Blog

Um pedido de casamento no alto da montanha


Apaixonados por trilhas, natureza, viagem e um pelo outro, Camila e Gustavo protagonizaram uma linda e inesquecível cena no Pico do Olimpo, no Marumbi (Paraná), um dos mais belos conjuntos de montanhas do Brasil.
No alto da montanha, Gustavo pediu para declamar um poema sobre “aquela aventura” que compartilhavam com mais oito amigos. “Não desconfiei. Ele tem um dom e uma sensibilidade para se expressar quando está entre pessoas queridas… deitei no chão e comecei a filmar”, conta Camila, sobre o poema que falava da montanha, dos amigos e da família. “No final, os versos voltaram-se para mim. Confesso que demorei a entender; mas no final, vi que estava diante da maior surpresa da minha vida”.

Foto: Arquivo pessoal.

Camila e Gustavo se conheceram na faculdade de Filosofia anos atrás. Na época eram apenas colegas sem muita proximidade. Ao final do curso cada um seguiu seu caminho. Depois de mais de 10 anos eles se reencontraram. Eles moram a 280Km de distância (ela em Urupema e ele em Balneário Camboriú, em Santa Catarina) mas para o amor isso não existe.
A gente pode imaginar a beleza da paisagem e do momento, mas tem mais: o poema.
O poema do Gustavo segue abaixo – um gesto sublime da Camila em mostrar o dom do amado e de dividir com a gente um pedacinho da história deles, que sem dúvida será muito feliz!

Aurora

Majestoso Olimpo resplandecente
de cujo píncaro se vislumbra
o horizonte, o nascente e o poente

Oh grandioso que a todos deslumbra
Ouça-me então, pois neste momento
cantarei o entusiasmado canto dos poetas
Pois és tu agora testemunha e atestas
Toda a minha intenção e meu alento

Algo que vibra e pulsa e emerge de meu peito
Tão puro e verdadeiro que é de claro discernimento

Pois me é certo, límpido e evidente
Que na vida a gente precisa do mundo
Tão vibrante, majestoso e reluzente

Esta fulgurante e fascinante diversidade
De montanhas, veredas, florestas e vertentes
cristalinas, desaguando em riachos, arroios e correntes
Tocando a alma dos intrépidos/ com força onipotente

Mas nem só de paisagens vive um homem
Pois a gente também precisa de gente
Haja vista nenhum de nós há de ser onisciente
e ao vivente é necessário os que lhe acolhem

Isso digo da família, o que há de mais sagrado
Braços fortes e seio cálido/ que nutrem e defendem
Cujo amplo amor e sapiência não conhecem precedência
E de quem por ser eu prole faz de mim homem honrado

Mas há também a outra estirpe/ a quem chamo camaradas
Gente nobre e de fé, que compreende a lealdade de bom grado
De onde vem a alegria, o riso fácil/ e onde temos as angústias amparadas
Alguns dos quais tenho agora o privilégio de compartir este momento

Pois o que seria desta vida não houvera o sentimento?

Mas a grande fortuna de um homem vem de outro envolvimento
Um tipo raro de apoio mútuo para além do entendimento
Que põe a vida, os sonhos e o futuro em um outro movimento
E é nisso que se traduz minha intenção e o meu alento

Falo aqui da boa fortuna dos que encontram o amor e amizade
A parceira e a bondade/ tudo isso reunido numa mesma entidade

E se nisso há fortuna, hei de ser um bilionário
Pois encontrei esta menina linda para além do imaginário

Uma garota singular/ de beleza portentosa
Cujo sentimento de justiça lhe habita o coração
Cuja alma, ainda mais bela, é abundante e generosa
Um mulher que amo e que me tem retribuição

Eis que na antiga Grécia viviam Vates, os quais eram videntes e poetas

Acredito eu que o delírio dos estetas lhes concedia a visão
Pois até eu, que não sou gênio não, já outrora profetizei
Em uma certa ocasião até mesmo declarei:

“Ó grandioso Destino Certo…
Que por eras o fez vagar, atarantado, claudicante por caminho incerto
Nem poderia suspeitar que por entre lamúrias e lamentos
Desencontros, descalabros e sofrimento…
Num futuro não distante haveria tamanho contentamento.

Nem poderia imaginar que encontraria cintilante tesouro mágico…
E até mesmo acreditou não ser digno de tamanho merecimento.
Pois no entanto o Senhor do Tempo, fez valer o seu entendimento
E num instante reverteu para sempre o percurso trágico

Arrebatado, estupefato não podia crer
Que num só ente tanta Graça e Bondade e Excelência se assimila
E tudo então lhe pareceu tão lógico
Pois foi num lapso capaz de entender
o seu Destino e toda a Vida e todo o Ser
Que só queria estar, bem ao lado desta fada que cintila
Essa Musa que lhe aquece e lhe inspira
Essa ninfa a quem chamam de Camila”

E eis que se cumpre o vaticínio deste versejador
Pois de lá pra cá somente fez florescer este amor
A admiração, a paixão, o furor e o primor
E sigo então por este caminho, cada vez mais encantado
Cantando e cantando e cantando estes versos de um poeta apaixonado

E se entôo estes cânticos por ela, que são apenas uma ode singela
É porque nela está o meu coração, minha razão e minha emoção
Pois se é nela em quem encontro completude, parceria, paz e quietude
Ainda que seja ela vivaz e cheia de atitude
Apenas por existir já colore a vida, tal qual uma aquarela

E eis por tudo isso então
Que tenho nela meu porto seguro
E seguimos juntos sonhando o futuro
Para a além de toda imaginação

E assim me coloco aqui, irmãos
Nas montanhas deste mundão
Diante de Deus e do vasto infinito
Para pedir humildemente a sua mão

E assim pergunto perante estes amigos
Ursinha linda, você aceita se casar comigo?

Votar

9 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 11

Votos Positivos: 10

Upvotes percentage: 90.909091%

Votos Negativos: 1

Downvotes percentage: 9.090909%


Comentários do Facebook

comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Fechar
de

Enviando Arquivo…