Circuito das Cidades Históricas: Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, São João Del Rei, Sabará.....

Guias e troca de informações sobre destinos do estado de Minas Gerais


Circuito das Cidades Históricas: Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, São João Del Rei, Sabará.....

Mensagem não lidapor Augusto » 26 Jan 2009, 11:01


Este é um tópico-guia sobre o circuito das cidades históricas: Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, Congonhas, São João Del Rei, Sabará e outras cidades.
Ele contêm informações e dicas postadas por usuários aqui no Fórum e de outras fontes.
Se divide em história, atrações principais, hospedagem e algumas curiosidades.
Também contêm fotos e vídeos que ilustram o guia e será atualizado sempre que possível.

Quer tirar dúvidas sobre essas cidades?
Faça perguntas ou deixe suas dicas no tópico: Circuito das cidades históricas - Perguntas e Respostas

Quer escrever um relato de uma trip por essas cidades?
Crie um nesse Fórum: Clique aqui

Veja aqui os relatos de caminhadas postados no Fórum
Estrada Real a pé! (Diário de Viagem) Autor: otavio_aon
Descobrindo a Estrada Real Autor: Shock
Lá onde o Ouro era Preto... Autora: negrabela
Se estiver logado e quiser acessar a todos os meus relatos, é só clicar no link abaixo.
Lá estão cerca de 30 relatos postados aqui no Fórum.:

http://www.mochileiros.com/member/Augusto/

Fotos de todas essas caminhadas estão no Google +:
https://plus.google.com/113724275009356050810/posts

Relatos mais recentes podem ser encontrados no blog:
http://trilhasetrips.blogspot.com.br
Avatar do usuário
Augusto
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 2120
Desde: 18 Jun 2003, 22:47
Localização: São Paulo

Mapas

Mensagem não lidapor Augusto » 26 Jan 2009, 11:20

acessos
Acessos às cidades históricas




mapa ouro preto
Atrações de Ouro Preto
Se estiver logado e quiser acessar a todos os meus relatos, é só clicar no link abaixo.
Lá estão cerca de 30 relatos postados aqui no Fórum.:

http://www.mochileiros.com/member/Augusto/

Fotos de todas essas caminhadas estão no Google +:
https://plus.google.com/113724275009356050810/posts

Relatos mais recentes podem ser encontrados no blog:
http://trilhasetrips.blogspot.com.br
Avatar do usuário
Augusto
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 2120
Desde: 18 Jun 2003, 22:47
Localização: São Paulo

Breve apresentação e História de algumas das cidades

Mensagem não lidapor Augusto » 29 Mar 2009, 20:24

História de Ouro Preto
Foi na noite de São João de 1698, que acampou, margem de um córrego cantando entre pedras, uma expedição de paulistas, que vinha à procura de ouro. Chefiava esse grupo o bandeirante Antônio Dias, e vinha em sua companhia, como capelão, o Padre Faria. Ao acordar, na névoa da madrugada, os bandeirantes viram desenhar-se, pouco a pouco, o alvo tão procurado: o Pico do Itacolomi.
A montanha pontuada levando às costas o rochedo vinha sendo mencionada há muito como o ponto de referência do local no qual um certo mulato encontrou, no fundo de um córrego, umas pedras negras que guardou e levou para Taubaté.

De lá o achado foi enviado ao Governador Artur de Sá Menezes, no Rio de Janeiro, e quando partido, verificou-se ser ouro puro, "que brilhava como a luz do sol". Há dois séculos os portugueses buscavam o ouro, finalmente encontrado, e em tal quantidade que "entre 1700 e 1770 a produção do Brasil foi praticamente igual a toda a produção de ouro do resto da América, verificada entre 1493 e 1850, e alcançou cerca de 50% do que o resto do mundo produziu nos séculos XVI, XVII e XVIII".

Exploração do ouro ocupa a cidade
O fluxo fabuloso do metal, carreado para a Metrópole, permitiu o fausto e o desperdício do rei D. João V (1689-1750), nas construções grandiosas do seu reino (o convento de Mafra, o aqueduto das Águas Livres em Lisboa, a capela de São João Batista, em São Roque), mas também o ouro dilapidado com a obtenção do título de "Fidelíssimo", para contrapor-se ao "Cristianismo" do rei da França, e as somas fabulosas absorvidas pela Igreja. Alexandre de Gusmão, Secretário de Estado dizia: "A fradaria mata-nos, a fradaria absorve-nos".O abandono do campo e das indústrias, pela corrida do ouro no Brasil, uniu-se ao tratado de comércio com a Inglaterra, assinado pelo ministro inglês Methuen, que abriu as portas de Portugal aos produtos da Inglaterra em troca de tratamento preferencial para o vinho do Porto. Ao final do século todo o ouro do Brasil foi absorvido pela Grã-Bretanha e ajudou a firmar o imperialismo e a prosperidade da era vitoriana.

As minas foram um fator de preparação para a Independência do Brasil. Pela sua interiorização os mineiros habituaram-se a resolver seus próprios problemas, habituados a contar pouco com o apoio da Metrópole, da qual recebiam apenas opressão, controle tirânico e ganância devoradora. Nos primeiros anos, o afluxo de garimpeiros não foi acompanhado por um desenvolvimento dos recursos necessários à implantação do novo núcleo urbano da Vila Rica de Ouro Preto, o primeiro povoamento ligado à mineração. Um período de extrema carência de alimentos trouxe miséria, fome, desordem, enquanto o Fisco estava interessando apenas no tesouro descoberto, criando as casas de fundições e descontando o Quinto Real. A subdivisão das terras em "datas", a multiplicação da escravaria, a exploração predatória acabariam por exaurir as minas e provocar conflitos e sedições. A disciplina e a lei não eram respeitadas pelos homens cegos de ambição e desprovidos de escrúpulos. A Guerra dos Emboabas, entre portugueses e "paulistas" , como se chamavam os brancos nascidos no Brasil e vindos de São Paulo, foi uma luta sangrenta que culminou com o incêndio e destruição do arraial dos Paulistas, no local de Ouro Preto hoje denominado Morro da Queimada. Outros levantes, como o de Felipe dos Santos surgiram, menos com caráter nacionalista do que como protesto contra a opressão voraz do Fisco.


História de Mariana
A origem da cidade remonta a 1696 quando foi fundado o arraial do Ribeirão do Carmo. O povoado foi elevado a vila e concelho em 1711. Em 1745 tornou-se na primeira cidade de Minas Gerais, com a designação de Mariana, em homenagem à rainha D. Maria Ana de Áustria, esposa do rei D. João V. Foi também nesse ano criado o bispado.
Em 8 de abril de 1711 o governador Antônio de Albuquerque criou no arraial do Ribeirão do Carmo, a vila de Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo, confirmada por Carta Régia de 14 de abril de 1712 com o nome mudado para Vila Real de Nossa Senhora mudará de nome outra vez em 23 de abril de 1745 para Cidade Mariana, homenagem do rei D. João V de Portugal a D. Maria Ana de Áustria sua esposa.

O governador, em cerimônia, escolheu o lugar da praça pública, no seu centro o pelourinho, símbolo da autonomia administrativa recém-adquirida. Nos dias seguintes, os «homens bons« se reuniram para a eleição da Câmara e a nomeação de diferentes oficiais municipais. No caso do Carmo, foi escolhido o arraial que conhecia mais forte crescimento, o arraial de Cima. A descrição da cerimônia estipulava que não somente os habitantes do lugar, mas todos que doravante dependeriam da jurisdição do novo distrito, se encarregariam segundo seus meios da construção da Igreja, da Câmara, da prisão. Foi assim a primeira vila criada e posteriormente seria a primeira cidade em Minas.
É um dos mais belos municípios mineiros. Com sua simplicidade, faz parte da história do nascimento de Minas, pois foi sua primeira capital.


História de São João del Rey
São João del Rei foi fundada em fins do século XVII por taubateanos liderados por Tomé Portes del Rei que por isso é considerado seu fundador.
Em 1709 a cobiça pelo ouro gera discórdia entre portugueses e paulistas dando causa à Guerra dos Emboabas acontecendo o triste episódio do “Capão da Traição” quando os paulistas foram emboscados e chacinados pelos portugueses.Em 08 de dezembro de 1713 o arraial alcançou foros de vila com o nome deSão João del Rei,homenagem a D. João V e também passa a ser sede da Comarca do Rio das Mortes.

O ouro a pecuária e a agricultura foram os fatores de desenvolvimento e progresso da vila e aos 6 de março de 1838 é elevada à categoria de cidade.São João del Rei participou sempre das decisões mineiras e nacionais. Em 1833 na Sedição Militar de Ouro Preto: em 1842 na Revolução Liberal, e sendo sede do 11°BI - Batalhão Tiradentes, participou das revoluções de 1930 e 1964. Combateu na Itália triunfando em Montese e Castelnuovo. Aqui nasceram os grandes heróis nacionais:


História de Tiradentes
A cidade de Tiradentes originou-se do pequeno arraial da Ponta do Morro, formado em inícios do século XVIII. Desde os últimos anos do século XVII, o paulista Tomé Portes del-Rei explorava o direito de passagem às margens do Rio das Mortes, num ponto conhecido como Porto Real da Passagem.
Em 1702 João de Siqueira Ponte chega à região e, em companhia de Tomé Portes, descobre ouro nos córregos da redondeza. O local, denominado Ponta do Morro, logo se transforma em arraial com o afluxo crescente de garimpeiros.
Pouco tempo depois, passa a se chamar Arraial da Ponta do Morro de Santo Antônio, em louvor ao santo de devoção dos moradores que aí se reuniram e ergueram uma capela. Graças à abundância do ouro encontrado, o arraial desenvolve-se rapidamente, sendo elevado à categoria de vila em 1718, quando recebe a denominação de São José del-Rei.
Nas primeiras décadas do século XVIII, foi construída a maior parte de seu casario e de suas edificações religiosas, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em 1708, e a Matriz de Santo Antônio, em 1710. Ao redor das igrejas e capelas, localizadas em pontos elevados da cidade, as casas foram se firmando numa configuração que permanece até hoje.
A decadência da mineração, que já se manifestava em toda a Capitania das Minas Gerais desde 1750, só viria a ter reflexos no crescimento da Vila de São José no início do século XIX, quando as minas de ouro se esgotam.

Apesar da escassez do metal, a Coroa Portuguesa lança a derrama, exigindo o pagamento compulsório de impostos atrasados do quinto do ouro, que em 1788 somavam mais de oito mil quilos. A atitude opressora da metrópole faz surgir o espírito revolucionário entre as camadas mais abastadas, reunindo militares, comerciantes e intelectuais no movimento mais tarde conhecido como Inconfidência Mineira.
Em 1789, a denúncia do coronel Joaquim Silvério dos Reis coloca São José del-Rei entre as vilas mineiras envolvidas na conspiração. Entre os integrantes está o padre Carlos Correa de Toledo e Mello, vigário da então Freguesia de Santo Antônio, considerado um dos maiores propagadores do movimento. No século XIX, os moradores da Vila de São José voltam-se para a agricultura e a pecuária, vendendo carne de porco, boi e carneiro para algumas localidades de Minas e, também, para o Rio de Janeiro.

Em 1831 a participação da mão-de-obra feminina na economia local é expressiva, especialmente no ramo da fiação e tecelagem.
Em 1864 a localidade chega a possuir cerca de 70 teares, conta com 108 fiadeiras e tecedeiras, além de 44 costureiras, e a produção atinge cerca de 30.000 varas de pano. No entanto, a atividade não chega a alcançar proporções industriais. Sem grandes alternativas econômicas, São José del-Rei, elevada à categoria de cidade em 1860, pouco se modifica. Sua integridade patrimonial e paisagística assegura-lhe um dos perfis coloniais mais autênticos de Minas Gerais e do Brasil.
Em 1889 recebe nova denominação, passando a se chamar Tiradentes, em homenagem ao herói da Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier. Dessa época em diante, a cidade experimenta certo ritmo de expansão comercial com a implementação do ramal ferroviário da Estrada de Ferro Oeste-Minas e, mais tarde, do sistema rodoviário.
Hoje, uma das importantes fontes de renda da cidade é o turismo, mantido graças ao grande interesse por seu conjunto arquitetônico colonial, quase inalterado.
A cidade foi tombada como Patrimônio Histórico Nacional em 1938 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN, resguardando-se não só seu conjunto arquitetônico como também áreas de seu entorno paisagístico, especialmente a imponente Serra de São José com agradáveis cachoeiras e vegetação remanescente da Mata Atlântica.
Se estiver logado e quiser acessar a todos os meus relatos, é só clicar no link abaixo.
Lá estão cerca de 30 relatos postados aqui no Fórum.:

http://www.mochileiros.com/member/Augusto/

Fotos de todas essas caminhadas estão no Google +:
https://plus.google.com/113724275009356050810/posts

Relatos mais recentes podem ser encontrados no blog:
http://trilhasetrips.blogspot.com.br
Avatar do usuário
Augusto
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 2120
Desde: 18 Jun 2003, 22:47
Localização: São Paulo

O que ver nas cidades do circuito

Mensagem não lidapor Augusto » 07 Abr 2009, 01:47

Ouro Preto

op
Basicamente os pontos a serem visitados são igrejas, museus, lojas de artesanato, joalherias. Passear pela cidade e observar a arquitetura são programas imperdíveis. Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos. A seguir uma lista de algumas das atrações:


Arquitetura e Museus:
contos
Casa dos Contos: R. São José, 12 (31) 3551-1444,

- Casa de Tomás Antônio Gonzaga, R. Cláudio Manoel, 61 (antiga R. do Ouvidor),
- Casa de Cláudio Manuel da Costa, R. Carlos Thomáz, 6, Centro
- Casa dos Inconfidentes, R. Engenheiro Correia, Vila Aparecida
- Casa de Aleijadinho, Rua Aleijadinho, ao lado da Igreja Matriz N. Sra. da Conceição, provavelmente entre os números 76 e 90, existiu a casa onde viveu Aleijadinho

aleijadinho
aleijadinho 2
-Museu do Aleijadinho - Casa da Câmara, Praça Tiradentes, 41 (31) 3559-3209.

- Museu Casa Guignard, R. Conde de Bobadela, 110 (R. Direita), (31) 3551-5155
museu
- Museu da Inconfidência
Praça Tiradentes, 139 (31) 3551-4977/3551-5233

- Estátua de Tiradentes, Praça Tiradentes
- Centro de Artes e Convenções ou Parque Metalúrgico, Rua Diogo de Vasconcelos, 328, - Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas Praça Tiradentes, 20 (31)3559-3119/3559-1597, http://www.museu.em.ufop.br
oratorio
- Museu do Oratório

arte sacra
- Museu de Arte Sacra de Ouro Preto


Chafarizes:
350

chafariz 2

- Chafariz da Praça Tiradentes, Praça Tiradentes
- Chafariz dos Contos, Praça Reinaldo Alves de Brito (antigo Largo São José)
- Chafariz Alto das Cabeças, R. Alvarenga Peixoto
- Chafariz do Pilar, Praça Américo Lopes, Pilar
- Chafariz do Rosário, ao lado da igreja N. Sra. do Rosário
- Chafariz da Glória, R. Antônio de Albuquerque
- Chafariz de Marília, próxima à ponte de mesmo nome
- Chafariz Alto da Cruz ou Padre Faria, R. Padre Faria
- Chafariz da Rua Barão, R. Barão de Ouro Branco
- Chafariz do Antônio Dias, R. Cláudio Manuel

Igrejas:
carmo
- Igreja de N. Sra. do Carmo
R. Brigadeiro Musqueira, (31) 3551-5369
pilar
- Igreja Matriz N. Sra do Pilar
Praça Monsenhor João Castilho Barbosa.
- Igreja da N. Sra da Conceição, na Praça Antônio Dias, (31) 3551-3282
- Igreja de N. Sra. das Mercês e Misericórdia (Mercês de Cima), R. Padre Rolim
francisco
- Igreja de São Francisco de Assis
Largo de Coimbra
- Igreja de Bom Jesus do Matozinhos ou de São Miguel e Almas, Rua Alvarenga Peixoto
- Igreja de N. Sra do Rosário, Largo do Rosário.
- Igreja de São Francisco de Paula, Rua Padre Rolim (Antigo Morro da Piedade)
- Igreja de São José, R. Teixeira Amaral
- Igreja de N. Sra da Conceição, Praça Antônio Dias, (31) 3551-4954
- Igreja de Santa Efigênia ou de N. Sra. do Rosário do Alto da Cruz, R. Santa Efigênia

Minas:
chico
- Mina do Chico Rei
R. Dom Silvério 108 (próxima à matriz N. Sra. da Conceição)
- Mina Velha do Padre Faria, R. Santa Rita, 21, Bairro do Padre Faria, (31) 3551-7741
mina
- Mina Fonte de Meu Bem Querer
Bairro do Padre Faria, próximo à Igreja de Santa Efigênia

Ecológicos e outros:
sebastião
- Mirante do Morro São Sebastião
Acesso pela rua que sobe ao lado do Observatório Astronômico
cachoeira
- Cachoeira das Andorinhas

pico
- Parque Estadual do Itacolomi Rodovia do Contorno - BR 356, em frente ao trevo do Hospital de Ouro Preto, (31) 8835-7260. http://www.parquedoitacolomi.com.br/

trem
- Trem da Vale (Maria Fumaça Ouro Preto - Mariana) (31) 3557-3844 (Mariana), (31) 3551-7705 (Ouro Preto), http://www.tremdavale.com.br



Sabará
O que ver:

sabara
- Um passeio por Sabará tem como ponto de partida a Rua D.Pedro II, bem no centro. O casario dá as boas vindas com seu estilo simples e colorido.
A antiga Rua Direita conserva sobrados e casarões do século XVIII, como o Solar do Padre Corrêa (1773), a Casa Azul e o prédio da Biblioteca Pública Municipal.

- Na rua se localiza também o Teatro Municipal, o segundo mais antigo do Brasil, ficando atrás apenas da Casa da Ópera de Vila Rica (atual Ouro Preto).
Sua linha arquitetônica segue o estilo inglês da época da rainha Elizabeth I. Dentre os frequentadores ilustres que estiveram no teatro, ainda em atividade, estão os imperadores D.Pedro I e D.Pedro II.

- Na parte alta da Rua D.Pedro II está a Praça Melo Viana, com a igreja e chafariz do Rosário.
Proibidos de assistirem a missa na Matriz, os negros começaram a construir, em 1768, a igreja do Rosário. O imponente prédio, todo em pedra, não pôde ser concluído, devido à decadência das minas de ouro. Mesmo inacabada sua fachada é o testemunho da força e da fé do homem negro na história de Minas Gerais.
O chafariz do Rosário (1752), bem ao lado da igreja, é considerado o mais belo de Sabará. Possuía em seu frontão as armas portuguesas, que foram arrancadas por ocasião da Independência do Brasil, em 1822.
Tem detalhes em pedra-sabão muito semelhantes ao estilo arquitetônico da igreja da Ordem Terceira do Carmo.

- Partindo da Praça Melo Viana duas opções se apresentam: descer até o chafariz do Kaquende ou seguir para a Igreja do Carmo. No primeiro trajeto não deixe de visitar também o chafariz Corte Real (1809) e a Igreja São Francisco de Assis (final do século XVIII). O chafariz do Kaquende é um dos mais conhecidos de MG e data de 1757. Um costume local diz que quem bebe de suas águas sempre volta a Sabará. Parte das lendas sobre o chafariz se deve ao fato de sua água manter praticamente a mesma temperatura durante todo o ano, independente do clima. Assim como aconteceu com o chafariz do Rosário, teve as armas portuguesas arrancadas em virtude da Independência.
Na direção oposta ao Kaquende, seguindo pela Rua Borba Gato, chega-se a uma antiga construção batizada com o nome do famoso bandeirante.

ponte
- Ponte secular na estrada para o Pompéu

Igreja N.Sra. das Mercês, capela do Pilar, igreja N.Sra. do Carmo, Museu do Ouro e matriz N.Sra. da Conceição completam o circuito pelo centro histórico de Sabará. Antiga Casa de Intendência e Fundição, o Museu do Ouro é um belo e autêntico exemplar da arquitetura colonial do século XVIII. Ao entrar no museu o visitante tem a sensação exata de como era a vida dos mineiros naqueles tempos, da engenharia rústica aos utensílios e mobiliário. Outro passeio imperdível leva à igreja N.Sra. do Carmo, que guarda um fabuloso acervo barroco. Erguida em 1763 pela Ordem Terceira do Carmo de Sabará, o templo é ricamente adornado por esculturas e pinturas. Nomes como Thiago Moreira, Francisco Vieira Servas, Joaquim Gonçalves Rocha e Antônio Francisco Lisboa (o Aleijadinho) emprestaram seu talento para a confecção de verdadeiras obras de arte.

- As atrações não se restringem apenas ao centro histórico da cidade. Os distritos de Ravena, Mestre Caetano e o Arraial Velho de Sant'Ana conservam relíquias em forma de igrejas, de grande importância histórica, herança da fase áurea do barroco mineiro. A formação cultural e histórica de Sabará tem no arraial de Sant'Ana um de seus núcleos pioneiros. Ali também funcionou um colégio fundado por Caetano Azevedo no final do século XIX, responsável pela formação de homens que tiveram expressiva participação no cenário político do Brasil.

- No bairro Siderúrgica está o cartão-postal de Sabará, um dos mais importantes monumentos da fé erguidos no Brasil, conhecido no mundo inteiro: a Igreja de N.Sra. do Ó data de 1717 e homenageia N. Sra. da Expectação do Parto. A festa para a santa era comemorada na semana que antecede o Natal e os cânticos das ladainhas repetiam a cada dia sete versículos, sempre precedidos por um Ó!. Daí o nome: nada mais sugestivo. É exatamente esta a exclamação de quem visita a igrejinha, dada a sua singeleza e magnífico esplendor.


Mariana
Onde ir

Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos. A seguir uma lista de atrações separadas por localidade:

Centro Histórico:
- Praça Gomes Freire
- Antigo Palácio Dos Bispos, Museu da Música e do Livro, R. Cônego Amando, s/n, Praça Gomes Freire
- Chafariz de Assumar ou São Francisco, próximo a Praça Gomes Freire
- Casa do Conde de Assumar, Travessa São Francisco de Assis, 20
arte
- Museu Arquidiocesano de Arte Sacra

- Arquidiocese de Mariana, R. Frei Durão 49
- Casa da Intendência/Casa da Cultura, R. Frei Durão, 84
- Casa de Cláudio Manoel da Costa, Praça da Sé
assunção
- Igreja Catedral de N. Sra da Assunção

- Catedral da Sé, Praça Cláudio Manoel ou da Sé, (31) 3557-1799/3558-2785
- Casa Alphonsus Guimaraens, R. Direita, 35, das 8 às 12h
- Casa do Barão de Pontal (Museu do Mobiliário), R. Direita 50
- Capela do Sr dos Passos ou Capela de São Jorge, atrás da Casa da Câmara
- Casa da Câmara e Cadeia, Praça Minas Gerais
pelourinho
- Pelourinho
Praça Minas Gerais
- Igreja de São Francisco de Assis
assis
franscisco
Praça Minas Gerais
carmo
- Igreja de N. Sra do Carmo

Praça Minas Gerais
- Colégio Providência
- Igreja de N. Sra dos Anjos da Arquiconfraria de São Francisco dos Cordões, R. Dom Silvério
- Igreja de Nossa Senhora das Mercês, R. das Mercês
pedro
- Igreja d São Pedro dos Clérigos

Largo de São Pedro
- Chafariz São Pedro, Largo de São Pedro
- Seminário Maior de São José, R. Dom Viçoso, visitação limitada à presença de seminaristas
- Seminário Menor e Capela de N. Sra da Boa Morte (Instituto de Ciências Humanas e Sociais), (31) 3557-1328
- Capela de N. Sra de Sant'ana
pretos
- Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

R. do Rosário
- Capela de Santo Antônio
- Ermida de São Geraldo Magela
- Igreja de Bom Jesus do Monte, distrito de Furquim, a cerca de 27Km da cidade (sentido Ponte Nova)
- Capela de N. Sra do Carmo, distrito de Furquim, às margens do famoso Ribeirão do Carmo.
- Igreja de Santa Teresa, distrito de Ribeirão do Carmo
caetano
- Igreja Matriz de São Caetano

distrito de Monsenhor Horta
- Igreja Matriz de N. Sra da Conceição, distrito de Camargos, a 20Km cidade, saída para a cidade de Santa Bárbara.
conceição
- Igreja N. Sra da Conceição

distrito de Cachoeira do Brumado
- Cachoeira do Brumado, distrito de Brumado
- Igreja de N. Sra da Glória, distrito de Passagem, antigo caminho que liga Mariana a Ouro Preto
- Igreja de N. Sra da Glória, distrito de Passagem de Mariana, a 4Km
- Mina da Passagem, distrito de Passagem (31) 3557-5000, http://www.minasdapassagem.com.br


São João Del Rey
O que ver

del rey
rey
Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos. A seguir uma lista de atrações separadas por tipo:

Igrejas:
- Catedral Basílica de N. Sra do Pilar, R. Getúlio Vargas, Centro
- Igreja de n. Sra do Rosário, Praça Embaixador Gastão da Cunha, Centro
- Capela de N. Sra da Piedade, Praça Embaixador Gastão da Cunha, Centro
- Igreja de São Francisco de Assis, Praça Frei Orlando, Centro
- Igreja de N. Sra do Carmo, Praça Carlos Gomes, Centro, (31) 3371-4805
- Igreja de Sto Antônio, R. Santo Antônio, Centro
- Igreja de N. Sra das Mercês, Praça Barão de Itambé - Antigo Largo da Câmara
- Capela de N. Sra. das Dores ou Capela da Sta Casa

Monumentos:
- Chafariz da Legalidade, Praça dos Expedicionários, Centro
- Prefeitura Municipal, R. Ministro Gabriel Passos, 119, (32) 3379-2900/, Centro
- Teatro Municipal, Av. Hermílio Alves, Centro
- Complexo Ferroviário (Rotunda, Maria Fumaça e Museu), R. Quintino Bocaiúva, Centro, - Pelourinho, Praça Barão de Itambé
- Solar dos Lustosa, Praça Embaixador Gastão da Cunha, 54
- Solar dos Neves, Largo do Rosário
- Solar da Baronesa de Itaveraba, Rua Getúlio Vargas, 242

Museus:
- Memorial Presidente Tancredo Neves, R. Padre José Maria Xavier, Centro
- Museu de Arte Sacra, Praça Embaixador Gastão da Cunha, Centro
- Museu dos Ex-Combatentes, Av. Hermílio Alves (Circulo Militar), Centro
- Museu Municipal Tomé Portes del Rei, Praça Frei Orlando, 90, Centro
- Museu Regional de São João Del Rei, R. Marechal Deodoro, 12, Centro

Outros:
- Ponte da Cadeia, sobre o Córrego do Lenheiro, perto da Prefeitura
- Ponte do Rosário, sobre o Córrego do Lenheiro, perto do Largo do Rosário
- Casa de Pedra, acesso fácil, caminhada de 1Km em estrada asfaltada


Tiradentes
O que ver

tiradentes

tiradentes 2

Pode-se seguir um mapa e andar a pé pelo centro histórico, onde estão localizados a maior parte dos atrativos.

Igrejas:
matriz
- Matriz de Santo Antônio

R. da Câmara. É a segunda igreja do Brasil em quantidade de ouro (482 Kg)
- Igreja São João Evangelista, R. Padre Toledo (Largo do Sol),
- Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, R. Direita
- Igreja N. Sra das Mercês, Largo das Mercês
- Santuário da Santíssima Trindade, R. Santíssima Trindade
- Igreja de Bom Jesus da Pobreza, Largo das Forras
- Capela de Santo Antônio do Canjica, R. Francisco Pereira de Morais, 273, bairro do Canjica
- Igreja São Francisco de Paula, próxima à Rodoviária

Casario e arquitetura:
- Casa da Câmara, R. da Câmara
- Sobrado Ramalho, R. da Câmara
- Ponte de Pedra, acesso ao Largo das Forras
- Prédio da Prefeitura, Largo das Forras
- Chafariz de São José de Botas
- Passo, Largo do Sol. Há outros 5 Passos na cidade
- Estátua do Alferes, Largo do Sol

Museus:
- Padre Toledo, R. Padre Toledo
- Tancredo Neves (Arte Sacra), R. Direita
- Casa da Cultura, R. Padre Toledo
- Centro Cultural Yves Alves, R. Direita, 168

Caminhadas:
bosque
- Bosque Mãe D'água

Perto do Chafariz de São José de Botas.
Ao longo do trajeto, cerca de meia hora de caminhada, existe um aqueduto construído pelos escravos em 1749.
- Cachoeira Bom Despacho, situada nas margens da estrada que liga Tiradentes a Santa Cruz.
serra
- Serra de São José

- Mangue, bairro do Pacu. Através de uma trilha com cerca de 30 minutos de caminhada chega-se ao vale entre o Morro de Santa Luzia e a Serra de São José
calçada
- Calçada dos Tropeiros

O trajeto transpõe a serra, passando pelo córrego e cachoeira do Mangue. Nesse ponto é possível ver um pouco do calçamento de pedra, feito pelos escravos. No caminho, após o Mangue, existe o resquício de um mundéu.
- Cachoeira do Mangue : pequena queda d'água no caminho para o Balneário de Águas Santas. É acessada seguindo a Calçada dos Tropeiros, próxima ao mangue que a batiza.
- Balneário de Água Santas: No sopé da Serra de São José, do outro lado da cidade existe o Balneário de Águas Santas com grande piscina de água radioativa, excelentes duchas, play ground, campos de futebol, lago e outros locais para diversão. A temperatura da água é de 28ºC. O Balneário existe desde meados do século XIX e era inicialmente explorado pela Câmara e Prefeitura, tendo sido doada ao estado em 1958
- Cachoeira do Carteiro: Seguindo pelo bairro do Cascalho, sítio do Ipê, com uma caminhada de aproximadamente uma hora e meia passando por uma calçada do século XVIII, que antigamente ligava a cidade de Tiradentes ao Arraial da Laje chega-se ao alto da Serra de São José. No caminho você passará diante de uma cruz onde foi morto um carteiro que trazia mensagem importante para a vila. Diz a lenda que quem passar por este caminho deverá jogar uma pedra ao pé da cruz. Logo em frente deparamos com algumas pequenas piscinas naturais.
- Seguindo a linha do trem, opção de caminhada é seguir o trajeto da velha Estrada de Ferro Oeste de Minas

Outros:
maria
- Passeio de Maria Fumaça

(32) 3371-8485 (São João Del Rei ) http://www.fcasa.com.br/fca_06_novo.htm
- Passeios de charrete, largo do Forras e estação ferroviária
- Bichinhos, na verdade é o distrito Vitoriano Veloso, da cidade de Prados, fica a 7Km de Tiradentes, estrada de terra para Prados. Tem artesanato e boa comida mineira

Navegue pelos pontos turísticos de um mapa interativo de Tiradentes
http://www.tiradentesgerais.com.br/pontos_tur.htm


Outras opções de passeios pelas cidades do circuito
http://www.cidadeshistoricasdeminas.com.br/
Se estiver logado e quiser acessar a todos os meus relatos, é só clicar no link abaixo.
Lá estão cerca de 30 relatos postados aqui no Fórum.:

http://www.mochileiros.com/member/Augusto/

Fotos de todas essas caminhadas estão no Google +:
https://plus.google.com/113724275009356050810/posts

Relatos mais recentes podem ser encontrados no blog:
http://trilhasetrips.blogspot.com.br
Avatar do usuário
Augusto
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 2120
Desde: 18 Jun 2003, 22:47
Localização: São Paulo

Hospedagem

Mensagem não lidapor Augusto » 16 Abr 2009, 11:01

Ouro Preto

Pousadas
Cadastradas no GHEB.net
Pousadas de Ouro Preto

Outras opções
Pousada Ouro Preto: (31) 3551-3081
www.pousadaouropreto.com.br

Pousada São Francisco de Paula: (31) 3551-3456
www.pousadasaofranciscodepaula.com.br

Pousada Itacolomi (I e II) (31) 3551-2891 (I) e (31) 3551-3312 (II)
www.pousadaitacolomi.com.br

Pousada Ciclo do Ouro: (31) 3551-6804
www.pousadaciclodoouro.com.br

Casa Dona Denis: (31) 3551-1947
www.donadenis.com.br

Pouso dos Viajantes
Tel: (31) 3551-6294 ou (31) 3552-6567
www.pousodosviajantes.com.br

Pousada Inconfidência Mineira
Tel: (31) 3552-3296
www.pinconfidenciamineira.com.br

Albergues (Hostels)
Relaçao dos albergues

Campings
Camping Clube do Brasil


Sabará

Pousadas
Cadastradas no GHEB.net
Pousadas de Sabará

Outras opções
Hotel Solar Corte Real
Rua São Francisco, 345 Centro
(31) 3671-3040

Hotel Fazenda Recanto dos Fonda
Rodovia BR-262 – Km. 280 p/ João Monlevade Ravena
(31) 2105-9661

Solar dos Sepúlvedas
Rua da Intendência, 371 Centro
(31) 3671-2705 e 3674-1707


Mariana

Hoteis/Pousadas
Hotel Muller
Av. Getúlio Vargas 34 - Centro
(31) 3557-2492

Pousada Contos de Minas
Rua Zizinha Camello 15 - Centro
(31) 3558-5400

Hotel Central
Rua Frei Durão 8 - Centro
(31) 3557-1630

Avenida Palace Hotel
Av. N. Sra. do Carmo 694 - Vila do Carmo
(31) 3557- 1811

Hotel Brasil Real
Rua Hélvio Moreira Morais 196 - Vila do Carmo
(31) 3557-3266

Hotel Fazenda Galeria 12
Rodovia MG 262 - Trevo de Bandeirantes
(31) 3557-1777

Solar dos Corrêa
Rua Direita 124 – Centro
(31) 3557-2080

Pousada da Chácara
Rua Amélia Alves 77/81 - São José
(31) 3557-2750

Hotel Pousada das Gerais
Av. N. Sra. do Carmo 890 - Vila do Carmo
(31) 3557-4146

Pousada Passo do Carmo
Rua Monsenhor Horta 13 – Centro
(31) 3558-1100

Pousada do Chafariz
Rua Cônego Rego 149 – Centro
(31) 3557-1492

Pousada Gamarano
Rua Raimundo Gamarano 01 - São Pedro
(31) 3557-1835

Hotel Providência
Rua Dom Silvério 233 – Centro
(31) 3557-1444

Pousada da Typografia
Praça Gomes Freire 220 – Centro
(31) 3557-1577

Pousada Solar Dois Sinos
Praça Aristides Pereira 7 - Passagem de Mariana
(31) 3557-5077

Hotel Faísca
Rua Antônio Olinto 48 – Centro
(31) 3557-1206

Hotel Panorama
Rodovia MG 262 Km 1700 - Anel Rodoviário
(31) 3558-2730

Pousada Chácara Camargos
Rua do Cruzeiro 61 – Camargos
(31) 3557-1752

Pousada Aconchego das Águas
Rua Tombadouro 391 - Distrito de Cachoeira do Brumado
(31) 3556-1126

Pousada Fazenda Polyanna
Fazenda Polyanna - Sub-distrito de Águas Claras
(31) 3267-0455

Pousada Shunyata
Rua São Geraldo s/n - Distrito de Cachoeira do Brumado
(31) 3557-1492

Hotel-Fazenda Aconchego do Campo
Rua Principal s/n - Distrito de Santa Rita Durão
(31) 3556-7014

Pousada da Serrinha
Rua do Hospital 370 - Distrito de Passagem
(31) 3557-5071

Albergues:
Albergue Recanto dos Tropeiros
Rua Mestre Vicente 41 – Centro
(31) 3557-1435

Mariana Hostel
http://www.marianahostel.com.br/


São João Del Rey

Pousadas
Pousada Casa dos Contos
Rua Santo Agostinho, 300 Colônia do Marçal
www.pousadacasadoscontos.com.br/

Pousada dos Sinos
Av. Eduardo Magalhães, 106 Centro
www.pousadadossinos.com.br

Pousada Paço do Lavradio
Rua Treze, 20 - Colônia do Marçal
www.pacodolavradio.com.br

Pousada Recanto de Minas
Praça Duque de Caxias, 183
Telefone: (32) 3372.1139

Pousada Sinha Moça
Rua Dr. Oscar da Cunha, 103
www.pousadasinhamoca.com.br/

Pousada Vila Buonabitacolo
Rua Santo Antônio, 400 Colônia do Marçal
www.buona.com.br/

Pousada Villa Magnólia
Rua Ribeiro Bastos 02 Centro
www.pousadavillamagnolia.com.br/

Pousada Paço do Lavradio
(32) 3372-8393

Pousada Rotunda
(32) 3372-2699

Albergues
Vila Hostel
http://www.vilahostel.com/

Campings
Camping Del Rey


Tiradentes

Pousadas
A Casa Vermelha Hospedaria
(32) 3355-2823

Hotel Pousada Mãe D´Água
(32) 3355-1206

Hotel Fazenda Pontal de Tiradentes
(32) 3355-1485 / 3355-1555

Hotel Ponta do Morro
(32) 3355-1342

Hotel Serra Vista
(32) 3355-1404

Pousada Amaryllis
(32) 3355-1393

Pousada Anjos Astrais
(32) 3355-1540

Pousada Arraial Velho
(32) 3355-1362 / 9107-0966

Pousada Bárbara Bela
(32) 3355-2345

Pousada Berco da Liberdade
(32) 3355-1831

Pousada da Bia
(32) 3355-1173

Pousada Brisa da Serra
(32) 3355-2220

Pousada Calçada São José Pouso Campestre
(32) 9931-5392

Pousada Caminho da Serra
(32) 3355-1912

Pousada Calma Real (Coronel Xavier Chaves)
(32) 3357-1204

Pousada Candonga da Serra
(32) 3355-1483

Pousada Chafariz das 4 Estações
(32) 3355-1352

Pousada Coração Inconfidente
(32) 3355-2464

Pousada Dom Quixote
(32) 3355-1933

Pousada Encanto da Serra
(32) 3355-1591

Pousada Estalagem do Rei
(32) 3355 2654

Pousada Estação Tiradentes
(32) 3355-1824 /8806-0406

Pousada Fazendinha de Minas
(32) 3355-1479

Pousada Grande Casa
(32) 3355-1251

Pousada Hospedaria da Villa
(32) 3355-2403 / 9113-0870

Pousada dos Inconfidentes
(32) 3355-2135

Pousada do Largo
(32) 3355-1166

Pousada Maria Barbosa
(32) 3355-1603

Pousada Maria Bonita
(32) 3355-1227

Pousada do Mauro
(32) 3355-1506

Pousada Neuza Barbosa
(32) 3355-1374

Pousada do Ó
(32) 3355-1699

Pousada d´Oleo de Guignard
(32) 3355-2027

Pousada Padre Toledo
(32) 3355-2132

Pousada Pé da Serra
(32) 3355-1107

Pousada Pequena Tiradentes
(32) 3355-1262

Pousada Portal
(32) 3355-1154

Pousada Pousadium
(32) 3355-2022

Pousada Pouso das Gerais
(32) 3355-1234

Pousada Pouso de Bartolomeu
(32) 3355-2142

Pousada Pouso Estrada Real
(32) 3355-1226

Pousada Quatro Corações
(32) 3355-1281

Pousada Quatro Encantos
(32) 3355-1609

Pousada Quinta do Conde
(32) 3355-1523

Pousada Recanto das Pedras
(32) 3355-2292

Pousada Richard Rothe
(32) 3355-1333

Pousada Santa Edwiges
(32) 3355-1415

Pousada Tiradentes
(32) 3355-1232

Pousada Três Portas
(32) 3355-1184

Pousada Vagalume
(32) 3355-1294

Pousada Vila Adobe
(32) 3355-1487

Pousada Villa Alferes
(32) 3355-1752

Pousada Villa Allegra
(32) 3355-1597

Pousada Villa D'Ouro
(32) 3355-1884

Pousada Villa Paolucci
(32) 3355-1350

Pousada Villa Padroeiro Santo Antonio
(32) 3355-1497

Pousada Villa Real
(32) 3355-1292

Pousada 21 de Abril
(32) 3355-1438
Se estiver logado e quiser acessar a todos os meus relatos, é só clicar no link abaixo.
Lá estão cerca de 30 relatos postados aqui no Fórum.:

http://www.mochileiros.com/member/Augusto/

Fotos de todas essas caminhadas estão no Google +:
https://plus.google.com/113724275009356050810/posts

Relatos mais recentes podem ser encontrados no blog:
http://trilhasetrips.blogspot.com.br
Avatar do usuário
Augusto
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 2120
Desde: 18 Jun 2003, 22:47
Localização: São Paulo

Vídeos

Mensagem não lidapor Augusto » 16 Abr 2009, 11:18


Postado no Youtube por: phobyas





Postado no Youtube por: ultragui






Postado no Youtube por: camrl
Se estiver logado e quiser acessar a todos os meus relatos, é só clicar no link abaixo.
Lá estão cerca de 30 relatos postados aqui no Fórum.:

http://www.mochileiros.com/member/Augusto/

Fotos de todas essas caminhadas estão no Google +:
https://plus.google.com/113724275009356050810/posts

Relatos mais recentes podem ser encontrados no blog:
http://trilhasetrips.blogspot.com.br
Avatar do usuário
Augusto
Membro de Honra
Membro de Honra
 
Mensagens: 2120
Desde: 18 Jun 2003, 22:47
Localização: São Paulo



Voltar para Minas Gerais



Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes