Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
jacobrazil_II

Angra x Lídice (2014) pela ferrovia

Posts Recomendados

Angra x Lídice

 

 

Ir de Angra até Lídice pela linha do trem, é uma trilha relativamente tranquila, por se tratar de uma ferrovia, não há grandes desníveis e nem como se perder, basta seguir os trilhos do início até o fim, sendo assim, não vou detalhar muito o texto, já que ele não se difere muito dos outros já relatados aqui pela galera que foi.

 

Fizemos esse passeio em 30 e 31 de Agosto (2014), resolvemos iniciar a caminhada a partir do viaduto que cruza a BR-101, não por medo de assalto ou por cruzar bairros simples, como alguns descreveram em outros relatos, mas sim, pra tentar reduzir o percurso. Eu levei uma iniciante comigo e não tinha como saber se seu desempenho seria bom ou ruim, sendo assim optei por pular a parte da cidade, que são os exatos 3km iniciais da ferrovia, e não há nada muito interessante de se ver.

 

Da rodoviária de Angra, logo pegamos um coletivo e não demorou para saltarmos no ponto de ônibus que fica bem ao lado do viaduto. Subimos uma escadinha e começamos a jornada, e não demorou muito pra um morador começar a gritar e acenar nos mandando voltar, dizendo que se continuássemos não iria ligar pros bombeiros rs. ::bruuu::

 

A trilha é basicamente o que já foi relatado aqui diversas vezes, destaco alguns trechos com deslizamento, mas não é nada que seja dificultoso em contornar ou subir, muito menos em achar o trilho mais a frente.

 

As primeiras pontes são bem tranquilas, uma é fechada e outra aberta, mas não muito alta e não causa medo.Logo após o primeiro túnel (contando de onde partimos), vem a mais bela ponte, bem comprida e alta, em curva e com arcos, bom local pra fotos. Depois as pontes vazadas começam a ficar mais altas, com alguns dormentes de madeira quebrados ou faltando, porém, tomando cuidado com o lodo e pisando direitinho, qualquer pessoa equilibrada consegue atravessar numa boa. Atravessei essas segurando a mão da Karina, a pedido da mesma.

 

Os túneis também não são dificuldades, usar lanterna nos maiores deixa a travessia mais rápida, a maioria tem goteiras e alguns estão alagados.

 

Quando estávamos próximo do fim do dia, já aguardávamos a chegada à estação Jussaral para passar a noite, aqui deixo uma dica: Tem umas marcações que devem ser a quilometragem da ferrovia, e o trecho que antecede a estação está muito defasada, não confie! ::essa:: Cansamos de andar e não chegava, estava desanimador, mas conseguimos chegar ainda claro. Essa primeira parte da trilha deixa uma impressão de que vc não sai do lugar, pois são muitas curvas pra contornar as montanhas maiores, assim, mesmo após andar longas horas ainda conseguimos avistar alguns bairros de Angra.

 

A estação Jussaral é um bom lugar pra dormir, tem um chão regular e uns locais que da pra improvisar um pequeno fogo, tem também uns lixinhos que alguns vacilões deixam.

 

O trecho do segundo dia é maior, mas as longas retas causam a impressão de que a caminhada está rendendo mais. Destaque pras inúmeras bananeiras, todas lotadas de cachos de bananas verdes e pro mato alto que em alguns momentos fecham os trilhos, mas como disse antes, não é nada que te faça perder o caminho. Destaque pra uma queda d’água fininha que parece um chuveiro, muito refrescante.

 

Saindo umas 7h da manhã, até as 14h dá pra chegar a estação Alto da Serra, tem uns currais cobertos ao lado que deu pra improvisar um fogo pro almoço com a madeira seca encontrada lá. A partir daqui o sinal de civilização é cada vez mais evidente. Casas são avistadas de longe com certa frequência. Um pouco a frente, um pequeno barranco desceu e deixou os trilhos literalmente voando, é possível fazer um contorno por baixo sem grandes dificuldades.

 

Próximos da reta final, o tempo ameaçou virar com ventanias muito fortes, fazendo as árvores cantarem de tanto balançar, com isso apertamos muito o passo e chegamos rapidamente à RJ-155, onde resolvemos encerrar a trilha. O ônibus não demorou e logo fizemos todo o caminho contrário, mas dessa vez, sobre 4 rodas.

 

A quem tiver vontade de fazer esse caminho, eu recomendo !!

 

Aqui algumas fotos interessantes:

 

SAM_1833.JPG.97457916777e85c7b41e7ef8ccda8693.JPG

 

SAM_1799.JPG.8065ba3940c21475167e78c428b61341.JPG

 

SAM_1898.JPG.0157335a4542166be23dd1fc07447361.JPG

 

SAM_1848.JPG.9c785ca4afb430bbfd0519ab667f5f0d.JPG

 

SAM_1894.JPG.a8247554a63b0fd40577e693318eacfe.JPG

 

DSCI0130.JPG.e5ef9aeebe29925b337aa90ee130af67.JPG

 

DSCI0137.JPG.bf1303f97ffd226b9d42df1c50e9e659.JPG

 

SAM_2012.JPG.0915a1f45011b7250e0cdc0b505591b5.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×