Uruguai (Montevideo, Punta e COlonia) e Buenos Aires. 10 dias. Junho 2016

Roteiros de Viagem na América do Sul
Larissa Pinheiro
Mensagens: 5
Registrado em: 15 Nov 2015, 11:50

05 Jul 2016, 14:36  

ROTEIRO URUGUAI-ARGENTINA
DIA 15/06/2016
Nosso voo era por São Paulo com saída às 14:50h de Fortaleza e chegando a Sampa às 18:30h. Para Montevideo o voo saia às 21:20h e chegaria à meia noite, porém por problemas no tempo em Montevideo nosso voo foi cancelado nos obrigando a dormir em São Paulo. O novo voo foi remarcado para às 9:30h mais ou menos do dia 16.

DIA 16/06 MONTEVIDEO
Chegamos a Montevideo às 13h e pegamos uma van no valor de 400 pesos por pessoa (cotação de 7 pesos a 1 real). Ela nos deixa na porta do hotel, a desvantagem é que havendo mais passageiros ele faz o percurso deixando todos em seus respectivos hotéis, mas pelo preço ta valendo.
P.S: Como se trata de aeroporto, a melhor cotação sempre é do lado de fora e não dentro, ok? Então só troque o suficiente para pagar o transporte para o hotel. Taxi saia uns 1400 pesos. Há uber também.
Nos hospedamos bem no centro, a uma quadra da praça da independência. No hotel HOLLIDAY INN. Rua Colonia 823.
Deixamos nossas malas e fomos explorar a redondeza. Primeiramente, atrás de fazer o cambio e achamos a melhor cotação por todos os lugares que passamos. No cambio Bacacay da rua Andes com a 18 de julho por 8,35, mas quanto mais você trocar melhor o cambio e fechamos com eles a 8,40. O outro cambio com mesma cotação de 8,40 independente do valor de troca é logo atrás da Puerta de la Ciudadela, na rua Sarandi 670, Cambio Columbusnet, em frente ao chafariz.
Conhecemos a praça da Independência, o Mausoléu do Gel. José Artigas (grátis), o teatro Solís, a praça da Constituição e a igreja Matriz(marcamos de fazer a visita guiada no dia seguinte).
Almoçamos quase janta no restaurante Il Mondo na 18 de julho, uma media de 660 pesos 2 pessoas. Em seguida fizemos uma pequena feira no supermercado Ta-ta na mesma avenida e voltamos para o hotel. Por causa do cansaço, optamos por descansar e acordar cedo para explorar a cidade no dia seguinte.

DIA 17/06 MONTEVIDEO
Acordamos cedo, tomamos café e partimos para turistar. A temperatura nessa época está bem agradável pegamos uma média de 12 graus durante o dia e 8/9 durante a noite. Fizemos o city tour a pé que é oferecido por empresas de turismo, saindo da praça da independência em frente ao mausoléu. Tem tanto em inglês como em espanhol. Como saia às 10:30h, fomos visitar o Museu da Casa do Governo que fica bem ao lado da praça. É gratuito e rapidinho visita ele todo.
O grupo se formou, tem uma duração de quase 4h, mas ele não entra em nenhum local, tudo ao ar livre. Ali mesmo o guia explica um pouco da história da cidade, política, cultura, independência, sobre o Gel Artigas, sobre o Palácio Salvo que fica também ao lado da praça e é o cartão postal da cidade. E seguimos pela rua peatonal Sarandi, praça da constituição, teatro solís (aproveitamos e compramos a visita guiada para o horário das 16h 40 pesos por pessoa). E seguimos em direção ao Mercado do Porto, parada final, para almoçar. O guia vale muito a pena, pois explica um pouco da história dos lugares e pontos turísticos. No mercado tiramos uma foto do grupo e cada um deu um agrado $ para o guia. El Palenque e Roldo’s são os restaurantes mais tradicionais do Mercado, mas optamos pelo EL cuatro, pois queríamos comer a famosa parillada e lá tinha prato para 2 pessoas. Eles fazem tanto a parrila para os nativos como para brasileiros e os preços variam de 800 até 1500 pesos. A parillada geralmente é para 4, pois segundo eles os uruguais comem muito :D. O guia nos indicou comer a famosa empanada de Dulce de leche que fica em uma das entradas do mercado, mas infelizmente quando fomos comprar já não tinha mais. Fizemos umas comprinhas de souvenirs, alfajor e doce de leite nas lojinhas do mercado. Estavam com preços acessíveis e não muito diferente do centro. Para quem gosta de vinhos, compramos do lado de fora do mercado, numa mercearia bem tradicional de lá e os vinhos pela metade do preço do mercado.
Conhecemos também o Mercado de los artesanos e amei algumas coisinhas de lá.
Quando saímos do mercado visitamos o Cabildo que fica na praça da Constituição (gratuito) e depois fomos direto para o teatro Solís para a visita guiada. A guia explica a estrutura e história de todo o teatro desde a fachada do lado de fora até o salão principal, algumas coisas o guia do city tour a pé também nos havia dito. O teatro é simplesmente lindo. E há durante todo mês shows, peças e algumas delas a preços bem acessíveis.
A noite fomos para um pub em Pocitos, chamado Burlesque, pegamos um taxi e a media foi 220 pesos o trecho. O bar é adorável, frequentado por locais, música boa, cerveja de vários tipos e bons petiscos.

DIA 18/06 MONTEVIDEO
Logo cedo saímos na direção contraria ao centro, todo o centro histórico e redondezas fizemos a pé. Curtir a cidade ao ar livre é muito prazeroso. E o clima estava ótimo. Passamos na seacat para comprar nossa passagem de colônia para Buenos aires. Dentre as 3 empresas que faz esse trajeto, a seacat é a mais barata. Visitamos a praça Cagancha, coluna de La Paz, o palácio de los tribunales e o Píria (suprema corte da justiça do Uruguai), não entramos, mas vale boas fotos em frente e na praça. Do outro lado da avenida o Museo Pedagógico José Pedro Varela estava fechado. Tb ao lado da praça tem o mercado de los artesanos, mesmo do mercado do porto, mas com alguns produtos diferentes. Entrei e comprei mais algumas coisinhas. Adoro artesanato.
Fizemos o percurso voltando em direção ao centro e fomos a praça Entrevero lá tem um chafariz com um monumento de José Belloni, shows de tango e rende boas fotos. Logo em frente tem o Museu de la Moneda e del Gaucho e também estava fechado, acredito que pq era sábado. Tiramos fotos na fonte dos cadeados e ao lado tem uma estátua sentada de Carlos Gardel e um restaurante bem típico tocando tango. Fizemos um lanche no restaurante La passiva que fica bem na praça com paredes de vidro e é bem agradável o local, dá pra curtir o movimento das pessoas. Tomamos um chocolate quente na sorveteria La cegale. Descemos e fomos fazer a visita guiada ao Palácio Salvo (100 pesos). Conta toda a história e curiosidades do local. Depois fomos ao complexo do Museu Histórico Nacional (gratuito) e depois seguimos para a praia, Escollera Sarandi, na rambla Francia. É tipo um espigão. Muita gente praticando esporte, pescando e tirando muitas fotos :D. De lá, pegamos um taxi (uns 240 pesos) e fomos para a rambla de pocitos tirar foto no famoso nome de Montevideo. A orla de la tem mais de 20km de extensão. Sentamos na grama, curtimos o local, caminhamos um pouco e na volta pegamos um ônibus de volta pro hotel. Custa 28 pesos e você consegue se locomover para qualquer lugar de ônibus na cidade. Super tranquilo.
Chegamos no hotel já de noite e por la ficamos.
Infelizmente não conseguimos visitar o Palácio Legislativo, pois no fds é fechado. Mas fica a dica.

DIA 19/06
Hoje era o dia que iriamos para Punta, mas devido ao cancelamento do voo de vinda, optamos por ficar mais um dia e cancelar uma diária em Punta. Como um bom domingo optamos por visitar espaços abertos como parques.
Ouvimos do hotel muita música vinda da praça da Independência e quando chegamos lá estava o presidente e todos os ministros e a guarda prestando homenagem ao Gel. O presidente é bem acessível, não usa guardas e qualquer um pode chegar e falar com ele, tirar fotos. Pegamos um ônibus na rua Andes e fomos visitar a Fortaleza do Gel Artigas (El Cerro) e descemos no terminal do Cerro, leva uns 20 a 30 min, por ser domingo, transito mais livre. Do terminal tínhamos a opção de ir a pé, pegar um outro ônibus ou ir de taxi. Ficamos com a última opção por não conhecer bem a região que fica na periferia. Há vários do lado de fora do terminal. O taxi deu uns 130 pesos o trecho. Super tranquilo. Chegando lá pagamos 40 pesos por pessoa e visitamos a Fortaleza. A vista é incrível, dá para ver toda a cidade e o rio da prata. O museu também é superinteressante, com muitas armas antigas e a história do domínio espanhol na região. Eles têm muita admiração pelo general, um verdadeiro herói. Em todo canto você encontra seu nome, estatuas, bustos dele. No próprio forte pedimos ao guarda para chamar o taxi. No terminal pegamos um ônibus para o jardim botânico, bem próximo visitamos o museu Blanes e atrás do museu o jardim japonês (gratuitos). Em frente ao museu, pegamos um bus e fomos conhecer o estádio centenário, mas chegando lá estava fechado. Visitamos em volta, tiramos foto no monumento em homenagem a copa de 50. Pegamos um taxi e fomos para o parque Rodo. Tinha feira na rua, muitas barraquinhas de comida. E por ali passeamos com tranquilidade e curtindo o local. Descemos para a rambla de pocitos, caminhamos mais um pouco e depois pegamos um ônibus para o hotel.
A noite jantamos próximo ao hotel e voltamos para arrumar as malas e ir para Punta no dia seguinte.
DIA 20/06 PUNTA
Alugamos um carro na Avis, na loja deles que fica na rua uruguai. De todos os preços que pesquisamos pela internet, aeroporto, alugar na propia loja nos ofereceu o melhor preço. Pagamos 108 dolares por 2 dias, km libre e seguro total incluido. Optamos assim, pois não queríamos deixar o calção de 500 ou era 800 dolares. Pagamos 10 dolares na diaria do wifi no carro, bem melhor que o gps.
Pegamos a estrada em direção a Punta. No caminho há 2 pedágios de 75 pesos cada. São uns 120km, mais ou menos 1:30 a 2h de estrada. Esta é toda duplicada, sinalizada e muito tranquila. Paramos em Piriapolis, uma cidade linda e super aconchegante. Visitamos toda a orla e fomos até o cerro de San Antonio, descemos e subimos no bondinho, que nos dá uma visão incrível da orla e da cidade (180 pesos ida e volta). Almoçamos no restaurante La rotonda, em frente a rotatoria na orla e seguimos viagem.
Próxima parada foi em Punta Ballena. Visitamos Casapueblo, o Museu do artista Villaró. Pagamos 240 pesos por pessoa e assistimos a um por do sol incrível. O lugar é super interesante, o formato lembra as ondas do mar, há varias obras do artista, souvenirs a venda.
Saimos de lá as 18h e em pouco tempo chegamos a Punta. Queria ter visitado a fazenda La Pataia que fica no camino antes de chegar a punta, mas perdemos a entrada.
Ficamos hospedados no Hostel El viajero, quarto privado, 40 dolares a diaria. O hostel é super bem localizado, o quarto é simples, mas o café é mais ainda. Cada um ainda lava o que sujou do café. Mas como era só duas noites, deu pro gasto.
Deixamos nossas coisas no quarto e fomos jantar num restaurante próximo, Nueva Avenida e pagamos em torno de 900 pesos.
Essa área que ficamos os preços dos restaurantes são bem mais em conta que nas ruas das lojas de grife.
Em punta tudo é mais caro que Montevideo, por exemplo, e como fomos no inverno, muita coisa é fechada, sinais desligados. No verão deve ter uma vibe muito boa, mas tudo carissimooooo também. A cidade é bem lindinha.

DIA 21/06
Visitamos todos os pontos turísticos do local. Os dedos, a virgem, o monumento das sereias, o porto e seus lobos marinhos, o mercado dos artesãos (havia poucos abertos), o farol e a igreja da candelaria, o cassino Conrad. Voltamos para o hostel e almoçamos no restaurante bem do lado chamado La 2 e comemos muitoooo bem. O tradicional frango ou carne empanada e um risoto de frango. Pagamos 650 pesos e ainda deu direito a sobremesa e bebida.
Depois fomos para a famosa ponte da onda pela orla e suas imensas mansões. No camino vimos placas sobre o museu do mar e por curiosidade fomos lá. Pagamos 160 pesos e o local é realmente bem interesante. Com muitos bichos empalhados, fosseis de baleias gigantes, história de piratas.
No fim de tarde curtimos o por do sol em frente ao cassino Conrad e voltamos para o hostel.
A noite saimos para jantar na área mais badalada das famosas lojas de grife e paramos no restaurante Il mondo que estava incrivelmente cheio. Na volta arrumamos as malas com destino a Colonia del Sacramento.
Nosso roteiro inicial era no 3 dia em punta ir até cabo polonio, mas esse trecho ficará para uma outra vez.

DIA 22/06 COLONIA
Saimos do hotel bem cedo, às 7:30h. O sol nem havia saído ainda e muita neblina da estrada. Curtimos esse friozinho. Chegamos em Montevideo umas 9:30h, devolvemos o carro na locadora e de la pegamos um taxi (108 pesos) para o terminal 3 cruces. O horário do bus era às 11:30h, no valor de 342 pesos pela COT. Tomamos café e esperamos o bus. É bastante confortável, com ar e wifi.
Chegamos em Colônia por volta das 14h. Nos hospedamos no EL VIAJERO COLONIA HOSTEL & B&B. CALLE ODRIOZOLA 269 (U$ 51 a diaria). O quarto privado super aconchegante e o café da manhã muito bem servido e fica bem próximo a porta da Cidadela. Adoramos o hostel e o staff de la. Super simpáticos. Essa recomendo.
Chegamos famintos e fomos logo almoçar. Comemos no restaurante El Portón e, sem dúvida, foi o melhor lugar que comemos até agora durante nossa viagem. Fizemos umas comprinhas na av. Gel Flores e fomos andar pela rambla para ver o por do sol e no caminho passamos pela feirinha. Outra obra da natureza. Achamos um morro com vários banquinhos dispostos em direção ao rio da prata para que os nativos apreciem a belíssimo show da natureza. Fiquei simplesmente fascinada pela cidade. Ainda caminhamos pela parte histórica a noite e ver o encanto da cidade nesse horário.
A noite fomos conhecer o Bar Barbot, com cervejas artesanais de vários tipos. Musica ambiente super agradável. Foi uma boa pedida. Bem próximo ao hostel.

DIA 23/06 COLONIA
Fizemos o checkout, deixamos as malas no hostel e fomos realmente conhecer e explorar o centro histórico. Um lugar lindo, apaixonante, romántico e tudo mais hehehe.
Fomos e voltamos por todas as ruas, tirando mil fotos em todos os lugares. Visitamos a igreja matriz, os carros restaurantes, a praça, a orla, os 6 museos em torno e alguns deles bem interesantes. Paga-se 50 pesos e da direito a visitar todos eles. E assim foi durante todo o dia. A tarde subimos no farol pelo preço de 25 pesos. Pegamos um bus (21 pesos) e fomos até a Plaza de Toros. Infelizmente está fechada e desabando por dentro, mas um lugar lindo de visitar. Curtimos cada cantinho dessa cidade.
Fim da tarde como de praxe, esperamos o por do sol na orla.
A noite jantamos e fomos para o terminal dos barcos com destino a Buenos Aires, às 21h. Você faz todo o procedimento de embarque internacional e fica na sala de espera. Dentro do barco tem Duty free, serviço de bordo e dura 1h o percurso.
Pegamos um transfer, um brasileiro indicado por um amigo que mora em Buenos Aires e pagamos 200 pesos (50 reais). Pagamos em real, poisa inda não haviamos feito o cambio argentino.
Fomos direto para o hotel. HOTEL SAN REMO. CALLE TALCAHUANO 24 (2 DIARIAS: U$ 61,16/1073 pesos argentinos)
O hotel é bem tradicional e já um pouco velho. Mas o café era bem servido.

DIA 24/06 BUENOS AIRES
E agora em terras argentinas fomos conhecer alguns pontos turísticos. Já é minha 3 vez nessa cidade, então optei por fazer passeios que eu não havia feito antes e aqueles lugares que eu gostaria de voltar.
Fizemos o cambio também por indicação desse meu amigo no TDBR transfer, contato através do face, você diz o valor e marca o horário de ir fazer o cambio a partir do meio dia. Ficava bem próximo ao nosso hotel, então optamos por ele e a cotação muito boa, 4,08 o real. Enquanto isso, fomos até o teatro Colón para comprar o ingresso da visita guiada, 200 pesos por pessoa. Tiramos fotos no obelisco e na sigla da cidade ao lado. Damos uma volta na rua Florida, mas os preços das lojas ta bem diferente da ultima vez que fui. Não compensa comprar mais nada por ali... Encontramos um brasileiro que nos ofereceu um bom preço num jantar de tango, no andar de baixo de uma galeria quase em frente ao mc’donalds. Chama-se Platinium Tours, de uns pernambucanos. E fechamos o pacote com eles por 1400 pesos o casal (transfer, jantar – entrada, prato principal e sobremesa, bebida a vontade, 1 garrafa de vinho e o show de tango), no Homero Manzi. O show é bem intimista, com 4 bailarinos e 2 cantores e uma banda muito boa. Valeu a pena.
Fomos fazer o cambio e fazer a visita guiada do teatro às 13h. Lugar lindo. Muita história e cultura ali dentro.
Almoçamos por ali, fomos a casa rosada, catedral e seguimos para san telmo tirar foto com a Mafalda e seus amiguinhos :D.
Chegamos ao hotel fim da tarde.
O transfer nos pegou as 20h no hotel e seguimos curtir nossa noite de tango. Chegamos mais de 1h.

DIA 25/06 BUENOS AIRES
Saimos umas 10h do hotel, já feito o checkout, deixamos nossa mala lá e fomos a praça do Palacio Legislativo, incrivelmente imponente e lindas fotos. Estava bastante frio em Bs As, o sol não deu o ar da graça e a sensação térmica era de uns 8 graus. Há quem diga que esse ano neva na capital depois de mais de 40 anos. No dia anterior, entrei no site da casa rosada e consegui fazer a reserva para a visita guiada ao meio dia. E la estávamos nesse horário. Ao contrário do presidente do Uruguai, a casa rosada muito bem escoltada, com guardas por todos os lugares e a guia sem tirar o olho de todos nós. A visita é beeem interessante, passeamos por todos os cômodos da casa, dos Perons, e em alguns pontos, como o escritório do presidente e do vice, não se pode “sacar fotos”. Dura mais ou menos 1:30h a visita e é gratuita.
Quando saímos de lá fomos direto para a Galeria Pacífico. Almoçamos por lá e fim da tarde pegamos nossas coisas no hotel e fomos para a casa de um amigo na recoleta. Tomamos um café na praça do cemitério, visitamos a igreja e fomos para um pub irlandês. Comemoramos o fim da nossa viagem com cerveja artesanal e fechamos com chave de ouro um jantar com uma deliciosa paella num restaurante bem tradicional e antigo do bairro, El portón.
Esperamos a hora do taxi e fomos para o aeroporto as 23h, pagamos 280 pesos com o mesmo transfer que nos levou do terminal do buquebus para o hotel.

DIA 26/06 BUENOS AIRES – RECIFE – FORTALEZA
VOO AS 2:35h PARA RECIFE COM CHEGADA ÀS 7:30H/ RECIFE-FORTALEZA ÀS 14H.



  •   Informação
  • Quem está online

    Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes