Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''destinos de minas gerais''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
  • Destinos
    • América do Sul
    • África
    • Ásia
    • América Central, Caribe e México
    • Brasil
    • Europa
    • Estados Unidos e Canadá
    • Oceania
    • Oriente Médio
    • Volta ao Mundo
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar: Grupos e Eventos
  • Equipamentos
    • Equipamentos de Camping e Aventura
  • Avaliações
    • Avaliações
  • Estilos de Viajar
    • Mochilão Roots
    • Trekking e Montanhismo
    • Viagem de Barco ou Navio
    • Viagem de carro
    • Cicloturismo - Viagem de Bicicleta
    • Viagem de moto
    • Vanlife: Viver e viajar em uma casa sobre rodas
  • Classificados
    • Classificados
  • Central de Caronas
    • Caronas
  • Outros Assuntos
    • Papo Mochileiro e Off Topic
  • Blogs de Viagem
    • Blogs de Viagem
    • Posts
  • Guia do Mochileiro
    • Guia do Mochileiro
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Arquivo
    • Arquivo
  • Ajuda e Suporte
    • Ajuda & Suporte

Categorias

  • América do Norte
  • América do Sul
  • Ásia
  • Europa
  • Oceania
  • Oriente Médio

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Lugares que já visitei


Próximo Destino


Tópicos que recomendo


Ocupação

Encontrado 18 registros

  1. GUILHERME TOSETTO

    Poços de Caldas

    Eu adoro a cidade de Poços de Caldas!!! É uma delícia realmente. Vários locais turísticos, cachoeiras, teleférico até o Cristo, o tem suspenso que vai até a Rodoviária, ruas arborizadas, feiras de artesanato... Mas não deixa de ser uma cidade típica de Minas. Lembro de uma ocasião, há pouco mais de dez anos, em que estava passeando pela cidade, junto com meu compadre (sou de São Paulo e a família de minha mãe é toda da região do sul de Minas. Tenho vários parentes na cidade) e ficamos um bom tempo procurando um Mac Donalds pra almoçar até descobrirmos que isso ainda não existia na cidade naquela época (acho que 1999). E o mais curioso era o espanto das pessoas, poucos sabiam o que é o Mac Donalds...
  2. kalissinha

    Capitólio

    Região de Furnas - Capitólio - Dicas Olá, alguem tem dicas sobre essa cidade? Campings, hostels, lugares??? Obrigada
  3. Visitante

    Belo Horizonte

    O estado de Minas Gerais é uma das 27 unidades da República Federativa do Brasil, com uma população estimada 17.9 milhões de habitantes. Está localizado na região Sudeste do Brasil, junto com São Paulo, Rio de Janeiro, e Espírito Santo. Tem como estados limítrofes: Bahia (norte e nordeste), Espírito Santo (leste), Rio de Janeiro (sudeste), São Paulo (sul e sudeste), Mato Grosso do Sul (oeste) e Goiás e Distrito Federal (noroeste). A linha divisória soma 4.727 km. Com acesso ao oceano Atlântico através dos vizinhos Espírito Santo e Rio Janeiro, o território de Minas Gerais fica entre os paralelos de 14º13'58" de latitude norte e 22º54'00" de latitude sul e os meridianos de 39º51'32" e 51º02'35" a oeste de Greenwich. A maior distância linear entre os pontos extremos é de 986 km, no sentido norte-sul, e de 1.248 km, no leste-oeste. A área territorial é de 588,4 mil quilômetros quadrados. Isso representa 6,9% da área territorial brasileira (8,5 milhões de quilômetros quadrados). A capital é Belo Horizonte, concebida e planejada para substituir a colonial Ouro Preto ao final do século 19, então saturada e esgotada em sua capacidade de infra-estrutura para sediar o governo. Teve sua construção marcada pela formulação de planejamento urbano específico, espelhado no exemplo de Boston (EUA). Foi inaugurada em 12 de dezembro de 1897. Belo Horizonte, cidade centenária e a primeira capital projetada do país, possui atualmente mais de 2,1 milhões de habitantes. Recentemente foi considerada a metrópole com melhor qualidade de vida da América Latina pelo Population Crisis Commitee da ONU e a 45ª entre as cem melhores do mundo. Do alto da Serra do Curral, que cerca parte da cidade, é possível deslumbrar algumas das belezas naturais, simbolizadas por extensas áreas arborizadas e pelos arranha-céus. Neste aspecto Belo Horizonte é considerada cidade modelo. O clima ameno e agradável permite uma temperatura média anual de 21º C. A cidade conta ainda com o rico conjunto arquitetônico da Pampulha, composto por museus e obras de Oscar Niemeyer.
  4. *Localização: A 30 km de Belo Horizonte, com acesso pelas oito cidades limítrofes: Nova Lima, Raposos, Rio Acima, Caeté, Itabirito, Santa Bárbara, Ouro Preto e Mariana. *Como chegar: De carro ou ônibus a partir de Belo Horizonte, pela MG - 030. Ônibus 3838 *Ingressos: A entrada gratuita. *Onde ficar: Há diversos hotéis e pousadas na região. Lembre-se: é proibido acampar dentro do Parque. *Histórico: Em setembro de 2009 o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) recebeu um documento assinado por 25 entidades de Minas Gerais, tendo à frente o Projeto Manuelzão, chamando à atenção para a importância ambiental da região da Serra do Gandarela e para o risco que a região corria, se nada fosse feito para a sua proteção. Propunham a criação de uma unidade de conservação na região. Considerando que o Quadrilátero Ferrífero já era considerado uma Área prioritária para a conservação, o ICMBio abriu o processo de criação e passou a trabalhar na elaboração de uma proposta oficial, finalizada e publicada em outubro de 2010. Estes estudos, assim como mapas atualizados da proposta podem ser acessados no endereço eletrônico: http://www.icmbio.gov.br/o-que-fazemos/criacao-de-unidades-de-conservacao/lista-de-consultas-publicas. A proposta apresentada pelo estudo passou a ser discutida em várias instâncias, tendo ocorrido reuniões com o Estado, com todas as Prefeituras envolvidas, com Empresas e com representantes da população local, buscando o aprimoramento da proposta. Ao final de 2011 foi instituído pelo Governo do Estado um Grupo de Trabalho (GT) que buscou viabilizar a proposta sem inviabilizar empreendimentos projetados para a região, que já estavam em licenciamento. A proposta levou em consideração as necessidades das populações dos municípios, numa região que há séculos tem na mineração a atividade que gera a maior parte de sua renda. Por isso, muito se conversou com os empreendedores que querem trabalhar, gerar emprego e renda, mas reconhecem a importância ambiental da região, de suas águas e de sua biodiversidade. Dessas negociações resultou uma proposta que conciliou a criação do Parque Nacional com quase todos os empreendimentos de mineração que estavam em licenciamento quando a proposta do Parque ficou pronta: Mundo Minerals (Rio Acima), Ferro Puro (Santa Bárbara), MSOL (Itabirito) e Pedreira Um (Santa Bárbara). *Atrações: O Parque Nacional Serra do Gandarela possui imenso potencial turístico, reforçado pela facilidade de acesso a partir de Belo Horizonte ou Ouro Preto e região. A Serra do Capanema é ligada a Ouro Preto por rodovia asfaltada que encontra a Rodovia dos Inconfidentes, a 25 km de Ouro Preto e 35 km de Mariana. Portanto, será possível estabelecer uma portaria a poucos minutos de carro do pólo de turismo histórico mais importante do país. De Capanema e de Rio Acima, há dois acessos distintos, cada um a cerca de 70 Km de Belo Horizonte. Contribuem para este potencial as várias possibilidades de práticas de ecoturismo, turismo de aventura, turismo pedagógico, observação da vida selvagem, visitação científica, de realização de caminhadas curtas e longas (travessias), ciclismo, escalada, visitação a cavernas e sítios históricos. E há, ainda, as dezenas de cachoeiras balneáveis, de águas límpidas em meio a remanescentes bem preservados de Mata Atlântica, vegetação campestre e Cerrado. O Parque inclui paisagens inusitadas, como várias lagoas em áreas de altitude, configuração peculiar e rara, grandes mirantes de belíssimas paisagens, com estradas de acesso já existentes e inúmeras trilhas, incluindo a travessia histórica de Capanema ao Caraça, com cerca de 300 anos de existência. Esta diversidade possibilita um rico trabalho de interpretação ambiental que abre os horizontes, principalmente para a população dos municípios envolvidos e vizinhos, para trabalhos de educação ambiental e patrimonial. Além dos atrativos ligados à natureza, o Parque Nacional da Serra do Gandarela inclui alguns sítios históricos que, além de demandarem cuidados para sua preservação, aumentam ainda mais o potencial turístico da unidade de conservação. Na porção sul, na região da serra de Capanema e Batatal, há importante acervo histórico (ruínas) dos séculos XVIII e XIX, citadas em importantes trabalhos de naturalistas do século XIX que por ali passaram, dentre eles: Spix e Martius, Richard Burton, Barão de Escheweg e Saint-Hilaire. Outros sítios de interesse histórico são o “Retiro dos Capetas”, a “Casa Forte” e um muro de pedra considerado parte da “Estrada Real”. *Contatos: Contatos: Escritório do Parque: Rua Afonso Pena, s/n, - Bairro Centro - Rio Acima/MG - CEP 34300-000 Chefe do Parque: Tarcisio Nunes Telefone: (31) 3545-1883 *Fontes: Proposta de Criação: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/o-que-fazemos/Estudo que originou a proposta.pdf Página do ICMBio para o Parna da Serra do Gandarela: http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/unidades-de-conservacao/biomas-brasileiros/mata-atlantica/unidades-de-conservacao-mata-atlantica/5074-parna-da-serra-do-gandarela.html Folder para consultas: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/o-que-fazemos/folder_consultas_PNGandarela_2.pdf
  5. ROTA da AVENTURA

    São Tomé das Letras

    salve galera !!!!! são thome é muito bommm !!!! maas em feriados a cidade lota e fica meio congestionada heheehe tem muitass cachu quanto mais longe da city menos gente !! eu adoro ficar em sobradinho é meio lonje da cidade mas vale a tranquilidade que tem o lugar !!! mas se vc s ja gostarem mais de agito e galera em dias de feriado fica assim !!!! esse dia tava rolando um show reggae la em cima !!!!! fora a muvuca tavo um astral bem legal com a bandinha tocando e o sol se pondo animal!!!!! falow bruno
  6. São Gonçalo do Rio das Pedras Cachoeia do Comércio - centro da Vila! O descanso repousa nas ruas de estradas de terra e no casario secular que caracterizam o distrito de São Gonçalo do Rio das Pedras. Logo ao chegar é possível conhecer o Rancho dos Tropeiros, nominado assim graças aos grupos de pessoas que formavam tropas para transitar alimentos para os garimpos de Minas Gerais no século XIX. O local preserva duas igrejas de grande destaque: a Matriz de São Gonçalo e a Nossa Senhora do Rosário. Para quem procura por lazer e quer manter um contato direto com a natureza, São Gonçalo oferece diversas opções. São Gonçalo do Rio das Pedras é famoso por sua paisagem bucólica que oferece tranquilidade, ar puro e águas límpidas. Em 1789, Domingos Barbosa descobriu a região de São Gonçalo do Rio das Pedras, onde mandou erguer uma capela em homenagem ao santo São Gonçalo, que posteriormente nomeou a região. Sabe-se que a origem do distrito de São Gonçalo do Rio das Pedras está intimamente ligada a exploração do ouro, e já desde o século XIX se tornara um grande centro comercial, por onde transitavam os garimpeiros e tropeiros que abasteciam a região. O distrito pertence ao município de Serro, que desde de sua criação em 1871 traz os legítimos traços da mineiração, representados pelo seu casario e pelas igrejas Matriz de São Gonçalo e Nossa Senhora do Rosário. Em frente à Igreja de Nossa Senhora do Rosário está a casa de uma personagem marcante do lugar, dona Chiquinha, uma fazendeira poderosa que pertenceu a uma época em que Diamantina recebia o nome de Arraial do Tijuco, e a Coroa Portuguesa ainda tinha o monopólio sobre o ouro extraído da região. Do ponto de vista cultural, São Gonçalo do Rio das Pedras preserva tradições antigas repassadas de geração para geração
  7. alguem vai pra serra? tô em Franca querendo ir com uma amiga. pretendemos passar um fim de semana, ou agora em janeiro ou fevereiro, mas antes do carnaval.
  8. Sérgio Vilela

    Carrancas

    Carrancas - Minas Gerais Em meio ao ciclo do ouro, bandeirantes paulistas da capital e de Taubaté, grandes rivais na disputa pelas terras e pelo ouro que nelas continham, se encontraram às margens do Rio Grande por volta de 1720 e juntos instalaram-se nas terras onde hoje está situado o município de Carrancas. Principais distâncias rodoviárias (km): - São Paulo - 411 km Presidente Dutra / 430 Fernão Dias - Rio de Janeiro - 421 km - Belo Horizonte - 286 km - Brasília - 1.060 km - Vitória - 850 km Gruta da Toca: Localizada à aproximadamente 3 km da cidade, junto ao poço do coração, esta é uma aventura bem interessante, são 300 metros de travessia por entre as fendas esculpidas durante milhões de anos, em alguns pontos é necessário bastante elasticidade para transpor as passagens estreitas. Muito bonita, esculpida no quartzito, formam-se esculturas incríveis que mexem com a nossa imaginação... Roteiro da Serra das Bicas Neste roteiro, é muito importante o acompanhamento de um guia. Neste circuito, você conhecerá o poço do turco, a gruta da cortina e a cachoeira da serra das bicas (a mais alta de Carrancas) Aproveite para conhecer o laticínio da serra e comprar seus deliciosos queijos. Os mais aventureiros, sempre acompanhados de um guia, podem fazer uma caminhada de aproximadamente 5 horas (ida e volta) até a Serra do Abanador, que é o ponto mais alto de Carrancas. De lá, se pode avistar o pico do papagaio em Aiuruoca e a Serra da Mantiqueira no trecho do parque do Itatiaia. ver fotos Roteiro da Zilda e Grão Mogol Este é um dos roteiros mais conhecidos em Carrancas, nem por isso deixa de ser um passeio deslumbrante. O acompanhamento de um guia é muito interessante neste roteiro, já que o complexo da Zilda oferece muitos atrativos e ir por conta própria é certeza de deixar de conhecer coisas belas que este local oferece. No complexo da Zilda você poderá conhecer o escorregador, cachoeira dos anjos, cachoeira dos índios e ao seu lado uma pitoresca inscrição rupestre, cachoeira da Zilda e o poço da proa. A cachoeira do grão-mogol só é possível chegar acompanhado de um guia, suas águas correm por um cânion que proporciona um dos mais belos visuais de Carrancas. Próximo a cachoeira dos índios, existe um bar (Recanto do Vagalume) que serve deliciosas refeições por encomenda. Racha da Zilda: Dicas : - Os acessos para Carrancas, são feitos por estradas de terra, apesar do bom estado de conservação, é muito importante dirigir com cautela nestas estradas.; - Ao vir para Carrancas, sempre faça antecipadamente sua reserva, para que ao chegar não tenha transtornos de falta de lugares. Nós do carrancas.tur.br damos como dica, a Pousada das Candeias (35) 3327 1234; - Os passeios ficam mais proveitosos e seguros quando é feito por um guia local. Na praça da cidade (em frente a Igreja) existe a Central de Guias, lá são dadas todas explicações e orientações para seus passeios. Contrate um guia !; - Todas as cachoeiras, estão em área particulares, portanto, sempre respeite os atrativos, para que o mau uso não prejudique os proprietários e principalmente a Natureza; - Sempre traga um par de tênis extra, em alguns passeios eles provavelmente irão molhar; - Traga lanternas (existem grutas imperdíveis !); - A máquina fotográfica não precisamos nem dizer, né ?; - Não faça churrascos nas cachoeiras, - Não ligue o som do seu carro nas cachoeiras, respeite quem quer ouvir o som da Natureza; - A comunidade Carranquense é muito religiosa e conservadora, portanto, não use trajes de banho na área urbana; - Grupos grandes devem ligar antes p/ programar sua estadia (Hospedagem, guias, refeições); - Não escreva em elementos naturais; - Nunca deixe lixo nos locais onde visitar, e caso encontre algum, recolha-o e traga-o para um lugar adequado; - Para conhecer os principais atrativos, são necessários no mínimo 3 dias na cidade. Para conhecer todos os atrativos são necessários pelo menos 7 dias; Nos meses de Junho à Agosto, as noites costumam ser frias, traga roupas adequadas; Em Carrancas, não existe cobertura de celular, portanto, ao viajar, deixe o número de onde ficará hospedado para as pessoas que te interessem; Na cidade só existe o Banco do Brasil, caso você seja cliente de outro banco, procure se previnir, trazendo dinheiro suficiente para o seu descanso; - Procure sempre trazer dinheiro trocado, geralmente o comércio tem dificuldades para troco. - Para quem pretende vir de ônibus, é importante verificar os horários para que as baldeações não demorem muito tempo. Boas Trips, Rogério Félix
  9. vmesquita

    Diamantina

    Estive estes últimos dias em Diamantina/MG, cidade histórica famosa pela corrida por diamantes no século XIX, por ser a cidade natal de JK e mais recentemente por servir de cenário para a minissérie "A Cura" da Rede Globo. Como não encontrei quase nada no site sobre esta cidade, gostaria de compartilhar algumas dicas. [t1] Museus e atrativos turísticos[/t1] A cidade não possui muitos, e podem ser todos visitados em somente um dia. São os seguintes: Casa da Chica da Silva - Local onde morou a poderosa Chica da Silva, negra escrava amante do comendador João Fernandes, que por isso conseguiu bastante status na sociedade daquela época. Entrada gratuita. Museu do Diamante - Possui vários artefatos do século XIX, bastante interessante. Entrada R$ 1 Museu casa de JK - Casa onde morou o ex-presidente na infância. Muitos objetos de época e fatos interessantes sobre JK. Entrada R$ 2. Casa da Glória - Um antigo convento, hoje utilizado como alojamento de estudantes e faculdade de Geologia. Este atrativo em particular não achei muito interessante, não há dentro dele nenhum tipo de explicação sobre a época de convento. É simplesmente um prédio antigo usado hoje com outra finalidade. Entrada R$ 1 Existem também outros atrativos que podem ser visitados por fora, como diversas Igrejas e o caminho dos escravos. Mercado da Cidade - Aos sábados ocorre uma feira muito interessante, com comidas típicas a preços populares e artesanatos. [t1]EcoTurismo[/t1] Diamantina possui 2 parques: o Parque Nacional das Sempre Vivas e o Parque Estadual do Biribiri. Neste último podem ser encontradas as 2 cachoeiras mais famosas da cidade: Sentinela e Cristais. O parque é cortado por uma estrada de Terra por onde se chegam às cachoeiras e a um mirante. Existem várias outras cachoeiras acessíveis por estradas de terra e trilhas. Também por estrada de Terra pode-se chegar aos distritos de Milho verde e São Gonçalo de Rio das Pedras.(ver mapa no final) [t1]Como chegar?[/t1] Ônibus - Saindo de BH em diversos horários, pelas empresas Cometa e Útil. Carro - Pela BR-367, as estradas de BH até Diamantina estão em ótimo estado. Avião - A TRIP disponibiliza vôos de Belo Horizonte para Diamantina. [t1]Hospedagem[/t1] Bom neste item não posso ajudar muito, fiquei na casa de amigos. Mas se alguém tiver dicas, eu edito e coloco aqui. [t1]Dicas Importantes:[/t1] Vá na secretaria de Turismo (Praça Antônio Eulálio,53) e obtenha o mapa das atrações, tanto as culturais como as ecológicas. Os mapas são muito bem feitos, você pode baixá-los clicando nas imagens abaixo: (depois que abrir em outra janela clique de novo para ver em alta resolução e salvar) A cidade é toda pavimentada com pedras então, para as mulheres, salto nem pensar! OBS: A idéia deste tópico foi compartilhar um pouco do que aprendi sobre a cidade tendo em vista a escassez de informações no fórum. Caso alguém queira colaborar, posso ir enriquecendo este tópico.
  10. Hélio Jr1502432675

    São Gonçalo do Rio Preto

    Até estranhei que não houvesse nada sobre São Gonçalo do Rio Preto por aqui. Então resolvi criar o tópico pra divulgar um pouco a cidade, principalmente o Parque Estadual do Rio Preto, que foi o que me levou a conhecer o local. São Gonçalo do Rio Preto (não confundir com São Gonçalo do Rio das Pedras) fica na região do Alto rio Jequitinhonha, está a 350km de Belo Horizonte e a 70km de Diamantina. O Parque Estadual do Rio Preto é a principal atração por lá, foi criado nos anos 90 para proteger a nascente do Rio Preto, que dá nome ao parque, a unidade de conservação foi reaberta ao público em 2013. Do centro do município até a sede do parque são aproximadamente 16km, percorridos em estrada de terra bem sinalizada (e com outras placas bem curiosas). COMO CHEGAR: DE CARRO: Saindo de BH é só pegar a BR-040 sentido Brasília. A 120km de BH está o famoso trevão, lá saímos da 040 e entramos à direita na BR-135, sentido Diamantina. Passamos por dentro Curvelo, onde entramos na BR-259, e continuamos seguindo para Diamantina. Em Diamantina seguimos pela rodovia (dessa vez já é a BR-367) e, após passarmos Couto de Magalhães de Minas, entramos à direita, numa rodovia estadual, para São Gonçalo do Rio Preto. Falando assim parece até difícil chegar, mas todas entradas são sinalizadas, todo o trecho é asfaltado e quase não há buracos. Depois da 040 o trajeto é feito em pista simples. Na praça principal da cidade tem uma placa indicando o caminho para o parque, é só seguir e ser feliz. DE ÔNIBUS:, a empresa Pássaro Verde faz a linha BH x São Gonçalo do Rio Preto, com o valor da passagem por volta de R$90. Para chegar o parque a coisa complica, não há linha regular fazendo o trajeto, o negócio é tentar um transporte informal, um moto-táxi ou táxi convencional. A estrada de terra para o Parque alterna trechos bons e outros mais complicados. O começo dela é margeando o Rio Preto, bem tranquilo. Do meio pro final a coisa complica, são muitas subidas íngremes, passagens estreitas e buracos, mas dá pra ir com carro de passeio numa boa, pelo menos no seco. O pessoal que trabalha no parque calçou os piores trechos da estrada, é possível que eles continuem ajeitando ela com o passar do tempo. ONDE FICAR: O Parque Estadual do Rio Preto possui alojamento e área para camping. É necessário agendar com o Tonhão (38 9976-5621), que administra a unidade. O parque também possui quiosques, com área para churrasco, vestiário e restaurante, este último é terceirizado, então também é preciso entrar em contato com a empresa para encomendar café da manhã, almoço, etc. Em agosto de 2014 o camping estava R$10/pessoa. A cidade também tem opções de pousadas, mas não posso dar nenhuma indicação, nem informar sobre preços. Pra quem deseja conhecer o parque e fazer as trilhas, a melhor opção é ficar no próprio parque, não compensa fazer o trajeto até a unidade todos os dias. O PARQUE: Aberto de terça a domingo, de 7 às 17h. Ingresso: 10$ por pessoa. Necessário agendamento prévio para utilizar a área de camping e/ou os alojamentos. Quem fica não parque não paga a taxa de ingresso à parte. O Parque possui várias trilhas, a mais procurada delas é o roteiro “Praias de rio e cachoeira”, onde se passa pela Cachoeira do Crioulo (cartão-postal do parque), Cachoeira Sempre-Vivas, Forquilha e vários mirantes, além de margear uma boa parte do rio Preto. É necessário o acompanhamento de um condutor do parque, que não tem custo. Os horários de saída são 9, 10 e 11h. O trajeto todo tem mais de 10km de extensão (ida e volta), tem alguns trechos pesados (como uma subida bem longa e forte), mas dá pra fazer numa boa. Levar água e lanche. A trilha do cerrado também é outra boa pedida, tem 4,6km de extensão (ida) e passa por poços e vaus. Não cheguei a fazer ela por completo, mas o Poço do Veado é um lugar que vale a pena ir. Tem outras trilhas mais tranquilas e curtas, que também tem áreas para banho. O parque também pode ser ponto de partida ou chegada da travessia Rio Preto-Pico do Itambé (Travessia dos Parques), com 50km de extensão. Até visitar o parque nunca tinha ouvido falar dessa travessia, não sei se há muitas informações sobre ela na internet, mas qualquer coisa o Tonhão pode ajudar. É necessário autorização dos parques para a travessia, além de assinar um termo de responsabilidade. O Parque Estadual do Rio Preto é uma das melhores e mais bonitas unidades de conservação que já visitei, com boa infraestrutura e aquela beleza típica do Espinhaço. Espero que muitas pessoas possam conhecer a região, mas sempre de forma consciente e respeitando o ambiente. Outras informações: Relato sobre a visita ao parque, as trilhas e mais fotos:
  11. Alguém sabe informar como ficam as cachoeiras em Julho? O volume de água altera muito?
  12. jarsgirl

    São João Del Rey

    Olá Pessoal, preciso da ajuda de vcs sobre São João Del Rey. sugestões de albergues ou pousadas, quantos dias ficar...
  13. samuel_adv

    Gonçalves

    Salve pessoal! Alguem aí já foi pra Gonçalves, aqui no sul de MG? Preciso de dicas sobre campings, passeios, custos, etc... já andei pesquisando na net, não achei muita coisa, e aqui sempre tem "aquela" dica especial que só quem já foi sabe! Sei que a região ali é muito bonita, SFX, São Bento do Sapucaí, Monte Verde, é tudo em volta de Gonçalves... o que me indicam por lá?
  14. E aí Rogério. Se vc for somente subir o Pico da Bandeira, a subida nao é tao dificil. Nem há a necessidade de guia. É uma trilha muito fácil. Certa vez subi o pico p/ ver o Por-do-Sol e só retornei a noite. Nao tinha lanterna e mesmo assim nem tive problemas na trilha. Em época de Lua Cheia muita gente sobe durante a noite p/ o Pico p/ ver o nascer do Sol, que é um outro espetaculo, além do por-do-sol. Se vc for na caminhada, passando pela Portaria do Parque são uns 6 Km (+ - 4 hrs) por uma estrada de terra bem chata e bastante íngreme até a Tronqueira (1.970 m de altitude e onde vc pode deixar seu carro). Nesse lugar há uma infra-estrutura boa p/ camping. Desse ponto inicia-se uma trilha bem demarcada até o Terreirao (2.450 m de altitude e outro bom lugar p/ camping). Dá p/ ser feito em umas 3 horas. Do Terreirao até o topo do Pico são mais 3 horas pela trilha que está bem demarcada e com marcações de setas amarelas nas rochas em todo o trecho de subida. O Parque tem uma infra-estrutura de camping das melhores. Na Portaria vc irá receber o croqui do Parque que mostra os principais pontos que vale a pena visitar. São varios. Se puder visite boa parte deles, pelo menos os que estao proximos da trilha em direção ao Pico. No topo faz um frio do caramba. Vá bem agasalhado. Se vc for ficar em Pousada, recomendo a do Rui (cara muito gente fina), que fica quase ao lado da Igreja Matriz. O tel: (0xx32) 3747-2691. Já se vc pretende acampar dentro do Parque, ligue p/ eles c/ antecedencia. Os telefones sao: (0xx32) 3747-2555 e (0xx32) 3747-2565. Eles cobram 6,00 Reais por dia de camping mais a taxa do Parque que é de 3,00 Reais. Espero que tenha ajudado. Abcs.
  15. juca_praia

    Monte Verde

    Gostaria de algumas dicas sobre Monte Verde, onde-se hospedar camping, pousada ou hotel.
  16. Th4t1

    Aiuruoca

    Alguem tem informações sobre Airuoca ou será Aiuruoca? Não consigo saber nada e tava afim de ir pra lá na semana santa! Alguem pode me ajudar?!? Vlw a tds. Abs,T.
  17. Estive em Catas Altas, que é do lado do Caraça, no fim do mês passado, passei direto pelo Caraça (ficou para uma próxima vez) e tb por Santa Bárbara, acampamos no sítio de uma galera escaladora que estava por lá (q alias nem conheciamos), se não tivessemos encontrado esse pessoal iamos ter q acampar selvagem, pq eu não vi nenhuma indicação de camping na região. Dê uma olhada em www.descubraminas.com.br , pode ser q tenha alguma opção para acampar na região. []´s
  18. kalissinha

    Três Marias

    Gente, pesquisei no fórum e as pouquissimas informações q encontrei não me atenderam. Alguem tem dias sobre Três Marias/MG?? camping, locais de pesca, pousadas legais, restaurantes, atrativos.. Obrigada
×