Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
cezarfurtado

Roteiro: Portugal, França, Inglaterra e Espanha

Posts Recomendados

Viagem à Europa, (4 países) em 2014

Prezados, conforme prometi vou deixar registrado nosso planejamento e execução da viagem que fizemos, eu e minha esposa, à Europa partindo de Porto Alegre em 12/08/2014.

Nosso planejamento levou em conta o gasto racional de recursos, os países e lugares de nosso interesse. Desta forma, para uma primeira viagem ao velho continente, escolhemos Portugal como porta de entrada e a Espanha, Madrid, como aeroporto de retorno.

Julgamos importante conhecer bem Portugal, pois além do idioma, o custo de hospedagem, passeios e alimentação é bem melhor que os demais países. Nesse sentido, procuramos então explorar mais Portugal e marcar nossos “quadradinhos - check box” nas principais cidades dos demais países.

Além de Portugal visitamos então a França, a Inglaterra e a Espanha. Uma viagem a mais países requereria mais tempo e mais recursos financeiros.

Primeiro passo foi emitir o passaporte. Para viagens à Europa o passaporte tem que ter validade de pelo menos 6 meses até o fim de sua viagem. Isso é muito simples de entender, pois a permanência máxima de turistas no exterior é de 6 meses e não podemos ficar lá com o passaporte vencido; não é necessário visto para brasileiros, inclusive para a Inglaterra que não faz parte do acordo Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Itália, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal e Suécia). Entrando por um desses países, os demais não requerem controle de imigração nas fronteiras.O seguro saúde-viagem é obrigatório.

Foi necessário delimitar o tempo em cada local bem como elaborar um cronograma detalhado do que pretendíamos fazer em cada lugar para a compra antecipada das passagens e reserva das hospedagens.

Escolhi o mês de agosto, que além de ser verão na Europa, coincidiu com minhas férias e com a ida de uma amiga australiana a Cascais, Portugal. Então, enfrentamos altos preços e oferta limitada de passagens e hospedagens. Acredito que nos meses de outono e inverno os preços sejam bem melhores dos que sentimos por lá.

Nossa viagem foi planejada para passarmos 05 dias em Portugal, 03 dias em Paris, 02 dias em Londres, 02 dias em Bracelona, 02 dias em Madrid e 01 dia em Toledo. Com mais os dois dias de viagem para a ida e regresso, passamos 17 dias fora do país.

Passagens: Comprei pela internet e com 6 meses de antecedência as passagens pela TAP com ida “non stop” de Porto Alegre a Lisboa (11 horas de voo) e a volta também pela TAP de Madrid a Porto Alegre, com escala em Lisboa com troca de aeronave.

Comprei também passagens de avião entre Lisboa e Paris (aeroporto de Orly), por ser um trecho longo, pela empresa espanhola VUELING, com atendimento e custo-benefício excelentes.

Hospedagens: Procurei através do site de busca da empresa VUELING, a mesma das passagens aéreas entre Lisboa e Paris, pois nos ofertou os melhores preços e localização dos hotéis (próximos aos monumentos e metro). Todas as reservas foram feitas pelo site da VUELING de forma simples e sem que houvesse necessidade de pagamento antecipado.

Quando nos apresentamos nas portarias dos hotéis, fizemos o pagamento com o cartão de crédito internacional sem problema algum e conforme o preço previsto na reserva impressa que nós levávamos. Isso aconteceu em todos os hotéis sem o menor problema.

Sabendo o tempo que iríamos passar em cada lugar, fiz todas as reservas nos hotéis e comprei passagens de trens através do site http://www.locco2.com (que cobra uma taxa de administração, mas valeu a pena) as passagens entre Paris e Londres (ida e volta no Eurostar, pelo túnel sob o canal da Mancha), do TGV entre Paris e Barcelona e pelo AVE entre Barcelona e Madrid.

Todos os bilhetes (impressos em folha A4) eram nominais, tinham códigos de barra e foram aceitos, quando exigidos nos leitores digitais (só no Eurostar) sem qualquer problema.

Deslocamentos: No aeroporto de Lisboa após a restituição da bagagem, fomos à lateral do prédio do aeroporto e descemos ao metro. Existem máquinas de atendimento automático que emitem bilhetes e fazem recargas, mas como eu não conhecia, entrei na fila do atendimento normal e comprei dois cartões de uso no metro, ônibus, trens e barcos. Carreguei 5,00 euros em cada e tomamos o metro (€ 1,40), linha vermelha, em direção à estação São Sebastião. Descemos em uma estação antes, que já era a nossa, a estação Saldanha. Depois foi fácil aprender a fazer as recargas nas máquinas das estações.

O hotel ficava localizado a menos de 50 metros de uma das saídas e o deslocamento foi muito fácil mesmo.

Em Lisboa visitamos os seguintes lugares: Largo do Pombal, Mirante, ascensor, Largo do Rossio, Cais do Sodré, Rua da Alfândega, Monumento aos Desbravadores, Castelo de Belém, Pastelaria de Belém, Mosteiro dos Jerônimos, Monumento à Gago Coutinho e Sacadura Cabral, Oceanário de Lisboa, Teleférico da orla do Oceanário, Shopping Vasco da Gama, Shopping Colombo (o mais bonito).

Cidades de Portugal: Santuário de Nsa. De Fátima (ônibus partindo da estação Oriente do metro (€ 24,00), Cidade do Porto (partindo de trem da estação oriente (2,5 horas de viagem (€ 38,00)) e um sightseeing imprescindível), Cascais (trem da estação Rossio e visita à Boca do Inferno), Estoril (cassino e Feira do Artesanato), Sintra (castelos da Pena e dos Mouros) e Cabo da Roca (ônibus de Sintra a Cascais, passando pelo farol).

Paris: Chegada pelo aeroporto de Orly. Compra do bilhete misto Rer Rer (trem) e metro (€ 12,00 por pessoa). Houve a necessidade de fazermos uma baldeação (demos sorte de encontrar uma brasileira casada com um francês, que moram em Bordeux, na estação de baldeação que nos orientou a direção a seguir). Saltamos uma estação antes da nossa, o que nos obrigou a andar pelo menos 1 km com as malas, mas com as rodinhas não foi difícil. Deveríamos ter descido na estação Gare Du Nord, que estava a 50 m de nosso hotel.

No mesmo dia pegamos em frente ao hotel o ônibus n° 30 (Trocadero) que nos levou direto à Torre Eiffel. Após uma pequena fila, subimos sem problemas ao topo cuja vista da cidade é deslumbrante e imperdível. Voltamos caminhando ao Arco do Triunfo (1 Km) e fizemos a visitação sem subir ao topo do monumento, que era pago.

Segundo dia, pegamos outro ônibus (nº 38) em frente ao hotel e fomos ao Museu do Louvre. As filas eram impraticáveis. Decidimos passear só por fora e deixar o museu, pois recomendam 02 dias para visitação, ficando para a próxima oportunidade. Pegamos um sightseeing em frente ao Louvre e visitamos os demais pontos turísticos da cidade no sistema hop-on hop-off (sobe e desce), que foi sensacional.

Ao final do dia, fizemos um passeio a pé pela Champs Elysee visitando as lojas das grandes grifes e exposições de automóveis.

No último dia em Paris, fizemos a visitação ao Museu Petit Palais, gratuito e um belíssimo e um passeio de barco no Bateaux Mouches, pelo rio Sena. Ao final do dia, tornamos a caminhar pela orla do Sena, deixamos nosso cadeado e nossos votos de amor presos na ponte dos apaixonados, compramos pinturas e gravuras de artistas de rua, voltamos a caminhar pela Champs Elysees e fizemos uma visita aos deslumbrantes Jardins de Tuileries.

Londres: Deixamos o hotel de Paris e caminhamos 50 metros. Estávamos na Gare Du Nord. Subimos ao mezanino da enorme estação e entramos no setor reservado ao Eurostar. Preenchemos formulários, passamos pela imigração, raios x e fizemos uma breve entrevista em inglês (confirmou a cidade de destino, o motivo de nossa viagem, o tempo de permanência e a cidade de regresso, que no nosso caso era Paris e após Barcelona), tivemos os passaportes carimbados e recebi um “Welcome to UK, Sir” do policial inglês. Descemos à plataforma do Eurostar, localizamos nosso Coche (vagão) e assentos. Foram 2,5 horas de viagem até a estação de Saint Pancras, em Londres. Embora houvesse uma estação de metro próximo ao nosso hotel (2 quadras) preferi pegar um táxi, £ 22,00 na ida e £ 25,00 na volta, pois era domingo. O Hotel, embora em excelente localização, foi o pior de todos e o mais caro.

Muitos locais de Londres estão bem próximos uns aos outros, como o Big Ben, a Catedral de Westminister, a London Eye, a Picadily Circus (centro de compras) e etc, porém o sightseeing também é uma boa opção para que se atinja pontos mais distantes, como a Ponte de Londres, o Palácio de Bukingham, etc.

Os preços em Londres são altos e o nosso Real é 4 x mais fraco que a moeda inglesa. Um problema para uma refeição decente. Uma boa opção são os sanduíches prontos vendidos nos mercados europeus (£ 2,50) cada e à noite uma refeição melhor.

Convém sempre levar um casaquinho, mesmo no verão, pois o tempo em Londres é muito estranho. Hora faz Sol, hora venta e às vezes até chove. Uma loucura!

Vale muito a pena uma caminhada pela margem direita do rio Tâmisa, em direção à London Bridge, pois você verá muita coisa interessante, como pubs muito antigos e pitorescos, artistas maravilhosos de rua, réplica de barcos piratas ancorados, museus temáticos, lindas pontes e muita coisa legal.

Barcelona: Viagem de volta pelo Eurostar até Paris, Gare Du Nord sem complicações. A imigração Francesa, ainda na estação de St. Pancras, bem menos exigente. Na chegada à Gare Du Nord, pegamos o metro, linha 44, direto até a estação Gare Lion, em apenas 15 minutos. Na Gare Lion o acesso às plataformas no segundo piso é muito tranquilo e bem sinalizado (linhas de alta velocidade) e lá embarcamos no TGV (Trem de Grand Vitesse) para Barcelona sem mostrar nenhum bilhete a alguém... incrível!. Foram 6 horas de viagem em um coche muito confortável (2º andar) e no trecho entre Paris e Valença o TGV desenvolveu velocidade 302 Km/h, mostrada em um painel informativo. Após Valença, o trem foi parando em várias cidades e a velocidade não passou dos 260 Km/h. Destaque da viagem foi a belíssima vista do litoral do mediterrâneo.

Chegada em Barcelona Sants. Embora houvesse uma estação do metro próxima ao nosso hotel, optei por pegar um táxi, pois já estávamos com 4 malas de viagem e duas mochilas. A viagem foi rápida e custou € 12,00.

No dia seguinte fizemos um maravilhoso sightseeing descobrindo os encantos dessa cidade lindíssima.

Visitamos os seguintes locais; Campo do Barcelona (Camp Nou), Estádio Olímpico, Jardins do Monte Juic, Museu de Arte da Catalunya, Igreja Gótica (de 1200), A Sagrada Família, Casa de Gaudi, Centro de compras, área portuária, Fonte mágica, vários jardins lindíssimos, etc.

Imprescindível comer uma paella mediterrânea com uma porção generosa de “gambas” (camarões) mediterrâneos.

No dia seguinte, pegamos um táxi à estação de trem de Barcelona Sants. Embarcamos no trem AVE (Alta Velocidad Española) para Madrid. Uma viagem muito confortável a 302 Km/h e com duração de 2,5 horas até a Chegada em Madrid na estação de Atocha. Linda e muito bem estruturada, pegamos o metro até a casa de amigos.

No dia seguinte, fizemos um sightseeing pela exuberante Madrid. Conhecemos o estádio do Real Madrid, o Santiago Bernabeu, conhecemos fontes magistrais como a de Netuno e de Cibeles, conhecemos o templo egípcio de Debod, visitamos o museu do Prado (gratuito das 18 às 20h), o palácio do Rei da Espanha e muitos outros pontos interessantes que são indicados pelo tour. Indispensável comer uma paella madrilenha.

Toledo: No dia seguinte fomos de metro, sem malas, até a estação de Atocha. Pegamos outro trem AVE (€ 20,00) e em 30 minutos chegamos a cidade medieval de Toledo. Linda com suas muralhas bem conservadas, Toledo é um mergulho no tempo e no reino dos cavaleiros medievais. Lá foi gravado parte do filme “O Senhor doa Anéis”. Recomendo o prato típico da cidade, o “rabo de touro”, uma iguaria deliciosa.

É imperiosa uma excursão à pé pelo interior da cidade, dentro das muralhas, percorrendo vielas e visitando prédios e jardins monumentais é imperdível. Toledo é conhecida como a cidade das espadas.

De volta à linda estação de Toledo, pegamos outro AVE de volta a Madrid.

Pela madrugada, fomos de metro ao aeroporto de Madrid, sem problema algum, pois funciona até a 1:30 da manhã, e pegamos nosso voo TAP com escala em Lisboa com destino a Porto Alegre às 07:00 h (duas horas de antecedência).

A imigração de saída foi feita na conexão em Lisboa e novamente sem nenhum problema.

A chegada no Brasil, em Porto Alegre, também foi muito tranquila, sem surpresas e sem burocracia em nosso controle alfandegário.

Espero que esse retalo lhe seja útil, pois para nós foi perfeito.

Abraços e até a próxima viagem!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×