Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Entre para seguir isso  
Ingrid Félix

Portugal, Inglaterra, Bélgica e Holanda.

Posts Recomendados

PORTUGAL (LISBOA E PORTO) – 5 DIAS

DIA 01 (12/06/19) - Lisboa

Hostel: Lisboa Destination Hostel (ótimo, melhor hostel da viagem), na Estação do Rossio.

OBS: Em Portugal existe uma taxa de turismo de 2€ por dia, paga-se na hospedagem.

OBS 2: esses “Gastos totais” são apenas uma média, eu gastei mais que isso com café, água, lembrancinha, etc.

Dica de Viagem: aplicativo maps.me que é um mapa off-line, você só precisa baixar os mapas dos países que você irá viajar e lá tem os principais pontos turísticos da cidade, é só colocar para onde você quer ir e ele te indica o caminho.

            Cheguei em Lisboa por volta das 10h. Para pegar metrô para o Centro é bem fácil, do desembarque no Terminal 01 é só sair do aeroporto, virar a direita e ir direto, logo você verá as escadas rolantes que dão acesso ao metrô. Para a primeira viagem você adquire um cartão “Viva Viagem” que custa 0,50€ e poderá ser recarregado durante um ano (cada viagem custa 1,50€ e cada pessoa terá que adquirir um cartão), o cartão deverá ser validado na entrada e saída do metrô.

            Como cheguei na hora do almoço só fiz check-in, deixei as malas no hostel e fui almoçar, a primeira opção era “O Bacalhoeiro” (bem tradicional), mas estava fechado para férias coletivas dos funcionários, então fui na “Adega da Mó” (Rua dos Sapateiros), é bem tradicional também e fica quase em frente ao bacalhoeiro, Almoço + água 9€.

            Depois do almoço passei na Praça Dom Pedro IV (D. Pedro I aqui no Brasil), que fica ao lado do hostel, e fui para o Parque Eduardo VII, bem bonito e diferente e ainda tive a grata surpresa de uma feira de livros que estava acontecendo por lá, depois desci para a Praça Marques de Pombal que fica no começo do Parque e segui pela Avenida da Liberdade até a Praça Restauradores, ao lado dessa praça fica a Calçada da Glória, se estiver disposto vai a pé mesmo, é bem íngreme, mas é bem perto também, se não vai de Ascensor (3,80€), lá em cima, do lado direito, fica o Miradouro de São Pedro de Alcântara que tem uma vista bem legal da cidade, como era dia de Santo Antônio tinham várias barracas e um palco pequeno no Miradouro, foi aqui que tomei minha primeira “Ginginha” (1,50€) e me apaixonei pelo licor. Depois foi só descer pela Rua da Misericórdia que encontrei a Igreja de São Roque, a fachada é bem simples, mas o interior é bem interessante, de lá é só continuar descendo que se chega a Praça Luís de Camões que conta no seu entorno com a “Manteigaria” onde há um pastel de nata MARAVILHOSO (1€), do lado oposto da Praça tem a Rua Garret com o “Café a Brasileira” e a estátua de Fernando Pessoa, a “Livraria Bertrand” a mais antiga do mundo, segundo o Guinnes, e no final da Rua tem o Armazéns do Chiado, uma galeria com restaurantes e Iojas, descendo pela esquerda tem a “Gelateria Santini” (um sorvete pequeno com até 02 sabores 3,20€), continua descendo e você encontra o Elevador de Santa Justa que foi o último ponto do meu dia. Como o elevador fica próximo ao Hostel fui descansar um pouco pois a noite era de Santo Antônio uma festa tradicionalíssima na cidade. Comecei a noite comendo um doce chamado barriga de freira 3,60€ na “Doceria Alcoa” que fica na Rua Garret (já falada acima), depois fui andar pelas ruas lisboetas e comi a sardinha assada 1,50€ nas barraquinhas de rua que ficam espalhadas pela cidade durante a festa, terminei na Avenida da Liberdade onde passam desfiles tradicionais. 

Gastos totais: +-26€.

 

DIA 02 (13/06/19) – Lisboa.

 

            Tomei café no hostel mesmo (estava incluído na hospedagem) e fui para a Igreja São Domingos que fica bem próxima ao hostel, depois segui para a Praça da Figueira que tem uma estátua de D. João I e a “Confeitaria Nacional”, comi uma meia lua (pão com especiarias e frutas cristalizadas) 1,60€; de lá subi a rua da Madalena até o Mercado Pingo Doce que fica do lado esquerdo da rua e subi pelo elevador do Mercado, depois é só seguir as placas e chega-se ao Castelo de São Jorge, o ingresso custa 10€ (pessoas com até 25 anos pagam 5€). Saí pelo Arco de entrada e desci a rua, cheguei ao Miradouro de Santa Luzia que tem uma vista bem legal da Alfama além de um bonito painel de azulejos, continuei descendo pela mesma rua e almocei no restaurante “Rio Coura” Almoço + Chopp 13€. Depois de comer visitei a Sé de Lisboa que fica quase ao lado do restaurante; mais a frente tem a Igreja de Santo Antônio e a Igreja Santa Madalena, de lá segui para a Praça do Comércio (bem bonita por sinal) e saí pela Rua Augusta, uma das principais ruas turísticas da cidade. Ainda parei na “Cafeteria São Nicolau” nessa rua e comi um travesseiro e um café 3,30€.

            A noite fui para o “Time Out Market” um espaço com vários restaurantes de chefs renomados de Lisboa com preços bem acessíveis, comi um leitão confitado e um chopp por 15€ no “Henrique Sá Pessoa” e depois uma torta de maça na “Nós é mais bolo” por 3,50€.

Gastos totais: +- 42€. 

 

DIA 03 (14/06/19) – Lisboa/Porto.

Hostel: Rivoli Cinema Hostel (Rua Magalhães Lemos, 83), a localização é ótima e tem um bar no último andar bem legal.

OBS: no Porto também se paga a taxa de 2€ por dia.

OBS2: A passagem de trem Lisboa-Porto é melhor comprar com antecedência no site de trens de Portugal, eu comprei ida e volta por 33€.

 

            Ainda em Lisboa, depois do café no hostel fui para a Praça da Figueira e peguei o elétrico E-15 (3€) para ir a Belém (OBS: desce na parada Mosteiro dos Jerônimos e não na Belém).  A parada fica em frente ao Mosteiro dos Jerônimos (10€), eu não cheguei a entrar pois como tinha que ir para a cidade do Porto no mesmo dia elegi apenas a Torre de Belém para conhecer melhor, conheci a igreja ao lado que é de graça, depois fui para o Padrão dos Descobrimentos que fica em frente (6€) e de lá fui caminhando para a Torre de Belém (6€) e entrei, tem uma vista legal, mas não visitaria novamente, trocaria pelo Mosteiro, voltei caminhando para o Mosteiro pois ao lado fica o famoso “Pastel de Belém”, é bem fácil de  encontrar pois de longe você já vê a fila na porta, mas não se preocupe que essa fila é para quem vai comprar para viagem, se você tiver um tempinho vale a pena entrar e comer lá dentro mesmo, não tem fila (cada pastel 1,15€). O ponto do elétrico fica em frente a pastelaria, então voltei para a Praça da Figueira (3€), peguei a mochila no hostel e fui para a estação oriente (1,50€) pegar o trem para o Porto, como cheguei cedo aproveitei para almoçar no shopping Vasco da Gama que fica do outro lado da rua. Almoço + água + café 6,20€. Voltei para estação e segui para o Porto (Você desce na estação Campanã e faz baldeação para a estação São Bento). Chegando lá fui para o hostel que é bem perto da estação São Bento, deixei as mochilas e fui jantar na “Casa Guedes” (Praça dos Poveiros, 130, bem perto do hostel) um sanduiche de pernil + chopp 3,50€ (uma das melhores comidas da viagem). De lá voltei para o hostel.

Gastos totais: +- 29€.

 

DIA 04 (15/06/19) - Porto

            O hostel também disponibiliza café da manhã. Comecei o dia na Torre dos Clérigos (5€) e depois de uma média de 200 degraus você se depara com uma vista maravilhosa. De lá fui caminhado pela rua das Carmelitas e encontrei a Livraria Lello e Irmãos mas a fila estava gigante e desisti de entrar, continuei a caminhada para a Igreja de Nossa Senhora do Carmo e encontrei, na praça da Liberdade, ao lado, o letreiro com o nome da cidade do Porto, depois das fotos conheci a Igreja e continuei pela rua do rio douro até o “Café São Nicolau” para almoçar a tradicional francesinha (8,50€ a mais completa), depois fui para a Igreja de São Francisco que estava fechada, ao lado fica o Palácio da Bolsa e a Igreja de São Nicolau, depois disso fui para a Catedral da Sé e de lá para o Mercado do Bolhão, no caminho parei na “Manteigaria” e comi a sobremesa (pastel de nata + café 1,80€). O Mercado está em reforma, então fomos para a Igreja de São Ildefonso que fica próximo e tem sua fachada toda de azulejo, por último a Capela das Almas, depois hostel.

            A noite fui para um festival de cerveja internacional, Porto Beer Fest, que estava acontecendo as margens do Rio Douro, a entrada era 4€, comprei mais 6€ em fichas para trocar por cervejas e lá dentro comi um prego primavera (um tipo de sanduiche típico de lá) por 5,50€, quando saí de lá terminei a noite na “Letraria”, uma cervejaria artesanal, o chopp lá é 2,50€.

Gastos totais: +- 34€.

 

DIA 05 (16/06/19) – Porto

            Esse dia eu reservei para conhecer as Caves do Porto que ficam em Vila Nova de Gaia, do outro lado do Porto, ainda não tinha escolhido qual e perguntei ao pessoal do hostel, todos indicaram a Taylor’s, então rumei para lá (Dica: vá pela parte de baixo da ponte) e por 15€ você conhece as instalações com áudio-guia e faz uma degustação de 02 tipos de vinho do porto. Depois do passeio voltei para o hostel e aproveitei para almoçar por perto, porco +água 8€, de sobremesa parei na “sorveteria amorino“ 3,50€ (muito bom) e depois de pegar a mochila voltei para Lisboa.

Hostel: Hostel host bell rooms e suites (Rua das Gáveas, 41), apesar de ser mais em conta não indico esse hostel, não tem recepção 24h, muitas camas por quarto e apenas 01 banheiro, mas fiquei apenas uma noite pois no outro dia segui para Londres.

            Como o metrô de Lisboa só funciona a partir das 6:30h e o meu voo para Londres era as 7h peguei um uber para ir ao Aeroporto (9€).

Gastos totais: +-27€.

 

DIA 06 (17/06/19) – Londres - 5 dias

Hostel: SoHostel (91 Dean Street, Soho, Londres W1D 3SY), gostei do hostel, a localização é ótima.

OBS: o metrô de Londres foi o melhor da viagem, tem para todo lugar e não demora nada para chegar.

            Chegando em Londres você precisa comprar um Oyster card Visitor que vem abastecido com 35€, porém, só a passagem para a Estação Victoria custa 20€, de lá peguei um metrô para a Estação Oxford segui pela Oxford Street até o hostel, deixei as malas e fui comer o tradicional fish and chips + chopp 10£, depois fui caminhar, passei pela Seven Dials, pelo Convert Garden, depois Trafalgar Square, parei no “Costa”, um café que tem por toda a cidade de Londres, muito bom, 2,75£, segui para a Leicester Square e por último a Piccadilly Circus, jantei na “Shack Burguer “ um sanduiche e uma limonada 8,75£, voltei para o hostel.

Gastos totais: +- 57£.

 

DIA 07 (18/06/19) – Londres

            Como o hostel não disponibiliza café fui em um mercado que tinha em frente e comprei um sanduiche e um café (4£). Depois fui para a estação Tottenham que também fica perto do hostel e desci na estação Westiminster, assim que você sai da estação vê o Big Ben e o Parlamento, depois é só atravessar a ponte e caminhar um pouco que se chega a London Eye (30£), dura +- uns 40min a volta na roda gigante, de lá fui para Buckingham palace pela rua do James Park para vê a troca da guarda, depois segui para a Westminster Abbey. Na volta desci na estação Leicester Square para conhecer a National Gallery (grátis), almocei 13£ e fui para o Britsh Museum (grátis), depois fui caminhar e jantei no Mc Donald (uma oferta do Big Mac 6,20£).

Gastos totais: +-56£.

 

DIA 08 (19/06/19) – Londres

            Café no mercado mesmo (4£) e fui para o metrô, desci na estação Tower Hill, é só atravessar a rua e chega-se na Tower of London, de lá já se vê a Tower Bridge, atravessei a ponte e do outro lado, as margens do rio tem um parque e nele o restaurante “Temaquinho” um japonês com pegada brasileira que achei por acaso e foi o melhor restaurante que comi em Londres, comi um temaki de salmão e camarão por 8£. Depois voltei para o metrô e desci na estação High Street Kensington, caminha um pouco até o Palácio de Kensington, como estava chovendo muito decidi não conhecer e passar direto para os museus. Conheci melhor o Victoria and Albert (10/17:45h) e foi uma grata surpresa, o museu é lindo e vale muito a visita, também entrei no Museu de história natural (10/17:30h), de Ciência (10/18h), todos grátis. Depois voltei para o hostel e jantei lá mesmo, hambúrguer 5,50£.  

Gastos totais: +- 18£.

 

DIA 09 (20/06/2019) – Londres

            Esse dia foi totalmente reservado para conhecer o Warner Bros Estúdios: bastidores de Harry Potter. Até tentei comprar o ingresso independente e ir de metrô, uns 02 meses antes da viagem, mais não consegui e comprei por agência mesmo, fui pela Evan Evans Tour (ingresso e transporte de ida e volta de ônibus saindo do escritório deles que fica perto da Estação Victória) o ônibus sai as 11h, porém você tem que chegar as 10:30h, eles te dão 4h no estúdio, fora a viagem que dura +- 1h, porém você pode ficar lá e voltar de metrô por sua conta.

Para quem gosta de Harry Potter é um sonho e vale super a pena. Almocei lá mesmo: Hambúrguer + fritas + buterbeer 16£.

Voltei para o hostel e jantei no mercado 4£.

Gastos totais: +-20£.

 

DIA 10 (21/06/19) – Londres/Bélgica

Hostel: 2GO4 Quality Hostel Brussels Grand Place (6 Rue des Harengs, ao lado do grand place). Ótimo, tem até elevador, o único defeito é ter que fazer o chek in na Boulevard Emile Jacqmain 99 (outro hostel da mesma rede) que fica a +-1,5km de distância.

            Como era o último dia em Londres eu fui caminhar pela cidade e comprar umas coisas. Depois voltei para o hostel para pegar a mochila e fui para a estação King Cross pra pegar o trem para Bruxelas.

            Cheguei em Bruxelas umas 23:30h, e como disseram que o metrô só funcionava até as 24h corri para comprar a passagem e pegar o metrô (as máquinas só aceitam moedas e cartão) 2,10€, o metrô lá é meio confuso e acabei pegando o metrô para o sentido contrario, tive que descer e trocar de plataforma, quase perdi o último metrô mas no final deu certo.

            O hostel que me hospedei fica bem no centro, ao lado do Grand Place, porém o check-in tem que ser feito em outro hostel da mesma rede que fica uns 1km/1,5km do que eu fiquei (é o único ponto negativo do hostel), depois do check-in voltei para o hostel e fui dormir.

 

DIA 11 (22/06/19) – Gent

            Uma dica para quem vai conhecer as cidades vizinhas a Bruxelas é viajar no final de semana pois as passagens de trem tem desconto de 50%.

            Como fui dormir tarde na noite anterior acordei por volta das 10h e decidi conhecer primeiro Gent pois fica mais perto de Bruxelas (uns 30min) e porque é menor que Bruges, então tomei café em um mercado (croissant + café) 2€ e fui para estação pegar o trem, comprei a passagem por 10€ ida e volta (estão a venda nas máquinas laranjas), lá você não precisa escolher o horário do trem, pode pegar o próximo e foi isso que fiz.

            Desci na estação Gent-Saint e peguei o elétrico 1, desci na Keermarkt que é uma praça cheia de restaurantes e cafés, almocei por lá mesmo 13€. Depois fui caminhar e passei por alguns pontos turísticos como: Belfort, St. Niklaaskerk, Het Gravensteen... comi o famoso Waffle de morango com nutella 10€ e fiquei por lá até umas 19h quando peguei o trem de volta pra Bruxelas.

A noite fui dar uma volta por Bruxelas, tomei um chocolate quente na chocolataria “Godiva” 6€, tomei uma cerveja bem popular chamada “Jupiler” 1,50€ e depois hostel.

Gastos totais: +- 43€.

 

DIA 12 (23/06/19) – Bruges

            Nesse dia fui conhecer Bruges, comprei a passagem por 15€ (é o mesmo processo de Gent) e da estação de Bruges fui caminhando para o Centro.

            Fiz tudo caminhando, passei pela Onze Lieve Vrouwewerk, Museu Groenige, Burg, Heilig Bloed Basiliek, Kruispoort (um antigo portão da cidade), St. Janhuismolen e o Koeleweimolen (moinhos), Markt, onde almocei por 16€ e tomei um sorvete na praça por 2€, Torre Belfort, Sint Salvator Kathedraal, Minnewater e Begijnhof. O melhor a se fazer em Bruges mesmo é andar sem rumo pelas lindas ruas da cidade.  

Voltei para Bruxelas por volta das 20h.

DIA 13 (24/06/10) – Bruxelas

            Último dia na Bélgica e fui conhecer melhor Bruxelas, comecei pelo ponto mais longe o Atomium para chegar lá é só pegar metrô, descer na estação Heysel e caminhar uns 5min, de lá voltei para o centro e fui para o Manneken Pis, a Grand Place, a Galeries Royales Saint Hubert, almocei na praça que fica em frente a galeria (18€) e tomei um sorvete na galeria 4€, depois segui para a Catedral Saint Michel, a Rue dês Boucheres, o Royal Palace of Brussels, a Saint Jacques Sur Coudenberg, o Royal Museums of Fine Arts, a Place du Grand Sablon e a Igreja Notre Dame du Sablon.

Gastos totais: +- 40€.

 

DIA 14 (25/06/19) – HOLANDA

Hostel: Shelter City Christian Hostel (Barndesteeg 21, 1012 BV Amsterdam). O hostel fica na Red Light, bem central, mas as instalações são um pouco antigas, o quarto que fiquei tinha muita poeira e era bem pequeno, o outro hostel da mesma rede que fica no Jordan é bem melhor e a localização também é ótima.

            Tomei café em Bruxelas 5€ e fui até a estação Midi pegar o trem para Amsterdam.

            Cheguei por volta das 12h, peguei o metrô (3,20€) para a estação Nieuwmarkt e fui para o hostel deixar a mochila, aproveitei e almocei na praça que fica perto (18€). Como já cheguei tarde fui fazer o passeio de barco, fiz pela empresa Amsterdam Canal Cruise (18€) que fica em frente a Heineken Experience.

            Quando acabou o passeio fui comer “Porffetjes”, umas panquequinhas bem fofinhas típicas da Holanda (10€) e, a noite, fui jantar 15€.

Gastos totais: +- 70€.

 

DIA 15 (26/06/19) – Amsterdam

            O hostel oferece café da manhã, então, depois de comer fui para a Noordermarkt e aproveitei para comer a torta de maça no café “Wilkel 43” (10€), depois fui para a Casa de Anne Frank, perto tem a Westerkerk, de lá fui para o Museu da casa-barco, depois praça Spui, Begijnhof, Mercado das Flores, Sinagoga Portuguesa, Museu Rembrandt e por último a Oude Kerk.

            A noite fui para o foodhallen um mercado gastronômico com vários restaurantes, muito legal (20€).

Gastos totais: +- 30€.

 

DIA 16 (27/06/19) – Amsterdam

            Comecei o dia no Albert Cuypmarkt comendo o Stroopwaffles feito na hora (2€), de lá fui para a praça dos museus e conheci o Rijksmuseum e o Van Gogh (20€) que tem hora marcada e pode ser comprado online ou em uma máquina que fica em frente ao museu. Como sai do museu depois das 18h fui para o restaurante “Moeders” que é de comida típica holandesa (muito bom, recomendadíssimo) 18€.

Gastos totais: +- 40€.

 

DIA 17 (28/06/19) – Almeere

            Como não deu tempo de visitar a Heineken Experience no dia anterior comecei por lá, depois fui pegar um trem para uma cidade chamada Almeere 7,50€, onde mora a amiga da minha irmã, fiquei lá até o domingo.

 

DIA 18 (29/06/19) – Naarden

            Nesse dia fui conhecer uma cidade perto de Almeere chamada Naarden, uma cidadezinha de estilo medieval bem legal tipicamente holandesa.

 

DIA 18 (30/06/19) – Amsterdam

Hostel: Shelter Jordan Cristian, um bom hostel, bem localizado, e limpo, ótimo custo-benefício.

            Voltei para Amsterdam e como era o último dia fui caminhar pela cidade.

 

DIA 19 (01/06/19) – Amsterdam

Volta para Lisboa e de lá para Recife.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  



×
×
  • Criar Novo...