse roteiro para paradas, lugares para serem visitados entre outras coisas importantes.

    Sou novo nesse fórum, espero que vcs possam me responder.

     

    No mais, mto obrigado!

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  8 mais
    2. Iole e Junior

      Iole e Junior

      e ai beier tudo certo!

      quando vai rumo ao norte deste belo continente

      hehehehe!!!!

      abraços Iole e Junior

      •  
    3. eniobeier

      eniobeier

      Oi Iole e Junior, andavam meio desaparecidos do forum.

      E as aventuras como estão?? O fusquinha tá em forma??

       

      Pois é, tô me arrumando para começar a explorar o norte, tem até data marcada já: 13 de janeiro pego rumo do Atacama e, quem sabe, uma "esticadinha" até Machu Pichu.

       

      Noticia ruim essa dos postos com bomba especial p/estrangeiros heim??!!!

      Tem idéia quanto tá a gasolina prá nos brazucas???

       

      Grande abraço!

      •  
    4. Iole e Junior

      Iole e Junior

      pois é problemas de trabalho

      sabe que o que prescisar estaremos a disposição acredito que vvoce vai adorar

       

      a gasolina só na rota até Buenos Aires ta com o preço diferenciado acho que é porque la a gente ta se esfolando com Brasileiros o tempo todo

      2,60 pesos, mas fora desta rota acho que o preço e o mesmo pelo que eu entendi

      Ha os YPF saõ mais caros ainda é bom não abastecer

       

      Abraços

      •  
  16. Metrô

    Washington D.C.

    http://www.amadeus.net/home/new/subwaym ... ington.htm" onclick="window.open(this.href);return false

     

     

    Washington é bem fácil de conhecer!

    O lugar dos Museus chama Smithsonian Institute e na mesma "praça tb tem o Capitólio é lindo, mas não cheguei a entrar...

    Alguns museus são bem legais, como o de história natural, mas tb tem uns muuuuito chatos! são todos de Graça o que é ótimo!

    Tb vale a pena dar uma passada na White House!

    A noite curta um barzinho em George Town... Eu achei muito legal!

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  81 mais
    2. BarbaraSA8

      BarbaraSA8

      Legal Barbara!

       

      E você lembra +- quanto pagou por esse dia de passeio?

       

      Os ônibus (se fosse fazer por conta) custam em média USD 15,00, por trecho.

       

      Abs

       

      Paguei 150 dólares na época (2012)... mas hj parece q a média do passeio é 160...

      •  
    3. fernnanda

      fernnanda

      Em 25/05/2015 em 21:26, BarbaraSA8 disse:

      Pessoal,

      Vocês acham que vale a pena eu comprar os passeios de ônibus que tem em Washington? Ficarei 1 dia e meio lá.

      Alguém tem indicação de transfer lá?

      Posso deixar para comprar a passagem de ônibus no dia que for viajar para NY?

       

       

      •  
    4. makiley

      makiley

      Em 10/29/2017 em 23:18, fernnanda disse:

       

      Ola,

      Apesar de caro, eu achei que vale bastante a pena o hop-on hop-off em DC.. principalmente pela linha amarela que vai até Georgetown, já que é uma área muito bonita e o o metro não chega até la....

      Abs,

       

      •  
  17. Qual seu estilo? por que? que vantagens e desvantagens vê em um e outro estilo? há casos onde um ou outro sejam obrigatórios de ser seguidos? quantas vezes já mochilou de uma ou outra maneira? como se sentiu? como correu a viagem?

     

    Este tópico visa abrir uma discussão sobre os dois estilos mais comuns de viagens, em especial que envolvam trekking. Creio que a polêmica já tem sido discutida em outros tópicos, mas não achei nenhum tópico tratando especificamente do assunto.

     

    Espero que os argumentos sejam desenvolvidos respeitando os praticantes dos dois estilos, com críticas bem construídas e explicadas.

     

    Para dar o chute inicial, traduzi, pobremente, um texto sobre o assunto, só que referente à treks nos Himalaias nepaleses, que é uma situação específica. Outros lugares possuem suas próprias características que tornariam pontos do texto irrelevantes. Mas espero que no fim alcancemos um texto final e mais geral sobre o assunto.

     

    Chamo a atenção que, no texto, Independente não é necessariamente só ou sem contratação de guias, carregadores ou mesmo pacotes. Siginifica que a pessoa irá fazer esses arranjos por ela própria. No entanto creio que não seja essa a idéia que temos de mochileiro independente. Por isso seria talvez útil começarmos por definir o que é o que.

     

    Também levem em conta que o texto parece ter sidp escrito para europeus, logo a realidade dos mochileiros europeus pode e é mais certo que não seja a mesma que a dos mochileiros brasileiros. Muitos deles podem trabalahr um ano e ir ao Nepal. Dificilmente a maioria dos mochileiros brasileiros poderiam satisfazer um sonho desses com apenas um ano de trabalho. Talvez no aspecto financeiro que deva se basear as características dos dois estilos, e não em clichês do tipo "é mais puro" ou "é mais responsável", que gostaria de ver serem evitados. Embora talvez seja impossível evita-los, seria bom se arrogância ou terrorismo psicológico sejam mantidos no mínimo.

     

    O texto:

     

    http://www.outdoorsmagic.com/news/article.asp?sp=&v=1&uan=1226

     

    "Independente ou Organizado?

     

    Quer fazer um trek ao Campo Base do Evereste? Com uns 400 mangos pela passagem para Kathmandu, pegue o ônibus para Jiri por mais 5 e então gaste uns 10 por dia ficando em pensões por 3 semanas. Total, mais o vôo de volta para Kathmandu de Lukla e mais uns gastos extras, hmm, digamos umas 750 Libras. Mais se você contratar um guia ou carregador locais.

     

    Como alternativa, gaste o dobro disso e contrate uma agência que organize treks.

     

    Diante disso, claro que não há comparação. As mesmas montanhas, mesma paisagem, mesma trilha, mas metade do preço... Tirando que não é tão claro assim. Muitos trekkers independentes olham desdenhosos para os grupos organizados, mas há vantagens e desvantagens nos dois estilos...

     

    Organizado

     

    Há centenas de agências de trekking no Nepal, algumas boas, outras más. Porém muitas irão sempre ser profissionais quando no trekking. Pesquise e peça por recomendações, visite fóruns de trekkings, relatos e guias. Examine todas opiniões e verifique com cuidado o que está incluído no pacote e o que não está.

     

    Os grandes nomes não são, necessariamente, os melhores e você pode encontrar serviço mais eficiente e personalizado num operador especializado em áreas específicas. Por fim mas não por último, tenha certeza de saber qual sua situação em caso de emergências. O vale do Khumbu não é o melhor lugar para descobrir que seu seguro não cobre certas emergências.

     

    Vantagens de Organizado

     

    - Você trabalhou duro todo ano e agora são as férias. Deixar outras pessoas cuidarem de toda logística e administração, se preocupar com a aclimatização, reservar os vôos, lhe trazer chá na barraca nas manhãs, arrumar sua bagagem num yak e cuidar da comida tem seus atrativos, por mais purista que você seja. Tudo que você tem de fazer é aparecer e tomar lugar na fila de trekkers. Mínimo planejamento é requerido.

     

    - Você também se beneficiará, ou deveria, da experiência local do seu guia ou líder do grupo. Como independente, você pode perder muita informação e observação fascinantes da cultura e ambiente locais por onde está passando.

     

    - Trekkings com carregadores empregam pessoas locais e coloca dinheiro diretamente na economia local, mesmo que não tanto quando deveria.

     

    - Se o pior acontece e algo dá errado, um bom líder de grupo ou guia deve ter a situação sob controle. Para muita gente, isso é importante.

     

    - Você terá um grupo de companheiros prontos para o trek. Não há garantia que irá gostar deles, mas o grupo estará lá para você, caso precise.

     

    - Você recebe chá na cama pela manhã...

     

    Desvantagens do Organizado

     

    - Você segue como parte de um grupo, portanto você possui menos liberdade individual de parar por um dia ou dois caso sinta vontade. Na verdade, outra pessoa estará tomando as decisões por você, apesar de que um bom líder irá fazer seus clientes pensarem que possuem alguma influência.

     

    - Se você odiar seus companheiros, você está preso à eles e por tudo ser feito em grupo, é menos provável que você possa fazer amizades na trilha com outras pessoas fora do seu grupo.

     

    - É bastante mais caro que o trekking independente.

     

    - Você não fica com o mesmo sentimento de imersão exultante que teria se fizesse o trekking independente ou sozinho. Muitos independentes argumentam que os grupos estão sempre um passo fora da realidade local, mas isso depende de você.

     

    - Trekkers machos independentes irão pensar que você é um fresquinho.

     

    Independente

     

    Ao princípio irá parecer um pesadelo, mas na verdade é mais fácil do que você imagina. Compre uma passagem, tome suas vacinas, cuide do seguro, empacote tudo numa mochila e vá. Você irá precisar fazer sua própria pesquisa, mas o montante de informação disponível na Net e em livros especializados torna essa parte mais fácil do que antigamente.

     

    Os treks mais populares no Nepal agora são mais desenvolvidos. “Casas de chá” ou “pensões” significam que você precisa carregar apenas roupa e saco-de-dormir e comprar comida no caminho. Nas áreas mais remotas você terá de carregar tudo, o que é mais duro, mas mais satisfatório.

     

    Vantagens do Independente

     

    - Você depende só de você e não está preso à nenhum cronograma em particular de um grupo.

     

    - Você tomará suas próprias decisões, por isso irá aprender de acordo com a progressão no trek.

     

    - Poderá comer o que quer, mas não ganha chá na cama, a não ser que contrate um carregador.

     

    - Seus gastos irão parar direto na economia local.

     

    - Você pode se referir aos grupos organizados como um bando de fresquinhos, mas eles irão rir por último quando receberem chá na cama pela manhã.

     

    - Geralmente bem mais barato.

     

    Desvantagens de Independente

     

    - Nada de chá na cama.

     

    - Você será 100% responsável pela sua própria segurança, saúde, coordenadas, pesquisas, etc, o que significa que irá gastar mais tempo planejando.

     

    - Você não terá guia cultural – tirando que contrate um independentemente – por isso é mais fácil passar batido por aspectos da cultura local na trilha.

     

    - Algumas vezes pode se sentir solitário e exposto, sem o sentimento de segurança de ser parte de um grupo, mas, ei, é o preço que se paga por esse tipo de trekking.

     

    - Nada de chá na cama. Na verdade eu menti: no Nepal você pode sempre contratar um carregador-guia e desfrutar de algumas das vantagens do Organizado sem estar preso à um grupo.

     

    A Resposta

     

    Pode soar estranho, mas na verdade tudo depende de você. A razão de existir grupos organizados é simples: há muita demanda por eles. Os Himalaias ou Andes simplesmente dão a impressão de serem mais assustadores que as montanhas da Inglaterra ou da Europa e muitas vezes até montanhistas experientes escolhem um trek organizado, pelo menos na sua primeira vez no local.

     

    Mas a boa notícia é que fazer o trek de forma independente não é tão assustador como algumas pessoas irão tentar lhe convencer que é. O andar não será mais duro que na Inglaterra. É apenas questão de respirar fundo e saltar.

     

    Mas seja lá como for, será fantástico."

    •   
    1. Hendrik

      Hendrik

      Como alguns devem ter inferido, meu estilo é o independente. Embora não viva no Brasil, creio que minha situação financeira seja, no fim, não muito diferente da do mochileiro médio brasileiro: lascado. Se quero viajar, tem de ser contando os centavos e gastando o mínimo possível.

       

      Essa talvez seja a razão primária de ser adepto do estilo independente. Gostaria de pode dizer ser uma mais nobre ou filosófica, relacionadas à conceitos diáfanos e confusos sobre "pureza" ou "verdadeira natureza da atividade", mas como nunca vivi outra realidade fora a de ser um lascado, não sei se sou independente por opção ou necessidade.

       

      Também pesa contra mim que sou novato e inexperiente na atividade. Mochilei poucas vezes, algumas onde era muito pequeno e só estava indo com os outros, e não sou o que pode se chamar de tipo desenrolado. Não possuo jogo de cintura e sozinho nunc seria capaz de certas coisas, como dormir em banco de praça ou beco em caso de necessidade. Ou descolar caronas e refeições ou fazer amizades facilmente na trilha, com outros mochileiros ou locais.

       

      Até agora, o único motivo do Independente me atrair mais que o Organizado é a relação que tenho com a trilha quando viajo. É algo pessoal. Sou eu e a Natureza. Não consigo me ver imerso na trilha se fosse parte de um grupo organizado ou estivesse sendo pajeado todo tempo por um guia contratato. Seria como ter alguém lendo um livro para mim, ao invés de eu mesmo ler o livro. A "viagem" não seria a mesma. Vivo o local muito mais, em se tratando de trilhas e Natureza, se faço tudo de forma independente. Minha tendência é de até mesmo me isolar do grupo com quem esteja viajando, mesmo sendo todos mochileiros independentes. Já para ambientes urbanos, praia, translados e preparativos, prefiro viver a experiência unido à um grupo.

       

      Fora a "pureza", "verdadeira forma de se mochilar", "melhor envolvimento com o ambiente", etc, tem também a questão da satisfação pessoal. O estilo Independente exige mais da pessoa. Ela deve cuidar de tudo da viagem. Ela deve fazer as pesquisas, reunir as informações, preparar os roteiros, prever as situações, se precaver para emergências, cuidar da logística, alimentação, pernoites, translados, equipo, etc. E no fim deve manter mente aberta para enfrentar os imprevistos, que mais que certamente irão ocorrer, de forma esportiva. Algumas vezes seriamente, outras vezes de bom humor. A satisfação pessoal e sentimento de vitória advindos daí são inestimáveis. Não raro a pessoa termina a viagem mais segura de si. Não raro ela escuta dos que convivem com ela que ela voltou "outra pessoa", mais confiante, leve, feliz, etc.

       

      No entanto creio que há desvantagens no estilo. Em casos de emergências sérias ou previstos além de nossa capacidade, podemos nos dar muito mal mesmo. Para maior segurança, um Organizado está melhor servido e tem mais chances de sua viagem terminar bem.

       

      No entando tem gente que acha que "sem perigo, sem graça".

       

      E onde traçar a linha do "mais seguro" é outra incerteza. Alguém pode dizer que contratar agência e guia é mais seguro. Posso responder que levar uma enfermeira, médico-cirurgião e 500kg de material hospitalar é mais seguro ainda. Onde fica o "mínima segurança necessária" é difícil, senão impossível, de determinar. Até entre os adeptos do Independente, tem gente que prefere ir com um mínimo de planejamento, deixando que o local se lhes revele e tratando das situações à medida que surgem. Outros acham que não deveriam sair para a viagem sem realizar uma pesquisa o mais detalhada possível.

       

      Faço parte dessa última categoria.

       

      Por fim, eu considero os preparativos para a viagem como parte da viagem em si. O tempo que gasto planejando e pesquisando a viagem é, para mim, já o início da viagem. Dessa forma acrescento como vantagem do Independente que seus adeptos na verdade começam a viajar muito antes de partirem para o local planejado.

       

      []´s

       

      Hendrik

      •  
  18. Olá amigos! Sou novo neste fórum mas andei lendo muitos posts e desde já parabenizo todos pela amizade apresentada! Desculpem o cross, não sabia que havia uma parte específica p/ passeio de moto e acabei postando mais acima. Coisa de newbie! :-D

     

    Meu nome é Elio, tenho 28 anos, resido em Praia Grande - SP. Recentemente comprei minha primeira moto, uma Suzuki Intruder. Escolhi este modelo para começar pq achei a moto bonita, mas comprovei que além disso é resistente, econômica e muito confortável, além de ficar muito mais linda depois de equipada com acessórios.

     

    Tornou-se uma excelente companheira para viagens e passeios, me permitindo conhecer muitos lugares legais e fazer novas amizades. Quem quiser dar uma olhada nos últimos passeios, por favor acesse http://www.motoka.cjb.net.

     

    Fui eu quem fez este site, perdoem pela simplicidade pois não sou do ramo! Aguardo contato dos amigos interessados em participar de passeios de moto e viagens, especialmente daqueles aqui da região de SP ou litoral!

     

    Inclusive tem um passeio legal p/ Cajamar - SP no final de julho agora, um encontro nacional de motocliclistas. Acho que vou com uns amigos de motoclube, quem mais se habilita?

     

    Um abraço a todos,

    Elio Filho

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  65 mais
    2. Kimnunes_sm

      Kimnunes_sm

      salvador bahia kim 24 anos shadow 750

      •  
    3. polaka

      polaka

      oieee

       

      Me chamam de Polaka, tenho 25 anos e a 9 piloto moto. Sou vice presidente de um moto turismo em SP e tenho uma Drag Star 650cc por enquanto pois quero aumentar as cc...rsrs

       

      Costrumo viajar bastante aos finais de semana fazendo bate e volta e quando tenho ferias do hosp. costumo esticar os km´s das minhas viagens ...rs já rodei todo o sul do pais e agora estou subindo o cerrado ...minha ultima viajem foi para Goiania no ano passado.

       

      Espero aumentar o meu ciclo de amizades ...rs

       

      Bjakas a todos e bora motocar...rsrs

      •  
    4. Francês1502430033

      Francês1502430033

      Olá moçada, sou o Zizo Mendel, mas todos os meus amigos me conhecem como Francês.

       

      Viajei muito com a Patrôa em uma CG 150 Sport e recentemente vendí e comprei uma Ténéré 250. Já pensando em roteiros mais longos, pretendo daqui a uns dois anos partir para uma Ténéré 660 Z ou então uma VStron 650.

       

      Gosto muito de viajar de moto e costumo sempre dizer "que o bom da viagem é a viagem", gosto de aventuras e de roteiros on/off.

       

      Tenho viajado sempre sozinho com a Patrôa na garupa, infelizmente ainda não posso levar os meus cachorros, rssss

       

      Tenho sempre ido em viagens aos encontros dos MotoClubes aqui no Estado do Rio de Janeiro, mas não pertenço a nenhum.

       

      Cheguei aqui no mochileiros através de um link postado pelo Silver Knigth sobre a desmontagem do motor da Fazer do amigo CHINAF, fiquei encantado com com tudo o que lí e resolví fazer o meu registro. Participo de outros bons foruns como o Motonline e o TénéreClub e espero além de me alimentar com tantas informações contidas por aqui, poder contribuir de alguma forma.

       

      É isso aí, grande abraço a todos,

      20120826125108.jpg

      •  
  19. Sou novo aqui neste fórum, estou gostando bastante! Sou de Cruzeiro SP e neste fim de semana, 08 e 09 / 07 vou fazer um passeio até Itamonte MG, é uma cidade próxima de São Lourenço,...de lá pretendo ir até Aiuruoca por estradas de terra que cortam a Serra da Mantiqueira, serão + - 80km de estradas de terra, numa região muito bonita e fria!

    Tenho uma Falcon,....não é moto ideal p/ trilhas, mas em estradas de terra vai muito bem! Em Itamonte tem Hotel de R$12,00 o pernoite, e é um lugar muito bonito também, com muitas cachoeiras, pretendo chegar lá sábado de manhã e por volta de 13:00h ir p/ Aiuruoca ou fazer a "Volta dos Oitenta" que passa por todos bairros rurais de Itamonte ,a altitude é em média 1800m!

    Sei que está muito em cima da hora, mais se alguém se interessar em me acompanhar será muito legal!

    Abraços!

     

    http://www.itamonte.hpg.ig.com.br/

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  6 mais
    2. michel

      michel

      Olá Sávio, vc tem esse roteiro em mapas, gps etc ?

       

      Tô afim de fazer com minha namorada ...

       

      um abraço,

      •  
    3. SávioCR

      SávioCR

      Então Michelschon, desculpa a demora em responder,.....não tenho o roteiro em mapas,mas tem um site que eu uso muito, e é show http://www.br.map24.com/ aí você consegue até o trajeto em 3D!

      •  
    4. michel

      michel

      Savio, boa dica de mapas, não conhecia e adorei !

       

      valeu !

      •  
  20. Na medida do possível coloque aqui as tuas dicas de Hotéis e Albergues.

     

    [info]Também para consultas e reservas de Hotéis e Albergues entre no Portal

    clique aqui[/info]

     

     

    Companheiro Georges...

    Posso te sugerir o hostel que eu fiquei.

    Muito bem localizado, barato e com um povo muito legal (tem uma loirinha que fica na recepçao que eh muito gente fina e dah super dicas...o nome dela eh JANKA...).

    O site do hostel eh esse aqui:

    http://www.aplus-hostel.cz/?bid=main_page&plang=2

    Qualquer coisa, estamos ai...

    Valeu

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  91 mais
    2. Junior Faria

      Junior Faria

      Eu e minha namorada voltamos agora de Praga.

      Nos hospedamos em uma suíte privativa do Hostel Mango - http://hostelmango.com/

      Pagamos 1.600 coroas thecas por noite. Isso equivale a 60 euros.

       

      Ponto positivo:

      A localização do albergue é excelente. Ele fica ao lado da ponte Charles.

      O quarto é grande e o banheiro muito bom.

       

      Ponto negativo:

      Não tem café da manhã incluído

      Não tem limpeza diária no quarto

      •  
    3. Bárbara Fachinelli

      Bárbara Fachinelli

      Em Praga fiquei hospedada no Mosaic House, pagando 53 euros por 5 diárias (muito barato par o que oferece!!) num quarto misto com 6 camas. Fica próximo a uma estação de metrô e 15min à pé da praça da cidade velha. O que tem mais perto é a Dancing House. Achei tranquila a região e me hospedaria novamente.

       

      Pontos positivos:

      localização

      modernidade do hostel

      atenção dos funcionários

      bar, music bar e restaurante no local

      serviço automático de lavanderia

      walking tour diário

       

      Pontos negativos:

      não fazem limpeza diária dos quartos e banheiros

      café da manhã não incluído e caro (195 CZK)

      quartos pouco espaçosos e sem ganchos para pendurar toalhas e casacos

      •  
    4. ElaineCristina

      ElaineCristina

      Retornei para Praga esse ano e me hospedei no Jurrys Inn Hotel - https://www.jurysinnprague.com/

      Boa localização, em frente a estação Florenc tanto de metro quanto de tram, o mercado BIlla na frente, ao lado uma galeria com outro mercado e farmácia e aproximadamente 1,6 km da praça do Praça da Torre do Relógio e próximo ao rio. Não se situa bem no centro histórico, mas com uma caminhada de +- 15/20min se chega na praça principal e há várias lojas no caminho ou há a opção de pegar um transporte público para as atrações mais longes já que há uma estação bem em frente ao hotel.

      Excelente café da manhã, com diversas frutas, cereais, pães, ovos, frios e quentes. 

      Quarto bom e limpo, boas camas e com frigobar e ar-condicionado (estive no verão e os dias fizeram mais de 30 graus e o ar-condicionado funcionou muito bem). Internet boa. O nosso quarto era para o jardim interno e era silencioso. O banheiro possui banheira e o chuveiro fica sob a banheira, o que é muito comum na Europa.

       

      •  
  21. ALGUEM RECOMENDA ALGUMA VAN OU EMPRESA COM PREÇOS ACESSIVEIS PARA PRESIDENTE FIGUEIREDO?

    EM TORNO DE QUANTO CUSTA O PASSEIO?

     

    [creditos]por bernardobacelar em Ter Jan 13, 2009 4:58 pm[/creditos]

     

    Pessoal, acabei de voltar de viagem pela amazonia....ai vao algumas informaçoes:

     

    Vale a pena conhecer presidente figueiredo (PF). Peguei um onibus na rodoviaria de manaus as 17:00 (14 reais) e fui para a tal cidade...2 a 3 horas de viagem. Logo em volta da rodoviaria de PF existem varias pousadas mas ou sao muito caras ou muito baratas ( e ruins) ...por isso procurei um pouco mais e achei a pousada isabel, ao lado do posto policial da cidade. Quarto de casal (suite com ar condicionado) saia por 50 reais (nao tinha cafe da manha pq parece q a cozinha tava em reforma ou coisa pareceida). Demos azar pq no dia seguinte so choveu muito mas mesmo assim conhecemos algumas cachoeiras (nao deixe de ir na do satuario)! O taxi cobrou 50 reais (ida e volta) para essa cachoeira q falei- la conhecemos um casal q estava de carro e fomos com eles conhecer mais algumas outras......prepare-se pq na grande maioria delas é cobrada uma taxa d 5 reais por cabeça!!! A cidade em si nao tem nada para fazer...........mas as cacheiras sao otimas!! Para voltar a manaus esperamos um taxi lotaçao (uma hora e meia de viagem e 20 reais por pessoa...). É uma boa opcao, visto q eles saem ate as 10 horas da noite e o ultimo onibus é as 19 horas.

    Tambem fui em Novo Airão, onibus saindo as 06 e 13 horas de manaus (5 horas de viagem - mas atrasa muito por que tem que atavessar em uma balsa e tal.....). A pousada que me pareceu mais legal foi a bela vista (o onibus deixa na porta do lugar) mas estava lotada e nao consegui me hospedar..... mas a diaria para casal é de 55 reais.

    Novo Airao necessita de alguns dias por causa do arquipelago das anavilhanas (mais de 400 ilhas)....entao existem passeios por la mas parecem q sao de 3 dias e tal... existe um balneario mas tbm nao fui por causa da grana q tava curta.......Outra vez a cidade em si nao tem NADA, para achar um lugar para almoçar foi um sufoco!

    A principal atraçao é o nado com os botos cor de rosa.....tem um "restaurante" (que nao vende almoço) flutuante e no fundo dele é possivel nadar com os bichos....MAS a dona cobra 15 reais por um saquinho de peixes para alimenta-los. Entao o que fiz?? Fui ate uma peixaria, comprei 6 peixes a 1 real cada e fui nadar ao lado do restaurante......Perfeito!! É so fazer barulho na agua que os botos vem "correndo"!!!

    Para voltar a manaus, eu e minha namorada pegamos um barco q saia as 9 da noite e chegava as 5 da manha...uma boa para economizar diaria de hotel......Vale lembrar q o melhor dos barcos estava em manutençao (camarote com ar condicionado)...o que peguei foi um muito ruim.....o "camarote" desse custava 25 reais (mas era nojento!!!)

    Por enquanto é isso!!

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  44 mais
    2. Gabriel P. Oliveira

      Gabriel P. Oliveira

      Olá, pretendo ir a presidente figueiredo-am e andei pesquisando sobre os lugares, mas todos parecem meio distantes entre si! Qual o roteiro que fica melhor para alguém que pretende ir a pé visitar os lugares? ou se tem algum lugar na cidade para um possível aluguel de bicicleta. Fico no aguardo, agradeço desde já!

      •  
    3. psoares

      psoares

      Olá, pretendo ir a presidente figueiredo-am e andei pesquisando sobre os lugares, mas todos parecem meio distantes entre si! Qual o roteiro que fica melhor para alguém que pretende ir a pé visitar os lugares? ou se tem algum lugar na cidade para um possível aluguel de bicicleta. Fico no aguardo, agradeço desde já!

       

      As cachoeiras são longes mesmo umas das outras, acho que de bicicleta o que da para conhecer é a corredeira do Urubuí e a cachoeira das Orquídeas, ambas tem a visita de graça.

       

      Eu te aconselho a contratar o serviço de um moto taxi.

      •  
    4. felipenedo

      felipenedo

      Pois é... A pé não vai conseguir conhecer quase nada... É tudo longe!

       

      Moto Taxi é a melhor opção para quem vai estar sem carro, mesmo porque você vai perder algum tempo dentro das cachoeiras que for e lá tudo fecha cedo. As 17hs não tem mais nenhuma cachoeira aberta para entrar.

       

      Abraço,

       

      Felipe

      •  
  22. OI! estou saindo agora em julho de POA para uma viajem q sempre estive ansioso pela realização... Irei a Foz Do Iguaçu, seguirei caminho pelo interior do Paraná com destino final ao Pantanal Mato Grossense. Queria ajuda dessa galera aí que como eu adora viajar e tenha ido ao PANTANAL que me ajudasse com OQ LEVAR para passar cerca de 20 dias lá?? saibam que meu plano é de somente ACAMPAR e como sempre fazer viajens com pouquissima grana...Como o territorio é inóspito qq ajuda cairia BEM...OBRIGADO

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  25 mais
    2. Iamlully

      Iamlully

      Para ir pro Pantanal Norte/ Cuiabá, precisa tomar alguma vacina (como por exemplo, pra febre amarela)? ::essa::

      •  
    3. mcm

      mcm

      Não precisa.

      •  
    4. CAMILA4C

      CAMILA4C

      Boa tarde,

      Alguém tem um guia para indicar para passeio de barco saindo do Pocone? :|

      •  
  23. Fortaleza, Canoa Quebrada, Natal, J. Pessoa, Olinda, Recife, Porto de Galinha , Maceió

    Chegamos em Fortaleza, exatamente dia 11/04/05 e com retorno marcado dia 29/04/05 no aeroporto alugamos um carro e fomos para a praia do futuro onde ficava o nosso hotel, Nossa programação, era conhecer as capitais e as principais praias do Nordeste.

    Iniciamos nosso passeio fomos conhecer a cidade, o centro comercial dragão do mar, o teatro Jose de Alencar, com seus 25 km de praia ancoramos na praia Iracema entre cerveja, camarão e lagosta fomos de barraca em barraca pelas praias de Meireles, da Jurema ate a praia do futuro, aproveitamos para um banho e uma dormida de duas horas, retornamos prontos para outra na casa do caranguejo, existe diversas casas com som ao vivo. Dois dias foi o suficiente.

    Saímos bem cedo para conhecer Canoa Quebrada, distância 180 km é uma praia muito linda, é cercada por dunas e falésias com formações avermelhadas as cores do mar é indescritível, o passeio de jangada da um relax extra. A cidade é movimentada com bares e a rua principal Broadway cheia de bares e forros, o qual programamos um pernoite no retorno. Curtimos o dia inteiro e saímos direto para Natal, R.N 300 km, Fomos direto para o hotel que fica em Ponta Negra, fica a 21 km do centro mais é um super hotel, com piscina, restaurante. Instalados aproveitamos o resto da noite para curtir a piscina e descansar.

    Refeitos saímos para conhecer na praia de Piragi o maior cajueiro do mundo com 8.400m2 de copa, Natal tem muitas opções de passeio, fomos ao parque das dunas, Forte dos Reis Magos, muito bem conservado, é um marco histórico do descobrimento..A praia de Ponta Negra é o centro do Agito, tem a casa do caranguejo com show acompanha rodízio de camarão é muito bom, nos reservamos um dia para passear nas dunas, não é tudo aquilo que falam, mais vale a pena entre outras uma descida de eskibunda.

    Paraíba saímos de Natal 180 km para João Pessoa, é uma cidade muito bonita, é imperdível a visita na Igreja São Francisco e o Convento Santo Antonio. No Mercado de Artesanato em Tambaú vc encontra lindos trabalhos de renda e redes de dormir. Dei uma esticada até a orla marítima, para conhecer cabo branco, a ponta do seixas que é o ponto extremo leste das Américas, devido a falta de tempo, não deu para curtir e a falta de sinalização me deichou um pouco perdido, mas é uma cidade que com um pouco mais de infra extruturas com certeza vai fazer parte do turismo nacional e internacional, espepro poder voltar e curtir a Paraiba.

    Seguimos para Pernambuco a Veneza brasileira, distante 115 km de João Pessoa, quando vimos estava-mos chegando a Olinda, entrada de Recife, aproveitamos e fomos conhecer o Patrimônio Histórico da Humanidade, com seu casario e Igrejas do século XVl, a cidade esta intacta, como você retornasse para aos anos do descobrimento. Seguimos para Recife, ficamos Hospedados na praia de Boa Viagem, com seus quiosques a beira mar, muito bom, como as praias estão interditadas devido ataque de tubarões, após uma boa curtida seguimos para Porto de Galinhas. 250 km. De distância Considero a melhor, e a mais bonita praia do Brasil, a cor do mar é indescritível, a paisagem ainda esta intocada.

    Alagoas resolvemos dar uma esticada a Maceió e a praia do Francês valeu a esticada de mais 250 km, a Praia é linda e Maceió com as piscinas naturais na Paijuçara, e as jangadas rústicas, completam a paisagem com as águas verdes. O passeio de jangada é imperdível. Só que demos conta que teríamos de retornar quase 1200 km em dois dias, para economizar 50% de taxas de entrega do carro, foi o desespero mais deu certo, com um pernoite ainda para curtir a brodway de Canoa Quebrada e uma noite em Fortaleza. Percorremos 2.200 km de beleza, que não existe em outro lugar do mundo. Pena que não deu para ir até Salvador

     

    Fizemos tudo de carro, custo R$ 1.200,00 reais entre combustível e aluguel do carro,com kilometragem livre, que foi dividido em dois. Hotéis base R$ 35,00 por pessoa, o resto foi bebida e comida livre, muita cerveja comprada em supermercado,e um bom isopor no carro., a passagem metade usada milhagem da Varig, e a outra metade preço promocional. Final da história 50% que gastaríamos em uma viagem Internacional.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  24 mais
    2. Karenldc

      Karenldc

      Saudações a todos

      Mauro

      Gostei do teu relato, sacou?

      vlw!

      •  
    3. Dilili

      Dilili

      Olá, mochileiros de plantão!

      Eu e meu marido pretendemos viajar neste próximo feriado de Sobral - interior do CE - para Recife, nossa terrinha!

       

      Como temos 4 dias, estamos pensando em sair de Sobral cedinho - umas 4 da manhã - e pegarmos a estrada direto pra Recife! Pelo Google, este roteiro daria cerca de 14 horas, nós dois dirigimos. Mas fico receosa, porque nunca fizemos este percurso de carro - conhecemos a estrada de Sobral a Fortaleza apenas, mas pelo que tenho pesquisado, o trecho de Fortaleza até Recife está em boas condições.

       

      Gostaria de saber dos mais experientes se esta viagem em um dia seria viável e segura?

       

      Agradeço muitíssimo pela colaboração de vocês!

      •  
    4. vivi_couto

      vivi_couto

      Oi gente

      Eu estive passando minhas férias em dezembro 2010 e janeiro de 2011 no Nordeste.

      Gostaria de comentar sobre João Pessoa por onde a maioria das pessoas participantes deste tópico pretende passar.

      Eu e meu marido gostamos muito de lá, é uma cidade limpa, com muito verde, várias opções de passeios e gastronomia.

      Pra se locomover e conhecer mais coisas é melhor de carro, apesar da barberagem ser grande é fácil de se achar pela cidade e no litoral norte e sul, é só pegar um mapinha no Centro de informações turísticas que fica numa galeria quase em frente ao Hotel Tambaú.

      Entre pontos turísticos interessantes tem o Centro Histórico, principalmente a Igreja de São Francisco que tem muita história pra contar. Tem o Mercado de Artesanato que é bem bacana, tem o Farol do Cabo Branco que tem uma visão bonita e uma importância geográfica, Tem a Estação CaBo branco, tem a Orla que é bem legal pra passear a noite e de dia você pode alugar bicicleta pra passear. Pra comer tem um rodízio de camarão bem bacana na Beira Mar, tem o Restaurante Mangai que é típico Paraibano, é caro mas vale uma ida pelo menos. Tem a ida nas piscinas naturais de Picãozinho. A praia de João Pessoa que mais gostei foi a do Cabo Branco, achei mais limpa, mais calma. Fora isso, ao norte tem o Cabedelo, o Forte de Santa Catarina, o Por do Sol no Jacaré. Ao sul tem um litoral inacreditável....com visões das mais bonitas do Brasil na minha opinião. A praia de Coqueirinho, Praia Bela, Praia do Amor, Barra de Gramame, Tabatinga, Tambaba. E de carro dá pra conhecer tudo isso em poucos dias.

      Quem for pra Pernambuco não deixa de conhecer Olinda e Cabo de Santo Agostinho...não vai se arrepender. Tem a Praia dos Carneiros que também é linda mas o acesso é meio complicado, vale mais a pena ir de barco.

      Abraço a todos

      Viviane

      •  
  24. Copiei este relato do augusto por que são informações consistentes do Pico do Paraná necessárias neste tópico. Ela foi editada em relatos de viagem o qual ele é editor.

     

     

     

    E aí galera.

    Estou disponibilizando mais um outro relato da subida de mais um Pico.

    É bem hard, mas pelo menos a trilha está bem demarcada. Não tem erro. Nessa subida passei por alguns apertos, então recomendo p/ quem for lá que veja se o tempo estiver bom.

     

     

     

    Boa leitura.

     

    Não conhecia a trilha e só tinha duvidas quanto aos perigos de assaltos nela, mas procurei informação c/ o pessoal de Curitiba (CPM) e me disseram que na trilha não ocorriam roubos.

    Os assaltos que ocorriam nas montanhas do PR eram no Anhangava, então estava tranqüilo (na verdade não ocorrem mais também). Só tinha receio das torrenciais chuvas que estavam ocorrendo na região sul naquela semana e como já tinha marcado alguns dias de folga, não tinha como mudar as datas e o jeito era ir assim mesmo.

     

    Saí de São Paulo em direção a Curitiba no dia 04/Abril, em um Domingo planejando retornar no dia 07 ou 08 (Quarta ou Quinta-feira). Levei um relato do Beck que estava na Revista dele e algumas outras dicas que encontrei na net.

     

    Sai do Terminal Tiete, em Sampa no ônibus das 07:00 hrs e já quase na divisa de SP/PR peguei chuva forte, o que era um mau presságio.

    No posto do Tio Doca (Shell), no Km 48 já no PR, cheguei por volta das 12:00 hrs com tempo bom. O posto é bem fácil de encontrar, pois fica logo após a Represa de Capivari. Descendo no Posto tive que retornar 2 Km até o Km 46 onde se inicia a estrada de terra à direita em direção à Fazenda Pico do Paraná.

     

    Uns 15 minutos depois de iniciada a caminhada pela estrada, passei ao lado de vários pés de caquis, que estavam abarrotados e ao longo da estrada. Uma pena era que os caquis estavam moles demais, o que inviabilizava levar alguns para a trilha. Mais 15 minutos de caminhada existe uma bifurcação à esquerda que leva a alguns sítios e chácaras, mas a trilha é sempre seguindo em frente, se orientando pela placa "BRUNO" ou Fazenda Pico do Paraná. Logo à frente passa-se ao lado de uma Igreja da Assembléia de Deus à esquerda e mais à frente haverá uma outra bifurcação, onde se deve seguir pela esquerda (Placa BRUNO).

     

    Daqui para frente o trecho começa a ficar mais íngreme e será assim até a porteira de entrada da Fazenda Pico do Paraná, onde termina a estrada, cerca de 1 hora e 30 minutos desde a Rodovia. Cheguei aqui pouco depois das 14:00 hrs.

     

    Assim que se passa a porteira existe uma descida forte até a sede da Fazenda e a direita já é possível ver uma pequena crista por onde passa a trilha e com alguns picos ao fundo (Caratuva e Itapiroca). Após passar o riacho (pegue água aqui) há uma pequena casa à esquerda onde se deve pagar uma taxa de R$3,00/pessoa e R$5,00 pelo estacionamento.

     

    O Dílson, que é o responsável pela Fazenda diz que o dinheiro é para a manutenção da trilha e que a Fazenda ainda disponibiliza banheiro e chuveiro quente para os montanhistas (uma mão na roda p/ quem tá voltando do pico). No dia que passei aqui o estacionamento tinha aproximadamente uns 10 carros, então eu iria cruzar c/ muita gente voltando do Pico.

     

    A trilha se inicia ao lado do estacionamento, no lado direito, onde a trilha entra na mata. Com um trecho muito forte de subida durante uns 40 minutos e vistas de toda a Fazenda, a Rodovia e a Represa ao fundo. Há também alguns mirantes naturais, onde encontrei vários montanhistas descansando. Logo a trilha se estabiliza e segue para a esquerda, passando por um lago de água parada (água não-potável) à esquerda e algumas clareiras onde podem ser montadas barracas.

     

    Após cerca de 2 horas desde a Fazenda, a trilha emerge numa área de vegetação bem baixa com o Pico do Caratuva bem à frente com suas antenas de rádio localizadas no topo e o Pico do Itapiroca do lado direito, um pouco escondido. Até esse ponto devem ter passado por mim cerca de 15 pessoas, entre grupos e alguns solitários voltando do pico. Assim que a trilha volta a entrar em mata fechada novamente, existe uma clareira do lado direito, onde cabem umas 5 barracas e onde montei a minha e passei a 1ª noite. Já era por volta das 16:00 hrs e ainda vários montanhistas passaram por ali e perguntando para eles como estava a trilha do PP, diziam que estava muito escorregadia e o Pico do Paraná e seu entorno estava a maior parte do tempo encoberto. Como não tinha trazido muita água lá da Fazenda, agora era buscar em bicas que se localizavam um pouco à frente, cerca de 15 minutos de onde eu estava. Peguei cerca de 2 litros de água e fiz o meu jantar. A noite chegou e rapidamente tudo ficou encoberto.

     

    No dia seguinte sai em direção ao PP por volta das 07:30 hrs com o tempo totalmente fechado e andando uns 20 mts há uma bifurcação, à esquerda que leva ao Pico do Caratuva e ao um pequeno riacho onde se pode pegar água. Não recomendo subir por essa trilha, já que é bem íngreme. Segui pela bifurcação da direita, que vai contornando o Caratuva. A trilha agora é quase toda por trechos de raízes expostas, onde o caminhar se torna mais lento. Cerca de 15 minutos depois da bifurcação há uma bica à esquerda da trilha e depois de quase 1 hora há uma outra bifurcação para a direita que leva ao Pico do Itapiroca, onde se chega no topo uns 30 minutos depois.

     

    Procurei um lugar p/ esconder minha mochila e subi até o topo somente com a máquina fotográfica. Chega-se primeiro a uma parte plana bem abaixo do topo e daqui sai uma outra trilha que entra por uma mata fechada e depois emerge quase próximo do topo. Aqui em cima de uma rocha há uma caixinha que contém o livro do cume. Assinei e deixei uma mensagem. Daqui até o topo ainda são uns 3 minutos, onde pode ver em dias claros toda a crista do PP. Cheguei aqui por volta das 09:30 hrs. No dia que passei por aqui não dava p/ se ver nada. Totalmente encoberto. A descida é bem rápida e voltei para a trilha em direção ao PP.

     

    Passei ainda por mais uns 2 riachos e como nos dias anteriores tinha chovido bastante encontrei varias poças de água e um lamaçal só. Pelo menos a bota estava agüentando o tranco. A trilha sempre vai contornando o Pico do Caratuva pela direita e logo se estabiliza. Agora a trilha é feita por uma vegetação baixa e logo passa por uma grande clareira bem no meio da trilha. Aqui chamam de Abrigo 1. Dessa clareira sai uma trilha à esquerda para o Pico do Caratuva. Não chega a ser difícil encontrá-la. Há também uma outra clareira uns 20 mts à frente. Cheguei aqui por volta das 11:00 hrs com o tempo totalmente encoberto e se o tempo estivesse bom daria p/ ver perfeitamente o maciço do PP e todo o percurso da crista para se chegar nele. Passando as clareiras, onde cabem umas 10 barracas, mas sem água, a trilha se inicia por uma pequena crista, mas a partir desse ponto, sempre descendo por uns 20 minutos até chegar à base do PP, onde tem início a pior parte da trilha.

     

    Chegando na base, inicia-se uma longa subida íngreme, sendo que no 1º momento há um enorme paredão não muito inclinado a ser ultrapassado, mas que alguns grampos fixados na rocha ajudam. E tome subida. Passado cerca de 40 minutos desde a base do PP chega-se ao Abrigo 2 com algumas pequenas clareiras muitos boas para montar barracas e onde existe um Refúgio semi-destruído na borda à esquerda. Somente suas paredes estão de pé, não havendo teto. Aqui também é o ultimo ponto p/ se pegar água, que se localiza seguindo por uma trilha que passa ao lado do Refúgio e segue pela encosta à esquerda. A bica é bem pequena.

     

    Saindo das clareiras para a direita, há uma trilha que vai p/ o Pico do Camelo, visível daqui, mas bem abaixo do PP onde se chega em uns 20 minutos.

    De vez em quando o tempo abria e dava p/ se ver toda a crista restante de subida do PP, distante ainda cerca de 1 hora. Continuando a subida em direção ao topo, a trilha vai se tornando mais lenta e difícil, com lances de escalada em rocha que são um pouco perigoso. É necessário tomar muito cuidado para não sofrer algum acidente. Cerca de 2 minutos antes do topo existe uma pequena clareira à direita, suficiente para umas 2 ou 3 barracas. Junto dessa clareira também há uma trilha para esquerda que leva a um pico do Ibitirati mais abaixo. Chega-se no cume do PP pelo lado direito sem maiores dificuldades.

     

    O topo é plano e possui algumas clareiras (3 ou 4) suficiente para umas 10 barracas ou mais. A visão daqui alcança o litoral, uma parte da cidade de Curitiba e todos os picos ao redor. Cheguei aqui por volta das 15:00 hrs. Há também um livro do cume que fica dentro de uma caixinha fixada em uma rocha. Pelo teor das mensagens dava para notar que a maioria que sobe até o topo retorna no mesmo dia, por isso lixo inexistia aqui. Um problema de se acampar aqui é que o topo é um local muito exposto, mas prendendo bem a barraca não haverá dificuldades.

     

    Devido às chuvas dos dias anteriores, o solo estava bem encharcado e quando chegou a noite a chuva voltou com força total, continuando até a madrugada. Foi um Deus nos acuda porque onde estava começou a se formar poças de água embaixo da barraca e não deu outra. Logo estariam entrando pelos micro-furos no piso. Se eu não estivesse com o isolante, o saco de dormir estaria já estaria molhado. Por volta das 03:00 hrs da madrugada a chuva cessou e notei que a temperatura não estava tão baixa (cerca de 4°C).

     

    Voltei para a barraca e dormi por mais algumas horas. Por volta das 08:00 hrs da manha (06/04 - Terça-feira) acordei, tomei um belo café da manhã e passei boa parte do tempo tentando limpar embaixo da barraca, o que foi tempo perdido, pois algo de pior ainda me aguardava.

     

    Sai por volta das 09:30 hrs em direção ao Pico do Caratuva. O tempo estava todo encoberto e a vegetação toda molhada, então já imaginava que chegaria uma sopa lá no topo. Foi pior. Qdo estava chegando no Abrigo 2 a chuva retornou e com intensidade. Como estava com parte da roupa toda molhada, a chuva resolveu fazer o restante do serviço.

    Pelo menos estava com uma capa para a mochila, evitando que a mesma também se molhasse. Resolvi nem pegar água na bica, pois já nem contava subir o Caratuva. A água da chuva ia formando um verdadeiro riacho pela trilha que ia descendo, mas depois de 1 hora, quase chegando no Abrigo 1 a chuva cessou e o tempo abria de vez em quando dando para ver toda a crista do PP.

     

    No abrigo 1 torci algumas peças de roupas para secar um pouco da água e fiquei por um tempo ali pensando se subiria o Caratuva ou não. A alternativa que eu tinha era subir o Caratuva e acampar no topo descendo no dia seguinte pelo outro lado, mas havia um problema de eu não ter água. E se na subida da trilha, eu passar por algum riacho? A outra alternativa era voltar pela mesma trilha p/ a sede da Fazenda e acampar por lá, para no dia seguinte ir embora. Fiquei alguns minutos pensando no que fazer e resolvi seguir a 1ª alternativa.

     

    Em vez de tomar a trilha que vai seguindo para à esquerda, contornando o Caratuva, para subir até o topo deve tomar uma trilha que sobe em linha reta, saindo das clareiras do Abrigo 1. Na subida não existem bifurcações o que facilita um pouco, mas logo a chuva retornou e tomei outro caldo e p/ piorar, nada de encontrar o riacho p/ se pegar água. A subida vai alternando por vegetação de capim baixo e árvores pequenas, porém sem escaladas por rochas. O solo estava bastante encharcado, então várias vezes enfiei o pé na lama.

     

    No topo do Caratuva cheguei cerca de 1 hora depois, com o tempo fechado e vento muito forte. Já eram por volta das 13:00 hrs e não encontrei riacho nenhum mesmo, o que era um problema, pois estava sem uma gota de água. Até tentei procurar alguma bica de água, mas nada. Então não me restou alternativa senão descer pelo outro lado e acampar lá embaixo. O topo desse pico é marcado pela colocação de antenas de retransmissão de rádio. Existem boas clareiras onde dá p/ montar barracas sendo algumas protegidas do vento. Há até um livro do cume, que fica dentro de um cano de PVC, preso em uma das antenas.

     

    A trilha de descida é bem fácil de encontrar, porém é ainda mais íngreme que a do PP, por isso todo cuidado é pouco. Fiquei imaginando alguém subindo por essa trilha. Deve ser bem difícil e não vale a pena. A vantagem é que a trilha é feita em mata fechada e as raízes expostas e os galhos ajudam muito na descida.

    Existe uma pequena bifurcação à direita depois de uns 30 minutos, que provavelmente leva a outros picos, mas a trilha correta é sempre descendo. Logo cheguei a um pequeno riacho, onde peguei alguma água e continuei descendo. Mais à frente a trilha passa por um outro riacho e logo chega na bifurcação, que p/ à direita leva à sede da Fazenda e à esquerda ao PP (no dia anterior tinha passado por aqui).

     

    Daqui p/ frente já conhecia a trilha e o tempo já estava bom (tinha até um sol bem forte). Passei ao lado da clareira, onde tinha acampado a 1ª noite e segui em frente, chegando logo na trilha de campo aberto. Do topo do Caratuva até ali tinha levado quase 1 hora. Resolvi então procurar um local plano junto à trilha e colocar p/ secar o que tinha molhado (mochila, isolante, barraca, bota, parte do saco de dormir.........).

     

    Desse ponto dava p/ se ver que o topo do Caratuva e os picos ao redor o tempo estava muito bom, mas só foi anoitecer que o tempo se fechou novamente. A noite foi tranqüila e não choveu. Pelo menos isso, né?

     

    No dia seguinte (07/04 - Quarta-feira) acordei cedo, procurei organizar bem a mochila e desci em direção à sede da Fazenda. Foi um percurso bem rápido e fiz algumas paradas. Cheguei na sede por volta das 10:00 hrs. Um funcionário da Fazenda estava próximo do início da trilha e aí pedi a ele p/ tomar um banho de chuveiro quente (os $3,00 tinham que servir para alguma coisa, né?), pois meus banhos na trilha tinham sido "bem nas coxas".

    Fiquei por um bom tempo no banho (que delicia!) e sai em direção à Rodovia por volta das 11:00 hrs, mas como tinha a informação de que o ônibus para Curitiba passava entre 15:00 e 16:00 hrs, por isso fui numa caminhada bem lenta e sem pressa.

     

    Passei ainda na plantação de caquis que estavam ao longo da estrada, peguei alguns e fui comendo até a Rodovia, aonde cheguei por volta das 14:00 hrs.

    Existe um ponto de ônibus na Rodovia que fica ao lado do final da estrada, mas resolvi ir até o Posto do Tio Doca, onde fiquei aguardando o ônibus até quase as 16:00 hrs, chegando em Curitiba pouco antes das 17:00 hrs e em São Paulo pouco minutos antes 00:00 hrs, a tempo de pegar o Metrô e voltar p/ casa.

     

     

    DICAS

     

    # Existe um Hotel no Posto Tio Doca, para quem quiser ir de noite e ficar até o amanhecer para iniciar a trilha bem descansado. Só não sei os valores

     

    # O telefone do responsável pela Fazenda Pico do Paraná (onde se inicia a trilha) é: Sr. Dílson

    (041) 9906-5574

    (041) 272-6959

     

    # Água potável na estrada de acesso até a Fazenda não existe. Até têm alguns pequenos riachos, mas a água não é confiável, já que passa por algumas residências. Água somente na sede da Fazenda a poucos mts do inicio da trilha, na base do Caratuva, onde existe uma bifurcação (nas duas trilhas é só caminhar uns 10 minutos e encontrará um riachinho) e no Abrigo 2, a cerca de 1 hora do cume do PP.

     

    # A água do Abrigo 2 fornece água em pequena quantidade. Talvez no inverno, quando chove menos, a qualidade da água pode não ser boa (é melhor perguntar p/ o Dílson).

     

    # Sinal de celular da operadora Vivo se consegue na crista e no topo dos picos. Me disseram que celulares da Tim também possuem sinal na região.

     

    # Existem varias clareiras na trilha para montar barracas, antes de se chegar nos Abrigos 1 e 2. Elas estão localizadas a cerca de 40 minutos do início da trilha e outra a cerca 50 minutos, onde existe um lago de água parada. A ultima clareira antes do abrigo 1 está junto à base do Pico do Caratuva.

     

    # Se vier de carro economizará uma boa caminhada desde a Rodovia e estacionamento não é problema, porque ao lado do inicio da trilha há um imenso gramado usado como estacionamento, mas que é cobrado $5,00. Eu não perguntei, mas acho que é por dia.

     

    # O valor da passagem em ônibus convencional, saindo de São Paulo é de cerca de $40,00 (referencia - mês de Abril/2004) pela Viação Cometa ou Itapemirim. Já o valor da passagem de ônibus do início da estrada até Curitiba está em pouco mais de $4,00.

     

    # A região, por estar próxima do litoral, apresenta chuvas constantes, por isso é quase obrigatório levar uma capa de mochila.

     

    # A menos que vc esteja treinando para uma corrida de aventura, não recomendo fazer o PP em 1 dia, pois o trecho de subida da crista do PP é bem íngreme e extremamente perigoso e vale ficar alguns minutos contemplando a vista porque é uma região muito bonita.

     

    Breve estarei colocando as fotos no meu album virtual e passarei o endereço.

     

    Abcs.

     

     

    Augusto

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  340 mais
    2. Eduardowck

      Eduardowck

       

      •  
    3. lucband

      lucband

      Em 28/05/2018 em 08:54, mhieda disse:

      Bom dia pessoal,

      Pretendo ir de onibus saindo de São Paulo. Sabem qual a companhia que para no posto do tio doca? E na volta para São Paulo é tranquilo pegar o ônibus no posto?

      Não procure pelo posto do tio doca que vai se perder... O posto faliu e mudou de dono/nome. Agora é posto Mahle.

      •  
    4. lucband

      lucband

      Em 07/05/2018 em 15:57, Antônio Soletti disse:

      Fala, galera! Alguma indicação de guia para o PP?

      Pretendo ir ainda neste mês de maio e como não conheço o local prefiro fazer com guia.

      Muito obrigado e abração!

      É bem tranquilo para fazer sem guia, desde que se tenha noções mínimas de orientação e camping.

      •  
  25. [info]Este tópico tem o intuito de oferecer informações, dicas e curiosidades sobre a Suécia e seu povo.Fique à vontade para contribuir com suas observações e não deixe de perguntar em caso de dúvida .Informações sobre as principais cidades suecas ou mais específicas, acesse a pagina principal desse fórum clicando na palavra Suécia logo abaixo.

    Suécia[/info]

     

    [t3]Bebida alcoólica[/t3]

     

    [align=justify]Muitos brasileiros que têm o costume de sair andando com uma latinha de cerveja pela rua, pelamordedeus não façam isso aqui, principalmente se for menor de 18.

    Nunca vemos policia pela rua mas nessas horas aparecem do nada e te mandam jogar fora a bebida e te passam o maior carão!

     

    Não que seja proibido beber , mas não se deve beber na rua , até os bares e restaurantes que têm licensa para vender são obrigados a colocar uma cerca se têm mesas nas calçadas.

     

    Menor de idade então nem se fala , o controle é rigoroso , bebida e cigarro!

     

    Ajabaja!!! :lol:[/align]

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  75 mais
    2. Ro St

      Ro St

      @meduardavargas e @fabianolimas vcs ficarão até quando na Suécia?

      Meu namorado, que mora em SP, irá no início de Dezembro/2018 para lá (Karlskrona).

      Ficará por 3 meses lá num "intercâmbio", mas a trabalho.

      Eu moro no RS, e irei entre o dia 15/12 retornando após o Revellion.

       

      •  
    3. Beatriz Sant'Ana

      Beatriz Sant'Ana

      Indo para Estocolmo pela primeira vez semana que vem.
      Alguém com dica quanto a levar ou não coras suecas, ouvi dinheiro que quase não se usa dinheiro.
      Sobre o clima, também, primavera lá é amena?

      Muito Obrigada!

       

      Beatriz Sant'Ana

      •  
    4. poiuy

      poiuy

      10 horas atrás, Beatriz Sant'Ana disse:

      Alguém com dica quanto a levar ou não coras suecas, ouvi dinheiro que quase não se usa dinheiro.

      Isto é verdade, lá você tem uma certa dificuldade em usar dinheiro em espécie, leve um cartão de crédito pois vai ter muita coisa que você só conseguirá pagar com cartão de crédito.

      Pessoalmente eu não levaria coroas suecas, é uma moeda bem difícil de achar para comprar, e quando você acha para comprar, a cotação é ruim

      Se a ideia é levar algum dinheiro em espécie para emergência, leve Euros, que você consegue achar facilmente, e caso necessário, troque por coroas Suecas lá na Suécia, mas eu faria isto só em caso de emergência mesmo, pois a perda no final das contas seria a mesma de pagar no cartão de crédito.

       

      10 horas atrás, Beatriz Sant'Ana disse:

      Sobre o clima, também, primavera lá é amena?

      Como em qualquer país nórdico, a primavera é bem imprevisível, tem anos onde faz 0ºC em maio e junho, mas também tem anos onde faz 28ºC na mesma época.

      Mas para a sua sorte, este ano está sendo um ano quente, a previsão para as próximas semanas é de temperaturas variando entre 10ºC e 20ºC.

      Previsão do tempo para Estocolmo:

      https://www.accuweather.com/en/se/stockholm/314929/june-weather/314929

      •  
  26. Na internet vc encontra o site oficial da Bahia: www.bahia.com.br nele vc encontra várias dicas bem interessantes e completas, qualquer dúvida estou aqui tbm,bjo²

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  42 mais
    2. viajandu

      viajandu

      Boa noite!!

       

      Sou nova aqui, e abri este tópico com a intenção de juntar pessoas interessadas em explorar tudo de bom que a BAHIA tem a nos oferecer rsrs...

       

      Partirei de SP de carro com mais uma amiga no dia 5 de outubro de 2014 e regressaremos dia 02 de novembro.

       

      Como essa é a minha primeira viagem para o nordeste e ainda mais de carro, dirigindo, não tenho muita ideia de como montar o trajeto.

       

      Penso em curtir a natureza, acampar, aventurar, também, cultura, história, artesanato e muito praia e balada...enfim, realmente aproveitar as férias.

       

      Sobre hospedagem não tenho nada certo. Penso em hostel, pousada e até hotel, tudo vai depender da viabilidade custoXbenefício.

       

      Bom, é isso!!!

       

      Espero poder contar com a ajuda e companhia de vocês!! :P

      Abraços,

      Manu Lis

       

      Uma dica para viagem de carro para o nordeste... faca a viagem percorrendo a ida nas cidades impares e na volta as cidades pares.... tipo assim primeira parada rio dejaneiro, dai pula as cidades do ES e proxima parada porto seguro por exemplo.... e dai por diante....

      Na volta vc vem parando pelas cidades que nao parou na ida.... mas que de uma kilometragens adequada para nao cansar demais.....

      •  
    3. Manu Lis

      Manu Lis

      Olha o percurso Caravelas ,Porto Seguro e Arraial ,Santa Cruz Cabralia ,Belmonte ,Ilheus ,Itacare ,Boipeba ,entre para o oeste e chegue a lençóis e se maravilhe com a chapada.

      Se continuar pela praia vá a Valenca e IItaparica aonde tem o ferry para SSA .

      Conheço tudo e estarei por la na campanha política mais uma vez.

      Ok, obrigada!

      •  
    4. Manu Lis

      Manu Lis

      Crazy guy, achei interessante a tua proposta. De qualquer forma preciso planejar direitinho. Obrigada!

      •  
  27. Acabei de ver um post do Rrrorree Soto ( Jorge Soto) e me lembrei.....

     

    HOJE É ANIVER DELE!!!!!!!!!!!!

     

    Jorge....

    Yo no voy a insultar tu inteligência enviandote una tarjeta de cumpleaños común; vos sos muy piola y podes ofenderte, despues de todo no naciste ayer....obviamente! rrrsss.......

     

    FELIZ CUMPLEAÑOS , MI AMIGO! :D:D:D

     

    []s.Júnia

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  20 mais
    2. Jorge Soto

      Jorge Soto

      Parabens, Junia & Dani-Ella! Td de bom pra vcs e muitas felicidades!

      bjao e abraco procês..

      •  
    3. Silnei

      Silnei

      Júnia & Dani-Ella!!!

       

      Feliz Aniversário!!

       

       

      Silnei

      •  
    4. cebola

      cebola

      Parabens Jorge e demais galera que fica mais véinha hoje...Tudo de bom prá vcs...E cade o Bolo????

      •  
  28. Olá Pessoal,

     

    Estou procurando um tênis para hiking ou trekkings leves (sem mochila ou com uma mochila bem leve) que seja confortável para se andar na cidade e que esteja em uma faixa de preço de até R$120, 00 no máximo.

     

    Alguém tem alguma dica ?

     

    Timberland é bom ou pelo menos razoável ?

     

    Obrigado,

     

    Helton

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  11 mais
    2. jeronumo

      jeronumo

      Olá pessoal, procuro um tenis para trilhas curtas e subir alguns picos sem peso nas costas. Gostaria de um confortável, que não seja duro nem pesado e que tenha um solado que não esgorregue. Não precisa ser por completo impermeável mas é bom que não seja uma peneira. Ser bonito/discreto ajuda porque pretendo usá-lo no dia a dia também.

       

      Procurei algum que tivesse solado Vibram e achei o Timberland Hypertrail, mas li um ou dois posts aqui dizendo que o Virabm dos tenis não segue a fama do das botas (Achei o da minha Nomade Titan muito bom). Existem outras marcas ou modelos que trabalham com solado Vibram? Há outros modelos da Timberland mais em conta com solado em borracha que agradam, da no mesmo?

       

      valeu!

       

      PS: Os da Bull Terrier são bons?

      •  
    3. LeoRJ

      LeoRJ

      Nem Bull Terrier nem Timberland. São muito bonitos pra ir no shopping, mas pra uso sério não prestam.

       

      Eu compraria Salomon, Asolo e até Columbia ou Merrell.

       

      Minha predileção é pela Salomon !! ::otemo::

       

      Abraço,

      Leo

      •  
    4. rulius

      rulius

      Eu tenho um destes tênis timberland fast ascent III citado acima. Não serve pra nada, comprei para bater perna no noroeste argentino e ele descolou o solado com cerca de 100kms "rodados". Só estradas de terra e trilhas muito leves.

       

      Fiquei tão decepcionado que nem procurei a Timberland (na época, set/2008 o tenis tinha pouco mais de um mês de uso). Não quero ganhar outro igual.

       

      Uma vergonha. Pulem fora. Abraços.

      •  
  29. Olá mochileiros,

     

    fiz a seguinte viagem:

    (Viagem realizado em Abril/Maio 2006).

     

    SP - Porto Velho - Rio Madeira, 3 noites e 3 dias até Manaus - Boa Vista - Guayana(Georgetown) - Suriname(Paramaribo) - French Guayana(Cayene) - Macapá - Belém - São Luis - Lençóis Maranhenses - Fortaleza -SP.

     

     

    Segunda, 03.04. – 13.04. SP - Porto Velho – Manaus.

     

    Olá mochileiros,

    dia 03.04. saímos pontualmente às 10.00 horas do terminal Barra Funda para Porto Velho. Éramos não mais do que 10 passageiros. O preço da passagem 277,00 Reais com Gontijo de Transportes Ltda.

    Após 56 horas, incluído 3 horas por causa de uma tromba de água, que inundava a estrada chegamos em Porto Velho. Num trecho da viagem era o único passageiro e como estávamos atrasados dispensei a parada para almoço ganhando assim meia hora.

     

    Quarta, dia 05.04. às 18.00 horas chegamos e fui direto para o hotel na principal Rua, a Rua Sete de Setembro, Pousada 7, 35 Reais, mas ficou por 30.

    Deixei a minha bagagem na Pousada e fui para o Porto, umas 300 metros do hotel. Barco para Manaus infelizmente Quinta não, só para Sexta, 07.04.

    Voltei para a rua principal e perguntei um taxista se ele conhecia a pizzaria a céu aberto, perto do hotel tia Carmen, conhecia e eram 8 Reais para ir até lá. Rodízio de Pizza para 9,90 Reais. As melhores Pizzas que comi há muito tempo especialmente as pizzas doces com chocolate, morango, banana e canela, Romeo e Julia.

     

    No outro dia já fui às 14.00 horas com minha bagagem para o Porto comprei a passagem e fiquei para dormir já no barco sem pagar nada. O empregado perguntou qual era o preço que a senhora na noite anterior tinha combinado, ela tinha dito 120 Reais, mas falei 110 e o rapaz cobrou só este valor.

    No outro dia uma noticia ruim, o barco ia atrasar a saida para Sábado às 18.00 horas. Mais um dia e uma noite no barco, mas como poderia dormir de graça e tinha tempo estava todo bem e era interessante acompanhar o carregamento do barco, os estivadores sempre correndo, pois eles formam grupos de seis e combinam o preço por caminhão. Descarregar um caminhão de açúcar 400 Reais. Eles conforme o volume levam cada vez até 80/90 kg., 2 sacos de açúcar, três caixas de tomates 2 sacos de batatas, etc. Se alguém não consegue acompanhar o ritmo dos outros estivadores cai fora e não vai ser aceite outra vez no grupo. Conforme disseram, chegam assim de ganhar de 2500 – 3000 Reais/mês.

     

    Sábado, 07.04., as 18.00 pontualmente saida para Manaus, o rio com um nível bem alto para esta época, o barco andava na velocidade máxima. Tempo previsto 3 noites e dois dias e meio.

    Em Humaitá quarto horas para carregar castanha de Pará. Pouco depois o Hélice partiu, mais 3 horas.

    A comida muito saboroso, pessoal muito atencioso, banheiros sempre sujos. Muita coisa para ver, mochileiros estrangeiros, tempo fantástico, no final uma boa viagem.

    Chegamos, Terça, 11.04. as 14.30 em Manaus, portanto o barco tinha previsto a chegada para 12.30 e recuperou uma parte dos atrasos. Junto com um mochileiro de Dinamarca decidimos ir a pé para o hotel Jangada, na Rua das Andrades, 200 metros do porto, perto de todo. Preço 35 Reais.

    Tomei banho e fui passear na orla do rio e até o novo porto flutuante para chegada de passageiros.

     

    spamazonasguayanassp0116gi.jpg

    carregamento do nosso barco p/Manaus

     

    spamazonasguayanassp0212cv.jpg

    os rios entrando na floresta

     

    Manaus, Quinta, 13.04. - época das águas altas, Sexta, 14.04. viagem para Boa Vista.

     

    Olá mochileiros,

    como sabem cheguei na época das águas altas. Esta alta pode variar entre 9 - 11 metros. Na saida do porto flutuante novo, tem uma placa indicando os níveis das altas dos últimos 50 anos.

    A maior alta houve em 1999, acima de 11 metros.

    No momento está no nível mais baixo ainda, mas a água já entrou nas florestas. Falei com um entendido, que disse que entre 15 de abril e meio de Junho vai subir ainda entre 1-2 metros. Na opinião dele vai ser uma das maiores altas dos últimos 50 anos.

    Gostaria ver este espetáculo!

    Procurei muito na internet para saber com esta o nível de água hoje, no dia 06 de Junho, mas encontrei nenhum site com dados atualizados sobre isso.

     

    Um conselho, não vão na época das águas baixas para o Amazonas. Falta alguma coisa e é um pouco triste com as queimadas.

    Na época das águas altas você sente no corpo e na mente esta força da natureza,

    até as pessoas estão mais alegres e mais vibrantes.

     

    Descendo na volta da minha viagem de Macapá contornando a ilha de Marajó para dentro do Amazonas para chegar á Belém espero de ver ainda este espetáculo das águas mais altas do que agora.

    De manha tinha ido para a rodoviária e comprei a passagem para Boa Vista.

    Amanha, 14.04. vou às 10.00 horas para Boa Vista, com chegada prevista para as 22.00 da noite. A Passagem custa 79,99 Reais.

     

    spamazonasguayanassp0642ac.jpg

    o rio Madeira

     

    Sábado, 15.04. Cheguei na Guayana.

     

    Cheguei ontem à noite as 21.50 na rodoviária de Boa Vista. Como estava todo fechado e ninguém para dar informações fui para o hotel Farroupilha em frente da rodoviária. 36 Reais, com TV, ar-condicionado muito limpo e um café de manha com falta de nada.

     

    Levantei cedo, as 06.30, para chegar rápido a fronteira de Guayana, mas não adiantou quando cheguei à rodoviária, o bus para Bomfin das 07.50 já tinha saído. O próximo só às 14.00 horas e podia comprar a passagem direta ate Georgetown. Paguei 100 Reais para o trecho Lethem – Georgetown. Se tivesse comprado em Lethem ia pagar só 80 Reais.

     

    Saímos pontual, fiquei espantado com a paisagem todo seco , mas seco mesmo, quase sem arvores, mas tenho certeza que antigamente tinha, porque de vez em quando tinha restos de florestas e longe no horizonte também.

     

    Chegamos à fronteira às 16.00 horas. Carimbar o passaporte no lado Brasileiro, depois com o bus ate o rio da divisa. Trocei 100 Reais = 9000 Guayana$ e 100 US$ = 19000 Guayana$. Com um dos muitos barquinhos subimos o rio para chegar ao lado da Guayana, três Reais. Depois com um jipe, um passageiro na frente e eu e uma senhora na parte traseira,

    reservada para carga fomos para o posto da fronteira da Guayana. Éramos só dois estrangeiros.

    Muitas perguntas, quanto dinheiro estou levando, onde vou ficar em Georgetown etc. ate receber o carimbo. Depois seguimos com o mesmo jipe ate Lethem pagamos cada um 3 Reais para o jipe. Chegamos a uma praça empoeirada com mercadinho, barzinho, restaurante e um, cyber-cafe, todo bem pobre.

     

    Agora esperar o bus para Georgetown, para andar em estrada de terra e trechos pavimentados 17 horas ate Georgetown.

    Aqui vi só descendentes de indianos e negros, quem manda são os negros. Falar só inglês mesmo, nem tentar outra língua.

     

    16.04. Estou em Georgetown.

     

    Guayana, que pais é este?

    Georgtown, que cidade e esta, tão longe de todo? América do Sul? Caribe? Acho mais para o Caribe, mas diferente desta também.

     

    16 horas e meio de viagem com um ônibus velho, mas velho mesmo, da poeirenta vila de Lethem em estrada de terra passando por savana, floresta tropical, savana e novamente floresta tropical sem sinal de homens, a primeira vila umas 100 km antes de Georgetown. Depois novamente floresta e mato baixo ate a entrada de Georgetown.

    Chegamos à parada final e tomei um táxi ate o cento, Starbroek market. Fui para o

    Pent-house hotel, barato, mas pelo estado do hotel um preço mais do que justo. Tomei um banho e fui para a rua.

    Um movimento incrível, cantando, gritando, só pessoas de pele escura, de castanho claro ate black chocolate mesmo. Vi nenhum branco, chamaram-me hello guy, hello white guy, hello my white friend, para vender uma coisa, cambiar dinheiro ou simplesmente pedir.

    Hoje passei pela cidade toda, ate o inicio da cidade na costa do mar de caribe sem praia, mangue e a entrada da água na cidade parada com diques.

    Os prédios coloniais antigos bem cuidados as casas em madeira branca, as ruas com muitas arvores, mas também muitas casas caindo, muita sujidade.

    Tirei muitos fotos, de repente passou um rapaz com bicicleta e lá foi a maquina. Como a consegui de volta, é uma historia de aventura e certa imprudência minha com um custo de 140 USS. 100 US$ para quem roubou e 40 US$ para os intermediários. Eles tinham medo que ia chamar a policia e eu, que roubam a minha bolsa com todo lá dentro. Mantinha sempre uma distancia entre mim e eles e o encontro era num cruzamento.

     

    Agora vi a diferença das cores e a diferença entre negros e indianos da Índia, também estes em vários tons de escuro, mas com o cabelo liso e as mulheres com este cabelo escuro muito comprido e os olhos muito grandes com pintura preta a volta, para ficar mais grandes ainda.

    Voltei para o centro e estou feliz de conhecer esta sociedade humana criado pelos colonialistas ingleses durante as quase 300 anos deles no poder ate sair nos anos 70.

    Tantas raças e religiões juntos e todos vivendo em relativa paz.

    No centro e a volta deste tantos truques de roubar como nem na Bolívia toda. Para sair bem tem ser especialista.

    Todo em inglês, como vou virar-me na Suriname e Guayana Francesa, se não falo holandês e nem francês?

     

    spamazonasguayanassp0474cx.jpg

    Stabroek Market, Georgetown

     

    17.04/18.04 Suriname, Paramaribo

     

    Peguei as 08.00 horas em frente do hotel em Georgetown o van para a fronteira, era já tarde, porque tinha de estar lá ás 11.30.

    O van não foi direto, deixou-me em frente do ferry em New Amsterdam, peguei este e com sorte tinha um van no ferry que foi ate a fronteira.

    Chegamos ao ferry já passava das 11.30, fecharam as portas do pátio, mas deixaram-me entrar. Graças a Deus, se não, o que ia fazer aqui no nada ate o outro dia?

     

    Agora todo rápido, preenchi a saida de Guayana, controlaram se tinha visto para entrar em Suriname, paguei o ferry, 2000Guayana$, 45 Suriname$.

     

    Estou impressionado com a quantidade de rios grandes todos com a largura no mínimo do rio Madeira na entrada no Amazonas. É o rio ao lado de Georgetown, o rio em New Amsterdam e agora aqui o rio da fronteira, este o maior. Subimos o rio e o ferry entrou num afluente quase tão grande como o outro e mais um pouco na frente um único prédio no mato, a policia e a alfândega de Suriname.

     

    Saindo do prédio, só 3 vans e um ônibus tamanho médio. Peguei este e apos minutos saímos por estrada de terra e mato para Paramaribo. Passamos por mais um rio tão largo como os outros, nos lados os rios estão com mangue e na alta das águas os rios entram bem fundo nos campos. Os campos muito grandes plantados com arroz, agora na colheita com colhedeiras.

     

    O nosso bus muito veloz ultrapassou todos os outros carros nesta estrada estreita. As 18.30 chegada em Paramaribo.

    Como tinha mais turistas para o hotel Jolly´s escolhido por mim, o bus parou em frente deste. Quartos precários com banheiro privado, o quarto quente só com ventilador, limpeza a desejar, 17.50 Euros, 45 Reais.

    No outro dia, que alegria ver a cidade, uma cidade holandesa antiga na América do Sul. Todo bem conservado, prédios novos no mesmo estilo como os antigos.

    Que mistura de gente, alegre, bem vestido, nenhuma pobreza aparente, as mulheres bem vestidas especialmente as indianas com vestidos coloridos bordados com fios de ouro e carregando jóias de ouro, ninguém pedindo.

     

    Todos vivendo em aparenta paz. Uma Mesquita ao lado de um templo judeu.

     

    40% Indianos da Índia, 30 % mistura entre brancos os negros, 10 % negros puros, javaneses, chineses, 1% brancos etc.

     

    O rio, aqui o rio Suriname largo mas não tão largo como os outros que tinha visto, ultrapassado por uma ponte ultra moderna.

    Aparece um país intacto, não rico não pobre, muita natureza, só 450 OOO habitantes para um país com dois terços do tamanho de São Paulo.

     

    Muitas turistas com tendência subindo, especialmente lógico da Holanda e da Franca.

    E a língua? Tinha medo por não saber holandês, mas como na Holanda na Europa no meio dos três grandes, Inglaterra, Alemanha e Franca os holandeses falam quase todos uma segunda língua, sendo uma destas três. E aqui, pelo menos a gente nova ate 40 e tal falam também Inglês, portanto não tinha problemas estava em casa.

     

    spamazonasguayanassp0904gs.jpg

    catedral Paramaribo

     

    19.04. De Suriname para French Guayana, Cayenne.

     

    Às 08.00 horas fui para a saida dos van para a fronteira de Suriname com French Guayana.

    Uma grande disputa para me conseguir como passageiro, um tirou o boné outro o saco de viagem, no final este ganhou, pois se não ia atrás dele ia perder o saco de viagem.

    Passamos pela ponte para o outro lado do rio Suriname. Estrada estreita sempre reta. No inicio muitas casas ainda nos dois lados da estrada, depois floresta fechada, às vezes inundado às vezes nas partes mais altas seco. Depois pequenas roças, afastadas umas das outras. Os donos quase só negros puros. Aqui poderia se ver a pobreza. São descendentes dos escravos que conseguiram fugir antes da abolição da escravatura e depois se juntaram negros livres. Para substituir eles foram contratados Indianos da Índia e Javaneses.

     

    Cheguei ao rio da fronteira, o rio Maroni. Outro rio largo, muitos barcos a espera de passageiros para o outro lado, umas 30 - 40 barcos. Queria ir para o ferry, mas já levaram meu saco de viagem, abrindo a parte traseira do Van. Não tinha escolha, primeiro 7 Euros, depois eram 8, no barco ele falou 10 Euros, pois disse ia esperar muito até eu sair da policia. Sai do barco e pedi a minha bagagem, disse que ia desistir de ir com ele, pois no final ia pagar 15 Euros. Mas ele veio para meu lado e prometeu que ia ficar nos 10.

     

    Foi bem que tinha ido com ele e seu ajudante, levaram-me até a policia depois para o outro lado até a policia francesa e depois até a parada dos bus em St.Laurent. O Ferry este dia não foi, por falta de carros para atravessar o rio.

    Cheguei às 11.00 horas, era o primeiro passageiro no Van a seguir para Cayenne. Depois para encher o Van mais 6 pessoas e só as 15.30 saímos para Cayenne, 3 horas de viagem.

     

    19/20.04. Cayenne

     

    Cheguei as 18.30 em Cayene, como todos os passageiros foram deixados nos seus locais finais, pedi que o motorista me deixasse na Av. do General de Gaulle, hotel La Bodega.

    Tinha só 2 quartos vagas ainda, um duplo com lavabo dentro, ducha e toalete fora. 30 Euros, 75 Reais. O quarto era muito bom. Abaixo tem uma bodega, cheio de franceses à noite tomando cerveja ou café.

    Têm muitos restaurantes pequenos. Fui comer num restaurante chinês, um prato básico como arroz à chinês com frango e cogumelos, mais uma cerveja 300 ml, 6,10 Euros, 15,25 Reais.

    Hoje fui ver a cidade toda, muitas lojas de roupa de grife. No final fora dos hotéis e dos transportes onde não existem alternativas mais baratas, as coisas não são tão caras aqui, alimentos e cosméticos são até mais barato do que no Brasil, sem falar dos queijos franceses aqui por 1/3 do preço do Brasil.

    Caro è a internet, 5 Euros a hora, 12,50 Reais.

    Cayenne esta situado no lado do rio Cayenne, outra rio muito largo, mas aqui mesmo na entrada para o mar e na alta do mar, este represa o rio e o rio entra muito para fora do leito normal e ainda inundando terras baixas.

     

    Sobre os rios, são-nos 3 Guayanas 8 rios com largura variando entre a do rio Madeira perto Porto Velho e até a largura deste na entrada no Amazonas. Fora dos rios menores.

     

    Estes rios nascem todos nas 3 Guayanas, pois rios que nascem a partir destas fronteiras e vão para o Sul, pertencem já a Brasil, portanto fazem parte da bacia da Amazônia. Estes rios têm no maximo um comprimento de 400 - 800/900 km. Perguntei-me de onde vem esta água toda?

     

    Cayenne não è tão bonita e harmônica na arquitetura como Georgetown e Paramaribo, mas menos decadente do que a primeira.

     

    Estou feliz de ter visitado estes 3 paises. Em minha opinião uma das maravilhas do nosso mundo em relação à mistura de línguas, raças e religiões.

    Amanha pegar o Van para Regina e Saint Georges, digam que já existe ligação direta. Problema è, os van vão só completo com 8 passageiros, vamos ver quando saímos se estou as 08.00 no ponto da saida?

     

    spamazonasguayanassp1032lb.jpg

    Catedral de Cayenne

     

    21./22.04. Cayenne – Macapá.

     

    A viagem de Cayenne para Macapá era um pouco turbulento. Até a fronteira com Brasil todo bem, já cheguei as 11.30 em Saint George. A senhora brasileira do barzinho disse que o ultimo bus do lado Brasileiro, na vila de Oiapoc para Macapá já tinha saído as 11.00 e outro só no outro dia, por causa dos assaltos não vão á noite. Então fiquei sentado na beira do rio, todo tão limpo e tão calmo. Tinha um papel na mão, mas não joguei no chão, porque pensei alguém ia reclamar.

     

    Tomei uma cerveja, queria sentir este ultimo momento antes de sair da “Europa” e voltar para a América do Sul.

     

    No barco da travessia (10 Reais) o rapaz disse que o ultimo bus ia às 13.00 horas, faltaram 20 minutos, então peguei rápido um moto-taxi para a policia Federal, depois para a saida do bus. Mas este já tinha ido às 12.00 horas.

     

    Tinha carros tração quarto rodas e peguei um destes com certo receio, éramos 3 garimpeiros brasileiros uma senhora e o filho dela de umas 17 anos e eu. Custo 100 Reais contra 75 do bus. As 14.00 saímos. Rodamos com intervalos até as 20.00 horas, quando carros voltaram para traz , dizendo, que a estrada estava inundado, pois chovia muito e a estrada é de terra.

     

    Fomos ate o local e eram mais ou menos 300 metros alagados com muita correnteza. No meio tinha uma carreta virado pelas correntezas. Disseram quando a maré baixar vai esvaziar o rio. Não aconteceu, contrario o rio subia até meia noite mais 3 cm. O Bus que tinha saído às 12 horas em Oiapoc já tinha voltado para pernoitar num posto de serviços.

     

    O rapaz do nosso carro foi negociar com o colega dele no outro lado e íamos trocar os passageiros pagando mais 10 Reais. Seria tirar toda roupa, e só com cueca e a bagagem nas costas ir para o outro lado. A Senhora era pequena e tinha medo, mas prometeram de levar a bagagem dela. As águas no meio chegaram quase na altura da minha cueca a senhora foi ajudado para se segurar, pois a água ia até a cintura. Chegamos todos bem no outro lado.

     

    Vestir e continuar. O carro agora velho tinha vários problemas, uma vez a bateria foi para baixa e empurramos o carro para pegar de novo. Às 09.30 horas de manha cheguei ao hotel cansado e sujo, o Hotel Plaza, caro e meio ruim, 45 Reais. Tinha quartos para 20 Reais, mas achei não possível. Ficou o de 45 para 40 Reais. Limpei um pouco as minhas coisas, lavei os tênis e fui dormir até as 15.00 horas. Fui para a rua, continuava chovendo.

     

    Fui ver o forte português do séc. 1700, deve-ser o maior do Brasil, todo impecavelmente restaurado. Contava com documentos mostrados como o Acre ia ficar quase com a França, mas pelos argumentos bem fundados da diplomacia brasileira ficou internacionalmente decidido que era do Brasil.

    Amanha vou à tarde para o porto e pegar o navio, que vai sair segunda às 10.00 horas para Belém. Vou tentar dormir á noite de domingo no barco, grátis na rede no ar puro.

     

    23/24/25.04. Macapá -Santana – Belém.

     

    Levantei, fiz a minha bagagem e fui fazer mais uma volta em Macapá para achar uma padaria aberto, pois era domingo. Achei, tomei o café de manha, e fui assistir a formula 1 de Itália na TV, fiquei para ver Schumacher ganhar e ouvir o hino nacional Alemão. Com alto astral peguei a minha bagagem e fui para o porto no município vizinho de Santana, onde é o porto para navios grandes, que por causa da diferenças das marés não podem atracar em Macapá.

    Cheguei ao porto as 14.30, o navio já tinha chegado e acabou de descarregar, a parte dos passageiros já estava limpo.

    O barco ia só no outro dia às 10.00 horas, sabia isso, mas queria dormir esta noite já na minha rede, no ar puro e grátis. Paguei a passagem, 80 Reais, coloquei a rede e dormi até as 17.00 horas. Era o único passageiro nesta hora.

    Achar lugar para jantar era difícil, só tinha barracas e todo muito sem higiene.

    Nem aparecia ser Brasil. Bom jantei, com cerveja era 8,70 Reais, com este preço também não se pode exigir muito.

    No outro dia muito movimento, quase carga nenhuma mas muitos passageiros. A passagem pelo delta do Amazonas fantástico, às vezes braços do rio com 80 metros de largura, às vezes quase não se poderia ver o outro lado. Muito verde, a água entrando fundo nas florestas. Num momento sol, pouco depois bancadas de chuva e novamente sol, aparecia que estamos no início do mundo.

    A noite aproximou-se um barco a remo do navio, que anda com mais de 50 km/hora. Eles quase bateram e jogaram uma corda com gancho, conseguiram e deslizaram com o barco até a traseira do navio. Fixaram o barco e subiram até a grade do deck dos passageiros, pediram comida. Um loirinho e um escurosinho com 10-11 anos. Olhos grandes, vestido só com calção roto. Passageiros colocaram comida num saco plástico e deram para eles. Um desceu para o barco,o outro soltou o barco e depois pulou na água e desapareceram na escuridão. Para ir para onde? No outro dia interceptar outro navio para matar a fome? Nunca vou esquecer a cara destes rapazes.

     

    Chegamos as 07.30 em Belém. Na saida como na minha chegada anterior uma luta de taxistas e carregadores para conseguir ganhar um dos passageiros.

    Como já conheço Belém, fui direto para a rodoviária, juntei-me a uma Senhora com criança num táxi de lotação e cada um pagou 5 Reais.

    O bus para São Luis sai às 9.00 horas, 110 Reais.

    A estrada em muitos trechos ruim e sem asfalto, muita lama e muita poeira.

    Chegamos as 23.45 em São Luis.

     

    spamazonasguayanassp1485tq.jpg

    passando pelo delta do Amazonas, Macapá-Belém

     

    spamazonasguayanassp1516dk.jpg

    passando pelo delta do Amazonas, Macapá-Belém

     

    26/27/28.04. São Luis

     

    Informei ao taxista (15 Reais), que queria ir para a Pousada Colonial, mas ele disse para ver primeiro uma outra.

    Era o Hotel/Pousada Nascente do Sol, num Casarão grande no centro. Gostei a entrada, fui ver o quarto com banheiro privado até tem piscina. 25 Reais com café de manha completo incluído.

     

    Dia 26.04., São Luis, andei a pé no centro velho de manha até a noite, ver as casarões, as maiores na Rua Grande e Rua do Sol. Na Rua Grande ocupado e adaptada para o comércio, com movimento grande, difícil de imaginar como era antigamente.

    Mais típico perto do bairro Praia Grande com o Palácio do governo e depois o começo do mar.

    A diferença das marés é impressionante, são mais do que um km que a água vai e volta num circulo de 6 horas.

     

    Dia 27.04., com moto-taxi (12 Reais) para a praia Olho de Água. A água com cor turva, mas limpo. A praia com areia fina, branca.

    À volta a tarde com o bus que para perto da praia hora em hora e vai até o Centro e o Terminal da cidade a beira do rio.

     

    Se você quer ficar uma tarde na praia, vai passar pelas praias todas, as mais pertos do Centro velho atravessando a ponte José Sarney são mais visitadas e tem muita vida a noite, aqui são também os hotéis de luxo. Praia Ponte de Areia com reggae nos fins de semanas, Praia São Marcos, Praia de Calhão e depois a praia Olho de Água.

     

    Dia 28.04., ver as Lençóis Maranhenses, levantar cedo e saida às 05.05 horas do hotel. Custo da excursão 100 Reais. Fiquei feliz de ter feito este passeio, quem acha o Lago de Sal de Uyuni fantástico, aqui tem uma coisa no mínimo igual.

    Gostei de todo, o café de manha a meio caminho, bufê de 7 Reais, Barreirinhas, o quatro rodas Toyota adaptado para levar 12 turistas, a atravessa do Rio Preguiça com balsa, a trilha de 17 km´s por areia branca atravessando o mato baixo, atravessando riachos, grandes poças de água da chuva forte da ultima noite, passando por lagoas. Parada final num Riacho de 6 metros de largura e 50 centímetros de profundidade. Água escura limpinha com muitos peixinhos pequenos.

    Atravessamos este riacho descalço e subimos as dunas ajudadas por uma corda. Chegando acima, que vista!

    Areia branca com as lagoas às vezes cor verde às vezes cor azul cristalina até o final do horizonte. Numa parada tomamos banho nesta água tão pura tão refrescante.

     

    Recomendo novamente de visitar toda a bacia do Amazonas e os lençóis Maranhenses na época das águas altas. Nada deve ser mais triste, do que ter visto fotos destes lugares e encontrar todo seco. Os melhores meses, portanto são entre fim de Março e o início de Julho, com pique para Abril, Maio. Vendo a abundancia das águas e o clima suave compensam.

    Dia 29.04., despedida de São Luis e de sua gente bacana. Ônibus para Fortaleza às 16.00 horas, previsão de chegada após 18 horas, custo da passagem, 95 Reais.

     

    spamazonasguayanassp1599gl.jpg

    São Luis

     

    spamazonasguayanassp1661rz.jpg

    com balsa atravessando o Rio Preguiça para os lençõis Maranhenses

     

    spamazonasguayanassp1691wz.jpg

    subindo as dunas para os lençõis Maranhenses

     

    spamazonasguayanassp1807gu.jpg

    Lençõis Maranhenses

     

    spamazonasguayanassp1814kf.jpg

    Lençõis Maranhenses

     

    29.04.-02.05. São Luis-Fortaleza, Fortaleza.

     

    29.04. São Luis - Fortaleza.

    Este ano ninguém se pode queixar da falta da chuva na Amazônia como em Maranhão também aqui no Ceará os rios estão transbordando e os famosos açudes estão cheios. As plantações de milho e espargo etc. prontos para colher. Verde abundante em todo o cerrado muitas vezes alargado e a bonita paisagem com as palmeiras carnaúbas e os coqueiros.

     

    30.04. Fortaleza.

    Cheguei ao domingo, 30.04.as 10.15 em Fortaleza. Peguei um táxi (15 Reais) e fui para a pousada Baden Baden, Av. Barão de Studart 157, 100 metros da Rua Beira Mar na praia de Meireles. Quarto com banheiro e ar-condicionado 50 Reais. Estes são aqui os preços dos hotéis relativamente baratos na época baixa. Bem em minha opinião época baixa não existe, á sempre sol e as temperaturas durante todo o ano entre 25 e 30 e poucos graus. A maioria dos turistas vem do Sul e como eles tiram férias em Dezembro adiante existe esta época alta. Para mim acho melhor a “época baixa”, preços mais baixos e menos movimento.

     

    01.05., visitei com uma excursão a praia de Cumbuca (25 Reais). A água turva, mas limpa. A areia é muita fina e as ondas levantam esta areia. Na praia muitos coqueiros e vários divertimentos. Andar de cavalo 10 Reais, Buggy nas dunas 25 Reais, Jangada 10 Reais, massagem relax 25 Reais.

    No outro dia, peguei um minibus “transporte alternativo”, 1,20 Real, o transporte municipal custa 1,80 Real e fui para a praia do Futuro, 11 km do centro. Para esta praia não tem excursão e é, portanto a praia das Fortalezenses. Sai na parte de “coco beach” e passei pelo lindo jardim para a praia.

    Olhando para a direita praia até o final da vista. Areia branca, água limpa, ondas altas e fortes. Andei 45 minutos, no alto da praia barracas com jardins de coqueiros. Voltei um pouco e fiquei numa das barracas. Às 15 horas começou ficar todo vazio, só mais perto do inicio da praia ficaram pessoas. Perguntei o vendedor de coco verde e este disse que com pouca gente esta ficando perigoso de ficar na praia. Já tinha lido isso no “Guia Brasil”, tomei rápido mais um banho nesta delicia de água morna e voltei.

     

    Peguei novamente um mini-bus que passam regularmente e fui para o centro, ver a catedral e o “Mercado” de artesanato, 600 lojas, 6 andares interligados com uma subida em espiral, no final pode descer com elevador. Depois fui a pé pelas ruas da praia até o hotel.

     

    03.05.–05.05. Fortaleza – São Paulo

     

    Saida Quarta, 03.05. as 09.30 com Itapamirim, 297 Reais para as 3144 km até São Paulo. Muitos trabalhadores ou esposas com filhos voltando após as férias para São Paulo.

    Após poucas horas uma avaria do bus e 4 horas de parada num restaurante para onde nos levou o bus de Fortaleza-Rio.

    Muitos trechos de estrada ruim. Chegada em SP Sexta, dia 05.05 as 17.30 após 56 horas de viagem, menos os quarto da parada = 52 horas.

    Primeira vez nas minhas viagens fiquei mal do estômago, comi um lanche no restaurante da rede de apoio da Itapamirim no estado de Bahia a R.S.Silva, preços abusivos e muitas moscas, as ultimas especialmente no posto perto de Feira de Santana.

     

    spamazonasguayanassp1751tp.jpg

    praia de Cumbuca, Fortaleza,

    já prevendo o fianal da copa, veja as bandeiras Brasil/Alemanha

     

    spamazonasguayanassp1869ov.jpg

    praia do Futuro, Fortaleza

     

    Home sweet home, cheguei feliz em casa. Estabeleci uma pequena meta minha, tomado em Nov. 2004 e visitei em 4 viagens todos os paises da América do sul e suas capitais. Aprendi muito com os meus 65 anos, melhorei a minha conduta após cada viagem, sou mais aberto aprendi muito sobre outras culturas e a natureza e sua abundancia. Vi mais perto a grandeza de Deus. Cresci! Fiquei com tristeza referente os estragos dos homens na natureza, especialmente no fraco eco-sistema da Amazônia.

     

    Eram 33 dias de viagem, e gastei 1590 US$.

    Abraços para todos aqui,

    Dieter

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  5 mais
    2. claudinho10

      claudinho10

      ::cool:::'> Uáálá! Muito bacana seu roteiro e vão me ser úteis muitas de suas experiências. Pretendo chegar até a Venezuela/Aruba, saindo de Governador Valadares/MG de carro 4X4, seguindo a costa brasileira até Belém. Ainda não consegui saber se tem balsa que leva o carro até Macapá. Outras informações preciosas como trechos sujeitos a assaltos e/ou perigosos ainda não tenho. Pelo menos na fronteira com a Guiana Francesa você comentou sobre existir o tal risco. Pretendo voltar por Boa Vista e Manaus, exatamente o contrário do seu percurso. Isso em detrimento de descer o Rio Amazonas na balsa é mais rápido. Pensei na hipótese de descer em Santarém e continuar de carro os 480 km de terra até Marabá. Se não tiver muita chuva por lá. Caso tenha mais alguma informação que julgue ser útil ou mesmo queira ir junto, me escreva: [email protected]
      •  
    3. MariaEmilia

      MariaEmilia

      Oi Dieter,

       

      Foi baseada em dois de seus relatos que montei minha viagem de julho/agosto 2008 pela Bolivia e Peru.

      Ja estou na fase de montagem da próxima e não posso deixar de agradecer a maneira como escreve seus depoimentos, com várias informaçães de utilidade para o futuro viajante.

       

      Não deixe de viajar e postar seus relatos.

       

      ? ? ? Qual o novo destino ? ? ?

       

      Maria Emilia

      •  
    4. joaorodrigocampos

      joaorodrigocampos

      Pombo... o senhor acha muito perigoso fazer Guyana - Suriname - Guyana Francesa de bicicleta em cicloturismo???? Atenciosamente

       

      www.bikeclic.blogspot.com

      •  
  30. Ae galera é o seguinte to começando a planejar uma viagem pela América do Sul de carro um Niva 4x4 (ja estou procurandoo carro) tem lugar para 01 companheiro, então precisaria de dicas de vcs sobre rotas,burocracias, ou seja que tipo de documentação preciso, quais rotas seria bom evitar, o carro que estou procurando to querendo a diesel/GNV o que me dizem, tem postos de abastecimento, a rota que pensei ate agora è:Saida de Cuiabá,Porto Velho,Manaus,Boa Vista dai entro Venezuela,Colombia(ou seria seguir direto ate o panama e descer pelo equador),Equador,Peru,Bolivia, entrando no Brasil novamente por Caceres não pretndo ficar em hotel o negocio vai ser barraca mesmo tivevendo umas que arma no teto do carro(alguem conhece ou ja usou?) vou levar o basico de cozinha pra cozinhar a maior parte do tempo bom e isso aew galera se alguem puder ajudar manda aew...Bom amanha to indo da uma pescada no Pantanal fico la até domingo ai qdo chega resp a galera..vlw..

     

    Ps: To querendo sair daqui uns 4 meses.

    •   
    1. Mostrar comentários anteriores  1 mais
    2. Pai_do_mato

      Pai_do_mato

      Oi mano vlw pelas dicas, achei um niva a gasolina ano 93 so tem que dar uma geral nele tipo pneus, estofamento,revisão normal. Preciso de dicas tipo se com um niva eu consigo fazer essa trip..Abraços!

      •  
    3. Iole e Junior

      Iole e Junior

      Niva cara fis de fusca

      Na verdade só prescisa ser bem confiavel com uma bela revisão e tal

      •  
    4. Iole e Junior

      Iole e Junior

      Niva cara fis de fusca

      Na verdade só prescisa ser bem confiavel com uma bela revisão e tal

      •  


×
×
  • Criar Novo...