Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#873760 por Ricardo Cadão
25 Ago 2013, 00:12
Ola mochileiros .
Vou relatar a minha segunda travessia petropolis teresopolis . Fiz a primeira em abril de 2008 e queria repetir pois o visual é incrivel .
Ja vinha falando com um grupo que sempre faz uns trekkings curtos no RJ pelo facebook e eles iam fazer um grupo para atravessar . Como eu não gosto de ir sozinho pra montanha , pela oportunidade do feriado e por ter chegado meu novo equipo ( uma cargueira baltoro 75 )eu fiquei na pilha e me juntei a eles .
Estava previsto os dias mais frios do ano ( 2013 esta sendo um dos invernos mais frios ) e pra piorar chuvosos tambem , mas na linha do qto pior , melhor : Eu enburaquei ! Grupo grande formado pela internet , uma travessia pesada em pessimas condições climaticas , saida da van marcada pras 4 da matina , tinha tudo pra dar merda ...
Meu contato marcou na pça são francisco xavier . Como nao sou entendido no bairro da tijuca , RJ ,eu jurava que era num lugar que na verdade era a pça afonso pena (outro lugar ) . Chegando la vi um grupo jogando um carteado , devia ter uns 8 caras . Entrei com o carro na contra mão e fui devagar sacando os caras ( sou miope pracaraca ) não consegui ver as cargueiras ,nem mulheres só uns caras sinistros . Liguei pro meu contato e ele confirmou q tava na pça . Pensei : deve ser aquela galera msm , nao to vendo outra , volto c o carro devagar , estaciono , salto do carro e vou na direção dos caras de touca , casacão e botas . Todos pararam e ficaram me olhando e eu a eles ... ai qdo percebi q nao era o grupo ja estava de frente pros caras ...ficou aquele clima de duelo de faroeste carioca , so faltava a musica do dolar furado , pra ver quem ia puxar a pistola primeiro . So maluco sinistro. Dei as costas e fui andando lentamente pro carro , não passava nem agulha rs . Devem ter achado que eu era maluco , que tava armado e atras de alguem , pq um cara sozinho as 4 da matina no dia chuvoso e mais frio do ano tinha q se garantir pra fazer uma merda dessa ... Mas enfim ,consegui achar o grupo num pt de onibus , ja cheguei contando esta historia agitadão e todos cairam na gargalhada . Ja quebrou o gelo . Como sempre, demorou pra galera chegar e tres desistiram de cara , nem foram pro pt de encontro . Saimos em 10 cabeças e ainda pegamos mais duas meninas na estrada . Chegando perto da portaria do bonfim ,o cara da van meteu um KO que a van nao subia e ficou queimando pneu . Descemos da van e passados 30 segundos começou a chover ... uns 300 mts e estavamos na portaria . Burocracias de praxe e a chuva deu uma engrossada . De cara deu pra reparar que tinha gente sem noção do q seria a travessia : um de bermuda , outro sem anorak , uma menina com o saco por fora da mochila sem estar ensacado ... etc . Minha preocupação maior era com o guia ,pois qdo desce o russo nas partes de chapadão de pedra eu sei como eh dificil de navegar , mas ele me garantiu q sabia o caminho , ai tava tranq . Partimos . Dei mole e deixei mt roupa e logo comecei a superaquecer , fui tirando nas paradas mas elas estavam bem molhadas de suor . Logo uma galera ficou bem para tras , andando mt lentamente .Paramos varias vezes alem do queijo e ajax . No ajax a chuva e o vento pioraram muito .
trav clima 1 dia II.jpg

Encaramos a isabeloca com condição climatica muito ruim , rajadas fortissimas de vento , frio e chuva . Ao final dela decidimos esperar pelos retardatarios , pois dali pra frente começava o chapadão q so se navega pelos totens ou gps (que ninguem tinha ) . Ficamos todos abaixados atras de uma pedra no final da isabeloca pq o vento tava tao forte que por vezes me desequilibrava ( peso 96 , sou forte ,mais cargueira ,e dois bastoes e msm assim tava me sacudindo ) . Ficamos um tempão esperando o pessoal tipo uns 30 min . o corpo esfriou e começei a ficar preocupado pq o ruço desceu geral , estava escurecendo e uma menina estava quase entregando os pontos e ela nao tinha nem chegado . ja estava vendo o grupo se dividindo uns querendo seguir adiante e eu achando q ia ter q descer com o guia( nao era pago , era um de nos ) pra resgatar a menina e mais dois , pois todos estavamos ficando com hipotermia e havia perigo eminente para todos . Mas eles apareceram . E seguimos . de repente começo a sentir uns tecos no rosto ... começou a chover granizo e vinha quase na horizontal por causa do vento . Com mt custo e na graça de Deus chegamos no Açu . Muito debilitados e encharcados . Eu estava no abrigo e a galera em barracas , mas o pessoal q desistiu ia ficar tb no bivaque e os caras do abrigo não liberaram a vaga deles para alguns do grupo , apesar de ja estar pago . Achei falta de jogo de cintura e de humanidade msm , pq as meninas estavam mt ruins , com sinais de hipotermia e o cara disse q tinham q aguardar pra ver se sobrariam vagas . Tinha gente q ja tava no abrigo de favor e outros pq tinham desistido da travessia . Tava ate com um publico sui generis , um grupo de coroas tipo de mais de 60 anos , guiados pelo Luciano Mateiro ( mt gente fina ) e um pai com uma filha de 16 anos q quase morreu de frio . Dava pra todos terem ficado no bivaque . Comi e fui dormir . Acordei de madrugada com o frio e vento ( no termometro da varanda deu 1,5 Cº sem contar o vento ) . Mt vento e relampagos q clareavam tudo . Se o tempo nao melhorasse eu iria descer pra tere , pois tinha tomado um escorregão nos catelos do Açu , bem em frente ao abrigo de pedra q fazem bivaque , quase cai de costas e podia ter rolado . Minha bota Titã é mt confortavel , mas em pedra molhada peca . E o segundo dia tem varias descidas sinistras em pedra e que molhada ia ser mt perigoso .
Mas eis que o dia amanheceu com um sol incipiente , as vezes fechava mas pelo menos não estava o temporal do 1 dia . Arrumei td e fui encontrar a galera . Ainda estavam desmontando as barracas dentro de umas furnas . Passaram uma noite muito ruim molhados e c sensação termica negativa .
DSCN1849.JPG

4 abortaram e decidiram descer . Dei o bizu que o grupo do Luciano tava descendo e eles colaram nele . O resto de nós continuou . Acabamos saindo mt tarde quase 11 hrs . O dia foi tranquilo com sol em boa parte do dia , é o dia mais visual da travessia onde vemos os principais picos de frente . A trilha esta bem melhor do que em 2008 , mais bem marcada ( totens cimentados e setas cravados na rocha ), tem o abrigo do Açu , banheiro ecologico e algumas partes mais erodidas ganharam um misto de cimento e pedras ( cavalinho por expl ) . A dificuldade maior foi pela lama que havia mt devido a forte chuva de ontem . Tomar cuidado com alguns gramgos do elevador que estao meio frouxos .
trav elevador I.jpg

Chegamos no Sino ja escuro , a noite foi mais agradavel 5Cº . De manha subi o Sino e só havia eu la em cima ( primeira vez em varias q fui que isto aconteceu ) . A descida do Sino é uma trilha monotona , onde não se ve quase nenhum visual e de pouca dificuldade . Dos oito que continuaram só tres ja tinham feito a travessia . Menção honrosa as tres meninas , que representaram , principalmente no 1 dia que foi durissímo .
DSCN1907.JPG

Esta é uma travessia maravilhosa que recomendo a todos que gostam de montanha . Agora quero conhecer o Portal de Hercules , que segundo o Luciano Mateiro é o lugar mais belo da S.O.
Lição da empreitada : 1 )não vou mais em grupo feito pela web , que eu nao conheça ninguem , em travessias pesadas , só aquelas rapidas . Apesar de que o grupo fluiu bem , sem stress , mas é aquela coisa de q se bicho pegar pro teu lado ter a certeza q alguem vai te carregar nas costas e vice versa . 2 )Levar roupas reserva , pois o peso nao vai fazer tt diferença no frio . A chuva foi tanta que ate a luva dita impermeavel ( eu ja havia testado e funcionou) encharcou e o q salvou a noite foi uma de 3,00 q comprei no saara um dia antes . 3 ) A Gregory é msm uma excelente mochila , pena que nao venda por aqui e temos pouca info sobre ela . Fiz um review aqui no mochileiros pros amigos da montanha .
trav eu e gregory.jpg

4 ) vc deve sempre ouvir a montanha , entender o que ela te fala e saber de seus limites . Foi o q falei pros q desistiram e estavam com aquela cara de chateados na volta : " a montanha sempre vai estar aqui esperando por vcs " . 5 ) a Petro Tere sempre sera uma das travessias mais belas . Cada vez q subo vejo novos lugares , nuances e detalhes .
DSCN1889.JPG

E , por fim , agradecer a cia de Rafinha , Suellen , Cleto , Aline , Eli , Salomone e Felipe . Foi duro no inicio , mas depois fluiu bem .
Hasta la vista .
trav descontração em tere.jpg


Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes