Siem Reap - roteiro para os templos

Relatos de viagens pelos países do Sudeste Asiático: Tailândia, Vietnã, Timor-Leste, Singapura, Mianmar, Malásia, Laos, Indonésia, Filipinas, Brunei e Camboja
Avatar
camila_fr
Mensagens: 24
Registrado em: 13 Jan 2016, 10:54
Contato:

28 Mai 2016, 16:26  

Resumindo o Cambodia em uma frase: não há nada no mundo igual o Angkor Wat!

Pesquisamos bastante sobre quanto tempo ficar e optamos por ficarmos 2 dias completos (na verdade, 1 dia + 1 tarde + 1 manhã). Para nós, foi um tempo adequado, mas poderíamos ter facilmente ficado mais um dia.

Como já era hora do almoço quando chegamos, recebemos instruções do hotel para almoçar em um pequeno restaurante familiar chamado Lilly Pop. E que comida! O Pad Thai deixou vários pratos tailandeses no chinelo, e o melhor: por cerca de 3 U$ com bebida inclusa!

Logo no inicio da tarde fomos aos templos e pagamos ao motorista do hotel U$5.00 para nos levar e buscar. Compramos o ingresso de três dias por U$40.00 por pessoa. NÃO PERCA o ingresso, ele será pedido todos os dias da visita e em todos os templos do complexo. Deixe em um lugar com fácil acesso.

O templo escolhido para nossa estreia no complexo não poderia ser outro: Angkor Wat! Aah, que lugar é aquele!!! Ao chegar, atravessa-se uma ponte sobre um lago para chegar a uma espécie de portal, que já é bem interessante. Mas ao cruzar as ruínas do portal tem-se a espetacular visão do imenso templo. O tamanho surreal das ruínas junto com o chão árido de terra e o calor de 40ºC, formam exatamente a imagem que tínhamos quando ouvimos sobre o Cambodia. O lugar é muito rico em detalhes e cores, preparem as câmeras! Passamos cerca de 5 horas perambulando por este grande templo admirando a beleza única do local e não foi suficiente para explorarmos tudo. Cada escultura, cada entalhe e cada parte do templo tem sua história, por isso ou pesquise bem antes de ir ou contrate um guia local (negocie e não será caro).

Imagem
Perambule pelo templo, suba e desça as escadarias, vire onde der vontade… vague sem rumo e se espante em cada metro quadrado do templo. Angkor Wat é um local para ser explorado sem pressa, sem horário para sair!

Imagem

Ao anoitecer, lá estava nosso motorista nos aguardando para nos levar de volta ao hotel. À noite, fomos a pé do nosso hotel até o centro conhecer as centenas de feirinhas de rua (Night Market, pub street) da cidade e escolher um restaurante para jantar. As feirinhas tem pouca variedade (nada comparável à Khao San) e é necessário pechinchar muuuito para comprar alguma coisa por um preço padrão Sudeste Asiático.

Imagem

No segundo dia, decidimos fazer o chamado “Pequeno circuito” + visita ao templo Banteay srei. Também compramos este passeio com a Guesthouse a um preço bem justo. Desta forma, nosso motorista Li (super gente boa) nos levava de templo a templo com o Tuk Tuk e nos aguardava após explorarmos o local. DICA: não deixe de alugar Tuk Tuk que fique o dia inteiro com você, pois a distância entre os diversos templos são de alguns quilômetros e, como disse anteriormente, você chega a andar 20km somente explorando os templos! Não caia na besteira de tentar fazer de bike, a não ser que você seja um ciclista acostumado a treinar dentro de uma sauna.

Saímos bem cedinho, cerca de 04.30, pois decidimos pegar o nascer do sol em Angkor Wat. É muito bonito, mas verifique se o sol na época da viagem nasce exatamente entre as torres principais do templo. Além disso, se está indo para tirar somente uma foto, provavelmente irá se irritar com a multidão querendo tirar exatamente a mesma foto. Pondere se vale a pena. Nós achamos interessante, mas não é nada imperdível.
Imagem

Após o nascer do sol, voltamos para o hotel e tomamos café da manhã (já que os templos só abrem as 8:00). Aproveite e passe toneladas de protetor solar, o sol do Cambodia é uma coisa de outro planeta!

Seguimos para o templo Banteay srei, distante 30 km da maioria dos outros templos, uma viagem de cerca de 1 hora de Tuk Tuk! O local tem um mix de cores lindo nas suas construções, vale a visita. Mas, por ser pequeno, se informe sobre um horário com menor quantidade de pessoas, pois em muitos momentos, as ordas chinesas mal permitem que você veja alguma coisa. O templo é beeeem pequeno mesmo, mas muito entalhado (por isso é chamado de templo das mulheres, visto a quantidade de detalhes).

Imagem

Retornamos às proximidades do Angkor Wat, onde prosseguimos com nosso passeio pelo Pequeno Circuito. Passamos rapidamente pelos templos Pre Rup e Banteay Kdei até chegarmos ao famoso e magnifico Ta Prohm (muito conhecido pelas filmagens de Tomb Raider).

Aqui a natureza faz seu espetáculo, é o mais belo templo do conjunto, com suas arvores se misturando com as ruínas! A possibilidade de explorar qualquer local do templo faz lembrar um pouco o espirito Indiana Jones. O visitante pode explorar e fuçar cada ruína, é extraordinário, uma sensação de mundo perdido!

Imagem

Nossa próxima parada foi o Ta Keo. Apesar da não recomendação de nosso motorista, decidimos subir os altos e estreitos degraus até o topo do templo. Gostamos bastante do desafio e é um templo muito interessante de se passar 30-40 min. Mas atenção: os algumas escadarias estão bem desgastadas e os degraus são bem altos, suba com muito cuidado porque um escorregão pode ser fatal!

Seguimos em direção ao Bayon, quando passamos pelo lindo portal na entrada do Angkor Thom. Chegando ao Bayon, nos deparamos com outra obra-de-arte!

Imagem
De lá, seguimos, a pé mesmo, para explorar as outras áreas do Angkor Thom, como o Baphuon (para entrar neste templo, é obrigatório estar com vestimentas abaixo do joelho e cobrindo os ombros, não adianta usar o lenço para esta função, tal como o Grand Temple de Bangkoc), Terraço dos Elefantes e outros diversos templos menores e ruínas que são de tirar o fôlego. Não deixe de explorar toda essa região a pé, vale a pena!!!
Imagem

De lá, demos uma negociada para substituirmos os Angkhor Wat (que havíamos visto no dia anterior) pelo Preah Khan, que faz parte do Grande Circuito! Junto com Angkhor Wat e Ta Prom, faz parte do nosso top 3 templos prediletos. O lugar tem um charme especial por ficar localizado meio que em um pântano, é necessário atravessar uma ponte para entrar no templo, o que dá a noção de que realmente estamos em uma selva. Novamente, explore sem pressa e descubra cada continho do lugar.

Imagem

De lá, por volta das 16h00, decidimos ir até o Phnom Bakheng (que ainda está sendo escavado!) para tentar ver o belíssimo pôr do sol do local. Ele fica no topo de um morro e, por isso, você tem uma visão privilegiada da selva e inclusive do Angkhor Wat! Infelizmente, somente 300 pessoas sobem ao mesmo tempo e, quando chegamos, já havia uma fila gigantesca de pessoas. Caso aconteça isso, não perca seu tempo, a partir deste horário as pessoas que estão lá em cima não vão descer e perder o pôr do sol!

No nosso terceiro e último dia, pagamos mais U$ 5,00 para, adivinhem, retornar ao Angkor Wat! Aproveitamos para explorarmos alguns locais do templo que não havia dado tempo de explorar, como a subida em uma das torres. Também, retornamos ao Phnom Bakheng de manhãzinha, já que não havia sido possível no dia anterior.
Resumindo: se possível, visite o complexo de Angkor Wat uma vez na vida, o local é absurdamente fabuloso! As fotos tiradas lá são as mais maravilhosas da viagem. Com certeza entrou na nossa lista de locais que gostaríamos de voltar algum dia!

Para ler o relato completo, com dicas, e ver mais fotos, visite: https://umcasaleumamochila.wordpress.co ... siem-reap/



  •   Informação
  • Quem está online

    Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante