Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

LEVANTAMENTO NA ILHA JOÃO PILATOS


earttrilha

Posts Recomendados

  • Membros

DSC01.jpg

Um bosque na França?

Não, isso é Ananindeua, Pará, Brasil, é a Amazônia!

 

A região metropolitana de Belém, é constituída por cerca 55 ilhas. A maioria habitada por ribeirinhos, outras selvagens. Algumas com o solo do tipo várzea, sem a possibilidade da prática do MTB. Outras como João de Pilatos, que para a maioria é desconhecida, ou era, com um grande potencial.

 

João Pilatos pertence ao município de Ananindeua, com embarque freqüente do porto do Surdo no Curuçambá. O trajeto até o Curuçamá é complicado, pois o porto é muito escondido e o lugar não se pode andar sozinho.

 

Diversas pesquisas me davam como certo o embarque por esse porto, essa foi a maior dificudade: Saber um local válido para chegar e essa Ilha.

 

mapa_translado_porto.jpg

Bem, localizado o porto no mapa, o detalhe era agora traçar a rota até lá, chegar ao mais rápido possível sem ter que passar por áreas mais periféricas ainda. Tracei toda essa rota, até o porto do Surdo, e depois passei pro GPS.

 

A trilha:

mapa_trilha_j_p.jpg

 

Tudo certinho, chegamos no porto sem nenhuma dificuldade, em uma velocidade acima da média é claro.

 

DSC02.jpg

Então, E AI VAMOS NÓS para mais uma aventura...

 

DSC03.jpg

O furo do Curuçambá...

 

DSC04.jpg

O porto do Surdo já fica ao longe...

 

DSC05.jpg

Nesse trajeto a natureza te reserva grandes belezas...

 

DSC06.jpg

Depois de uns 20 munutos de viagem, chegando em Nova Esperança: primeira comunidade da Ilha João Pilatos.

 

DSC07.jpg

Em terra firme pegamos a trilha principal...

 

DSC08.jpg

Como o meio de locomoção aqui é a pé, ou meio animal, sem a existência de veículos automotores. As trilhas são excelentes para a prática do MTB.

 

DSC09.jpg

A cor predominante aqui é o verde.

 

DSC10.jpg

Felizmente eu não passeio por cima dessa formiga, teria furado o meu pneu (essa tinha o tamanho do meu dedo mindinho): Formiga nativa da floresta amazônica, a ferrada é bastante dolorosa.

 

DSC11.jpg

Chegamos no Igarapé Grande (uns 8 minutos pra chegar na comunidade de Igarapé Grande): O casquinho só deu pra levar um biker de cada vez.

 

DSC12.jpg

A placa diz: "Bem Vindo ao Paraíso".

Chegamos na comunidade de Igarapé Grande.

 

Logo depois da placa, tem a escola da comunidade: O povo aqui se orgulha dessa conquista. Mas ainda lutam pelo ensino médio.

 

DSC13.jpg

Como padrão em toda comunidade paraense, sempre uma igreja para as orações diarias.

 

DSC14.jpg

Reparem no detalhe, do detalhe desse calçamento: Reparamos que o povo dessa comunidade, além de educados (muito limpinho por aqui), são muito vaidosos.

 

DSC15.jpg

Estamos no caminho certo, a comunidade de João Pilatos é adiante.

 

DSC16.jpg

O trajeto todo pra João Pilatos é assim...

 

DSC17.jpg

E assim.

 

DSC18.jpg

Ae o nosso destino (comunidade João Pilatos): Como qualquer outra, aqui o povo foi hospitaleiro e cordial com a nossa presença.

 

DSC19.jpg

E ai VAMOS NÓS NOVAMENTE, agora em uma versão menor: Na nossa programação estava certo que iríamos voltar para a comunidade de Nova Esperança e atravessar para o porto do Surdo em Curuçambá. Mas por prudência, e já que tinha um barco saindo para a Ilha de Caratateua (Outeiro), resolvemos ir, pois iríamos aportar bem no meu "quintal".

 

DSC20.jpg

Típica casa ribeirinha...

 

DSC21.jpg

Pra quem foi na confraternização de 2005, esse é mesmo furo “vira barco com as bikes”.

 

Nesse levantamento conversamos com diversas pessoas das comunidades por onde passamos, muitas delas se mostraram responsáveis com a preservação da natureza. Eles são cientes de que ao devastarem, poluírem etc, vão ser os verdadeiros prejudicados.

 

Um fato político curioso é que há alguns anos atrás, quando iam buscar apoio e reivindicar seus direitos na prefeitura de Ananindeua ( de onde a ilha pertence), simplesmente era dito que a grande maioria dos títulos da ilha era de Belém (todos eles votavam no bairro do Fama em Outeiro). Ai quando eles iam a Icoaraci, na Agência Distrital, era dito que a ilha pertencia a Ananindeua.

 

Conclusão: todos eles tiveram que transferir os respectivos títulos para Ananindeua, para estarem respaldados com as alegações daquele município.

 

DSC22.jpg

E aqui é quanto melhor, melhor: nessa aventura provamos o “peixe à delícia” na orla de Icoaraci, delícia mesmo!

 

Um aviso ai pra galera da canoagem: O lugar também é fantástico para a prática!

 

Até a próxima aventua...

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

×
×
  • Criar Novo...