Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#612313 por dllefungues
13 Jul 2011, 14:11
Travessia itutinga- Carrancas

Fotos:http://dlopes.jimdo.com/fotos-viagem/estado-de-minas-gerais/itutinga-carrancas/

Uma semana antes do feriado do dia 7 de setembro de 2009, eu estava pensando em fazer a travessia da Serra do Ibitiraquire - PR mas com nada definido, os dias foram passando e faltando 5 dias para o feriado a previsão do tempo não era nada favorável para fazer travessias. Já estava confirmado

Eu, Fernando e Marcel em fazer alguma viagem e optamos por fazer a travessia Itutinga- Carrancas.
Com o novo destino definido fomos a procura de informações na bíblia das viagens e travessias o BIBLIGOOGLE e nada de informações sobre esse trekking, alguns relatos básicos e sem conteúdo para não dizer nada só um relato que dava para ter uma idéia sobre a região Relato do Ronald do grupo trekking e travessias e o telefone do Paulo Gaia da Conexão Aventura em Itutinga, então resolvi entrar em contato com ele por telefone e marcamos em nos encontrar na conexão aventura. Então no dia 4 de setembro as 7:00 hrs da manhã partimos para Itutinga 410km de São Paulo seguindo pela Fernão Dias em direção a Lavras- MG passando por Itumirim e por fim chegando em Itutinga as 12:30 hrs. Fomos direto a casa do Paulo Gaia , fomos muito bem recepcionados por ele, pegamos algumas informações e fomos almoçar no restaurante do Jorge, era por volta das 14:00 quando retornamos a casa do Jorge para terminarmos de arrumar as mochilas e iniciar a travessia.
Da cidade até a fazenda Curralinho são aproximadamente 30 minutos de carro aonde inicia-se a travessia, era por volta das 15:40 quando iniciamos a travessia da sede da fazenda, o começo já foi uma maravilha uma chuva que não dava para ver 2 metros a frente, iriamos marger a serra do galinheiro pelo lado esquerdo para entrar no início da trilha entrando no pasto que fica do lado direito da casa seguindo paralelamente pelos eucaliptos até a base da Serra do Galinheiro optamos por subir a serra seguindo o muro de pedra até a parte alta cerca de 25 minutos, seguindo para o lado direito da serra margeamos o morro e subimos paralelamente até o alto da serra, era por volta as 17:20 quado chegamos no muro de pedra passamos por uma cerca que serve de passagem do gado e aonde também tem uma área de acampamento que cabe umas 5 barracas pequenas, lá pelas 18:50 já tínhamos montado acampamento e jantado o Marcel logo depois da refeição já se recolheu, eu o Fê ficamos conversando até as 21:00 hrs quando fomos dormir. Era por volta das 6:00 hrs da manhã quando acordei com o dia nublado e muitas nuvens em volta das barracas então resolvi voltar a barraca e dormir até as 7:00 hrs neste momento o tempo já tinha melhorado mas com Imagemmuitas nuvens no céu, depois de preparar o café acabei acordando o pessoal e as 9:00 hrs da manhã partimos em direção a Sete Pedras seguindo pelo alto da serra n cruzando o campo de altitude são aproximadamente 40 minutos até a ponte de pedra, neste momento o tempo já tinha aberto estava um sol forte e muito abafado, no campo de altitude fique na margem direita da serra quase no final do campo antes de começar a descer para subir o outro morro em direção ao canion vai existir uma afloração de rochas do lado direito preste atenção pois se passar desse ponto vc terá que voltar e procurar a descida a Sete Pedras.
Se vc não quiser conhecer 7 Pedras, vc pode diminuir em 1 hora aproximadamente o trekking neste dia, do 1º acampamento iniciando a subida do campo de altitude vc verá um morro a sua frente contorne ele pelo lado direito e siga o muro de pedra que irá descer e atravessar a Serra do Galinheiro e subirá em direção a Serra de Carrancas. Se estiver sem aguá vc terá que seguir subindo o campo de altitude em direção a Sete Pedras, então terá que ir a outra margem e verá uma mata na parte baixa da serra aonde tem uma trilha de gado que leva até lá, descendo vc irá encontrar uma córrego na mata (o mais indicado seria ferver a água antes de beber), para voltar a trilha margeie a mata até dar a volta, use sempre o Morro do Cupim como referencia de posição e localização pois lá será sua pernoite, atravessando a mata terá um morrinho do lado esquerdo passe por ele e procure o muro de pedra que sobe a Serra das Carrancas siga até o início da serra procure uma trilha de gado do lado esquerdo até os campos de altitude, no alto serra siga sentido Morro do Cupim e passará por outro muro de pedra seguindo em frente atravesse o campo de altitude até chegar a mata siga para o lado direito que vc encontrará uma trilha para pegar água e atravessar a mata (na nossa travessia este foi o ultimo ponto de água que encontramos), atravessando o rio passe pela cerca e siga a sua esquerda numa área de pasto até o alto da serra, depois de uns 30 minutos vc estará com um morro no seu lado direito então terá que subir e atravessar, nós optamos em margear até fazer a volta e pegar a trilha de gado a direita indo em direção a afloração de rochas de uns 20 metros de altura aonde notará que no alto dessa região era uma área de extração de placas de pedra para colocar na borda de piscina, veja o melhor caminho até essa afloração nessa área terá bons lugares de acampamento, chegamos neste local por volta 14:00 hrs deixamos as mochilas e fizemos a subida do Morro do Cupim (não é possível acampar no Cupim pois ele é todo de pedra, sem área plana), ficamos uns 30 minutos apreciando a região e descemos para montar acampamento lá pelas 18:00 hrs já tínhamos nos alimentado e ficamos conversando até as 22:00 hrs quando nos recolhemos, durante a madrugada teve uma ventania absurda na região as barraquinhas envergaram mas elas aguentaram bem, logo pela manhã a chuva voltou para compartilhar o ultimo dia de travessia, era por volta das 9:30 hrs quando conseguimos levantar acampamento, por causa da chuva e do pouca visibilidade decidimos fazer a parte final da travessia pela estrada de terra já que não dava para ver nada e chovia bem, o percurso correto da travessia Imagemé seguindo a trilha até aperto da estrada e seguir pelos campos de altitude que margeiam o alto da serra e a estrada fica do lado direito, percorrer os campos até a pista de decolagem de asa delta esta parte da travessia deve ser muito bonita margeando o paredão, pena que dessa vez não deu, era por volta das 12:30 quando chegamos no asfalto depois de uns 5 minutos o Paulo chegou para fazer o resgate e voltamos para Itutinga, aonde não víamos a hora de comer um arroz e feijão e tomar um banho quente. Resolvemos pernoitar em na cidade, ficamos na pousada Novo Milênio R$ 20,00 por pessoa com café da manhã, a noite fomos até a cidade de Carrancas 30 minutos de Itutinga por ser um feriado a cidade estava tranquila, era por volta as 00:15 hrs quando retornamos a Itutinga, no dia 7 de setembro pela manhã fomos conhecer o complexo de cachoeiras de Zilda em Carrancas 1 hora aproximadamente de Itutinga, região muito bonita com cachoeiras, desenhos rupestres e o cânion aonde tentamos chegar mas não conseguimos por causa do grande fluxo de aguá.
Era por volta das 13:00 quando saímos da pousa e retornamos a SP.

Neste ultimo dia não tem como se perder é muito fácil tendo uma estrada que acompanha todo o trajeto.

O celular pega em toda a travessia (TIM).

Não fazer a travessia no verão pois o calor é muito forte.

#619781 por Frida_ssa
03 Ago 2011, 15:20
Muito legal seu relato!

esse lance de não poder acampar nos ambientes rochosos/cheios de pedra.... outro dia dei um jeitinho, uma rede com lona como teto, não tenho o equipamento vendido nas lojas, eu improvisei mesmo...rsrsr

abraços! ::cool::


Imagem

::otemo::

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante