Ir para conteúdo

CHAPADA DIAMANTINA - LENÇÓIS- BAHIA - OUTUBRO 2013


Posts Recomendados

  • Membros

TUDO O QUE FOR DE MAIS IMPORTANTE QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O QUE FAZER, ONDE FICAR E DICAS DE VIAGEM NA CHAPADA DIAMANTINA ESTÁ AQUI NESTE RELATO.

 

Faz uns 4 anos que estava querendo ir a Chapada Diamantina, mas a oportunidade nunca chagava. Este ano (2013) a chance de conhecer o local chegou. Como sou bancário e os bancos estavam em greve resolvi fazer um passeio curto pelo local pra ter uma noção do que se tratava. Como não foi uma viagem de férias, minha estadia na Chapada foi pequena, chamei um amigo que estava tirando dez dias de férias e fomos passar 3 dias no lugar. A primeira dificuldade foi logo pensar “Onde ficar e o que vamos fazer pra aproveitar bem o tempo”. Dividimos o trabalho de pesquisa pra fechar um roteiro legal para o curto período, selecionamos 5 pousadas e hotéis que fossem próximos a rodoviária e Centro da cidade de Lençóis. Também pesquisamos entre umas 6 empresas de passeios pra saber o que eles poderiam oferecer e quais valores estavam cobrando. Notamos que os roteiros são idênticos e os valores são bem próximos, alguns com diferença de 5 reais a mais que o outro, também notamos que aqueles que cobravam abaixo do preço não tinha almoço nem as taxas dos lugares de visitação, o que acabaria tornando o passeio bem mais caro. Nossa viagem começou saindo de Salvador rumo à cidade de Lençóis onde a maioria dos turistas ficam hospedados e que dispõe de melhor estrutura hoteleira da região. Pegamos o primeiro ônibus que sai de Salvador, às 7 horas da manhã, chegando a Lençóis por volta de 13:20h da tarde, horário excelente que proporcionaria nos instalar com calma na pousada e ainda dar um passeio na cidade, descansar para no outro dia fazer os roteiros bem descansados. Quando estava fechando o nosso roteiro de passeio, decidimos fazer em dois dias, no primeiro dia queríamos ir a Cachoeira do Buracão, só que verificamos que só 1 empresa de passeio fazia este roteiro em 1 dia de viagem, saindo às 7 horas da manhã de Lençóis, e as demais empresas só faziam o passeio em 2 dias. Decidimos fazer o passeio em 1 dia pra conhecer essa cachoeira e no outro dia fazer um passeio mais leve conhecendo os arredores de Lençóis, deixando o roteiro de dois dias pra outra oportunidade. As empresas cobram mediante um número mínimo de pessoas que vão fechar o roteiro com eles. Se optássemos pelo passeio de dois dias indo a Cachoeira do Buracão o pacote pra duas pessoas sairia por R$ 1.300,00 com tudo incluso (transporte, hospedagem em outra cidade, almoço e visitação em outros lugares que ficavam no caminho), se escolhêssemos fazer o passeio em 1 dia somente o pacote pra duas pessoas ficaria por R$ 700,00 reais. Antes de fechar o pacote com a empresa que faz este passeio em um dia, eles me recomendaram pra não pegar guia local de Lençóis na rodoviária, pois eles iriam atrapalhar o nosso passeio e nos perguntou em qual hotel iríamos nos hospedar, só que ainda não tínhamos fechado onde iríamos dormir. Dentre as 5 seleções de pousadas e hotéis que escolhemos iríamos dar prioridade aquela que nos oferecesse algo a mais em relação ao café da manhã do primeiro dia, pois todos os hotéis e pousadas só costumam servir café da manhã a partir das 7:30h e nosso passeio iria sair as 7 horas da manhã. Recebemos uma proposta da Pousada da Lurdinha, que além de nos oferecer algo pra comer ainda nos recomendou pesquisar preços com o guia que atende a pousada. Decidimos ficar lá, fechamos os mesmos roteiros que fecharíamos com as empresas que oferecem passeio e pra nossa surpresa o passeio que sairia por R$ 700 reais no primeiro dia caiu pra R$ 600 reais já com o lanche incluso por conta do próprio guia. Se gostássemos do atendimento e serviço prestado por ele também fecharíamos o roteiro do segundo dia de passeio, acabamos fechando tudo com ele. O Guia é excelente, tem carro próprio e atendimento foi maravilhoso sem contar com alguns pontos pra tirar fotos que ele nos levou que as empresas não param pra ninguém. A seguir vou relatar cada ponto de forma resumida.

 

PERÍODO DA VIAGEM: 03, 04, 05 DE OUTUBRO 2013 (quinta, sexta e sábado).

 

A CIDADE DE LENÇÓIS – A cidade é uma graça, a maioria das casas são tombadas pra conservar a arquitetura da região, as ruas são de pedras, o povo é simples e acolhedor, é super pacata, sem ameaças de assaltantes que se vê nas capitais e outras grandes cidades, lá parece que todos os moradores se conhecem. Há muitos restaurantes, bares, pousadas e hotéis pra todo tipo de gosto e poder aquisitivo. Durante o dia a cidade é meio deserta, a maioria dos lugares que servem aos turistas são fechados e só começam a abrir depois das 17h e vai até umas 22 horas. Depois das 18 horas a cidade se transforma, há um grande fluxo de turistas estrangeiros (americanos, franceses, alemães, italianos, japoneses etc) e de outras regiões do país. Depois desse horário os pontos de maiores concentrações de turistas parecem se transformar numa festa. As luzes da cidade se acendem dando ênfase as cores coloridas das casas antigas. Tudo em Lençóis é bem perto. Há dois pátios grandes e quase um do lado do outro em que concentra toda movimentação de turistas, os moradores chamam esses dois pátios de “praças”.

 

ONDE SE HOSPEDAR – Queríamos um local simples, que não fosse caro, que fosse perto da rodoviária e do Centro da Cidade e que tivesse uma estrutura mínima de conforto pra nosso repouso (visto que só usaríamos mais a pousada pra dormir, guardar as nossas mochilas e tomar um banho). Dentre as 5 seleções que fizemos ficamos com a Pousada da Lurdinha, o local é simples, limpo, o quarto em que ficamos no primeiro andar tinha uma cama de casal, uma cama de solteiro, ventilador de teto, TV, banheiro privativo, frigobar, uma cômoda pra guardar as roupas. Já me hospedei em vários hotéis desde os mais simples até cinco estrelas em vários lugares do país, mas nunca fui tão bem recebido como na pousada da Lurdinha. Lurdinha é uma baiana super simpática que adora conversar com os hospedes, ela é muito divertida, gosta de dar dicas dos passeios, ajudar pra que sua viagem seja excelente, uma excelente cozinheira, o café da manhã tem entre 15 a 20 itens, mas o que eles servem são de muito bom gosto. O croquete de carne da Lurdinha e o pãozinho de queijo (e olha que já comi pãozinho de queijo em hotéis cinco estrelas que passaram longe do dela) são bem gostosos, os sucos, o bolo de milho etc. O valor da diária pra duas pessoas ficou em R$ 80 reais, como iríamos sair no sábado à noite rumo a Salvador, no ônibus depois das 23 horas, tivemos um excelente desconto oferecido, coisa que nenhuma outra pousada nos ofereceu algo compatível. A pousada fica cerca de uns 4 minutos a pé da rodoviária e do Centro da cidade de Lençóis, fica situada na parte mais alta da cidade, visto que a cidade de Lençóis é cercada por uma montanha pequena, mas a ladeira é pequena e fica logo no começo da ladeira e a distância é bem curta até a pousada, talvez nem chegue a 4 minutos a pé. A pousada dispõe de um carro que vai te receber na chegada e vai te deixar da saída sem cobrar absolutamente nada pelo serviço extra e independente do horário que você chegue na cidade, basta ligar lá e combinar os horários da chagada e saída. Lurdinha te trata como se você fosse um parente que acabou de chegar de viagem. A pousada acaba perdendo a cara de pousada e passa a ganhar cara de uma casa grande onde seus parentes estão te recebendo e cuidando de sua estadia. A pousada dispõe de uma vista privilegiada do Centro da cidade o que vai te proporcionar boas fotografias (coisa que a maioria das pousadas não tem), sem contar que como não fica no Centro da cidade, onde há muita movimentação, na hora de dormir é silêncio absoluto o que vai te proporcionar um excelente sono. As fotos que vou postar aqui da cidade foram tiradas da Pousada da Lurdinha. Se você procura um bom lugar com custo baixo, sem luxos de grandes hotéis, um excelente café da manhã e ainda ser tratado como se fosse da família recomendo a POUSADA DA LUDINHA, vai os meios de contato (75) 3334-1750, (75) 9172 8502 (tim), [email protected]. Custo X Benefício nota 10!!!! O guia da Pousada é excelente, faz o mesmo roteiro de passeio das agências por um custo mais baixo, oferece um serviço de qualidade e tem carro próprio em excelente estado de conservação. Recomendo o Lio (Eliandro) como guia, você não vai se arrepender, vai o contato dele: (75) 9805-0689 e (75) 9205 1322 (tim).

 

ROTEIROS DA VIAGEM:

1° DIA (QUINTA-FEIRA): Saímos de Salvador às 7 horas da manhã no primeiro ônibus rumo a Lençóis, chegamos à rodoviária por volta das 13:20h e a Lurdinha (dona da pousada) já estava lá com um papel com o meu nome nos esperando, fomos no carro dela até a pousada e escolhemos o quarto que queríamos, visto ter pouca gente hospedada lá neste período de baixa temporada. Saímos da pousada e com cerca de 4 minutos a pé já estávamos no Centro da cidade pra dar uma olhada na cidade. A cidade estava meio deserta, visto que praticamente todos os turistas saem pra fazer os passeios e só retornam no final da tarde, é quando a cidade ganha vida à noite e tudo funciona.

No final do dia só acertamos os detalhes com o guia da pousada da Lurdinha e saímos pra jantar. Não conseguimos achar comida boa e barata, mas certamente deve ter. Provamos de dois restaurantes “Quilombola” comemos “godó” e “escondidinho de carne de sol”, não gostei do tempero da comida, cada prato individual ficou por R$ 20,00 reais. Provamos de outro restaurante que fica ao lado desse chamado “Bodega” o ambiente é bem decorado, aparência de coisa bem cara, o preço de um prato individual fica em torno de R$ 23,00 reais, comemos carne a parmegiana, o tempero é bom, vale a pena comer lá. Também provamos no melhor acarajé de lá, fica nas barraquinhas em frente ao mercado de artesanato junto a ponte da cidade, o acarajé é imenso, é servido no prato e equivale a um jantar conforme a fotos que estou postando. Escolha o acarajé da barraca da mesa amarela, esse é o melhor, pois no mesmo lugar tem outra pessoa que também vende.

 

2° DIA: Levantamos bem cedinho, nosso passeio sairia às 6 horas da manhã rumo à Cachoeira do Buracão. Descemos do quarto 5:30h da manhã e a Lurdinha (dona da pousada) já tinha preparado nosso alimento antes do passeio, comemos sanduiche a base de um creme de frango e frutas, muito bom por sinal. O guia foi super pontual, quando estávamos saindo Lurdinha nos deu mais lanche pra levar pro passeio, outro sanduiche, biscoitos, barra de cereal e suco. Foram cerca de 3 horas de viagem de carro até o ponto em que inicia a trilha pra cachoeira. A trilha sai da cidade de Ibitiara e lá é obrigatório contratar um guia local pra nos acompanhar, mas o valor que pagamos já estava tudo incluso. Em Ibitiara o Lio (guia) nos levou até uma lanchonete pra nós mesmos escolhermos o que queríamos lanchar e beber na trilha por conta do valor já incluso que pagamos. A trilha inicia de carro por uma estrada de barro, depois seguimos a pé. A trilha é muito legal, a caminhada dura cerca de 50 minutos beirando um rio, passamos por algumas pedras, duas cachoeiras pequenas, sendo que em uma delas dá pra tomar banho. Chegamos até o mirante da Cachoeira do Buracão, a vista é linda. Depois descemos por algumas pedras, escadas de madeira e trilhas no meio da mata rodeada com árvores de mais de 30 metros. Chegamos até o ponto de apoio onde deixamos a nossas mochilas, colocamos o nosso colete salva vidas e seguimos rumo à cachoeira. O trajeto pode ser feito de duas formas: Andando pelas pedras do próprio Canyon, só que antes de iniciar tem que fazer uma travessia entre os dois paredões de pedras por uma tábua e segurando uma corda, ou pode ir boiando pelo rio com os coletes salva vidas que por sinal funciona muito bem e nem é preciso saber nadar pra usar esse trajeto. O guia vai pelas pedras pra poder levar as câmeras fotográficas da galera e a maioria vai pelo próprio rio. O trajeto na água é cerca de uns 70 metros, é curto, as águas são escuras, no começo dá um pouco de medo, mas depois você relaxa e curte o passeio. Eu fui pelas pedras e voltei pelas águas pra provar dos dois trajetos, pela água é mais fácil. Quando você chega ao local de banho, você se depara com uma cachoeira de mais de 80 metros cercada por paredões de pedras e vários pássaros cantando e voando em cima de você, valeu qualquer esforço, pois a sensação é divina, a paz que o local transmite é indescritível. Na volta subimos pela mesma trilha e nos banhamos em outra cachoeira que fica no caminho. Já mais próximo à cidade tiramos algumas fotos no mirante do campo redondo, uma pedra que parece que você está flutuando no ar. Na volta, com o sol se pondo, você se depara com montanhas lindas. Chegando de volta a pousada, Lurdinha já estava nos esperando e preparou um jantar pra nós, postei uma foto com ela e o jantar, tínhamos combinado com ela que como iríamos chegar cansados queríamos jantar lá mesmo na pousada, pagamos um valor simbólico abaixo dos valores dos restaurantes e comemos muito bem nesta noite.

 

3° DIA: No terceiro dia fechamos o pacote com o mesmo guia da pousada da Lurdinha, fizemos o roteiros das grutas: Rio Mucugezinho – Poço do Diabo – Gruta da Fumaça – Pratinha (Gruta Azul e Gruta da Pratinha) – Morro do Pai Inácio. O Lio (esse rapaz moreno que aparece comigo num dos mirantes da cachoeira do poço do diabo) fechou um valor abaixo do preço de todas as agências da cidade. Fomos no carro dele, um carro em muito bom estado e ele é um excelente motorista. Ele nos levou em pontos pra fotografia que geralmente as agências de passeios não fazem, nos pegou e nos deixou na pousada. Esse roteiro é mais simples no que se refere à caminhada, no poço do diabo, pra ter acesso a cachoeira é preciso descer uma ladeira e na volta subir pelo mesmo local, o trajeto é pequeno mas a ladeira é íngreme, quem for idoso ou muito obeso ou não tem costume de subir ladeira vai ter muita dificuldade nesse ponto do passeio. Não recomendo pra idosos que não tenham boa saúde ou se cansam facilmente. Depois desse ponto visitamos 3 pontos de grutas, lindos, sendo que só um deles você adentra caminhando, numa das grutas depois das 14:30h quando o sol bate na água, as águas ficam da cor azul. Seguimos depois pra um lago formado por um rio. No final da tarde subimos a montanha do Pai Inácio pra ver o pôr do sol lá de cima. O trajeto é feito de carro até o pé da montanha, depois subimos a pé uns 600 metros, a subida também é cansativa, lá em cima o local é bem grande, a vista da Chapada é lindíssima, o pôr do sol é bem bonito, você encontra com vários outros grupos de turistas também. Vale muito a pena. Chegamos à pousada por volta das 18:30h e fomos jantar na Bodega (restaurante). Voltamos à pousada pra arrumar as malas, visto que nosso ônibus sairia de Lençóis umas 23:30h pra amanhecer o dia em Salvador e poder pegar nosso próximo transporte de volta pra casa (Maceió). Saí da Chapada com o coração apertado, mas levando excelentes lembranças de uma viagem perfeita. Estou querendo voltar lá em maio de 2014, mas desta vez de férias.

 

DICAS DE VIAGEM: Vá aos passeios de tênis, preferencialmente os de cor escura, pois vai andar em muitas estradas de barro e na cor clara a poeira do barro aparece facilmente. Não se esqueça de levar meias mais longas pra não correr o risco de fazer calos. Recomendo antes de viajar fazer uma caminhada com o tênis e as meias que você pretende usar lá, caminhe pelo menos 1 hora, aí vai poder avaliar se é confortável ou faz calos nos pés, pois como vai andar na mata ou em trilhas não há farmácia próxima nem como trocar de tênis e sandálias nas trilhas não são recomendáveis. Se puder entre numa academia pelo menos uns 2 ou 3 meses antes da viagem pra poder reforçar seu condicionamento físico. Evite usar camisa ou bermuda branca, pois em alguns trechos da trilha você senta no chão e facilmente se suja, isso vai sair na hora da sua foto e você não vai querer parecer um porco sujo (risos). Use preferencialmente camisas de algodão, vai se sentir mais confortável com o calor e suar menos. Leve muita água pra beber e nas paradas em outras cidades compre mais água de reserva, pois nos restaurantes de alguns pontos você vai pagar no mínimo duas vezes mais. Leve protetor solar, pois o clima da Chapada varia muito, no passeio a Cachoeira do Buracão, em alguns trechos da ida, logo cedo estava fazendo 16 graus e com poucas horas depois subiu pra 30 graus (se for friorento, leve um blusão quente extra só pra esse momento). Na mata não achei e nem fomos incomodados por mosquitos em nenhuma trilha. Essa última dica é a mais importante: Em todos os pontos pra banho, antes de entrar nas águas pergunte ao guia quais são os lugares em que você deve ter muito cuidado, pois pode haver algumas pedras embaixo da água não perceptível que só eles sabem em quais pontos elas estão. Redobre o cuidado ao entrar e sair da água, pois em alguns pontos de banho pode ter alguma pedra escorregadia. Não espere que o guia o informe tudo, você deve perguntar esses detalhes pra poder tomar um banho com segurança e não se machucar, lembre-se de que algumas trilhas são distantes e se não houver essa preocupação, o hospital mais próximo fica bem distante e a caminhada a pé pra sair de alguns pontos não é fácil, exige esforço físico. Se quiser perguntar mais alguma coisa pode me escrever no facebook: Alber Souza (Maceió). Outras informações você também pode encontrar num site muito legal: http://www.guiachapadadiamantina.com.br.

598da8f4020fc_CHAPADADIAMANTINA620.jpg.acb21136f7ad48e4fe1b6c7835be7c57.jpg

598da8f4089a2_CHAPADADIAMANTINA627c.jpg.0867d1af75e91cce9d0040810c50d1f4.jpg

598da8f40f350_CHAPADADIAMANTINA630.jpg.d2595d1411ae97360754ad645762e3fb.jpg

598da8f4eaea5_CHAPADADIAMANTINA800.jpg.4b5ae7ef751f1ca71c876bbb59be7531.jpg

598da8f577974_CHAPADADIAMANTINA866.jpg.5b927ef97616eece79a84ffd9e1b41a0.jpg

598da8f580baa_CHAPADADIAMANTINA959.jpg.d0115454208308a1b96d41125d332442.jpg

598da8f587807_CHAPADADIAMANTINA988c.jpg.c86930fd89cb080c37dd4cf125d99335.jpg

598da8f58f96d_CHAPADADIAMANTINA1007.jpg.496745bacf9c4505669ea4a8d7983bbf.jpg

598da8f59731f_CHAPADADIAMANTINA1055c.jpg.0e120f2c76a3e138f6660f6f18fa323d.jpg

598da8f59e298_CHAPADADIAMANTINA1061.jpg.497e64aa13924678267ef2561774c91e.jpg

598da8f5a4ea8_CHAPADADIAMANTINA1153.jpg.846568d840d5b1172a127c1645a3456a.jpg

598da8f5aa9e7_CHAPADADIAMANTINA1184.jpg.2ac05994e338f0abb6799edb7eee2d84.jpg

598da8f5b01f6_CHAPADADIAMANTINA1208.jpg.7e184db0b88f90623a5c092c8c34b277.jpg

598da8f5b55b8_CHAPADADIAMANTINA1250.jpg.b0528205a721a27ee127cef0753b6ad5.jpg

598da8f5ba37e_CHAPADADIAMANTINA1330c.jpg.37dff203e9bccd0f0f0728665723c137.jpg

598da8f5bf5a4_CHAPADADIAMANTINA1423.jpg.0f34a2f3cae8ff6c6136bd597762ceff.jpg

598da8f5c5b12_CHAPADADIAMANTINA1427.jpg.09c21816669aa9001cd74e842ba27024.jpg

598da8f5cd313_CHAPADADIAMANTINA1446.jpg.eee845d7b7ca25a1064629ba0ae0b038.jpg

598da8f5d3ba3_CHAPADADIAMANTINA1489.jpg.745362da70b04fdba626a49a3c0012ef.jpg

598da8f5db62b_CHAPADADIAMANTINA894c.jpg.9f3b21b683965b8988463c7f2bb45031.jpg

598da8f5e2865_CHAPADADIAMANTINA1511.jpg.b54e334e030042f89fed68ce1c615b00.jpg

598da8f5e95b7_CHAPADADIAMANTINA1525.jpg.83df798a030a4e81c3ee15ba0cd8f528.jpg

598da8f6a57f5_CHAPADADIAMANTINA1529.jpg.bd4b5c952666fa661d1dd5fad24e58dc.jpg

598da8f6aa3d2_CHAPADADIAMANTINA1471.jpg.dc1c10365b758443e3a5e28d51b5e0d5.jpg

598da8f6b0ef9_CHAPADADIAMANTINA1539.jpg.8d2906da07ec14f89c5f413c1bef0222.jpg

598da8f6b6da2_Lurdinhaeeu.jpg.cf9f34e15b030e1a6d033c48591bbe8d.jpg

598da8f6bd79d_CHAPADADIAMANTINA1547.jpg.cbaefb447a74700a135a58c2958eb5fb.jpg

598da8f6c499d_CHAPADADIAMANTINA1461.jpg.33501adc54c006d661b50bdda7f7699a.jpg

598da8f6cc171_CHAPADADIAMANTINA926.jpg.d3fb7ee2e4355396278ae907ad5430bb.jpg

598da8f6d346e_CHAPADADIAMANTINA1184.jpg.595a69d076365fa6dc4441020f321edc.jpg

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 6 meses depois...
  • Membros
Alber

 

parabens pelo relato!!

 

to programando conhecer a chapada em setembro.

 

acessa o topico que criei (chapada-diamantina-setembro-2014-t94508.html) e da uma olhada no roteiro,. dicas sao sempre bem vindas!

 

Abracoo

 

 

Obrigado pela visita. Você vai se apaixonar pela Chapada...estava pensando em dar outro passeio por lá, talvez em setembro...se eu for te aviso.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
Eita! Achei um relato condizente com meu tempo e locais em que desejo ir! O único problema e que irei sozinha, em junho, talvez tudo saia muito caro pra mim. Vou tentar dar uma ligada para o Guia, pra ver se ele me encaixa em algum grupo. Muito obrigada e parabéns pelo relato!

 

 

 

Vanessa

 

Com certeza nesse período (de férias escolares) as coisas ficam mais caras...mas o guia é gente finíssima, você vai adorar. Ligue pra ele e fica na pousada da Lourdinha, é uma mãe, super atenciosa, faz tudo pra te agradar, além de muito divertida. Pode falar pro guia que foi indicado pelo Alber de Maceió, com certeza ele vai te fazer uma proposta bacana e arrumar outras pessoas pra dividir o passeio.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...