Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''ilha do marajó''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Faça perguntas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Encontre Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Envie e leia Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Encontre companhia, faça perguntas e relate experiências em Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Tire dúvidas e avalie Equipamentos
    • Equipamentos
  • Outros Fóruns
    • Demais Fóruns
    • Saúde do Viajante
    • Notícias e Eventos

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 1 registro

  1. Alô galera. Este é o meu breve relato fotográfica da viagem que fiz entre os dias 12 e 14 à ilha do Marajó. Saí de Belém às 08:15hs na lancha rápida( 02 horas ) que vai direto para Soure. Chegando lá, o moto-taxista Thiaguinho( que durante os três dias seguintes foi meu guia e condutor ) já estava me aguardando. Abro aqui aqui um parêntese para citar essa figura quase folclórica da ilha. Trata-se de um jovem pai de família que ganha a vida como moto-táxi e que é muito respeitado por todos pela maneira correta como trabalha. Cheguei a conhecer, por acaso, pessoas da comunidade que se recusavam a pegar outro moto-taxista. De minha parte, fico a vontade para indicá-lo a quem, como eu, for viajar só e queira ter um panorama completo da parte mais popular da ilha( Soure, Salvaterra e Joanes ) em pouco tempo e de modo econômico. O face dele é Thiago Souza e seu contato é (91) 98481-8803. Quem me indicou ele foi o Sérgio, outra figura fantástica, dono do Hostel Tucupi( super alto astral ), onde fiquei hospedado e fiz grandes amizades. Mas, voltando ao relato, o primeiro lugar que conheci foi a praia e vila do pesqueiro. O guia me levou para a casa de um nativo chamado Seu Catita, local onde terminei almoçado e tive a oportunidade de ministrar uma rápida palestra de primeiros socorros para as pessoas da família. Depois disso, embarquei na canoa de S. Catita na travessia Praia do pesqueiro x Praia do céu. Nessa travessia, tive a oportunidade de presenciar e registrar a revoada dos patos mergulhões. Eis a praia do céu. Segui caminhado até a praia de Caju una, onde moram algumas família que não tive tempo de conhecer. Ao chegar chegar na barraca restaurante( que estava fechado ) de Caju-Una, o guia já estava aguardando para me conduzir até a Fazenda Bom Jesus, onde fiz o passeio até o final da tarde( agendamos na fazenda saída para 15:30hs ). Olha como é lindo o trecho que liga a praia de Caju-una a Fazenda bom Jesus: O passeio da Fazenda Bom Jesus custa R$80,00( sem transporte ) ou R$100,00( com transporte ), tem duração de 3h e inclui um saboroso lanche no final. Essa fazenda é muito estilo pantanal. Chegamos a ver preguiça, capivara, colhereiros, gaviões diversos... Ao término do passeio já era quase noite, que chegou com um dilúvio que pensei que não fosse parar. Nessa o guia ainda me levou para conhecer o trabalho do artista indígena Ricardo Amaral( cerâmica marajoara ): No segundo dia, pela manhã fizemos o passeio da fazenda São Jerônimo( R$ 150/pessoa, duração 02h30min ). Essa fazenda inclui passeio de canoa pelo igarapé, caminhadas pela praia do goiabal e por uma passarela suspensa sobre o mangue e passeio de búfalo. À tarde fomos conhecer a praia da barra velha. No caminho, conseguimos visualizar e fotografar bem de perto muitos guarás: A praia da Barra velha é simplesmente fantástica, porém... Porém muito perigosa para banho. Na mesma tarde em que estive lá, um recruta( aluno soldado da PM ) foi levado pela correnteza e morreu afogado. Segundo os nativos, não se trata de um caso isolado. Outras pessoas( especialmente turistas ) já morreram nas mesmas circunstâncias nessa mesma praia. Portanto, visitem, mas tomem muito cuidado. No último dia fomos conhecer Salvaterra e Joanes antes de embarcar de volta para Belém. Bem, este foi o nosso breve e singelo relato fotográfico da aventura na ilha do Marajó. Espero ter contribuído na montagem do roteiro de vocês. Abraços.
×
×
  • Criar Novo...