Blog

6 coisas para NÃO fazer na Islândia


Quando alguém disser pra você agir como um viajante e não como um turista é disso que estão falando.

A Islândia está sofrendo do mesmo mal de destinos como Santorini na Grécia e Barcelona na Espanha: foi invadida por turistas . De acordo com o Conselho de Turismo da Islândia , “o número total de visitantes estrangeiros foi de 1,8 milhões em 2016, um aumento de 39% em relação a 2015, quando os visitantes estrangeiros chegaram a 1,3 milhão.”  Em um país com menos de 335.000 habitantes, 1,8 milhão de visitantes não passa despercebido e você vai entender o porquê.

Confira abaixo 6 coisas que você não deve fazer na Terra do gelo!

1. Não cague nas coisas – literalmente!

A Islândia é conhecida por suas imensas áreas remotas e como um país de intermináveis ​​trechos de estradas desérticas. Mas fazer cocô em um espaço verde desértico e coberto de musgo é uma coisa, cagar no estacionamento de uma pré-escola em Reykjavík é outra.  A escatologia chegou a tal ponto que em muitos lugares da ilha há placas pedindo encarecidamente para os turistas não cagarem ali!

Foto: Snorri Engilbertsson

 

2. Não se queixe da comida local

A Islândia é um país bruto, uma ilha congelada e as iguarias locais são roots na mesma intensidade, afinal eles tiveram que se virar pra sobreviver e formar um país desenvolvido ali. Um dos pratos tradicionais do país é o Hákarl ou kæstur hákarl, que significa tubarão podre, em Islandês.  O tubarão utilizado, o tubarão-da-groenlândia, é venenoso quando se encontra fresco, produzindo efeitos semelhantes a uma embriaguez extrema, pois possui uma concentração elevada de ácido úrico. É consumido após cozedura em várias águas ou após ser enterrado para putrefacção durante vários meses, sendo exposto a vários ciclos de congelamento e descongelamento. A maioria dos restaurantes na Islândia não serve esse prato. Sim é uma iguaria local, mas não é para qualquer paladar. Se estiver mesmo afim de encarar iguarias islandesas vá até um supermercado e peça por um Þorramatur (o da foto abaixo) – que é uma mistura de muitas iguarias, incluindo o Hákarl e outra coisas estranhas como testículos de carneiro e pênis de ovelha.  Se ainda assim estiver decidido em experimentar apenas o tubarão podre vá para um bar.  Muitos servem o prato para turistas.  Geralmente o prato acompanha uma generosa dose de Brennivín, bebida que também é conhecida como “svarti dauði” (“morte negra”). Aprecie com moderação e não reclame!  😀

Uma Porção de Thorramatur de tira gosto! – Foto: Divulgação

3. Não bata o carro alugado enquanto busca pela aurora boreal

Infelizmente esse é um tipo de ocorrência frequente no país. Alguns turistas se distraem ao volante enquanto buscam pelas luzes do norte e causam acidentes sérios, portanto não seja essa pessoa. Estacione o carro em lugar seguro e não fique no meio da estrada admirando a Aurora Boreal.

Aurora Boreal também chamada de Northern Lights (Luzes do Norte) – Foto: Divulgação

 

4. Não esqueça de tomar banho antes de nadar

Em todas as piscinas e balneários da Islândia há placas que ilustram claramente que todos devem tomar banho antes de entrar na água. Sim, os islandeses são paranoicos com limpeza, e tomar banho lavando COM SABÃO a região púbica e outras partes críticas do corpo é uma regra rígida e  não tem desculpa – as placas estão  por todo lado! O blog iheartreykjavik.net traz um guia com 6 dicas para você utilizar sem problemas as piscinas e outros balneários na Islândia.

Foto: RÚV

5. Não reclame do clima

[email protected], você está na ISLÂNDIA, a terra do gelo… Se seu voo foi cancelado / atrasado, ou se você ficou preso por conta de um deslisamento na montanha, se você ficou sem gasolina, teve que ser rebocado para a estação mais próxima a 50 milhas de distância por um fazendeiro chamado Aðalmundur que não falava inglês ou chegou à sua pousada em uma hora que não havia mais ninguém, e você teve que bater na porta de alguém… Fique tranquilo, pois é assim mesmo que funciona. Bem-vindo à Islândia e lide com isso.

Foto: Happy Campers Iceland

6. Não reclame dos preços

Não faça isso. Será uma bênção para os islandeses. Sim, as coisas por lá são caras pois a carga tributária do país é de 40%, ou seja, de tudo que é produzido, 40% vai para pagar os impostos, porém o país conta com ótimos serviços sociais, educação e saúde e os islandeses têm orgulho disso.

Quer saber mais ou tem dicas pra compartilhar? Leia relatos e deixe suas dicas em nosso fórum especial sobre a Islândia

Votar

11 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 21

Votos Positivos: 16

Upvotes percentage: 76.190476%

Votos Negativos: 5

Downvotes percentage: 23.809524%


Comentários do Facebook

comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Fechar
de

Enviando Arquivo…