Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''linhas de nazca''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 1 registro

  1. Linhas de Nazca Este tópico é dirigido àqueles que, aproveitando a passagem por Machu Picchu, darão uma "escapadinha" até as Linhas de Nazca e quem sabe Ica, aproveitando e enriquecendo ainda mais este incrível passeio. Estendida por uma área de 500 km², do árido deserto do sul peruano, as Linhas de Nazca são tão imensas que só revelam seus desenhos ao serem observadas do alto. De perto é impossível distinguir as formas de trapézios, retângulos, ziguezagues, figuras de animais e plantas, construídas há mais de 2 mil anos pela antiga civilização de Nazca. O grande enigma gira em torno do que possa ter levado à criação dessa galeria de arte em pleno deserto - principalmente quando o homem nem sonhava em inventar o avião. Alguns estudos sugerem que as linhas formam um gigante mapa do sistema subterrâneo de água da região, outros que os desenhos formam um calendário astronômico. Construídas com uma linha ininterrupta, os desenhos de Nazca revelam, na verdade, a sabedoria e a habilidade da civilização de Nazca. Durante centenas de anos, eles removeram o leito mais escuro do Pampa, conhecido como verniz do deserto, revelendo abaixo um solo mais claro. Assim criaram as linhas e figuras. Os contornos foram realçados por pedras. Cordões e estacas serviram como compasso para elaborar as formas. O tempo de viagem tanto de Cusco como de Arequipa é em torno de 10 horas, portanto, acho que compensa mais viajar a noite, dormir no busão..chegar cedo em Nasca..fazer o passeio...e voltar a noite..tem bus as 18:30 de Nasca para Cusco pela Expresso Molina e custa 50 soles De Arequipa a Nasca pela Ormeño paguei 40 soles, saindo as 21:30 e chegando as 7 da manha. Conheci o pessoal lá de uma agência e acertamos algo bem interessante pro pessoal, um descontinho camarada para o Sobrevôo sobre as Linhas de Nazca, com a empresa Aeroparacas. Em Pisco também tem o passeio nas Islas Ballestras, o qual é muito interessante, reserva ecológica onde existem Spamres de lobos marinhos,pelicanos, etc. Ainda em Nazca, é possivel fazer os passeios pelos cemitérios Nazca, e, pela cidade, assistir demonstrações da fabricação da cerâmica Nazca. Alguns pequenos pontos ainda demonstram, de maneira bem prática, a mineração do ouro. A 30 km de Nazca fica o Cemitério de Chaullita, onde pode-se observar as tumbas, esqueletos e múmias do período 1000 a 1300aC. A poucos anos atrás as múmias eram vistas na superfície, mas agora elas foram colocadas em 12 tumbas. O cemitério foi descoberto pelos fazendeiros locais. A total ausência de chuvas na região tem permitido a preservação destas múmias. Pisco, a cidade mais próxima a entrada do Parque Nacional de Paracas, fica no ponto médio entre Lima e Nazca. O clima é de balneário, um lugar onde as pessoas passam férias e feriados. A marina local é cheia de lanchas e barcos, o que demonstra ser um destino para endinheirados. Nas praias próximas ao centro da cidade são movimentadas, repletas de guarda-sóis, pessoas se bronzeando, crianças brincando. Pisco A 237 km ao sul de Lima no Peru fica a cidade de Pisco com seus 90.000 habitantes. Os hotéis são confortáveis. Eu recomendo o Regency Plaza Hotel que possui quartos bem limpos. Pode-se chegar a Pisco de ônibus a partir de Lima em uma viagem de 3 horas e preço de US$ 3,50/pessoal. A empresa Soyus tem bons ônibus. Antes de 1925 o arqueologista peruano J.C. Tello descobriu o sítio de culturas Paracas, que existiram no período de 1300aC a 300dC. Estes povos são reconhecidos por terem produzidos os mais finos têxteis conhecidos no período pré-colombiano. Pouco se sabe da cultura Paracas Antigo, exceto que foi influenciada pela cultura Chavin (que deu origem a todas culturas do Peru) Islas Ballestas Recomenda-se levar roupas (jaquetas) para o frio e se possível impermeável, pois o vento na lancha e os respingo do mar são inevitáveis. Pode-se ver: O passeio para "Islas Ballestas" é feito de lancha, bem rápida por sinal, com umas 8 pessoas, o trecho costeiro entre a marina e as ilhas é vencido em aproximadamente 40 minutos No trajeto, é possivel observar o candelabro, uma figura é grandiosa, talvez uns 20 metros de ponta a ponta. O mais interessante é que a mesma parece recém feita, em uma duna e que a qualquer momento pode soprar um vento mais forte e desfazê-la. ---------------------------------------------------------------------------------------- Teorias sobre as linhas de Nazca As Linhas de Nazca fazem parte do conjunto dos grandes mistérios da humanidade e foram descobertas após os anos de 1930 quando as pessoas começaram a viajar de avião sobre a área, despertando então o interesse de antropólogos que passaram a estudá-las. As linhas são desenhos rasos feitos no chão e quase imperceptíveis em solo. Centenas delas são simples linhas ou formas geométricas e há também mais de 70 desenhos de animais, aves, peixes e figuras humanas. As maiores têm mais de 200 metros de diâmetro. Os estudiosos divergem na interpretação, mas geralmente atribuem-lhe significado religioso, mas obviamente elas se tornaram um prato cheio para todos os tipos de especulação e estão quase que diariamente populando a imaginação dos telespectadores do History Channel: “Aliens!” 😀 Em 1985, o arqueólogo Johan Reinhard publicou dados arqueológicos, etnográficos e históricos que demonstram que o culto às montanhas e outras fontes de água predominaram na religião e na economia da Civilização de Nazca. Ele teorizou que as linhas e as figuras eram parte das práticas religiosas que envolvem o culto a divindades associadas com a disponibilidade de água: “E aí galera do céu, olha que desenho maneiro nós fizemos pra vocês! Mandem chuva por favor!” A base para visitação é a cidade de Nazca, onde é possível contratar um sobrevoo ou passeio guiado pelo deserto. A cidade não possui muitos atrativos além de pequenos museus. Um sobrevoo que geralmente dura 30 minutos, custa entre US$ 50 e US$ 110 (isso vai depender do seu poder de barganha). Você pode também fazer uma caminhada guiada pelo Deserto de Nazca até um dos mirantes de onde é possível ver parcialmente alguns dos desenhos. Se for sobrevoar a região, o melhor horário para o passeio é pela manhã. Mais informações sobre as Linhas de Nazca você encontra aqui. Um voo de drone sobre as linhas de Nazca
×
×
  • Criar Novo...